Foodservice cresce 20%, mas acende alerta para crise em 2023

Foodservice cresce 20%, mas acende alerta para crise em 2023

Levantamento do IFB aponta que a crise global, aliada à inflação, pode desacelerar o mercado 

Mais uma vez, o segmento de alimentação fora do lar teve resultado positivo no Brasil. O estudo CREST, realizado em parceria com o Instituto Foodservice Brasil (IFB) e Mosaiclab, revelou que o setor teve um aumento de 20% nos gastos no terceiro trimestre de 2022, em relação ao mesmo período do ano passado, chegando ao montante de R$ 55,7 bilhões. 

O ticket médio, valor gasto com cada refeição, apresentou um salto de 15%, atingindo os R$ 16,79 no período. Em relação ao tráfego no estabelecimento, o crescimento foi de 4%, totalizando 3,3 bilhões de visitas. 

A pesquisa também fez a projeção para o setor no Brasil e nos principais mercados internacionais. Neste sentido, o estudo acende um alerta para a situação econômica global, que, aliada à alta da inflação, pode desacelerar o mercado. 

Ainda de acordo com o levantamento, a fórmula de inflação em alta, crescimento chinês em ritmo mais lento e mercado de trabalho aquecido nos Estados Unidos pressiona as empresas mundo afora e chama a atenção para os riscos de uma recessão mundial. 

Com uma das maiores inflações do mundo, o Brasil enfrenta desafios principalmente relacionados ao tráfego, que ainda é 15% menor do que em 2019. Por outro lado, é um dos países que mais cresceram no serviço de delivery em 2022 e vem se ajustando na liderança do segmento. 

“Os mercados cresceram de forma geral este ano. Nenhum país, porém, atingiu os patamares de tráfego do pré-pandemia, e o gasto aumenta, refletindo os efeitos da inflação. A confiança tem caído e o cenário econômico pode se tornar desafiador. Além disso, ocasiões, segmentos e canais se recuperam de maneira desigual, criando desafios adicionais para a evolução dos operadores”, explica Lucas Roberto, Head de Marketing do IFB. 

Comments are closed