Women in Venture reúne 300 mulheres empreendedoras em São Paulo

 Women in Venture reúne 300 mulheres empreendedoras em São Paulo

Evento abordou o panorama da liderança feminina no mercado e bateu o recorde mundial de participação de público em ações desse tipo

Não é novidade que a desigualdade de gênero ainda é um problema social relevante no Brasil e em todo o mundo. A questão envolve também o mundo corporativo e fica especialmente evidente ao considerar a discrepância na representatividade de mulheres no mercado de trabalho e em cargos de liderança. Pensando nisso, foi promovido em São Paulo o Women in Venture, que contou com a presença de Patricia Zanlorenci, CEO da Vellore Ventures. O evento, que abordou o panorama da liderança feminina, bateu o recorde mundial de presença de público, alcançando a participação de mais de 300 mulheres.

A média era de 40 empreendedoras em eventos anteriores. Direcionado às mulheres à frente de negócios, o Women in Venture contou com um dia inteiro de palestras, painéis e muitas oportunidades de networking ( palestras, workshops?).

Embora seja um aumento significativo de participação de público, ainda é assustadora a baixa quantidade de mulheres na liderança de empresas. “Se pensarmos que estamos em um país com aproximadamente 108 milhões de mulheres e que, destas, em torno de 10 milhões são empreendedoras, o recorde de 300 inscritas torna-se ínfimo”, aponta Patrícia Zanlorenci, CEO da Vellore Ventures.

Fica evidente que a representação feminina no Brasil ainda tem muito a conquistar; está em torno de 27% abaixo da média global, que atingi a marca de 31%. No setor de inovação, a presença de mulheres também é mínima. Se considerar a quantidade de CEOs mulheres dentro da FCJ Venture Builder, por exemplo, não chega a 20%.

No entanto, tudo caminha para a transformação desse cenário. Aos poucos, o empreendedorismo feminino no Brasil está crescendo. Houve aumento de 41% de mulheres empreendedoras durante a pandemia.

“A Luiza Trajano, empresária brasileira que comanda as lojas de varejo Magazine Luiza e outras empresas ligadas à sua holding, estava presente no evento. Segundo ela, chegou o momento de as mulheres se consolidarem no mercado de trabalho. A própria bolsa de valores está facilitando esse processo buscando práticas ESG. Luiza contou que, no prazo de quatro anos, já teremos um novo cenário, com muitas mulheres em cargos de liderança e somente as que realmente são boas vão se sustentar no mercado”, Patrícia Zanlorenci, CEO da Vellore Ventures

Ainda de acordo com Patrícia Zanlorenci,eventos como esse surgem como diferencial de networking, já que envolvem as poucas mulheres do ecossistema. “Isso torna o público feminino mais forte e traz mais perspectivas de elas ocuparem o seu lugar no mercado”, destaca.

Não é à toa que a Vellore Ventures está super engajada nesse futuro próximo. Afinal, nomeou uma CEO mulher, Patrícia Zanlorenci, para liderar a empresa em um mercado extremamente masculinizado como o de Matcon. Além disso, na construção de sua equipe, a CEO visa a um quadro equilibrado entre homens e mulheres.

Comments are closed