Archive agosto 2012

Empresas inovadoras apresentam conquistas com programa de financiamento

Em um evento em Curitiba, 50 empresas apresentaram soluções e produtos inovadores que foram viablizados pelo PAPPE – Programa de Apoio ‘a Pesquisa na Micro e Pequena Empresa. No Paraná, o programa investiu mais de R$ 13 milhões em recursos financeiros, por meio de subvenções não-reembolsáveis (que preveem prestação de contas e contrapartidas) em uma parceria entre Sebrae-PR, Federação das Indústrias do Paraná, Insituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade e FINEP – Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação. Acompanhe reportagens em vídeo que mostram o evento e casos de sucesso.

Tags, , , , , , , ,

Treinamento : Certified ScrumMaster – CSM

Certified ScrumMaster – CSM

04 e 05/10/12 – 08:30 às 17:30

Descrição: Neste treinamento de dois dias você não somente conhecerá os fundamentos do Scrum, mas terá experiências hands-on usando Scrum. Este treinamento coloca a teoria em ação através de várias atividades práticas que simulam em sala de aula o funcionamento do Scrum. Durante o treinamento, os participantes irão entender como um simples – mas eficiente – processo como Scrum pode transformar os resultados de uma empresa. Os participantes deste treinamento irão adquirir experiência com as ferramentas utilizadas no Scrum e em atividades ligadas a Product e Sprint Backlogs, Daily Meetings, Sprint Planning Meeting, Review, Retrospectives e Burndown charts. Irão também aprender como aplicar Scrum em diversos tipos de projetos, do single collocated team ao time distribuído em ambiente off-shore.

Público Alvo: Líderes, coordenadores ou gerentes de projetos, e membros de time que utilizem Scrum como método de gerenciamento.

Pré-requisitos:Ter conhecimentos introdutórios sobre métodos ágeis, ou ter participado do treinamento Scrum.

Investimento: R$ 2.100,00
Inscrições: com Maria José maria.passos@cits.br (41) 3025-9659
Endereço: SEBRAE – Rua Caeté, 150 – Curitiba – Pr

Tags,

IBM lança novo mainframe com foco em Cloud e Analytics

A IBM anuncia hoje o mainframe zEnterprise EC12, a mais poderosa e tecnologicamente avançada versão do sistema IBM que, há 48 anos, vem sendo o centro nervoso da computação corporativa. O lançamento apresenta inovações que demonstram o compromisso contínuo da IBM em atender à crescente demanda pela segurança e gestão de informações críticas de empresas de todos os segmentos de mercado.

O IBM zEC12 é resultado de um investimento de mais de 1 bilhão de dólares em pesquisa e desenvolvimento da divisão de sistemas e tecnologia da IBM. Iniciado em Poughkeepsie, New York, o projeto teve seu desenho elaborado pelo laboratório de NYC em conjunto com outros 17 centros de pesquisa da IBM em todo o mundo, além da colaboração de alguns dos principais clientes da IBM.

O novo mainframe é um dos sistemas mais seguros do mercado, com características incorporadas para cumprir requisitos de segurança e conformidade de diferentes setores. Com 25% a mais de desempenho por núcleo e 50% a mais de capacidade total de sistema (1) – consumindo a mesma quantidade de energia que seu antecessor –, o zEC12 pode ser utilizado para uma grande variedade de workloads, incluindo o ambiente de nuvem híbrida.

Além disso, o equipamento oferece suporte para análises operacionais que auxiliam as empresas a filtrarem de forma eficiente grandes volumes de dados e a transformá-los em informações valiosas que podem trazer vantagem competitiva. Por exemplo, um varejista que esteja gerenciando transações online no zEC12 poderá obter informações dos clientes e oferecer-lhes uma experiência de compra mais personalizada.

Segundo Paulo Castanheira, Diretor de System z® para a América Latina, mainframes são uma tecnologia-chave no Brasil e no mundo principalmente para corporações que lidam com um expressivo crescimento de dados e procuram novas maneiras de obter insights a partir de informações críticas, como dados financeiros, de clientes ou de recursos corporativos. “Continuamos reinventando o mainframe com o objetivo de torná-lo acessível a um número cada vez maior de clientes, principalmente nos mercados em crescimento, permitindo que eles possam usar a tecnologia de acordo com as atuais demandas de seus negócios, sejam elas de análise de dados, cloud ou de computação móvel”, comenta.

Desenvolvido para nuvem e para a análise de dados

O segundo trimestre de 2012 mostrou um crescimento de dois dígitos em relação ao mesmo período do ano passado na adoção da computação em nuvem na plataforma IBM System z®. Os recursos de virtualização do zEC12 o tornam adequado para suportar ambientes privados de nuvem. Os clientes podem consolidar milhares de sistemas distribuídos no Linux dentro do ambiente, diminuindo os custos operacionais de TI associados ao consumo de energia, espaço físico e licenciamento de software. O zEC12 pode abranger a capacidade de um centro de dados multiplataforma inteiro em um único sistema.

O novo mainframe também conta com uma melhor performance no que diz respeito à análise de dados, com 30% a mais de produtividade para cargas de trabalho analíticas do que o seu antecessor. Traz também recursos de análise de sistemas de TI com base em tecnologias desenvolvidas pelo Laboratório da IBM, e analisa mensagens internas para oferecer uma visão quase em tempo real do estado do sistema, incluindo quaisquer problemas potenciais. Chamada IBM zAware, a tecnologia parte do entendimento das informações que identificam comportamentos incomuns e reconhece padrões, conseguindo apontar rapidamente qualquer intercorrência e minimizar eventuais impactos. O IBM STG Lab Services oferecerá serviços para auxiliar no planejamento, configuração e implementação do IBM zAware.

Tags, , ,

Feira de empregos em TI na FESP

Começar a semana com boas oportunidades de trabalho. Alunos do curso de Bacharelado em Sistemas de Informação (BSI) da Faculdade de Educação Superior do Paraná (FESP) e profissionais da área de informática vão ter a chance de se cadastrar e conhecer muitas oportunidades.
As vagas de trabalho estão dentro da proposta de mais uma edição da Feira de Emprego para Profissionais de TI, que acontece dentro da programação da Semana Acadêmica FESP.
De acordo com o coordenador do curso de BSI, professor Razer Montaño, o evento viabiliza a aproximação entre as empresas e os jovens talentos aptos a preencher as vagas oferecidas pelo mercado.
Durante as duas primeiras edições a feira já contabilizou mais de 500 vagas para profissionais da área de informática. Nesta terceira edição, serão mais de 230 oportunidades para diversas áreas do setor.
Durante a Feira, alunos e visitantes vão poder participar gratuitamente de palestras e conhecer estas oportunidades ofertadas pelas empresas que participam da Semana Acadêmica FESP e da Feira de Empregos.
A Feira de Empregos para Profissionais de TI acontece na FESP até a próxima quarta-feira (29) das 19h às 22h com entrada franca.
Programação completa

Tags,

Gillette Federer Tour traz o melhor do tênis mundial para São Paulo

Gillette, marca da P&G que tem tradição em marketing esportivo, e a Koch Tavares anunciam, nesta segunda-feira, dia 27 de agosto, São Paulo como cidade-sede do Gillette Federer Tour, evento que reunirá na capital paulistana o melhor do tênis mundial, de 6 a 8 de dezembro, no Ginásio do Ibirapuera – dentro do Complexo Desportivo Constâncio Vaz Guimarães.

O Gillette Federer Tour traz, pela primeira vez ao Brasil, o maior tenista de todos os tempos, Roger Federer, atual número 1 do mundo. O suíço fará jogos-exibição nos dias 6 e 8 de dezembro, contra, respectivamente, Thomaz Bellucci – número um do Brasil –, e o francês Jo-Wilfried Tsonga, sexto melhor do mundo na atualidade.

A Gillette surpreende os consumidores e também anuncia a vinda do melhor do tênis feminino mundial para o país com jogos entre a russa Maria Sharapova, terceira melhor do planeta, e a dinamarquesa Caroline Wozniacki, nona tenista no ranking da WTA, e entre a bielorussa Victoria Azarenka, número 1 do mundo, e a norte-americana Serena Williams, quarta do ranking. As quatro jogadoras, além de já terem sido líderes do ranking mundial, estão entre as maiores personalidades do esporte na atualidade.

Mas a programação não para por aí. O Gillette Federer Tour também trará a São Paulo os irmãos Bob e Mike Bryan, dupla mais vitoriosa da história do tênis, e a parceria brasileira da Copa Davis, formada por Bruno Soares e Marcelo Melo.

“Gillette é uma marca de produtos de alta performance, por isso apoia e incentiva atletas de alta performance”, explica José Cirilo, diretor de Marketing de Gillette. “Queremos promover e estimular o esporte no Brasil, trazendo a São Paulo Roger Federer e o melhor do tênis mundial para um evento sem precedentes no país. Nosso desejo é que os brasileiros assistam, apreciem e se inspirem nesses grandes esportistas”, conta.

Maior tenista da história, Federer aproveitou a chance para falar sobre a expectativa em jogar pela primeira vez em solo brasileiro. “Já joguei em mais de 40 países em toda a minha carreira, mas esta será a primeira vez que terei a oportunidade de jogar no Brasil. Estou ansioso em conhecer São Paulo e espero que todos possam desfrutar desse grande evento”, declarou o atual número um do mundo.

Outro que também elogiou a iniciativa foi Bellucci, que jogará contra Federer no primeiro dia da turnê. “É muito legal a chance de ter grandes nomes do tênis mundial jogando em São Paulo, uma vez que as crianças poderão ver de perto todas essas estrelas. Isso é fundamental para desenvolver a prática do tênis no país”, comemorou o número um do Brasil.

Serviço
Gillette Federer Tour
Data: 6 a 8 de Dezembro
Local: Ginásio do Ibirapuera, São Paulo
Piso: Indoor Hard (quadra rápida coberta)

Tags, , , ,

Mostra Nacional de Robótica está com as inscrições abertas

Estão abertas até 1º de setembro as inscrições de trabalhos para a Mostra Nacional de Robótica (MNR). Pode participar todo aluno do ensino fundamental, médio, técnico ou superior de qualquer estado do país, com ou sem conhecimento prévio sobre robótica, bem como pós-graduandos e pesquisadores da área. Informações em www.mnr.org.br

A MNR objetiva popularizar entre os jovens a ciência e a tecnologia, além de reconhecer e incentivar jovens talentos em todo território nacional. Trabalhos realizados pelos alunos podem ser submetidos no formato multimídia (fotos, desenhos ou vídeos do trabalho) ou artigo científico/tecnológico.

São aceitos participantes relacionados a qualquer área do conhecimento, como artes (desenhos de robôs, pinturas, colagens), ensino (abordagens pedagógicas interessantes com o tema da robótica), ciências (uso do tema robótica em atividades que promovam reflexão sobre reciclagem, física, química, tecnologias assistivas), competições de robóticas ou atividades recreativas, além das diversas áreas técnicas da robótica (protótipos, elétrica, mecânica, computação. A única restrição é que os trabalhos mantenham vínculo com a temática da robótica/automação.

O evento, público, gratuito e sem fins lucrativos, busca reconhecer e apoiar jovens talentos, despertando-os para as áreas tecnológicas. Os coordenadores da MNR 2011/2012 são Alexandre da Silva Simões, da Unesp de Sorocaba, e Flavio Tonidandel, da FEI.

A MNR distribuirá 48 bolsas de Iniciação Científica Junior do CNPq com duração de 1 ano, além de apoio financeiro (passagens/hospedagem) para que os autores dos melhores trabalhos do ensino fundamental/médio e seus professores se apresentem na MNR.

A Mostra acontece conjuntamente com a edição comemorativa dos 10 anos da Competição Brasileira de Robótica (www.cbrobotica.org), finais da Olimpíada Brasileira de Robótica (www.obr.org.br), Workshop de Robótica Educacional (http://www.natalnet.br/wre2012/) e Simpósio Brasileiro de Robótica/Latin American Robotics Symposium (http://www.sbr2012.org/) na cidade de Fortaleza, CE, em outubro de 2012.

Trata-se de um dos maiores encontros de ciência e tecnologia do país. Além destes prêmios, a MNR distribuirá certificados e menções honrosas para os alunos, professores e escolas. Todos os trabalhos bem avaliados (premiados ou não) serão divulgados online no portal da MNR para todo o Brasil.

Entre os apoiadores da ação estão Ministério da Educação e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Capes, CNPq, Unesp e FEI.

Tags, , ,

E-mail é o canal que apresenta melhor taxa de conversão em vendas para e-commerce no Brasil

O E-mail é o canal que apresenta a melhor taxa de conversão em vendas para os sites de e-commerce no Brasil, com 2,53%, aponta o estudo inédito da Experian Marketing Services sobre Performance no e-Commerce.
A taxa de conversão é o resultado da divisão do número de conversões, pedidos efetuados em um site de comércio eletrônico, pelo número de visitas em um mesmo período.

Já o canal Search, ferramentas de busca, apresenta 2,08%, a segunda melhor taxa de conversão, seguido pelo canal Mídias Sociais, com 1,18%. A taxa de conversão média do e-commerce é de 1,44%.

“Apesar de menos representativo no volume total de vendas, o canal E-mail apresentou a melhor taxa de conversão em vendas no e-commerce. Isto ocorre porque este canal já vem sendo utilizado há muitos anos pelos profissionais de marketing que, durante este período, desenvolveram e aperfeiçoaram diversas técnicas para maximizar o relacionamento com seus clientes”, afirma Marco Salvi, Head de Marketing e Client Services da Experian Marketing Services.

Os principais objetivos das empresas que investem em anúncios e comunicação online são aumentar a receita com vendas e melhorar o relacionamento da marca com o público, de acordo com a pesquisa. Um total de 74% dos respondentes considera o objetivo de aumentar a receita com vendas como “muito importante”. Já o objetivo de melhorar o relacionamento aparece em segundo lugar, com 69% dos respondentes tendo considerado “muito importante”, seguido dos objetivos aumentar a exposição da marca – branding (61%), aumentar tráfego para o website (44%) e gerar leads (37%).

Representatividade do e-commerce por canal
E-mail Marketing – 90% dos respondentes citaram usar este canal. As expectativas principais são aumentar receita com vendas (45%) e aumentar tráfego para o website (17%). Contudo, a análise da Experian Marketing Services mostra que a participação no tráfego total do canal E-mail é 9,39% e a participação na conversão total de 14,14%.

Em termos de recursos, 48% dos anunciantes investem mais de 10% da verba neste canal. Quanto ao retorno sobre o investimento (ROI), 65% deste subgrupo afirma que E-mail está gerando ROI e que continuará investindo neste canal (48%) ou aumentará investimento neste canal (17%). Outros 17% afirmam que vão começar a investir neste canal porque acreditam que o canal vai gerar ROI.

Mídias Sociais – 88% dos respondentes citaram usar este canal. A expectativa é principalmente de melhorar relacionamento com o público (54%), seguida de aumentar exposição da marca (21%). Na realidade, porém, a participação do canal no tráfego total dos sites de e-commerce é de 17,24% – a segunda maior –, enquanto a participação do canal na conversão total é de 12,16%. Ao todo, 69% dos anunciantes investem menos de 10% da verba neste canal.

Search – 72% dos respondentes citaram usar este canal. As principais expectativas são aumentar receita com vendas (39%) e aumentar tráfego para o website (29%). Na realidade, a participação do canal no tráfego total é de 27,25% e a participação na conversão total 33,73%. Dos anunciantes, 50% investem mais de 10% da verba neste canal.

“Ao utilizar dados sobre o relacionamento prévio do consumidor com a marca de forma cada vez mais efetiva, é possível transformá-los em conhecimento para gerar melhores taxas de vendas. Esta é uma tendência que poderá ser observada, no futuro, para as mídias sociais também, à medida que os profissionais de marketing aprendam a lidar com a riqueza de informações disponíveis neste canal, criando ações de marketing cada vez mais personalizadas e, consequentemente, mais efetivas”, conclui Salvi.

Tags, , ,

Planejamento tributário inteligente

O advogado Luiz Augusto Corrêa aconselha empresas a cuidar do planejamento tributário não apenas com foco na operação diária, mas com foco no futuro. Ele também destaca que os empresários e seus familiares devem ter os mesmos cuidados das empresas nessa questão. Acompanhe a entrevista em vídeo para o Valor Agregado.

Tags, ,

E-commerce cresce 21% e fatura R$ 10,2 bilhões no primeiro semestre

O comércio eletrônico brasileiro faturou R$ 10,2 bilhões no primeiro semestre de 2012, de acordo com os dados do relatório
Webshoppers. O crescimento registrado foi de 21%, em relação ao mesmo período de 2011, quando o valor atingido foi de R$ 8,4 bilhões. Segundo o estudo, o Brasil possui 37,6 milhões de consumidores online, e 5,6 milhões deles realizaram a primeira compra pela internet neste ano. A pesquisa ainda revela que o ticket médio das compras gira em torno de R$ 346. De acordo com a entidade, a previsão é que até o final do ano o segmento fature R$ 22,5 bilhões, alcançando crescimento de 20% em relação ao ano passado
Gustavo Furtado é formado em engenharia elétrica com ênfase em Telecomunicações pela POLI – USP, cursou MBA em gestão de negócios na Kellogg Management School (EUA). Iniciou a carreira numa start-up de infraestrutura para internet. Atuou também como trainee na área de vendas técnicas da Siemens, onde aos 24 anos foi promovido e enviado para a Alemanha para ser responsável por esse setor para a América Latina, Portugal e Espanha. Foi gerente de marketing da Microsoft na área de desenvolvimento de aplicativos para Smartphones durante um ano, quando então, foi convidado pela Rocket Internet para liderar a Tricae.

Tags, ,

Medição de Software

Medição de Software
Data: 29/08 – Horário: 08:30 às 17:30

Descrição: A medição é pilar essencial à tomada de decisões que impactam nos objetivos técnicos e de negócio das organizações. Apesar de ser considerada uma atividade básica de Engenharia de Software, os relatos de sua implementação revelam aos pesquisadores e profissionais de empresas um cenário caracterizado por problemas que impossibilitam que os resultados desejados ao se realizar medição de software sejam alcançados. Muitos desses problemas estão relacionados à não adequação das medidas definidas e dados coletados pelas organizações. Considerando esse cenário, neste curso serão discutidas questões essenciais à medição de software e serão apresentadas suas principais práticas. Será apresentada uma breve fundamentação sobre o tema, incluindo alguns aspectos de sua evolução nos níveis de maturidade do MR MPS.BR e CMMI. O processo de medição será apresentado e para cada uma de suas etapas serão apresentadas as principais técnicas e métodos utilizados, bem como serão discutidas as principais questões relacionadas. Também serão fornecidas algumas orientações para a definição de medidas e indicadores úteis.

Objetivo: Conhecer os princípios da medição de software, reconhecer sua importância no contexto das organizações, perceber como seus resultados podem ser utilizados no contexto do alcance aos objetivos técnicos e de negócio das organizações e capacitar a aplicação das principais práticas relacionadas à implementação de um programa de medição de software. Pré-requisito: O curso é voltado para profissionais e estudantes que estão envolvidos, de alguma forma, em atividades de medição, seja como praticantes dessa atividade ou como interessados em explorar o tema. Para realizar o minicurso, sugere-se que se tenha tido algum contato inicial com o tema, podendo esse contato ter ocorrido na indústria ou academia. Metodologia: Em essência, o curso tem caráter expositivo. Visando à aplicação, por parte dos participantes, dos conceitos, métodos e técnicas que serão apresentados, também serão discutidos exemplos e serão realizadas atividades práticas. Além disso, ao longo do curso serão apresentadas algumas lições aprendidas e recomendações para a realização adequada da medição de software.

Investimento: R$ 410,00
Inscrição: com Maria José (41) 3025-9659 – maria.passos@cits.br
Local: CITS – Rua do Semeador, 702 – Curitiba-Pr

Empresas brasileiras quase dobram contratação e país é 3º no ranking mundial em 2012

O ritmo de contratações continuou a todo vapor no ultimo ano. De acordo com o International Business Report (IBR) 2012 da Grant Thornton International, o índice de emprego apresentou no segundo trimestre de 2012 uma elevação de 23 pontos percentuais (49%) em relação ao mesmo período do ano passado (26%), resultado bem acima da média global de 27%. Em relação ao primeiro trimestre o aumento foi de 11 pontos percentuais. O resultado colocou o Brasil na 3ª posição do ranking mundial anual. A pesquisa engloba mais de 11.500 empresas privadas em 40 países.

“O dado reflete uma redução da informalidade no País além de criação de novas empresas e expansão de outras. O governo tem fechado mais o cerco para controlar essa economia paralela”, comenta Antoniel Silva, diretor da área de Gestão e Pessoas da Grant Thornton Brasil.

O País ficou atrás apenas do Peru (64%) e Índia (57%). Ainda entre os países onde os empresários mais contrataram estão o Chile e Turquia (Ambos com 56%) e Malásia (50%). Na contramão, países como Grécia (-33%) e Espanha (-18%) infelizmente ainda não tem melhorado o panorama de emprego local.

Regionalmente, a América Latina (42%) e os países da ASEA (Associação das Nações do Sudeste Asiáticos) foram os locais onde os empresários mais contratam, de acordo com os dados do segundo trimestre do IBR, seguidos pela América do Norte (35%) e pelos países do BRIC (Brasil, China, Rússia e Índia) (30%).

Os setores que mais contratam foram o de fornecimento de eletricidade, gás e água (45%), Saúde (42%) e educação e serviços sociais (39%). Os segmentos hospitalar foi o que menos empregou no segundo trimestre de 2012 (6%), seguido pelo segmento de agricultura (20%) e serviços profissionais (19%).

Tags, , , , ,

Internet wi-fi é implantada em escolas municipais

A educação municipal de Curitiba deu um novo salto de tecnologia. Desde julho, quatro escolas têm acesso à internet sem fio e até o final de setembro outras 20 escolas receberão a novidade (clique aqui para visualizar o mapa completo das escolas). Conhecida como wi-fi, a internet sem fio permite a conexão em todo o espaço da escola e também em seu entorno, beneficiando famílias, comércio e serviços.

O trabalho foi desenvolvido para a Secretaria Municipal da Educação pelo Instituto Curitiba de Informática (ICI), instituição responsável pela pesquisa e desenvolvimento de soluções de informática voltadas à gestão pública.

O sinal gratuito de internet alcança as proximidades de cada instituição, em um raio de 200 metros em torno da antena e pode ser acessado por qualquer dispositivo com tecnologia wi-fi.

“Trata-se de um serviço que amplia a inclusão digital e promove avanços na vida dos estudantes, além de beneficiar a população do entorno das escolas”, explica o diretor-presidente do ICI, Renato Rodrigues. “Com isso, é possível acessar a internet, receber e enviar e-mails e realizar pesquisas escolares. É uma porta de entrada ao mundo digital para pessoas de todas as idades.”

A previsão é que toda a rede municipal de ensino, com 181 escolas, seja coberta progressivamente. As primeiras unidades a oferecer internet wi-fi são Rachel Mader de Oliveira (Uberaba), Professora Nathália de Conto Costa (Umbará), João Amazonas (Campo de Santana) e Centro de Educação Integral Júlio Moreira (São Braz). Leia mais…

CITS Amazonas aperfeiçoa sistema logístico de fornecedor da Nokia

Ao aproveitar os benefícios da lei de informática, a fabricante de telefones celulares Nokia conseguiu melhorar o gerenciamento logístico da Lite-ON Mobile, fornecedora de carcaças para seus aparelhos. A implantação de um sistema desenvolvido pelo Centro Internacional de Tecnologia de Software, em Manaus, possibilitou automatizar o planejamento e o controle de logística da LOM, antes feitos em diversas planilhas e sistemas diferentes que geravam informações imprecisas.

Nos primeiros três meses do projeto , houve um levantamento de oportunidades por parte do CITS Amazonas para que se chegasse a uma solução inovadora para melhorar os processos da LOM. A partir daí, foi desenvolvido um painel logístico para acompanhamento em tempo real pela internet. Desde o início de 2012, o Sistrans – Sistema de Acompanhamento de Transporte – passou a facilitar o registro de informações pelos fornecedores, agentes de cargas e despachante, melhorando a produtividade da LOM e evitando que a Nokia precise parar a linha de produção por falta de material. O sistema garante o armazenamento das informações em banco de dados íntegro e confiável com disponibilização rápida e em tempo real. Um mapa possibilita visualizar o ratreamento da carga. Também garante planejamento automatizado da carga e alerta de novas ocorrências que possam , por exemplo, acarretar em atraso de entrega. Ainda é possível se fazer uma simulação do tempo de chegada da carga por diferentes rotas e agentes. Eo painel trabalha com duas visões: a do cliente, que mostra localização e estimativa de chegada e a visão logística, que informa em qual trecho houve atraso e ocorrências em todo o transporte.

Eteocles Silva, da Nokia, afirma que a pesquisa e desenvolvimento ao alcance de fornecedores faz parte da estratégia da Nokia. Ele ressalta que Manaus é uma região peculiar pela legislação e pelo próprio negócio e que o custo local se torna muito alto se não houver eficiência em toda a cadeia de produção. Ele também lembra que, ao longo do projeto, novas demandas surgiram e devem gerar um novo pacote de requisitos para uma segunda versão do sistema logístico. Eteocles Silva diz, ainda, que a ideia é adaptar esse sistema para ser utilizado por outros fornecedores da Nokia. Ele também destacou a disponibilidade da equipe do CITS Amazonas para se adequar à agenda e necessidades da LOM no desenvolvimento e na implantação do sistema.

Para Fábio Anze , da Lite- On Mobile, foi muito importante o projeto apresentar soluções e melhorias que impactaram sobre o frete, que representa um custo bastante significativo para a LOM . E o fato de também poder beneficiar a Nokia ,nessa questão, contribuiu para a opção pelo Sistema de Acompanhamento de Transporte desenvolvido pelo CITS. Fábio afirma que a empresa está com um controle transparente de toda cadeia logística e todos sabem onde está cada componente.

Aretha Setta, do CITS Amazonas, destaca que a Lite-On Mobile foi muito receptiva para o desenvolvimento do Sistrans na empresa. Ela explica que os colaboradores da LOM perceberam rapidamente as vantagens oferecidas pelo sistema que saiu de um processo lento, burocrático e complicado para uma solução que melhora o tempo de resposta para demandas do cliente e permite à Nokia,também, confirmar com mais precisão os pedidos de novas compras.

Tags, , , , , , ,

Cresce a participação de cartão de crédito nas compras de bens não duráveis

No primeiro trimestre de 2012, o total desembolsado em compras efetuadas com cartão de crédito cresceram 24% para aquisição de bens não duráveis, quando comparado ao mesmo período do ano anterior, e ocupa o segundo lugar como opção de pagamento para esses itens. O uso do dinheiro cresceu apenas 7%, contudo, ainda ocupa a primeira posição como opção mais utilizada pelos consumidores em suas compras. O Painel Nacional de Consumidores da Kantar Worldpanel aponta ainda que, desde 2010, o cartão de crédito cresceu 2 pontos percentuais em participação no total de compras realizadas, passando de 12% para 14%. Estes dois pontos substituem o uso de cheque, tíquete e outras formas de pagamento a prazo que, juntas, caíram de 15% para 13%, em dois anos. Os pagamentos com dinheiro e cartões de débito se mantiveram sem alterações sendo utilizados em 68% e 5% das compras, respectivamente.

No primeiro trimestre de 2012, o cartão de crédito esteve presente em 39% das opções de pagamento dos lares brasileiros. Quando observamos esta penetração nas classes sociais nota-se que nas classes D e E, o cartão de crédito deixou de fazer parte das opções de pagamento em 3% dos núcleos familiares, passando de 27% para 24%. Enquanto isso, as classes A e B foram a que mais cresceram, de 57% para 62%, e a classe C de 37% para 39%.

O gasto médio com cartão de crédito também cresceu, nos três primeiros meses do ano passado era de R$ 229,47 e este ano foi de R$ 273,96, crescimento de 19%. Apesar do gasto médio do cartão de débito também ter marcado um crescimento de 17%, de R$ 155,91 para R$ 182,71, gastos com cartão de crédito são 50% acima que com cartões de débito.

Sobre Kantar Worldpanel

Kantar Worldpanel é líder mundial em conhecimento do consumidor, através de painéis de consumo contínuos. High Definition Inspiration ™ combina análises avançadas e soluções customizadas em pesquisa de mercado oferecendo insights com nitidez e clareza, tanto no quadro geral quanto nos pequenos detalhes que resultam em ações bem-sucedidas por seus clientes. Seu conhecimento sobre o que as pessoas compram, o que usam e as atitudes por trás de seus comportamentos de compra se tornou moeda corrente no mercado para os proprietários de marcas, varejistas, analistas de mercado e as organizações governamentais globalmente.

Com mais de 40 anos de experiência, formada por uma equipe com mais de 3.000 funcionários, e serviços que cobrem mais de 50 países, diretamente ou através de parceiros, Kantar Worldpanel apresenta High Definition Inspiration™ em campos tão diversos como o largo consumo, produtos por impulso, de bebês, de telecomunicações e entretenimento, entre muitos outros.

Para mais informações, acesse www.kantarworldpanel.com

Tags, , ,

Potencializando os Resultados do Product Owner

Potencializando os Resultados do Product Owner – PO – 28 e 29/08/12

08:30 às 17:30 – Carga horária: 16 horas – inscrições até 22/08

Product Owner é um papel fundamental em projetos que utilizam Scrum, pois sua principal atribuição é direcionar a equipe na transformação da visão projeto em um produto de sucesso. O participante deste curso será capaz de preencher a lacuna existente entre equipe e cliente, aplicar técnicas para melhorar a comunicação, elaborar visão do projeto/produto, criar planos de entrega realistas, escrever requisitos com critérios de aceitação, priorizá-los e mantê-los alinhados com as necessidades do negócio e gerenciar um portfólio de projetos. Este curso facilita a transição de profissionais que pretendem ou necessitam trabalhar como Product Owner.

Público alvo: Diretores, gerentes de projeto, líderes de equipe, analistas de negócio e analistas de sistemas.

Investimento: R$ 690,00
Endereço: SEBRAE – Rua Caeté, 150 – Prado Velho – Cuririba-Pr
Inscrições: Com Maria José (41) 3025-9659

Ementa:
Visão geral

Como estamos lidando com produtos/projetos hoje?
O framework Scrum
Papéis: Product Owner, Time, ScrumMaster
Requisitos

Quem são os clientes?
A visão do produto
Product Backlog
Histórias dos usuários
Determinando qual o valor das histórias dos usuários
UX & Paper Prototype
A priorização das histórias dos usuários
As estimativas
Product Owner na prática

Preocupações do Product Owner
Comportamento do Product Owner
Lidando com obstáculos diários
Mudanças no projeto
Acompanhando o projeto
Entendendo o andamento do projeto
Acompanhando as entregas parciais
Escalando o papel do Product Owner

Instrutor:Nikolai Albuquerque, CEO e Sócio-Fundador da INNOVIT Gestão de Projetos e Processos. Responsável pela área de educação e consultoria para organizações que necessitam dos resultados promovidos pelo gerenciamento de projetos e melhoria de processo de software. Presidente do PMI Santa Catarina na gestão 2008/2009 e 2010/2011, Diretor de Programas do PMI Santa Catarina na gestão 2006/2007, Certified Software Tester (CSTE), Certified ScrumMaster (CSM), Certified Scrum Practitioner (CSP) e Certified ITIL V3 Foundation. Doutorando em Engenharia e Gestão do Conhecimento pela UFSC e pós-graduando em Modelo de Maturidade e Capacidade do Processo com CMMI® e MPS.BR® pela UFLA. Coordenador acadêmico do curso de pós-graduação em gerenciamento de projetos da SATC. Atua como docente em vários cursos de pós-graduação no Brasil nas áreas de Gerenciamento de Projetos, Engenharia de Software, Qualidade de Software, Melhoria de Processo de Software, Teste de Software e Gestão Empresarial.

Plano TI Maior vai ter R$ 500 milhões em investimentos. Veja os detalhes.

Veja o plano em detalhes.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) lançou, nesta segunda-feira (20), em São Paulo, o Programa Estratégico de Software e Serviços de TI, o TI Maior, com a finalidade de fomentar a indústria de software e serviços na área de tecnologia da informação (TI).

Com investimentos de aproximadamente R$ 500 milhões para o período de 2012-2015, o TI Maior está estruturado em cinco pilares: desenvolvimento econômico e social, posicionamento internacional, inovação e empreendedorismo, produção científica, tecnológica e inovação, e competitividade. Os recursos serão subvencionados por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCTI) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI).

O TI Maior prevê ações, como: aceleração de empresas com base tecnológica, a consolidação de ecossistemas digitais; a preferência nas compras governamentais para softwares com tecnologia nacional; capacitação de jovens para atuar na área de TI e atração de centros de pesquisa globais.

“Queremos que a produção de softwares cresça no Brasil a uma taxa muito alta e que esse crescimento represente divisas para o país, geração de renda para as empresas e criação de postos de trabalho qualificados para os brasileiros. O software brasileiro deve fazer frente ao produzido no exterior”, disse o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp.

O secretário de Política de Informática do MCTI, Virgilio Almeida, destacou que um dos maiores desafios do programa será a redução da defasagem científica e tecnológica que separa o Brasil das nações mais desenvolvidas. “O setor de TI já tem 73 mil empresas no Brasil e faturou US$ 37 bilhões apenas em 2011, ou seja, nossa indústria é qualificada. O TI Maior chega para fomentar esse campo portador de inovação, acelerando os demais setores econômicos do país”, ressaltou Virgilio.

Tags,

Plano TI Maior terá investimentos de R$ 500 milhões

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) lançou, nesta segunda-feira (20), em São Paulo, o Programa Estratégico de Software e Serviços de TI, o TI Maior, com a finalidade de fomentar a indústria de software e serviços na área de tecnologia da informação (TI).

Com investimentos de aproximadamente R$ 500 milhões para o período de 2012-2015, o TI Maior está estruturado em cinco pilares: desenvolvimento econômico e social, posicionamento internacional, inovação e empreendedorismo, produção científica, tecnológica e inovação, e competitividade. Os recursos serão subvencionados por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCTI) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI).

O TI Maior prevê ações, como: aceleração de empresas com base tecnológica, a consolidação de ecossistemas digitais; a preferência nas compras governamentais para softwares com tecnologia nacional; capacitação de jovens para atuar na área de TI e atração de centros de pesquisa globais.

“Queremos que a produção de softwares cresça no Brasil a uma taxa muito alta e que esse crescimento represente divisas para o país, geração de renda para as empresas e criação de postos de trabalho qualificados para os brasileiros. O software brasileiro deve fazer frente ao produzido no exterior”, disse o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp.

O secretário de Política de Informática do MCTI, Virgilio Almeida, destacou que um dos maiores desafios do programa será a redução da defasagem científica e tecnológica que separa o Brasil das nações mais desenvolvidas. “O setor de TI já tem 73 mil empresas no Brasil e faturou US$ 37 bilhões apenas em 2011, ou seja, nossa indústria é qualificada. O TI Maior chega para fomentar esse campo portador de inovação, acelerando os demais setores econômicos do país”, ressaltou Virgilio.

Fomento

Um dos principais motores do Programa TI Maior será o fomento às start-ups, aceleradoras de pesquisa e desenvolvimento na área de softwares e serviços. As start-ups serão estruturadas em uma rede de mentores e investidores, por meio de consultorias tecnológicas, institutos de pesquisa e incubadoras, parcerias com universidades, articulação com grandes empresas nacionais e internacionais, além de programas de acesso a mercado e compras públicas.

A base tecnológica nacional deverá ser ampliada por meio de, certificações de tecnologia nacional de software e serviços (Certic’s), estabelecendo uma metodologia de avaliação de softwares elaborados com tecnologia nacional. “Os certificados nortearão o processo de preferência de compras e produtos resultantes de inovação e desenvolvimento tecnológico local, atendendo ao disposto na Lei 12.349/2010. O Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), vinculado ao MCTI, será responsável por emitir as certificações”, explicou Virgílio Almeida.

Setores estratégicos

Para integrar os núcleos de pesquisa nas diversas áreas do conhecimento, o TI Maior definiu doze setores estratégicos para o desenvolvimento de softwares e soluções de alta complexidade e impacto econômico e social: educação, defesa e segurança cibernéticas, saúde, petróleo e gás, energia, aeroespacial/aeronáutico, grandes eventos esportivos, agricultura e meio ambiente, finanças, telecomunicações, mineração e tecnologias estratégicas (computação em nuvem, internet, jogos digitais, computação de alto desempenho e software livre).

Em todos os casos, o TI Maior estimulará a concepção de projetos nos institutos de pesquisa públicos e privados, bem como a formação de redes acadêmicas e empresariais em torno dos ecossistemas criados.

Nesse contexto, o presidente da Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), Antônio Gil, reforçou a importância do setor privado no processo. “O TI Maior vem para elevar o Brasil ao papel de potência mundial no setor. Caberá ao setor privado garantir a excelência no desenvolvimento de softwares e serviços”, disse.

Diagnóstico

Com o objetivo de estimular a criação de empregos e a qualificação profissional, o MCTI – em parceria com o MEC e associações empresariais – traçou um diagnóstico do mercado de profissionais de TI no Brasil, que culminou no “Brasil Mais TI Educação”.

O foco é construir uma grande plataforma de relacionamento digital com estudantes e profissionais do setor de TI, oferecendo intermediação de vagas, cursos básicos e avançados, geração de informação profissional, oferta de cursos gratuitos para comunidades e estudantes, além de atualização tecnológica e acompanhamento de programas governamentais de apoio à iniciativa, como o Pronatec.

A meta é capacitar 50 mil novos profissionais até 2014. Até 2022, o objetivo é formar os 900 mil novos profissionais necessários, que serão adicionados à base atual de 1,2 milhão de profissionais de TI.

Medidas

Ciente do aumento no número de empresas dispostas a instalar centros de pesquisa no Brasil, o MCTI criou – como parte do TI Maior – uma série de medidas de apoio à instalação de polos tecnológicos no país, gerando ambientes propícios à inovação.

O programa prevê o lançamento de editais que destinem bolsas a pesquisadores brasileiros, para atuação em centros globais de pesquisa, em modelo similar ao adotado pelo Programa Ciência sem Fronteiras, assim como a avaliação de benefícios fiscais e tributários referentes à instalação e articulação com a “Sala de Inovação”, ponto focal de avaliação de políticas de investimentos internacionais em P&D. A meta é apoiar a fixação de quatro centros globais de pesquisa e desenvolvimento na área de software e de serviços de TI.

“Ao valorizar o software nacional, feito por empresa brasileira ou estrangeira, estaremos incentivando as atividades de pesquisa e desenvolvimento na área de TI. Isso significa que não só as empresas do setor serão estimuladas às atividades de P&D internamente, mas que também serão alargados os caminhos entre essas empresas e nossas universidades e centros de pesquisa para que possam estabelecer parcerias bastante produtivas e permanentes”, destacou Raupp.

TI Maior

O TI Maior é integrado à Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia & Inovação (Encti) 2012-2015, que prevê a elaboração de um programa específico para estimular o desenvolvimento do setor de software e TI. Também está articulado a outras políticas públicas do Governo federal, como a Estratégia Nacional de Defesa (END), o Plano de Aceleração do Crescimento 2 (PAC2), o Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), o Programa Brasil Mais Saúde, o Plano Brasil Maior, o Plano Agrícola e Pecuário (PAP), além dos Regimes Especiais, como o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), o Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Indústria de Semicondutores e Displays (PADIS) e TV Digital (PATVD).

Tags, , , ,

Perdemos o "trem dos investimentos" no Paraná

Como diria Adoniran Barbosa (do eterno Trem das Onze), a equipe de Dilma deixou o governador Beto Richa “com uma baita de uma reiva” pelo fato de o Paraná ficar de fora do grande plano nacional de logística anunciado recentemente. E palavras famosas do compositor ajudam a explicar. Os ministros paranaenses foram logo acusados de ser os “Arnestos” que não convidaram o estado para esse samba no Brasil. Será que Paulo Bernardo, que já foi vítima de “balas de tiro ao Álvaro” do ex-governador Requião, achou melhor não tratar mais do assunrto ferrovias no Paraná ? A ministra Gleisi explicou que o trecho ferroviário que atenderia os interesses do setor produtivo paranaense não foi anunciado porque havia pendências no projeto. E não é que o Arnesto se defendia assim naquele samba ? “Ói, turma, num deu pra esperá”…

O problema é que o “trem dos investimentos” em logística saiu na hora marcada e nós não embarcamos. E o “só amanhã de manhã” do investimento público não é como na música. Pode levar muito mais tempo para que , por exemplo, o agronegócio, que sofre com porto ineficiente e transporte pedagiado caro, possa contar com uma ferrovia digna de transportar a nossa rica safra de grãos. E o empresariado, não vai questionar, não vai se posicionar ? Vai seguir a linha conformista do ” Deus dá o frio conforme o cobertor” ? Independente de simpatizar com tucanos ou petistas, os paranaenses devem cobrar uma atenção maior das autoridades nesse caso, que pode colocar a economia local de vez nos trilhos ou marcar um fim de linha para o estado. É importante mostrar para os governantes que “nóis não semos tatu”.

Tags, , , , , , , , , , ,