Oracle Brasil abre mais de 6 mil novas vagas em programa gratuito de tecnologia para formação dos profissionais do futuro

Oracle Brasil abre mais de 6 mil novas vagas em programa gratuito de tecnologia para formação dos profissionais do futuro

A Oracle anuncia a abertura de mais 6626 vagas gratuitas no Oracle Next Education (ONE), programa de formação em tecnologia que visa contribuir para a criação de oportunidades de trabalho, formação de futuros profissionais e o desenvolvimento social. O ONE está com inscrições abertas para acessar a plataforma com cursos estruturados de formação em competências tecnológicas com duração de 6 meses. Após a graduação, a plataforma irá viabilizar uma rede de negócios para gerar oportunidades de trabalho em empresas reconhecidas pelo mercado e parceiras do programa.

O programa pretende investir na formação de mais de 40 mil alunos até o final do ano fiscal da Oracle, em maio de 2022, em toda América Latina. Para Alexandre Maioral, presidente da Oracle Brasil, a empresa tem papel fundamental em atuar na formação dos profissionais do futuro e democratizar a educação e, por isso, uniu o seu propósito ao negócio: a cada contrato fechado, 5 bolsas serão disponibilizadas gratuitamente no programa na América Latina. “Vamos continuar levando oportunidades para que as pessoas sejam empoderadas por meio da educação e da tecnologia. Com o ONE, temos em mente esta conexão, promovendo inclusão de, pelo menos, 5 pessoas para cada contrato assinado na região, capacitando-as para as profissões do futuro”, diz.

A OCDE* (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) prevê que em 2030, 80% dos empregos estarão vinculados a carreiras de ciência, tecnologia, engenharia e matemática. Já a OIT* (Organização Internacional do Trabalho) estima que as áreas de ciência e tecnologia foram as que mais geraram oportunidades. É fato que o setor de tecnologia da informação está em expansão na América Latina, com previsão de crescimento de 8% este ano, porém 48%* das vagas de emprego não podem ser cobertas por falta de profissionais qualificados e o cenário mostra que há cerca de 23 milhões de jovens entre 15 e 24 anos que não trabalham ou estudam na região. A Oracle entende a importância de democratizar o acesso à tecnologia, proporcionar educação e oportunidades de emprego. Pensando nisso, o ONE visa diminuir a escassez de profissionais com formação em tecnologia que, no futuro, podem ocupar as posições de trabalho disponíveis no mercado.

Seleção de alunos e aulas

As turmas serão fixas, com datas de início e de conclusão, e mais de 400 horas de conteúdo. As disciplinas incluídas na grade são lógica de programação, Java Jr, front-end e empreendedorismo, MySQL em OCI, Python para Data Science e primeiros passos com infraestrutura. Para estimular o comprometimento dos alunos desde o início do curso e colocar em prática o que aprendem, eles participarão de um “challenges” com vários desafios e entregas semanais, permitindo que já comecem a construir seu portfólio de trabalhos.

Para selecionar os alunos, a Oracle tem parceria com algumas empresas, ONGs e startups, incluindo o CIEE, Potência Tech (iniciativa do iFood e Let’s Code), aplicativo Mulheres Positivas em conjunto com a TIM, ACATE, Labora e ATIP, que auxiliarão na seleção de talentos, levando em consideração dois requisitos: ter mais de 18 anos e não poder pagar pelo programa. Assim como na primeira edição no Brasil, a conexão com o mercado de trabalho é a chave do programa. Por isso, ao final da graduação, os profissionais serão considerados nos processos seletivos das empresas parceiras, tendo mais chances de empregabilidade. Essa ideia é apoiada por: Bayer, Gerdau, GONube, Advanced IT, BExpert, Brain, eComex, FNC, Infinity, Sky.One, St. Marche, SADA, Tech Data, entre outras.

Inscrição

Para se inscrever, o participante deve acessar o site do programa, verificar os pré-requisitos e preencher este formulário online. O programa é totalmente gratuito e online.

* Os dados são do Informe Fibra, que analisa os desafios da América Latina e o impacto da crise no mercado de trabalho e da educação.

Comments are closed