Gartner: remessas mundiais de PCs caíram 7,3% no primeiro trimestre de 2022

Gartner: remessas mundiais de PCs caíram 7,3% no primeiro trimestre de 2022

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, anuncia que as remessas mundiais de PCs totalizaram 77,5 milhões de unidades no primeiro trimestre de 2022 (1T22), montante que representa uma queda de 7,3% em relação ao primeiro trimestre de 2021. De acordo com pesquisa do Gartner, a queda acentuada nas vendas de Chromebooks contribuiu significativamente para o declínio geral do mercado. 

“O crescimento do Chromebook tinha sido impulsionado pela demanda do mercado educacional dos Estados Unidos, mas diminuiu após um período de aumento que foi de 2020 até o início de 2021”, diz Mikako Kitagawa, Diretor de Pesquisa do Gartner. “Foi um trimestre desafiador para o mercado de PCs e Chromebooks, já que no ano passado este foi o período tinha sido o de  maior crescimento em décadas.” 

Excluindo os Chromebooks, o mercado mundial de PCs cresceu modestos 3,3% ano a ano. Além do enfraquecimento das vendas de Chromebooks, a desaceleração da demanda dos consumidores contribuiu para a tendência de queda do mercado à medida que os gastos discricionários se afastavam dos dispositivos. Os PCs utilizados para negócios, no entanto, tiveram crescimento no primeiro trimestre de 2022, uma vez que o trabalho híbrido e o retorno aos escritórios criaram demanda por novos computadores. 

Os três principais fornecedores do mercado mundial de PCs permaneceram inalterados no primeiro trimestre de 2022, com a Lenovo mantendo o primeiro lugar em remessas, com 23,6% de participação de mercado. 

Estimativas de Remessas Mundiais de Computadores para o 1T22 – Em milhões de unidades  

Fabricante Remessas  1T22  Participação de Mercado – 1T22 (%)  Remessas  1T21  Participação de Mercado – 1T22 (%) Crescimento  1T21-1T22 (%)  
Lenovo 18,2 23,6 20,8 25 -12,6 
HP Inc. 15,8 20,5 19,2 23,1 -17,8 
Dell 13,7 17,7 13,0 15,7 5,0 
Apple 7,0 6,4 7,7 8,6 
ASUS 5,5 7,2 4,6 5,6 20,6 
Acer 5,5 7,1 5,8 -5,5 
Outros 11,5 14,8 13,3 16 -14,1 
Total 77,494 100 83,592 100 -7,3 

Notas: Dados incluem computadores desktops, notebooks, ultramobile premiums (como Microsoft Surface) e Chromebooks, mas não iPads. Todos os dados são estimados com base em um estudo preliminar. Estimativas finais estão sujeitas à mudança. As estatísticas são baseadas em remessas para canais de venda. Números podem não ser compatíveis com o total mostrado devido a arredondamento.  

Fonte: Gartner (Abril de 2022)  

A Lenovo e a HP sofreram impactos significativos e registraram queda nas vendas de Chromebooks no primeiro trimestre. A Lenovo foi afetada pela desaceleração das vendas de Chromebooks nos Estados Unidos, mas esse declínio foi moderado por seu crescimento na América Latina e na Ásia. A HP priorizou os Chromebooks nos últimos anos, mas diminuiu seu foco no Chromebook no segundo semestre de 2021, levando a um declínio significativo nas remessas gerais no primeiro trimestre de 2022. 

A Dell alcançou um crescimento de remessas ano a ano no primeiro trimestre, apesar das contínuas restrições da cadeia de suprimentos no mercado empresarial. Este trimestre marcou o sexto período consecutivo de crescimento da Dell, alcançado em parte devido à presença relativamente pequena da empresa nos segmentos de Chromebooks e PCs de consumo, que estão em declínio. 

A Apple continuou seu impulso para começar este ano em alta, liderada principalmente pela popularidade dos dispositivos Mac baseados no processador M1. No primeiro trimestre, a Apple lançou o Mac Studio, um modelo de desktop premium baseado em M1, impulsionando as vendas junto a usuários de PC que exigem alto poder de processamento. 

Visão geral regional – Os Estados Unidos tiveram o impacto mais significativo com vendas enfraquecidas de Chromebooks. As remessas gerais de PCs caíram 16,5% em relação ao mesmo período do ano passado na região. Enquanto o mercado de PCs de consumo se abrandou em comparação com o volume de um ano atrás, o mercado de PCs de negócios dos Estados Unidos registrou crescimento graças a uma economia forte e a um número crescente de novos negócios. A Dell garantiu o primeiro lugar no mercado de PCs dos Estados Unidos, com participação de mercado de 27,1%, enquanto a HP seguiu com 22,7% de participação. 

Estimativas de Remessas de Computadores nos Estados Unidos para o 1T22 (Em milhões de unidades)  

Fabricante Remessas  1T22   Participação de Mercado – 1T22 (%)  Remessas  1T21  Participação de Mercado – 1T21 (%) Crescimento  1T21-1T22 (%)  
Dell 5,1 27,1 4,8 21,4 5,4 
HP Inc. 4,3 22,7 7,1 31,6 -39,9 
Lenovo 3,2 17,2 4,3 19,0 -24,5 
Apple 2,7 14,5 2,3 10,2 18,6 
Acer 1,1 5,8 1,5 6,8 -28,1 
Outros 2,4 12,7  2,5 11 -4 
Total  18,995 100 22,756 100 -16,5 

Notas: Dados incluem computadores desktop, notebooks, ultramobile premiums (como Microsoft Surface) e Chromebooks, mas não inclui iPads. 

 Todos os dados são estimados com base em um estudo preliminar do Gartner. Estimativas finais estão sujeitas à mudança. As estatísticas são baseadas em remessas para canais de venda. Números podem não ser compatíveis devido a arredondamento.  

Fonte: Gartner (abril de 2022)  

O mercado de PCs da Europa, Oriente Médio e África (EMEA) diminuiu 6,3% na comparação entre os trimestres de 2022 e 2021, atingindo 22,5 milhões de unidades comercializadas. Além da fraca demanda por Chromebooks, a invasão na Ucrânia pela Rússia impactou significativamente as vendas de PCs da região. “Muitos fornecedores de PCs pararam de enviar dispositivos para a Rússia e a demanda na Ucrânia entrou em colapso”, diz Kitagawa. “Além disso, o crescente impacto da pressão inflacionária ascendente sobre os gastos discricionários, sem dúvida fez com que os consumidores evitassem comprar PCs, especialmente na Europa Oriental, que representa cerca de 18% do mercado total da EMEA.” 

Excluindo o Japão, o mercado da Ásia-Pacífico cresceu 4,1% ano a ano, impulsionado principalmente pela demanda por PCs móveis, as vendas de desktops caíram na região, devido à fraca demanda de consumidores e empresas. Mesmo com os bloqueios em andamento na China, a maioria dos compradores já havia adquirido dispositivos em 2020 e 2021. Portanto, a demanda por PCs na Ásia-Pacífico foi amplamente impulsionada por substituições de equipamentos que ocorreram antes da pandemia. 

Comments are closed