Pesquisa do Gartner indica que 72% dos líderes mundiais de alta tecnologia esperam aumentar a receita em 2023

Compartilhar

Apesar das atuais incertezas econômicas, 72% dos líderes de alta tecnologia nos Estados Unidos, Canadá e Europa Ocidental planejam aumentar a receita de suas empresas em 2023, de acordo com a mais nova pesquisa do Gartner, líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas. Além disso, quase metade desses líderes acredita que conseguirá superar a competição deste ano. A pesquisa do Gartner foi realizada no segundo semestre de 2022, com 195 entrevistados dos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, França e Alemanha para entender como a turbulência econômica representa desafios para os principais mercados do mundo e para medir a confiança na capacidade de implementar planos e medidas para lidar com incertezas. 

“Superar o mercado em meio a momentos de instabilidade exige uma habilidade acima da média para endereçar os desafios de crescimento”, afirma Mark McDonald, Vice-Presidente do Gartner. “Os resultados da pesquisa indicam que quase metade das empresas (46%) não tem capacidade de execução suficiente para atingir de forma confiável suas metas.” 

A pesquisa descobriu que muitos líderes de tecnologia iniciaram 2023 preparados para uma possível recessão. Paradoxalmente, muitas das ações tomadas se concentraram na redução de custos, ao invés de focar no aumento de receita e de relevância no mercado. 

Aumentar a relevância das soluções tecnológicas é a chave para o crescimento – O Gartner prevê que os gastos gerais com TI crescerão 2,4% em 2023, com os investimentos corporativos no setor projetados para aumentar 4,1%. O contexto desses aportes está mudando à medida que os compradores valorizam e fazem investimentos cada vez mais nos resultados de negócios, ao invés de comprar soluções. 

“As mudanças de circunstâncias desafiam a relevância dos recursos de tecnologia. O Gartner vê a relevância como a conexão entre a solução de um fornecedor e como ela é aplicável às necessidades atuais dos clientes. Essa ligação existe em todos os níveis, desde o C-level (executivos de alto nível) até desenvolvedores. Sem relevância, vemos os ciclos de vendas estendidos e as renovações com maior risco”, diz McDonald. 

O cenário é dinâmico e exige que os líderes aumentem sua relevância agora e sempre que o contexto mudar no curto prazo, com o objetivo de posicionar soluções para o crescimento futuro quando as condições econômicas se tornarem favoráveis na próxima economia. “Cabe aos fornecedores identificarem quando o contexto muda para reconstruírem mensagens e o reposicionamento para atender os clientes onde eles estão”, afirma McDonald. 

Compartilhar