Tag Intel Capital

E-commerce de serviços de suporte técnico simplifica a tecnologia para todos

TecTotal, empresa formada pela joint venture entre Telefônica, IdeiasNet e Intel Capital, conquistou 2 milhões de clientes atuando por 9 anos no B2B e agora espera dobrar de tamanho nos próximos 5 anos com a venda direta de serviços de suporte técnico ao consumidor final.

A TecTotal, líder na prestação de serviços de instalação, configuração, integração, segurança e suporte técnico de eletroeletrônicos, investe R$ 3 milhões na renovação de seu site e apresenta novo e-commerce para vender seus serviços de forma direta ao consumidor final.

Agora, quem já possui, vai comprar ou ganhar uma Smart TV, notebook, smartphone ou tablet, poderá usufruir 100% do equipamento através da TecTotal. Seja qual for a necessidade tecnológica, para uso pessoal ou corporativo, o novo e-commerce traz soluções que simplificam a tecnologia para leigos ou para quem já domina o assunto, mas busca conveniência.

A atuação da TecTotal em 2015 vai na contramão do mercado, pois se a venda de itens eletroeletrônicos vem caindo nos últimos meses, a procura pelos serviços TecTotal aumenta na mesma proporção. Presente em 4 dos 6 maiores varejistas do Brasil e em mais de 2 mil lojas via parceiros, a TecTotal oferece atendimento presencial em todo o território nacional em mais de 1800 cidades. No total são mais de 2 milhões de clientes na base.

Pioneira e líder no serviço de valor agregado no varejo (SVA), a TecTotal projeta dobrar a receita nos próximos 5 anos ao oferecer serviços completos de suporte para quem quer usufruir ao máximo os benefícios dos eletroeletrônicos e gadgets mais modernos do mercado.

Quem contrata os serviços TecTotal tem benefícios imediatos, podendo optar por atendimento via telefone, acesso remoto, chat ou presencial. O serviço pode ser utilizado imediatamente após a compra, de segunda a segunda, das 8h às 22h e, em alguns casos, até 24h. O atendimento presencial acontece em até 48h úteis após o agendamento em mais de 1800 cidades em todo o Brasil. Além disso, o Portal Web de autosserviço conta com manual passo a passo simples e prático.

A TecTotal tem grandes nomes do mercado como fornecedores, como Norton e McAfee para softwares antivírus; TOTVS, como plataforma CRM/ERP; LogMeIn e GoToAssist, para o serviço de acesso remoto; entre outras empresas referências em seus segmentos.

Parceira dos maiores varejistas do Brasil, como Carrefour, Extra, Angeloni, Novo Mundo, Rabelo, Casas Bahia.com, Ricardo Eletro, entre outros, a TecTotal oferece suporte completo aos clientes que adquirem eletroeletrônicos e eletrodomésticos, e agora inicia a venda direta de seus serviços para consumidores leigos em tecnologia ou que simplesmente buscam conveniência e o bem-estar em seu lar através da automação residencial.

Atualmente, os serviços oferecidos pela TecTotal são: Antivírus com suporte técnico para computador; suporte técnico para computador, internet e impressora; suporte técnico para computador ou tablet ou smartphone; instalação de computador e programas; visita técnica avulsa para computador; antivírus para smartphone ou tablet com suporte técnico; suporte técnico para smartphone ou tablet com internet; visita técnica avulsa para smartphone e tablet; antivírus multi-device com suporte técnico para computador; instalação de TVs de 42’ até 85’; suporte telefônico para TV/SmarTV; instalação de home theater, receiver, videogame, microondas, forno elétrico, cooktop, fogão, freezer, geladeira, refrigerador, lava-louça, lava e seca, lava-roupas, secadora, frigobar, adega, depurador e ventilador de teto. Cada um dos serviços pode variar o tempo de contrato e o número de visitas.

Tags, , , ,

O fenômeno 'Big Data' e seu impacto nos negócios

Por Alexandre Villela

Estima-se que, do início da civilização até 2003, a humanidade criou 5 exabytes (um quintilhão de bytes) de informação. Atualmente, criamos esse mesmo volume a cada dois dias. Um estudo da consultoria IDC indica que, de 2012 até 2020, o volume de dados armazenados na internet deverá dobrar a cada dois anos.

As razões por trás desta explosão de dados são simples de entender. A proliferação das redes sociais, o crescimento do e-commerce e a crescente penetração de dispositivos móveis são fenômenos relativamente recentes e que tendem a se intensificar nos próximos anos. Além disso, estima-se que, já em 2015, teremos 25 bilhões de dispositivos conectados, que vão de PCs e smartphones a dispositivos sensoriais como câmaras de monitoramento e medidores de velocidade, gerando uma enxurrada de dados complexos.

A expressão ‘Big Data’ refere-se a estes enormes conjuntos de dados caracterizados por grandes volumes (por ordem de magnitude), de grande variedade, dado que se originam de diversas fontes de dados, e gerados em alta velocidade, pois podem ser obtidos ao mesmo tempo em que se originam. Estes três características principais são, por vezes descritas como o “três Vs”“ do Big Data.

Quando se fala de ‘Big Data’, sob o ponto de vista empresarial, a grande oportunidade que as empresas têm é a de extrair efetiva inteligência de negócios a partir destes dados. Ferramentas de análise específicas, também conhecidas como ‘Analytics’, permitem implementar estratégias para conhecer e fidelizar melhor seus clientes, reduzir custos operacionais e melhorar seus produtos.
No mundo corporativo, existem exemplos notáveis de criação de vantagem competitiva a partir de estratégias baseadas em técnicas de ‘Big Data’. Empresas de E-Commerce utilizam dados do perfil de seus consumidores e seu perfil de navegação para definir, em tempo real, produtos a serem oferecidos a seus clientes. A Netflix tem, por exemplo, aproximadamente 2/3 de suas vendas feitas através de recomendações customizadas. Grandes operadoras de Telecom correlacionam dados de perfil de uso de seus clientes e seu perfil de tarifação para definir estratégias para redução de ‘churn’. Empresas do mercado financeiro correlacionam dados publicos de multiplas fontes de seus clientes de modo a auxiliar a construção de seu perfil de crédito. Empresas do setor de varejo buscam seus pontos de venda usando ferramentas que correlacionam dados complexos de demografia, fluxo de pessoas e consumo setorial.

O mercado de ‘Big Data’ ainda é relativamente incipiente se comparado a seu potencial. Em 2013, pesquisas de mercado indicam que o mercado global movimente aproximadamente US$10 bilhões, sendo que aproximadamente 30% deste volume é representado por software, enquanto o restante é dividido entre hardware e serviços. Apesar de relativamente pequeno, é um dos segmentos de maior crescimento projetado no setor de tecnologia, com taxas superiores a 50% ao ano nos próximos anos. No Brasil, o segmento de ‘Analytics’ deve movimentar mais de US$260 milhões este ano, um crescimento de 70% em relação ano passado, segundo dados da consultoria Frost & Sullivan.

O fenômeno do Big Data, em conjunto com a computação em nuvem – o ‘cloud computing’ – tem potencial para ser disruptivo para a indústria de software. Depois de um período de ‘maturação’, as soluções de ‘Analytics’ permitirão que as companhias obtenham insights importantes sobre seus mercados, competidores e seu negócio, o que representará um elemento competitivo importante bem como criará ganhos de produtividade e inovação. Existe um desafio relevante – e longe de ser resolvido – de se simplificar as soluções de ‘Analytics’ a ponto que sejam utilizadas por usuários de negócio, e não por engenheiros-especialistas e estatísticos. No entanto, a despeito deste desafio e de toda excitação – por vezes exagerada – natural de novas tecnologias, as perspectivas são muito positivas e são corroboradas pela fértil atividade de investimento por parte de fundos de Venture Capital e Private Equity neste setor, inclusive em empresas emergentes brasileiras. Desde 2008, mais de 500 empresas já foram investidas no setor globalmente, em uma alocação superior a US$4.9 bilhões, segundo a CB Insights.

Alexandre Villela é diretor de Investimentos da Intel Capital para América Latina

Tags,