De early stage até scale up: especialista dá 5 dicas para alavancar um negócio

De early stage até scale up: especialista dá 5 dicas para alavancar um negócio

O número de startups no Brasil cresceu 35 vezes em um período de dez anos, passando de 600, em 2011, para 21.517 em 2021, de acordo com dados da Startupbase e ABStartups. Mas, o que muita gente ainda não entende é que a trajetória de uma startup tem diversos níveis e ciclos de crescimento, que não necessariamente seguem uma linearidade. Durante o processo de desenvolvimento de um negócio, é fundamental que cada empresa compreenda o estágio em que está inserido, e quais caminhos deseja seguir, para que possa tomar decisões mais estratégicas.

“Nos estágios de desenvolvimento de uma empresa diversos fatores precisam ser avaliados. Isso envolve um plano de negócios estruturado, capacitação da equipe, alinhamento cultural e entender as necessidades dos clientes para desenvolver produtos que realmente solucionem as dores deles.” explica Rafael Marciano, Head de inovação aberta da Wayra Brasil, hub de inovação da Vivo.

Mas, o que é preciso fazer para uma startup crescer? O que é o mais indicado em cada fase do negócio? 

Rafael Marciano destaca 5 passos para uma empresa early stage evoluir e se tornar uma scale up. Confira!

  1. Troque experiências
    Por mais que o aprendizado surja da tentativa e erro para ir de uma early stage para scale up, minimizar os erros é essencial. Ou seja, antes de lançar a empresa ou o projeto de expansão, é importante que os líderes tenham alguma expertise de mercado, e entenda como funciona o dia a dia do ecossistema. “Para isso, ter um networking sólido, e um time de experts como aliados é um fator decisivo. Neste sentido, quando realizamos o investimento em uma startup, nós também avaliamos o impacto que será gerado para o mercado como um todo, tendo uma visão estratégica do negócio que vai muito além do suporte financeiro apenas.” conta Marciano.

     
  2. Aposte na liderança
    Os papéis de liderança em uma empresa iniciante são bem diferentes das companhias que já estão há mais tempo no mercado. Ter equipes pequenas e multitarefas pode facilitar o gerenciamento dos funcionários em uma startup. “O desafio durante o crescimento de uma early stage para uma scale up é implementar funções e responsabilidades distintas à medida que a empresa cresce. Para facilitar esse processo, pedir ajuda quando necessário e estar aberto a orientações e feedbacks é importante. Esse momento pode ser definitivo na criação da cultura da empresa, ou seja, quais são os valores, desafios e metas, mas isso só é bem estruturado com um time e líderes definidos.” explica o executivo.

     
  3. Flexibilidade e equilíbrio na hora de inovar
    Para se tornar uma scale up, é necessário ter flexibilidade. Os líderes de empresas em busca de crescimento estão sempre um passo à frente, criando diferenciais competitivos. Por isso, uma visão inovadora pode ser a chave para o sucesso do seu negócio. Isso não quer dizer que a companhia pode simplesmente aceitar qualquer mudança sem planejamento ou análise. Ao contrário, os gestores precisam pensar em novas ideias, mas também analisar os possíveis riscos e estratégias.

     
  4. Testar rápido, errar rápido e melhorar sempre
    Em uma startup a agilidade na mudança de curso do projeto e flexibilidade nas soluções e modelos de negócios é essencial. Por isso, aquilo que o mercado chama de MVP, o produto mínimo viável, é a ferramenta que permite testar e validar as hipóteses de uma solução de forma extremamente rápida. “Para alavancar o negócio a velocidade é uma grande aliada, por isso usamos o MVP, por meio dele a possibilidade de validação e correção é mais assertiva. A realização de testes em menor escala é essencial para validar a efetividade de uma nova solução ou mesmo a aceitação de um novo serviço pelo mercado, reduzindo assim os riscos envolvidos com implementações ou investimentos de maior magnitude.” conta Marciano.

     
  5. Parcerias ou aquisições na medida certa
    Em alguns casos, durante o crescimento de um negócio, as aquisições ou parcerias são caminhos para crescer rapidamente. No entanto, ter alinhamento entre o núcleo de negócio e a empresa que pensa em adquirir, ou associar-se é essencial. “É preciso avaliar se os clientes serão beneficiados por esses novos serviços, como é a cultura da empresa parceira? Frequentemente as pessoas se equivocam ao se concentrarem no preço do negócio em vez de pensar no alinhamento entre os negócios. Em uma aquisição, e nas parcerias é preciso agir rapidamente e fazer a integração da melhor forma possível. Uma incorporação mal sucedida destrói culturas e negócios.” finaliza.

Comments are closed