Microsoft e Vale promovem Desafio Tech para ensinar programação a jovens de baixa renda

Microsoft e Vale promovem Desafio Tech para ensinar programação a jovens de baixa renda

A Microsoft, a Vale, a Fundação Vale e a Junior Achievement Brasil realizaram, ao longo do ano letivo, o Desafio Tech, projeto de introdução aos conceitos de programação, a fim de promover o letramento digital e contribuir para preparar os jovens para ingressar no mercado de trabalho. O desafio foi voltado para jovens, acima dos 15 anos, que moram nas cidades onde existem Estações Conhecimento – espaços que oferecem atividades de educação, cultura e esporte no contraturno escolar mantidos pela Fundação Vale.  

Por meio do Desafio Tech, os alunos foram incentivados a pesquisar sobre os problemas socioambientais que impactam suas comunidades, usando como guia os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS/ONU) e a propor soluções por meio da tecnologia apreendida ao longo da formação. O programa também contou com jornadas de aprendizado em programação, nas quais os alunos aprenderam conceitos de HTML, CSS e Python, além de habilidades para o mercado de trabalho, monitoradas por profissionais da Microsoft, em parceria com a Junior Achievement, ONG internacional que estimula o desenvolvimento de jovens para o mercado de trabalho. 

Esta foi a primeira experiência com linguagem de programação da jovem Sâmia Michele Santos Pereira, 19 anos, moradora de Arari (MA), uma das alunas do curso, que ao final conseguiu desenvolver o próprio site. “Foi muito difícil no começo, porque eu não sabia nada de programação. Além disso, às vezes ficava sem luz ou internet, o que atrapalhava para assistir as aulas online. Mesmo assim, graças aos professores e com muita persistência, conseguimos entender as linguagens de programação. Nunca imaginei que eu fosse gostar tanto de programar”, disse a estudante. 

“Para nós, da Fundação Vale, é extremamente importante valorizar parcerias como essa, que buscam proporcionar mais oportunidades aos jovens das Estações Conhecimento. Hoje, o letramento digital é fundamental para qualquer pessoa, especialmente para aqueles que estão em fase de conclusão do ensino regular e iniciando a jornada no mercado de trabalho”, afirma Pamella De Cnop, diretora-executiva da Fundação Vale. 

Ao todo, foram 220 horas de aula. O projeto mobilizou mais de 79 professores e 292 alunos, nas cidades de Marabá (PA), Tucumã (PA), Arari (MA), Serra (ES) e Brumadinho (MG). Para a Microsoft, promover a inclusão digital de jovens e adultos, levando capacitação profissional em tecnologia para comunidades carentes é uma das formas de contribuir com o desenvolvimento econômico do país. Em 2020, a empresa lançou o plano Microsoft Mais Brasil a fim de apoiar a solução de questões que ficaram ainda mais evidentes por conta da pandemia da Covid-19. Além de educação, capacitação e recapacitação profissional, a iniciativa atua em mais duas frentes: habilitação da economia digital por meio da tecnologia e crescimento sustentável e impacto social.  

“Na Microsoft acreditamos que a capacitação em tecnologia é fundamental para o desenvolvimento do nosso País e da sociedade em geral. Quando falamos de jovens que irão ingressar em um mercado de trabalho, isso se torna ainda mais relevante. Essa parceria nos permite atuar diretamente em comunidades que estão enfrentando o desafio de se digitalizar em meio a questões socioambientais, que muitas vezes podem ser endereçadas com a adoção de soluções de base tecnológica”, destacou Lúcia Rodrigues, líder de Filantropia para a Microsoft Brasil.  

Comments are closed