Tag Reginaldo Santos

Ciab 2017: Provider IT auxilia jornada digital de bancos e seguradoras

image010

A chegada das novas tecnologias digitais impulsiona mudanças nas expectativas e necessidades das indústrias financeira e seguradora. É exatamente este cenário que define a agenda do Ciab FEBRABAN 2017, evento que acontece de 6 a 8 de junho, no Expo Transamérica, em São Paulo (SP), cujo tema é “Ser Digital”.

A Provider IT, consultoria e provedora de serviços de TI que há mais de 20 anos atua nos mercados financeiro e segurador, apresentará sua elevada capacidade em ofertar soluções que respondam rapidamente aos desafios de bancos e seguradoras na entrega de serviços digitais que melhorem a experiência dos clientes. Ao lado de parceiros tecnológicos renomados como IBM, Microsoft, Outsystems e Blockchain Academy, a companhia apresentará exemplos de seu know-how técnico e sinergia entre Negócio e TI.

“O CIAB é a oportunidade de apresentarmos na prática nossa expertise no universo tecnológico de bancos, finanças e seguros. Nossa competência nesse ecossistema, aliada à experiência prática em projetos implantados em clientes de grande reconhecimento no mercado, nos credenciaram a sermos fornecedores de soluções, mostrando que estamos alinhados às tendências e aptos a oferecer soluções para as suas necessidades”, afirma Reginaldo Santos, Diretor Executivo da Provider IT.

Foram selecionados cenários de negócio do mercado financeiro, tais como investimentos, concessão de crédito e portabilidade de dívidas para demostrar possibilidades de aceleração no desenvolvimento de soluções digitais aliada a tecnologias em destaque. “O desafio para a indústria financeira é entregar produtos e serviços mais ágeis e flexíveis, com menos exigências, inovadores e a custos menores, oferecidos com tecnologia de ponta. Nosso diferencial é a experiência promovida por meio dessas plataformas digitais”, ressalta Santos.

Sempre propondo inovação ao mercado segurador, a Provider IT exibirá algumas de suas soluções, como os aplicativos de venda digital de seguros e capitalização e também as soluções para renovação, cobrança e comissão, além do seu novo aplicativo de sinistro inteligente, desenvolvido em plataforma IBM Bluemix. O app reduz o custo operacional para as seguradoras e agiliza o atendimento ao cliente, permitindo que o aviso seja efetuado diretamente pelo segurado, o que reduz o fluxo de ligações aos call centers das companhias para acompanhamento dos sinistros, gerando economia e melhorando a experiência dos clientes.

Acácio Alves, Diretor Executivo da Provider IT e responsável pela área de seguros da companhia, ressalta que o maior diferencial é conseguir aliar suas competências às tecnologias existentes. “Em parceria com grandes fornecedores temos nos destacado no mercado com ofertas de soluções inovadoras que respondem aos desafios de um setor em constante dinâmica”, diz.

Laboratório blockchain| Considerada hoje uma das tecnologias com maior potencial de inovação disruptiva, o blockchain têm chamado a atenção do mercado. Engajada em mais esta tendência, a Provider IT, apresentará em seu estande um exercício de aplicabilidade desta tecnologia em um cenário de intermediação financeira – a portabilidade de crédito. Em parceria com a Blockchain Academy, uma rede colaborativa de educação voltada para a formação multidisciplinar focada em bitcoin, blockchain e temas correlatos e com a Microsoft, a companhia utilizou a plataforma Microsoft ETH BaaS – Xamarin para desenvolver a prova de conceito.

Empatia no desenho de soluções| Desenhar serviços centrados em pessoas exige pesquisa e, principalmente, empatia para criar um relacionamento que gere lealdade, confiança, comprometimento e valor. É preciso que a experiência do cliente seja intuitiva, simples e encantadora. As tecnologias IBM, como computação cognitiva por meio das APIs Watson no Bluemix, são ferramentas fundamentais para o desenvolvimento rápido e seguro de soluções inteligentes.

Agilidade e Rentabilidade| Outro destaque será a plataforma OutSystems, caracterizada como Low-Code Development Platform e capaz de prover soluções móveis em curto prazo. Por meio desta plataforma, a Provider IT disponibiliza produtos alinhados ao mundo digital, cada vez mais dinâmico e exigente.

Bancos Digitais| Em sintonia com o desafio de transformação digital dos bancos, a Provider IT mostra no evento as plataformas Cyberbank Core e Cyberbank Omnichannel, de sua parceira Technisys. As soluções permitem ao banco levar ao mercado novos serviços, em tempo recorde, ao mesmo tempo em que oferecem uma melhor experiência a seus clientes, em qualquer tipo de dispositivo que estejam usando. Juntas, a Provider IT e a Technisys aliam as melhores práticas de implementação e gestão de projeto, com foco no segmento financeiro.

Tags, , , ,

O Brasil na era da digitalização bancária – Por Reginaldo Santos

image006 (4)

A digitalização bancária já é uma realidade. Mesmo as instituições que efetivamente ainda não possuem processos automatizados o bastante para caracterizar esse conceito, esforçam-se para passar essa imagem do “novo banco”. Para destacarem-se em um mercado cada vez mais competitivo, as instituições precisam estar alinhadas e preparadas para essa nova realidade digital.

Essa necessidade está atrelada ao cenário de clientes cada vez mais informados e conectados e de suas novas expectativas em relação aos serviços que consomem, não só financeiros, mas com influência inclusive das demais indústrias e de suas redes de relacionamento.

A digitalização bancária chega para atender esse consumidor moderno, que agora consegue transacionar com as instituições sem a necessidade de intermediários por meio de seu dispositivo – como desktop, notebook, celular, tablet -, facilitando o relacionamento e melhorando a comodidade do cliente.

Com a chegada das agências digitais, os bancos passam por uma quebra de paradigma no que diz respeito ao relacionamento com seus clientes. O foco deixa de ser a concorrência e as instituições direcionam seus esforços para aprofundar o entendimento de seus clientes, suas necessidades e expectativas. Assim, surge uma nova cultura digital, na qual é necessária não só uma adaptação de produtos e serviços, operações, modelos de negócio e organização, como uma ampliação de serviços para uma abordagem consultiva em relação ao cliente e colaborativa em relação ao mercado.

Já os clientes esperam ser “encantados” e passam a exigir experiências cada vez mais consistentes e incorporadas às necessidades de seu dia a dia, com alta qualidade e disponibilidade nos canais de relacionamento de sua preferência.

Cada vez mais deve-se necessitar menos das operações de retaguarda. O modo de pensar no momento da definição de produtos e processos deve levar isso em consideração. O conceito é que tudo deve ser resolvido de forma automatizada ou com o mínimo de interação manual.

O segmento bancário vem investindo em iniciativas para sua “transformação digital”, no entanto, muitas delas ainda estão focadas no front-end, como canais, aplicativos e atendimento. Uma das dificuldades em adequarem-se ao novo conceito está vinculada à necessidade de ampliar as ações para suas operações e modelos de negócio de forma rápida, ágil e com menor custo, frente à dificuldade de integração com sua infraestrutura atual (legados). Outro desafio é a chegada de novos players como, por exemplo, as fintechs e as empresas de pagamentos. A associação com os sistemas de redes sociais e aplicativos colaborativos é mandatória.

O conceito de “jornada do cliente” passa a estar presente na forma de pensar dos responsáveis pelos atuais produtos bancários, substituindo o modelo de oferta desses produtos. Agora, é preciso identificar as necessidades do cliente de acordo com seu perfil e suas escolhas no momento em que está transacionando ou navegando na web. Após essa descoberta pode-se oferecer algo mais indicado para aquele cliente naquele instante.

O maior benefício da digitalização reside na transformação do relacionamento e na fidelização do cliente, além da redução de custos e maior eficiência operacional. Outra vantagem é a bancarização, ou seja, a ampliação de clientes considerando a população não bancarizada e já “conectada”. A exposição desse viés de modernidade e mudança do modelo bancário tradicional visa atrair, também, a geração chamada “millennial”, de jovens entre 18 e 34 anos.

Essa tendência já é fato no Brasil, e foi impulsionada pela questão dos não bancarizados e da pressão por eficiência e redução de custos. Os bancos, mesmo não estando 100% preparados, já se preocupam em passar a imagem de que são digitais. Por conta da importância e urgência dessa transformação digital, as instituições financeiras têm conseguido prioridade interna em seu portfólio de projetos, por isso, existem muitas iniciativas e projetos em andamento no país. Entretanto, ainda há um longo caminho a ser percorrido para a completa digitalização.

Para tornar-se digital, é fundamental adotar uma estratégia clara e consistente que engloba a transformação do relacionamento com o cliente, das operações e dos modelos de negócio. Ainda há muito trabalho a fazer com relação ao amadurecimento de uma cultura verdadeiramente digital nas organizações, e o consequente investimento em construir uma visão clara, o engajamento de toda a organização, o roadmap de transformação e mecanismos para aferi-la.

Pensar de forma digital é o grande desafio das áreas internas dos bancos, pois muitos processos internos precisam ser repensados e as questões de segurança devem ser priorizadas. Recentemente, o Banco Central criou uma norma que autoriza a abertura de contas sem a presença do cliente em agência, validando o que antes era uma tendência para uma realidade palpável. Sem dúvida foi um grande avanço, mas ainda há um enorme gap na adoção de uma cultura digital, associado à questão de segurança. A autorização de abertura de contas de forma não presencial pressupõe o desenvolvimento de mecanismos cada vez mais complexos e efetivos de segurança e garantia de informações. Ademais, essa mensagem de segurança e cumprimento das obrigações legais também precisa chegar de forma clara ao consumidor, evitando desconforto e qualquer tipo de desconfiança.

O Brasil caracteristicamente é um país com foco em inovação, empreendedorismo e adoção de tecnologias disruptivas e, consequentemente, aberto a mudanças. Este mindset passa a impressão de que já estamos prontos para adotá-la ou até mesmo que esta já é uma realidade, mas está claro que ainda há muito trabalho a fazer quanto à transformação nos bastidores. A digitalização carrega em si a ideia de “simplificação”, e este sim é o grande desafio, um desafio e tanto. Além dos bancos, outros players do segmento financeiro também estão movimentando-se para participarem desse movimento de digitalização. Financeiras, empresas de meios de pagamento, acquirers, entre outros. É um movimento sem volta e quem ficar de fora certamente terá muita dificuldade para sobreviver.

Reginaldo Santos, Diretor Executivo da Provider IT, uma das consultorias e provedoras de serviços de TI que mais cresce e inova no país.

Tags, ,

Provider IT e Technisys firmam parceria estratégica para ofertar soluções digitais para a indústria de serviços financeiros

unnamed-39

Um dos principais desafios do segmento financeiro brasileiro é o atual momento econômico que requer esforços e inovação para aumentar a competitividade, reduzir custos e ampliar as receitas. Neste contexto, a Provider IT, consultoria de TI e uma das principais fornecedoras de serviços para o mercado financeiro brasileiro, acaba de firmar parceria com a Technisys, fornecedora global de plataformas core e omnichannel para bancos digitais. Juntas, as companhias passam a oferecer o portfólio de soluções da Technisys e os serviços de implementação da Provider IT, aproveitando a experiência comprovada em projetos estratégicos e de alta complexidade. A parceria será anunciada durante o Ciab 2016, no qual a Provider IT estará presente na sala VIP da Technisys, localizada no Pavilhão A, sala A5. O evento acontece entre os dias 21 e 23 de junho, no Transamérica Expo Center, em São Paulo (SP).

De acordo com German Pugliese Bassi, cofundador, CMO & Alianças da Technisys, este é um momento crucial para a transformação digital dos bancos no Brasil. “A parceria com a Provider IT nos ajuda a levar às instituições brasileiras a plataforma inovadora da Technisys, já usadas em bancos de toda a América Latina e também pelo Banco Original”.

Para Reginaldo Santos, sócio-diretor da Provider IT, a estratégia conjunta beneficiará muito os clientes em seus negócios, impactando de forma decisiva na competitividade das instituições bancárias. “Unimos as expertises das duas companhias para oferecer soluções diferenciadas para o segmento bancário aliadas às melhores práticas de implementação e gestão de projetos. Isso tudo com time to market reduzido”, ressalta o executivo.

Carro-chefe do portfolio ofertado pelas empresas, a suíte CyberBank® Core da Technisys, alinha tecnologia às atuais exigências dos serviços financeiros fornecendo processos para todas as operações bancárias. Com capacidade omnnichannel e de resposta em tempo real, a ferramenta possibilita aos bancos melhorar a experiência dos clientes, aumentar a rentabilidade e diminuir o tempo de lançamento de novos serviços. Além disso, a Technisys oferece a solução Cyberbank Omnichannel, que leva aos clientes do banco uma experiência única e consistente nos diferentes dispositivos, no canal de preferência do usuário.

“Estamos muito satisfeitos, pois as soluções Technisys trarão ainda mais robustez ao nosso portfólio cujos produtos, sólidos e inovadores, sempre produzem resultados muito positivos para os negócios dos nossos clientes. A tecnologia inovadora da Technisys apoiará os bancos de forma efetiva no processo de transformação digital”, finaliza Reginaldo Santos.

Tags, , , , , ,