Tag iZettle

Maria Oldham assume a liderança da iZettle no Brasil

A fintech sueca iZettle anuncia a executiva Maria Santos Oldham como a nova CEO para o Brasil. Com graduação em administração de empresas na FGV, MBA na London Business School e um período de estudos na Universidade de Mannheim, na Alemanha, Maria tem mais de 10 anos de experiência profissional no mercado financeiro, no Brasil e no Reino Unido, em bancos de investimentos como o Goldman Sachs, a Rio Bravo e a Fator.

Nascida no Brasil, mas baseada em Londres desde 2012, Maria ingressou na iZettle há um ano e atuava como gerente global de desenvolvimento corporativo. Nessa função, ajudou a consolidar a liderança de mercado da empresa em diversos países da Europa. Ela chega à liderança da operação brasileira com o desafio estratégico de consolidar a marca sueca no mercado local e estabelecer a iZettle como fornecedora de soluções que facilitam a vida dos empreendedores.

Para alcançar esses objetivos, a filial brasileira contará com a experiência da executiva, que teve a oportunidade de participar e analisar a estratégia global da iZettle, além de buscar parcerias e oportunidades de M&A na Europa, onde a empresa é líder e atua em 10 países, bem como no Brasil e México. “É um grande desafio para a minha carreira. Com a minha experiência internacional e expertise, poderei ajudar para que a operação brasileira da iZettle também busque a liderança do mercado local, assim como já acontece em outros países”, destaca Maria.

No Brasil desde 2013, é a primeira vez que a iZettle tem uma mulher à frente da operação local. Em um universo predominantemente masculino, como o financeiro, a presença da executiva no mais alto cargo da empresa no País é mais uma demonstração importante de igualdade entre os gêneros para a iZettle.

Segundo a executiva, o objetivo é continuar crescendo no Brasil e mostrar ao mercado o diferencial da empresa em relação aos concorrentes, como o aplicativo de gestão, a qualidade do serviço, o design e a segurança, e fazer com que o empreendedor entenda que a meta da iZettle é ajudá-los a alcançar o sucesso que eles buscam para gestão dos seus negócios. Com o objetivo de simplificar pagamentos e reduzir os custos para os empreendedores, a empresa está reinventando as soluções de pagamentos e serviços financeiros com a junção de duas das melhores ferramentas para controle de vendas: o aplicativo de gestão gratuito e a máquina de cartão.

Maria Oldham contará com o apoio de João Sanches, Diretor Financeiro para o Brasil, e Mario Guernelli, responsável pelas áreas de vendas diretas e parcerias.

Tags, , ,

Como as ferramentas digitais podem ajudar os pequenos negócios a vender mais

O especialista em marketing online Rodrigo Lourenço, diretor da iZettle, explica como o empreendedor pode utilizar a internet de maneira simples para aumentar a clientela

Já imaginou se todos pudessem encontrar o seu negócio no Google Maps? E se os clientes contratassem os seus serviços via WhatsApp? Apesar de muito disseminadas, as ferramentas digitais ainda são um mistério para a maioria dos pequenos empreendedores, que ainda não tem ideia de como a internet pode ser aliada na conquista de clientes. De fato, a dificuldade de formar clientela foi apontada como o principal desafio dos pequenos negócios, em pesquisa de âmbito nacional encomendada no 1º semestre de 2017 pela iZettle – fintech sueca com atuação no Brasil e em mais 11 países na área de serviços financeiros e soluções de pagamento.

O Diretor de Aquisição e Engajamento da empresa, Rodrigo Lourenço, com 18 anos de experiência em marketing online, dá dicas de como utilizar a internet para vender mais.

1) Faça a sua empresa aparecer no Google Maps

Nem todos sabem, mas o Google oferece uma ferramenta gratuita que disponibiliza as informações das empresas na página de pesquisa e no aplicativo de mapas. “Especialmente se você possui uma loja física, é primordial que cadastre o seu negócio no Google local”, aconselha Lourenço.

A ferramenta localizada no endereço www.google.com.br/meunegocio ainda permite que o empreendedor encontre novos clientes por meio de anúncios no Google ou em sua rede de parceiros. Dentro do Google Meu Negócio existe uma forma rápida e prática de começar a anunciar sem muito conhecimento técnico. Basta seguir o passo a passo online

2) Dê um up no seu WhatsApp

Muitas pessoas ficam conectadas quase o dia todo no WhatsApp e as empresas têm aproveitado essa realidade para receber mensagens de clientes, como as pizzarias que aceitam pedidos via aplicativo. “É prático atender e aceitar pedidos pelo WhatsApp. Para que este canal funcione, contudo, é importante definir horário de atendimento e ter um telefone exclusivo”, orienta o especialista.

Ainda é preciso ter em mente que os clientes esperam agilidade na resposta do seu negócio, com o risco de não quererem mais o serviço e não o indicarem mais a conhecidos caso a demora seja grande. “Ninguém gosta de ser ignorado quando envia uma mensagem para contratar um serviço”, analisa Lourenço. Portanto, é preciso avaliar se vale a pena o tempo investido pelo empreendedor.

3) Mantenha atualizada e organizada a página no Facebook

Hoje em dia é cada vez mais comum criar páginas no Facebook para negócios, organizações, produtos, artistas, causas, entre outros. Entretanto, não basta apenas criar uma página para a sua empresa. “É preciso que o empreendedor esteja preparado para atualizá-la, responder mensagens e comentários e, eventualmente, ouvir críticas e encarar isso como sugestões para melhorar seu negócio”, diz o especialista.

Vale lembrar que, para obter um bom nível de engajamento na sua página, o compartilhamento dos posts é essencial. “O poder do boca a boca na internet é tão forte quanto fora dela. O compartilhamento do seu conteúdo ajuda a atingir potenciais novos clientes com o endosso dos consumidores satisfeitos atuais”, analisa.

Assim como o Google, o Facebook ainda permite a criação de anúncios para um público pré-definido. O investimento pode começar pequeno. A partir de R$50 já é possível anunciar. O próprio conteúdo da sua página pode servir de material para a publicidade, mas dedique tempo para escolher muito bem o público-alvo. Por exemplo, se você vende apenas presencialmente, é interessante selecionar um raio de publicação ao redor do seu endereço físico. Se você vende roupas para mulheres, pode selecionar exibir seus anúncios apenas para este público. Muitas opções de público-alvo estão disponíveis como: interesses e afinidades, cidades, estados, estado civil e até se essas pessoas curtem páginas de um concorrente.

4) Dê atenção também para o seu site

Muitos podem pensar que, com a popularização das redes sociais como Facebook e Twitter, os sites tornaram-se obsoletos e pouco acessados por possíveis clientes. Contudo, de acordo com Rodrigo Lourenço, a existência destes canais confere maior credibilidade ao negócio. “Quando um cliente encontra informações online sobre um produto ou marca, isso aumenta a confiança dele a respeito da empresa. Ter informações completas, verdadeiras e bem organizadas ajuda a convencer que seu negócio é seguro, sério e profissional”, aconselha o especialista da iZettle.

De acordo com Lourenço, é fundamental que o seu negócio tenha ao menos uma página simples própria na internet com fotos e descrição de seus produtos e serviços. “As pessoas gostam de saber mais sobre o que vão comprar ou contratar antes de fechar o negócio”, analisa. Mantenha todas as formas de contato disponíveis. Se você foi encontrado, nada melhor do que ser contatado e fechar uma nova venda na hora!

5) Diversifique canais e mantenha contato

Para o especialista em marketing e estratégia digital da iZettle, Rodrigo Lourenço, o segredo para utilizar a internet na conquista de novos clientes é diversificar os canais do seu negócio no ambiente virtual. “É importante pensar sempre em estar presente onde seus potenciais clientes estão. Além de encontrar novas pessoas, manter contato com quem já é fiel é primordial para fechar novos negócios a partir das indicações”, aconselha Lourenço.

De acordo com o especialista, a estratégia é utilizar a página no Facebook, WhatsApp, site e outros canais para avisar os clientes de promoções e produtos que eles possam gostar. “É preciso conhecer o perfil dos seus clientes e recomendar produtos relevantes. Afinal, um cliente fiel dificilmente parte para a concorrência e a competição com outros empresários é difícil”, conclui.

Tags, , , , , , , , , ,

iZettle recebe 30 milhões de euros do Banco Europeu de Investimento para pesquisa e desenvolvimento

A iZettle, empresa sueca de tecnologia financeira, receberá um financiamento de 30 milhões de euros do Banco Europeu de Investimento (European Investment Bank — EIB) nos próximos três anos. Os recursos serão destinados à pesquisa e ao desenvolvimento de ferramentas financeiras e comerciais que atendam às necessidades das pequenas empresas em todas as localidades onde a fintech atua, incluindo o Brasil. A transação faz parte do programa European Growth Finance Facility, uma iniciativa do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (European Fund for Strategic Investments – EFSI) — o ponto central do Plano de Investimento Europeu (Investment Plan for Europe).

Presente em 12 países, a iZettle oferece serviços por meio de tecnologia de ponta, que permite às pequenas empresas receberem pagamentos, registrar vendas e obter financiamentos (disponível apenas na Europa). Os recursos do EIB serão destinados ao programa de pesquisa e desenvolvimento da iZettle, que engloba quatro áreas de negócios: desenvolvimento de infraestrutura de pagamentos de última geração; insights e tomadas de decisão a partir de machine learning e inteligência artificial; tornar digitais os processos comerciais e desenvolvimento de processos legais e de compliance.

“Esse empréstimo é motivo de orgulho para o EIB, pois sinaliza o nosso compromisso de facilitar financiamentos para empresas mid-cap europeias. A iZettle é uma empresa jovem e inovadora, que contribui para deixar a economia mais digital e melhorar os negócios e a estrutura de custos de milhões de pequenos negócios”, afirma o vice-presidente do EIB, Alexander Stubb.

“Estamos muito orgulhosos de receber esse selo de aprovação do EIB. É uma oferta que não podemos recusar e que permitirá acelerar o nosso crescimento e continuar criando igualdade de oportunidades para pequenas empresas, mediante à disponibilização de ferramentas que lhes permitem competir com as grandes corporações”, destaca o CEO e co-fundador da iZettle, Jacob de Geer.

De acordo com a vice-presidente de Empregos, Crescimento, Investimento e Concorrência da Comissão Europeia, Katainen: “Com o European Fund for Strategic Investments, o EIB continuará apoiando empresas inovadoras e projetos tais como a iZettle, na Suécia. Desejo à empresa muito sucesso no seu programa de pesquisa e desenvolvimento e espero que ele sirva de inspiração para que outras pequenas empresas busquem financiamento junto aos parceiros do EIB para inovar e expandir suas atividades e criar empregos.”

Tags, , ,

iZettle aponta 5 dicas para quem deseja trabalhar em uma fintech

Os últimos dois anos foram determinantes para a consolidação das fintechs no Brasil: o número de empresas deste segmento passou de 54, em 2015, para 244 em 2017, segundo o último relatório da Fintechlab. E o país já é o principal mercado para empresas que aliam tecnologia e finanças na América Latina, sejam elas desenvolvidas localmente ou filiais de grandes companhias.

Com investimentos superiores a R$ 1 bilhão, as fintechs agora seguem o caminho do amadurecimento. As diversas oportunidades de atuação, principalmente nos segmentos de pagamentos e gestão financeira, aumentam a cada dia com a maior democratização dos meios de pagamentos, novas tecnologias e comportamento dos usuários, que buscam praticidade e baixo custo nas transações.

Atualmente, menos de 20% das fintechs no país têm mais de 50 funcionários, ou seja, há ainda muito espaço para construir uma carreira de sucesso no setor. “As demandas das fintechs são diferentes de uma empresa tradicional, que, a rigor, trabalham com cargos bem definidos e promoções a longo prazo. O mercado das fintechs exige mais do que um profissional bem qualificado: precisamos de pessoas que tenham versatilidade de habilidades, pois as áreas se interligam; que estejam dispostas a crescer junto e que tenham os mesmos valores que os nossos”, analisa Bianca Franzini, diretora da área de Gente e Cultura da iZettle, uma das primeiras fintechs suecas a chegar no Brasil, em 2013.

Questione sem medo

A primeira característica essencial para atuar em uma fintech é ser curioso, não importa em qual área de atuação. As fintechs costumam ter equipes reduzidas, até porque muitas delas são recentes, e não é raro as pessoas migrarem de uma área para outra. É por isso que questionar, explorar e descobrir informações sobre a empresa é essencial. “Além disso, uma pessoa curiosa costuma ter grande bagagem cultural, o que só agrega para o trabalho”, observa Bianca.

Esteja pronto para mudar (sempre)

Outro aspecto muito valorizado pelas fintechs é a capacidade de adaptação. Como estas empresas crescem em ritmo acelerado em todo o mundo, é muito comum o funcionário passar a ter uma nova posição após o aumento da equipe ou passar a conviver com novas pessoas em um curto período de tempo. Ter boa comunicação, ser colaborativo e estar disposto a ajudar faz a diferença.

Prepare-se para o mundo

Ter um ou mais idiomas no currículo também é um bom diferencial, já que muitas vezes os produtos e tecnologia utilizados são estrangeiros. Inglês é fundamental e entre as outras línguas em alta estão:

• Sueco, uma vez que Estocolmo se tornou uma das cidades-referência na criação de fintechs com faturamento superior a US$ 1 bilhão;
• Espanhol, pois muitas das fintechs no Brasil coordenam a expansão e atuação em outros países da América Latina;
• Mandarim, visto que a China está atrás apenas dos Estados Unidos entre os países que mais criaram fintechs de sucesso no mundo, segundo a lista da KPMG;
• Alemão, já que a Alemanha empregou mais de 13 mil pessoas em cerca de 400 fintechs nos últimos anos, segundo as consultorias Ernst&Young e Barkow Consulting.

Esteja pronto para novas rotinas

Pelo perfil disruptivo, as fintechs costumam ter formatos de trabalho mais flexíveis, como o home office. “Sabemos que as pessoas que atuam no mercado tradicional das finanças estão acostumadas com rotinas rígidas, então é essencial estar aberto a novas opções e pronto para se adaptar ao que a nova empresa propõe”, comenta Bianca.

Esteja aberto a mudar de carreira

Mais do que o curso formal, são as especializações e experiências que mais fazem a diferença na hora de se candidatar para uma vaga nas fintechs. “Na iZettle, recebemos currículos de advogados, engenheiros e jornalistas para vagas diversas e o que realmente buscamos nos profissionais são as diferentes atuações desta pessoa. Não nos prendemos a apenas um curso, mas sim ao que ele agrega às experiências da pessoa. Temos, por exemplo, um advogado na área de mídia online, um jornalista trabalhando em inteligência de mercado e eu mesma, que sou formada em engenharia de alimentos, hoje atuo como diretora de Gente e Cultura”, finaliza Bianca.

Prestes a completar quatro anos no mercado brasileiro, o escritório da iZettle em São Paulo é o segundo maior da companhia no mundo. A unidade brasileira atualmente conta com 65 funcionários e dobra o número de colaboradores a cada ano.

Tags,