Huawei inaugura primeira fábrica inteligente de manufatura do Brasil conectada a rede 5G

Huawei inaugura primeira fábrica inteligente de manufatura do Brasil conectada a rede 5G

Nesta quarta-feira, 30, a Huawei, líder mundial em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), inaugura em Jundiaí (interior de SP), a Huawei Local EMS (Eletronic Manufacturing Service) Factory, primeira fábrica inteligente de manufatura do Brasil que utiliza 5G em suas aplicações no processo produtivo. O espaço foi equipado com tecnologias de inteligência artificial, nuvem e IoT (internet of things ou internet das coisas), o que tornou a produção mais eficiente e aumentou a produtividade.
 

Foram instaladas 14 antenas de 5G para conectar uma área de 30 mil m², onde são produzidos equipamentos eletrônicos como rádios-base, placas processadoras, placas controladoras, entre outros itens. Toda a linha de produção está conectada à rede e funciona com aplicações baseadas na tecnologia 5G, como câmeras com inteligência artificial embarcada e óculos de realidade aumentada.
 

Entre as principais novidades da Huawei Local EMS Factory que contribuíram para o aumento da produtividade na fábrica graças à quinta geração de rede móvel, a única que suporta conexão entre máquinas, estão as câmeras com inteligência artificial utilizadas para monitorar a produção e garantir a segurança dos colaboradores e do ambiente de trabalho. Elas detectam, por exemplo, erros na linha de montagem e a presença de pessoas não autorizadas, ou sem os EPIs (equipamentos de proteção) adequados. Todos os dados de produção são coletados e analisados na nuvem, o que reduz o tempo das análises de qualidade e aumenta a eficiência e a confiabilidade dos testes de produtos.
 

O uso de realidade aumentada é outra vantagem tecnológica utilizada na nova estrutura da Huawei Local EMS Factory. Óculos de realidade aumentada são utilizados pelas equipes para fazer a manutenção das máquinas. Eles possibilitam fazer um checklist completo dos equipamentos e enviar as informações em tempo real para a central de operações.
 

“Esse é um projeto inovador. A implementação da rede foi finalizada em novembro de 2021. Já passamos por mais de três meses de testes e pudemos comprovar o aumento da produtividade, velocidade e eficiência”, explica Tiago Fontes, diretor de Ecossistema e Marketing da Huawei.
 

A implementação da rede 5G também gerou economia de espaço. “Removemos as estruturas físicas de cabeamento que eram necessárias para gerar conectividade no local”, explicou Fontes. Segundo o executivo, este modelo de operação deve servir de exemplo para outras fábricas no Brasil e ajudar a impulsionar a indústria 4.0.
 

Comments are closed