Tag Natura

Natura abre inscrições para programa de empreendedorismo

A Natura, empresa líder no mercado de venda direta no Brasil, abre inscrições para o “corageN”, programa direcionado a pessoas com atitude empreendedora – indivíduos realizadores, curiosos, ambiciosos e tomadores de riscos. Desenvolvido em parceria com a ACE Aceleradora, o objetivo é formar uma rede diversa de pessoas com vivências e olhares únicos sobre o mundo, e que estejam a fim de gerar valor para si e contribuir com a cultura de inovação na empresa.

Para participar, o candidato não precisa enviar um currículo. O único pré-requisito é ter mais de 18 anos, sem necessidade de uma formação educacional mínima ou específica. O fundamental aqui é a diversidade e o espírito empreendedor. A aplicação deverá ser feita no site coragenatura.com.br até o dia 30 de setembro. O processo seletivo foi simplificado para avaliar características como o perfil empreendedor do participante e a sua identificação com a cultura da empresa, tudo por meio de questionários online avaliados por meio de inteligência artificial. O formato foi pensado para receber os mais variados perfis de candidatos para, então, passar para a fase presencial — em São Paulo (SP) ou Belém (PA) —, na etapa final. Todos os inscritos receberão feedbacks dos testes de perfil e terão acesso a conteúdos sobre empreendedorismo para garantir o autoconhecimento e desenvolvimento durante a experiência no processo.

Os 20 participantes selecionados atuarão juntos, como uma startup, em projetos especiais dentro de um ambiente de aceleração na empresa e não estarão conectados às estruturas formais de áreas e cargos, inclusive de horas de trabalho. No total, o programa tem duração de vinte meses. Neste período, os participantes terão à disposição mais de 200 mentores da Natura e do mercado em geral. Além disso, o horário de trabalho será flexível e os escolhidos terão os mesmos benefícios dos demais colaboradores da Natura. Ao final, tanto o empreendedor quanto a Natura estarão livres para avaliarem juntos como escolhem seguir conectados — em novo contrato de trabalho, como prestador de serviços ou outros formatos na rede.

“Queremos estimular e impulsionar novas relações de trabalho e uma cultura de inovação que gere valor para a Natura e para a rede de empreendedores, como uma alternativa aos programas tradicionais que existem no mercado atualmente”, pontua Flavio Pesiguelo, vice-presidente de Pessoas, Cultura e Organização. “O contexto atual, tanto interno quanto externo, favorece a criação de um programa que, de um lado, valorize a diversidade, acelere a inovação e a criação de novos modelos organizacionais na empresa e, de outro, engaje pessoas transformadoras — independentemente de sua formação acadêmica ou idade — em busca de propósito e autonomia para construir projetos inovadores juntos, em ambientes empreendedores em contraponto às tradicionais hierarquias existentes nas grandes empresas”, explica.

Tags, , , ,

Natura anuncia Fernando Mattoso Lemos como novo vice-presidente de Tecnologia e Negócios Digitais

A Natura, líder no setor de venda direta no Brasil, nomeou Fernando Mattoso Lemos como vice-presidente de Tecnologia e Negócios Digitais da empresa. Como membro do Comitê Executivo, Fernando será responsável por manter a evolução da estratégia digital da empresa, impulsionando os negócios em todos os países, além de oferecer experiências diferenciadas nos serviços digitais que geram valor para o modelo de negócio da Natura.

O executivo traz para a empresa a experiência de mais de 20 anos em tecnologia e inovação. Sua posição mais recente foi como vice-presidente de Inovação, Transformação Digital e Cloud para a América Latina na Oracle, empresa em que atuou nos últimos dez anos. Sua trajetória profissional conta com vivências internacionais em países como Estados Unidos, México, Argentina, Chile, Colômbia e Peru.

Fernando é engenheiro elétrico pela Escola de Engenharia Mauá, com MBA em Marketing e especializações em negócios em escolas internacionais, como Incae Business School e Singularity University.

Tags, , , , ,

Natura prorroga prazo de inscrição para o programa de aceleração de startups

A Natura, em parceria com o CESAR, prorrogou as inscrições para os interessados em participar do primeiro Programa de Aceleração de Startups da empresa. O prazo final é dia 17 de junho e os candidatos podem fazer o cadastro em: www.natura.com.br/startups

O objetivo do Programa de Aceleração é estimular o crescimento de startups em segmentos de mercado de interesse da Natura, contribuindo para acelerar a inovação e superação de desafios dentro da empresa, em uma relação de colaboração e incentivo mútuo. Na chamada pública para participação, as startups terão que propor soluções para desafios estratégicos da Natura, já mapeados para o programa e comunicados no portal.

“Acreditamos que esta iniciativa contribui para o desenvolvimento do ecossistema de startups no país, ajudando no desenvolvimento e amadurecimento para que elas se tornem mais competitivas no mercado”, afirma Luciano Abrantes, diretor de inovação digital da Natura.

As startups pré-selecionadas passarão por um Comitê de Investimentos, realizado em parceria com o CESAR.Labs, programa de aceleração de empresas do CESAR, no qual serão avaliadas as necessidades das empresas selecionadas e o aporte de recursos financeiros, em parceria com investidores-anjo, no valor de até R$ 100 mil. A partir da assinatura do contrato, serão nove meses de aceleração, no qual a Natura irá contribuir para o desenvolvimento dessas empresas por meio da proposição de desafios, apoio e execução do programa e mentorias com executivos ao longo da duração do programa. Ao fim do ciclo, as startups poderão ser contratadas pela Natura como parceiras.

A iniciativa faz parte do Programa Natura Startups, lançado em 2016, com o propósito de fomentar a cultura inovadora dentro da Natura e incentivar o empreendedorismo e o ecossistema de startups envolvidos com a empresa.

Sobre o Programa Natura Startups

Lançado em 2016, o Programa Natura Startups reforça a atuação da companhia no ecossistema de inovação, uma ferramenta relevante para fomentar o empreendedorismo e gerar novas oportunidades e conexões. No ano passado, mais de 100 empresas se inscreveram no programa, das quais 14 firmaram contrato para teste-conceito e três se tornaram fornecedoras da empresa. No primeiro semestre de 2018, já recebemos mais de 30 novas inscrições em nosso portal.

Inscrições: até 17 de junho

Site: www.natura.com.br/startups

Tags, , , ,

Prêmio LIDE 2016 reconhece o trabalho de empresários e autoridades que transformam o Brasil

Oito lideranças que contribuem com o desenvolvimento da nação foram os homenageados do Prêmio LIDE 2016 na noite desta quinta-feira (21). As premiações foram entregues durante o 15º Fórum Empresarial, evento promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais entre 21 e 24 de abril, no Hotel Wish, em Foz do Iguaçu (PR).

“O Prêmio LIDE homenageia líderes que atuam de forma exemplar em prol do desenvolvimento do Brasil nos mais diversos segmentos, especialmente num período difícil como o que o Brasil vive atualmente. Os oito vencedores têm em comum a sensibilidade para encontrar os melhores resultados e oportunidades em meio à crise”, afirma Gustavo Ene, CEO do LIDE.

Empreendedor por natureza, Edson Bueno, CEO da Amil, recebeu a Homenagem Especial. “O Brasil, para ir para frente, precisa de líderes como os homenageados hoje com o Prêmio LIDE. O País só vai crescer com todos nós, juntos, acreditando nele. Vamos fazer um Brasil diferente”, conclamou.

Amos Genish, foi eleito como Personalidade do Ano, é um dos empresários mais admirados do País. Chegou no Brasil em 1999, investindo cerca de R$ 100 mil na criação da GVT; passados 15 anos, a vendeu por R$ 25 bilhões para a Telefônica Vivo, dando origem a maior operadora de telecomunicações do País. Já Roberto Mussnich, CEO do Atacadão, empresa com 124 unidades de autosserviço em todos os Estados do País, conquistou o prêmio Personalidade do Comércio.

Pedro Faria, CEO Global da BRF, é o premiado na categoria Personalidade da Indústria. Atualmente, a BRF exporta para 120 países e fatura R$ 30 bilhões ao ano. Já Roberto Lima, presidente da Natura – vencedora do prêmio Campeões da Terra 2015, da ONU – recebeu a homenagem como Personalidade da Inovação.

Osmar Zogbi, conselheiro do Instituto Ayrton Senna, recebeu a homenagem Personalidade em Responsabilidade Social por sua contribuição para ampliar as oportunidades de crianças e jovens do Brasil por meio da educação. Já Fábio Luchetti, presidente da Porto Seguro, levou o prêmio Personalidade da Sustentabilidade. Sua gestão fez com que o Instituto Porto Seguro Socioambiental ampliasse a atuação, oferecendo à comunidade cursos e oficinas.

Finalmente, o governador Pedro Taques foi o escolhido na categoria Personalidade em Gestão Pública. “Mato Grosso é um Estado que vive em transformação”, disse Taques, elencando os números superlativos na produção de soja, milho, algodão, rebanho bovino e diamante.

Tags, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Eficiência energética, segurança da informação e desafios diante da crise são temas de destaque no DCD Converged Brasil 2015

A DatacenterDynamics, empresa com atuação global no mercado de datacenters, promoveu nos dias 10 e 11 de novembro a sétima edição do DCD Converged Brasil, principal evento do segmento no País. As conferências de 2015 se destacaram por colocar em pauta temas como eficiência energética, segurança da informação e desafios diante da crise econômica. A programação reuniu mais de 80 especialistas do Brasil e do exterior, com um total de 70 sessões de debates.

O DCD Converged foi realizado no Transamerica Expo Center, em São Paulo, e integrou a programação da primeira Brasil Datacenter Week, também organizada pela DatacenterDynamics. Na abertura do evento, o Diretor de Conteúdo da empresa, José Monteiro, expressou o objetivo de “fazer desta semana a mais importante do setor de datacenters no Brasil”.

Em seguida, a conferência inicial reuniu especialistas da Natura, Ascenty e Google para debater questões relacionadas à manutenção de datacenters no próprio ambiente das empresas (in-house) ou externamente (outsorcing). Os convidados concluíram que, independente do modelo escolhido, é preciso entender a necessidade do cliente.

Felipe Caballero, Diretor da Ascenty, chamou a atenção para a importância de expandir a disponibilidade dos datacenters para além do eixo Sul-Sudeste, a fim de melhor atender à demanda de outras regiões do País. Fábio Andreotti, do Google, completou destacando a necessidade de que os responsáveis por datacenters também estejam preparados para oferecer soluções a clientes de menor porte, inclusive em regiões que carecem de redes mais potentes para o tráfego de dados.

Soluções para reduzir custos com energia

Apontada como uma das principais geradoras de custos em datacenters, a energia elétrica teve especial atenção nas palestras do DCD Converged 2015. Diferentes especialistas discutiram soluções para melhorar a gestão desses recursos. Alan Satudi, Gerente de Produtos da Schneider Eletctric Brasil, ressaltou a necessidade de observar três pontos: entender o perfil de consumo do datacenter; desenvolver sistemas modulares, cuja capacidade aumenta ou diminui de acordo com a necessidade do cliente; e investir em sistemas de “FreeCooling”, tecnologia que faz com que a potência de aparelhos de ar-condicionado se “ajuste” à temperatura externa, o que, consequentemente, reduz o consumo e os custos com energia.

Satudi acrescentou que, no Brasil, o custo médio da energia elétrica para a indústria já chega a R$ 459 por megawatt/hora (Mw/h). A tendência para 2016 é de aumento, devendo atingir R$ 493 o Mw/h.

Informação segura e integrada

As conferências sobre segurança da informação realizadas durante o DCD Converged apontaram para a necessidade de que os datacenters garantam o tráfego de dados de forma segura e integrada. O General Antonino dos Santos Guerra, vice-chefe de Tecnologia da Informação e Comunicações do Estado Maior do Exército (EME), abriu o ciclo de palestras sobre o tema com uma apresentação detalhada do Sistema Nacional de Comunicações Críticas – SISNACC, que visa unificar os sistemas provedores de informação de diferentes agentes públicos, como Polícias, Defesa Civil, Bombeiros, Secretarias de Saúde, entre outros.

O militar evidenciou que essa integração é necessária para garantir uma atuação mais coordenada e ágil no atendimento à população, seja em questões de segurança ou em ações humanitárias que contam com a participação do Exército. Para exemplificar, o general falou sobre situações em que ambulâncias são enviadas rapidamente para atender pacientes e, ao chegarem aos Hospitais, deparam-se com a falta de vagas. Uma informação coordenada evitaria esse “desencontro”.

Em outro momento, o Diretor da Ustore, Rodrigo Assad, destacou que, apesar de não estar na “rota das ciberguerras mundiais”, o Brasil precisa evoluir no desenvolvimento de tecnologias voltadas à segurança da informação. Para o especialista, “é fundamental avançar na compreensão do funcionamento de sistemas, já que, hoje, ‘computação é conexão’”, em uma referência à crescente mobilidade com o que os dados “circulam” atualmente – sobretudo, por meio de smartphones, que já chegam a 8 bilhões em todo o mundo.

Outra apresentação de destaque no âmbito da Segurança da Informação foi conduzida por Mário Rachid, Diretor Executivo da Embratel, que falou sobre os preparativos da empresa para atender à demanda dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro: serão mais de 1.000 servidores, distribuídos em dois datacenters de classe mundial, além de dois satélites de alta capacidade.

Crise e econômica e gestão

Os desafios impostos às empresas de datacenter diante da atual crise econômica também estiveram na pauta do DCD Converged 2015. Para o Professor Renato Lima, da FIA, o cenário de desaceleração deve desenvolver nos profissionais de TI a habilidade de atuarem também como gestores, pensando em investimentos e projetos de forma estratégica.

O segmento de TI deve encerrar 2015 com uma participação de 5% no total do PIB, ante 7% em 2014. “A crise também pode ser a oportunidade para que as empresas revejam seus processos e estratégias, buscando a otimização de recursos”, explicou Fabio Andreotti, do Google.

Futuro

Um debate sobre o futuro do mercado de datacenters reuniu especialistas da Amazon, Odata Colocation, Itaú Unibanco, Strohl Brasil e Google no final do DCD Converged Brasil 2015. Sidney Mondenese, da Strohl, iniciou sua abordagem afirmando que “a tendência é que tudo já ‘nasça’ conectado à internet”, em uma alusão à crescente conexão de pessoas e dados. Ressaltou, porém, que “as empresas de TI precisam estar sempre preparadas para a ocorrência de falhas, a fim de minimizar o seu impacto”.

A qualificação dos profissionais de TI também foi apontada como item fundamental ao desenvolvimento do mercado, “pois o fator humano jamais sairá completamente de cena”, conforme explicou Bruno Pagliaricci, da Odata.

A necessidade de aliar sustentabilidade e negócios de TI também foi discutida. Luís Fernando Quevedo, estrategista do setor, apontou sobretudo para a urgência de encontrar novas fontes de energia para os datacenters, que diminuam a dependência da energia gerada pelas hidrelétricas.

Concluindo dois dias de intensos debates, José Monteiro destacou a importância de eventos que favoreçam o encontro contínuo de especialistas da área de TI, já que o setor e suas demandas estão sempre em constante evolução.

Tags, , , ,

Natura inaugura hub logístico com tecnologia inédita no Continente

untitled

A Natura inaugura em Itupeva, interior de São Paulo, o mais moderno hub logístico das Américas, com tecnologia inédita que tem como diferencial o armazenamento de caixas e pallets, gerenciadas por um software WMS customizado. “Isso permite que montemos pallets mistos. Dessa forma o espaço de armazenagem é totalmente aproveitado, o tempo de estoque é menor e reduziremos a emissão de gás carbônico nas viagens para o Norte e Nordeste, pois aproveitaremos ao máximo o espaço das carretas”, explica Josie Peressinoto Romero, vice-presidente de operações e logística da Natura. Somente outros dois hubs, localizados na Suíça e Austrália, utilizam a mesma tecnologia. O investimento nos equipamentos foi de 73 milhões de reais.

Outra novidade é o circuito São Paulo 100% automatizado. Isso significa que uma carreta especialmente desenvolvida pela Natura é carregada em Cajamar com produtos acabados, descarregada no hub em Itupeva, montada novamente com produtos solicitados pelo centro de distribuição de São Paulo e por fim, descarregada na capital paulista sem nenhum contato humano. O processo de retirada e abastecimento de produtos desta carreta especial leva 5 minutos. “Montamos toda a carga fora do caminhão e depois, através de um sistema de esteiras motorizadas e elevadores, transportamos tudo para o interior da carreta”, explica Angel Medeiros diretor de Inovação Logística da Natura. O mesmo processo, de forma inversa, é feito para receber a carreta.

Hub é um grande armazém onde se estoca apenas produtos acabados. O hub da Natura armazenará 100% dos produtos de fabricação interna e por seus parceiros instalados em cidades próximas a Itupeva. De lá sairão cargas para oito centros de distribuição espalhados pelo Brasil e também para os países onde a empresa mantém operação internacional: Peru, Argentina, Colômbia, México, Chile e França. Em média serão movimentadas 60 carretas por dia.

“Estamos em localização privilegiada. O aeroporto de Viracopos e o porto de Santos são próximos, muitos de nossos parceiros e a principal fábrica da Natura ficam muito perto do hub. Dessa forma conseguiremos escoar nossa produção ainda mais rapidamente”, explica Josie Romero.

Para operar o sistema, cuja implementação contou com o apoio institucional da Investe São Paulo, foram gerados cerca de 180 empregos diretos e indiretos. A mão de obra é capacitada para fazer o hub funcionar com a mais alta tecnologia. O empreendimento começa a operar plenamente neste mês de maio e deve movimentar cerca de três mil pallets por dia.

Hub Natura

35 mil m2 de área construída
90 mil posições pallets
13 transelevadores de pallets
20 Navettes para armazenagem de caixas
2 robôs de despaletização automática
2 robôs de paletização automática (inclui pallets mistos)
2 esteiras telescópicas (carga à granel)
3,6 milhões de caixas
35 mil posições caixas
60 carretas por dia
Processo de retirada e abastecimento de carreta Ancra em 5 minutos
Carregamento de carreta à granel em 2 horas
3 mil pallets por dia
180 empregos diretos e indiretos

Tags, , , ,