Archive fevereiro 2013

Qualificação da mão de obra brasileira, uma nova urgência

Por Alexander Damasceno

Embora as taxas de desocupação indiquem que estamos caminhando para um cenário de pleno emprego no Brasil, o crescimento econômico demandará novas habilidades e competências dos profissionais do País. Resta saber se os brasileiros estão preparados para as novas exigências do mercado, já que os dados das últimas pesquisas são alarmantes. A produtividade do Brasil é cinco vezes menor que a dos Estados Unidos, quando medida em termos de produto interno bruto (PIB) por pessoal ocupado. Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), somente 11 a cada cem brasileiros entre 25 e 64 anos detêm um título de nível superior. Já nos países ricos, 31 a cada cem passaram por algum tipo de educação terciária.

Não obstante, o governo federal prepara um plano ambicioso para atrair mão de obra estrangeira altamente qualificada. O ministro Moreira Franco, da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, lidera o projeto. A intenção do governo é aumentar de 0,3% para 3% o número total de estrangeiros na população brasileira. Desse modo, seis milhões de imigrantes passarão a prospectar empregos no mercado nacional.

O próprio ministro reconhece que a educação dos brasileiros seria a melhor ferramenta para o País alcançar o desenvolvimento necessário. Contudo, “é um caminho mais demorado”, ele confessa. Por esse motivo, pretende tornar o Brasil um destino prioritário para os estrangeiros.

Não é um cenário para medo, pavor, xenofobia ou protecionismo. É preciso lembrar que cerca de 4 milhões de brasileiros vivem no exterior, sendo os Estados Unidos, Japão e diversos países europeus os principais destinos. Muitos saem em busca de uma nova vida, trabalho e estudos. Aqueles que ousarem aprender com as renomadas instituições estrangeiras ou buscarem qualificação no país em que moram, estarão aptos a competir globalmente mediante as novas conjunturas. Há algum sentido nos bordões midiáticos que reforçam “o apagão da mão de obra no Brasil”, afinal, esses bordões comprovam os gargalos do desenvolvimento que existem por aqui. Contudo, as soluções estão cada vez mais aparentes.

A entrada de estrangeiros no País vai não só atrair mão de obra qualificada, mas também incentivar o brasileiro a buscar mais formação dentro e fora do Brasil com o objetivo de garantir seu espaço. Experiências internacionais em universidades como UC Berkeley, Babson College, Columbia, Johns Hopkins e Jiao Tong são uma ótima opção de destinos para aqueles que querem atender a demanda por mão de obra qualificada e estratégica. Profissionais que procuram esse tipo de formação já perceberam a urgência de se qualificarem de modo a melhorar a produtividade, capacidade tecnológica e base de inovação do Brasil e, assim, alcançarem mais destaque em um mercado cada vez mais competitivo.

*Alexander Damasceno é diretor do B.I. International, escola global de educação executiva com foco em empreendedorismo e inovação

Tags, , ,

Quer ter uma carreira extraordinária? Inspire-se nas histórias dos 30 maiores CEOs do país

O que os principais executivos de empresas como Fiat, Santander, Unilever, Natura, CPFL, Cielo, Sanofi e Magazine Luiza têm em comum? Como eles podem influenciar na trajetória de outras pessoas? Para responder a perguntas como estas, Moisés Fry Sznifer e Rea Dennis lançam seu primeiro livro, “Pessoas extraordinárias e suas incríveis histórias”, que traz trechos nunca publicados da vida desses homens e mulheres. A obra surpreende ao apontar que 75% deles tiveram origem humilde e defende que todos só alcançaram a liderança por terem extrema paixão pelo que fazem e pendor para o exercício do poder – tudo narrado pelos próprios executivos.

O leitor pode entender como Heraldo Marchezini, presidente da gigante farmacêutica Sanofi, levou sua paixão pelos filmes na adolescência para a gestão de empresas. Segundo ele, todo CEO é um “diretor de cinema”, ao administrar o ego dos executivos, extrair o melhor desempenho de todos, dirigir a organização, conduzir o roteiro estratégico, modelar o negócio, fazer acontecer e cumprir prazos. Ele também retrata como dois períodos distintos de sua juventude – quando teve de aprender a conviver com colegas da escola pública e, anos depois, com pessoas de outro nível social, no Colégio Bandeirantes – trouxeram benefícios utilizados na administração e fizeram com que aprendesse a lidar com a diversidade nas pessoas.

Em outro caso peculiar, o presidente da Fiat no Brasil, Cledorvino Beline, narra o início de sua trajetória profissional, aos 13 anos, atuando como office boy em uma empresa de planejamento. Para ele, começar a trabalhar tão cedo, utilizar a curiosidade particular da juventude para tirar dúvidas sobre tudo o que não entendia e tomar todos os dias o “bondinho” do centro paulistano fizeram com que desenvolvesse habilidades para a vida e para a administração, levadas até os dias de hoje.

Membro da geração de 1968, responsável por uma revolução mundial, o espanhol Marcial Portela, presidente do Santander Brasil, conta como venceu o preconceito que possuía para ingressar em um banco – alvo dos clichês dos jovens daquela época -, onde aprendeu a conviver e a respeitar a maneira diferente que os outros têm de pensar e agir. Ele afirma como esta geração responsável por uma revolução mundial fez – e faz até hoje – com que se apaixonasse pelo novo, por espalhar a ideia de invenção a seus executivos e por buscar a inovação todos os dias, sempre olhando para o futuro, e não para o passado.

O livro também relata experiências vividas pelos dois principais executivos da Natura no Brasil, Alessandro Carlucci e José Vicente Marino. Entre outros pontos interessantes, Carlucci narra como teve de aprender a conviver no “universo feminino” dos cosméticos para conduzir a empresa ao sucesso na Argentina, mesmo em meio à maior crise financeira da história daquele país. Já Marino faz revelações sobre sua infância e juventude, a ligação com o esporte e a natureza, além de afirmar que, diariamente, projeta continuar a construir negócios conscientes, transformadores, social e ambientalmente responsáveis.

A identidade narrativa de cada um

“É um livro de histórias, contadas por pessoas que revelam significados e significantes de uma vida: emoções vividas, sentimentos experimentados, reflexões incorporadas – ou seja, a construção de identidades narrativas”, explicam os autores. “O CEO é um personagem envolto em mística, com aura de um ‘todo-poderoso’ na percepção de colaboradores e, até, reverenciado como um semideus por alguns de seus subordinados diretos. Decidimos, então, nos travestir de mensageiros, fomos atrás de presidentes que tivessem a coragem de contar suas histórias e corressem o risco de vê-las publicadas, de ver desvelada sua identidade narrativa”, complementam.

Com vasta experiência nas áreas de comportamento organizacional e pessoal, Moisés e Rea desenvolveram, sete anos atrás, o programa Delphos, no qual líderes de grandes empresas e conferencistas se encontram para discutir o conhecimento de si, o cuidado de si e o significado de uma vida. A partir desses encontros, os autores decidiram compartilhar as identidades narrativas dos CEOs, dando a eles a oportunidade de perceber como tratam a si mesmos e aos outros, se como sujeito ou como objeto.

Mais um lançamento da Editora Gente, “Pessoas extraordinárias e suas incríveis histórias” utiliza a arte de narrar para tornar públicas as experiências vividas e peculiaridades dos CEOs de Sanofi, Cargill, Natura, Promon, Nova América, KPMG, Fiat do Brasil, Grupo Multi, Magazine Luiza, Unilever, Grupo Abril, Elektro, Ecoverdi, Syngenta, Santander Brasil, Porto Seguro, Hospitais Sírio-Libanês e Albert Einsten, ClearSale, Cimpor, Cielo, Accenture, Atento, CPFL, Grupo Ultra, Bunge do Brasil e Amrop-Panelli Motta Cabrera.

Tags, , , , ,

Empresas brasileiras voltam à CeBIT para ampliar presença nos principais mercados internacionais

Este ano, o pavilhão brasileiro na CeBIT (www.cebit.de), considerado o evento mais importante da indústria digital internacional, contará com 17 empresas integrantes do programa de internacionalização competitiva de software e serviços de Tecnologia da Informação (TI) desenvolvido pela Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro – SOFTEX (www.softex.br) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – Apex-Brasil (www.apexbrasil.com.br). A mostra, que terá como tema central “Shareconomy” e a Polônia como país parceiro, será realizada de 5 a 9 de março em Hanover, na Alemanha.

Um ano após sua participação histórica como país parceiro, o Brasil se apresentará novamente como uma nação inovadora, com um setor de TICs altamente flexível e orientado a serviços, e com um enorme potencial de crescimento. O objetivo é colher os resultados da projeção mundial conquistada em 2012 e dar continuidade à estratégia de consolidar internacionalmente a imagem de um país produtor de tecnologias avançadas, inovadoras e de alcance global. Embora o ciclo de venda de soluções de software seja longo, podendo superar até um ano, a SOFTEX estimou em US$ 60 milhões – para um prazo de 18 meses – o volume de negócios para as empresas integrantes da delegação que compareceu à edição 2012 da CeBIT.

“Temas atuais como mobilidade, segurança, infraestrutura, computação em nuvem, gestão do conhecimento, compartilhamento e soluções para mercados de nicho e web são familiares para as empresas brasileiras e foram incluídos no desenvolvimento de seus produtos. Estamos confiantes de que a nossa 14ª participação consecutiva na CeBIT se traduzirá em importantes contatos iniciais com potencial para se transformarem em negócios concretos, após cumprido o ciclo de maturação característico do setor”, destaca Rubén Delgado, presidente da SOFTEX.

Representando o governo brasileiro, estão confirmadas as participações de Virgílio Almeida, Secretário de Política de Informática do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (SEPIN-MCTI); e de José Gontijo, diretor do Departamento de Indústria, Ciência e Tecnologia da Secretaria de Telecomunicações do Ministério das Comunicações (MiniCom) entre os palestrantes do Fórum International Business Area (IBA).
DESTAQUES DO ESTANDE BRASIL IT+ – No estande Brasil IT+, localizado no Hall 6, as 17 empresas brasileiras inscritas para o evento apresentarão um extenso portfolio de soluções de mobilidade, RFID (Radio Frequency Identification), gestão de redes, simuladores de voo, educação, jogos e aplicações industriais e comerciais.

Integram a delegação nacional Argotechno, Arquivo Digital, Bausystems, CEITEC, Datacom, Diponto, Educandus, Eteg, Fundação Guamá, K&D – Kieling & Dittrich Tecnologia, Learn4Fun, Parque Tecnológico da Universidade do Rio Grande do Sul (UFRGS), SBPA Simuladores de Voo, SIGGA, Softexpert, STA Holding e Tecnosinos.

O CEITEC (www.ceitec-sa.com) levará para o evento produtos como CTC11002, um chip RFID LF (baixa frequência) projetado como parte de um sistema de ponta para rastrear gado, e o CTC13001, um chip RFID UHF (Ultra High Frequency) para múltiplas aplicações em logística e cadeia de fornecimento de bens, que pode ser utilizado para a identificação de bagagem aérea, produtos no varejo (supermercados, vestuário) e saúde (medicamentos e controle de pacientes). Os visitantes da CeBIT também poderão conhecer o CTC12000, um chip HF RFID (alta frequência) projetado para identificação e rastreamento de produtos perecíveis. Uma de suas possíveis aplicações é em sacos de plasma de sangue.

A Educandus (www.educandus.com.br), desenvolvedora de soluções para educação, apresentará o jogo SOS Natureza, que permite o uso de dispositivos de realidade virtual para a captura de movimentos do usuário; e o NEWTON, laboratório virtual de Física construído a partir das experiências de professores e alunos.

Os visitantes do estande Brasil IT+ na CeBIT também poderão conhecer as soluções para ensino e treinamento aeronáutico desenvolvidas pela SBPA Simulators (www.flysbpa.com.br). Destaque para o SBPA AATD Flight Simulator, uma cabine confeccionada em fibra de vidro com painel de instrumentos em escala aproximada e projetor para visualização externa. Seu software, certificado pela Federal Aviation Administration EUA (FAA), incorpora informações sobre todas as fases de voo de aeronaves como Cessna Skyhawk 172R, Arrow Piper Seneca IV e V, permitindo a visualização dos instrumentos do avião, gráficos de desempenho e mapas, entre outras informações. Em seu programa de treinamento, o sistema possibilita a simulação de falhas nos motores, instrumentos, controles manuais e danos à superfície do avião.

Já o Parque Tecnológico da Universidade do Rio Grande do Sul (UFRGS) se posicionará como um centro para a realização de projetos de cooperação internacional para pesquisa e desenvolvimento.
EXPECTATIVA DE BONS NEGÓCIOS – Estimulada pelo sucesso obtido na edição do ano passado, quando fechou um negócio no valor de US$ 250 mil com a espanhola BTG, a STA Holding (www.staholding.com) comparecerá à CeBIT pela quarta vez. “Levaremos uma nova plataforma ERP desenvolvida especialmente para a indústria de transporte de valores. Disponível em português, inglês e espanhol, ela faz toda a gestão da cadeia, traçando rotas seguras e inteligentes que podem ser alteradas após o início do serviço de transporte”, explica Luiz Pimentel, presidente da STA Holding.

Nos últimos três anos, lembra Pimentel, a companhia nunca deixou a feira sem contratos fechados. “O evento nos traz uma exposição institucional extremamente importante, ainda mais agora que estamos em busca de um parceiro europeu. Depois de abrirmos um escritório nos Estados Unidos, nosso plano de internacionalização prevê o estabelecimento de uma unidade na Europa e a CeBIT nos permite mapear oportunidades em diversos mercados da região”, ressalta.

Em sua segunda participação consecutiva na mostra, a SoftExpert (www.softexpert.com), empresa líder de mercado em soluções para a excelência na gestão, espera resultados semelhantes aos da edição de 2012, na qual firmou parceria com a alemã BCS – Business Consulting Service – para atuação na Alemanha e França.

“Com a nossa presença no evento damos continuidade às ações de expansão de nossas operações no exterior e ampliação da visibilidade de marca no mercado internacional”, destaca Marco Hintz, diretor de Desenvolvimento de Negócios da SoftExpert, acrescentando que a empresa já possui parceiros também na Espanha, Itália, Portugal, Reino Unido, Romênia e Turquia.
A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI EM NÚMEROS – A Indústria Brasileira de Software e Serviços de TI (IBSS) é integrada por aproximadamente 73 mil empresas, em sua maioria de micro e pequeno porte.

Mesmo com um mercado interno extremamente demandante, as companhias brasileiras vêm ampliando cada vez mais a sua presença nos principais mercados mundiais. Segundo dados do Observatório SOFTEX, unidade de estudos e pesquisas da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro, a receita líquida do país com exportação foi de aproximadamente US$ 1,9 bilhão em 2012.

Cerca de 604 mil pessoas, entre sócios e assalariados, atuam nesse setor econômico considerado prioritário pelo Governo Federal e que, de acordo com estimativa do Observatório SOFTEX, alcançará uma receita líquida de US$ 36,5 bilhões este ano.

A organização do pavilhão brasileiro na CeBIT está a cargo da SOFTSUL (www.softsul.org.br), agente SOFTEX no Rio Grande do Sul, e a participação nacional no evento conta ainda com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), do Ministério das Comunicações (MiniCom) e da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).

Brasil IT+ na CeBIT 2013
Data: 5 a 9 de março – Horário: das 09h00 – 18h00
Local: Messegelände (Recinto de Feiras de Hannover) – Hall 6 – K 02 – CeBIT PRO

Tags, , , , ,

Richa regulamenta parcerias para o desenvolvimento tecnológico do PR

O governador Beto Richa assinou nesta quarta-feira (27), em Curitiba, o decreto que regulamenta a Lei de Inovação no Paraná. A legislação cria benefícios e estabelece mecanismos de cooperação entre os setores público e privado e universidades para pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico.

Entre as medidas regulamentadas, está a participação técnica e econômica do Estado em projetos de empresas paranaenses, cuja atividade principal seja a inovação tecnológica. “Com entendimento e diálogo, realizamos audiências públicas para conseguir elaborar uma legislação moderna e abrangente. Investimento em inovação é um compromisso nosso”, disse o governador.

O Paraná era o único Estado das regiões Sul e Sudeste que ainda não tinha aprovado a legislação, aguardada pela comunidade empresarial e científica porque oferece segurança jurídica e define a política de propriedade intelectual. “Entendemos que o Paraná só será desenvolvido com investimentos em educação, ciência e inovação”, avaliou Richa.

PARCERIA – Com a regulamentação da lei e sua publicação, o Estado pode participar ainda no capital das empresas e abrir seus laboratórios para uso da indústria. “Essa legislação preenche um vácuo na área científica e cria dispositivo legal eficiente que contribuirá para a inovação no Paraná”, disse o diretor-presidente do Tecpar (Instituto de Tecnologia do Paraná), Júlio Felix, um dos elaboradores do texto da Lei.

De acordo com o secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal, a legislação aproveita o que existe de melhor nas leis federais, estaduais e municipais de incentivo à inovação. Ele explica que é necessário o Estado apoiar a inovação para que possa crescer e desenvolver sua área científica.

“Inovação demanda investimentos e riscos, mas não garante lucros. O incentivo estadual é inteligente, pois gera empregos, competitividade e fortalece a parceria público-privada”, destaca o secretário. A Lei de Inovação, como qualquer outra, não é autoaplicável. Requeria a regulamentação de temas específicos para poder entrar em vigor.

RECURSOS – O decreto define que 2% do orçamento estadual sejam destinados à inovação, sendo 10% desse valor para recursos de subvenção econômica. O valor será de R$ 300 milhões por ano. “Trata-se de apoio à empresa na sua inovação, com recursos públicos sem retorno. Não é financiamento, é fomento”, disse Felix.

“O grande marco desse decreto é acabar com a dicotomia na relação universidade e empresa. Sempre foi desafio conseguir com que a universidade e a empresa tenham um único linguajar e objetivos comuns. A Lei de Inovação destrava essa relação, tira as pedras do caminho”, avaliou Júlio Felix.

AVALIAÇÃO – Para o coordenador do Fórum Permanente Futuro 10, Guilherme Cunha Pereira, a regulamentação da legislação transforma o Paraná em referência para o Brasil. “É uma lei moderna e completa, desenvolvida em sintonia com a sociedade civil. Sabemos que podemos contar com o governo estadual para o desenvolvimento do Paraná”, declarou. Ele elogiou o governador pela abertura a sugestões de empresários e entidades para formulação da lei.

O presidente da Associação Comercial do Paraná, Edson José Ramon, também destacou os modernos mecanismos de cooperação previstos pela Lei de Inovação. “Essa legislação é exemplo para o Brasil e atrairá mais investimentos, empreendedores e competitividade ao Paraná”, disse.

De acordo com o presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, em três anos a entidade investirá R$ 185 milhões em inovação. “Em parceria com o Estado, estamos estimulando a interação para que inovação seja realidade no Paraná”, afirmou. Realizada no auditório do Tecpar, a reunião contou com a presença de reitores de universidades e empresários.

ABLA agenda o "XI Fórum e Salão" para o mês de setembro

A primeira reunião do Conselho Gestor da ABLA (Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis) foi realizada, com sucesso, no último dia 20 de fevereiro, durante o 19º Workshop & Trade Show CVC, em São Paulo. Na reunião, os conselheiros aprovaram as datas oficiais para a realização do XI Fórum e Salão da Indústria do Aluguel de Automóveis, que acontecerá entre os dias 17 e 19 de setembro, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

Organizado a cada dois anos pela ABLA, o Salão reunirá os principais modelos de automóveis lançados e a serem lançados até setembro, no Brasil. No Fórum, haverá palestras, painéis e atividades referentes às novidades e tendências do mercado de locação, incluindo produtos e serviços.

Os interessados em participar poderão acessar informações e também fazer suas inscrições por um “hotsite”, que será criado em breve, exclusivamente para o evento. “O valor das inscrições, assim como a programação completa, estão em fase de definição. Mas a boa notícia é que já podemos adiantar que as empresas associadas à ABLA terão um desconto de 50%”, afirma João Claudio Bourg, presidente executivo da associação.

A inscrição dará direito a participar de todas as palestras, painéis e atividades do Fórum, além da visitação ao Salão ABLA. “Na reunião do Conselho Gestor ficou claro que este ano o evento terá um caráter ainda mais estratégico na abordagem de informações. E também será uma ótima oportunidade para fortalecer o networking, a partir da presença dos empresários do nosso setor e dos mais importantes dirigentes das instituições financeiras, das montadoras e da cadeia produtiva do turismo nacional”, acrescenta Bourg.

A expectativa da ABLA é a de receber mais de três mil participantes, pois “vamos apresentar uma programação de debates diversificada, que vai refletir a importância que a indústria de locação de automóveis alcançou no cenário econômico brasileiro”, diz Bourg. “Estamos trabalhando nisso, desde já”.

Serviço:
XI Fórum e Salão da Indústria do Aluguel de Automóveis
Quando: 17 a 19 de setembro de 2013
Onde: Transamérica Expo Center
Endereço: Av. Dr. Mario Villas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro – São Paulo (SP)
Informações e inscrições: em breve, no website da ABLA.

Tags, , ,

Intel aumenta presença em computação móvel

A Intel Corporation anunciou hoje uma gama de novos produtos e esforços para o ecossistema e habilitação que acelerarão ainda mais a presença da empresa no segmento de mobilidade e ajudarão a oferecer novos dispositivos e experiências ainda melhores com Intel Inside®.

Os anúncios incluem uma nova plataforma SoC Atom™ dual-core (“Clover Trail+”) para smartphones e tablets Android*, a primeira solução LTE multimode-multiband global da empresa que entrará em produção no primeiro semestre desse ano. Outros anúncios incluíram o momento do “Bay Trail”, esforços para habilitação de dispositivos móveis e a continuidade do ótimo momento nos mercados emergentes com a plataforma baseada no processador Intel® Atom™ Z2420.

“Os anúncios de hoje refletem o crescente portfólio de dispositivos da Intel para uma gama de segmentos do mercado de mobilidade”, disse Heramnn Eul, vice-presidente e gerente geral do Grupo de Comunicações e Mobilidade da Intel. “Em menos de um ano trabalhamos de perto com nossos clientes para levar os smartphones baseados na Intel ao mercado em mais de 20 países de todo o mundo e também lançamos uma solução SoC Atom™ para Tablets líder da indústria e de baixo consumo rodando o Windows*8, que já está sendo enviada para os principais clientes OEM. Para o futuro, aproveitaremos essa base e trabalharemos com nossos parceiros do ecossistema, em diferentes sistemas operacionais, para oferecer os melhores produtos e experiências móveis para os consumidores com a Intel Inside”.
Nova e eficiente plataforma SoC Atom™

A nova plataforma do processador Atom™ da Intel (“Clover Trail+”) e o design de referência para smartphones oferecem desempenho líder da indústria com baixo consumo e longa duração da bateria que rivaliza com os telefones Android* mais populares do momento. O produto traz os clássicos pontos fortes da Intel, incluindo alto desempenho que permite que você desfrute uma ótima navegação, filmes Full HD vibrantes e sem falhas e uma experiência com os aplicativos Android* que carregam rápido e rodam perfeitamente.
Os processadores dual core de 32nm Intel® Atom™ – Z2580, Z2560, Z2520 – estão disponíveis em velocidades de 2.0 GHz, 1.6GHz e 1.2Ghz, respectivamente. O processador também conta com suporte para a Tecnologia Intel® Hyper-Threading, suportando quatro threads simultâneos para aplicativos e melhorando ainda mais a eficiência geral dos núcleos Atom.

A plataforma integrada também inclui um mecanismo Intel® Graphics Media Accelerator com os núcleos gráficos suportando até 533Mhz com modo boost, e oferecendo até três vezes o desempenho gráfico¹ para visuais de ótima qualidade, ótima resposta dos jogos e reprodução perfeita acelerada por hardware para a codificação e decodificação full 1080p a 30 qps.

“A segunda geração do nosso produto fornece o dobro do desempenho computacional e até três vezes a capacidade gráfica¹, ao mesmo tempo em que mantém a competitividade no baixo consumo” disse Eul. “À medida que fazemos a transição para os SoCs Atom de 22nm ainda nesse ano, aproveitaremos totalmente o amplo espectro de capacidades habilitado pelo nosso design, arquitetura, tecnologia do transistor tri-gate de 22nm e a liderança em manufatura para fortalecer ainda mais a nossa posição”.

A nova plataforma também conta com avançadas capacidades de imagem, incluindo suporte para duas câmeras, com o sensor da câmera principal de até 16 megapixels. O sistema de imagem também oferece captura panorâmica, modo de sequência com até 15 fotos por segundo para fotos de 8 megapixels, detecção e reconhecimento facial em tempo real, captura de imagem HDR móvel e sistema para aumentar a nitidez das fotos.

A plataforma também é equipada com a Tecnologia Intel® Identity Protection (Intel IPT), ajudando a oferecer uma forte autenticação de dois fatores para proteger serviços em nuvem, como bancos online, comércio eletrônico e redes sociais contra uso não autorizado. Já que a Intel IPT está embarcada no chip, ao invés do hardware ou de “tokens” baseados no telefone, ela pode fornecer uma maior proteção e facilidade no uso para o acesso às nuvens. A Intel está trabalhando com parceiros que incluem Feitian*, Garanti Bank*, MasterCard*, McAfee*,SecureKey* Technologies Inc., Symantec*, Vasco Data Security International* Inc. e Visa* Inc. para incorporar esse tecnologia em seus serviços.

Com suporte para monitor WUXGA de 1900 x 1200, a plataforma também possibilitará designs de tablets Android* com telas maiores. Ela também inclui suporte para Android* 4.2 (Jelly Bean), a Tecnologia Intel Wireless Display, HSPA+ de 42Mbps com a solução Intel® XMM 6360 slim modem e o novo padrão da indústria UltraViolet™ Common File Format.

Os clientes que anunciaram suporte para a plataforma “Clover Trail+” para telefones e tablets incluem ASUS*, Lenovo* e ZTE*.
Estreando na CES no mês passado, o Lenovo* IdeaPhone K900* é baseado no processador Intel® Atom™ Z2580 e fornece ótimas capacidades gráficas, de vídeo e com conteúdo Web a velocidades fantásticas. O IdeaPhone tem 6.9mm de espessura e também conta com a primeira tela do mundo com 5.5 polegadas de full high-definition 400+ PPI para a maior nitidez de texto e imagens. O K900 será o primeiro produto a ser lançado no mercado baseado no processador Atom Z2580. A Lenovo planeja lançar o smartphone no segundo trimestre de 2013 na China, seguindo em pouco tempo para outros mercados internacionais.

Aproveitando a plataforma do processador Atom (“Clover Trail+”), a Intel também destacou o seu próximo SoC Atom™ de 22nm para smartphones (“Merrifield”). O produto é baseado no inovador processo de 22nm e em uma microarquitetura totalmente nova que ajudará a habilitar melhor desempenho, eficiência no consumo de energia e duração de bateria para smartphones.

Evolução em longo prazo (4G LTE)

A estratégia da Intel é fornecer uma solução global de modem, líder em baixo consumo e voltada para múltiplas bandas, modos, regiões e dispositivos.

A Intel XMM 7160 é uma das menores² e de mais baixo consumo soluções LTE multimode-multiband (LTE/DC-HSPA+/EDGE), suportando múltiplos dispositivos, incluindo smartphones, tablets e Ultrabooks™. O modem global 7160 suporta 15 bandas LTE simultaneamente, mais do que qualquer outra solução disponível no mercado. Ela também conta com uma arquitetura RF altamente configurável rodando algoritmos em tempo real para rastreamento do envelope e ajuste da antena que habilita configurações multiband com ótimo custo-benefício, maior duração da bateria e roaming global em uma única SKU.

“A 7160 é uma solução 4G LTE altamente competitiva e que chegou na hora certa. Esperamos que ela atenda as crescentes necessidades do emergente mercado global 4G”, disse Eul. “Analistas independentes consideraram nossa solução como sendo de classe mundial e estou confiante que nossas ofertas levarão a Intel a novas soluções multicomunicações. Com as conexões LTE devendo dobrar ao longo dos próximos 12 meses para mais de 120 milhões de conexões, acreditamos que nossa solução dará aos desenvolvedores e prestadores de serviços uma única oferta competitiva ao mesmo tempo em que oferece aos consumidores a melhor experiência 4G global. Com base nisso, a Intel também acelerará o fornecimento de novos recursos avançados para serem lançados juntamente com futuras e avançadas redes 4G”.

A Intel atualmente está fornecendo a sua solução single mode 4G LTE e começará o fornecimento da multimode ainda no primeiro semestre desse ano. A empresa também está otimizando suas soluções LTE e seus planos para produtos SoC a fim de assegurar o fornecimento de inovadoras soluções de baixo consumo ao mercado.

Plataforma Intel® Atom™ Z2420

À medida que a Intel amplia a sua presença geográfica, a empresa enxerga uma tremenda oportunidade para fornecer ótimas experiências móveis baseadas na Intel aos consumidores dos mercados emergentes.

Como parte de sua estratégia para aproveitar o rápido crescimento do mercado de smartphones nos mercados emergentes, que alguns analistas estimam chegará a 500 milhões de unidade até 2015, a Intel destacou a continuidade do bom momento da plataforma do Processador Intel Atom Z2420 (anteriormente conhecida como “Lexington”). Desde que foi anunciada pela primeira vez na CES, Acer* (Tailândia e Malásia), Lava (Índia) e Safaricom* (Quênia) anunciaram novos dispositivos.

Etisalat Misr., uma operadora de telecomunicações líder na Egito e subsidiária do Etisalat Group UAE, em colaboração com a Intel, anunciou hoje planos para o Etisalat E-20 Smartphone com a Intel Inside. Previsto para estrear no Egito em abril, o dispositivo baseado na Intel será o primeiro na região do Oriente Médio e Norte da África, e o segundo lançamento na África até o momento, seguindo o recente lançamento da Safaricom* no Quênia.

Demonstrando a flexibilidade da plataforma SoC Atom para acomodar uma gama de dispositivos e segmentos de mercado, a ASUS* anunciará hoje o novo tablet Android* baseado no Processador Intel® Atom™ Z2420.

Tablets com Intel Inside®

Aproveitando o bom momento dos dispositivos e a liderança da indústria em eficiência no consumo de energia, o premiado processador Atom Z2760, o primeiro SoC Atom quad-core (”Bay Trail”) será o processador Atom mais poderoso até hoje – dobrando o desempenho computacional da atual geração da oferta da Intel para tablets, fornecendo ao ecossistema uma forte base tecnológica e um conjunto de recursos sobre a qual inovar. A plataforma “Bay Trail”, programada para chegar ao mercado no final de 2013, já está funcionado com Windows* e Android* e ajudará a habilitar novas experiências em designs com até 8mm de espessura e bateria com duração para um dia inteiro de uso e semanas em standby.

A Intel atualmente está trabalhando com Compal*, ECS*, Pegatron*, Quanta* e Wistron* para acelerar o lançamento do tablets “Bay Trail” no mercado. A Intel também está ampliando seu trabalho com OEMs líderes globais, aproveitando a forte base dos designs para tablets baseados no processador Intel Atom Z2760, como Acer*, ASUS*, Dell*, Fujitsu*, HP*, Lenovo*, LG Electronics e Samsung*.
Habilitando dispositivos móveis com a Intel Inside®

A Intel anunciou hoje uma expansão de seus esforços de habilitação do ecossistema para fornecer novos dispositivos e inovações ao mercado para dispositivos móveis baseados no Windows* e no Android*.

A plataforma da Intel e os programas de habilitação com os principais OEMs e ODMs focarão a aceleração do tempo para lançamento no mercado de dispositivos móveis inovadores baseados na arquitetura Intel. O programa focará primeiro os tablets, seguido por telefones, fornecendo soluções pré-qualificadas com building blocks simplificados para ampliar a quantidade de designs rapidamente para mercados maduros e emergentes. O processador Atom Z2760 e o próximo SoC Atom de 22nm da empresa, codinome “Bay Trail”, serão a base inicial desse esforço.

Tags, ,

Gastronomia: Restaurante Week começa nesta semana em São Paulo

Começa a semana especial que antecede o período oficial da primeira edição da 12ª Restaurante Week do Estado de São Paulo (que ocorrerá oficialmente entre os dias 04 e 17 de março). O período, antecedente a abertura da temporada paulista, será exclusivo para clientes que utilizam os cartões Black e Platinum da bandeira Mastercard. Na edição estadual de 2013 participarão casas gastronômicas das cidades de São Paulo, Barueri, Campinas, Cotia, Guarulhos, Osasco, Ribeirão Preto, Santo André, Santos e São Bernardo do Campo que oferecerão, aos clientes, menus completos com entrada, prato principal e sobremesa a preços especiais: almoço por R$ 34,90 + R$ 1 (doação opcional para Instituto Ayrton Senna) e jantar por R$ 47,90 + R$ 1 (doação opcional para Instituto Ayrton Senna). De acordo com as publicações no site oficial do São Paulo Restaurante Week http://www.restaurantweek.com.br estão cadastrados 19 casas gastronômicas da cidade de Campinas. Entre as campineiras participantes está o empreendimento do Grupo Vitória – inscrito pelo segundo ano consecutivo – Esquinica, cujo menu será oferecido para jantares e ressalta os sabores da culinária espanhola. Este ano a casa servirá aos clientes, adeptos ao roteiro, o seguinte cardápio, desenvolvido pelo Chef Lucas Franza Batista: entradas com folhas precoces, lascas de pato defumado e cebola ao vinho e espuma de maracujá, ou, lula recheada com embutidos ibéricos grelhada na chapa; pratos quentes com arroz carnaroli cozido com lulas, camarões, mariscos ou barriga de porco caramelizada com crosta de castanha de caju e batatas coradas e as sobremesas mil-folhas de maçã com sorvete de especiarias ou bolinho de chuva com açúcar, canela e sorvete de capim santo. Este é o terceiro ano consecutivo em que o evento organiza a participação de cidades do interior paulista. A idealização do projeto Restaurante Week surgiu em 1992, nos Estados Unidos, quando algumas casas de Nova York idealizaram um circuito gastronômico na tentativa de amenizar perdas financeiras decorrentes da baixa temporada. Desde então dezenas de cidades apostam na adesão do roteiro com preços sugestivos. A primeira edição brasileira foi realizada em 2007, em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Recife.

Tags,

Artplan lança campanha de venda de ingressos para o Rock in Rio

A Artplan iniciou a campanha online e offline para divulgar a venda de ingressos dos shows do Rock in Rio 2013, que começa no dia 4 de abril. A campanha será feita em três fases e circulará nas principais mídias do país. No total, serão 12 filmes diferentes com 40 versões.

Para o início da divulgação, que começou neste domingo com filmes para TV, a agência investiu em flights de mídia sequenciais e sem intervalo para anunciar as principais atrações – palcos, novidades, headliners – do evento. Nesta fase será apresentado ao público o mote “Melhor Ainda” — evidenciando que nesta edição o Rock in Rio chegará para o público ainda melhor —, em anúncios que vão circular na TV, jornal, revista, rádio e internet.

A segunda fase vai instigar ainda mais a ansiedade do público e reforçar a vibração para a abertura de venda de ingressos. Para explorar este momento, a Artplan criou cinco filmes, com o título “Coisas que só acontecem no Rock in Rio”. Os vídeos, que serão exibidos na TV e internet, mostram momentos únicos e especiais entre artistas e público no festival de 2011, como por exemplo, quando Rogério Flausino, vocalista do Jota Quest, coloca o público do Palco Mundo para cantar em capela parte da música tema do Rock in Rio.

Já próximo ao início da venda dos ingressos, marcada para abril, um novo filme entra no ar. O material reforçará que o público não pode perder tempo para garantir seu bilhete e fará uma brincadeira a partir dos números conquistados na venda especial de Rock in Rio Card (ingresso que garante a presença na Cidade do Rock, mas ainda sem data definida), quando 80 mil bilhetes esgotaram em 52 minutos.

O Rock in Rio que chega à 13ª edição, tem início na sexta-feira 13 de setembro de 2013 e segue pelos dias 14, 15, 19, 20, 21 e 22 de setembro de 2013, na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro, (Parque dos Atletas – Av. Salvador Allende, s/n), uma área de 150 mil m2.

Tags, , ,

Tetos profissionais – Como evitar as armadilhas no desenvolvimento de sua carreira

A obra trata daquilo que o autor denomina “tetos profissionais” – também chamado por outros estudiosos de “limiar de incompetência” – ou seja, o ponto na carreira a partir do qual o profissional deixa de ser competente, por ter sido erigido a um posto incompatível com sua capacidade técnica ou personalidade, ou para o qual não estava preparado.

Tais limitações podem ser de ordem técnica, objetivas ou comportamentais, subjetivas, mas em algum momento ficarão em evidência pelas exigências da função a ser desempenhada e, nesse momento, o profissional pode passar por graves dificuldades e, até mesmo, perder seu posto de trabalho. Trata-se, portanto, de obstáculos ou armadilhas que precisam ser antevistos e avaliados criteriosamente, para que possam ser tomadas as precauções necessárias no momento certo, ou seja, ter visão de carreira e de mercado.

O autor explica cada um dos possíveis problemas, os quais poderão se tornar empecilhos em algum momento da carreira, com exemplos práticos envolvendo desde os cargos ou funções mais simples até níveis hierárquicos mais altos, e oferece dicas de como prevenir as situações descritas ou contorná-las da melhor forma, caso elas realmente se concretizem.

O AUTOR
ROBERTO CARDOSO é médico graduado pela Universidade de Brasília. Mestre em Obstetrícia e doutor em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo – Unifesp, onde atuou como professor e colaborador. Atualmente é palestrante no meio médico e empresarial e autor de artigos médicos e capítulos de livros sobre qualidade de vida, especialmente sobre os temas gerenciamento do estresse e meditação. É membro fundador do Núcleo de Medicina e Práticas Integrativas da Unifesp, chefe do grupo BabyView, responsável por vários serviços de Medicina Fetal na Grande São Paulo.

Tags, , , , ,

Procurar o mercado internacional pode ser fonte de inovação nos negócios

Empreender um novo negócio está se tornando cada vez mais, um hábito no Brasil. Porém, como tudo que tem uma grande procura, novos nichos também acabam caindo em escassez. A solução pode estar no mercado internacional. As ações de importar ou de exportar podem gerar bons resultados para os investidores, que buscam novas ideias e produtos.

Segundo dados da Secretária do Comércio Exterior, as importações do Brasil cresceram 14,6% em janeiro, ante ao mesmo mês do ano passado, e 3,9% em relação a dezembro. Já as exportações somaram um valor de US$ 15,9 bilhões. “Isso é um reflexo do bom momento na economia nacional. O Brasil enfrentou algumas crises e hoje consegue manter-se aberto para novas oportunidades, o que impulsiona o crescimento no setor de comércio exterior”, explica Alfredo Novais, diretor da ABN8 Trading, empresa especializada em comércio exterior.

O especialista destaca que, mesmo diante de uma nova tendência, uma pesquisa de mercado deve ser feita para avaliar com exatidão o cenário que se busca e, desta forma, evitar escolhas errôneas e prejuízos futuros. “Esses processos são importantes tanto para importação quanto para exportação, mas a atenção e os cuidados devem estar muito mais focados para o processo de importação”, explica Alfredo. Isso porque, ao importar, o investidor deve estar atento a detalhes como registro da mercadoria, classificação fiscal, logística e transporte. “Ao exportar, o receptor da mercadoria fará todo o processo cabível dentro das leis de seu país”, diz o diretor.

Elaborar um plano e identificar novas oportunidades são fundamentais para elencar os produtos que serão recebidos ou levados daqui. “Saber vislumbrar uma oportunidade, trabalhar bem com esta e recorrer aos parceiros corretos são pontos fundamentais para o êxito nos novos negócios”, finaliza Alfredo.

Tags, ,

Confira os filmes publicitários do Novo Fusca, da Volkswagen

A Volkswagen do Brasil lança nesta segunda-feira, 25 de fevereiro, a campanha integrada do Novo Fusca. Criada pela AlmapBBDO, ela conta com dois comerciais de 45″, nos quais o público é levado a São Paulo dos anos 70, quando o Fusca era o único carro popular e o mais famoso do País. Nesta viagem no tempo, os espectadores são apresentados ao modelo de 2013, o carro do futuro. A campanha terá também mídia impressa, digital e ações diferenciadas e inusitadas durante todo o ano.

Para os brasileiros, o Fusca é mais que um carro. É um patrimônio emocional. É o modelo mais conhecido, querido e carismático do Brasil. Ele reúne milhares de admiradores, fã-clubes e tem até um “dia nacional”, comemorado em 20 de janeiro. E agora ele volta com suas virtudes originais, numa versão descolada, ousada, tecnológica e esportiva.

Para destacar essa transformação, a Volkswagen do Brasil reúne em sua campanha vários ícones brasileiros das últimas quatro décadas e volta no tempo para apresentar as novidades do Novo Fusca aos curiosos paulistanos em pleno Viaduto do Chá, no centro de São Paulo. A trilha dos comerciais é “País Tropical”, de autoria de Jorge Ben Jor. Assim como o Fusca, a música atravessou os anos mantendo-se entre as preferidas dos brasileiros, além de citar o carro em sua letra.

Entre as pessoas que se admiram diante de um carro com linhas e tecnologia totalmente desconhecidas na década de 70, estão o jogador Rivellino e o comediante Mussum em cenas registradas na mesma época. No meio de tantos contrastes, só uma pessoa parece tão moderna quanto o Novo Fusca: o apresentador Cazé Peçanha, um representante do Brasil do século 21 e que explica aos surpresos personagens o que significa cada item do modelo 2013. A assinatura da campanha é “Novo Fusca. O carro voltou”.
Bastidores da campanha do Novo Fusca

Reconstituir o Viaduto do Chá dos anos 70, lotado de pedestres com trajes e carros da época circulando não foi exatamente uma tarefa fácil. A produtora Paranoid BR, responsável pelos dois comerciais de lançamento do Novo Fusca, realizou uma longa pesquisa em busca de cenas que mostrassem como era a cidade naquela época. Foram duas semanas de trabalho antes das filmagens, realizadas nos dias 18, 19 e 20 de novembro de 2012, com cerca de 60 figurantes devidamente vestidos a caráter. Carros e ônibus que cruzam o viaduto são originais.

As cenas com Rivellino e com Mussum também foram minuciosamente analisadas porque era preciso que eles estivessem em situações que se adaptassem às dos comerciais. Rivellino, por exemplo, teria que estar dando uma entrevista. Mussum tinha de estar falando da maneira engraçada que ele criou e que se tornou famosa até hoje. Na pós-produção, alguns detalhes tiveram que ser inseridos para completar a transformação do cenário. Um deles foi o piso do Viaduto que, naquela época, era composto por milhares de mapas do estado de São Paulo em pedras portuguesas, agora substituídas por um piso liso, de cor escura.

O sucesso do Fusca
Desde o seu lançamento, o Fusca chamou a atenção e despertou a curiosidade do público, se tornando uma verdadeira paixão nacional. Mas, em 1949, quando o modelo entrou no mercado norte-americano, ele causou tanta estranheza que vendeu apenas duas unidades.

Foi graças ao esforço publicitário e à mudança dos hábitos de consumo que o Fusca se transformou em um sucesso mundial, também nos Estados Unidos. A partir daí, o modelo virou uma mania da época, passando a ser reconhecido como veículo utilitário para qualquer finalidade, inclusive por ser o mais econômico e resistente às más condições das estradas brasileiras daqueles tempos.

Com sua publicidade marcante e quase sempre cômica, as campanhas do Fusca trouxeram alguns slogans que ficaram na história, tais como: “Pense pequeno”, “A tartaruga mais veloz”, “Quer moleza, compre um Santana”, “Lave e use”, “O óbvio ululante”, entre outros. Ainda nos anos 60, uma campanha do Fusca que brincava com a suposta falta de habilidade das mulheres ao volante teve grande repercussão. Sua ousadia transformou a publicidade brasileira.

A história da propaganda do Fusca também se mistura com a história da indústria automobilística no País e até mesmo com a do povo brasileiro, que aprendeu a andar de carro com o modelo, por exemplo.

A paixão do povo pelo Fusca e seu sucesso eram tão grandes que quando foi anunciada sua saída do mercado, em 1986, houve uma grande comoção nacional e até homenagem da concorrência. Em 1993, em seu relançamento feito pelo presidente Itamar Franco – um apaixonado pelo “besouro” – diversas campanhas marcaram seu retorno, como a “Buracos, voltei”, “Surpresa”, “Confirmado: existe reencarnação” e “Sorria, ele voltou”.
As propagandas do Fusca foram uma das mais premiadas em todo o mundo, conquistando importantes reconhecimentos dos mais diversos festivais, anuários e livros editados.

Tags, , , ,

Aumenta o número de Mulheres empreendedoras no Brasil

Segundo a OIT (Organização Internacional do Trabalho), as mulheres trabalham cerca de 5 horas a mais por semana que os homens. A “dupla jornada” feminina é cada vez mais frequente no mercado de trabalho e para conseguir dar conta de todos os seus compromissos, as mulheres estão abandonando o mundo coorporativo e abrindo suas próprias empresas. Elas escolhem o empreendedorismo por paixão e pela flexibilidade de horários permitida quando se é dona de seu próprio tempo.

Segundo a Rede Mulher Empreendedora, uma plataforma digital que possui uma base de mais de 15 mil mulheres cadastradas, dirigida por Ana Fontes , a opção das mulheres por se dedicar aos seus próprios negócios é cada vez mais comum: 69% das mulheres estão acima de 31 anos , 84% tem nível superior ou pós graduação , 62% estão no ramo de serviços , 64% tem negócio de 1 a 3 anos , 74% de 1 a 5 empregados provando que são micro empreendedoras numa fase muito produtiva da vida, que há alguns anos atrás estariam investindo em MBA’s ou mesmo em cursos de aperfeiçoamento. Isso não quer dizer que não existam mulheres que buscam por isso, mas essa pesquisa mostra que a preferência pelo negócio próprio vem crescendo entre elas.

Ana Lúcia Fontes é graduada em propaganda e pós-graduada em marketing pela ESPM e Relações Internacionais pela USP. Participante do PDE da Fundação Dom Cabral. Atua na área de marketing há mais de 20 anos . Palestrante e Consultora de marketing, foi uma das participantes do programa 10.000 Mulheres da FGV /Goldman Sachs. Professora de empreendedorismo e mentora de competições de negócios. Atualmente empreendedora do , Rede Mulher Empreendedora e da Virada Empreendedora.

Tags, ,