Tag sistema de gestão

Fintech oferece antecipação de recebíveis dentro de software ERP

Quem tem uma pequena ou média empresa sabe que um dos pontos mais sensíveis do negócio é o fluxo de caixa. Vende-se à prazo para os clientes, mas paga-se à vista para os fornecedores. Essa é uma realidade que faz com que muitos empreendedores tenham que recorrer a bancos e factorings para antecipar duplicatas e conseguir capital de giro para fazer o negócio funcionar. A boa notícia é que acaba de ser concluída uma parceria inédita entre uma Fintech israelense, WorkCapital, e o ERP brasileiro Omie, especializado na gestão de PMEs, que promete mudar completamente o modo como se faz essa operação.

Esse recurso de antecipação é amplamente utilizado pela empresária do ramo de móveis para escritório, Aline Silva, de Campinas. Há 15 anos na profissão, ela sempre recorreu a bancos públicos e privados, além de factorings, para antecipar recebíveis. “Vendo para meus clientes em até 10 vezes, mas tenho que pagar meus fornecedores em no máximo 30 ou 40 dias”, revela. Não fosse essa saída, provavelmente sua empresa não teria sobrevivido. Contudo, essa vantagem tem um preço, e não é baixo. “Em média, eles descontam em torno de 6% do que me antecipam”.

Além de cara, a operação também é burocrática. “Mesmo sendo correntista do banco, somos submetidos a uma série de procedimentos, que retardam o processo. O pior deles é que precisamos entregar as notas fiscais assinadas pelo cliente, para comprovar o que há para receber. O problema é que, no nosso caso, vendemos também para outros estados, ficando muito difícil recolher essas assinaturas”, se queixa. É preciso contar ainda com a boa vontade dos funcionários. “Precisamos ficar em cima deles. A análise dos documentos pode levar dois ou três dias para ser concluída. Por sermos pequenos, os bancos não nos levam muito a sério. Não temos poder de barganha. Enquanto isso, ficamos sem saber se teremos o capital ou não”.

Sua realidade começou a mudar há cerca de um mês. Cliente Omie há oito meses, assim que tomou conhecimento da parceria com a WorkCapital, a empresária resolveu testar a novidade. “O máximo que os bancos e factorings com que já trabalhei topavam me antecipar era R$ 5 mil. De cara, a Fintech já me liberou R$ 15 mil, o triplo do que tinha antes”, comemora. O atendimento diferenciado é apontado como uma das grandes vantagens. “É tudo automático dentro do sistema. Simplesmente não tenho mais o desgaste psicológico que tinha com os bancos. Não há nenhuma burocracia e, a negociação para conseguir um limite maior também é super simples. É tão bom que fiquei imaginando onde estaria a pegadinha”, brinca.

Mas, a maior vantagem está mesmo é no bolso. As taxas que ela vem pagando pela operação são, em média, a metade do que pagava a outras instituições financeiras, algo em torno de 3%. “Em apenas um mês, imagino ter feito uma economia de aproximadamente R$ 5 mil. O bom é que, conforme vamos pagando, o crédito é liberado automaticamente. Ou seja, a rotatividade desse valor é grande e simples, o que nos dá muito mais autonomia para nos concentrarmos em coisas mais importantes para o nosso negócio. Agora tenho mais tempo para a minha empresa e não preciso ser maltratada pelos bancos”, evidencia.

Para Marcelo Lombardo, CEO da Omiexperience, empresa desenvolvedora do Omie, o relato de Aline é extremamente gratificante. “Omie foi desenvolvido especialmente para as PMEs e, como acompanhamos as finanças dos nossos clientes em tempo real, junto ao contador, notamos que as altas taxas de juros do Brasil muitas vezes comprometem a saúde financeira das empresas, chegando a inviabilizar a existência de muitas. Resolvemos atuar proativamente para mudar essa situação”, lembra. A comprovação de que esse era o caminho se deu logo na semana do lançamento do serviço. Cerca de 450 empresas solicitaram a antecipação, somando R$ 53 milhões em pedidos.

Segundo Simão Neumark, único brasileiro entre os sócios da WorkCapital, a ideia é promover e ampliar o acesso ao crédito via antecipação de duplicatas com taxas mais baixas, que cabem no bolso dos pequenos empresários. “Fazemos uma análise algorítmica completa da empresa, algo nunca feito no mercado de crédito para PME. Como acompanhamos a contabilidade, o risco de inadimplência é menor, o que nos possibilita trabalhar com taxas menores que as dos bancos”, explica.

Os primeiros clientes já se demonstram plenamente satisfeitos com a novidade. Agora, a empresa planeja novas conquistas. “Os testes foram concluídos com sucesso. Nossa expectativa agora é aumentar o número de clientes que antecipam duplicatas dentro do Omie em X%. Queremos provar que é possível fazer essa operação de forma rápida, segura. Temos certeza que isso pode revolucionar o mercado, à medida que as PMEs se tornarão mais competitivas e menos dependes dos bancos, que tradicionalmente sempre privilegiaram os grandes negócios”, finaliza Lombardo.

Tags, , , , , ,

Foco em Food Service e inovação garantem sucesso para empresa de tecnologia

a7e41e93-d09b-485b-a3b1-82e6dbc7eb0f

Motivada por crescimento constante, Acom Sistemas moderniza ERP, atualiza identidade visual e muda para nova sede

A Acom Sistemas, especializada em software de gestão, vive um momento que toda empresa brasileira gostaria de experimentar: crescimento, modernização, casa nova e imagem atualizada.

Na nova sede, em um condomínio situado em uma das regiões mais nobres de Curitiba, o diretor de tecnologia Carlos Drechmer credita ao acerto no foco da empresa, nos últimos anos, a fórmula para o sucesso atual: “Desde 2014, buscamos, em nossa carteira de clientes, segmentos que estavam em evolução e apresentando crescimento e começamos a focar nesses segmentos. Um dos exemplos foi o ramo de food service. Isso garantiu um número considerável de novos clientes e possibilitou a modernização de nosso sistema de gestão, a contratação de novos talentos e a mudança física da empresa. Os bons resultados ajudaram a antecipar, de 2017, para este ano, a instalação da sede em um novo espaço. O escritório de São Paulo também passa por reformulação para se adequar a essa evolução.

A Acom Sistemas modernizou o ERP EVEREST para acompanhar o momento de transformação digital por que passam as empresas brasileiras. Para isso, buscou motivar a equipe para uma nova postura profissional. “O desempenho de nossos softwares vem do conhecimento de nossa equipe no desenvolvimento de soluções. Fizemos um convite ao nosso time no sentido de que todos também buscassem um aprimoramento. E a resposta foi fantástica”, comenta Carlos. As áreas de desenvolvimento, operacional e comercial foram ampliadas, criou-se uma equipe de testes específica para a nova plataforma, um novo software de testes foi adquirido, tudo para garantir a entrega da nova versão com a máxima documentação e menor impacto sobre suporte. Pensando também em melhorar o uso das soluções, serão disponibilizados vários treinamentos no modelo de educação a distância (EAD).

O EVEREST 3.0 vai operar no conceito de nuvem, que inclui uma ferramenta de Business Intelligence para análise em tempo real dos negócios, com indicadores de gestão para cada segmento. Além disso, o sistema terá suporte para ser operado por apps via smartphones.

O conhecimento cada vez maior dos clientes também garante o sucesso da empresa. “Atuamos como consultores, ajudando os clientes não só na implantação de sistemas, mas também em processos internos, graças à dedicação de nossos colaboradores e ao nível de conhecimento nos segmentos que atendemos”, explica Eduardo Ferreira, diretor de operações.

Com ERP modernizado e nova sede, a Acom Sistemas aproveitou para atualizar, também, a identidade visual, alinhando a marca ao novo momento que a empresa vive. “Com todas essas novidades, temos certeza de que, nos próximos anos, nosso crescimento vai ser ainda maior”, afirma Marcelo Gallo, diretor comercial e de alianças. “Em breve, estaremos lançando nosso novo portal web, mais moderno e atual, conferindo à ACOM Sistemas uma nova identidade de comunicação com o mercado”, comemora Gallo.

Tags, , , , ,

Acom Sistemas moderniza ERP EVEREST para garantir transformação digital vivida por clientes

bd0bbc42-38de-4458-8adc-7c600fb1443e

As mudanças impostas pela agilidade de um mundo cada vez mais móvel e conectado exigem uma grande adaptação, principalmente, no comportamento e no uso de tecnologias nas empresas. Não há mais espaço para projetos de custos exorbitantes, longos, que tomam muito tempo e que levam a uma utilização extensiva de recursos humanos e investimentos das corporações.

Alinhada às novas tendências e conceitos, a ACOM Sistemas apresenta o EVEREST Gestão Empresarial 3.0. “Hoje, os usuários têm uma forma diferente de se relacionar com o ERP. Não podemos mais pensar em sistemas monolíticos em que um usuário, para incluir uma nota fiscal, precisa entrar em 4 ou 5 telas e preencher uma enormidade de informações. É preciso que o sistema tenha uma interface amigável, que permita ao cliente operar sem grandes investimentos em treinamento e vastos manuais. A interação deve ser semelhante à que ele tem com o smartphone”, afirma Carlos R. Drechmer, diretor de tecnologia da empresa. “Realizamos uma série de mudanças na arquitetura do EVEREST, incluindo a integração com vários aplicativos para melhorar a experiência dos usuários e facilitar a migração de nossa base de mais de 800 clientes”, completa Drechmer.

As áreas de desenvolvimento, operacional e comercial foram ampliadas, criou-se uma equipe de testes específica para a nova plataforma, um novo software de testes foi adquirido, tudo para garantir a entrega da nova versão com a máxima documentação e menor impacto sobre suporte. Pensando também em melhorar o uso das soluções, serão disponibilizados vários treinamentos no modelo de educação a distância (EAD).

A nova plataforma vai operar no conceito de nuvem, que inclui uma ferramenta de Business Intelligence para análise em tempo real dos negócios, com indicadores de gestão para cada segmento. Além disso, o sistema terá suporte para ser operado por apps via smartphones.

Cada usuário poderá personalizar a tela que utiliza e a disposição de aplicativos. O layout do sistema também vai acompanhar o segmento que atende, seja da indústria, do comércio ou varejo de restaurantes, por exemplo.

O diretor operacional Eduardo Ferreira salienta que todos os esforços são no sentido de fazer, da nova versão do EVEREST, uma ferramenta ágil e com a mesma robustez e confiança do sistema que sempre garantiu uma experiência extremamente confiável aos clientes. “O fato de termos um sistema com mais de 15 anos, utilizado por um mercado tão exigente, nos deu ótimos parâmetros para responder quais melhorias são necessárias para ter um produto atualizado. Além da experiência “de campo”, as tecnologias mundiais lançadas ao longo destes anos geraram, para nós, uma lista de melhorias a serem incorporadas nesta nova versão. O EVEREST 3.0 estará mais preparado para gerar informações através de novas funcionalidades técnicas, que permitem, numa mesma tela, consultas rápidas com agrupamentos, ordenações e filtros configuráveis pelo usuário”, explica Ferreira.

O novo EVEREST 3.0 também segue padrões de governança corporativa e compliance fiscal. Para isso, foi contratada uma consultoria especializada nas áreas fiscal e contábil, garantindo o cumprimento de obrigações legais. Há, também, um cuidado especial com regras de segurança da informação.

Toda essa transformação foi viabilizada pelo constante crescimento da ACOM com atenção em seus clientes. “Tivemos ainda, um aporte da Finep, via BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, que, após análise do projeto, viabilizou o financiamento por meio da linha de crédito Inovacred. Este investimento deu a garantia para que pudéssemos adquirir as licenças de software, novas máquinas e contratação de profissionais”, comemora Carlos R Drechmer.

Para Marcelo Gallo diretor comercial e de alianças, “todo este movimento e investimento é reflexo do foco e da dedicação nas verticais onde a empresa atua. Definimos nossa estratégia de atuação há três anos e, de lá para cá, crescemos mais de 200%, conquistando mais de 25 grupos empresariais nos mais diversos segmentos. O novo EVEREST 3.0 vai nos possibilitar implantar mais rápido e com um custo ainda mais acessível, permitindo um crescimento maior da empresa”, comenta Marcelo Gallo.

Fonte: Curitiba IT

Tags, , , , ,

CNI implanta nova tecnologia para gerenciar informações dos SENAIs

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) está implantando um novo sistema para capturar informações geradas pelas atividades de ensino do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) de todo o país. O InnFluit, da Procenge, passou a gerir dados de pessoas físicas, cursos, turmas, matrículas, metas, certificações profissionais, assessoria e consultoria em educação, permitindo o cadastro, consulta, edição e emissão de relatórios, com regras de hierarquia e totalmente integrado a outros sistemas internos. A solução está rodando em fase piloto no Distrito Federal e no Paraná, mas será ampliada, em breve, para os demais estados.

O desenvolvimento e a homologação do novo sistema foram realizados em 30 dias e a plataforma proporcionará ao SENAI condições de ajustes permanentes de acordo com as novas necessidades que forem surgindo. Também foram implantados recursos que o sistema anterior não contemplava, como a gestão de documentos (GED) e de processos de negócios (BPM). “A área de Tecnologia da Informação da CNI gerencia mais de 120 sistemas. O InnFluit é uma plataforma sobre a qual podemos configurar e substituir os mais antigos e que não condizem mais com as demandas do SENAI e do Sistema Indústria”, comentou José Luna, diretor regional da Procenge. Para ele, a implantação do InnFluit na CNI comprova a eficiência da plataforma na integração de processos. “Ela promove a melhoria do desempenho da organização, reduz custos, duplicidades de informação e conflitos entre os sistemas. Também permite a realização de uma análise mais crítica das informações geradas e a melhoria da comunicação entre os setores da empresa, colaborando para gerar os resultados estabelecidos no planejamento estratégico do cliente”, explica.

A expectativa é que a utilização do InnFluit seja ampliada gradativamente para todo o Sistema Indústria (CNI, SESI e IEL, além do SENAI). A previsão é que o número de usuários no SENAI ultrapasse a casa dos 300 ainda este semestre.

SOBRE O SISTEMA – Grande parte das empresas ainda gerencia informações de seus procedimentos táticos e operacionais em planilhas ou por meio de softwares específicos que não se comunicam entre si. O InnFluit resolve, sob medida, problemas de automação e integração dos processos de gestão de forma mais rápida e a partir de uma metodologia ágil de concepção. Ele consegue unificar todas as operações, desde o backoffice (retaguarda) ao core business que, normalmente, não são cobertos por um ERP ou que são cobertos por vários sistemas e planilhas sem qualquer tipo de integração.

A plataforma desenha fluxos de trabalho com regras de negócio, formulários parametrizados, consultas, gráficos, relatórios e aplicar recursos multimídia. Estão disponíveis, ainda, aplicações de gestão de processos, documentos, projetos, contratos, equipes, auditorias, marketing e vendas e ocorrências. Também é possível implantar soluções personalizadas para processos específicos como gestão da qualidade (EQM), geração de relatórios, integração com sistemas legados, automação departamental, gestão de projetos (EPM), controle financeiro, indexação e busca de documentos (GED), gestão de relacionamento com o cliente (CRM), entre outras personalizadas que o cliente imaginar e precisar.

O conceito do InnFluit é baseado no desenvolvimento de fluxos ponta a ponta, mais intuitivo, atraente e aderente aos usuários que participam de toda a prototipação e implementação (co-criação). Os desenvolvedores só entram em ação quando há necessidade de integrar regras avançadas de negócios, com cálculos mais complexos. Sua implantação varia de acordo com a necessidade do cliente, responsável por apontar quais processos mais impactam na sua operação e que ele gostaria de automatizar e integrar.

A solução pode partir de sistemas especialistas já existentes ou de algum problema/falta de automatização no gerenciamento de informação (planilhas estáticas). A partir da definição destas prioridades, a plataforma evolui até atingir 100% de cobertura das áreas, departamentos e processos demandados. A plataforma também tem a capacidade de se expandir, incorporando as novas necessidades do negócio do cliente, na medida em que ele for se desenvolvendo. Entre os ganhos permitidos estão eficiência e produtividade através da resolução de problemas operacionais e redução de erros, retrabalhos e riscos.

O tempo de implementação do InnFluit varia de acordo com a complexidade dos processos do cliente. Um processo simples pode ser automatizado em duas horas e outros processos mais complexos poderão levar alguns dias.

Tags, , , , , , ,