Inadimplência tem recorde histórico atingindo mais de 6,33 milhões de empresas em outubro, mostra Serasa Experian

Inadimplência tem recorde histórico atingindo mais de 6,33 milhões de empresas em outubro, mostra Serasa Experian

O Indicador de Inadimplência das Empresas da Serasa Experian revelou que, em outubro, o país tinha 6.332.952 de negócios com o nome no vermelho. Essa é a maior quantidade atingida desde o início da série histórica do índice, em 2016. Além disso, o comparativo em 12 meses mostrou que 493 mil negócios tornaram inadimplentes entre outubro de 2021 e 2022. O levantamento também registrou 44,8 milhões de dívidas no mês, que equivalem a R$ 106,4 bilhões. Em média, cada CNPJ negativado possui 7 contas atrasadas a pagar. Confira a evolução mensal da inadimplência no gráfico abaixo:

Para o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, o indicador de inadimplência das empresas deve ser o último a mostrar um cenário positivo, pois depende de uma melhora econômica contínua. “Este índice é um indicativo em cadeia, porque para parar de crescer é necessário que os consumidores consigam limpar seus nomes e quitem as dívidas que contraíram com as empresas que, consequentemente, terão melhora no fluxo de caixa e, por sua vez, conseguirão pagar os compromissos financeiros atrasados que ainda possuem”.

Ainda de acordo com o índice, a maior parte das empresas inadimplentes atuam no setor de Serviços (53,4%). Em sequência estão as que pertencem aos segmentos de Comércio (37,6%), Indústria (7,8%), Primário (0,8%) e Outros (0,4%).

O índice revelou ainda quais foram os setores em que os empreendimentos mais contraíram as dívidas que os levaram à inadimplência. O destaque ficou para o segmento “Outros”, que engloba em sua maioria Indústrias, além de empresas do terceiro setor e agronegócio. Veja os dados completos no gráfico a seguir:

São Paulo possui o maior número de empresas inadimplentes
A avaliação por Unidade Federativa (UF), mostrou que São Paulo teve um acréscimo de inadimplentes de mais de 180 milhões de empresas no comparativo ano a ano (out/21 x out/22). Além disso, o estado lidera o ranking com mais de 2 milhões de negócios negativados. Ainda na análise anual, por ordem decrescente, está Minas Gerais, que foi de 600.469 para 616.065, o Rio de Janeiro, que teve aumento de 519.205 para 563.201, Paraná, indo de 366.718 para 401.971, e o Rio Grande do Sul, único a marcar diminuição, caindo de 353.525 para 353.360. Confira no gráfico os dados mais recentes nas regiões brasileiras:

MPEs representam a maior parcela das empresas inadimplentes
As micro e pequenas empresas representam 5.6 milhões dos negócios com o nome no vermelho em outubro. 52,3% fazem parte do setor de Serviços, 39,3% do segmento de Comércio, 7,9% são Indústrias e 0,5% estão na categoria “Demais”. Além disso, o Sudeste é a região com maior participação, de 52,9%. Em sequência estão o Nordeste (16,6%), o Sul (16,3%), Centro-Oeste (8,9%) e Norte (5,3%). Para conferir mais informações e a série histórica do indicador, clique aqui

De acordo com o vice-presidente de Pequenas e Médias Empresas da Serasa Experian, Cleber Genero, “temos o compromisso de ajudar os empreendedores a manterem a saúde dos seus negócios sempre em dia, por isso, ofertamos gratuitamente conteúdos de qualidade que auxiliam na capacitação dos empreendedores, além de ferramentas para planejamento financeiro e inteligência de mercado. Desde a abertura da empresa, até a consulta de Score e de dívidas pelo CNPJ, que podem ser aplicadas aos parceiros e fornecedores para mitigar riscos, temos sempre soluções específicas para cada etapa da jornada de negócios”.

Comments are closed