LocalizaLabs inaugura espaço dedicado à inovação com mais de 4800m² em Belo Horizonte

LocalizaLabs inaugura espaço dedicado à inovação com mais de 4800m² em Belo Horizonte

O LocalizaLabs, laboratório de tecnologia e ciência de dados da Localiza, vai ampliar sua atuação e inaugurar em Belo Horizonte, no fim deste semestre, um espaço físico localizado a 250 m da matriz da Companhia, no bairro Cachoeirinha. O local estará aberto para receber os profissionais de tecnologia e inovação da Companhia: tanto aqueles que moram na capital belo-horizontina, quanto os que estão de passagem. A estrutura contará com 4.800m2, terá capacidade para 700 pessoas, 603 postos de trabalho (posições com cadeira e mesa, dentro das normas de ergonomia, para trabalho durante todo o turno) e 410 assentos colaborativos (sofás, poltronas, assentos em sala de reunião para uso temporário).

A construção está sendo feita pensando nos melhores padrões de qualidade e cuidado com os colaboradores. O espaço contará com restaurante, lanchonete, consultório médico, lactário (espaço para colaboradoras lactantes), vestiários, espaços de descompressão internos (poltronas, sofás, e área de jogos) e ao ar livre. A Companhia teve o cuidado de pensar em diversos aspectos com o intuito de garantir a saúde e o conforto dos colaboradores.
 

Além de ser um espaço de trabalho, o Labs em BH também estará aberto à realização de rodas de conversa, bootcamps, ações de tecnologia, eventos e iniciativas que promovam o desenvolvimento, capacitação e integração de pessoas da comunidade tech local. E não é de hoje que a Localiza está envolvida com o cenário tech de BH. Em 2018, a Companhia se uniu a outras organizações e fundou o Órbi Conecta, atuando hoje como mantenedora da frente de mobilidade da instituição. O Órbi busca fomentar a inovação e o empreendedorismo e ser um ponto de encontro em BH para conectar todo este ecossistema tecnológico, disseminar conhecimento e unir grandes empresas, investidores e startups, promovendo uma rica troca e desenvolvimento.

Iniciativas como essas são extremamente relevantes para um mercado que caminha em grande expansão. De acordo com um estudo realizado pela Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), o Brasil precisará de 420 mil profissionais de TI até 2024, sendo que apenas 46 mil profissionais se formam na área anualmente.

O futuro do trabalho

Com o futuro do trabalho sendo desenhado como uma jornada colaborativa de construção, respeitando a experiência dos colaboradores, as demandas da Companhia e do mercado, mais do que um espaço de trabalho, o LocalizaLabs pretende oferecer uma experiência única: todo time do laboratório tem a liberdade de trabalhar de forma híbrida ou 100% remota. O novo espaço em Belo Horizonte, busca, portanto, criar ambientes que respirem inovação e criatividade e que promovam conexões com negócio, mobilidade, ecossistema de tecnologia e com comunidades técnicas.

“Contamos com um time de mais de 1.400 colaboradores no Localiza Labs, espalhados em todo Brasil, trabalhando de forma sinérgica, com as mais novas tecnologias do mercado, para contribuir na construção do futuro da mobilidade sustentável. Inauguramos ano passado o espaço do Localiza Labs em Recife e agora com a nova estrutura em BH pretendemos oferecer mais uma experiência diferenciada. O trabalho remoto nos mostrou que é possível expandir nossa atuação sem perder a conexão e o engajamento das equipes”, comenta André Petenussi, CTO da Localiza.

Foco em sustentabilidade

Como em todas as suas iniciativas, a Localiza mantém o cuidado com a sustentabilidade e, foi pensando nisso, que o prédio do Labs BH contará com geração de energia fotovoltaica, reuso de água e coleta seletiva de materiais. “Recebemos um importante reconhecimento com a certificação Leed — nível Gold, desenvolvido pelo USGBC (United States Green Building Council). Trata-se de um sistema voluntário de certificação que avalia e valida as estratégias durante as etapas de projeto e construção, visando a redução dos impactos causados pela construção civil ao meio ambiente”, finaliza Petenussi.

O espaço contará, também, com iluminação de baixo consumo e desligamento automático, sensores de presença nas salas de reuniões, sensores de luminosidade para aproveitamento da luz natural das aberturas das coberturas, ar-condicionado de alta performance e controle de horário.

Comments are closed