Tag MasterCard

Mastercard une líderes da tecnologia para lançar associação “Tech for Good” na América Latina

A Mastercard anunciou nesta quinta-feira, 17, o lançamento da iniciativa “Tech for Good Partnership”, um acordo sem precedentes do setor privado que reúne líderes em serviços financeiros e de tecnologia, com o objetivo de acelerar a inclusão digital e financeira na região da América Latina.

Apoiados no conceito de “Doing Well By Doing Good”, os parceiros da “Tech for Good Partnership” comprometem-se a usar seus recursos, ativos e conhecimentos para priorizar os esforços de inclusão digital e financeira pós impactos da Covid-19. Os parceiros incluem os bancos Bancolombia, Galicia e Citibanamex e as fintechs Mercado Livre e PayPal.

Nas atividades iniciais, os parceiros se concentrarão no desenvolvimento de iniciativas concretas em mercados específicos para expandir serviços financeiros básicos, como acesso a crédito e ajuda financeira, além de ferramentas e recursos educacionais para milhões de latino-americanos atualmente vulneráveis.

Com o tempo, a aliança compartilhará de maneira ampla, por meio de eventos virtuais, white papers e publicações, as melhores práticas e os resultados da iniciativa com o setor de serviços financeiros para a melhoria do ecossistema. A aliança entre essas empresas líderes foi amplamente inspirada na Parceria do CEO para Inclusão Econômica (CEOP), e estende para a região latino-americana os objetivos, esforços e aprendizados estabelecidos pela primeira vez pelo CEOP global.

O boom tecnológico observado na América Latina nos últimos anos tornou-se um facilitador para muitos terem acesso a bens e serviços durante esse período de distanciamento social. No entanto, muitas microempresas ainda não têm a capacidade de vender seus produtos online. Como parte dos esforços da Associação, o grupo trabalhará para desenvolver programas de resiliência digital para milhões de micro e pequenas empresas que não conseguem retomar os negócios.

Segundo pesquisa da Mastercard, o comércio eletrônico cresceu exponencialmente na América Latina, apontando que 54% dos colombianos, 52% dos brasileiros e 46% dos mexicanos pretendem comprar mais online.

“A tecnologia tem um poder transformador, que nos auxilia a enfrentar os desafios desse momento adverso. Com o desenvolvimento da economia digital, espera-se que as grandes empresas reúnam suas melhores mentes, recursos e esforços em prol da construção de uma economia mais inclusiva”, afirma João Pedro Paro Neto, Presidente Mastercard Brasil e Cone Sul.

“À medida que indivíduos e pequenas empresas navegam nas implicações econômicas e de saúde da pandemia, eles precisam de ferramentas financeiras digitais que os orientem para a segurança financeira de longo prazo”, disse Michael Froman, vice-presidente da Mastercard. “A ideia por trás da “Tech for Good Partnership” é que os líderes do setor privado possam se reunir e alavancar seus melhores ativos – ferramentas, tecnologia, conhecimento e experiência – para fazer a economia digital funcionar para pessoas e pequenas empresas da região. Estamos ansiosos para trabalhar com todos os nossos parceiros em um momento em que a inovação e as soluções digitais são necessárias mais do que nunca”.

No início deste anoa Mastercard se comprometeu a trazer um total de um bilhão de pessoas e 50 milhões de micro e pequenas empresas para a economia digital até 2025. Como parte desse esforço, haverá um foco direto em fornecer soluções para que 25 milhões de mulheres possam expandir seus empreendimentos. A parceria desempenhará um papel crítico no trabalho em direção a esse objetivo global. O Centro de Crescimento Inclusivo da Mastercard, com sua experiência em alavancar serviços financeiros digitais para potencializar oportunidades econômicas para empreendedores e comunidades, também apoiará os esforços de inclusão financeira na América Latina.

Os integrantes da ‘Tech for Good Partnership’ representam as grandes organizações que operam na América Latina sob um foco sólido: aproveitando a inovação e a tecnologia para impulsionar um crescimento inclusivo significativo e sustentável. A iniciativa representa um acordo sem precedentes do setor privado que tem como objetivo acelerar a inclusão digital e financeira na América Latina. Os parceiros já vinham realizando esforços de forma independente e agora estão comprometidos em aproveitar os pontos fortes um do outro em tecnologia e inovação para criar modelos de negócios transformadores e melhorar a vida financeira das pessoas.

Aqui está o que alguns de nossos parceiros ‘Tech for Good Partnership’ disseram:

“Esta união de diversas capacidades fortalece o impacto do nosso propósito de promover o desenvolvimento econômico sustentável para o bem-estar de todos, desta vez promovendo a inclusão financeira como uma ferramenta chave para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Com esta iniciativa, esperamos continuar beneficiando os mais de 3.000.000 de colombianos que atendemos hoje com nossos modelos de inclusão financeira, entre os quais se encontram mais de 200.000 pequenas empresas independentes que, diante da situação atual, requerem maior acompanhamento para sua reativação econômica”, afirmou Juan Carlos Mora, presidente do Bancolombia.

“Por mais de uma década, o Banco Galicia vem introduzindo conhecimentos financeiros fundamentais em 800 escolas em todo o país, chegando a mais de 500 mil estudantes e suas famílias e comunidades através deles. Em um país onde parte de sua população não possui contas bancárias e onde uma fatia de sua economia é informal, acreditamos que isso seja essencial. Assim que surgiu a crise da Covid-19, tentamos ajudar nossos clientes a compreender o banco digital e seus benefícios. Fizemos isso com upload de tutoriais em suas operações bancárias diárias e aumentando a assistência por meio de canais digitais e redes sociais. No entanto, este é apenas o começo. Hoje, o Banco Galicia continua determinado a desenvolver inovadoras soluções digitais para indivíduos e empresas, e esperamos fazer parte dessa força colaborativa que ajudará a América Latina a se recuperar do impacto da Covid-19”, disse Fabián Kon, CEO do Banco Galicia.

“O Citi vem promovendo a inclusão financeira como um fator fundamental de crescimento e desenvolvimento nos países onde o Banco opera. No México, através do Citibanamex, nossa parceria com a Tech for Good nos permitirá continuar a facilitar e expandir o acesso a produtos e serviços financeiros, especialmente para a população de baixa renda e pequenas e médias empresas. Continuaremos a promover o acesso a serviços bancários e a inclusão financeira como fatores-chave para um maior crescimento econômico, desenvolvimento mais equitativo e justo, além de padrões de vida mais elevados para todos no país. Além disso, essa parceria nos dará a oportunidade de alavancar a presença e os recursos do Citi na América Latina para expandir nosso papel nessas iniciativas e fazer um impacto maior na região”, disse Ernesto Torres Cantú, CEO da Citi Latin America.

“Entre as realidades trazidas pela Covid-19 está a necessidade acelerada de serviços financeiros digitais em todo o mundo e especialmente em países emergentes. Os métodos de pagamento eletrônico e sem contato são importantes, especialmente nas lojas, onde a troca de dinheiro físico é maior. Além disso, além dos pagamentos, é essencial que mais pessoas tenham acesso a outros serviços financeiros, como crédito e poupança”, disse Osvaldo Giménez, CEO do Mercado Pago. “Graças a essa parceria, temos a possibilidade de acrescentar esforços visando à inclusão financeira, o que apresenta uma oportunidade de desenvolvimento e crescimento para a América Latina”, concluiu Giménez.

“Por meio dessa aliança, o PayPal reforça seu compromisso de promover a inclusão financeira na América Latina, especialmente em tempos de incerteza. Queremos oferecer maior acesso a soluções a clientes vulneráveis e com uma ampla gama de necessidades financeiras em todo o mundo. Dadas as preocupações com a saúde devido ao COVID-19, devemos intensificar e continuar a trazer novas oportunidades de negócios com segurança, facilidade e conforto. Entendemos perfeitamente que, com a pandemia, os pagamentos digitais se tornaram fundamentais para pequenas, médias e grandes empresas da região, e continuaremos trabalhando para melhorar nossa oferta e usar nossos recursos para beneficiar os mais necessitados”, afirmou Federico Gómez Schumacher, GM PayPal Latin America.

Tags,

E-Commerce brasileiro cresce 78% no mês de julho, segundo Mastercard SpendingPulse

No Brasil, de acordo com o Mastercard SpendingPulse, índice que rastreia as vendas gerais de varejo em todos os tipos de pagamento, incluindo dinheiro e cheque, as vendas pelo e-commerce* cresceram 78% em julho e a média de crescimento dos últimos três meses (maio, junho e julho) mais do que dobrou. Ambos os dados são na comparação com o mesmo período do ano passado.

“O crescimento do comércio eletrônico segue acelerado devido às mudanças de comportamento de compra impostas pelo distanciamento social. A pandemia acelerou a tendência de usar pagamentos digitais em vez de dinheiro físico, alavancando as plataformas de e-commerce”, diz Cesar Fukushima, Diretor de Análise Avançada da Mastercard no Brasil.

Vendas Totais
O Mastercard SpendingPulse registrou que o volume total de vendas (excluídas as vendas de automóveis, materiais de construção, restaurantes e cama, mesa e banho) no varejo brasileiro teve expansão de 2,7% em relação ao mesmo período do ano anterior. Este é o primeiro mês desde março em que o crescimento das vendas no varejo é positivo na comparação anual.

Quatro setores tiveram crescimento acima do indicador de vendas totais: supermercado, móveis e eletrodomésticos, artigos farmacêuticos e artigos de uso pessoal. Os setores de vestuários e combustíveis tiveram desempenho abaixo do indicador.

As regiões Sul (3,1%), Sudeste (2,8%) e Centro Oeste (2,7%) tiveram crescimento acima da média, enquanto Norte (2,2%) e Nordeste (1,9%) ficaram abaixo do registrado pelo varejo, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

*Vendas no comércio eletrônico são vendas de bens e serviços nas quais o comprador faz um pedido ou o preço e os termos da venda são negociados pela Internet, em dispositivo móvel (M-commerce), extranet, rede EDI (Electronic Data Interchange), correio eletrônico ou outro sistema online comparável. O pagamento pode ou não ser feito online.

Tags, , ,

Diebold Nixdorf anuncia parceria com Mastercard e disponibiliza novas transações digitais no canal de caixas eletrônicos

A Diebold Nixdorf, líder mundial que impulsiona o comércio conectado por meio de soluções de automação financeira e de varejo, anuncia sua parceria com a Mastercard para testar dois serviços que fornecem dinheiro a quem precisa. Chamados de Mastercard Cash Pick-UpTM e Cardless ATM, distribuído por Mastercard; as soluções se alinham diretamente com os objetivos da DN de melhorar a experiência do consumidor com caixas eletrônicos, independentemente de terem uma conta bancária; conectando os mundos físico e digital das transações em dinheiro por meio da integração móvel. Ambas soluções são globais e chegarão em breve ao Brasil.

Com o Mastercard Cash Pick-UpTM os bancos terão a possibilidade de disponibilizar dinheiro de forma rápida, segura e fácil para qualquer consumidor autenticado – correntista ou não – por meio de caixas eletrônicos habilitados, sem uso de cartão.

De acordo com Elias Rogério da Silva, presidente da DN Brasil, essa é a oportunidade que traz grandes benefícios para o usuário. “Essa tecnologia permite o acesso da população não bancarizada a serviços de transações financeiras, aumentando a conveniência para usuários de diferentes perfis. Além disso, a parceria permite que instituições financeiras aumentem suas receitas, por meio de novos volumes de transações”, explica.

Já a solução Cardless ATM permite que correntistas saquem dinheiro do caixa eletrônico mais próximo usando a conveniência do aplicativo bancário. Uma vez que os consumidores estão no caixa eletrônico, eles podem passar rapidamente pelo processo de autenticação para receber seu dinheiro. Como grande parte da transação é realizada no app e na nuvem, as informações sensíveis nunca são expostas. Por isso, a solução torna as transações seguras, convenientes e transparentes para os consumidores.

“Como uma empresa de tecnologia, estamos sempre considerando o que o futuro pode trazer e hoje temos uma grande oportunidade com a Diebold Nixdorf para definir a próxima onda de produtos digitais para o canal ATM”, disse Daniel Goodman, vice-presidente sênior e gestão de Produto ATM na Mastercard. “Ao reunir a rede Mastercard e a grande escala global da Diebold Nixdorf, podemos ajudar a levar a indústria de ATMs adiante na direção de um padrão globalmente escalonável para impulsionar a inovação digital no canal ATM”.

A tecnologia móvel continua tendo um impacto significativo na indústria global de ATMs. Ao usar a conveniência das transações digitais para acessar e depositar dinheiro, os consumidores podem facilmente sacar ou enviar dinheiro para outras pessoas quando eles mais precisam e os bancos podem solidificar suas relações com o consumidor.

“Esta parceria com a Mastercard é outra maneira de continuarmos unindo, com segurança, os mundos físico e digital do dinheiro, inovando a experiência de caixa eletrônico para os consumidores por meio do nosso pacote Vynamic™ de soluções de software”, disse Alan Kerr, vice-presidente sênior de Software da DN. “Muitos de nossos clientes estão buscando reter consumidores e impulsionar transações flexíveis para seus canais de autoatendimento. Essa parceria com a MasterCard beneficia essas duas áreas”.

Tags, , , , ,

Vendas no comércio registram baixo crescimento em maio, indica Mastercard

O mercado varejista brasileiro manteve crescimento modesto no mês de maio. Segundo o SpendingPulse, Indicador de Varejo da Mastercard, excluindo as vendas de automóveis e materiais de construção, o volume de vendas totais do mês apresentou expansão de 0,8%, se comparado ao mesmo período de 2017. A média dos últimos três meses foi positiva, totalizando 1,3% de aumento – quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

De acordo com a análise de César Fukushima, Economista-Chefe da Mastercard Advisors no Brasil, o crescimento das vendas no comércio mesmo com a greve dos caminhoneiros representa algo extremamente positivo. “O varejo mostrou resiliência e cresceu apesar da greve. Contudo, as vendas foram fortemente impactadas pela paralização, e, na semana entre os dias 23 e 29 de maio, registramos um impacto de -3% com relação ao mesmo período do ano passado”, revela.

O setor de supermercados foi um dos principais responsáveis pela média positiva, com crescimento de 6,9% com relação ao mesmo período do ano passado. Dentre os demais setores que performaram acima do indicador de vendas temos: móveis e eletrodomésticos, artigos farmacêuticos, material de construção e artigos de uso pessoal e doméstico. Apenas os setores de combustíveis e vestuário apresentaram performance abaixo do indicador.

Já as vendas do e-commerce registraram aumento de 26% em maio, na comparação ano a ano. Apesar do bom resultado, o canal também foi afetado pela paralização. Durante a semana da greve, houve uma redução de -19,2%. “Muitos consumidores deixaram de fazer compras online por causa da demora nas entregas”, finaliza Fukushima.

Para os próximos meses, a perspectiva é de crescimento modesto, uma vez que o resultado das vendas no varejo continua sendo diretamente impactado pela alta taxa de desemprego no país e pela instabilidade do ambiente econômico atual.

Desempenho nas regiões brasileiras: As regiões Norte (1%), Sul (1,4%) e Sudeste (1%) tiveram desempenho acima da média, enquanto Nordeste (0,8%) e CentroOeste (-2,9%) ficaram abaixo do registrado pelo varejo, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Tags, , ,

Mastercard se junta ao #100kChallenge, do BID, para capacitar mulheres empreendedoras

A Mastercard anunciou hoje sua participação no #100kChallenge, uma ambiciosa iniciativa que busca capacitar, conectar e certificar mais de 100 mil mulheres empreendedoras nas Américas até 2021. O desafio foi lançado durante a 3ª Cúpula de CEOs das Américas, pelo presidente do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), Luis Alberto Moreno.

Por meio da plataforma ConnectAmericas for Women, o BID e as empresas parceiras ajudarão a fortalecer as habilidades digitais e de negócios de mulheres empreendedoras usando ferramentas de treinamento inovadoras. Também buscam incentivar a participação de empresas lideradas por mulheres em cadeias de valor regionais e globais, facilitar oportunidades de compras, promover sua participação em fóruns de negócios e programas de treinamento para a certificação de seus produtos, serviços ou processos.

A ConnectAmericas for Women é uma plataforma B2B online que conecta empresas lideradas por mulheres a oportunidades de compras e comércio nos setores público e privado, e ajuda a fortalecer suas capacidades de gestão e exportação. Lançada em 2016 pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), a plataforma vem sendo divulgada em colaboração com parceiros estratégicos e uma rede crescente de organizações de apoio a empresas públicas e privadas comprometidas com o fortalecimento do empoderamento econômico das mulheres na América Latina e no Caribe.

Desde o ano passado, a Mastercard colabora com o BID no desenvolvimento de uma solução de pagamentos para efetuar transações internacionais na plataforma ConnectAmericas. É natural para a Mastercard unir forças com a ConnectAmericas for Women com o intuito de apoiar o desenvolvimento das mulheres empreendedoras. Elas não só compõem um grande contingente dos membros da ConnectAmericas, mas representam uma importante área de foco para a Mastercard.

“Inclusão, oportunidade e empoderamento são prioridades globais na Mastercard. Nosso compromisso é trabalhar em prol de uma sociedade com igualdade de gênero que permita a todos os participantes florescer, crescer e desenvolver todo o seu potencial”, diz Gilberto Caldart, presidente da Mastercard para a América Latina e Caribe.

Compromisso da Mastercard para com a igualdade de gênero

Nos últimos anos, a Mastercard investiu em diferentes programas com o objetivo de promover a igualdade de gênero na região da América Latina e Caribe.
Em outubro passado, a Mastercard e a INCAE Business School anunciaram uma aliança estratégica para apoiar a iniciativa conjunta chamada LEADS Women. LEADS (que significa Liderança, Empreendedorismo, Avanço, Desenvolvimento e Sustentabilidade) é um projeto cujo objetivo é capacitar pequenas e médias empresas lideradas por mulheres na América Central.

Unindo sua experiência e abrangência, a INCAE e a Mastercard querem promover o crescimento econômico e promover o objetivo comum de empoderar mulheres. O programa LEAD fornece às mulheres o treinamento e as ferramentas necessários para desenvolver suas habilidades de negócios, o pensamento criativo, e resolver os desafios que seus negócios enfrentam.

Relação da Mastercard com o BID

O relacionamento da Mastercard com o BID começou em 2014, quando a empresa se tornou doadora do Transparency Fund da organização. Recentemente a Mastercard ampliou seu relacionamento com o BID, sendo que o trabalho com a ConnectAmericas uma de suas áreas de foco, compreendendo mais de 150 mil assinantes envolvidos em comércio transfronteiriço.

Desde o ano passado, a Mastercard colabora com o BID no desenvolvimento de uma solução de pagamentos e ferramentas que permitem realizar transações transfronteiriças na plataforma ConnectAmericas.

Tags, , , , , , , ,

Mastercard anuncia cartão cidadão multifuncional e as tendências em meios de pagamento durante o CMEP 2018

A evolução digital abre enormes oportunidades e desafios para a indústria de meios de pagamento. Neste cenário, a Mastercard, trará para o 12º Congresso de Meios Eletrônicos de Pagamento – CMEP – um dos seus projetos prioritários para 2018: o incentivo ao uso da tecnologia de pagamento sem contato para facilitar o dia-a-dia nas grandes cidades por meio de um cartão cidadão multifuncional.

Segundo Paulo Frossard, Vice-presidente de Market Development da Mastercard para Geosouth, o objetivo é oferecer um único cartão que, além de funcionar como cartão de identificação, possa ser utilizado para receber salário, benefícios governamentais e sirva para pagar despesas, como o transporte público. “Um cartão integrado ao dia-a-dia da cidade promove inclusão financeira e contribui para que cidades sejam mais conectadas, eficientes e inclusivas”, explica o executivo.

Os primeiros exemplos dessa solução já começaram a ser implantados no Brasil, com foco na mobilidade urbana, um dos desafios em grandes cidades do mundo. Atualmente R$15 bilhões dos pagamentos no transporte público no Brasil são realizados por meio do dinheiro em espécie, o que gera custos operacionais e logísticos para o operador, além dos problemas com falta de troco e de segurança.

Para solucionar esses problemas, desde 2016 os trens do Rio de Janeiro são pioneiros no pagamento de transporte público com cartões de crédito, débito, pré-pago e wearable (EMV) Mastercard para pagamento do transporte público, e Jundiaí, em dezembro passado, tornou-se a primeira cidade da América Latina a disponibilizar o sistema em toda a frota (305 ônibus).

Na Colômbia essa eficiência também já está presente, com o exemplo do Governo de Barranquilla que mapeou os processos internos e implementou soluções Mastercard para pagamento de fornecedores e distribuição de benefícios sociais, reduzindo 22% dos seus custos operacionais.

“A Mastercard, por meio de parcerias público privadas, desenvolve projetos que promovem eficiência, transparência e redução de custos para governos, oferece conveniência e satisfação para os usuários e melhora a mobilidade das grandes cidades”, complementa Paulo.

Debates

A Mastercard também estará presente em dois paineis durante o CMEP. O tema segurança digital será apresentado durante a palestra “O poder do Cyber Security no desenvolvimento do mercado de meios de pagamentos”, comandado pela vice-presidente de Security Decisioning and Products da Mastercard, Rebecca Ledingham, no dia 14 de março, às 11h15.

Ainda na quarta-feira, às 14h45, João Pedro Paro Neto, presidente da Mastercard para Brasil e GeoSouth, participará do painel “Regulação: evolução, impactos e desafios futuros”.

Tags, , , , , , , , ,

Santander, Mastercard e Dafiti testam solução de pagamentos online com reconhecimento facial

O Santander, a Mastercard e a Dafiti iniciam os testes do Identity Check Mobile, solução que autentica pagamentos online com o uso da biometria – seja impressão digital ou reconhecimento facial. O objetivo é verificar, de forma simples e segura, a identidade do portador do cartão, sem a necessidade de digitar a senha. O Banco é o primeiro emissor da América Latina a disponibilizar a solução para correntistas e não correntistas.

Neste primeiro momento, aproximadamente 120 mil clientes serão convidados a testar a tecnologia. Mas a expectativa é que a solução esteja disponível direto no aplicativo Way, do Santander, para todos os consumidores já no primeiro semestre de 2018.

Durante o piloto, os clientes irão baixar um app chamado ID Check para Santander e cadastrar seus dados biométricos – com o scanner de impressão digital ou com uma selfie em seu smartphone. Na sequência, farão suas compras normalmente no site da Dafiti com um cartão de crédito ou débito do Santander. Na etapa final, uma notificação será enviada no celular do consumidor para autenticação do pagamento via biometria.

Em geral, os métodos de verificação de identidade atuais em uso levam os compradores para fora do site, e exigem que os compradores insiram uma senha para concluir a compra. O Identity Check Mobile elimina este processo, o que agiliza a experiência da compra digital e aumenta a segurança.
“A autenticação de transações online com o uso de biometria é um passo que nos mantém à frente no processo de transformação digital no mercado de meios de pagamentos”, afirma Rodrigo Cury, superintende executivo de Cartões do Santander.

A tecnologia Identity Check Mobile, lançada pela Mastercard no Brasil em novembro do ano passado, já havia sido implementada em outros 14 países (Estados Unidos, Canadá, Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Finlândia, Alemanha, Hungria, Holanda, Noruega, Espanha, Suécia e Reino Unido).

“A Mastercard trabalha para que a experiência de pagamento das pessoas seja a mais simples, segura e inteligentes em qualquer lugar e ponto de venda. Por meio do Identity Check Mobile, a autenticação das compras online é realizada com base nas características físicas e não com informações que ele pode esquecer ou até mesmo perder como senhas e códigos”, explica João Pedro Paro Neto, presidente da Mastercard Brasil e Cone Sul.

“A Dafiti ter sido escolhida para integrar este projeto reforça seu caráter smartfashion, que une moda, tecnologia e inovação, pelo qual prezamos desde o início de sua história. Cada vez mais queremos que nossos clientes tenham acesso à recursos que facilitem sua experiência de compra no e-commerce, trazendo ainda mais comodidade e primando sempre pela segurança do processo”, destaca Phillipp Povel, CEO Dafiti Group e Co-Fundador Dafiti.

Tags, , , , , , , , , ,

Mastercard anuncia resultados de estudo sobre millennials na América Latina

Durante a 6ª. edição do Fórum de Inovação da Mastercard para a América Latina e o Caribe, a Mastercard divulgou um estudo encomendado à Harris Research sobre o comportamento de consumo dos millennials na América Latina. O objetivo é descobrir o que motiva millennials no Brasil, México e Colômbia para construir laços duradouros junto a essa geração.

O estudo revelou que 64% dos millennials latino-americanos adotam novos comportamentos que constantemente desafiam o “status quo”. Essa geração não quer esperar por soluções para os problemas que enfrentam, e 77% dos entrevistados concordam que precisam construir seu próprio caminho para o sucesso, sem depender de terceiros, enquanto 75% querem abrir seu próprio negócio.

“A importância da tecnologia para os millennials e a confiança que possuem em seu potencial para resolver problemas (do mundo) faz da tecnologia digital o principal meio pelo qual as instituições financeiras podem relacionar-se com esse público e ter um impacto positivo em suas vidas”, explica Ana Ferrell, Vice-presidente sênior, Marketing e Comunicações, da Mastercard América Latina e Caribe.

Os millennials acreditam que a educação e as experiências de vida são as duas principais características que compõem sua identidade. O estudo revelou que a independência financeira é a prioridade desta geração. Isso talvez seja explicado pelo fato de que 67% dos millennials latino-americanos estão passando por instabilidades financeiras.

Como um grupo, os millennials querem construir uma sociedade mais robusta. O estudo destacou que 44% dos entrevistados sentem que sua geração está mais envolvida em suas comunidades quando comparada com gerações anteriores. Para 71% dos entrevistados, o trabalho deve envolver algo que tenha significado em suas vidas. No Brasil, por exemplo, 1 em cada 3 entrevistados declarou dedicar tempo a uma atividade social ou a uma causa.

Embora o que os millenials desejam seja, acima de tudo, a possibilidade de viajar, é possível notar a importância da tecnologia na vida dos jovens latino-americanos. E fica evidente que a tecnologia faz parte de sua identidade como uma geração: 85% das mulheres entrevistadas acreditam que não teriam o mesmo nível de educação sem acesso à tecnologia digital[1]. Em geral, 52% acreditam que a tecnologia digital tem o poder de resolver muitos dos problemas que a sociedade enfrenta.

Esta geração transcendental está sempre à procura de novas inovações tecnológicas, e um em cada três millennials latino-americanos consideram-se ‘pioneiros’ na adoção de novas tecnologias. Os dispositivos móveis são o principal meio de capacitação, e os millenials da América Latina passam uma média de 18 horas por dia consumindo conteúdo multimídia, compartilhado, principalmente, por seus amigos[2].

Analisando o comportamento de consumo da geração Y:

65% pesquisam produtos online antes de finalizar uma compra.
62% estão sempre à procura do melhor preço ou alguma oferta.
49% não estão satisfeitos com as opções de pagamento disponíveis, e 46% emprestariam seu cartão de crédito a amigos.
45% querem a oportunidade de usar opções de pagamento digitais com mais frequência, embora muitas lojas não as aceitem.
35% portam dinheiro apenas porque existem lojas que somente aceitam esse meio de pagamento.
2 entre 5 millennials somente compram produtos alinhados aos seus valores.
54% dos millennials preferem comprar produtos de empresas socialmente responsáveis.

Instituições financeiras podem impactar a vida de millennials latino-americanos de diversas maneiras. O estudo revelou que a geração Y quer mais facilidade para:

– Reduzir dívidas (65%)
– Gastar seu dinheiro com mais inteligência (64%)
– Monitorar despesas mais eficientemente (62%)
– Planejar um orçamento (61%)
– Investir seu dinheiro (58%)
– Investir em negócios inovadores (57%)

Os millennials são responsáveis pelo grande boom de inovação ao redor do mundo. Enquanto os millenials continuarem sua luta pela independência financeira, as empresas do setor financeiro terão uma grande oportunidade de se apresentar como aliadas desta geração durante a busca por estes objetivos.

Particularidades de cada mercado:

Brasil:
– Para 32% dos millennials brasileiros, dedicar seu tempo a uma causa social no qual acreditam é uma prioridade.
– 74% pesquisam produtos online antes de finalizar uma compra.
– Em termos de online banking, metade dos millennials brasileiros dizem que seu banco não está atendendo às suas expectativas.
– 21% vivem de salário a salário.

México:
– 63% dos millennials mexicanos são apaixonados por seu emprego.
– Um terço diz que a saúde está entre as três prioridades de suas vidas.
– 73% estão dispostos a tomar grandes riscos para alcançar seus objetivos.
– 1 em cada 3 mexicanos acredita que precisa manter sua identidade cultural para melhorar seu país.

Colômbia:
– 56% dos colombianos consideram cartões de crédito fundamentais para viagens internacionais.
– 40% gostariam de fazer uso de pagamentos digitais, porém muitas lojas não os aceitam.

Infografía - POR-v04

Tags, , , , , , , , , , ,

Mastercard e Facebook promovem capacitação de empreendedores com caminhão itinerante

A Mastercard e o Facebook, com apoio da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) realizam, entre os dias 20 e 30 de setembro de 2017, uma ação como um caminhão itinerante, o Centro de Inovação Mastercard, para oferecer orientações aos comerciantes locais sobre ferramentas estratégicas que ajudam a profissionalizar e impulsionar os negócios das pequenas e médias empresas. As primeiras datas da agenda serão em São Paulo e o evento acontece na Vila Mariana, Vila Madalena e Itaim Bibi.

Durante os dez dias, os empreendedores terão à disposição conteúdo Mastercard orientado ao aumento da aceitação de pagamentos eletrônicos, importância da adoção de cartões empresariais para o controle de despesas; bem como a utilização do Facebook para elaboração e gerenciamento de anúncios, uso do Instagram e Facebook Messenger para interação com os respectivos públicos, além de como impulsionar as vendas físicas e online por meio da rede social e gerar conteúdo relevante para a empresa.

Hoje, os pequenos e médios empreendedores compõem nada menos que 27% do PIB brasileiro e 52% dos empregos com carteira assinada em todo o país, de acordo com o Sebrae. A parceria com o Facebook acontece porque a plataforma é a ponte para esses negócios se inserirem em uma economia mobile e buscarem prosperar. A plataforma é fácil de usar e ajuda pequenas empresas a se tornarem grandes e negócios locais a se tornarem globais. Só no Brasil, 83% das pessoas estão conectadas com pelo menos um pequeno ou médio negócio na plataforma. Em todo o mundo, mais de 96 milhões de pessoas estão conectadas com alguma PME do Brasil.

Ainda, de acordo com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), as Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPMI) têm cumprido importante papel no mercado de trabalho, tendo gerado um saldo de 1844 vagas em julho de 2017.

Cada seção de treinamento dentro do caminhão terá duração de 1h30 e receberá uma turma de até 10 pessoas. A Mastercard e o Facebook têm capacidade de receber até cinco turmas por dia. Ao fim de cada seção, cada participante receberá um certificado. As seções são realizadas diariamente às 9:00, 11:00, 14:00, 16:00, 18:00. Para participar, basta inscrever-se no link https://www.eiseverywhere.com/ereg/newreg.php?eventid=281729

Agenda do Centro de Inovação Mastercard

20 a 22/09 – Vila Mariana: Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 83 – próximo ao Metrô Ana Rosa;

23 a 27/09 – Vila Madalena:Rua Harmonia, altura do número 126;

28 a 30/09 – Itaim Bibi: Rua Joaquim Floriano, 254 – estacionamento do New Dog.

Tags, , ,

Masterpass anuncia lançamento de pagamento com um clique no Brasil

O Masterpass, plataforma de pagamento digital da Mastercard que permite compras de forma simples, segura e inteligente em estabelecimentos parceiros, disponibiliza pela primeira vez o checkout expresso na solução no Brasil. A nova tecnologia permite o pagamento de produtos e serviços com apenas um clique ou impressão digital nos celulares a partir do momento em que as informações do cliente são previamente cadastradas e autorizadas, proporcionando assim uma experiência de pagamento rápida, fácil e segura.

O aplicativo que recebe o checkout expresso do Masterpass pela primeira vez é o Zul Digital, utilizado para pagar ou comprar antecipadamente os cartões de estacionamento rotativo geridos pela Zona Azul, por meio da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), na Cidade de São Paulo.

Como funciona: No primeiro uso, para que o usuário adquira seu tíquete de estacionamento com a nova solução, basta instalar o aplicativo Zul Digital, cadastrar os dados pessoais e, ao solicitar o pagamento da vaga atual ou a compra antecipada de cartões de estacionamento, escolher a opção Masterpass. Caso o motorista já tenha cadastro prévio na plataforma, basta clicar no botão para ativar a conta e habilitar o pagamento expresso, possibilitando assim que os próximos checkouts sejam concluídos apenas com a validação de impressões digitais ou um simples clique. A funcionalidade está disponível nos sistemas iOS e Android. O download também pode ser realizado por meio do link https://www.zuldigital.com.br/instalar.

“Com a nova funcionalidade que possibilita pagamento com um clique no Masterpass, a Mastercard torna mais uma vez tangível a proposta de oferecer experiências de alto nível com rapidez, segurança e facilidade. Dessa forma, no caso da Zona Azul, o motorista realiza as tarefas do dia a dia de forma descomplicada, sem que o fato de pagar a vaga do estacionamento seja uma preocupação a mais em sua rotina, já que ele pode concluir essa tarefa em apenas um gesto”, declara Valério Murta, Vice-Presidente de Produtos e Soluções da Mastercard Brasil e Cone Sul.

O mecanismo de compra com um clique otimiza conversões de compras, ao mesmo tempo em que torna o checkout mais descomplicado para o consumidor. Para ilustrar esse panorama, em pesquisa realizada pela Mastercard em parceria com a Norstat, no Brasil, 52% dos consumidores declararam abandonar suas compras no ambiente online quando esquecem a senha, por exemplo.

Tags, , , ,

Singapura, Reino Unido, Nova Zelândia e Emirados Árabes entre as principais economias da Evolução Digital

A Fletcher School e a Mastercard anunciam o Índice de Evolução Digital de 2017, análise pormenorizada da adoção de tecnologia e a situação da confiança digital no mundo

master-1

A Fletcher School da Universidade Tufts, em parceria com a Mastercard, acaba de anunciar o Índice de Evolução Digital de 2017. Esta pesquisa analisa o progresso obtido pelos países no desenvolvimento de suas economias digitais e na integração de bilhões de pessoas por meio das novas tecnologias.

O estudo identificou Singapura, Reino Unido, Nova Zelândia, Emirados Árabes Unidos, Estônia, Hong Kong, Japão e Israel como as elites digitais, que se caracterizam por altos níveis de desenvolvimento digital e uma rápida taxa de evolução digital. Munidos de dinamismo e inovação, esses mercados de Destaque exemplificam o ponto ideal de progresso e crescimento futuro.

Com quase 50% da população mundial online, este estudo mapeou o desenvolvimento de 60 países e evidencia seu grau de competitividade e potencial de mercado para um maior crescimento. O Índice ainda analisa quatro motivos principais e mais 170 indicadores exclusivos para traçar as trajetórias de cada um desses países:

• Oportunidade (ou acesso a infraestrutura e à Internet)
• Demanda de tecnologias digitais pelos consumidores
• Clima institucional (políticas/leis e recursos públicos)
• Inovação (investimentos em P&D e startups digitais, etc.)

Empresas, governos e a sociedade civil estão trabalhando em conjunto para levar acesso a todos, ao mesmo tempo em que protegem a infraestrutura digital. O relatório oferece um modo de avaliar o grau de “confiança” digital, bem como a situação e o ritmo de evolução digital, com exemplos de todo o mundo, dando aos países a oportunidade de aprender uns com os outros para promover seu próprio avanço.

“Adoção, qualidade da infraestrutura e das instituições digitais e a inovação moldam coletivamente a competitividade digital de um país, mas os governos também desempenham um papel fundamental no processo. O relatório também revelou que a confiança que os consumidores depositam nas tecnologias digitais está correlacionada com o nível de competitividade digital”, disse Bhaskar Chakravorti, reitor associado de negócios e finanças internacionais da Fletcher School da Universidade Tufts e diretor-executivo fundador do Instituto Fletcher para Negócios no Contexto Global.

Os resultados

• Com base na pontuação geral de evolução digital, Noruega, Suécia, Suíça, Dinamarca, Finlândia, Singapura, Coréia do Sul, Reino Unido, Hong Kong e Estados Unidos ocupam a lista das dez principais economias digitais. Porém dado o ritmo atual de inovação e mudança, ser uma economia digital avançada hoje não garante necessariamente esse status amanhã. O grau de abertura e apoio que existe para a inovação ajuda a determinar seu potencial de crescimento futuro.
• Unindo o ritmo e o grau de avanço digital, a pesquisa classifica os mercados em quatro categorias distintas:
• Destaques – Singapura, Reino Unido, Nova Zelândia, Emirados Árabes Unidos, Estônia, Hong Kong, Japão e Israel demonstram altos níveis de desenvolvimento digital e continuam a liderar a inovação e o crescimento.
• Estagnados – Muitos países desenvolvidos da Europa Ocidental, países nórdicos, Austrália e Coréia do Sul têm um histórico de crescimento sólido, mas a dinâmica de suas economias vem diminuindo. Sem investir em mais inovação, eles correm o risco de ficarem defasados.
• Emergentes – Embora ainda apresentem níveis absolutos de avanço digital relativamente baixos, são mais dinâmicos, devem crescer e são atraentes para os investidores. China, Quênia, Rússia, Índia, Malásia, Filipinas, Indonésia, Brasil, Colômbia, Chile e México demonstram têm esse potencial.
• Atenção – Países como África do Sul, Peru, Egito, Grécia e Paquistão enfrentam desafios significativos e sofrem tanto por conta dos baixos níveis de avanço digital quanto por ritmos mais lentos de crescimento.

“Sabemos que a tecnologia tem o potencial de melhorar economias e nossas vidas, mas crescimento só acontece se todos confiarem no desenvolvimento do ecossistema”, afirma Ajay Bhalla, presidente de risco e segurança empresarial da Mastercard. “Em nossa busca de um mundo verdadeiramente conectado, a confiança e a segurança são fundamentais para o desenvolvimento digital bem-sucedido”.

Novidade na edição deste ano: O Fator de Confiança

Até o momento não existe consenso sobre o que se entende por confiança digital e muito menos como mensurá-la, mas ela continua sendo fundamental para a economia digital global. Novidade no relatório de 2017, a pesquisa analisou 42 dos 60 países do Índice com relação a quatro parâmetros fundamentais – comportamento, atitudes, meio ambiente e experiência – para entender melhor a situação da confiança digital.

• Países como China, Suíça, Singapura e os nórdicos pontuam bem em métricas diferentes, mas por razões completamente diferentes.
• O consumidor chinês é atípico quando se trata de demonstrar paciência em situação de atrito, como velocidade lenta de acesso à internet.
• Os países da Europa Ocidental e os nórdicos lideram em experiência e ambiente de confiança digital, que refletem os sólidos investimentos em medidas de segurança, privacidade e responsabilização e na mitigação de atrito.
• Em geral, a pesquisa mostra que em países com pontuação maior para dinamismo, os consumidores são mais tolerantes a atritos em suas interações e transações digitais diárias, sugerindo que dinamismo pode ser um fator essencial para se entender o comportamento e a confiança do consumidor.

Além disso, governos e empresas são considerados os garantidores da confiança e devem promover a confiança de seus cidadãos e consumidores. Os resultados indicam que confiança é fundamental para a competitividade digital e que os países não conseguem progredir muito sem ela.

Implicações: Como os países podem se beneficiar

Mais informações e estudos de caso específicos de cada país podem ser encontrados no resumo geral que inclui:

• Uso de políticas públicas como peça fundamental para o sucesso da economia digital (em inglês): Isso tem consequências que vão desde as negociações do Brexit até a forma como a Índia impulsiona sua sociedade para um futuro com “menos dinheiro físico”, até para a competição entre os EUA e a China pelo domínio da economia mundial.
• Identificação dos fatores que impulsionam o dinamismo digital: As economias desenvolvidas e em desenvolvimento devem enfatizar diferentes formas de estimular seu crescimento: inovação e instituições, respectivamente.
• Alavancando o crescimento de um pequeno país com parcerias públicas: Pequenos países podem crescer rapidamente como early adopters criando os ecossistemas corretos.
• Reinventando os gigantes digitais: Os países mais avançados digitalmente podem usar sua escala e conexões existentes no mundo para se reinventarem.
• Promovendo a recuperação digital eliminando disparidades de acesso móvel: Os países menos avançados digitalmente devem priorizar a expansão do acesso à internet por meio de telefones celulares.
• Trabalhando para conquistar a confiança dos usuários: Conforme as nações progridem digitalmente e seu dinamismo diminui, as empresas de tecnologia e os legisladores podem precisar priorizar a criação de confiança para manter o crescimento.
O relatório completo e a metodologia podem ser acessados aqui. Para mais informações e conteúdo parra compartilhamento, acesse o nosso press kit digital.

Sobre o Índice de Evolução Digital

O Índice de Evolução Digital de 2017 segue o lançamento bem sucedido da primeira edição do Índice em 2014. A pesquisa por trás desta última edição considera inúmeros novos fatores para melhor refletir mudanças rápidas no mundo digital e criar um relatório preciso, robusto e abrangente.

A análise pormenorizada inclui um estudo sobre o ritmo da evolução digital em 60 países, com base em quatro principais fatores de oportunidade, demanda, clima institucional e inovação. Ela se baseia em mais de 8 anos de dados (2008-2015) e estabelece pontuações para evolução digital geral e dinamismo digital, bem como uma avaliação da confiança digital.

O Índice de Evolução Digital é um produto de pesquisa da Digital Planet — uma plataforma interdisciplinar de pesquisa do Instituto Fletcher para Negócios no Contexto Global da Universidade Tufts.

Tags, , , , , , , , , ,

Mastercard anuncia sua turma de verão do Start Path 2017

Durante o evento Money20/20 Europe, a Mastercard anunciou o mais novo grupo de startups que participarão do Mastercard Start Path – a iniciativa global da empresa que apoia startups em estágios mais avançados do investimento que estão moldando o futuro do comércio.

Com representantes de cinco países, a nova turma tem como missão reduzir as diferenças entre o varejo físico e o digital com o uso da tecnologia. Diversas das startups selecionadas estão usando dados provenientes de padrões de tráfego em lojas físicas e hábitos de consumo para criar experiências personalizadas para os clientes. Outras estão ajudando os estabelecimentos comerciais a aceitar pagamentos usando mensagens SMS e plataformas de pagamentos de contas para grandes despesas que até então nunca puderam ser pagas usando um cartão.

“Conforme o comércio fica cada vez mais conectado, as FinTechs desempenharão um papel fundamental no atendimento da demanda dos clientes por experiências inteligentes e integradas”, disse Amy Neale, vice-presidente do Mastercard Start Path. “Estamos oferecendo às startups que estão repensando esse espaço as ferramentas, mentoria, e contatos que elas precisam para expandir seus negócios mais rápido do que se estivessem sozinhas”.
A nova turma do Start Path inclui:

• A CardUp gerencia pagamentos mensais de despesas como aluguel ou seguros usando o cartão de crédito, ao mesmo tempo em que também dá acessa a crédito e acumula recompensas.

• A ftcash permite que os pequenos estabelecimentos comerciais e microempresários façam empréstimos sem garantia e aceitem pagamentos por aplicativos móveis e por mensagens de seus clientes.

• A plataforma ModoPayments oferece novas maneiras de fazer pagamentos, incluindo o uso de pontos de programas de fidelidade, para a aquisição de produtos em lojas físicas.

• A Movvo dá informações sobre padrões de navegação e de compras em loja física.

• A ToneTag permite fazer pagamentos sem contato em qualquer dispositivo usando ondas sonoras em vez da tecnologia NFC.

• A RecommenderX desenvolve análise de dados de ponta para oferecer recomendações personalizadas.

Durante a conferência, a Neale será a moderadora de “Getting to a Joint Fintech Formula”, uma sessão interativa que apresenta os a CardUp, Inturn e RecommenderX aos participantes e testa seu conhecimento das principais tendências da indústria, incluindo inteligência artificial, análise de dados, experiência do usuário e novas formas de pagamento.

As empresas ftpash, ModoPayments, Movvo e ToneTag falarão sobre as suas mais recentes tecnologias na Startup City. [Hall E, Main Atrium]

As inscrições para o programa virtual com duração de seis meses serão aceitas até às 23:59 ET da terça-feira, 1 de agosto de 2017. O programa está aberto a startups que estão criando o futuro dos serviços bancários, pagamentos, e do comércio e contaram com investimento inicial (seed) ou rodada de investimentos série A significativos. As startups interessadas devem se inscrever no site https://www.startpath.com/.

Tags, , , , , , , , ,