Tiffin foods recebe aporte de R$ 3 milhões

Tiffin foods recebe aporte de R$ 3 milhões

A fim de reforçar cada vez mais sua atuação no segmento alimentício, a tiffin foods, plataforma de marketplace B2B que conecta fornecedoresde alimentos saudáveis e diferenciados aos lojistas, acaba de receber aporte de R$ 3 milhões da Bertha Capital, com participação do fundo de investimento SCALEXOPEN. Com o investimento, a plataforma aumentará o portfólio de serviços de pagamentos e realizará melhorias na área logística.
 

Com mais de 150 fornecedores e cerca de 20 mil produtos ativos, a fiffin foods conta com produtos naturais, saudáveis, artesanais, sem glúten, sem lactose, a granel e Vegs. Lançado em março de 2020, o marketplace já atendeu mais de 1.200 clientes e possui presença em todos os estados brasileiros. “Nós começamos a tracionar 100%, mês a mês, a partir de outubro de 2020. Agora, com o estímulo da compra online, queremos digitalizar o varejo e o mercado de alimentação saudável, já que, por meio da plataforma (website e aplicativo), conectamos a indústria, os distribuidores e comerciantes”, diz Ana Carolina Pomini, sócia-fundadora da tiffin foods.
 

O marketplace, que conta com mais dois sócios-fundadores, João Guilherme Cruz e Teofanes Moreira, auxilia no encontro de marcas e facilita a compra do estoque do comerciante. “Nós ajudamos o comerciante a economizar tempo no seu dia a dia. Isso porque, em apenas um minuto, é possível fazer compras e cotações na plataforma. Com fornecedores confiáveis à disposição, o processo pela busca por produtos, que durava de sete a 15 dias, agora é realizado em alguns minutos, na palma da mão e a qualquer hora. Isso porque, este processo dependia da figura do representante comercial para visitar a loja, o que resultava em uma experiência offline e demorada”, comenta a executiva. Ainda de acordo com ela, a plataforma conta com tecnologia que foi desenvolvida pela própria tiffin foods e já possui automações diferenciadas, como cálculo de frete, impostos e pagamentos para todos os estados brasileiros.
 

Segundo Rafael Moreira, CEO da Bertha Capital, o grupo identificou um forte alinhamento com o propósito da tiffin foods de simplificar a alimentação saudável no país. “Entendemos que o mercado de alimentação saudável está em pleno crescimento, mas não possui uma logística bem explorada. O propósito da plataforma de conectar fornecedores desses produtos com lojistas em um aplicativo de ótima usabilidade, em que ambos conseguem lançar os itens ou fazer as compras de forma simplificada, veio para revolucionar. A gestão do estoque na palma da mão previne o desabastecimento e o desperdício – problemas muito comuns no setor. Ficamos felizes em contribuir para a expansão do negócio”, declara.
 

Para João Alfredo Andrade Pimentel, investidor fundador do SCALEXOPEN, a ideia, neste momento, é agregar smart money para abrir conexões e ajudar no crescimento do negócio. “O consumo de alimentos saudáveis no Brasil vem crescendo nos últimos anos, mas ainda há muito o que explorar. A chegada da tiffin foods vem para colaborar com o ecossistema que está sendo criado pelo Fundo. Além disso, trata-se do segundo investimento realizado no marketplace, uma vez que realizamos uma aplicação inicial, em maio do ano passado”, comenta.
 

A Bertha Capital possui uma tese focada na logística do estoque avançado de toda a indústria, priorizando negócios com potencial para otimizar os processos das cadeias de distribuição nacional. Já o SCALEXOPEN tem a proposta de aportar até 30 startups no período de dois anos, com valores que partem de uma média de R$ 500 mil, podendo chegar a R$ 5 milhões por startup.

 

Comments are closed