Archive novembro 2016

Mundo dos Exames é finalista da 2ª edição do programa de aceleração whizHealth

O Mundo dos Exames, plataforma que auxilia pacientes a entender seus pedidos de exames e encontrar o melhor laboratório para realizá-los, é um dos seis finalistas da segunda edição do programa de aceleração da whizHealth, uma das principais aceleradoras de startups em saúde no Brasil.

O programa é organizado pela Bionexo, empresa na área de suprimentos e e-commerce hospitalar utilizada por mais de 1.500 instituições em cinco países. Participaram do processo de seleção mais de 80 soluções de saúde de todo o Brasil, Chile, Colômbia e México. As startups escolhidas serão acompanhadas e passarão por mentorias para o desenvolvimento e aceleração de seus produtos.

A rodada final, composta por pitches presenciais, será realizada no dia 01 de dezembro durante o evento “Digital Health Talk” e o resultado final será divulgado em breve.

Tags, , , , , , , ,

AdopTI aposta em projetos de inovação para triplicar receita até 2020

image006

Sempre alinhada às tendências mais inovadoras do mercado, a AdopTI, consultoria exclusiva e especializada na plataforma de gestão empresarial SAP, aposta no potencial de projetos de inovação e demandas digitais para alavancar seus negócios. A companhia colocou em curso uma estratégia de expansão apoiada na criação de um Centro de Desenvolvimento Tecnológico SAP, para viabilizar projetos de tecnologia empresarial de última geração e na segmentação das suas linhas de negócios. Com isso, a empresa que despontou no mercado nos últimos 5 anos, pretende alcançar um faturamento de R$ 45 milhões até 2020.

De acordo com Marcos Pazeto, fundador da empresa e diretor de serviços, a AdopTI compõe um seleto grupo de consultorias pertencentes ao ecossistema SAP, que além da elevada expertise na plataforma ERP tem acesso aos conteúdos técnicos mas atualizados, evoluções tecnológicas e estratégias diferenciadas, que representam atalhos seguros para que os clientes atinjam a inovação. Neste contexto, a AdopTi já está desenvolvendo para uma indústria de São Paulo, o primeiro projeto do mercado brasileiro em arquitetura SAP S/4HANA Enterprise Management com dispositivos móveis, a tecnologia mais avançada da empresa alemã que suporta também aplicações IoT (Internet das Coisas), bem como Big Data e outras inovações. “Nosso diferencial é dispor de um centro de desenvolvimento tecnológico avançado, com laboratório de estudos e testes para a plataforma S/4 HANA, nas áreas Fiscal, Logística, Gestão Agrícola e Commodities, que nos permite realizar simulações da aderência das tecnologias aos processos de nossos clientes, antevendo resultados para garantir o sucesso das operações”, explica.

Para alcançar suas metas a AdopTI investirá R$ 3 milhões na reestruturação da companhia e segmentará sua oferta em quatro frentes de negócios. A área de Consultoria de Negócios e Processos é responsável pelo desenvolvimento do projeto completo, desde a análise das reais necessidades das empresas, definição da plataforma de gestão mais aderente ao negócio, até o término da implantação. Já a Consultoria de Implementação prioriza a execução do projeto com soluções focadas em um módulo específico ou completo. A área de Sustentação de Processo e Plataforma de Gestão foi criada para gerenciar e dar suporte ao cliente por meio de uma estrutura de atendimento integral (24 horas X 7 dias) e em mais de um idioma. A companhia conta ainda com uma robusta Fábrica de Software, responsável pelo desenvolvimento de projetos customizados e de evolução de aceleradores para otimizar o processo de negócios.

O plano de expansão foi liderado e respaldado por Marcos Pazeto, reconhecido no mercado por seu grande conhecimento e experiência em tecnologia SAP, além do seu perfil empresarial visionário e empreendedor. “Para superar 90% de crescimento que realizamos nos últimos três anos com mais de 60 projetos entregues, reestruturamos a empresa para fortalecer os alicerces, pois enxergamos boas oportunidades apesar do atual cenário econômico desfavorável”, ressalta.

Para esta nova fase, a AdopTI reforçou sua diretoria com a contratação de experientes executivos do mercado brasileiro. Liderando a frente de Vendas e Gestão está Luciano Fernandes. O executivo assume o cargo comprometido com o objetivo de auxiliar na expansão da AdopTI e, para isso, considera estratégico impulsionar a parceria com a SAP. “Vamos trabalhar fortemente para aprofundar nossas competências e conquistar novas certificações, além de tornar a empresa um distribuidor SAP”. Entre os novos planos de Fernandes, destaque para a oferta de um centro de capacitação empresa-escola, com universidades para formação de novos profissionais especializados em processos e plataforma de gestão. Segundo Fernandes a estratégia de vendas está calcada em projetos de implantação, de migração de ECC para S/4HANA e de manutenção preventiva de ambientes complexos, em base instalada SAP.

Estrategicamente estruturada na cidade de Ribeirão Preto (SP), capital brasileira do agronegócio, a AdopTI tem atuação nacional, com presença nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Pernambuco. A companhia atende empresas nacionais e multinacionais principalmente dos segmentos agropecuário, logístico, siderúrgico, manufatura, produtos de consumo e utilities.

Tags, , , ,

Cartilha esclarece aspectos legais das startups

8f6b38f5-e85a-49f3-acfc-449f78fae18f (1)

Muitas das empresas mais conhecidas da atualidade, como Google, Apple e Uber, foram um dia pequenas Startups, empresas criadas com base em ideias inovadoras e muita vontade de empreender, muitas vezes na área de tecnologia.

Como qualquer empresa, no entanto, uma Startup está sujeita a uma série de dilemas envolvendo leis e obrigações. Perguntas como “Quando devo registrar minha Startup?”, “É possível proteger minha ideia?”, “Como definir o relacionamento com meus sócios de forma clara e segura?” são muito comuns entre esses empreendedores. E encontrar respostas para essas dúvidas pode não ser nada fácil para aqueles não familiarizados com esses temas.

“As Startups são, hoje, uma das mais importantes fontes de inovação. Delas, poderão surgir as soluções tecnológicas necessárias para promover o desenvolvimento e, principalmente, a sustentabilidade de nossa economia e de nossa sociedade neste século”, afirma o advogado Eduardo Felipe Matias, sócio responsável pela área de Startups do o escritório Nogueira, Elias, Laskowski e Matias Advogados (NELM), que acaba de lançar a cartilha “Empreendo Direito: Aspectos Legais das Startups”.

Redigida de forma leve e objetiva, a publicação – que tem como público-alvo empreendedores, aceleradoras, investidores-anjo e outros atores do ecossistema das Startups – busca seguir o processo de criação e desenvolvimento desse tipo de empresa. Seus capítulos iniciais são dedicados ao relacionamento entre os empreendedores e à parte societária. São abordados, também, os principais aspectos do dia a dia nas áreas contratual, trabalhista e tributária, bem como a questão das marcas, patentes e domínio eletrônico – temas relevantes para as novas empresas de tecnologia. O relacionamento da Startup com novos investidores também é abordado na publicação, que analisa as principais estruturas para captação de investimentos, com destaque para o novo Contrato de Participação entre Investidores-Anjo e Startups, fruto da recente Lei Complementar 155/2016.

“O objetivo dessa cartilha é servir como guia para que os interessados em Startups possam navegar com mais facilidade por temas muitas vezes áridos para aqueles não familiarizados com o universo jurídico”, explica Eduardo Felipe Matias.

A cartilha está disponível para download gratuito no endereço www.startups.nelmadvogados.com, onde também é possível participar de um fórum de debates sobre aspectos jurídicos das Startups e obter notícias sobre o tema.

Tags

Brasileiro está preocupação com segurança de informações financeiras e está aberto a novas tecnologias de pagamento

Levantamento recente realizado pela Mastercard no Brasil revelou que quase metade (44%) dos consumidores acredita que a proteção de suas informações financeiras é algo tão complexo quanto aprender fazer uma cirurgia no cérebro. Apesar disso, a maioria dos entrevistados (90%) está disposta a tomar as medidas necessárias para proteger suas informações financeiras e está aberta a novas tecnologias de autenticação. Essas são algumas das análises do estudo sobre segurança e proteção realizado com consumidores no Brasil e em países como Canadá, EUA, México, Chile e Colômbia.

De acordo o recorte brasileiro do estudo, nem sempre o pensamento e o comportamento se alinham e as pessoas ainda têm hábitos que expõem informações financeiras ao risco: 61% raramente, ou nunca, mudaram as senhas usadas para acessar contas on-line e a maioria (91%) acredita que os cinco minutos necessários para configurar novas tecnologias seguras e protegidas de pagamentos valem o tempo e o esforço.

A boa notícia é que a pesquisa também descobriu que os consumidores brasileiros estão abertos aos novos meios de pagamento e receptivos a testar novas tecnologias: nove em cada 10 brasileiros (90%) estão dispostos a tomar as medidas necessárias para incorporar as novas tecnologias de pagamentos, como biometria, aplicativos digitais ou meios de pagamento sem contato (contactless) e confiam que as soluções digitais móveis protegem suas informações financeiras.

A demanda por pagamentos sem contato é alta, uma vez que 85% dos entrevistados gostariam que todas as empresas e lojas aceitassem essa forma de pagamento, e (63%) dos consumidores fazem compras usando pagamentos digitais em aplicativos ou sites por meio de seus celulares. Os pagamentos com cartões de crédito e débito são mais seguros do que dinheiro para 64% dos entrevistados porque apresentam opção contra furto e fraude.

“Apesar de os entrevistados terem boa idéia da importância de proteger seus dados pessoais e de realizar transações on-line seguras, eles mantêm hábitos de risco, como não mudar a senha ou consultar informações confidenciais on-line em locais públicos”, disse Valério Murta, Vice Presidente de Produtos e Soluções Brasil e Cone Sul da Mastercard. “As novas tecnologias (cartões com chip e sem contato, por biometria, impressões digitais e reconhecimento de voz, etc.) são amplamente aceitas pelos consumidores e essas tecnologias ajudarão com certeza a combater os perigos detectados de forma proativa”, acrescentou.

Dicas para um Natal feliz e seguro

Conforme os consumidores de todo o mundo se preparam para fazer compras de Natal, as dicas a seguir ajudarão a manter as suas informações pessoais e financeiras seguras:

• Crie senhas fortes. Senhas fortes são complexas, usam letras maiúsculas e minúsculas, números e símbolos. Mude suas senhas pelo menos uma vez por ano. Use senhas diferentes para diferentes propósitos e certifique-se de que você tem meios de recuperá-las, como um outro endereço de e-mail. Em breve haverá ainda mais formas seguras de autenticar suas compras, incluindo biometria com impressão digital e reconhecimento facial.

• Faça compras em lojas conhecidas. A popularização do comércio eletrônico torna as compras mais convenientes do que nunca, mas você só deve comprar de sites confiáveis. Quando você compra de estabelecimentos comerciais on-line que aceitam o MasterPass você conta com a tranquilidade das transações mais seguras.

• Use cartões com chip. Os cartões com chip trazem muitos benefícios, sendo os principais a redução das fraudes e as transações mais seguras. Se você ainda não tem um cartão com chip, procure seu banco ou cooperativa de crédito e peça um.

• Fique de olho nos seus extratos. Monitorando a fatura do seu cartão, você saberá se uma compra não autorizada foi processada. Ative a opção de receber suas faturas on-line ou por e-mail e verifique as transações regularmente. Caso note qualquer compra estranha ou não autorizada, ligue para o seu banco imediatamente. O número de atendimento ao cliente está impresso no verso do seu cartão de crédito ou débito.

• Proteja-se contra golpes: Não abra links ou anexos de e-mail provenientes de pessoas desconhecidas e nunca informe os dados do cartão de crédito nem informações pessoais (senhas, data de nascimento, CPF) em chamadas suspeitas, e-mails, textos ou mensagens de mídia social não solicitados. Caso você tenha informado os dados do cartão de crédito e depois tiver a impressão de ser algo suspeito, ligue para seu banco. A Mastercard, bancos conhecidos ou redes de pagamentos não ligam para você diretamente e nem solicitam suas informações pessoais.

• Viagem segura: Usar o seu cartão de crédito durante uma viagem quer dizer que você não precisa carregar grandes somas de dinheiro vivo. Guarde os recibos de suas compras com o cartão de crédito para poder verificar seus valores caso encontre qualquer transação inesperada na fatura. Recomenda-se informar o seu banco sobre sua viagem com antecedência.

• Conheça os fatos: O banco que emitiu o seu cartão é que mantém o relacionamento de crédito com você, o titular do cartão. Se você já qualquer dúvida sobre uma compra ou transação, ligue para o número impresso no verso do seu cartão para falar diretamente com seu banco.

Tags, ,

Huawei lança estudo sobre os requisitos da rede de apoio orientada à VR

A Huawei divulgou o seu estudo sobre os Requisitos da Rede de Apoio Orientada à VR para atender a crescente demanda por serviços de realidade virtual (VR, na sigla em inglês), bem como as implicações para as operadoras de telecomunicações.

O estudo é a primeira documentação técnica da indústria que define os requisitos das redes de apoio orientadas à VR e ajuda as operadoras a entenderem melhor o plano de desenvolvimento tecnológico necessário para suportar esses serviços. Com diversas tecnologias VR chegando ao mercado, as redes desempenharão um papel importante no fornecimento de conectividade e da qualidade que essas inovações demandam.

Ao mesmo tempo em que o mercado VR ainda é relativamente novo, existe um forte potencial para este avanço tecnológico, que terá múltiplas aplicações tanto para consumidores, quanto para empresas.

Para permitir uma experiência imersiva ao usuário, a VR oferece:

– Espacialidade: Os usuários podem acessar informações massivas dos dados do ambiente virtual espacial.

– Interação: Os usuários podem interagir com os dados espaciais em ambientes virtuais e com outros usuários, formando conexões entre os usuários.

– Experiência em tempo real: Os usuários podem interagir em ambientes virtuais em tempo real, o que requer conexões em tempo real.

O aumento na largura de banda gerado pelos serviços VR exercerá uma considerável pressão sobre as redes. Oferecer uma experiência VR de alta qualidade e envolvente exigirá alta largura de banda, baixa latência e recursos sob demanda, como descrito no estudo da Huawei.

O estudo explica que os serviços VR requerem imagens maiores e com uma resolução maior do que os serviços de vídeo tradicionais. De acordo análises computacionais realizadas através de testes no laboratório o Huawei iLab, apenas os serviços VR com resolução full-screen 24K podem atingir os efeitos das TVs de ultra-alta definição. A qualidade do vídeo VR será gradualmente aperfeiçoada e dividida em fases, incluindo pré-VR, VR do segmento de entrada, VR avançada e ultimate VR.

Na fase pré-VR, a resolução da tela é de 4K ou inferior e a largura de banda mínima necessária é de 25 Mb/s. Na fase VR do segmento de entrada, a resolução da tela é de 8K e a largura de banda mínima necessária é de 100 Mb/s. Na fase da VR avançada, a resolução da tela é de 12K, a taxa de frames é ampliada para 60 frames por segundo (FPS) e a largura de banda mínima necessária é de cerca de 400 Mb/s. Na fase da ultimate VR, a resolução da tela é de 24K ou maior, a 3D torna-se comum e a largura de banda mínima necessária é de 1 Gb/s para garantir uma experiência VR superior.

O estudo também detalhou como uma maior resolução requer maiores capacidades de processamento de imagens. A renderização VR na nuvem é essencial para o serviços e impõe requisitos rigorosos sobre a latência da rede.

O estudo examinou como o tráfego ultralargo do serviço VR aumenta a intensidade do efeito de maré na rede. Devido à significativa diferença entre o pico do tráfego e o tráfego médio, apenas os serviços sob demanda na rede podem garantir a experiência do usuário. Os recursos sob demanda incluem escalonamento flexível, largura de banda e latência sob demanda.

O estudo afirma que, para tornar a VR possível e levar os serviços de comunicações e entretenimento para o próximo nível, as redes precisarão se desenvolver para habilitar um baixo consumo de energia, grande capacidade, otimização da arquitetura de rede e expansão da capacidade.

Para transformar o potencial da VR em realidade e abrir novas oportunidades para as operadoras, a Huawei acredita que precisa haver uma maior compreensão das pressões que os serviços VR exercerão sobre as redes e de como elas precisam evoluir para fornecer uma experiência de usuários envolvente. A Huawei continuará seus esforços para facilitar o sucesso dos negócios das operadoras e para construir um mundo melhor conectado.

Tags

Maioria das empresas (86%) quer compartilhar e ter acesso a dados sobre ataques para prevenir crimes cibernéticos, aponta pesquisa da Fiesp

Pesquisa do Departamento de Segurança (Deseg) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), realizada com a indústria paulista, indica que a maioria das empresas (86%), de todos os portes, gostaria de compartilhar e ter acesso a dados de ataques cibernéticos. O levantamento foi apresentado nesta segunda-feira, 28, na abertura do Congresso de Segurança Cibernética, que segue até as 17h30, na sede da entidade.

Para o diretor do Deseg, Rony Vainzof, coordenador do Grupo de trabalho de Segurança Cibernética da casa, este é um mecanismo fundamental para que as empresas consigam se prevenir dos ataques e reduzir danos. “Infelizmente as organizações criminosas, cada vez mais especializadas, compartilham informações e conversam entre si sobre vulnerabilidades de sistemas e técnicas de ataques, transacionando informações sensíveis para a prática dos mais variados crimes cibernéticos, enquanto que as empresas vítimas de ataques, muitas vezes, não agem da mesma forma, vez que precisam contar com mecanismos eficazes e seguros para compartilharem informações visando a prevenção de incidentes, além de reciprocidade na troca de dados”.

Mais do que isto, o executivo afirma, ainda, que a medida deveria ultrapassar a fronteira da iniciativa privada. “Países pautados pelos mesmos valores éticos deveriam estabelecer acordos internacionais mais eficazes visando a troca de informações rápidas para a identificação dos infratores e repressão aos crimes cibernéticos”.

A pesquisa aponta também que 60% dos ataques sofridos pelas indústrias entrevistadas tiveram o objetivo de causar danos a dados ou sistemas, como indisponibilidade de serviços e de acesso a documentos, dentre outros. Fraudes e desvios financeiros foram motivo de 44,8% dos ataques.

O levantamento destaca, também, que mesmo as empresas que não identificaram ataques cibernéticos, tomaram alguma medida para aumentar a sua proteção (42%), assim como fizeram 69,2% das empresas que sofreram o mesmo nível de ataques do ano anterior. “É um sinal de maturidade da indústria, que percebeu a importância de se proteger, de forma preventiva”, afirma Vainzof.

Segundo Rony, apesar de pequenas, médias e grandes empresas investirem em tecnologia contra ataques (92,1%), apenas as grandes empregam esforços consideráveis no treinamento dos seus usuários e adoção de políticas internas (71,4%), enquanto 35% das empresas de pequeno porte e 43% de médio porte fazem o mesmo. “Esperamos que o investimento possa ser cada vez mais em informação e conscientização dos usuários, pois, apesar das tecnologias de proteção serem cruciais, caso o ser humano não seja capacitado, as chances de incidentes são enormes”, pondera Vainzof.

Tags, , , ,

Rodobens conquista prêmio de Inovação em TI

A Rodobens foi classificada entre as ‘100+ Inovadoras no Uso de TI’ no Brasil. A premiação, realizada pelo IT Mídia em parceria com a PwC e especialistas do mercado, apresenta o que vem sendo desenvolvido pelas 1.000 maiores empresas do País no processo e na prática tecnológica em benefício da inovação empresarial.

Empresas de diversos setores econômicos participaram do processo que consistia em responder questionário com 23 perguntas sobre inovação e apresentar um case por escrito. Após a coleta e análise dos dados, o comitê de avaliação composto por especialistas de mercado, da equipe editorial da IT Mídia e da PwC foram selecionadas as 100 empresas que mais pontuaram dentro dos critérios estabelecidos.

“A Rodobens tem avançado na sua jornada de transformação digital através de investimentos importantes em projetos nas unidades de negócios de Serviços Financeiros e Varejo Automotivo, tais como CRM, cliente único, discador preditivo para centrais de vendas, de cobrança e de relacionamento com clientes, solução mobile (app) para consorciados, esteira de análise de crédito, soluções de TI para o varejo automotivo, entre outros. Esse prêmio representa o reconhecimento do trabalho de toda uma equipe empenhada em trazer resultados efetivos por meio do melhor uso da tecnologia da informação nos negócios”, afirma Marcos Adam, superintendente de TI.

O prêmio foi entregue em São Paulo na 4ª edição do ‘IT Fórum Expo’ no WTC Golden Hall, em 8 de novembro, e trouxe um reconhecimento especial para a Rodobens no segmento de Serviços Financeiros, categoria na qual a empresa teve destaque, dentre as que mais inovaram na aplicação e nos investimentos de tecnologia.

Sobre o prêmio

As 100+ Inovadoras no Uso de TI é um estudo reconhecido pelo mercado como o mais importante balizador da aplicabilidade da tecnologia em prol da inovação empresarial, apontando as empresas que percebem a TI como ferramenta estratégica e defendem este investimento.

Esta pesquisa é resultado do alinhamento do estudo InformationWeek 500, realizado há 22 anos pela InformationWeek norte-americana e há 14 anos no Brasil. O estudo é realizado com CIOs de todo o Brasil, dos setores econômicos mais importantes do país.

Tags, , , ,

Serviços B2B já correspondem a quase 50% da receita de startup de serviço automotivo

Para quem nunca ouviu falar em B2B, a sigla significa ‘’business-to-business’’ e é uma alternativa ao famoso B2C, ou seja, ‘’business-to-customer’’. Na prática, os serviços que sempre foram oferecidos da empresa ao cliente (pessoa física), agora tendem a ser oferecidos de empresas a empresas (pessoa jurídica), a partir de parcerias nas quais uma faz o papel de cliente enquanto a outra, de fornecedor. Baseado nas próprias experiências, Fernando Saddi, fundador e CEO da Easy Carros, aplicativo que conecta profissionais de serviços automotivos a donos de carros, afirma que, hoje, essa mudança de estratégia com foco no serviço voltado para empresas é o caminho para o sucesso.

De acordo com Saddi, a alternativa ao modelo comum de negócio surgiu de forma espontânea para a Easy Carros e, segundo ele, a demanda começou organicamente, “Muitas empresas começaram o contato com a Easy Carros até que percebemos que alguns de nossos principais clientes eram empresas que usavam nossos produtos para seus clientes finais’’. Segundo o executivo atualmente existe uma lista com cerca de 50 empresas interessadas em fazer algum tipo de parceria que envolve este modelo.

Atualmente, a Easy Carros recebe mais de 6.000 pedidos por mês nesse segmento, o que representa 40% dos pedidos da empresa. “No mês que vem, calculamos que passará de 50%”, completa Fernando Saddi. Além disso, o ticket médio gasto por empresa nesse modelo é 70 vezes maior do que o gasto por consumidor no modelo antigo.

O modelo B2B da Easy Carros, apesar de ainda não ter um aplicativo próprio, já funciona desde XXX e possui grandes clientes no mercado, como o grupo Bimbo, responsável pelas marcas Pullman e Nutella; o grupo Bandeirantes e o grupo Siemens, por exemplo.

Hoje, o serviço está disponível em todas as 32 cidades e 4 estados em que a Easy Carros atua, e tende a crescer.

Tags, ,

Koch investirá mais de 2 bilhões de dólares na Infor

A Infor, provedora de aplicações empresariais específicas por mercado e desenvolvidas para a nuvem, anunciou um acordo definitivo com a Koch Equity Development LLC (“KED”), subsidiária de investimento e aquisições da Koch Industries Inc., que vai investir mais de 2 bilhões de dólares na companhia. O investimento fornecerá acesso a Infor a um capital de crescimento adicional que visa acelerar inovação, expandir distribuição e continuar a criar soluções disruptivas para a indústria de aplicações corporativas.

O investimento da KED valida a estratégia e crescimento da Infor – uma jornada de investimentos em produtos, inovação e cultura empresarial. A Koch Industries é uma multinacional americana com 100 mil colaboradores pelo mundo e, segundo estimativas da Forbes, a segunda maior empresa privada nos Estados Unidos com receita anual de aproximadamente 100 bilhões. O investimento feito pela KED fortalece a base de capital da Infor e proporciona uma porta de entrada em um ecossistema de negócios de transformação digital.

A Infor se tornou a primeira empresa a transferir aplicações críticas da indústria para a nuvem e agora conta com mais de 66 milhões de usuários. O crescimento da receita de dois dígitos da companhia no último trimestre foi impulsionado por um aumento anual de 130% na receita de SaaS, além disso, mais da metade das receitas de software da Infor agora derivam de aplicações em nuvem.

A estratégia de Cloud da Infor é baseada no uso da plataforma da Amazon Web Services, o que permite o investimento em funcionalidades específicas da indústria com uma verba que seria necessária para manter a própria infraestrutura do Data Center. O amplo conjunto de aplicações em grande escala, na nuvem, da Infor, que abrange ciência de dados e design de última geração, proporcionam uma base para modernizar empresas de saúde, moda, varejo, distribuição, setor público e manufatura discreta e de processos.

A equipe de gerenciamento da Infor é encabeçada pelo Chief Executive Officer (CEO) Charles Phillips, que está levando a empresa para uma nova fase de crescimento, investimento e inovação.

“A Koch é uma das maiores empresas privadas do mundo com holdings diversificadas e vastos recursos para apoiar a próxima fase de crescimento da Infor e estamos empolgados com o apoio deles”, comentou Charles Phillips, CEO da Infor. “Algumas das maiores empresas do mundo procuraram a Infor em busca de uma alternativa moderna com opções legadas disponíveis para aplicações essenciais aos seus negócios. A Infor tem a escala e capital para fornecer uma plataforma digital para a Global 5000”.

Sob a liderança de Phillips, a Infor investiu aproximadamente 2 bilhões de dólares em design e desenvolvimento de produto nos últimos 5 anos e entregou mais de 400 novos produtos, 1.700 integrações e 16 mil funcionalidades de indústria em sua linha de produtos CloudSuite. Hoje a Infor tem mais de 15 mil colaboradores e opera em mais de 170 países. Alguns dos marcos importantes incluem:

Primeira empresa da indústria da nuvem: Por construir funcionalidades específicas por indústrias em suas aplicações – ao invés de deixar a responsabilidade desse ponto crítico com consultores externos – a Infor se tornou a primeira empresa a executar aplicações críticas empresariais na nuvem para organizações de saúde, produção, varejo e setor público. As empresas já não querem mais se comprometer com consultorias de alto custo que por não terem conhecimento específico do setor acabam fazendo aprimoramentos genéricos nos software.

Ao colocar as diversas características de micro-verticais da indústria em suas aplicações, os clientes de setores específicos podem compartilhar essas características em um ambiente de nuvem multicliente. Aplicações especializadas diminuem o custo e tempo de implementação e facilitam o upgrade e as melhorias futuras. Ao permitir o gerenciamento e integração de processos essenciais com aplicações de CRM, HCM, marketing e outros na nuvem, a Infor entrega um CloudSuite completo e específico para indústrias alvo, e isso gerou um crescimento significativo e acordos mais lucrativos.

Laboratórios de ciência dinâmicos: perto do campus do M.I.T. (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) em Kendall Square, em Massachusetts, nos Estados Unidos, a Infor montou uma equipe de cientistas de dados com mais de 70 doutores e ex-professores para entregar análises preditivas, machine learning, e otimização para casos específicos para indústrias selecionadas. Com isso, Inovações acerca de classificações de varejo, otimização de inventário e segmentação de precificação tornaram-se possíveis devido ao Infor Dynamic Science Labs e ao acesso a dados em uma nuvem de grande escala com potência ilimitada.

Agência criativa: a Infor foi a primeira empresa de aplicações corporativas a construir uma agência criativa em Nova Iorque. A agência, chamada Hook & Loop, foca na experiência do usuário e design, uma fraqueza histórica de aplicações corporativas. Ao aproveitar o vasto cenário de talentos de design de Manhattan, a Hook & Loop redefiniu a experiência de usuário na categoria de aplicações de negócios. A Infor lançou recentemente a H&L Digital, uma consultoria para projetos de transformação digital centrada no cliente.

Rede de comércio global: O Infor ION, uma plataforma de middleware de última geração que é mais simples e aberta do que middlewares tradicionais, aproveita o Apache ESB open source e um simples modelo de publicar e inscrever baseado em XML utilizando padrões OAGIS. A agilidade em integrar aplicações da Infor e de outras empresas fez o ION se tornar um dos produtos da Infor com crescimento mais rápido.

A Infor é a única fornecedora de aplicações de negócios com uma rede de comércio direta. A rede GT Nexus da empresa conecta mais de 28 mil negócios, bancos, fornecedores de logística, corretores e portadores para processar transações e possibilitar colaboração e visibilidade entre esses parceiros comerciais.

Comentários de líderes

“Nos últimos 15 anos, a Infor evoluiu de uma empresa pequena para umas das mais importantes companhias de software no mundo e tem sido incrível fazer parte disso”, comentou Jim Schaper, membro do conselho executivo da Infor.

“O apoio que estamos oferecendo a Infor marca um dos maiores investimentos que a KED já fez, e demonstra a confiança que temos na tecnologia, equipe e no modelo de negócios da Infor”, afirmou Matt Flamini, presidente da KED.

“A capacidade da Infor em ajudar empresas de diversas indústrias a automatizar e melhorar a eficiência é relevante para nosso vasto portfólio de companhias que investimos. Estamos ansiosos para explorar oportunidades de co-inovação”, comenta Brett Watson, diretor sênior de gerenciamento da KED.

“Estamos muito satisfeitos com o progresso que a equipe da Infor demonstrou nesse momento de grandes oportunidades em em aplicações de tecnologia empresarial”, disse David Dominik, diretor de gerenciamento da Golden Gate Capital, que fez seu primeiro investimento na Infor em 2002. “O investimento da KED é um grande aval e estamos ansiosos para trabalhar em conjunto e apoiar o gerenciamento, à medida que entregamos aplicações de software líderes de indústria a uma crescente lista de clientes pelo mundo”.

“Continuamos como investidores importantes da Infor e vamos continuar a apoiar a empresa nos próximos anos”, comenta Rishi Chandna, diretor de gerenciamento da Golden Gate Capital.

Resumo da transação

Espera-se que essa transação, que está sujeita às condições usuais de fechamento e aprovações regulamentares, seja fechada no início de 2017. O investimento da KED será uma combinação de ação ordinária e preferencial.

Os acionistas já existentes da Infor, que incluem a Golden Gate Capital, a Summit Partners e a Management vão manter seu controle sobre a empresa. A KED terá o direito de apontar quatro de nove diretores para o conselho da empresa matriz da Infor.

Morgan Stanley e Bank of America Merrill Lynch são os principais consultores financeiros da Infor e Gibson Dunn é o consultor legal externo. Credit Suisse também forneceu conselhos financeiros a companhia. Kirkland & Ellis LLP é consultor legal externo da Golden Gate e Summit Partners. Rothschild, Inc. é consultor financeiro exclusivo da KED e Jones Day é o consultor legal externo.

Tags, , , , , , , , , ,

everis e NTT DATA lançam competição global de startups

A everis, consultoria que oferece soluções de estratégia e de negócios, em parceria com a NTT DATA, abriu as inscrições para o Open Innovation Business Contest, uma competição global de startups, que reunirá representantes de 10 países ao redor do mundo.

São Paulo sediará uma das semifinais, reunindo projetos com foco em realidade virtual, aumentada e mista, e que realizam cocriação neste universo. O projeto brasileiro selecionado para representar o País na competição concorrerá com os escolhidos na mesma etapa, nas cidades de Tóquio, São Francisco, Londres, Tel Aviv, Toronto, Madri, Barcelona, Cingapura, Pequim e São Paulo.

As inscrições podem ser feitas até o dia 19 de dezembro pelo site http://oi.nttdata.com/en/contest. Tanto os projetos submetidos quanto as apresentações dos candidatos deverão ser feitas em inglês.

A fase de apresentação em cada uma das cidades ocorrerá entre os meses de fevereiro e março de 2017. A grande final será em Tóquio, no mês de março.

“O gene da inovação está presente no DNA da everis desde a sua fundação, e cada vez mais buscamos investir em ideias que possam não só transformar os negócios dos nossos clientes como transformar a vida da sociedade. Nesta iniciativa, nosso objetivo é atrair ideias que promovam a inovação empresarial no campo da realidade virtual. Afinal, as novas e crescentes exigências dão à inovação primazia nos mais diversos mercados. Unir raciocínio produtivo e ação inovadora é essencial para obter vantagem competitiva”, afirma Roberto Godoy, sócio de Tecnologia na everis Brasil.

O vencedor do Open Innovation Business Contest receberá US$ 30.000 para serem utilizados no desenvolvimento do seu projeto e terá a oportunidade de trabalhar com uma equipe da NTT Data – um dos principais fornecedores mundiais de serviços e inovação na área de TI – por três meses, no desenvolvimento de um protótipo de serviço – produto, que será oferecido às empresas clientes da companhia.

Tags, , , , ,

Senior Solution adquire att/PS e reforça liderança em software para o setor financeiro

A Senior Solution (BM&FBOVESPA: SNSL3), líder em desenvolvimento de softwares para o setor financeiro no Brasil, anuncia hoje a aquisição da att/PS. Esta é a nona aquisição realizada pela Senior Solution e a quarta com recursos captados na oferta pública inicial de ações.

A att/PS é uma tradicional fornecedora de softwares para o setor financeiro com 26 anos de atuação, especialista em soluções para bancos, entidades de previdência e operadoras de saúde. De acordo com Bernardo Gomes, Diretor Presidente da Senior Solution, a aquisição da att/PS é motivada por sólidos racionais estratégicos. “A Senior Solution e a att/PS apresentam um encaixe único, pela alta complementaridade no portfólio de produtos e baixa sobreposição na carteira de clientes” afirma o executivo.

No segmento de bancos, a combinação dos softwares para investimentos da Senior Solution com os softwares para crédito e core banking da att/PS forma o melhor sistema full banking do Brasil. No segmento de entidades de previdência, a união do software para controle de ativos da Senior Solution com o software para previdência da att/PS compõe o sistema mais abrangente do país. Segundo Gomes, os principais beneficiados serão os clientes, que têm buscado simplificar o ambiente de tecnologia com a adoção de soluções one-stop-shop.

A aquisição da att/PS, que reportou receita líquida de R$ 50 milhões em 2015, é a mais importante já realizada pela Senior Solution e reforça a liderança da Companhia no mercado de softwares para o setor financeiro. Juntas as empresas passam a contar com mais de 800 colaboradores e 300 clientes, além de escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Ribeirão Preto. Os sócios fundadores da att/PS, Elcio Mansur e Luiz Fernando Alvim, continuam à frente do negócio e passam a integrar o time de executivos da Senior Solution.

Essa é mais uma aquisição do ciclo de investimentos iniciado na oferta de ações da Senior Solution. “Captamos R$ 40 milhões, compramos quatro empresas e adicionamos mais de R$ 75 milhões em receita líquida”, celebra Gomes. Segundo o executivo, agora o foco será capturar as sinergias dos negócios adquiridos. “Mas a estratégia de consolidação continua, ainda existem muitas oportunidades”, conclui.

O valor inicial da aquisição da att/PS é de R$ 50 milhões, composto por uma parcela à vista de R$ 35 milhões e uma parcela a prazo de R$ 15 milhões, desembolsada ao longo de 5 anos. O valor poderá ser acrescido de uma parcela adicional de até R$ 14 milhões, vinculada ao alcance de determinadas metas em 2017.

Tags, ,

MTC – Microsoft Technology Center recebe o Encontro de Decisores em Educação ENG

ae6802da-a189-4b8c-bd97-4a52f231b7ee

Pela primeira vez, a ENG DTP & Multimídia, empresa que se especializou em trazer e implementar inovações tecnológicas para Entidades de Ensino, promoveu um Encontro de Decisores em Educação, em São Paulo, no MCT – Microsoft Technology Center- Brasil.

Recursos atuais e do futuro, em sala de aula, com uso intenso da nuvem, softwares e apps Microsoft com os benefícios do uso intensivo em Educação da plataforma Office 365, foram alguns dos temas abordados para a comunidade acadêmica.

Mais do que tecnologia, Daniel Maia apresentou a visão da Microsoft para a Educação, com os ganhos de produtividade para alunos e professores, e independentemente de ciclo do ensino, a Microsoft tem planos e produtos para atender desde o ciclo fundamental, à pós-graduação.

Destaque para o Mundo da Computação em Nuvem, que a Microsoft oferece, com Azure, onde inclusive pode-se fazer uso do Minecraft para a Gamificação em Educação.

Um dos destaques do encontro foi o Case Poliedro e Caderno Digital. Massayuki Yamamoto, Consultor Técnico Educacional apresentou o case com uso da WACOM Bamboo Spark, com uso os recursos do Microsoft One Note.

Conforme: “Com este dispositivo, acredito ter encontrado a ferramenta viável para a realização de uma sala de aula virtual, onde o professor com sua lousa digital e o aluno com seu caderno podem interagir ao mesmo tempo um com o outro dentro do mesmo ambiente. Até hoje as ferramentas oferecidas eram muitas caras, então acredito ter encontrado a solução ideal com preço acessível”.

Compromisso ENG

Com mais de 150 clientes ativos em Educação, a ENG DTP & Multimídia tem seu projeto focado em agregar valor às Entidades de Ensino através do uso de tecnologias.

Álvaro Venegas, diretor da ENG apresentou o Projeto ENG para Educação, que já tem 12 anos, com constantes evoluções e adequações.

O destaque da ENG com Microsoft, ficou por conta da apresentação cases de implementação do Office 365 em Entidades de Ensino, em que os clientes realmente conseguem “chegar ao outro lado do rio”, com seus alunos fazendo uso da plataforma Office 365 com uso em múltiplos dispositivos.

A ENG também apresentou as soluções da Dassualt Systemes para Engenharias Mecânica, Mecatrônica, Automobilística e de Produção.

A palavra da Adobe

Adobe também participou, com apresentação da executiva Camila Paschoal Bezerra, que destacou o Novo Workflow Criativo, e o impacto positivo para os usuários Adobe, e em especial aos alunos de Publicidade Propaganda.
Camila Paschoal Bezerra também destacou o trabalho que a ENG DTP & MULTIMIDIA tem realizado junto a Instituições de Ensino, para se agregar valor, com a atualização tecnológica de professores.

Cases Inspiradores da WACOM

O case da KROTON, de Upgrade em Laboratórios de Design foi o grande destaque da apresentação da WACOM, que apresentou o projeto que foi levantado pela ENG, com grandes resultados já nas primeiras implementações na Anhanguera, uma das marcas da KROTON.

O projeto de Upgrades nos Laboratóriso de Design, conduzido por Simone Lourenço, gerente Comercial da ENG DTP & Multimídia, traz resultados expressivos tanto para a Instituição de Ensino, como para a empregabilidade dos alunos.

Luciano Melo, gerente de Educação da Wacom, no Brasil, destacou as tecnologias que possibilitam maior qualidade e produtividade do designer e em especial, no uso em Educação.

O próximo encontro de Decisores em Educação

07 de Dezembro de 2016 das 09:00 às 13:00

Local: Microsoft Technology Center BRASIL: Avenida das Nações Unidas, 12495, 17º andar, São Paulo, SP – Sala: Education Experience

Tags,

Compras por dispositivos móveis crescem e representam 20% do faturamento da Black Friday, indica Ebit

view.aspx

Cerca de 20% das compras online realizadas durante a Black Friday foram feitas por meio de dispositivos móveis (celulares e tablets), aponta o monitoramento da Ebit, referência em informações sobre o e-commerce brasileiro. O percentual representa R$380 milhões dos R$1,9 bilhão faturado pelo e-commerce na edição de 2016. Na comparação com 2015, o percentual mais do que dobrou. No ano passado, cerca de 9% das compras foram feitas foram feitas por celulares e tablets.

As compras online durante a Black Friday registraram alta de 17% na comparação com 2015. O número de pedidos cresceu 4%*, para 2,92 milhões, enquanto o tíquete médio foi de R$653, 13% maior do que no ano passado. O levantamento leva em conta as compras feitas entre às 0h e 23h59 desta sexta-feira (25).

De acordo com Pedro Guasti, CEO da Ebit, o crescimento do uso dos dispositivos móveis durante a Black Friday para a realização de compras surpreendeu. “Para um público cada vez maior o smartphone é o meio principal de acesso à internet. As principais lojas passaram a oferecer ou aperfeiçoaram seus aplicativos, tornando a utilização cada vez mais inteligente, isso também impactou positivamente no crescimento deste público”, diz.

O monitoramento da Ebit mostra que quem compra pelo celular ou tablet gasta mais: o tíquete médio das compras realizadas utilizando os dispositivos móveis foi de R$759, cerca de 20% maior do que o tíquete médio via desktop. “Grandes lojas apostaram no desenvolvimento de APPs e sites responsivos, alavancando assim a venda de produtos de maior valor agregado como Linha Branca, Celulares e Eletrônicos”, explica.

Dados do monitoramento Ebit apontam que o consumidor da Black Friday tem maior presença na região Sudeste (62%), é mais masculino (homens 52%) e possui renda familiar mensal de R$5.590 mil. Em média, na edição de 2016, o consumidor fez 1,5 compras online. Veja o levantamento completo abaixo, no infográfico Ebit.

Relevância

Nos Estados Unidos, berço da Black Friday, o faturamento do e-commerce no dia 25 foi de US$ 3,3 bilhões, segundo dados da Adobe Digital Index. “Convertendo o faturamento brasileiro em dólares, chegamos s US$554 milhões, seis vezes menor, mas ainda assim muito relevante, já que o mercado norte-americano é 30 vezes maior que o nosso. Isso mostra como a data ganhou em importância nos últimos anos e já é a mais importante do calendário do e-commerce brasileiro”, diz Pedro Guasti.

Tags, , ,

Empresa de TI e Startup são reconhecidas pelo prêmio líderes do Brasil

A sexta edição do PRÊMIO LÍDERES DO BRASIL, que reconhece empresas e protagonistas que contribuíram para a construção de um País melhor e mais competitivo, homenageará as empresas ACE e Stefanini nas categorias Líder em Startup e em Tecnologia da Informação, respectivamente. A cerimônia de premiação reunirá empresários e autoridades públicas, entre eles o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito eleito da capital paulista, João Doria, na noite de 12 de dezembro, no Palácio dos Bandeirantes. A cerimônia será transmitida pela TV LIDE (www.tvlide.com.br) para todo o Brasil.

A ACE é um ecossistema completo de inovação que impacta startups, empreendedores, investidores e grandes companhias. Por acreditar na capacidade empreendedora das startups, a Stefanini, considerada uma das mais importantes provedoras globais de soluções de negócios baseadas em tecnologia, está promovendo a segunda rodada do programa OpenStartups, com o objetivo de levar inovação para os segmentos de varejo, finanças e seguros, além de gerar negócios a partir da sinergia com essas empresas que estão iniciando no mercado.

Segundo Luiz Fernando Furlan, chairman of the Board do LIDE, o PRÊMIO LÍDERES DO BRASIL busca destacar o papel de empresas e gestores que com muita determinação, superam desafios e atingem bons resultados, servindo de exemplo para o setor em que atuam. “Devemos nos inspirar na capacidade empreendedora desses homens e mulheres e acreditar que, com trabalho e determinação, podemos também conquistar o sucesso, em benefício das empresas, da sociedade e de todo o País”, afirma.

Conheça todas as categorias da premiação

Os grandes destaques da maior premiação de lideranças do Brasil, que retrata os principais setores da economia do País são: Líder em Agronegócios, Líder em Comunicação, Líder em Construção Civil, Líder em Educação, Líder em Eletroeletrônicos, Líder em Energia, Líder em Inovação, Líder em Instituições Financeiras, Líder em Logística e Transportes, Líder em Máquinas e Equipamentos, Líder em Mercados Internacionais, Líder em Metalurgia, Líder em Papel, Celulose e Papelão, Líder em Média e Pequena Empresa, Líder em Produtos de Personal Care, Líder em Saúde, Líder em Seguros, Líder em Startup, Líder em Sustentabilidade, Líder em Tecnologia da Informação, Líder em Telecomunicações, Líder na Indústria Automobilística, Líder na Indústria de Alimentos e Bebidas, Líder na Indústria de Cosméticos e Bem-Estar, Líder na Indústria Digital, Líder na Indústria do Turismo, Líder na Indústria Farmacêutica, Líder na Indústria Têxtil, Couro e Vestuário e Líder no Varejo.

Para exaltar a forte atuação das unidades regionais do LIDE, presentes em todo o País, a cerimônia de premiação deste ano também irá destacar os líderes do Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Região Metropolitana de Campinas (SP), Ceará, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Região de Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Região de São José do Rio Preto (SP), Santa Catarina e Vale do Paraíba (SP).

O 6º PRÊMIO LÍDERES DO BRASIL tem a chancela de importantes marcas. BANCO ORIGINAL, CNI, CIRELLA e EMS são patrocinadores, com apoio da COMGÁS, EMBRATEL e GRUPO MARTINS. ÁGUAS PLATINA, CDN COMUNICAÇÃO, CHANDON, CHEF, ECCAPLAN, HAGANÁ, RODOBENS COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL, UPS e ZOÉGAS são os fornecedores oficiais. PR NEWSWIRE, as revistas LIDE e LÍDERES DO BRASIL e TV LIDE são mídia partners.

Tags, ,

Estudo da Capgemini revela que metade dos clientes bancários usam FinTechs no mundo

Metade dos clientes bancários em todo o mundo estão usando produtos ou serviços de pelo menos uma FinTech[1], é o que revela a primeira edição do World FinTech Report (WFTR), estudo conduzido pela Capgemini e pelo LinkedIn, em colaboração com a Efma. O relatório quantifica e acompanha a resposta dos clientes em relação à ascensão das startups de serviços financeiros, incluindo os pontos de vista dos executivos da indústria, tanto sobre as FinTechs quanto as instituições financeiras tradicionais[2]. E, ainda, resume como a inovação é fundamental no cenário emergente do setor.

O WFTR constatou que as FinTechs estão ganhando força e reconhecimento entre os mais jovens – os “tech-savvy” (grandes conhecedores de tecnologia moderna, especialmente computadores) – e entre clientes com maior poder aquisitivo. Os mercados emergentes lideraram a adoção, sendo que mais de 75% dos clientes na China e na Índia relataram usar serviços prestados por FinTechs, seguidos pelos Emirados Árabes Unidos e Hong Kong. As FinTechs fizeram os maiores avanços na gestão de investimentos, sendo contratadas exclusivamente por 17% dos clientes, além de outros 27% que as usam adicionalmente aos fornecedores tradicionais. Com tantas FinTechs especializadas em serviços de nicho, o WFTR também descobriu que muitos clientes (46%) estão usando serviços de mais de três FinTechs.

FinTechs continuam a ganhar impulso, mas a confiança e a experiência geral do cliente permanecem baixas

Enquanto FinTechs continuam apresentando uma presença de mercado disruptiva, o nível geral de confiança do cliente nesses provedores continua baixo. Apenas 24% dos clientes disseram confiar na FinTech que utiliza, em comparação com 37% que confiam nas empresas tradicionais. Os clientes notaram que instituições financeiras tradicionais ainda guardam alguma vantagem sobre as FinTechs quando se trata de proteção contra fraudes, qualidade de serviços e transparência.

“Aumentar as expectativas dos clientes para experiências digitais mais personalizadas, avanços na tecnologia, maior acesso ao capital de risco e menores barreiras para a entrada criaram um terreno fértil para o crescimento das FinTechs”, explica Penry Price, vice-presidente de soluções de marketing do LinkedIn. “As FinTechs estão ganhando força ao atender às demandas que os players tradicionais ainda precisam endereçar. Porém, muitas delas ainda não têm a transparência necessária para ganhar a confiança de seus clientes e capitalizar essas oportunidades”, completa.

O esforço para colaborar com as FinTechs é visto como fundamental para a inovação

Instituições financeiras tradicionais continuam a enfrentar desafios, com menos da metade (44%) dos executivos confiantes em sua estratégia de FinTech. Isso não é surpreendente, já que somente cerca de um terço (35%) afirmou ter uma estratégia de inovação bem estruturada ou proativa em andamento e que esteja incorporada culturalmente. A aversão natural aos riscos das empresas tradicionais também dificulta a criação de uma cultura que priorize a inovação e, assim, 40% dos executivos disseram que as corporações para as quais trabalham não estão propícias à inovação.

“Os executivos mais experientes de serviços financeiros estão vendo as FinTechs sob uma nova luz, à medida em que identificam maiores oportunidades de colaboração – mas também estão fazendo progressos significativos na construção de FinTechs internas mais ágeis”, afirma Thierry Delaporte, líder da Unidade Global de Negócios de Serviços Financeiros da Capgemini e Membro do Conselho Executivo do Grupo. “Mas com a exceção de uma parcela de líderes do setor, a maioria das empresas está lutando para alcançar resultados positivos em suas iniciativas de inovação, com apenas 10% dos executivos afirmando terem sido muito eficazes para alcançar os resultados de inovação desejados”.

O WFTR constatou que as empresas tradicionais estão, cada vez mais, buscando uma ampla gama de estratégias em resposta às FinTechs. A maioria das instituições financeiras (60%) agora as vê como parceiros potenciais, enquanto que quase o mesmo porcentual (59%) também está desenvolvendo ativamente suas próprias capacidades internas. Além de parcerias e desenvolvimento in-house, os executivos estão explorando uma gama completa de modelos, sejam investimentos em FinTechs (38%), parcerias com instituições educacionais (34%) ou definição de aceleradores (30%), enquanto um percentual muito menor (19%) está adquirindo FinTechs.

Empresas tradicionais investem ativamente em tecnologias emergentes para promover avanços tanto suas operações quanto a experiência do cliente

As empresas tradicionais estão, em grande parte, respondendo a esta mudança ao dar a mais alta prioridade ao investimento em tecnologias capazes de facilitar operações mais eficientes e ágeis. E, assim, proporcionam melhores experiências diárias ao cliente. Cerca de 90% dos executivos afirmam estar mais focados na implementação de big data e analytics, seguidos pela Internet das Coisas (56%), blockchain (55%), automação de processos robóticos (52%) e tecnologias API abertas (50%). A tecnologia blockchain, que forma a espinha dorsal da popular moeda virtual bitcoin, está cada vez mais presente na indústria de serviços financeiros. Ela tem inúmeras aplicações, incluindo transferênciasavançadas de ativos digitais, gerenciamento de identidade e melhor gestão de soluções de recompensa e fidelidade.

“Tanto as FinTechs como as empresas tradicionais ainda têm trabalho a ser feito para entregar uma melhor experiência ao cliente”, disse Vincent Bastid, secretário-geral da Efma. “A chegada das FinTechs acelerou a melhoria da experiência do cliente na indústria, mas ainda não está no nível desejado. É apenas questão de tempo, para que empresas BigTech³ e players de e-commerce e telecomunicações se unam para reivindicar sua parte e se beneficiar desta disrupção da indústria”.

Para ajudar as organizações tradicionais a superarem sua eventual resistência à inovação e a enfrentarem a potencial disrupção (atual e futura), o WFTR definiu um quadro de quatro etapas, essenciais frente a um número crescente de ameaças potenciais para o setor de serviços financeiros. De acordo com o relatório, as empresas tradicionais de serviços financeiros podem desbloquear a inovação: descobrindo novas tecnologias, idealizando novos modelos de negócios, contratando executivos alinhados para apoiar e sustentar a inovação, assim como melhorando a eficiência e adotando melhores práticas. Como a “plataformização4“ da indústria continua a ganhar força, será cada vez mais imperativo que as instituições financeiras tomem medidas agressivas para inovar.

Tags, , , , , , , ,

Targit é eleita líder com ferramenta de Business Intelligence

A multinacional dinamarquesa Targit, especializada em ferramentas de Business Intelligence e Analytics, foi destaque em 18 categorias na pesquisa oficial da consultoria alemã Business Application Research Center (BARC). Intitulado BI Survey 2016, o estudo traz um levantamento detalhado das melhores ferramentas de Business Intelligence no mercado global, com base no resultado de mais de três mil respostas de empresários.

Foram, ao todo, 37 produtos avaliados em diferentes categorias como benefícios trazidos para o negócio, grau de satisfação ao cliente, experiência com a ferramenta, inovação, agilidade, entre outros indicadores de desempenho. A partir do levantamento, a BARC elegeu a Targit líder de mercado em 18 categorias como Colaboração, Data Discovery e BI Mobile.

Adicionalmente ao resultado positivo, a multinacional recebeu uma série de elogios relacionados à sua plataforma de Analytics Targit Decision Suite, que atende as demandas projetadas para TI Bimodal e com modernos recursos de BI, capazes de proporcionar alta performance e flexibilidade na captura de dados em diferentes formatos, combinação de dados (mash-up) e a criação rápida de novas análises.

O crescimento da multinacional no ranking das melhores da consultoria BARC trouxe ao conhecimento do mercado uma gama de produtos da Targit focados na funcionalidade OLAP (Online Analytical Processing), InMemory e nos grupos de produtos direcionados ao Visual Discovery, que trabalham na exploração e descoberta visual dos dados. “Prevemos forte crescimento de demanda para estas novas funcionalidades e ampliaremos a nossa base de parceiros a partir dos bons resultados”, revela Allan Pires, CEO da Targit para a América Latina & Texas.

A ampliação do portfólio de serviços da Targit engloba ainda o lançamento recente do BI mobile e a atualização da plataforma Targit Decision Suite 2017. Com o mercado mais confiante por conta da crise econômica, aliado ao interesse contínuo da empresa em desenvolver e explorar novas tecnologias de ponta garante ao usuário mais opções de ferramentas para a tomada de decisão dentro de seu ambiente de trabalho.

Tags, , ,

Site do BB para localizar imóveis tem potencial de negócios de R$ 2,32 bilhões

O BB disponibiliza um site voltado para pessoas físicas, construtoras e incorporadoras clientes do banco, onde oferta imóveis com condições especiais. Ao todo, são mais de 10,4 mil unidades, em mais de 210 empreendimentos, localizados em 20 estados do país. Os valores variam entre R$ 100 mil e R$ 11,1 milhões.

Em quatro meses, o BB contabiliza 11.8 mil usuários da ferramenta, alguns deles localizados nos Estados Unidos e até na Índia, e avalia que o volume de negociações já chega a R$ 65 milhões.

“A plataforma proporciona mais rapidez no processo de financiamento, já que todos os imóveis possuem informações de documentos do vendedor e do imóvel ofertado. Assim, para a conclusão do processo, é necessária apenas a análise do comprador. A novidade tem aderência com o crescimento das soluções digitais implementadas pelo Banco do Brasil e usa a tecnologia para automatizar soluções, proporcionando maior comodidade e conveniência aos clientes.”, explica Edson Cardozo, diretor de empréstimos, financiamentos e crédito imobiliário do BB.

As opções de financiamento são de até 90% do valor, e os prazos de até 420 meses, dependendo do enquadramento do imóvel e da linha de financiamento escolhida. As taxas iniciam a partir de 5,116% para os imóveis enquadrados no PMCMV.

O Crédito Imobiliário do BB atingiu saldo de R$ 53,1 bilhões no terceiro trimestre do ano, crescimento de 13,2% em relação ao mesmo período de 2015. Este desempenho permitiu ao Banco elevar sua participação de mercado para 8,73%, de acordo com os últimos dados divulgados pelo Banco Central.

Black Friday

Até o dia 30 de novembro, o BB oferece 1,5% de desconto no valor de imóveis de uma das construtoras parceiras. Esta promoção no financiamento faz parte das ações da Black Friday e o BB estima que gere R$ 2 milhões em negócios. Para conhecer os imóveis disponíveis e consultar os que participam da promoção Black Friday, acesse www.bb.com.br/encontreoseuimovel.

Tags, , ,

SulAmérica firma parceria com Waze e fornece alertas e dicas de segurança aos motoristas

A SulAmérica, maior seguradora independente do Brasil, acaba de firmar parceria inédita com o Waze para que a seguradora forneça novos serviços aos usuários do aplicativo, por meio de pop ups e banners. A iniciativa tem o objetivo de tornar a plataforma ainda mais proveitosa, passando a ser um canal de informações diferenciadas ao motorista, além das funções usuais de cálculo de rota de acordo com o trânsito. A parceria está em linha com a estratégia de prestação de serviços da seguradora.

Entre as dicas exclusivas fornecidas pela SulAmérica estão o aviso para o acendimento do farol em estradas durante o dia, sinalização de locais com velocidade reduzida, indicação de cruzamentos com alto índice de acidentes e avisos sobre áreas escolares ou que contenham ciclistas. Também estão dentro do pacote de prestação de serviço informações relativas à previsão do tempo, incluindo temperatura no local de destino.

“Queremos continuar prestando serviços que tragam dinamismo e mobilidade para o dia a dia do motorista. A ideia é que as dicas fornecidas pela SulAmérica contribuam ainda mais para que o motorista esteja bem informado e mais seguro por todo o caminho”, acrescenta o vice-presidente de Auto e Massificados da SuAmérica, Eduardo Dal Ri.

A iniciativa foi executada pela agência Grey Brasil. Além dos serviços lançados em parceria com o aplicativo de trânsito, a SulAmérica oferece, desde 2013, o app SulAmérica Auto, mantendo sua preocupação em promover agilidade, economia e praticidade aos segurados. Disponível na App Store (iOS) e no Google Play (Android), o programa permite funcionalidades como cotação e realização (além do acompanhamento) de pequenos reparos no veículo, visualização em tempo real do socorro mecânico para emergências, além de solicitação de serviços de limpeza e higienização em data e local escolhidos pelo segurado. O app disponibiliza ainda o cartão do segurado, informações sobre a apólice, pagamento, localização dos postos de vistoria e Centros Automotivos SulAmérica (CASA), e canais de atendimento da seguradora.

Tags, , , ,