Tag tecnologia médica

Santa Casa de Porto Alegre utiliza PACS Aurora para otimizar fluxo de trabalho

A Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, instituição referência no Sul do país, diminuiu pela metade o tempo de avaliação e entrega de resultados de exames de radiologia com a adoção do sistema de arquivamento e comunicação de imagens da Pixeon, o PACS Aurora, implementado há quatro anos. Além disso, o hospital aumentou em 25% a quantidade de laudos realizados, pois o software possibilita a melhoria das filas de processos e integração de todas as etapas da realização de um exame de imagem.

“Nossa taxa de ocupação de leitos dependentes de exames de imagem obteve redução devido ao tempo de entrega do resultado dos exames”, explica Luciano Hoffmann, coordenador médico do Centro de Diagnóstico por Imagem da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. “A gestão do fluxo de trabalho melhorou muito, pois o sistema oferece ferramentas simples de controle de produtividade dos médicos, listas de trabalho e organização de prioridades”, complementa.

A partir da utilização do sistema da Pixeon, que facilita a organização de prioridades, houve um aumento de cerca de 25% no número de laudos realizados por médico. “Isso refletiu no crescimento do setor como um todo, que aumentou sua produção em torno de 20% com a utilização do PACS Aurora”, explica Hoffmann. “Os exames de tomografia e ressonância magnética tiveram um acréscimo em sua realização de aproximadamente 20%”, diz o gestor, que ainda salienta que o sistema auxiliou significativamente na redução do número de exames que saíam do prazo de entrega.

A Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre possui estações de visualização de imagens médicas do PACS em todas as enfermarias, blocos cirúrgicos e CTIs nos sete hospitais que integram o complexo. E com o sistema da Pixeon, as informações disponíveis nos laudos dos exames conseguem chegar mais agilmente aos profissionais responsáveis por dar continuidade ao tratamento de um paciente.

“Ter a oportunidade de entregar tecnologia para gestão de imagens médicas para a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, instituição que serve como referência em todo o país por sua abrangência e relevância, é uma forma da Pixeon poder reforçar sua permanência sólida no mercado brasileiro”, ressalta André Silveira, diretor de Gestão e Concepção de Produtos da Pixeon.

Tags, , , , , ,

Seus pacientes estão conectados. E você? – Por Luiza Ferracini

Os números não deixam dúvidas: de acordo com a eMarketer, empresa especializada em pesquisas sobre o mundo digital, quase dois terços dos usuários de internet no Brasil usam dispositivos móveis. Os especialistas apontam 2016 como o ano das inovações dos aplicativos, com grande integração entre plataformas. Tudo isso, na verdade, nada mais é do que reflexo do estilo de vida atual, onde a tecnologia encurta cada vez mais caminhos e organiza seu dia a dia.

Para os profissionais da saúde, as mudanças e facilidades encontradas nas rotinas de trabalho são cada vez mais palpáveis. No caso dos nutricionistas, por exemplo, muita coisa mudou, inclusive quando falamos da capacidade de potencializar e melhorar os resultados obtidos por seus clientes que decidem alterar o estilo de vida e alimentação. Estar conectado a seus pacientes é fundamental. Usar a tecnologia para fazer o acompanhamento nutricional do paciente não é mais uma tendência, mas uma realidade que ajuda a aumentar as taxas de sucesso, a reduzir os índices de desistência e ainda criar diferenciais para o profissional, agregando valor ao seu serviço.

A palavra-chave da atualidade é inovação e agregar ferramentas tecnológicas e usá-las da melhor forma pode sim ser um diferencial. Com um software de nutrição, é possível ampliar a capacidade de acompanhar a evolução do tratamento dos pacientes, promover maior engajamento e facilitar o armazenamento de informações do paciente que é feito em nuvem, uma tendência do mercado de TI que tem sido usada em diferentes áreas de atuação. O campo da saúde, como a Nutrição, que por muito tempo resistiu ao uso dessa tecnologia, mantendo as informações de pacientes em prontuários físicos, feitos de papel, hoje está se rendendo a essa tendência devido à melhor gestão do espaço, além da comodidade no armazenamento desses dados.

Ao usar a tecnologia como aliada, o profissional otimiza não só as suas consultas, mas o atendimento de uma forma geral, que antes era limitado às paredes do consultório. Ele amplia os horizontes do relacionamento profissional-paciente, tornando-o muito mais humanizado e dinâmico. Os aplicativos permitem que o nutricionista insira cada vez mais estratégias que engajem o paciente na dieta, possibilidades que você mesmo vai construindo aos poucos, de acordo com as características biológicas e psicológicas de cada um.

Totalmente online e baseados na nuvem, eliminando a necessidade de backups, os aplicativos permitem que o profissional monitore a dieta dos seus pacientes à distância, inclusive ajustando o plano alimentar, editando listas de substituições e tendo acesso ao diário alimentar preenchido pelo paciente. Dessa forma é possível monitorar a dieta de pertinho, sem precisar estar perto. E, se qualquer dúvida aparecer ou se quiser passar alguma recomendação, há um canal direto, um chat para conversar de forma rápida e segura.

Os softwares de nutrição apresentam uma versão que pode ser utilizada pelo paciente. O paciente pode baixar no smartphone ou no tablet uma versão do aplicativo que permite que ele interaja com seu nutricionista e acompanhe seu tratamento com apenas poucos cliques. Nesses aplicativos, o nutricionista pode enviar o plano alimentar e as orientações para o paciente, que por sua vez pode tirar dúvidas, mandar fotos e até abrir um chat com o profissional para solucionar algumas questões pertinentes até a próxima consulta. Essa interação permite que o cliente se engaje mais com o tratamento proposto e, é claro, obtenha melhores resultados na saúde e na forma física.

Luiza Ferracini, nutricionista do Dietbox, um software voltado para o relacionamento entre nutricionistas e pacientes e que auxilia os profissionais na gestão de seus atendimentos.

Tags, , ,

“Operação robô” na medicina

854843_1 Erros médicos estão entre as causas de morte mais comuns nos Estados Unidos. Para combater esse problema e aumentar a taxa de sucesso em cirurgias, o engenheiro Blake Hannaford, membro sênior do IEEE – Instituto de Engenheiros Eletricistas Eletrônicos e diretor do Laboratório de Biorrobótica na Universidade de Washington, EUA, aposta no Raven, robô-cirurgião semi-autônomo, que vem se tornando fundamental para auxiliar os médicos durante procedimentos cirúrgicos.

Blake Hannaford é doutor em Engenharia Elétrica pela Universidade da Califórnia e especialista em robótica medicinal. Foi premiado pelo IEEE no começo de sua carreira por suas realizações em engenharia para a sociedade médica e biológica. Ele explica que, para programar o Raven, foram utilizados algoritmos similares aos de videogame. “Nossa equipe descobriu que o uso de algoritmos de inteligência artificial chamados de ‘árvores de comportamento’, feitos para alguns jogos, podem ser usados com uma linguagem modelo para procedimentos médicos automatizados”, afirma.

Blake Hannaford, doutor em Engenharia Elétrica pela Universidade da Califórnia, é especialista em robótica medicinal, inclusive foi premiado pelo IEEE no começo de sua carreira pelas suas realizações em engenharia para a sociedade médica e biológica. Ele explica que, para programar o Raven, foram utilizados algoritmos similares aos de videogame. “Nossa equipe descobriu que o uso de algoritmos de inteligência artificial chamados de ‘árvores de comportamento’, feitos para alguns jogos, podem ser usados com uma linguagem modelo para procedimentos médicos automatizados”, afirma.

Raven tem proporcionado maior destreza e precisão aos cirurgiões, diminuindo as chances de erros cometidos que podem levar a complicações ou até mesmo à morte. Segundo Hannaford “as árvores de comportamento de inteligência artificial têm aplicações diretas para a programação do Raven, e irão proporcionar a milhões de pacientes, tratamento de ponta, graças a procedimentos com alta precisão e minimamente invasivos”.

Sobre o IEEE – O Instituto de Engenheiros Eletricistas Eletrônicos é a maior organização mundial técnico-profissional dedicada a avanços tecnológicos em benefício da humanidade. Recentemente, IEEE incorporou tecnologias e ideias externas para direcionar inovações em campos da robótica, como combate a desastres naturais, campo médico, engenharia biomecânica, entre outras.

Tags, , , , , , , ,