Tag SONDA

SONDA expande atuação no setor financeiro, com soluções de analytics

A SONDA, maior empresa latino-americana de serviços de TI, tem expandido e intensificado sua atuação no setor financeiro por meio de duas soluções analíticas: uma para gestão de risco para bancos e uma para identificar e prevenir eventuais fraudes.

As soluções foram desenvolvidas em parceria com o SAS, que utiliza inteligência artificial na geração de resultados. O analytics de gestão de riscos para bancos auxilia no processo de controle de ativos e passivos, riscos operacionais, precificação e na simulação de balanço. Já o analytics para identificação de fraude contribui para evitar e prevenir falhas sistêmicas, perdas e desvios de condutas, além de diminuir erros humanos.

“Nos últimos anos, a SONDA expandiu sua atuação no mercado financeiro por meio de soluções tecnológicas que entregam resultados mais assertivos e robustos. Em um cenário em que a transformação digital avança de forma exponencial, as soluções de analytics representam um passo importante para tornar as instituições financeiras mais competitivas”, explica Adriano Espósito, Diretor de Transformação Digital da SONDA.

A SONDA é um dos maiores provedores de tecnologia para bancos do Brasil. A empresa mantém contratos com os dois maiores bancos públicos do país. O portfólio varia desde soluções de outsourcing de TI, sistemas de impressão à soluções de inteligência analítica.

Tags, , ,

SONDA inaugura primeiro Centro de Inovação no Brasil para mais de 350 profissionais

A SONDA, maior empresa latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, inaugura hoje o seu primeiro Centro de Inovação em Joinville (SC). O Centro é fruto de uma parceria com a Univille – Universidade da Região de Joinville, e o Inovaparq – Parque de Inovação Tecnológica de Joinville.

O Centro de Inovação surge para criar novos projetos de Transformação Digital e AMS (Application Management Services, em inglês), além de apoiar o desenvolvimento de soluções de software para a área fiscal, comércio exterior e de processos de negócios (BPO – Business Process Outsourcing).

As instalações ocupam 300 m2 no campus da Univille e deve acomodar 350 profissionais até 2021. Desse total, 55 já estão trabalhando, dos quais 20 estagiários da própria universidade.

“Além de auxiliar na criação de tecnologias disruptivas e na geração de negócios para a SONDA, a nossa iniciativa tem o diferencial de contribuir para o desenvolvimento profissional de dezenas de estudantes”, comenta Affonso Nina, CEO do Grupo SONDA Brasil.

O Estado de Santa Catarina foi escolhido pela SONDA para instalação de seu Centro de Inovação por já despontar como um polo de desenvolvimento tecnológico. Uma pesquisa da Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) revela que mais de 20% das startups brasileiras localizam-se na região.

O Inovaparq foi o local selecionado por seu destaque no ecossistema de inovação de Joinville e por estar associado a uma importante universidade da região. “Estamos certos de que esta parceria fomentará ainda mais o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação em nossa região”, comenta Sandra Furlan, reitora da Univille.

O Centro de Inovação trabalha com um ecossistema de parceiros e startups voltados para transformação digital e tecnologias disruptivas. “A proposta converge com outras iniciativas da SONDA e os projetos não se limitarão ao Brasil, podendo ser direcionados a clientes nos países onde a empresa atua na América Latina”, comenta Caio Rainerio, vice-presidente de Aplicativos da SONDA no Brasil.

Além da mão de obra qualificada da Univille e da aptidão de SC para a inovação, a parceria com o Inovaparq tornou-se peça chave para o projeto tomar a dimensão atual porque ele estimula ações de Pesquisa & Desenvolvimento para novas tecnologias. “O Centro de Inovação Sonda será o empreendimento da consolidação do ecossistema de inovação da região norte catarinense, bem como um exemplo para o Brasil de interação Universidade/Empresa”, enfatiza Marcelo Leandro de Borba, diretor executivo do Inovaparq.

Programa de Estágio – Os 20 alunos que já ingressaram no Centro de Inovação tornaram-se os participantes iniciais do Programa de Estágio criado para o Centro. A proposta é que os selecionados possam ocupar, a médio prazo, funções-chave na SONDA, atuando de maneira integrada com a realidade do mercado de tecnologia no Brasil.

Durante o programa, os participantes terão a possibilidade de ampliar a compreensão do processo empresarial, se capacitar para enfrentar desafios de um mercado cada vez mais competitivo, privilegiando o contexto teórico e também a inserção prática na sua respectiva área-fim.

Serão passadas aos estagiários noções gerais de arquitetura de software, montagem de soluções, metodologia de desenvolvimento para P&D entre outras informações, o que irá proporcionar a eles uma visão do que o mercado busca nos profissionais de TI. O programa terá duração de 24 meses, com possibilidade de incorporação ao quadro de funcionários da SONDA.

Todos os alunos da Univille podem se inscrever, principalmente das áreas de Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Comércio Exterior, Engenharia de Produção, Engenharia de Software, Sistemas de Informação, Mecatrônica Industrial e Letras.

Tags, , , ,

SONDA anuncia mudança de vice-presidentes

A estratégia de transformação da SONDA no País, que promove a sinergia de suas operações e a integração de suas ofertas, oriundas de todas as aquisições realizadas nos últimos anos, continua a ser o foco de investidas da maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia. Esta nova etapa conta com uma mudança de cadeiras: Jorge Toda, que até então atuava na vice-presidência de vendas privadas da companhia no Brasil, passa à vice-presidência da divisão de Plataformas. No cargo deixado por Toda, assume Helcio Beninatto, que acaba de chegar à companhia.

Beninatto, que possui mais de 30 anos de experiência no mercado de serviços TI e presidiu quatro empresas, entre elas a Unisys América Latina, traz em sua bagagem competências para agregar na estratégia de evolução da companhia, bem como dar continuidade aos resultados alcançados por Toda. Seu foco será fortalecer a equipe com metodologias que garantam o resultado almejado pela empresa nesta nova fase.

Na divisão de Plataformas, Toda terá como missão criar ofertas integradas com as demais frentes de negócios da SONDA, promovendo soluções que envolvam aplicações, serviços e infraestrutura, levando aplicações inteligentes aos negócios dos clientes. Além disso, o executivo tem como estratégia conectar as vendas especializadas com as de parceiros da indústria.

“Esta dança de cadeiras faz parte do nosso plano de ações estratégicas que intensificam as ofertas e otimizam a estrutura para levar ao mercado uma proposta de atendimento mais ampla, robusta e consultiva, fortalecendo nossa relação com os clientes no que tange ao atendimento das demandas de negócios a partir de um conteúdo transformacional e inovador promovido pela SONDA”, finaliza Affonso Nina, CEO do Grupo SONDA no Brasil.

Tags, ,

SONDA gerencia 15 mil equipamentos de impressão da Caixa

O gerenciamento mensal de 60 milhões de páginas impressas por 15 mil equipamentos instalados e administrados em mais de 5,2 mil localidades em todo território nacional, inclusive nas agências barco na região norte, faz parte de um dos maiores contratos globais de terceirização de impressão firmado pela SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, com a Caixa. Os serviços prestados diminuíram em 28% a complexidade de gestão da área de TI da Caixa neste processo, liberando, assim 72% de seus recursos para focarem no negócio, além de trazer 40% de redução de custo.

O contrato teve origem devido à grande capilaridade e ao excessivo custo para a Caixa manter e gerir seu parque de impressoras em todas as unidades espalhadas pelo território nacional. A demanda nasceu da publicação de um edital para a implantação do serviço de Terceirização de Impressão Departamental, com fornecimento de toner, manutenção técnica e gestão.

O projeto, considerado de alta complexidade de implantação e gestão devido à quantidade de unidades e usuários, com pulverização geográfica em todo o Brasil, tem como principal intuito aumentar a qualidade dos serviços prestados, diminuindo a complexidade de gestão da área de TI, o que consequentemente libera os recursos para os principais processos de negócios. “Administrar ativos não é uma tarefa simples. Mais do que locar e vender equipamentos de infraestrutura de TI, nossa terceirização agrega serviços de administração de ambiente, suporte técnico e gestão de inventário”, afirma Viviane Ricci, vice-presidente de vendas governo da SONDA.

O escopo do projeto envolveu a troca do parque tecnológico por equipamentos de impressão multifuncional de última geração em todas as unidades do cliente, fornecimento de insumos originais, consumíveis e peças, assistência técnica com mão de obra especializada, help desk e sistema para registro e gestão de incidentes, administração de insumos com monitoramento ativo e logística de reposição em todo território nacional, bilhetagem centralizada e treinamento dos usuários-chaves, preparando-os para serem os multiplicadores de conhecimento dentro de suas respectivas unidades, entre outros.

Juntas, a padronização do parque de impressão e de cópia são a garantia de constante atualização tecnológica, o que promove à Caixa inúmeros benefícios, entre eles: eliminação de desperdícios, otimização das impressões e das cópias, eliminação do contrato de manutenção das impressoras, assertividade na compra e abastecimento de suprimentos, identificação e contabilização precisa de custos com impressões e cópias, segurança na tramitação de documentos confidenciais a serem impressos, pró-atividade nas soluções a serem implementadas por pessoal técnico e especializado, controle de custos, rateio de despesas por usuário, diminuição de TCO, redução de fornecedores e custos com peças, gerenciamento remoto, redução dos custos com help desk, aumento de produtividade, racionalização da quantidade de impressoras e eliminação do estoque e das compras de suprimentos e peças, além de outsourcing limpo pelo plantio de árvores para a neutralização das páginas impressas.

Tags, , , , ,

SONDA lança Gaps de Crescimento Exponencial no Ciab 2018

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, apresenta seu modelo consultivo que apoia as organizações na jornada de transformação. O processo ocorre a partir de uma análise das necessidades das operações, ou seja, nos Gaps de Crescimento Exponencial, levando em consideração cinco frentes de atuação: Experiência do Usuário, Analytics, Transformação Digital, Segurança Digital e Full Outsourcing.

“A partir dos olhos do cliente e das suas necessidades, vamos propor soluções que atendam às lacunas que impulsionarão o processo de transição das instituições financeiras rumo à inovação e à redução de custos. Nosso modelo consultivo prevê analisar as dores do cliente e propor um trabalho de construção da sua jornada por meio de fases que trilham o caminho da transformação digital das organizações”, comenta Affonso Nina, CEO da SONDA do Brasil.

Na frente denominada Experiência do Usuário, a aplicação do crescimento exponencial se baseia na criação das agências do futuro, que aumentam a mobilidade e reinventam os espaços físicos, tornando-os mais eficientes, assim como na adoção do conceito de omnichannel.

Faz parte da proposta de inovação o anúncio da estratégia para o Open Banking. Para a iniciativa dos bancos de criarem suas próprias interfaces de programação de aplicações (API´s) para expandirem seus serviços aos usuários, criando novos modelos de negócios e, consequentemente, de colaboração, a SONDA desenvolveu um processo que apoia a definição e a implementação dessa complexa estratégia digital. A oferta vai do desenho da aplicação das API´s, passando pela operacionalização da estratégia até a sua manutenção. A missão é apoiar as instituições para que não percam receita com a concorrência dos novos prestadores de serviço e ampliem seu capital com este novo modelo de negócio.

Para a frente de Analytics & Big Data, a proposta envolve prevenção e detecção de crimes financeiros, relatórios de transações, resiliência operacional e gestão e governança dos dados, tudo através da combinação de Inteligência Artificial e da análise de informações.

No desenho da Transformação Digital, de acordo com a análise dos Gaps de Crescimento Exponencial, a aplicação de soluções de conectividade e de mobilidade auxiliarão na implementação e no gerenciamento de todo o ecossistema necessário para a virada de chave do processo analógico para o digital.

Nesta linha está a automação com o uso de robôs, o chamado RPA (Robotic Process Automation). A estratégia da SONDA é aplicar esse processo nas frentes de serviços compartilhados dos bancos visando a redução de custos e o aumento da produtividade, assim como no setor de crédito das instituições. Neste caso, a robótica irá acelerar a concessão de crédito e de análise, que hoje dependem de um processo manual, dispendendo tempo e custo para realizar a operação.

Na mesma proporção da transformação ocorrida nas operações, a SONDA traz seu portfólio de Segurança Digital para suportar os novos modelos de negócios, garantindo que o volume de dados trafegados não estejam vulneráveis ao vazamento de informações sigilosas.

Além do suporte à inovação para que as instituições criem novas formas de se relacionar com seu público, a SONDA também prevê para sua oferta ao setor financeiro a terceirização de processos internos por meio da proposta de Full Outsourcing. A integradora propõe modelos que envolvem dispositivos com camadas de serviços, assim como o suporte às operações e terceirização de impressão, priorizando a redução de custos operacional.

Tags, ,

Mudança no comando da SONDA marca a transformação da empresa no Brasil

Com o ingresso do novo CEO do Grupo SONDA no Brasil, Affonso Nina, ocorrido em outubro de 2017, a maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia iniciou uma nova fase que promove a sinergia de suas operações e marca uma transformação no País com o anúncio da integração de suas ofertas, oriundas de todas as aquisições realizadas nos últimos anos. O foco é potencializar o portfólio e atender às necessidades de negócios de seus clientes.

A orquestração, inédita no Brasil, que indicou um executivo para coordenar todas as empresas presentes no território nacional, tais como SONDA IT, CTIS, SONDA Ativas e PARS, dá mais um passo com a nomeação de Nina para responder diretamente pelas atividades da SONDA IT e da CTIS. As demais empresas, SONDA Ativas e Pars, continuam com seus presidentes, que se reportam diretamente a Affonso Nina.

Entre as mudanças está a definição da atuação comercial. A SONDA IT passa a focar exclusivamente o mercado privado, enquanto a CTIS atenderá especificamente às iniciativas geradas para o setor público, ficando claro o posicionamento de cada empresa. Nesta reorganização, ambas empresas passam a contar com uma operação única de entrega de suas soluções. “Este movimento fortalece a presença da SONDA com uma oferta bem definida, que passa a ser incrementada nos dois mercados – público e privado – potencializando as vendas de acordo com o perfil de cada cliente”, explica o CEO.

Somada a essas ações, a SONDA Ativas, responsável pelo Data Center de Belo Horizonte, adquirida em agosto de 2016, passa a atuar de forma conjunta com a estrutura da SONDA IT, localizada em São Paulo, na oferta de serviços de data center e cloud computing.

Outro anúncio que faz parte da iniciativa de transformar a companhia no País é a nomeação de dois novos vice-presidentes. Caio Silva assume a vice-presidência de Aplicativos, área responsável pelas tradicionais soluções fiscais e de comércio exterior, assim como pelas aplicações de parceiros, como SAP e SAS. O executivo chega à organização após passar por empresas como IBM, Accenture, EDS e T-Systems e tem como missão prover a inteligência da área de produtos da companhia.

Já Tim Cardoso, que traz como bagagem sua experiência desenvolvida em companhias como HP e EDS, ingressa na SONDA como vice-presidente de Inovação e Gestão de Clientes. O executivo tem como meta reunir todas as iniciativas de inovação da SONDA para ajudar as empresas na construção de seu caminho rumo à transformação digital.

“Este movimento faz parte de um conjunto de ações estratégicas que intensificam as ofertas e otimizam a estrutura para levar ao mercado uma proposta de atendimento mais ampla e robusta, fornecendo aos clientes soluções de TI que estão alinhadas às suas demandas de negócio e que contam com um maior conteúdo consultivo, transformacional e inovador da SONDA”, finaliza Affonso Nina.

Tags, , , , ,

SONDA nomeia diretor de negócios para liderar nova estrutura comercial

Como parte do seu planejamento estratégico para o triênio de 2018 a 2020, a SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de Tecnologia, acaba de criar a estrutura comercial denominada General Business, que será liderada pelo recém-contratado Luiz Estevam.

A nova diretoria se reportará diretamente a Jorge Toda, vice-presidente de vendas da SONDA e tem entre as principais atribuições a atuação em novos clientes, bem como a expansão da companhia no interior do Estado de São Paulo.

“Vamos trabalhar com companhias de médio e grande portes de todos os segmentos de mercado, priorizando a nossa estratégia de atuação em verticais como Varejo, Finanças, Serviços, Agronegócios e Indústrias & Manufatura. Hoje, atuamos em Ribeirão Preto e estamos expandindo para Campinas com um time local que conhece as estratégias e necessidades das empresas nessas regiões”, explica Estevam.

Com 20 anos de atuação no setor de TI, tendo passado pela diretoria de novos negócios de consultorias de TI e pela diretoria comercial e de alianças da Sage, a bagagem que Estevam traz para a SONDA contempla experiências alinhadas com o portfólio e os diferentes mercados de atuação da integradora.

“O mercado brasileiro atingiu a maturidade na demanda de serviços de TI. Isso significa que as empresas passaram a buscar eficiência e eficácia em suas operações a partir do controle de custos, da melhoria de performance e da otimização de processos. A SONDA possui soluções e experiências que apoiam muitas empresas na América Latina justamente neste pontos, podendo facilmente replicar boas práticas em outras empresas”, finaliza Estevam, que é formado em Gestão Empresarial com ênfase em gestão de Negócios pela FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Tags, , , , , ,

SONDA aumenta o lucro líquido em 145,9% e atinge receita de US$ 1.368 bilhão em 2017

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de Tecnologia, apresentou seus resultados para 2017, registrando uma receita de US$ 1.368 bilhão.

O EBITDA alcançado foi de US$ 101,9 milhões e o lucro líquido totalizou US$ 64,8 milhões, chegando a US$ 105,6 milhões com a inclusão de US$ 41 milhões gerados pela venda de sua participação na Imed, no Chile. No total, um aumento de 145,9% em 2017.

As operações fora do Chile atingiram receitas de US$ 771,2 milhões, o que equivale a 56,3% do total consolidado. A margem EBITDA do período foi de 12,1%, com destaque para a operação chilena, que registrou 17,3%. A operação brasileira, por sua vez, registrou melhorias consecutivas em sua margem EBITDA nos quatro trimestres do ano, atingindo 7,6% no quarto trimestre.

Em termos comerciais, o aumento de 24,8% nos fechamentos de negócios se destacou positivamente, atingindo US$ 1.327,9 bilhão, impulsionado principalmente por um maior nível de fechamentos no Brasil, país no qual a cifra aumentou 102,2% em relação mesmo período ao ano anterior. Já as oportunidades de negócios atingiram US$ 3.241,8 bilhão, com crescimento de 14,1% em relação ao ano anterior.

De acordo com o CEO da SONDA América Latina, Raúl Véjar, 2017 foi um ano difícil na região, o que impôs planos para enfrentar e resolver adequadamente os desafios do período. “A operação brasileira alcançou melhorias nas margens como resultado dos planos de ação que realizamos e do progresso que está começando a ser visto na economia desse País. No nível comercial, tivemos um crescimento significativo no encerramento dos negócios, o que gera perspectivas favoráveis para 2018”, acrescenta Vejar.

Para o CEO da SONDA Brasil, Affonso Nina, o aumento de mais de 100% em fechamento de negócios no País é um indicador de que a operação está trabalhando alinhada aos planejamentos. “Em 2018, as medidas que prevemos implementar em nossa operação brasileira impulsionarão a busca por resultados ainda melhores, que também se apoiará na esperada retomada da economia”, finaliza Nina.

Tags, , , , , , ,

Integração de ofertas e fortalecimento da marca são os alvos da SONDA em 2018

Plano de investimento anunciado pelo novo CEO do Grupo SONDA no Brasil, Affonso Nina, durante o Kick-Off Meeting 2018 prevê a ampliação da oferta por meio das operações presentes no País, além de um conjunto de ações que repaginam a companhia a partir da nova liderança

O anúncio da estratégia para os próximos três anos, que envolve a maior integração das operações presentes no País e no fortalecimento de sua marca, bem como a apresentação do plano de investimentos para 2018, foram os temas apresentados pela SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de Tecnologia, durante seu Kick-Off Meeting Brasil 2018, o primeiro que reuniu os times de gestão e de vendas de todas as empresas do grupo presentes no País: Sonda IT, CTIS, Sonda Ativas e PARS.

O evento, sob o comando do novo CEO da SONDA no Brasil, Affonso Nina, foi palco para a apresentação de uma série de medidas que estão repaginando a companhia e sua atuação em território nacional. A nova estrutura organizacional traz uma maior integração comercial e operacional das quatro empresas do Grupo no Brasil, visando o total compartilhamento do amplo portfólio de produtos e serviços e da grande base de clientes. O novo modelo busca também levar aos clientes soluções de TI alinhadas às suas demandas de negócio, com maior conteúdo consultivo, transformacional e inovador.

A criação de áreas que intensificam os conceitos de integração de soluções, segmentação por indústrias, inovação e full outsourcing, assim como a reorganização de algumas posições para aproveitar o know-how do time executivo, também são ações previstas que objetivam desenvolver novos negócios e ampliar a atuação na base de clientes, que conta com aproximadamente cinco mil empresas na América Latina.

Para selar todas as estratégias apresentadas, o evento contou com a participação de executivos vindos da matriz chilena da SONDA, como Raúl Véjar, CEO global do Grupo SONDA, Alberto Merino, Diretor de Desenvolvimento Comercial para a América Latina, e Roberto Jana, Diretor Corporativo de Recursos Humanos, corroborando a confiança da corporação nas iniciativas planejadas para o Brasil.

Para Affonso Nina, a nova fase da SONDA Brasil somada à retomada da economia são fatores que irão alavancar o desenvolvimento de novos negócios, que serão pautados por projetos de inovação e de transformação das empresas. “As oportunidades presentes no mercado, que envolvem a ampliação dos investimentos pelas empresas privadas, o incremento da demanda do setor público, assim como os movimentos internos das companhias para buscar parceiros de negócios para suas demandas contribuirão para o alcance de nossa meta em 2018”, finaliza Nina.

Tags, , , , , ,

SONDA contrata diretor de novos negócios e transformação de TI

Dino Draghi assume a diretoria da nova área para desenvolver projetos consultivos sob a ótica de transformação de serviços de tecnologia e inovação

Janeiro de 2018 – O tema transformação digital dos negócios se tornou o item número um na agenda dos executivos de TI e, para 2018, muitas empresas estão prevendo boa parte de seus orçamentos para projetos de inovação. Porém, para fazer com que as propostas saiam da teoria e se tornem realidade, os departamentos de TI acabam esbarrando em dilemas como a falta de avaliação sobre a sustentabilidade do plano de inovação e a escassez de condições para focar esforços nessa tarefa, visto que as demandas do dia a dia da área consomem boa parte dos seus recursos.

Para ajudar as empresas nessa etapa de transição, que condicionará a sobrevivência das companhias frente às exigências do mercado no quesito da evolução digital, a SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, estruturou uma área de Serviços de Transformação Tecnológica para apoiar as empresas tanto na adoção dos processos de transformação, como nos recursos para sustentação das rotinas de TI. A nova frente será liderada por Dino Draghi, ex-executivo da IBM, que chega à SONDA com a meta de apoiar a inteligência do negócio do cliente e as demandas operacionais que suportarão as mudanças.

A oferta nasce da carteira de contratos já vigentes de empresas atendidas pela SONDA e que estão no momento da busca de oportunidades de transformação, ou seja, companhias que já têm projetada a ideia da mudança necessária, porém precisam de um parceiro para o apoio consultivo da transição. A ideia é validar o caminho traçado utilizando as melhores práticas da indústria a partir de uma visão agnóstica, além de ser um provedor que suporte as operações de rotina para sustentar a transformação.

“Vamos atuar na consultoria da jornada da inovação por meio de informações aprofundadas do setor, que trazem inteligência ao negócio do cliente, acelerando assim a curva de maturidade tecnológica, além de oferecermos nosso portfólio de soluções, o maior da América Latina e que inclui serviços, aplicativos e plataformas. Tudo de forma integrada para que o legado atue no mesmo ritmo da transformação”, comenta Draghi.

Entre os diferenciais da proposta da SONDA está a condição de promover uma consultoria que inclua as ofertas nas quais se refere o projeto de transformação. Isso significa que, além das tecnologias inovadoras, a integradora também inclui os recursos de TI operacionais, como data center, help desk, aplicações e infraestrutura. “Não adianta promover uma grande transformação no negócio da empresa se a base não sustentar essa mudança. Esse é um dos fatores de projetos naufragados. Mais do que encantar o cliente com a inovação, temos que fazer com que o legado acompanhe o ritmo e a transformação siga um compasso que seja o ideal para tornar-se assertiva”, finaliza o executivo.

Com 25 anos de carreira em TI e passagens pela IBM, Grupo Cardif-BNP Paribas, Mitsui-Sumitomo Seguros e Baker & Mackenzie Advogados, Draghi é formado em Sistemas de Informação pela PUC-Pentágono e pós-graduado em vendas pela Harvard Business School.

Tags, , , , , , , ,

SONDA E SAP ensinam como reduzir a perda de clientes

Integradora e gigante alemã apresentam o funcionamento da ferramenta SAP Predictive Analytics alinhada à redução de churn para obter o crescimento sustentável das empresas
Grande parte dos empreendedores, varejistas e startups se mostram apreensivos diante do atual fenômeno recorrente de Churn Rate ou Redução de Churn, que representa a taxa de rotatividade ou evasão de clientes.

De olho neste cenário, a SONDA, maior integradora latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, em parceria com a SAP, promoverá um webinar para ajudar as organizações a entenderem e reduzirem esse índice com foco no crescimento sustentável.

A apresentação, que ocorrerá no próximo dia 30 de novembro às 10h, mostrará como promover, por meio de análise de algoritmos preditivos e machine learning, a retenção de clientes utilizando os mecanismos da transformação digital.

“Entender porque os clientes abandonam um produto ou serviço é vital para conquista do crescimento da empresa, ou seja, através da mensuração de comportamentos e análise de indicadores dos clientes, você conseguirá planejar ações de retenção mais assertivas e propensas ao sucesso”, finaliza Vander Silva, gerente de negócios do Innovation Solution Center da SONDA.

Webinar: “Perdendo Clientes? Saiba como promover a redução de Churn da sua empresa”

Data: 30 de novembro de 2017

Horário: 10h (horário de Brasília – Brasil)

Inscrições pelo site: http://2507320.hs-sites.com/reducaodechurn

Local: Em um computador com áudio e acesso à internet (as informações de conexão serão enviadas aos participantes no ato da inscrição).

Palestrantes: Vander Silva, gerente de negócios do Innovation Solution Center da SONDA, e Ricardo Carlotto, gerente SAP Predictive Analytics América Latina

Tags, , , , , ,

Grupo SONDA abre 500 vagas de emprego em todo o Brasil

Companhia contrata profissionais de TI para atuarem nas operações SONDA, CTIS e Sonda Ativas. As oportunidades estão localizadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Brasília, dentre outras regiões. A organização também disponibiliza vagas para outros países da América Latina.

O Grupo SONDA, maior companhia latino-americana de serviços e soluções de tecnologia, está com 500 vagas abertas para profissionais de TI em diversas regiões do Brasil. As oportunidades estão dividas entre três operações do Grupo: SONDA, CTIS e Sonda Ativas.

A demanda surge com o reaquecimento do mercado, que trouxe a ampliação e a chegada de grandes contratos com os órgãos públicos e com a iniciativa privada, fomentando de maneira orgânica a criação de novos cargos para atuação em projetos, bem como em alocações dentro de clientes.

As oportunidades disponíveis são para estagiários, analistas, técnicos e desenvolvedores de programa com especializações como Java, .NET, PHP e Cobol, além de outros cargos mais estratégicos que englobam posições comerciais, como consultor e gerente.

O Grupo SONDA proporcionará ao profissional selecionado a viabilidade de crescimento e experiência dentro de um dos maiores conglomerados de TI do Brasil. Além disso, é possível se candidatar a vagas em outros países onde a SONDA atua, tais como Chile, Argentina, México, Uruguai e Colômbia, entre outros. Ao todo há oportunidades para dez países, que disponibilizam atualmente 140 vagas de trabalho.

Para acessar as vagas, tanto no Brasil quanto na América Latina, os candidatos interessados devem cadastrar o currículo no site da companhia (www.sonda.com/br/carreiras/).

Tags, , , , , ,

A evolução do Machine Learning

Por Rafael Bissi

O Machine Learning (do inglês, Máquinas Aprendendo) foi criado para auxiliar a identificar como é o comportamento de um usuário, auxiliando a formar perfis para serem explorados com ações de marketing. Esta prática já é muito utilizada no mercado online, no qual, quando acessamos um determinado anúncio, as próximas propagandas direcionadas são sobre o assunto que fizemos uma busca anterior. Neste caso, os computadores analisam e “aprendem” o perfil do usuário, indicando melhores preços, produtos de mais qualidade, entre outros.

O uso ininterrupto dos usuários via dispositivos móveis utilizando a localização real (GPS), junto a diferentes informações, como as postadas em redes sociais de fotos e as disponibilizadas em comentários em portais web, começam a traçar diversos perfis de usuários, não somente para pesquisa de mercado e usos de marketing, mas também para modelagem de aplicações, melhor desenvolvimento de websites, melhoria no uso de recursos, BI (Business Inteligence) com os dados retirados, venda de informações etc.

Estas máquinas que trabalham no modo “learning” podem tratar dados de maneira independente e, quando qualquer informação que for interceptada, lida e normalizada para o uso da inteligência artificial, pode haver mutação e trazer retornos absurdos. Existem diversos usos para este tipo de dado, incluindo análise preditiva com informações históricas, descrição de pessoas via hábitos, detecção de doenças por perfil de usuário, entre outros. Sem dúvida, existe um grande mercado a ser trabalhado para este tipo de leitura.

Uma evolução que causou preocupação em uma empresa de grande porte no mercado foi o machine learning evoluir tanto que chegou ao ponto de entendimento do comportamento e reações do ser humano, além de sons de animais, músicas, detecção de rosto, criptografia não automática de arquivos para evitar a leitura de seres humanos, criação de protocolos de comunicação automatizados de máquina, melhorando os protocolos criados por seres humanos, entre outros. Esse aprendizado trouxe, assim, a ideia mais perigosa já tratada até em filmes: as máquinas se rebelam contra o homem. O Facebook desligou alguns servidores que criaram seu próprio método de comunicação para evitar o entendimento de outras máquinas e até do ser humano. Isto preocupa você?

Este acesso ou bloqueio de alguma informação pode ser feito pelo próprio Machine Learning, que monitora a política de segurança de acesso. No caso de um comportamento de ataque, por exemplo, o machine learning identifica a conduta fora do padrão e pode ou não derrubar o atacante, dependendo da política de segurança implementada.

A tecnologia e a segurança vêm para suportar o negócio, prevenindo ameaças para evitar problemas futuros e, ou, recorrentes. Toda máquina precisa de um fluxo completo de acompanhamento, desde o básico, com analistas juniores, até os especialistas, com o executivo de negócio, que poderão verificar se, de fato, o aprendizado está sendo benéfico ao negócio.

Além disso, um ataque sempre vai ter uma porta de entrada e as ferramentas preditivas identificam ações fora da normalidade antes de um sequestro de dados, por exemplo, propondo uma evolução na maturidade da segurança. Somente comprar uma solução não adianta. É preciso ter capacitação e visão como um todo para chegar ao benefício da ferramenta, inclusive com possíveis customizações.

Rafael Bissi é gerente de produtos de segurança e novas Tecnologias da SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia

Tags,

SONDA anuncia novo CIO no Brasil

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, acaba de promover Felipe Antonelli a CIO (Chief Information Officer) da operação brasileira.

O executivo, que tem 18 anos de casa e nos últimos três se dedicou à diretoria de AMS SAP, cargo agora ocupado por Dilnei Schiavinatto, tem como um de suas principais metas suportar e potencializar as áreas de negócio para que atinjam seus objetivos ofertando as melhores soluções e serviços para a transformação digital dos clientes.

“Estamos vivendo um momento no qual a tecnologia nos desafia a adaptar e buscar novos modelos e padrões para influenciar diretamente as pessoas e os negócios, por isso o meu maior desafio como CIO é direcionar esta mudança, ajudando a companhia a alcançar seus objetivos e garantindo a estabilidade e segurança das operações”, explica Antonelli.

Para isso, o executivo tem como escopo balancear as necessidades técnicas e operacionais com eficiência na gestão de financeira e integrar as necessidades de todas as áreas de negócio, além de buscar a padronização e a implementação das melhores soluções em tecnologia.

Ao assumir uma posição estratégica na maior empresa de Tecnologia da Informação na América Latina, que está em constante crescimento, Antonelli tem como atribuições garantir a governança e a segurança das informações da organização, assim como transformar a TI do Brasil em um celeiro de soluções regionais para todo o Grupo.

O executivo é formado em Administração com ênfase em Comercio Exterior, pós-graduado em Gerencia de Projetos em Tecnologia da Informação pelo INPG (Instituto Nacional de Pós Graduação) e possui especialização em Gestão Estratégica de Custos pela FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Tags, ,

SONDA entra no Índice de Sustentabilidade Dow Jones 2017

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, foi incluída pela primeira vez no Dow Jones Sustainability Index (DJSI) Chile, um índice que inclui empresas com os mais altos padrões de responsabilidade social, ambiental e governança corporativa para a comunidade financeira.

Globalmente, apenas 20 empresas do setor de Tecnologia da Informação, incluindo serviços e software de internet, conseguiram fazer parte de um dos Índices de Sustentabilidade Dow Jones. Entre as empresas listadas estão IBM, Accenture, Fujitsu, Capgemini, Atos, TCS, Visa e Teradata. A SONDA é a única empresa chilena no setor e a segunda na América Latina que se tornou parte desses índices reconhecidos.

As pontuações obtidas pela SONDA nas categorias Customer Relationship Management, IT Security & System Availability e Codes of Business Conduct tiveram destaque e estão bem acima da média e perto dos líderes da indústria nesses aspectos.

As boas práticas sustentáveis em governança corporativa, aspectos sociais e cuidados ambientais estão se tornando cada vez mais populares entre investidores que buscam segmentar empresas realmente preocupadas com o desenvolvimento sustentável de seus negócios e atividades.

A este respeito, o presidente da SONDA, Mario Pavón, declarou a satisfação de ter a companhia reconhecida no Índice de Sustentabilidade Dow Jones como uma empresa líder em sustentabilidade. “Na SONDA acreditamos que a empresa não só deve buscar rentabilidade, mas também contribuir com a sociedade, gerar riqueza e agregar valor para todos, oferecendo um serviço útil e significativo”, finaliza Pavón.

Tags, , , ,

Por que o Blockchain é a tecnologia chave do sistema financeiro?

Por Alex Marin Silva*

O bitcoin, espécie de moeda virtual, foi desenvolvido para confrontar a hegemonia bancária. Ironicamente, tudo indica que sua tecnologia-base, o blockchain – sistema de criptografia que dá suporte às transações com bitcoins – será usada para fortalecê-la ainda mais.

O Bitcoin despertou a atenção dos bancos no mundo todo não exatamente por sua ideia de desafiar o sistema financeiro com a circulação de dinheiro virtual, mas sim por seu sistema de criptografia icônico no processo de transformação digital que vivenciamos atualmente.

O blockchain funciona como um registro de transações e é baseado em um banco de dados distribuído e descentralizado. Para hackear o blockchain, seria necessário quebrar a criptografia de todos os blocos da cadeia, em todos os computadores da rede e ao mesmo tempo, o que torna a tarefa virtualmente impossível e confere um sistema seguro.

Comparado a um livro-razão de todas as operações bitcoins, o blockchain foi descrito pela The Economist, em 2015, como uma tecnologia extremamente disruptiva, que permitirá inovações nos sistemas de segurança dos bancos, tornando as transações muito mais seguras e baratas do que são atualmente. É por isso que muitas instituições financeiras trabalham arduamente para encontrar um ponto de ligação entre o blockchain e seus sistemas de segurança digital.

A seriedade com que o mercado financeiro enxerga essa tecnologia é tão grande que grandes players do segmento, como Nasdaq, Visa e Citi, já mergulharam em testes para aplicar a segurança do blockchain em suas transações financeiras.

Segundo estudo do World Economic Forum, cerca de 10% do PIB global estará em blockchain até o ano de 2027. Tudo aponta, portanto, que, com o fortalecimento da transformação digital, as empresas migrem cada vez mais seus serviços para nuvem, alcançando processos 100% digitais, o que inclui as transações eletrônicas criptografadas que deverão, em breve, entrar no cotidiano das empresas e dos consumidores.

Com a globalização do capital financeiro, é necessário que as transações sejam cada vez mais eficientes, baratas e menos sujeitas a vulnerabilidades. A tecnologia blockchain permite exatamente isso, já que a descentralização e automação de atividades de troca de valores e propriedade de fundos diminui custos de transação, além de ser mais segura devido à verificação peer-to-peer.

Assim, bancos, operadoras de crédito e bolsas de valores já estão testando a utilização e aplicabilidade da tecnologia blockchain em seu dia a dia. É algo que promete reduzir falhas, vulnerabilidades e custos de transação, portanto aumenta os rendimentos de seus usuários e ajuda a superar crises. Além disso, é uma tendência que condiz com a atual digitalização das operações financeiras e bancárias, que crescentemente deixam de ser realizadas por meio da circularidade das moedas e dos títulos de valor mobiliário.

*Alex Marin Silva é gestor de inovação da SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia

Tags,

SONDA anuncia estratégia de computação cognitiva para Utilities

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, anuncia a sua estratégia para o uso da computação cognitiva no setor de utilities. Focada inicialmente em empresas ligadas à distribuição de energia, a iniciativa é voltada para a automação do processo de atendimento ao cliente, como também para aprimorar as soluções já tradicionais destinadas a este mercado.

A proposta visa aplicar os conceitos da computação cognitiva em serviços mais recorrentes de atendimento ao público, tais como emissão de segunda via de boleto, pedido de ligação, medição de tensão, religação e alteração de data de vencimento. “São demandas mais latentes e que utilizam algo que está um pouco mais maduro na cognição, que é a conversação ou linguagem natural, como alguns fabricantes chamam”, explica Richard Natal, diretor responsável pelas iniciativas de cognição para Utilities da SONDA.

Além de apoiar o mercado de Utilities rumo à evolução digital, a SONDA quer promover os benefícios trazidos pela inteligência artificial sob a perspectiva de redução de custos, de diminuição de erros e de previsibilidade de resultados. “As concessionárias estão de olho em soluções que incentivam a economia financeira no setor de atendimento por conta dos altos custos gerados nesta área”, completa Natal.

Para se ter ideia, segundo o relatório do Information Services Group (IS), a RPA Robótica de Processos (RPA) tem permitido que empresas executem processos de negócios de cinco a dez vezes mais rápidos, utilizando 37% a menos os recursos, em média. Este impacto positivo impulsiona o setor e a estimativa é que até 2050, 80% das atividades realizadas por humanos sejam automatizadas. A SONDA ressalta que a sua iniciativa não subsistiu totalmente a mão de obra humana nos processos, mas isenta as pessoas de realizarem trabalhos repetitivos, além de criar novas necessidades na relação homem-máquina e, consequentemente, novos postos e funções de trabalho.

A nova frente contempla parte do plano de investimento da SONDA para seu crescimento orgânico, que representa US$ 280 milhões dos US$ 790 milhões anunciados para o biênio de 2016 a 2018.

Somente o núcleo de Utilities da Sonda compreende o atendimento de mais de 12 milhões de unidades consumidoras, o que representa aproximadamente 48 milhões de habitantes, um número que a habilita desenvolver produtos aderentes às necessidades de mercado em virtude de seu amplo conhecimento do setor.

Tags, ,

SONDA traz especialista para reforçar sua parceria com a Microsoft

Para fortalecer sua oferta de cloud híbrida, que une a Cloud Empresarial da SONDA, a plataforma Microsoft Azure e a nuvem privada das empresas, a SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, traz para sua equipe um novo gerente de produtos, Marcelo Reis. O profissional, com 20 anos de experiência no mercado de data center, chega à SONDA com o objetivo de alavancar as atuais ofertas junto à Microsoft, intensificando a expansão da oferta de MultiCloud da integradora.

“A Microsoft está em um processo de transformação e busca parceiros que possam cada vez mais auxiliar as empresas na jornada da Transformação Digital. Integrando o portfólio dessas duas grandes empresas ajudaremos os clientes a se tornarem mais eficientes e competitivos”, diz o executivo.

Para alcançar o seu objetivo, Reis aproveitará a capacidade da SONDA em atender este gerenciamento da nuvem híbrida de forma integrada dentro de sua própria estrutura, que atualmente conta com uma rede de data centers na América Latina, incluindo dois centros com certificação Tier 3.

Somada à oferta da nuvem Azure da Microsoft, que nasceu com a característica de ser uma cloud híbrida, também está a plataforma de produtividade Office 365, na qual a SONDA pode customizar e suportar.

Marcelo Reis é formado em Ciências da Computação e construiu sua carreira atuando em empresas com foco em licenciamento e serviços Microsoft, tendo passado também pela Tivit e pela Cloud Target, uma startup focada na implementação e gestão de serviços em nuvem.

Tags, , ,