Cubos Academy capta mais de R$ 23 milhões em investimento

Cubos Academy capta mais de R$ 23 milhões em investimento

Rodada Seed foi liderada pela VOX Capital e G2A, com investimento da Solum Capital
 

A Cubos Academy, maior escola de tecnologia do Nordeste, acaba de receber um novo investimento de R$23,2 milhões. A rodada Seed foi liderada pelas gestoras de investimentos VOX Capital e G2A Investment Partners, contando também com a participação da Solum Capital.
 

A edtech utilizará o valor do aporte para focar em tração, visibilidade para a marca e produção de mais cursos, expandindo o portfólio de serviços com novas modalidades e alcançar novos alunos. Até aqui, a empresa operou majoritariamente com capital próprio e fez uma única rodada de capital semente com investidores-anjos em 2020, ano de fundação da edtech.
 

Fundada na Bahia, pelo tricampeão brasileiro de robótica e um dos cofundadores da Zig, José Messias Júnior, a Cubos Academy nasceu com o propósito de qualificar pessoas para as áreas de tecnologia, que concentram o maior crescimento de demanda por mão de obra qualificada tanto no Brasil quanto no cenário global. O setor deve contratar cerca de 800 mil profissionais até 2025, mostra pesquisa da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação (Brasscom).


Entre os cursos oferecidos, todos de maneira online, estão Desenvolvimento de Software, Design UI/UX, Product Management e aprofundamentos em linguagens de programação como Flutter e Typescript.

 

Diferenciais

A metodologia de ensino é proprietária da Cubos: as aulas são ministradas ao vivo e online, com horário marcado e a gravação fica disponível ao aluno. Além disso, o estudante conta com todo o suporte dos professores, onde é possível participar de mentorias particulares. A edtech também disponibiliza trabalhos em grupo e discussões de casos, numa proposta que tem se mostrado eficaz. De todos os alunos já atendidos, quase 90% estão empregados após 3 meses da conclusão do curso.
 

Segundo o CEO da edtech, José Messias, o objetivo da empresa é transformar a realidade das pessoas por meio da educação profissionalizante, e para isso a escola atua com modelos de negócio B2B e B2C.

No modelo B2C, os alunos podem comprar os serviços diretamente ou aderir ao programa de Sucesso Compartilhado, no qual o aluno só começa a pagar pelo curso após sua conclusão e quando atingir renda mínima mensal de R$ 2 mil. Este modelo envolve um processo seletivo específico, que analisa raciocínio lógico e disposição e real interesse em trabalhar na área, e é um dos grandes diferenciais da startup. Com o Sucesso Compartilhado, a proposta também é permitir a pessoas de baixa renda o acesso à educação de qualidade, com segurança de investimento e sem chance de endividamento.
 

Já a frente de B2B é mais recente e engloba cursos de tecnologia promovidos por grandes empresas com intuito de geração de impacto social e contratação de novos talentos para as áreas de tecnologia. Big companies como o iFood e a Nubank contaram com o trabalho da edtech para formar novos times de desenvolvimento e também para a injeção de mais mão de obra qualificada no mercado. Dessa forma, é possível transformar realidades por meio da educação e, também, favorecer o setor.

A edtech também inovou ao ser a única no país a ter o programa de Residência de Software, que permite a residentes e ex-alunos da Cubos Academy, orientados por lideranças técnicas com experiência de mercado, aprender as rotinas das empresas com projetos reais, facilitando a entrada no mercado de trabalho com mais experiência, segurança e técnica.
 

‘’O sucesso da Cubos Academy é explicado pelo nosso cuidado em oferecer o que de fato o mercado está procurando. Levamos muito a sério a empregabilidade e ficamos realizados com as transformações que a educação profissionalizante promove na vida de inúmeros estudantes. Contar com esse investimento para continuar viabilizando essas mudanças é um privilégio. Estamos muito animados com os próximos passos’’, ressalta José Messias Júnior.
 

A Cubos Academy vem crescendo em ritmo acelerado, a empresa triplicou a sua receita em relação ao ano anterior, além de chegar na casa de 2 mil alunos. Para 2023, a edtech projeta triplicar de tamanho novamente, através do crescimento da sua carteira de estudantes e expansão de portfólio de serviços.
 

“Educação sempre foi uma vertical prioritária na tese de impacto social da VOX, e percebemos um forte alinhamento entre a nossa intenção e a Juninho como fundador, que através dos produtos de qualidade da Cubos quer transformar vida das pessoas por meio da formação profissional envolvendo o público das classes CDE, que hoje tem pouco acesso a esse tipo de educação. Estamos unindo forças para promover o crescimento da Cubos e poder impactar ainda muito mais pessoas!”, afirma Livia Brando, gestora à frente do VOX Tech for Good Growth, terceiro fundo de venture capital da casa.
 

O impacto social gerado pela Cubos Academy, além do potencial de desenvolvimento tecnológico disponível no país, atraiu a atenção também de Americo Matiello, sócio do G2A. O executivo sênior conta com mais de 30 anos de experiência no mercado de tecnologia e educação.
 

“Olhamos vários ativos e a Cubos Academy foi, de longe, a que mais nos impressionou. Começando pelo time, que conta com uma grande experiência no setor de tecnologia e de educação, que concebeu e executa o portfólio de cursos com excelentes resultados de empregabilidade. Além disso, o NPS da marca e o índice de retenção da Cubos estão muito acima da média desse mercado, que estamos analisando há mais de 1,5 ano “.
 

Dados do Pitchbook mostram que o mercado de edtech valia US$163 bilhões em 2019, e deve chegar a US$ 404 bilhões em 2025 – um CAGR de 16,3%. No Brasil, olhando especificamente para o mercado de profissionais de tecnologia, a perspectiva é de movimentar R$ 75 bilhões em 2026, com tendência de alta em meio a uma sociedade cada vez mais demandante de tecnologia nos processos de aprendizagem.
 

“O segmento das edtechs é extremamente promissor, sobretudo, após a pandemia, quando o modelo de ensino remoto ganhou mais força. Agora ao lado experts como VOX Capital e demais investidores, vamos promover cada vez mais soluções disruptivas para este mercado crescente’’, finaliza o CEO da Cubos Academy.

Comments are closed