Bossanova investe em cursos para formação em venture capital

Bossanova investe em cursos para formação em venture capital

A Bossanova Investimentos, venture capital mais ativa da América Latina, está lançando mais dois cursos para formação de especialistas em venture capital: focado em advogados e analistas de investimentos em startups. As aulas de ambos os cursos ocorrem nos dias 14, 15 e 16 de outubro, de forma presencial, em São Paulo (SP), e são destinadas àqueles que querem entrar no mercado ou agentes autônomos que já trabalham no ramo, mas querem se especializar em investimentos ou processos legais de venture capital. A empresa já analisou 10 mil negócios e conta com 1.600 investidas e 75 exits, entre eles as conhecidas AgendaEdu, Melhor Envio, Rappi e Repassa.

“Comparando com o mercado financeiro, por exemplo, o setor de venture capital ainda é muito jovem, mas crescendo de forma exponencial nos últimos anos. Esse avanço rápido gera desafios em relação às contratações. Ao mesmo tempo em que são exigidas habilidades e conhecimentos complexos, estamos apenas na primeira geração de analistas”, diz João Kepler, CEO e fundador da Bossanova Investimentos. “Entendendo o impacto positivo que o venture capital tem para o país e queremos formar não só analistas de investimento, mas advogados, contadores e outros profissionais com esse viés, focado em inovação, no futuro e no processo evolutivo desse mercado”, complementa.

Segundo Kepler, a necessidade de profissionais foi vista não só dentro da gestora, mas em conversas com outros fundos também. “Esperamos fazer a diferença para que as pessoas consigam se desenvolver, se manter e avançar na carreira”, diz. 

No Brasil, o mercado de investimentos em venture capital só começou a se estruturar nos últimos cinco anos, quando fundos estrangeiros como Tiger Global e Riverwood começaram a investir em startups brasileiras. Por ser um setor ainda em crescimento, especialistas de venture capital ainda são escassos — e a atuação no setor não é muito clara para aqueles que pretendem construir uma carreira. Somente em 2021, no Brasil, foram movimentados mais de US$10,5 bilhões em investimentos de venture capital. 

De acordo com estudo da Emerging Venture Capital Fellows (EVCF), organização que reúne profissionais que estão começando sua carreira no setor, mais de dois terços dos analistas de investimento têm menos de três anos de experiência em venture capital. Entre os sete níveis hierárquicos, a remuneração começa a partir de R$2,2 mil para estagiários e chega até R$23 mil para diretores, dependendo do segmento de atuação e tamanho do fundo. A pesquisa também aponta que 7 a cada 10 profissionais recebem alguma bonificação em relação ao desempenho e que o tempo de experiência impacta os salários, que crescem conforme maior seja a trajetória do profissional.

As iniciativas acontecem através do BossaAcademy, plataforma de treinamentos profissionalizantes da gestora, que conta com o suporte do Grupo Ser Educacional (SEER3) e, de acordo com Kepler, deve tomar escala e se tornar uma faculdade. “A disputa pelo ‘pós ensino médio’ vai ficar cada vez mais acirrada com faculdades, bootcamps, edtechs e outras soluções dando mais alternativas às pessoas. A grande vantagem de empresas como a Bossanova é a personalização e a experiência que temos embarcada no segmento, além de professores especialistas, com experiência prática de mercado”, afirma.

Chance de contratação para os selecionados

No primeiro curso da gestora focado em formação de analistas de investimentos, lançado em junho deste ano, foram mais de 300 candidatos inscritos e 50 pessoas selecionadas. Nesta segunda turma, os estudantes que se destacarem serão recomendados a 10 venture capitals parceiras, que colocaram 15 vagas à disposição para contratação imediata de egressos. Os profissionais ainda podem ser priorizados na participação dos processos seletivos da própria Bossanova. Para isso, os inscritos passarão por uma pré-seleção para participar do curso, na qual critérios como potencial de desenvolvimento e fit com o conteúdo serão avaliados. 

Já no curso voltado ao setor jurídico, primeira edição no formato, terá também a coordenação do escritório de advocacia Ferreira & Chagas, que conta com seis escritórios parceiros e mais de 500 due diligences realizados, 300 contratos de investimento, 100 mentorias executadas, 200 rodadas de investimento lideradas e 50 M&As concluídos. Serão 15 professores, como Bruno Fraga, Head Jurídico da Bossanova, e os sócios do Ferreira & Chagas, Davidson Malacco e Vinicius Rezende.

Os dois primeiros dias são dedicados ao aprendizado teórico, com uma ementa específica e personalizada. No último dia, os participantes são convidados a passar por um processo de imersão no conhecimento adquirido, em que os professores os ajudarão a aplicarem o conteúdo aprendido em um case prático de análise de startup.

Ambos os treinamentos contarão com aulas ministradas por especialistas da Bossanova —  Rafael Ribeiro, fundador das startups Weblinia e Monster Joy e Diretor de Novos Negócios, e Antônio Patrus, advisor no BMG UpTech e Diretor Administrativo Financeiro da Bossanova, que ficou à frente da criação CCB Endosso, Cédula de Crédito Bancário lançada pela gestora em 2021.

Curso de formação de analistas jurídicos e analistas de investimento em startups

Data: 14, 15 e 16 de outubro 

Local:  São Paulo (SP)Inscrições: Neste link

Comments are closed