Archive setembro 2021

Grupo Boticário está com 160 vagas para a área de tecnologia no modelo de trabalho remoto

Oportunidades na área tech priorizam a diversidade geográfica e de equipes, comunicação assíncrona, bem-estar, ganho de agilidade em linha com as novas práticas da companhia

O Grupo Boticário está com cerca de 160 vagas abertas em tech para trabalho remoto – um dos novos modelos de trabalho implantados pela companhia para os seus de 12 mil colaboradores por todo o país. De forma inédita em seus 44 anos de história e na vanguarda do setor, a partir de agora as áreas administrativas da companhia, incluindo grande parte da área de tecnologia, passarão a trabalhar de forma 100% remota, enquanto as demais serão divididas entre os modelos híbrido e presencial, de acordo com as atividades desempenhadas. As novas práticas estão pautadas na inovação, priorização da tecnologia e bem-estar, visando ganho de agilidade e eficiência, além de permitir que a companhia conte com talentos de todas as regiões do Brasil ampliando, portanto, sua diversidade geográfica.

Á área de tecnologia do Grupo Boticário é uma das grandes beneficiadas neste sentido. Atualmente, 90% dos profissionais tech da empresa atuam no modelo de trabalho remoto, sendo que cerca de 20% estão fora do eixo São Paulo e Região Sul do país. Antes da pandemia, apenas 5% dos colaboradores de tecnologia eram de outros estados. As cerca de 160 vagas abertas para trabalho remoto em tech são para posições diversas, incluindo desenvolvedores, design de produtos, UX, especialista em engenharia de dados, entre outras. Os interessados podem se candidatar por meio do site de recrutamento do Grupo Boticário: https://www.grupoboticario.gupy.io

Para garantir harmonia e alinhamento entre todas as equipes do Grupo Boticário – da indústria ao administrativo -, os novos modelos de trabalho priorizam a comunicação assíncrona e digital. A empresa disponibilizará diversos treinamentos e contará com profissionais dedicados a acompanhar o período de transição, com forte participação da liderança. A partir das orientações do RH, os colaboradores poderão adotar boas práticas como uso de canais oficiais para mensagens no lugar de reuniões, flexibilidade de horário e autonomia para delimitar bloqueios na agenda para momentos de foco, almoço, rotina com filhos, e outras atividades.

Aqueles que não necessitem de estrutura física específica, como equipamentos disponíveis exclusivamente nos escritórios e fábricas, ficarão oficialmente designados ao trabalho remoto. O modelo híbrido será adequado especialmente às áreas de pesquisa, que periodicamente precisam estar nos laboratórios da empresa. Já os responsáveis por lojas próprias do Grupo Boticário, pela produção em fábricas e centros de distribuição, permanecerão exercendo suas funções presencialmente.

A medida entra em vigor a partir de setembro e será reavaliada depois de um ano da implantação. O acompanhamento contínuo levará em consideração pesquisas de satisfação e clima dentro da empresa. Para quase metade dos colaboradores, que estarão nos modelos híbrido e remoto, uma agenda de encontros presenciais bimestrais facilitará a integração do time durante a transição.

Tags

Em evento do IBEF-SP, líderes de grandes empresas apontam as habilidades do executivo de finanças do futuro

Debate promovido nesta quarta-feira (22) discutiu as necessidades do desenvolvimento de práticas ESG, autoconhecimento e aprendizado constante

O mercado de trabalho passa por intensas e profundas transformações, que vão exigir dos executivos de finanças novas competências e habilidades para se manterem em consonância com a expectativa das empresas. Com o tema “Reskilling” do Profissional de Finanças”, a série Jornada do CFO, organizada pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças de São Paulo (IBEF-SP) recebeu nesta quarta-feira (22) especialistas para um debate online sobre o que esperar dos profissionais da área nos próximos anos.

“O renomado psicanalista Dr. Jorge Forbes, um dos maiores pensadores brasileiros propõe a discussão sobre um novo mundo que se anuncia e se estabelece e provoca-nos sobre como, então, devemos compreendê-lo e habitá-lo. Ele comenta que viver, amar, liderar, trabalhar, empreender será diferente e, provavelmente, ninguém ainda está pronto para esta nova realidade. Diante deste novo contexto de mundo que se apresenta, também as organizações e os profissionais que nelas trabalham, precisarão ter um olhar para dentro no sentido do auto conhecimento e para fora em relação aos esperados novos conhecimentos, habilidades e atitudes (CHA) no dia a dia de suas atividades e desafios profissionais, portanto, buscando constantemente “reskilling”, “upskilling”, “crossskilling” e praticando diuturnamente o “lifelong learning” se pretendem perpetuar-se no mercado de trabalho de forma competitiva e atual”, afirma João Marcio Souza – CEO Talenses Executive Latam e VP Marketing e Comunicação do IBEF-SP.

Para a sócia Fundadora & CEO da CS Recursos Humanos & Governança Corporativa, Célia Silvério, as competências dos profissionais de finanças do futuro irão além dos conhecimentos técnicos. Os executivos precisarão estar preparados para adotar na rotina profissional práticas ESG e as competências de human skills (habilidades humanas).

“Entramos na era do protagonismo. Cumpridas nossas obrigações técnicas, entram aqui considerações acerca de resiliência, empatia, comunicação, atenção ao social, a influência interna, a solução de conflitos, humildade. Não somos mais CFOs, somos executivos de negócios que temos que buscar resultados através de pessoas”.

Diante do cenário de constante e acelerada evolução tecnológica nos processos, a CFO da Pepsico Brasil e VP do IBEF-SP, Flávia Schlesinger, destaca que é fundamental ao profissional do futuro se adaptar às mudanças e incorporar novas habilidades.

“Com o volume de dados que a tecnologia trouxe, a questão é como aprender rápido essas informações. Num mundo onde a inteligência artificial é tão importante quanto a internet, é preciso entender as novas funções. Não temos um executivo de finanças só técnico, mas mais importante que a técnica, são as habilidades humanas, como empatia e colaboração”.

“O skill de aprender a aprender é essencial”

O termo “lifelong learning”, ou “aprendizado ao longo da vida”, é um conceito que ganha um número cada vez maior de adeptos nas empresas de todos os portes e segmentos. A ideia é que o aprendizado tem que ser frequente, uma vez que o mercado de trabalho está em constante transformação.

“Essa necessidade de aprender o tempo todo é inerente ao tempo que a gente vive. O skill de aprender a aprender é essencial, não existe um ponto de chegada. É um aprendizado constante. Temos que abraçar a incerteza e estar dispostos a aprender. O autoconhecimento é fundamental para que as pessoas se desenvolvam nesse mundo tão disruptivo”, afirmou Ana Pliopas, coach executiva e de carreira e professora da FGV-EAESP.

Para a CFO, Conselheira e VP IBEF Conecta, Magali Leite, o executivo de finanças do futuro tem que ter a capacidade de se reinventar e conseguir conciliar várias carreiras nesse ambiente em constante mudança. “O profissional vai ter muitas carreiras ao longo da vida. Tudo que a gente está vivendo tem a globalização como origem e a intensa transformação do ambiente tecnológico. Uma das coisas que faz diferença no dia-dia da gestão é estimular a construção de carreiras paralelas, ter disponibilidade para ajudar, estimular esse networking fora da sua zona de conforto”.

Criada por veteranos da inteligência de Israel, CySource chega ao Brasil com treinamento em cibersegurança

Acostumados a lidar com alguns dos mais rígidos protocolos de segurança do mundo, Israel se tornou, após massivos investimentos, uma referência mundial em cibersegurança. Agora, parte desse conhecimento chega ao Brasil com a CySource, centro de referência e pesquisa em cibersegurança criada por veteranos da inteligência militar israelense, com o objetivo de prover segurança cibernérita para empresas brasileiras e formar novos profissionais no segmento.

Composta por especialista que já detectaram falhas na defesa de empresas globais como o Facebook, WhatsApp e Amazon, além de experiência em empresas líderes no mercado de tecnologia, como o NSO Group, a CySource atua em três frentes: pesquisa para mitigar ameaças cibernéticas, por meio de serviços para a proteção de sistemas de dados de companhias, bancos e entidades governamentais e na área educacional.

Com suas soluções, a CySource é responsável pela proteção de nomes como o Banco Hapoalim, considerada a instituição financeira mais segura do mundo, e o gabinete do Primeiro Ministro de Israel, Naftali Bennett. Na parte de treinamentos – que vão do básico ao avançado – a didática dos cursos une conhecimentos teóricos, obtidos em estudos de ataque e defesa hacker, com simulações práticas.

Por meio de uma plataforma online, a empresa oferece diversos treinamentos em língua portuguesa, como Hacking Ético, Perícia Forense Digital e Pentest Profissional, o mais procurado, que capacita os profissionais a testar a vulnerabilidade dos sistemas das corporações e desenvolver uma barreira de defesa contra ciberataques.

“Procuramos compartilhar o conhecimento mais atualizado a partir da nossa divisão interna de pesquisa e ataque de segurança cibernética avançada, que é constantemente compartilhada na nossa plataforma para criar uma comunidade de conhecimento. Trazendo esse tipo know-how, queremos ajudar a transformar o ecossistema cibernético no Brasil, formando milhares de novos profissionais em uma área que, apesar de extremamente importante, carece de mão de obra”, explica o CEO e fundador da CySource, Amir Bar-El, que já foi responsável por liderar unidades de inteligência do Mossad, o famoso serviço secreto de Israel.

Estima-se que a área de Tecnologia da Informação (TI) demandará cerca de 420 mil profissionais até 2024 no mercado de trabalho brasileiro, segundo dados da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), número que se contrapõe à baixa quantidade de formação e qualificação na área.

Brasil no centro da expansão mundial

O Brasil é dos mercados mais estratégicos para a expansão internacional da CySource, que já atua em países como Alemanha, Estados Unidos, Canadá, Portugal, Inglaterra, França, Japão, Suiça e Áustria. Com a expertise oriunda de um dos maiores polos mundiais em cibersegurança, a empresa também busca oferecer soluções para proteger companhias e ativos críticos no país para companhias e governos, com serviços já alinhados a diretrizes da LGDP (Lei Geral de Proteção de Dados). 

A aposta nesse nicho no Brasil ainda é motivada pelo aumento exponencial de invasões em sistemas de informação no país. As notificações referentes a ataques cibernéticos contra empresas brasileiras cresceram 220% no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2020.

Recentemente, uma das principais redes de departamento do Brasil, a Lojas Renner, sofreu um ataque cibernético criminoso, que ocasionou indisponibilidade de mais de 24 horas em parte de seus sistemas, assim como outros casos notórios se tornaram mais frequentes, como os ocorridos com a JBS, Secretaria do Tesouro Nacional e o Grupo Fleury.

“Como a tendência é sempre os invasores buscarem novas maneiras de burlar os sistemas de defesa cibernéticos, apostamos na tecnologia, que tem como base a experiência do exército israelense, associado a pesquisa de segurança cibernética global como forma de frear a guerra cibernética”, completa o CEO da CySource.

OLX Brasil disponibiliza mais de 180 vagas de emprego

A OLX Brasil, uma das maiores plataformas de compra e venda online, anuncia a abertura de mais de 180 vagas em diversas áreas da empresa. Só para Tecnologia, são 112 oportunidades para trabalho totalmente remoto, mesmo após a pandemia. As demais 76 posições são para as áreas de Marketing, Comercial, Operações, Rentals, Gente, Finanças e Estratégia. As vagas são para todos os tipos de graduação, desde jovem aprendiz até cargos de gestão.

Dentre as oportunidades, 82 são para ZAP+, 62 para OLX e 44 para atuar nas duas unidades de negócios da empresa. A pandemia acelerou os projetos da OLX Brasil de oferecer vagas 100% remotas abrindo a possibilidade para contratar talentos de todo o país, proporcionando uma diversidade regional nas operações da empresa.

“Com a distância física estabelecida pelo home office, adaptamos nossas dinâmicas de trabalho para fortalecer as relações e o convívio entre as equipes. Oferecemos atividades por videoconferência, como workshops para capacitação profissional, horários flexíveis, apoio psicológico, aula de yoga, meditação, ginástica laboral, e todo o suporte necessário para cuidar da saúde física e psicológica de todos nossos colaboradores” comenta Sergio Povoa, CHRO da OLX Brasil.

Toda a companhia segue trabalhando em home office. Os novos contratados também receberão todo suporte técnico e equipamentos para trabalharem em suas respectivas casas.

Diversidade e inclusão fazem parte da cultura da OLX Brasil, que defende a importância de representar e respeitar as diferenças, além de apoiar projetos internos e externos que incentivem o debate e a formação.

Para conhecer mais sobre as oportunidades na OLX Brasil, acesse o link.

Tags

PepsiCo abre inscrições para programa de Trainee

O programa traz como mote “Seu maior talento é ser você. Sorria, aqui é o seu lugar”

A PepsiCo está com inscrições abertas para seu programa de Trainee Next Gen, com 12 vagas disponíveis e processo seletivo totalmente online para as áreas de Recursos Humanos, Marketing, Operações, Finanças e Vendas. Os(as) interessados(as) podem se inscrever até o dia 20 de outubro via chatbot com vídeos e interações divertidas sobre a PepsiCo por meio do site da 99jobs . O processo é realizado de forma inclusiva de ponta a ponta, sem exigência de inglês e, para grande parte das vagas, também não exige cursos específicos. Ou seja, o(a) candidato(a) tem a liberdade de escolher sua área de aspiração independente de sua área de formação.

O programa Next Gen faz parte de uma série de iniciativas da PepsiCo que buscam acelerar uma jornada para aumentar a diversidade dentro e fora da empresa. No último ciclo do programa, a PepsiCo contratou 21% de pessoas negras e 57% de mulheres. Nesse ciclo, o Next Gen gostaria de contratar, idealmente, ao menos 80% de pessoas negras e 50% de mulheres, seguindo os objetivos e compromisso da companhia com a diversidade, equidade e inclusão. Para se inscrever é necessário ter graduação concluída em curso superior há no máximo dois anos, ou seja, entre dezembro de 2019 a dezembro de 2021. Os cursos tecnólogos também são aceitos.

“Queremos atrair talentos únicos, porque acreditamos que a diversidade nos torna melhores e mais fortes em nosso negócio. Temos convicção que com a presença de pessoas ousadas, criativas, apaixonadas por desafios e que tenham valores alinhados aos nossos, vamos crescer promovendo o desenvolvimento sustentável, o respeito às individualidades e a transformação social dentro e fora da companhia. E o nosso objetivo é que encontrem aqui um lugar seguro para serem quem são e exporem suas ideias, porque isso nos torna muito melhores. Eles e elas construirão carreira conosco e queremos fazer parte desse desenvolvimento.”, afirma Fábio Barbagli, Vice Presidente de Recursos Humanos PepsiCo .

Processo seletivo com dinâmicas interativas

Durante o processo seletivo, os(as) participantes farão um teste virtual para avaliação de competências. Na etapa seguinte, haverá uma dinâmica de escape room virtual em que serão avaliados(as) enquanto jogam e se divertem. Por fim, será solicitada a elaboração de uma proposta de negócio que integra o desafio estudantil global do programa de trainees da PepsiCo, o Dare To Do More (“Ouse fazer mais”, em português) – que será lançado esse ano no México, Chile, Argentina, Guatemala, República Dominicana e Europa. Nesta etapa final, os(as) candidatos(as) empregam suas competências empreendedoras para sugerir inovações para o segmento de atuação da companhia em uma proposta de negócio disruptiva e receberão todas as instruções necessárias para essa execução. Durante a criação do projeto, eles(as) ainda terão uma jornada de aprendizado com a PepsiCo, com eventos exclusivos com a liderança para falar de Storytelling, Estratégia, Transformação, Finanças e mais. As ideias serão apresentadas e avaliadas pelo comitê executivo da companhia, líderes diretos e RH. Ao final, haverá uma entrevista individual.

Todos(as) os(as) participantes aprovados(as) no Next Gen passarão por uma experiência imersiva na cultura e operação da PepsiCo, tendo contato com a rotina da empresa em diversas regiões do país onde a companhia possui fábricas e escritórios, durante 18 meses. Portanto, os(as) candidatos(as) precisam ter mobilidade nacional para poderem participar das rotações ao longo do programa. Ainda sobre desenvolvimento, os(as) trainees aprovados continuarão no Dare To Do More em 2022. Os melhores projetos eleitos no painel receberão mentorias e farão uma apresentação para o Comitê Executivo da PepsiCo Brasil, que definirá quem irá representar o Brasil em uma apresentação para a liderança global da companhia, além de prêmios físicos para os três primeiros lugares: um notebook, uma GoPro e um dispositivo Alexa (aplicam termos e condições).

#PepsiCoLife

A PepsiCo tem entre suas prioridades contribuir com a promoção da equidade de gênero e racial, além de fomentar a inclusão de pessoas LGBTI+, de diferentes gerações e PcD. Entre outras iniciativas, a companhia tem a meta de atingir 50% de mulheres e 30% de pessoas negras em posições de liderança até 2025. Hoje, no Brasil, a companhia conta com 47% de mulheres (sendo que o Comitê Executivo da companhia, C-Level, no país é composto por cerca de 60% de mulheres) e 19% de pessoas negras em posições de liderança. Também com esse objetivo, a companhia mantém um Programa de mentoria para Profissionais Negros e Negras, focado no desenvolvimento de carreira e na ampliação de horizontes para formar os(as) líderes do futuro. O programa conta com sessões para desenvolver competências, ampliar conhecimentos, explorar novas formas de atuação e ter suporte para as tomadas de decisões dentro das vivências na companhia.

Além disso, o incentivo à diversidade, equidade e inclusão acontece também da porta para fora, fomentando esses temas também na sociedade. A PepsiCo, por exemplo, integra o MOVER, Movimento pela Equidade Racial, formado por grandes empresas que visam gerar 10 mil novos postos de liderança para pessoas negras, além de oportunidade para 3 milhões de pessoas negras nos próximos anos. A empresa também anunciou recentemente o investimento de R﹩16,5 milhões nas comunidades brasileiras por meio de projetos de impacto social e ambiental pelos próximos 2 anos, beneficiado mais de dois milhões de pessoas, formando parceria com cerca de 20 organizações não-governamentais com foco em fomentar o empreendedorismo de pessoas negras e de mulheres; formação de jovens profissionais das periferias; acesso à água e combate à fome.

Tags

Lupo cria programa ‘Diamante’ para incentivar integração de profissionais com 60 anos ou mais no mercado

A Lupo dá início ao seu programa ‘Lupo Diamante’, com o objetivo de estimular a integração de profissionais com conhecimentos em áreas específicas, da faixa etária 60+, e que ainda têm menos oportunidades no mercado de trabalho por conta da idade. A partir de hoje, estão abertas vagas para esta faixa etária, por ora, dentro das áreas de: psicologia, com experiência em psicologia organizacional e nos subsistemas de RH; e química, para pessoas com familiaridade em estação de tratamentos de efluentes.

A ideia principal da campanha é valorizar a expressão e expertise tão particulares desses profissionais sêniores, adquiridas durante a sua trajetória laboral e incentivar o retorno deles ao mercado de trabalho, dentro da Lupo, sendo essa uma oportunidade para essas pessoas ensinarem os profissionais mais jovens e, principalmente, para se ocuparem com uma atividade. O objetivo é promover essa troca de experiências e conhecimentos entre as diversas gerações de profissionais que trabalham hoje na Lupo, deixando ainda mais diverso o quadro de colaboradores da empresa.

“Ao longo dos nossos 100 anos, a Lupo sempre valorizou muito seus colaboradores e incentivou a capacitação para que eles fossem evoluindo junto com a empresa e continuassem sempre conosco. Hoje, trabalham aqui pessoas de várias gerações, às vezes até da mesma família, como: pais, filhos e netos, algo que nos proporciona muito orgulho”, comenta Liliana Aufiero, Diretora Presidente da Lupo.

Dados do IBGE (Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostraram que existem cerca de 32,85 milhões de idosos hoje, sendo que, mais de 17 milhões de famílias brasileiras têm como principal provedor uma pessoa de 60 anos ou mais. Mesmo com essa dependência financeira de grande parte da população, esta faixa etária ainda está pouco presente no mercado de trabalho, como mostram os dados da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) de 2019, que registraram pouco mais de 2 milhões de pessoas com 60 anos ou mais em vagas formais no Brasil, número ainda muito baixo se comparado com o total de vagas abertas, mais de 47 milhões no mesmo ano.

“A diversidade é muito importante dentro da empresa. Cada geração contribui para nosso desenvolvimento de diferentes maneiras. Os ‘Baby Boomers’, por exemplo, podem oferecer um equilíbrio para a equipe, trazendo estabilidade, confiança e experiência para o setor”, explica a Coordenadora de área de Talentos da Lupo, Jackeline Moreira da Silva.

Quem tiver interesse em se candidatar poderá enviar seu currículo até o dia 30 de setembro, via formulário online, e participar de um criterioso processo seletivo para essas duas áreas específicas: RH e Química. As vagas estão sendo divulgadas no site e também via LinkedIn na página oficial da Lupo. A partir de outubro, começarão as fases do processo seletivo, que deverá finalizar no mesmo mês.

Tags

Maioria dos candidatos gostaria de se sentir acolhido em relação às empresas durante os processos seletivos

Pesquisa da VAGAS.com revela ainda maior interação por parte das empresas com os participantes durante o processo de recrutamento e seleção

A maioria dos candidatos gostaria de se sentir acolhido em relação às empresas ao longo dos processos seletivos. É o que revela levantamento realizado pela VAGAS.com , empresa de soluções tecnológicas para recrutamento e seleção. De acordo com a pesquisa, 42% dos respondentes apontam “ser acolhido(a)” como a principal expectativa. Outros sentimentos indicados foram “ser compreendido(a)” (20%) e “ser apoiado(a)” (12%).

“Os dados evidenciados na pesquisa corroboram com a tendência dos RHs adotarem feedbacks, retornos ao final de cada fase do processo. Para isso, é fundamental que as empresas garantam transparência e clareza ao longo das etapas, visando tornar a jornada de contratação mais empática e inclusiva possível”, avalia Leonardo Vicente, especialista em Marketing da VAGAS.com

O estudo “Experiência do Candidato” foi realizado em julho deste ano, por e-mail, com 10.172 candidatos e 166 empresas. O objetivo da pesquisa era entender os principais anseios e expectativas, tanto de candidatos como RHs em todo o processo seletivo.

O levantamento revela ainda que metade dos candidatos respondentes, se pudessem escolher um único ponto a ser melhorado nos processos seletivos, escolheria melhorar o “retorno aos candidatos e candidatas”. Outros 16% optariam por aperfeiçoar a “visibilidade das fases no processo seletivo”.

Outro dado que chama atenção no estudo é sobre quais palavras os candidatos usariam para descrever o “processo seletivo dos seus sonhos”. Metade dos respondentes indicou “Orientação”, com a expectativa de que o RH comunicasse o avanço nas etapas do processo seletivo, além de dar um retorno com orientações sobre os pontos que o prejudicaram ou favoreceram na seleção. Já para 30% dos profissionais seria “Transparência”, com a intenção de saber o máximo de informações e detalhes possível sobre sua participação no processo seletivo. Outros 17% sugeriram “Acolhimento”, na expectativa que o RH das empresas demonstrasse maior empatia ao longo do processo, compreendendo o cenário de quem está buscando emprego

“O fornecimento de feedbacks e uma comunicação clara continuam entre os principais anseios dos candidatos durante o processo de R&S”, diz Vicente. “O levantamento também comprovou que há entendimento por parte das empresas quanto à necessidade de cuidar de cada interação com os candidatos”, completa.

RHs buscam aumentar a interação com os candidatos durante o processo

O estudo também procurou mostrar a visão dos RHs sobre a Experiência dos Candidatos. De acordo com as empresas respondentes, as frases que melhor definiriam essa vivência seriam “conseguir humanizar as trocas e interações com candidatos ao longo do processo seletivo” (68%) e “cuidar de cada interação entre empresa e profissional que existe ao longo de um processo seletivo” (60%).

Para 97% das empresas, tornar os processos seletivos mais humanizados é considerado muito importante ou importante. Em outro aspecto, 98% delas concordam plenamente ou parcialmente com a afirmação de que “uma boa experiência dos candidatos é fundamental para a marca empregadora”.

Considerando ainda o cenário da pandemia, muitas empresas acabaram repensando a experiência de seus candidatos. 82% afirmaram ter mudado muitas etapas ou algumas etapas por conta da situação pandêmica.

“Pensando no pós-pandemia, acredito que as empresas continuarão adotando mudanças de comportamento no recrutamento e seleção de profissionais, buscando estratégias, como soluções tecnológicas, para ajudar na atração de talentos, tornando os processos mais eficientes. Com o auxílio da tecnologia, ao final de cada fase, o recrutador pode configurar mensagens automáticas engajadoras, via e-mail e ou aplicativos, proporcionando uma experiência mais positiva e transparente”, conclui o especialista.

Johnson & Johnson abre inscrições para programas de estágio e trainee 2022

A Johnson & Johnson, maior e mais diversificada companhia de saúde do mundo, anuncia a abertura das inscrições para os seus programas de estágio e trainee 2022. Este ano, o processo seletivo será 100% online e as vagas abrangem três segmentos: Consumer Health, Janssen Farmacêutica e Medical Devices. As inscrições ficam abertas até 08 de outubro de 2021.

A divisão de Consumer Health leva saúde e inovação às pessoas no mundo todo, por meio de suas marcas icônicas, estando presente na vida das pessoas desde o nascimento. Já a Janssen, braço farmacêutico da companhia, usa a ciência e a tecnologia para combater doenças nas áreas de imunologia, oncologia e hematologia, neurociência, doenças infecciosas e vacinas, entre outras. Por fim, a divisão Medical Devices é responsável por desenvolver dispositivos médicos inovadores, além de contribuir para sustentabilidade dos sistemas de saúde.

Assim como no ano passado, o inglês não é um pré-requisito obrigatório para grande parte das vagas e os trainees selecionados serão elegíveis a curso de inglês subsidiado pela J&J durante os dois anos de programa.

O foco em diversidade continua sendo uma prioridade para companhia. Todas os potenciais candidatos que se encaixam nas descrições dos programas são bem-vindos a se inscreverem e, por isso, esse ano um SQUAD foi montado para trabalhar intencionalmente a visão de Diversidade, Equidade e Inclusão nos programas de estágio e trainee.

Segundo Sofia Panzero, líder de Talent Acquisition da Johnson & Johnson, “a empresa está buscando muito além de qualquer requisito, vontade. Pessoas engajadas com a companhia, que tenham vontade de fazer parte de um propósito maior e que embarquem nessa jornada com a gente”.

Em 2020, a Johnson & Johnson foi reconhecida como uma das 10 melhores empresas para se estagiar no país segundo a Glassdoor, site de recrutamento e carreira.

Estágio


Os interessados no programa de estágio da Johnson & Johnson podem se inscrever de até 08 de outubro de 2021 na página https://bit.ly/estagiojnj2022.

Podem se candidatar estudantes com graduação prevista entre dez/2022 e dez/2023 (bacharel, licenciatura ou tecnólogo) que tenham disponibilidade para trabalhar 30 horas semanais. As vagas, nas unidades de São Paulo e São José dos Campos, são para várias áreas de atuação, abrangendo disciplinas em Humanas, Exatas e Biológicas e Ciências da Saúde.

O processo seletivo ocorrerá em cinco etapas online que representam uma jornada de aprendizado e autoconhecimento em que o candidato poderá expressar sua individualidade.

O início das atividades para os selecionados será em janeiro e fevereiro de 2022. Além da bolsa auxílio, a empresa oferece um pacote de benefícios completo, incluindo auxílio-transporte, 30 dias de recesso, plano médico e almoço.

Trainee


Os interessados pelo programa de trainee da Johnson & Johnson podem se inscrever de até 08 de outubro de 2021 na página https://bit.ly/trainee2022.

Podem se candidatar aqueles que obtiveram graduação completa entre dez/2018 e dez/21, sem restrição de curso. Os candidatos devem ter no máximo dois anos de experiência em suas respectivas áreas de formação e disponibilidade para trabalhar presencialmente em São Paulo, São José dos Campos e Guarulhos.

Há oportunidades para trainees nas áreas Tech, Comercial, Marketing, Pesquisa & Desenvolvimento e Supply Chain.

O programa tem duração de dois anos, período em que os trainees realizam rotações, projetos, capacitação e desenvolvimento de competências técnicas e comportamentais voltadas para desenvolvimento da sua liderança. As atividades terão início em fevereiro de 2022.

Para mais informações, os candidatos podem acessar as redes sociais da empresa: LinkedIn, Facebook e Instagram.

Tags

Pesquisa aponta que mais de 7 milhões de brasileiros compraram online pela primeira vez em 2020

A pandemia de Covid-19 abalou fortemente a indústria do varejo, que precisou fechar as portas durante os períodos de restrição e boa parte do setor acabou migrando para o digital para continuar a operar. Os clientes seguiram o mesmo fluxo do mercado e também passaram a fazer mais compras no ambiente online. Até consumidores que nunca tinham feito compras por sites e apps, cerca de 7,5 milhões de acordo com estudo da Sinch , líder global em comunicação em nuvem, apostaram na tendência.

O levantamento, realizado durante 2020 , mostrou que 49% dos respondentes têm a intenção de continuar usando canais digitais quando a pandemia terminar, o que evidencia a importância de oferecer uma boa experiência de compra em todos os canais de comunicação. Neste quesito, os Chatbots se tornaram uma importante ferramenta, que garante maior agilidade no atendimento, resolve demandas sem que os clientes precisem aguardar por um contato humano, o que torna o processo mais ágil. Para 61% dos entrevistados, até 4 minutos seria o tempo que eles estão dispostos a aguardar por um atendimento, enquanto um quarto dos usuários esperaria no máximo um minuto para resolver sua demanda.

Além do atendimento ágil, a inteligência artificial pode ser usada de diversas outras maneiras que aproxime a empresa do cliente. Trata-se de construir uma relação personalizada e sem atrito em todos os canais usados pelos usuários. Além disso, informações sobre o estoque e produtos também são muito relevantes para o consumidor. No levantamento, mais de 90% dos participantes declaram que seria importante ter informações sobre o estoque antes de se deslocar até a loja e 76% declararam que gostaria de tirar uma foto de um produto e usar um chatbot para encontrá-lo online.

Outro desafio para os lojistas consiste em aproveitar ferramentas conversacionais, tanto SMS quanto por Apps como WhatsApp, Facebook Messenger e outros, da melhor forma para o seu público-alvo. Dos consumidores móveis brasileiros, 61% já compraram pelo WhatsApp, somente no último ano, 2020, as vendas pelo canal subiram 39%. Além disso, 67% dos consumidores afirmam que preferem a comunicação por mensagens do que ligar no SAC.

DIVI•hub recebe aporte de US$2,4 milhões e foca em novos projetos de economia criativa

A DIVI•hub, nova plataforma de negociação de ativos compartilhados em economia criativa, acaba de receber aporte de US$ 2,4 milhões da Comstar International LTD, holding de investimentos americana. O investimento pré-seed será usado para ampliar a estrutura de negócios e tecnologia com foco em outros segmentos da economia criativa, como música e esportes.

“Hoje, temos projetos em andamento voltados para youtubers, influencers e gamers, mas a economia criativa é um mundo muito mais amplo”, afirma o CEO da DIVI•hub, Ricardo Wendel. “Há espaço para projetos que envolvam arte, moda, esportes e, principalmente, música. A vertical musical é a nossa próxima aposta e temos conversas avançadas. Diferente do que muitos fundos de investimento estão fazendo, com a DIVI•hub o artista não precisa negociar todo seu catálogo podendo vender uma fração de cada fonograma, compartilhando o sucesso com quem mais importa: o fã.”, acrescenta ele.

A DIVI•hub é uma startup que traz uma forma inédita de investimento ao mercado ao permitir que pessoas, empresas e marcas possam se tornar sócios de ativos da nova economia recebendo participação nos lucros e receitas. E tudo isso com poucos recursos, a partir de R$10.

O aporte representa 10% do capital total da DIVI•hub e antecipa a entrada da plataforma no mercado internacional, sobretudo no norte-americano, onde o processo de homologação junto à SEC (Securities Exchange Comission), o equivalente à CVM, já foi iniciado.

Como funciona a DIVI•hub

As operações se dão através da compra de DIVIs, que são valores mobiliários, decorrentes de receitas de ativos da nova economia, pelo preço de R$10 cada e que já traz as formas de remuneração ao investidor, como uma fatia das receitas ou dos lucros. No futuro, o dono dos DIVIs também poderá negociar seus ativos com outros investidores em um mercado secundário quando quiser e ao preço que estipular, abrindo também outra frente de ganhos financeiros.

“Todo mundo vai poder ser dono de um pedacinho de um projeto de seu ídolo e receber de volta rendimentos por isso”, afirma o CEO da DIVI•hub, Ricardo Wendel. “Não só fãs mas investidores qualificados e até marcas poderão realmente fazer parte da economia criativa de forma única e rentável.”

A DIVI•hub tem a homologação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão regulador dos mercados brasileiros, com base na instrução 588, que trata a emissão de valores mobiliários via plataforma eletrônica de investimento participativo. A partir desta regulação, foi desenvolvido um mecanismo inédito de negociação que ajuda blindar o investidor de riscos societários, como questões trabalhistas.

O emissor dos DIVIs é o próprio empreendedor via uma Sociedade de Propósito Específico (SPE), que vai operacionalizar o projeto, apurar o lucro ou receitas. No momento da divisão dos ganhos, esses serão feitos por meio de contrato de Sociedade em Conta de Participação (SCP), para que os investidores não tenham de assumir formalmente o quadro de sócios da SPE ou tenham de subscrever qualquer participação representativa do capital social da emissora.

Ou seja, uma maneira legalmente construída para proteger o investidor, com instrumento mais seguro que qualquer título conversível em participação, já que não existe a possibilidade de responsabilização do sócio participante por atos do sócio ostensivo.

À luz do Edital de Audiência Pública SDM n° 02/2020, revisando a 588 para homologação de intermediação secundária, os investidores também poderão negociar seus DIVIs direto na plataforma. Entretanto, é permitido que investidores da mesma oferta façam negócios entre eles, ou seja, vendam ou comprem DIVIs dos projetos em andamento, sem a intermediação de ninguém, nem da DIVI•hub.

Até o início de outubro, serão 6 projetos que envolvem influenciadores digitais que têm ao todo mais de 40 milhões de seguidores no YouTube e outras redes, com potencial para alavancar cerca de R$20 milhões. O primeiro que já está disponível para captações é o “Metaforando”, do influencer Vitor Santos, um reality show inspirado no jogo Among Us turbinado pelo canal de linguagem corporal mais famoso do país e com 5 milhões de seguidores no YouTube. A captação pode chegar a R$4,7 milhões.

No dia 21 de setembro, foi a vez do “UTC: O Desafio Final”, do Castro Brothers (4,5 milhões de seguidores), feito para os amantes da arte dos trocadilhos e que pode levantar até R$4,215 milhões. No dia 23 de setembro, foi aberta a captação de até R$600 mil para o projeto “Irmãos Piologo no Inferno”, série de animação 2D inédita, onde os recursos servirão para pré-produção e entrega do episódio piloto, para mais tarde, com uma segunda captação, entregar mais 12 episódios dos veteranos Irmãos Piologo, que têm 2,6 milhões de seguidores.  Uma semana depois, vem o “Bees, reality show da Bibi Tatto, uma das principais influenciadoras no Brasil e com uma base de quase 10 milhões de seguidores. A ideia é levantar R$ 5 milhões.

Em outubro, no dia 5, será lançada a captação do “Street Bots”, uma batalha de robôs que vai se tornar o Campeonato Oficial de Robôs do Brasil, liderado pelo Rato Borrachudo, com 4 milhões de seguidores e captação de até R$3 milhões. E, no dia 7, é a vez do “Stand Up Favelas”, do humorista Fábio Rabin (cerca de 1 milhão de seguidores), reality show estrelado por jovens comediantes da periferia de São Paulo e que pretende captar R$3,6 milhões (rever).

**Mais informações sobre o mercado de economia criativa e starups:

. A SignalFire, empresa de Venture Capital, estimou que pelo menos 50 milhões de pessoas no mundo se consideram creators/influenciadoras;

. Segundo dados da Mediakix, agência californiana de marketing de influência, os mais de 50 milhões de criadores de conteúdo online devem receber US$ 15 bilhões apenas em verba publicitária em 2022;

SuperSim conclui captação de R﹩136 milhões para crescer carteira de crédito

A SuperSim, fintech de empréstimos online focada nas classes C e D, concluiu nesta semana a captação de um FIDC (Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios) no valor de R﹩ 136 milhões, que serão usados para financiar a carteira de crédito da empresa. A gestão dos recursos do FIDC será da Milênio Capital e a captação atraiu nomes de peso do mercado, como Itaú Asset, Verde Asset, Franklin Templeton e XP.

No ano passado, a SuperSim já havia levantado a quantia de R﹩30 milhões por meio de uma securitização capitaneada pela Navi, gestora de ações e fundos imobiliários, que permanece como uma das investidoras no novo Fundo. A empresa também contou, no início de sua operação em 2019, com aportes de equity do fundo Distrito Ventures e dos investidores Bruno Balduccini, advogado do escritório Pinheiro Neto, e Al Goldstein, criador de duas grandes fintechs de crédito nos EUA, a Enova e a Avant.

De acordo com o chairman da SuperSim, Daniel Shteyn, a nova captação valida a solidez do crescimento e subsidia as ambições para o crescimento no próximo ano. A previsão é de que, ao final de 2021, a fintech tenha um crescimento de 1200% em relação a 2020. “Hoje, recebemos centenas de milhares de solicitações de empréstimos por mês que se traduzem em milhares de empréstimos, cumprindo nosso propósito de inclusão financeira por meio do microcrédito”, diz.

Boa parte deste crescimento se deve aos empréstimos com garantia de celular, modalidade que permite ao cliente utilizar seu aparelho smartphone para garantir o empréstimo. A SuperSim também possui opções de crédito sem garantia, com valores que variam entre R﹩250 e R﹩2,5 mil. Recentemente, a fintech ampliou ainda mais sua operação com parcerias estratégicas com a AME Digital e tem diversos pilotos com outras empresas com escala nacional.

Segundo o CEO da SuperSim, Antonio Brito, o potencial de crescimento é ainda maior. “No Brasil, existem mais de 100 milhões de pessoas que são negligenciadas pelo sistema financeiro tradicional, sejam pelo histórico de crédito ou pela renda. Com tecnologia e dados conseguimos criar um produto e processo flexíveis para atender esse perfil de mais alto risco, identificando de modo mais fidedigno a real condição dessa pessoa de honrar seus compromissos”, afirma.

Ele lembra que esta tecnologia permitiu, em apenas dois anos de existência, que a SuperSim se tornasse referência em empréstimos online no país, oferecendo crédito na conta do cliente em menos de meia hora após o processo concluído.

Tags

Últimos dias para as inscrições na 2ª edição do Hackathon OLX Brasil

A OLX Brasil, uma das maiores plataformas de compra e venda online em autos, serviços, bens de consumo e imóveis, anuncia que estão abertas as inscrições para a 2ª edição do Hackathon OLX Brasil, que acontece de 15 a 24 de outubro, durante o Hacktudo, um dos principais festivais de cultura digital do país – que recebeu, pelo segundo ano consecutivo, o patrocínio da OLX Brasil. A maratona é gratuita e voltada para universitários e estudantes de cursos técnicos de qualquer área de atuação do país, que poderão se inscrever até 27 de setembro no site https://bit.ly/3jk2yZV.

Realizada de maneira inteiramente remota, os 30 times – de no mínimo dois e de no máximo quatro participantes – inscritos na maratona terão 36 horas para idealizar e desenvolver uma solução original, criativa e aplicável,relacionada ao tema “Venda e consumo inteligente e sustentável em larga escala”. Trinta mentores estarão disponíveis para dar suporte às equipes, que serão avaliadas por quatro jurados da área de tecnologia e inovação. Os 10 times mais bem avaliados pela banca julgadora do Hackathon serão selecionados para realização de um pitching, no dia 23 de outubro, que será aberto ao público.Os três primeiros times colocados serão premiados com créditos disponibilizados na carteira digital da OLX, sendo o 1º lugar, com R$ 10 mil; 2º lugar, com R$ 4 mil; e o 3º lugar, R$ 2 mil.

A edição 2021 do Hackathon contará com a presença de Raúl Rentería, CTO da OLX Brasil, com uma palestra na abertura do evento. Colaboradores da companhia ainda participarão do evento compondo a banca de jurados e integrando a equipe de mentoria.

“Inovação é um dos pilares da OLX Brasil e eventos como o Hackathon são ambientes onde os participantes podem experimentar e criar soluções criativas para melhorar a experiência dos usuários no ambiente digital, cada vez mais presente na vida dos brasileiros”, destaca Raúl Rentería, CTO da OLX Brasil.

Os participantes que tiverem as melhores performances individuais serão selecionados pela OLX Brasil para um estágio de verão, com três meses de duração, uma oportunidade para que os estudantes possam vivenciar como é um ambiente de trabalho em uma empresa de tecnologia, além de contribuir para a formação futura desses profissionais, que terão contato com as áreas de Engenharia, Big Data e Design.


HackDelas

Como forma de incentivar o empoderamento feminino e a igualdade de gênero e tendo como propósito estimular a participação das mulheres no mercado da cultura, tecnologia e inovação, a edição deste ano irá priorizar a seleção de times constituídos por pelo menos duas mulheres – o que inclui cis e trans – de cursos superiores, graduação ou estudantes de cursos técnicos, atualmente matriculadas.

“Acreditamos na importância de promover a diversidade, ampliando as oportunidades para as mulheres no ambiente corporativo. Cerca de 25% dos nossos profissionais da área de Tecnologia são mulheres, e mesmo estando acima da média nacional, que é de 20%, apostamos no aumento das oportunidades para as profissionais nesse setor”, avalia o CTO da OLX Brasil.

Next Step 2021: Inscrições para as vagas de estágio do Google Brasil em BH serão encerradas dia 24/09

O programa é voltado para estudantes negros e não exige fluência em inglês. Candidatos devem ter disponibilidade para atuar no Centro de Engenharia em Belo Horizonte

Nesta sexta-feira (24/09) se encerram as inscrições para as vagas de tecnologia do Next Step, programa de estágio voltado para estudantes negros do Google Brasil. Podem se inscrever no processo seletivo estudantes matriculados em instituições da região metropolitana da capital mineira, em cursos de graduação em áreas de tecnologia, como Ciência da Computação, Engenharia da Computação, entre outros, com previsão de formação no primeiro semestre de 2024. Os estagiários vão atuar no Centro de Engenharia em Belo Horizonte, na área de Engenharia de Software.

Para participar, é preciso ter noções básicas de alguma linguagem de programação, como: C, C ++, Java, JavaScript ou Python. Além disso, é exigido inglês básico para programar.

As inscrições estão abertas por meio da consultoria externa Olabi e devem ser feitas até dia 24 de setembro ( inscrições neste link).

Tags

InCor é o melhor hospital especializado da América Latina, pelo segundo ano consecutivo

De acordo com a prestigiada revista norte-americana Newsweek, ele também está entre os 38 melhores hospitais em cardiologia e cirurgia cardiovascular do mundo

O InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP) recebe pelo segundo ano consecutivo o World’s Best Especialized Hospital, promovido pela revista americana Newsweek, como o melhor centro de cardiologia da América Latina e do Brasil e, neste ano, também o de melhor hospital em cirurgia cardiovascular no continente Sul Americano.

O Instituto também figura na lista dos 50 melhores hospitais do mundo nessas especialidades, ao lado de instituições prestigiadas como Cliveland Clinic, Massachucetts General Hospital, Mayo Clinic, The John Hopkins Hospital e Duke University, entre outros.

“Há muito empenho e trabalho por trás desse reconhecimento mundial. São perto de 4 mil profissionais, muitos deles pesquisadores de renome mundial, dedicando-se diariamente à assistência, ensino e pesquisa em nosso Instituto”, diz o Prof. Dr. Roberto Kalil, presidente do InCor e diretor da Divisão de Cardiologia do hospital.

Esse trabalho teve início ainda na década de 1960, com a geração de pioneiros da cardiopneumologia e da cirurgia cardiotorácica no Brasil e América Latina, liderados pelos Professores Euriclydes de Jesus Zerbini e Luiz Venere Decourt.

O primeiro transplante de coração do Brasil, e um dos pioneiros do mundo, foi o ponto fulcral nessa trajetória pontuada de inovações do InCor para a medicina mundial.

“Já são quatro gerações trabalhando para manter o Brasil na vanguarda da cardiopneumologia no mundo”, afirma o Prof. Dr. Fábio Jatene, vice-presidente do InCor e diretor da Divisão de Cirurgia Cardiovascular do Instituto. “É gratificante ver um centro de tratamento, pesquisa e ensino de caráter público e universitário, que é o InCor, ser reconhecido com um dos melhores do mundo. Isso mostra a força da nossa ciência e ensino e a relevância da saúde pública do Brasil”.

Como é construído o ranking dos melhores

A pesquisa realizada pela revista norte-americana Newsweek em parceria com a Statista, empresa alemã especializada em dados de mercado e de consumidores, ouviu cerca de 40 mil profissionais (médicos, profissionais de saúde e gerentes de hospitais) e pacientes de mais de 20 países, ao longo do ano. Os resultados foram validados por um conselho global de especialistas de renome na classe médica.

A revista Newsweek reconhece as melhores instituições de saúde do mundo especializados nas especialidades de Cardiologia, Cirurgia Cardíaca, Oncologia, Endocrinologia, Neurologia, Neurocirurgia, Ortopedia, Gastroenteorologia, Pneumologia e Pediatria.

Confira a posição brasileira no World’s Best Especialized Hospital 2022.

Cardiologia (total de 250 posições)

24ª InCor – HCFMUSP

37ª Hospital Isaraelita Albert Einstein

60ª Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia

68ª Sírio Líbanes

86ª Hospital do Coração

139ª Beneficiência Portuguesa

145ª Hospital Pro Cardiaco (RJ)

198º Hospital Oswaldo Cruz

Cirurgia Cardíaca (total de 150 posições)

38ª InCor – HCFMUSP

59ª Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia

63ª Hospital Isaraelita Albert Einstein

81ª Hospital Pro Cardíaco

92ª Beneficiência Portuguesa

104ª Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo

118ª São Luiz Unidade Copa D’or (RJ)

Pioneirismo

Fundado em 10 de janeiro de 1977, no âmbito do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP), o InCor é um hospital público universitário de alta complexidade, especializado em cardiologia, pneumologia e cirurgias cardíaca e torácica.

Em seus 44 anos de existência, ele se tornou um dos maiores centros em cardiopneumologia do mundo, considerando-se o volume de atendimento e o número de subespecialidades reunidas em um único centro.

Além de ocupar assento no grupo dos 50 melhores hospitais do mundo nas especialidades em que atua, o InCor detém a 7ª posição entre os centros que mais realizam transplante de coração no mundo e a 1º colocação no Brasil em transplante de pulmão e de coração pediátrico.

O Instituto do Coração foi agraciado com o Prêmio Whow ! de Inovação 2020 como a empresa mais inovadora na área da Saúde, obtendo também o 8º lugar entre as 100 empresas brasileiras mais inovadoras, em todas os setores.

Em média, a instituição realiza por ano 260 mil consultas médicas, 37 mil atendimentos multiprofissionais, 13 mil internações, 5 mil cirurgias, 2 milhões de exames de análises clínicas e 330 mil exames de diagnóstico de alta complexidade.

Desde 2020, o InCor tem desempenhado importante papel na trincheira do combate à pandemia da covid-19 no País. Entre suas contribuições, estão a formulação de protocolos de tratamento, o assessoramento técnico a UTI´s e a pesquisa sobre a doença e seu tratamento.

Copom eleva a taxa Selic para 6,25% a.a.

 

Em sua 241ª reunião, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu, por unanimidade, elevar a taxa Selic para 6,25% a.a.

A atualização do cenário básico do Copom pode ser descrita com as seguintes observações:

  • No cenário externo observam-se dois fatores adicionais de risco para o crescimento das economias emergentes. Primeiro, reduções nas projeções de crescimento das economias asiáticas, refletindo a evolução da variante Delta da Covid-19. Segundo, o aperto das condições monetárias em diversas economias emergentes, em reação a surpresas inflacionárias recentes. No entanto, os estímulos monetários de longa duração e a reabertura das principais economias ainda sustentam um ambiente favorável para países emergentes. O Comitê mantém a avaliação de que questionamentos dos mercados a respeito dos riscos inflacionários nas economias avançadas podem tornar o ambiente desafiador para países emergentes;
  • Em relação à atividade econômica brasileira, a divulgação do PIB do segundo trimestre, assim como os indicadores mais recentes, continua mostrando evolução positiva e não enseja mudança relevante para o cenário prospectivo, o qual contempla recuperação robusta do crescimento econômico ao longo do segundo semestre;
  • A inflação ao consumidor segue elevada. A alta nos preços dos bens industriais – decorrente de repasses de custos, das restrições de oferta e do redirecionamento da demanda em direção a bens – ainda não arrefeceu e deve persistir no curto prazo. Ademais, nos últimos meses os preços dos serviços cresceram a taxas mais elevadas, refletindo a gradual normalização da atividade no setor, dinâmica que já era esperada. Adicionalmente, persistem as pressões sobre componentes voláteis como alimentos, combustíveis e, especialmente, energia elétrica, que refletem fatores como câmbio, preços de commodities e condições climáticas desfavoráveis;
  • As diversas medidas de inflação subjacente apresentam-se acima do intervalo compatível com o cumprimento da meta para a inflação;
  • As expectativas de inflação para 2021, 2022 e 2023 apuradas pela pesquisa Focus encontram-se em torno de 8,3%, 4,1% e 3,25%, respectivamente; e
  • No cenário básico, com trajetória para a taxa de juros extraída da pesquisa Focus e taxa de câmbio partindo de USD/BRL 5,25*, e evoluindo segundo a paridade do poder de compra (PPC), as projeções de inflação do Copom situam-se em torno de 8,5% para 2021, 3,7% para 2022 e 3,2% para 2023. Esse cenário supõe trajetória de juros que se eleva para 8,25% a.a. neste ano e para 8,50% a.a. durante 2022, e reduz-se para 6,75% a.a. em 2023. Nesse cenário, as projeções para a inflação de preços administrados são de 13,7% para 2021, 4,2% para 2022 e 4,8% para 2023. Adota-se a hipótese de bandeiras tarifárias “escassez hídrica” em dezembro de 2021 e “vermelha patamar 2” em dezembro de 2022 e dezembro de 2023.

O Comitê ressalta que, em seu cenário básico para a inflação, permanecem fatores de risco em ambas as direções.

Por um lado, uma possível reversão, ainda que parcial, do aumento recente nos preços das commodities internacionais em moeda local produziria trajetória de inflação abaixo do cenário básico.

Por outro lado, novos prolongamentos das políticas fiscais de resposta à pandemia que pressionem a demanda agregada e piorem a trajetória fiscal podem elevar os prêmios de risco do país. Apesar da melhora recente nos indicadores de sustentabilidade da dívida pública, o risco fiscal elevado segue criando uma assimetria altista no balanço de riscos, ou seja, com trajetórias para a inflação acima do projetado no horizonte relevante para a política monetária.

O Copom reitera que perseverar no processo de reformas e ajustes necessários na economia brasileira é essencial para permitir a recuperação sustentável da economia. O Comitê ressalta, ainda, que questionamentos sobre a continuidade das reformas e alterações de caráter permanente no processo de ajuste das contas públicas podem elevar a taxa de juros estrutural da economia.

Considerando o cenário básico, o balanço de riscos e o amplo conjunto de informações disponíveis, o Copom decidiu, por unanimidade, elevar a taxa básica de juros em 1,00 ponto percentual, para 6,25% a.a. O Comitê entende que essa decisão reflete seu cenário básico e um balanço de riscos de variância maior do que a usual para a inflação prospectiva e é compatível com a convergência da inflação para as metas no horizonte relevante, que inclui o ano-calendário de 2022 e, em grau menor, o de 2023. Sem prejuízo de seu objetivo fundamental de assegurar a estabilidade de preços, essa decisão também implica suavização das flutuações do nível de atividade econômica e fomento do pleno emprego.

O Copom considera que, no atual estágio do ciclo de elevação de juros, esse ritmo de ajuste é o mais adequado para garantir a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante e, simultaneamente, permitir que o Comitê obtenha mais informações sobre o estado da economia e o grau de persistência dos choques. Neste momento, o cenário básico e o balanço de riscos do Copom indicam ser apropriado que o ciclo de aperto monetário avance no território contracionista.

Para a próxima reunião, o Comitê antevê outro ajuste da mesma magnitude. O Copom enfatiza que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados para assegurar o cumprimento da meta de inflação e dependerão da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação para o horizonte relevante da política monetária.

Votaram por essa decisão os seguintes membros do Comitê: Roberto Oliveira Campos Neto (presidente), Bruno Serra Fernandes, Carolina de Assis Barros, Fabio Kanczuk, Fernanda Magalhães Rumenos Guardado, João Manoel Pinho de Mello, Maurício Costa de Moura, Otávio Ribeiro Damaso e Paulo Sérgio Neves de Souza. 

*Valor obtido pelo procedimento usual de arredondar a cotação média da taxa de câmbio USD/BRL observada nos cinco dias úteis encerrados no último dia da semana anterior à da reunião do Copom.

Fonte: Banco Central

Fintech BomConsórcio recebe aporte de R$ 30 milhões da Crescera Capital

Líder e pioneiro no mercado secundário de cotas de consórcios, o BomConsórcio acaba de receber um novo aporte de R$ 30 milhões da Crescera Capital. Os recursos serão utilizados para expansão da operação e para a estruturação de um novo FIDC que deve movimentar inicialmente cerca de 200 milhões de reais.

A Crescera destaca-se como uma gestora independente de Private Equity e Venture Capital com R$ 5,2 bilhões sob gestão. “Estamos bastante otimistas em relação ao futuro do BomConsórcio, sobretudo com o impacto que sua atuação representa na vida de milhares de famílias. Temos convicção de que essa parceria será proveitosa e enriquecedora para ambos lados”, comenta Fernando Silva, sócio sênior e responsável pela área de VC da gestora.

Com recursos investidos anteriormente pelo Grupo Gaia e pelo Fundo de Investimento Criatec II, o BomConsórcio apoia as administradoras de consórcios oferecendo alternativas para consorciados desistentes, sejam titulares de cotas ativas ou já canceladas. A fintech lidera o mercado secundário de consórcios e já movimentou cerca de R$ 300 milhões em direitos creditórios, com mais de 31 mil transações concluídas em sua plataforma. Atendendo consorciados de administradoras parceiras em todo o Brasil, mantém atualmente em negociação cerca de R$ 900 milhões em direitos creditórios. De forma inovadora, a solução permite que o titular de uma cota de consórcio receba de imediato uma proposta para a venda da sua cota, customizada por inteligência artificial e assegurada por fundos parceiros. A transação é realizada 100% online e o pagamento chega à vista na conta do consorciado.

Antifraude

Além de trazer inovação ao mundo do consórcio, o BomConsórcio traz tecnologias direcionadas à blindagem de suas operações, como integrações de sistemas com administradoras parceiras, prova de vida via biometria facial, uso de OCR – Reconhecimento Óptico de Caracteres para checagem digital de documentos, entre outros protocolos avançados aplicados a segurança da informação e governança de dados e privacidade. O resultado é uma operação com zero fraudes – mesmo com dezenas de milhares de operações concluídas. “Essa era a grande preocupação de consorciados desistentes e administradoras em transações realizadas antes da existência do BomConsórcio, quando vendas informais de cotas eram vulneráveis a riscos de fraude e ofertas abusivas”, diz Jorge Freire, fundador e CEO do BomConsórcio. Segundo Freire, a cibersegurança é um dos pilares de atuação da fintech, reforçada pelas melhores práticas em usabilidade e performance. “Existe um compromisso de sermos sempre descomplicados, confiáveis e competitivos na oferta das melhores propostas para os consorciados, em um processo totalmente seguro e transparente em todas as etapas”, conclui.

DNA ESG

No âmbito social, o modelo de operação trazido pelo BomConsórcio traz novas oportunidades a consorciados desistentes que, na maior parte das vezes, enfrentam dificuldades financeiras. “Temos pesquisas que apontam que mais de 60% das pessoas que vendem suas cotas de consórcio o fazem para quitar dívidas”, diz Freire. “De acordo com depoimentos de nossos clientes, saber da existência de uma porta de saída justa, segura, acessível, sem espaço para oportunistas e com acompanhamento da própria administradora, dá ao consorciado segurança para a recuperação do seu crédito, além da confiança para aquisição de novas cotas, preservando o consórcio como opção diferenciada para construção de patrimônio ou realização dos mais variados projetos”, finaliza.

Recentemente, o BomConsórcio se tornou a primeira empresa brasileira do segmento de consórcios a ser certificada como B Corporation, consolidando seu compromisso com a pauta ESG previsto em seu objeto social e nas atribuições do quadro de administradores. A certificação reflete o empenho da companhia na promoção de impactos positivos para a sociedade e o meio ambiente.

Arezzo&Co inaugura ZZ HUB em sua sede no interior do Rio Grande do Sul

A Arezzo&Co, grupo que reúne as marcas Arezzo, Schutz, Anacapri, Alexandre Birman, Fiever, Alme, Vans, BAW e My Shoes, além do marketplace ZZ MALL, da TROC e AR&Co, braço de vestuário e lifestyle com as marcas da Reserva, inaugura, neste dia 22 de setembro, o ZZ HUB, aceleradora de produtos e negócios digitais, dentro de um novo prédio em Campo Bom, no Rio Grande do Sul.

O espaço conta com mais de 4.000m² de área e possui uma relevância histórica para a companhia, tendo abrigado no passado a sede da marca Arezzo na cidade e, mais recentemente, a fábrica Alexandre Birman.

O local funcionará como um hub de inovação e co-criação de futuros, com aproximação entre universidades e startups, além de cursos e integração com parceiros estratégicos. Além disso, por meio de uma parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Bom, o ZZ HUB oferecerá cursos gratuitos voltados à digitalização para a comunidade local.

Dividido em dois pavimentos, o ZZ HUB contará com um espaço aberto e colaborativo, no primeiro andar, com o objetivo de reunir startups, estudantes e mentes inovadoras, inclusive com um coworking e diversas áreas de descompressão com jogos e outras atividades. Como parte desse processo de digitalização da Arezzo&CO, o hub vai funcionar também como um museu interativo, contando a história da digitalização do negócio do grupo.

“Mais do que um movimento de transformação digital, o ZZ HUB é um marco na trajetória da Arezzo&Co, especialmente por conta da proximidade do aniversário de 50 anos do grupo. Por esse motivo, teremos a história e o futuro, juntos no mesmo espaço, se retroalimentando”, explica Alexandre Birman, CEO da Arezzo&Co.

No segundo pavimento funcionará o núcleo de criação de produtos e negócios digitais, fortalecendo as iniciativas que formam a base da operação digital de todas as marcas, as operações de e-commerce e servindo de berço para iniciativas que irão desenvolver soluções para o varejo de moda brasileiro.

Tags

Samsung abre inscrições para programa de estágio

O Programa de Estágio da Samsung está com vagas abertas para as áreas de Administração de Vendas, Finanças, Inteligência de Negócio, Inovação de Processos, Marketing, Produto, Recursos Humanos, Supply Chain e Vendas. Com inscrições até 19 de outubro, as vagas são para atuação no escritório de Marketing e Vendas da empresa, em São Paulo, possibilitando o desenvolvimento e a capacitação profissional dos participantes em um ambiente dinâmico, inovador e multicultural. O programa tem duração de 24 meses com modelo de trabalho híbrido.

Podem participar os candidatos que residirem na cidade de São Paulo e estiverem cursando Administração, Comunicação Social, Contabilidade, Direito, Economia, Engenharia (todas), Marketing, Publicidade e Propaganda, Relações Internacionais e cursos correlatos, com conclusão prevista para dezembro de 2023. Os requisitos também incluem inglês avançado e disponibilidade de seis horas por dia.

Os candidatos selecionados passarão por um processo de integração, que inclui palestras com os líderes das áreas de negócios e treinamentos para desenvolver habilidades chaves que contribuirão para o sucesso dos profissionais na empresa. Ao longo do programa também serão aplicadas avaliações de desempenho e feedbacks com a área de Recursos Humanos, para que cada participante alcance o seu melhor e se desenvolva individualmente.

Após a fase de inscrições, será aplicada uma prova on-line de inglês, lógica e aderência cultural. As etapas seguintes incluem uma entrevista com um consultor para identificação de competências, seguida por uma avaliação de domínio em Excel, que será aplicada apenas para áreas específicas. Antes da contratação, os candidatos passarão ainda pelo Super Day, uma etapa de avaliação em grupo com case de negócio seguida de entrevistas individuais e que conta com a presença dos gestores de cada área do programa.

“Os colaboradores da Samsung trabalham para promover impactos positivos na vida das pessoas e os estagiários fazem parte disso desde o primeiro dia na empresa. Eles passam por um processo de desenvolvimento baseado na metodologia 70:20:10, em que 70% do aprendizado acontece On The Job, ou seja, na prática; 20% por meio de feedbacks, orientações e workshops com outros profissionais, e apenas 10% por treinamentos formais. Com isso, contribuímos para uma capacitação integral de suas habilidades e, consequentemente, para um mercado com mais profissionais qualificados”, afirma Fauze Diab, diretor de Recursos Humanos da Samsung Brasil.

Todas as informações sobre o programa da Samsung estão disponíveis em https://samsung.across.jobs/.

Programa de Estágio Samsung 2022/2023

Inscrições: até 19/10/2021 pelo link https://portal.across.jobs/Programa/WebCartazDivulgacao?pIdPrograma=Samsung-261  

Cursos: Administração, Comunicação Social, Contabilidade, Direito, Economia, Engenharia (todas), Marketing, Publicidade e Propaganda, Relações Internacionais e cursos correlatos

Formação Superior: Bacharel com conclusão prevista para 12/2023

Idioma: inglês avançado

Disponibilidade para Estágio: 6 horas/dia

Localidade das vagas: São Paulo (SP)

Início do programa: janeiro de 2022

Áreas de atuação: Administração de Vendas, Finanças, Inteligência de Negócio, Inovação de Processos, Marketing, Produto, Recursos Humanos, Supply Chain e Vendas

Benefícios: Bolsa-auxílioAssistência MédicaAssistência OdontológicaSeguro de VidaVale-transporte, Vale-RefeiçãoGympass (com pagamento via cartão de crédito) e desconto em produtos da marca.