Okena recebe aporte de R$ 7 milhões para pesquisa em transformação de resíduos

Okena recebe aporte de R$ 7 milhões para pesquisa em transformação de resíduos

A Okena, empresa de serviços ambientais especializada em tratamento de efluentes e lodos industriais com 12 anos de mercado, recebeu um aporte de R$ 7 milhões para investimentos em pesquisa e desenvolvimento, infraestrutura e reforço em sua área comercial.
 

O aporte foi feito pela gestora Rise Ventures em uma rodada de follow on e trará para a Okena o reforço necessário para sua evolução a médio e longo prazo. A partir desse investimento, a empresa prevê crescimento anual composto entre 30% e 45% ao ano, nos próximos cinco anos. Segundo Francisco Teixeira de Goeye, CEO da Okena, 50% do resultado no 5º ano será dos novos serviços que serão lançados com o aporte.
 

Okena faz parte do portfólio de empresas investidas da Rise desde 2019, uma parceria baseada no compartilhamento de valores e na convicção de que negócios devem promover impacto socioambiental positivo.
 

“Desde o início, nossa busca por um investidor externo precisava estar alinhada com nossas crenças. Buscamos um fundo ou investidor que acreditasse em três elementos que, para nós, são inegociáveis: o potencial das empresas de transformação e geração de impacto positivo; a interdependência entre humanos e meio ambiente; e a capacidade de evolução das pessoas”, diz o CEO. “Juntos construímos nossa tese de crescimento, que está ancorada na criação de negócios voltados à preservação de recursos naturais e valorização do potencial humano.”
 

Três frentes para investimento
 

O valor investido pela Rise será aplicado em diferentes frentes da empresa, contribuindo tanto para buscar maior penetração no mercado de tratamento de efluentes industriais quanto para permitir a expansão da atuação para novas áreas.
 

Para isso, parte do montante será direcionada para Pesquisa e Desenvolvimento com o objetivo de encontrar novas formas de transformar resíduos em produtos que possam ser usados para diferentes finalidades. Um dos projetos que deve ganhar recursos é a pesquisa que visa a fabricação de um novo produto a partir de fraldas usadas descartadas, em parceria com a Boomera. A área, chamada Okena Labs, também trabalha no projeto de fabricação de produtos químicos e industriais a partir de resíduos da indústria Metalúrgica e Papel & Celulose e da indústria de Tintas e Resinas. Outra parcela do aporte será destinada à infraestrutura, para modernizar o processo de tratamento e aumentar a capacidade de recebimento, armazenamento e tratamento dos efluentes industriais.

O terceiro pilar que será reforçado com o investimento é o de fortalecer a estrutura comercial, modernizando os processos e fluxos da área. “Planejamos também lançar novos serviços para atender as indústrias do estado de São Paulo, auxiliando-as com passivos ambientais e limpezas técnicas”, conta Goeye.

Impacto positivo

O principal impacto positivo direto da Okena está relacionado à água limpa e à preservação do ecossistema: o Brasil tem 12% de toda a água doce da superfície do mundo, e efluentes industriais têm potencial de poluir até 1000 vezes mais do que o esgoto doméstico. De acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (ABETRE), são gerados cerca de cinco mil metros cúbicos por dia de efluentes industriais, dos quais 60% são despejados de modo irregular em rede de esgotos e corpos d’água. Seria como produzir o equivalente a 500 caminhões-tanque por dia, dos quais 300 iriam parar na natureza. — esse é um problema urgente.

A Okena trata anualmente cerca de 6.000 caminhões-tanque de efluentes industriais de diversos clientes — garantindo que a água retorne para natureza de maneira segura e limpa.

A Okena tem como um dos seus sócios o empresário Ricardo Glass. A empresa foi uma das primeiras Empresas B no Brasil e a Rise Ventures, que é um dos seus investidores, também é certificada pelo Sistema B.

Comments are closed