58% dos executivos de TI acreditam que os novos talentos não estão totalmente capacitados para o mercado, aponta pesquisa da TOTVS

58% dos executivos de TI acreditam que os novos talentos não estão totalmente capacitados para o mercado, aponta pesquisa da TOTVS

Izabel Branco, vice-presidente de Relações Humanas da TOTVS

Um levantamento feito pela TOTVS, maior empresa de tecnologia do Brasil, em parceria com a H2R Pesquisas Avançadas, aponta que 58% dos executivos de TI acreditam que os novos talentos não estão totalmente capacitados para o mercado e 38% veem a formação desses novos profissionais como mediana. A pesquisa Tendências em Tecnologia, realizada durante o Universo TOTVS 2022, revelou outras questões importantes sobre o mercado profissional de TI no país, incluindo discriminação de gênero e a valorização dos profissionais no país.

“Esta deve ser uma grande preocupação do mercado. Não basta apenas formar novos profissionais, é preciso que essa formação seja de qualidade e que programas de capacitação sejam mais presentes no cotidiano. A tecnologia é o segmento que mais traz inovações e em maior velocidade. Logo, capacitar e treinar não é uma opção, mas algo mandatório”, analisa Izabel Branco, vice-presidente de Relações Humanas da TOTVS.

Na TOTVS, o exemplo desse apoio à formação de profissionais é o IOS (Instituto de Oportunidade Social), que apoia e capacita jovens de 15 a 29 anos para o mercado de trabalho de Tecnologia da Informação e Administração. Desde 1998, o Instituto já formou 42 mil alunos e apoiou a empregabilidade de mais de 30 mil alunos com menor acesso às oportunidades de trabalho formal.

Em 2021, o IOS teve um amplo crescimento e alcançou os melhores resultados desde sua fundação. Só no ano passado, foram formados 2.623 alunos e empregados 1.410 alunos que estavam no ciclo de empregabilidade do instituto, em cursos de administração e tecnologia. Neste mesmo período, os ex-alunos empregados tiveram remuneração média de R$1.123,19, o que representa um aumento de 54% na renda de suas famílias.

Além da formação de profissionais, o mercado também carece de investimentos na capacitação de quem já está atuando e precisa se atualizar. A TOTVS tem ciência disso e investe em seu modelo de universidade corporativa. Os próprios TOTVERS são os produtores de conteúdo em um modelo de gamificação, sendo que eles recebem premiações a partir da produção e implantação de cursos. Anualmente são disponibilizados cerca de 5 mil novos conteúdos — são mais de 130 mil horas de curso por ano.

Mas, a realidade de boa parte do setor infelizmente não é a mesma da TOTVS. A pesquisa aponta que apenas 13% dos participantes consideram que os profissionais de TI são mais valorizados no Brasil do que em outros países. Quanto ao investimento na capacitação de suas equipes, quase metade das empresas afirmaram que investem menos do que o suficiente, outros 26% consideram que fazem um investimento normal, 14% afirmam investir pouco e 5% dizem que não investem nada.

Preconceito de gênero ainda é realidade

O setor de TI ainda enfrenta um grande obstáculo para se desenvolver: a inclusão de mais mulheres no mercado. Para 51% dos entrevistados existe preconceito de gênero no mercado de TI. Este número cresce para 64% quando ouvidas apenas as mulheres dentro da pesquisa.

“Apesar de as mulheres estarem mais presentes, o mercado de tecnologia é predominantemente formado por homens. Mas o levantamento mostra que ainda há muito a ser feito nesse campo, principalmente para superar os obstáculos que ainda existem para as mulheres que tentam entrar no setor. O desafio é bem maior para elas”, afirma Izabel Branco, VP de Relações Humanas da TOTVS.

Nesse sentido, desde 2020 a TOTVS desenvolveu um Programa de Diversidade e Inclusão, com objetivo de ampliar a participação feminina dentro da empresa e do mercado. Para isso, a empresa aderiu aos Princípios de Empoderamento das Mulheres, promovidos pela ONU Mulheres e pelo Pacto Global da ONU, que compartilha informações, publica cartilhas e manuais, promove fóruns, eventos e webinars.

O programa também contemplou iniciativas como: Inclusão de parâmetros sobre diversidade e inclusão nas políticas internas da companhia; Guia de Recrutamento e Seleção Inclusivo; Incorporação de conteúdo específico sobre diversidade e inclusão no Código de Ética e Conduta da TOTVS; e inclusão de trilhas de capacitação sobre o tema dentro da Universidade TOTVS em Rede, a plataforma educacional colaborativa da empresa, que tem objetivo de potencializar o desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores. 

A pesquisa Insights Universo TOTVS ouviu 414 executivos durante o Universo TOTVS, maior evento de tecnologia e negócios do país, que aconteceu em junho, em São Paulo. A margem de erro, considerando os 5 mil participantes confirmados no evento, é de 4,8 pontos percentuais.

Comments are closed