Tag SP Ventures

SP Ventures participa de debate sobre agtech durante a Agrishow 2017

Com o objetivo de disseminar conteúdos e ideias que vão impactar o futuro do agronegócio no país e no mundo, a Startagro, primeiro hub de informação, networking e negócios de agtech do Brasil, realizará na próxima quarta-feira (3) durante a Agrishow, um painel de conferências e debates que contará com a participação de Francisco Jardim, sócio fundador da SP Ventures, uma das principais gestoras de fundo de investimento de Venture Capital do país.

O fundador será um dos palestrantes no painel que traz o tema “Lavoura conectada: o que é preciso para que as fazendas tenham acesso à internet e quando isso vai acontecer”, que será das 10h às 10h45. Além de Francisco Jardim, participarão do painel Fabrício Lira Figueiredo, Gerente de Tecnologias de Comunicação sem fio do CPqD, e Fernando Martins, CEO da Agrotools.

“É muito gratificante poder participar de um debate que gira em torno daquilo que acreditamos e investimos continuamente: a tecnologia a favor do agronegócio. Sabemos de sua importância para o setor e queremos, cada vez mais, contribuir para o crescimento desse mercado”, afirma Francisco Jardim.

O painel é uma novidade da edição deste ano da Agrishow e abordará assuntos que giram em torno do tema “A Revolução das Máquinas: quando algoritmos, inteligência artificial, internet das coisas e outras tecnologias se encontram com os motores do campo”. Além isso, o evento reunirá empreendedores, inovadores, produtores, acadêmicos e investidores para um amplo debate rico em informações sobre o setor.

Mais informações: www.sympla.com.br/startagro-agrishow__134327

Tags, , , , , , , ,

Startups levam para a Agrishow o conceito de Fazenda Inteligente

A Agrishow, uma das maiores e mais completas feiras de tecnologia agrícola do mundo, terá na edição deste ano o espaço “Fazenda Inteligente: o futuro chegou” com o objetivo de aproximar os produtores rurais as novas tecnologias de agricultura digital que estão revolucionando a tomada de decisões e produtividade no campo. O projeto é idealizado por cinco startups pioneiras em agtech no Brasil: Agrosmart como porta voz, Aegro, InCeres, Horus Aeronaves e SpecLab

As startups investidas pela SP Ventures, um dos 10 maiores fundos investidores em agtech no mundo, segundo a Agfunder, se uniram com o objetivo de apresentar ao público da feira as aplicações e simplicidade do uso dessas novas tecnologias no dia a dia da fazenda, que já trazem ótimos resultados financeiros e ambientais para as fazendas que adotam essas soluções.

A aplicação dessas novas tecnologias na fazenda é resultado de um extensivo trabalho de pesquisa desenvolvidas pelas 5 empresas, além da vivência dos problemas no campo. As soluções que serão apresentadas durante a feira já são acessíveis ao produtor brasileiro e aplicáveis à agricultura de precisão, monitoramento da lavoura para irrigação inteligente, sistemas de gestão agrícola, drones, análise de solo dentre outras tecnologias de ponta. Além de possibilitar ver de perto todas essas inovações, o estande “Fazenda Inteligente” contará também com palestras de especialistas e a apresentação de cases de sucesso.

“A utilização de tecnologias digitais no campo está tornando as fazendas cada vez mais automatizadas e inteligentes. A captura e processamento de um grande volume de dados estão transformando a tomada de decisão no campo e essas inovações serão responsáveis pela expansão da próxima fronteira agrícola, ajudando o produtor a elevar a produtividade das lavouras para um novo patamar nunca antes visto no Brasil e no Mundo, de forma mais sustentável”, explica Mariana Vasconcelos, CEO da Agrosmart.

As empresas participantes do stand são:

Agrosmart: empresa que traz para o setor agro o conceito de cultivo inteligente e fazendas conectadas, irá apresentar um sistema de conexão por sensores, previsão de tempo e monitoramento via satélite;

InCeres: empresa de desenvolvimento de softwares para manejo da agricultura, trará o conceito de agricultura de precisão, mapa de fertilidade e mapa de produtividade para a fazenda;

Horus: fabricante de aeronaves não tripuladas, mostra o conceito de mapeamento dos locais por drones;

SpecLAB: mostra a análise de solo inovadora que demora cerca de 30 segundos para fazer a análise de nutrientes;

Aegro: sistema de gestão para o processo de produção agrícola que foca na eficiência agronômica e no planejamento financeiro, mostrará qual a melhor maneira de gerir toda a fazenda.

Tags, , , , , , , , , , ,

FIP anuncia aporte de R$ 3 milhões na Horus Aeronave e SP Ventures aplica seu portfólio agro

Gestora de fundos de investimentos de Venture Capital, a SP Ventures anuncia mais um aporte do Fundo de Inovação Paulista (FIP) e registra a entrada da Horus Aeronaves em seu portfólio. A empresa desenvolvedora de tecnologia de ponta em drones para mapeamento aéreo recebeu o valor de R$ 3 milhões com o objetivo de ampliar a rede comercial e lançar novos produtos voltados para agricultura.

Com o aporte, a empresa concentrará esforços em oferecer soluções ao mercado do agronegócio, ampliar a capacidade produtiva e marcar presença no estado de São Paulo, por meio de uma nova sede em Piracicaba, cidade referência em agrotecnologia e principal polo em agricultura tropical de precisão do mundo, abrigando 37% das startups de agronegócios do país.

Os sócios-fundadores da empresa, Fabrício Hertz, Lucas Mondadori e Lucas Bastos, identificaram uma oportunidade de mercado no desenvolvimento de aeronaves não tripuladas em projetos de pesquisas e perceberam a necessidade dos agricultores em contar com essa tecnologia no seu dia-a-dia.

Durante a pesquisa sobre o mercado, os fundadores da startup perceberam que as imagens captadas por drones possuem informações valiosas para o agricultor, dados que poderiam aumentar a produtividade da lavoura, reduzir custos e viabilizar o controle de pragas de maneira mais eficiente. Até então, essas informações estavam inacessíveis devido aos altos custos de operação da aerofotogrametria convencional. Os produtos da Horus Aeronaves, por outro lado, apresentam alta versatilidade na sua operação, valores mais acessíveis e o suporte de profissionais especializados.

O último lançamento da empresa, o Drone Maptor, é um dos veículos aéreos não tripulados referência no mercado brasileiro de drones. “Nosso principal objetivo é atender as necessidades dos clientes e oferecer as melhores soluções em aerolevantamento com drones para aplicações em agricultura de precisão. Nossa tecnologia é resultado de anos de pesquisa e desenvolvimento incentivados por programas de inovação”, afirma Fabrício Hertz, diretor executivo da empresa.

Por meio de sistemas de inteligência artificial e tecnologias embarcadas, a empresa também oferece serviços integrados, como uma plataforma de processamento de imagens que facilita a experiência dos usuários que já realizam voos com drones, mas possuem dificuldades no processamento dos mapas e na interpretação dos dados. “Nossas aeronaves possuem sensores bastante similar a sistemas utilizados apenas em satélites. Isso possibilita que, por meio dos nossos algorítimos de inteligência computacional, façamos diagnósticos precisos quanto aos problemas de manejo na plantação, prevenção de infestação de pragas e otimização no uso de insumos, sempre buscando reduzir os custos do agricultor e aumentar a produtividade da lavoura” destaca Lucas Bastos, diretor de projetos da empresa.

Apontada como uma das dez tecnologias mais promissoras pelo World Economic Forum’s Meta-Council on Emerging Technologies, os drones ganham cada vez mais espaço em todos os setores de mercado, principalmente no agronegócio, um dos principais mercados consumidores dessa tecnologia. Com diversas aplicações que beneficiam o produtor rural, pesquisas feitas pela Gartner afirmam que a tecnologia aplicada pode dar um retorno positivo e otimização no uso de insumos de 15% a 20% aos agricultores.

A pesquisa mostra também que no ano de 2017 o setor de drones poderá movimentar mais de US$ 6 bilhões e produzir mais de três milhões de aparelhos, resultando em um crescimento de 34% na receita global, e previsão de aumento em 39% em comparação a 2016. Tais dados, apenas corroboram a importância da atuação da Horus do mercado de agrotecnologia no Brasil e demonstram o potencial do setor em todo o mundo.

Tags, , , , , ,