Tag infraestrutra de TI

Huawei apresenta soluções de tecnologia para o mercado financeiro no Ciab FEBRABAN 2017

Durante o Ciab FEBRABAN 2017, congresso de tecnologia da informação para instituições financeiras, que ocorre entre os dias 06 e 08 de junho, em São Paulo, a Huawei apresentará suas soluções de TI para o mercado financeiro Financial Cloud Solution, de nuvem financeira; a Check Image Data Management Solution, para gerenciamento de dados de imagem); solução remota de bancos VTM (Virtual Teller Machine Remote Banking Solution) e a Solução de SaaS e IaaS em parceria com a Cloud Vivo e Inteligência de Software BRQ.

O tema central da 27ª edição do CIAB é “Ser Digital”. A Huawei, que já atua em sinergia com essa tendência, reforçará sua visão para o sistema financeiro de plataformas abertas e computação em nuvem para ajudar no desenvolvimento de uma TI mais ágil, Big Data para operações inteligentes e banco remoto com vídeo para direcionar inovações em negócios bancários. Estas tecnologias de ponta promovem a transformação dos bancos digitais e a Huawei mostrará como definir, criar e implantar novas arquiteturas, serviços e soluções.

“A tecnologia já impulsiona o setor financeiro rumo a era digital. As instituições financeiras enfrentam uma série de desafios na integração omni-channel e na capacidade de processamento da Big Data em plataformas abertas e flexíveis. Por isso, as soluções da Huawei têm como objetivo auxiliar o setor bancário a enfrentarem os atuais desafios da transformação digital”, explica Huang Congliang, Presidente da Huawei Enterprise Brasil.

Solução de Nuvem Financeira (Financial Cloud Solution)

A desintermediação financeira, a liberalização de juros e o financiamento pela internet dificultaram a expansão dos negócios dos bancos comerciais. Eles estão lançando financiamento online, Big Data e estratégias de experiência do cliente para manter a liderança no mercado. No entanto, seus sistemas de TI tradicionais não podem atender aos novos requisitos de serviços devido à alta dependência de mainframes, resultando em custos elevados; escalabilidade limitada, que impede a implantação de novos serviços e operação e manutenção ineficientes com operações manuais. A Solução de Nuvem Financeira da Huawei pode reduzir os custos de operação e manutenção de TI, além de uma implementação ágil do sistema de tecnologia.

Solução de Gerenciamento de Dados de Imagem (Check Image Data Management Solution)

O crescimento de dados não estruturados, como as imagens de cheques, reduz o tempo de backup para todos os arquivos. A ineficiente consulta desses dados impacta na investigação de casos e no processamento de reclamações de clientes. Raramente dados usados consomem os principais recursos de memória. Solução de Gerenciamento de Dados de Imagem da Huawei ajuda a gerenciar de forma econômica os inúmeros dados não estruturados.

Solução Remota de Bancos VTM (Virtual Teller Machine Remote Banking Solution)

Os clientes querem mais e melhores serviços, mas a consolidação da indústria força os bancos a manter os custos e aumentar a linha de fundo. Solução Remota de Bancos VTM (Virtual Teller Machine Remote Banking Solution) da Huawei permite a implantação de “mini-ramos” em qualquer lugar onde forem necessários. Além disso, fornece 24/7 serviços automatizados que melhoram a experiência do cliente, aumentando o volume de negócios e oferece serviços centralizados e especializados que reduzem os custos. A solução VTM da Huawei é a porta de entrada para saídas multifuncionais de autoatendimento em tempo integral, serviços de caixas automáticos e implantação eficiente.

Solução de SaaS e IaaS em parceria com a Cloud Vivo e Inteligência de Software BRQ

A Huawei, por meio da parceria com a Vivo e BRQ, passa a oferecer serviços de Software como Serviço (SaaS) e Infraestrutura como Serviço (IaaS) pela Nuvem Vivo. A utilização de virtualização e a convergência de IT possibilitam prover recursos de computação e infraestrutura, incluindo serviço de host, backup e redes. A grande diferença é que esta oferta está baseada em sistemas elásticos sob demanda. Este serviço também proporciona segurança para as aplicações que estiverem baseadas nesta solução de nuvem.

Nesta parceria, destacam-se as seguintes características:

• Segurança dos dados: realiza a gestão de direitos de acesso, gerencia a criptografia de dados, realiza o arquivamento periódico, assim como backup utilizando nivelamento de armazenamento;

• Segurança da rede: por meio de múltiplas tecnologias de segurança tais como, firewall, antivírus, varredura de vulnerabilidades e possíveis ataques. Estes são alguns serviços realizados para que os dados estejam seguros nesta rede.

• Suporte em regime 24/7 em todos os sistemas incluindo uma ampla variedade O&M partner´s para detectar e corrigir problemas.

Ciab FEBRABAN

Dias 06 a 08 de junho de 2017
Local: Transamérica Expo Center – Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro, São Paulo – SP, 04757-020
Estande Huawei: B21 da CIAB Febraban 2017.

Painel de Cloud Computing: o uso de SDNs como serviço
Data: 6 de junho
Horário: 14h às 15h15

Painel de Cloud Computing para o mercado financeiro
Data: 6 de junho
Horário: 15h30 às 16h45

Painel de telecomunicações: o futuro da conectividade no Brasil
Data: 8 de junho
Horário: 14h às 15h15

Tags, ,

Huawei participa da CeBIT 2017 com 100 parceiras para promover a transformação digital

unnamed (26)

Na CeBIT 2017, de 20 a 24 de março de 2017, a Huawei se associa a 100 parceiras para expor estratégias e soluções da tecnologia da informação e das comunicações (TIC), sob o tema “Liderando a nova TIC, o caminho para a transformação digital” (“Leading New ICT, The Road to Digital Transformation”). Em um estande de mais de 3.500 metros quadrados, localizado em C30 do Salão 2 do Centro de Exposições de Hannover, a Huawei está demonstrando a TIC e soluções inovadoras nas áreas de exposição de negócios, tecnologia e do ecossistema e está compartilhando melhores práticas e metodologias de transformação digital, para ajudar os clientes e parceiras globais a pro mover seus negócios digitais.

A estratégia e os objetivos da Huawei Enterprise Business Group estão alinhados com o tema “d!conomy — sem limites” (“d!conomy — no limits”) da CeBIT 2017, fornecendo aos tomadores de decisões orientação sobre administração econômica e pública, sociedade digital e transformação digital.

Plataforma e Ecossistema, duas forças motrizes no caminho para a transformação digital

Os negócios empresariais da Huawei se baseiam em um profundo entendimento da transformação digital do setor. Na exposição, a empresa apresentou sua estratégia “Plataforma + Ecossistema”.

O presidente da Huawei Enterprise Business Group, Yan Lida, disse: “O posicionamento empresarial da Huawei se foca em ser a melhor parceira no esforço para capacitar a sociedade digital, o desenvolvimento social inteligente e a transformação digital do setor. Propomos a estratégia ‘plataforma + ecossistema’, que se baseia em grandes investimentos em novas tecnologias, tais como computação em nuvem, Internet das Coisas (IoT — Internet of Things), Big Data, banda larga móvel e SDN, para criar uma plataforma de infraestrutura de TIC aberta, flexível, segura e ágil. Ao desenvolver um ecossistema ganha-ganha e ao colaborar amplamente com as parceiras, estamos ajudando os clientes e alcançar o sucesso na transformação digital”.

No discurso programático das Conferências Globais dos CEOs na CeBIT, a presidente do Departamento de Marketing e Vendas de Soluções da Huawei Enterprise Business Group, Diana Yuan, disse: “Nossa ‘Plataforma’ enfatiza a sinergia nuvem-conexão-dispositivo (cloud-pipe-device), enquanto nosso ‘Ecossistema’ é centrado no cliente e se foca na criação de um ambiente mutuamente benéfico para o desenvolvimento sustentável. A Huawei implementa a estratégia ‘Plataforma + Ecossistema’ e trabalha de perto com seus clientes e parceiras, para ajudá-los a abraçar a era digital, por alavancar as experiências e recursos sólidos e valiosos obtidos de nossa transformação digital”.

Na CeBIT 2017, a Huawei está lançando o Programa OpenLab (laboratório aberto) Global, para promover a implementação da estratégia “Plataforma + Ecossistema”. Esse programa vai reunir importantes parceiras empresariais com o objetivo de desenvolver recursos para criar soluções específicas para o setor, fornecendo os elementos fundamentais de um ecossistema de TIC que potencializa o futuro da sociedade inteligente. A Huawei planeja estabelecer outros 15 OpenLabs nos próximos três anos, com um investimento total de US$ 200 milhões. Até o final de 2019, haverá um total de 20 OpenLabs no mundo.

“Negócios”, “Tecnologia” e “Ecossistema”: demonstrando a nova infraestrutura de TIC com 100 parceiras

As áreas de exposição de “Negócios”, “Tecnologia” e “Ecossistema” da Huawei na CeBIT 2017 exibem os produtos inovadores, soluções e histórias de sucesso da TIC.

A área de exposição de “Negócios” demonstra as soluções da Huawei que habilitam a transformação digital de clientes e destaca histórias de sucesso em sete setores: cidade inteligente, finanças, manufatura, energia elétrica, transporte, mídia e ISP. A área de exposição de “Tecnologia” demonstra a nova infraestrutura de TIC da Huawei baseada na sinergia “nuvem-conexão-dispositivo. A infraestrutura integra sete tecnologias essenciais: IoT (com segurança), nuvem aberta, infraestrutura de data center, redes totalmente baseadas em nuvem (com segurança), comunicações por nuvem, wireless empresarial e serviços. O estande inteiro mostra os resultados da cooperação da Huawei com as 100 parceiras, incluindo grandes empresas como SAP, Accenture, Infosys, T-Systems, KUKA, Hexagon, Thales, Alstom e Siemens, para co nstruírem juntas um ecossistema sustentável.

Anúncios conjuntos de grandes parcerias e compartilhamento de métodos e práticas de transformação digital.

Mais de um terço das empresas listadas na Fortune 500 escolheram a Huawei como sua parceira de transformação digital e mais de 40% dessas empresas estão entre as 10 maiores do mundo. Na CeBIT 2017, a Huawei e suas principais parceiras do setor vão anunciar soluções conjuntas e compartilhar histórias de sucesso, como:

– Na arena da cidade inteligente (smart city), a Huawei e a Veolia estão implementando juntas uma solução de administração de águas pluviais e enchentes (Storm Water and Flood Management Solution), baseada em NB-IoT, para estabelecer cientificamente medidas de emergência. Além disso, a Huawei e a Frequentis estão desenvolvendo em conjunto um ecossistema aberto para soluções de segurança pública, para tornar as cidades mais seguras. A Huawei e a Honeywell estão lançando juntas uma solução de prédio inteligente que possibilita a administração inteligente de prédios e reduz o consumo de energia.

– No setor financeiro, a Accenture vai compartilhar uma solução de Big Data financeira, baseada na plataforma de Big Data da Huawei. A Huawei e a Infosys estão lançando conjuntamente a solução Finacle@Kunlun, para ajudar os bancos a reconstruir suas infraestruturas de TI e aplicações de camada superior.

– No setor de energia, a Huawei está trabalhando com a SAP para lançar uma solução de infraestrutura de medição avançada (AMI — Advanced Metering Infrastructure). Com esforços conjuntos com a State Grid Tianjin Electric Power Company, a Huawei está apresentando uma solução de rede elétrica dedicada wireless para ajudar as companhias de eletricidade a implementar a distribuição automática de energia e a medição inteligente.

– No setor de transporte, a Huawei e a Indra, provedora de soluções de tecnologia para o setor de transporte, estão assinando um memorando de entendimento de cooperação global, para desenvolverem conjuntamente soluções completas de TIC para transportes.

– No setor de mídia, a Huawei e a Sony estão implementando juntas uma solução de IP matrix Serial Digital Interface (SDI), para desenvolver veículos de transmissão e sistemas de vídeo móvel para emissoras de rádio e televisão globais.

– Na área de nuvem pública, os clientes que estão usando a Open Telekom Cloud (nuvem aberta da Telekom) desenvolvida conjuntamente pela Huawei e pela Deutsche Telekom irão compartilhar as últimas aplicações da solução — a Organização Europeia para Pesquisa Nuclear (CERN — European Organization for Nuclear Research) vai compartilhar sua experiência com a aplicação da Open Telekom Cloud no projeto Helix Nebulae Science Cloud. A SLV, fabricante do sistema de iluminação alemã, está anunciando que irá empregar uma plataforma de IoT baseada na Open Telekom Cloud e lançar projetos para a casa inteligente.

No futuro, a Huawei irá continuar a desenvolver um ecossistema sustentável e investir em alianças setoriais e comerciais, na comunidade de fonte aberta e em plataformas para desenvolvedores.

Para mais informações sobre a Huawei na CeBIT 2017 visite http://e.huawei.com/topic/cebit2017-en/index.html

Tags, , , , , ,

Em visita ao Brasil, VP da Hitachi Data Systems aponta as principais tendências para o mercado em 2017

Shawn Rosemarin - Vice Presidente de Soluções e Produtos das Américas da Hitachi Data Systems (HDS)

Shawn Rosemarin – Vice Presidente de Soluções e Produtos das Américas da Hitachi Data Systems (HDS)

O Vice-Presidente de Soluções e Produtos das Américas da Hitachi Data Systems (HDS), Shawn Rosemarin, e o SVP e General Manager, Barry Morrison estão em uma rápida visita ao nosso país. Na oportunidade, eles apresentaram a visão da HDS para o futuro do mercado de tecnologia, como a estratégia de dados e o Big data como principais tendências de 2017.

Para a HDS, as empresas já possuem praticamente toda informação que necessitam. O próximo passo é colocar esses dados para trabalhar e, assim, criar estratégias eficazes para monetizar essas informações. O Big data continua em alta, principalmente com a economia gerada pela tecnologia Flash, mas a Transformação Digital depende do uso estratégico dos dados coletados e analisados. A Internet das Coisas (IoT) também terá um papel de destaque no ano, considerando principalmente que, em pouco tempo, os maiores geradores de informações não serão mais as pessoas, mas as máquinas.

“Olhando pela perspectiva da indústria, vemos que muitas coisas estão acontecendo ao mesmo tempo, mas é preciso focar no que é mais importante para garantir agilidade e economia”, explica o VP Shawn Rosemarin. “Ainda em 2017, nossa principal moeda serão os dados. Aqueles que conseguem monetizá-los com facilidade e rapidez com certeza terão uma importante vantagem competitiva.”

A questão agora não gira mais em torno da consolidação dos Data Centers, e sim sobre a consolidação de dados em múltiplos clouds (público e privado), além de aplicações como Enterprise e SaaS.

“A Hitachi não oferece apenas uma solução de armazenamento de dados para seus clientes. Nós apresentamos um caminho claro que passa pela gestão de dados, governança, mobilidade de acesso e data analytics. O sucesso de nossos clientes, nos mais diferentes setores, apenas ressalta o valor da nossa experiência e confirma que estamos trabalhando com a estratégia correta. Por isso, a Transformação Digital é uma de nossas apostas mais fortes para este ano”, comenta o VP da HDS.

Mais do que empresas usando seus dados de forma estratégica, teremos a aplicação desses dados em verdadeiras Cidades Digitais, que funcionarão de acordo com os principais insights conseguidos através de estratégia de dados e big data. Teremos cada vez mais um trabalho integrado entre tecnologia, finanças e o desenvolvimento das cidades.

Crescimento

Vale mencionar também que na última pesquisa sobre grandes empresas de armazenamento de dados, a Hitachi foi a única com resultado positivo no setor, com um crescimento de 9,2% em sua renda. As outras empresas tiveram, em média uma queda de 3,2%. O quadro é ainda mais alarmante quando consideramos que a quantidade de dados armazenados aumentou 33,2%. Armazenar dados ficou mais barato, mas essa não é uma boa notícia para o setor.

O bom resultado da empresa deve-se muito ao seu papel de destaque no setor, além da sua ampla segmentação do espectro de trabalho. “A HDS apresenta um trabalho muito diversificado e acredito que isso é fundamental para criar a transformação digital que as empresas precisam e que a nossa sociedade merece”, comenta Shawn Rosemarin.

O VP de Soluções e Produtos, Shawn Rosemarin e o SVP e General Manager, Barry Morrison, fazem parte da equipe de líderes da Hitachi responsável pelas estratégias de marketing, desenvolvimento de negócios e estabelecimento de vendas e suporte.

Mesmo com mercado em queda, HDS tem crescimento de 9,2%, segundo a IDC

Empresas do mercado mundial de armazenamento de dados tiveram queda de receita de 3,2%

Apesar do rápido crescimento das demandas de Big Data e estratégia de dados, o mercado de armazenamento e cloud computing passaram por um momento financeiro complicado. Segundo dados da IDC, as empresas da área tiveram uma queda de 3,2% no faturamento, mesmo com o crescimento em 33,2% do total de bits armazenados. A única grande empresa do setor que teve um bom desempenho no período foi a Hitachi Data Systems (HDS), com um crescimento de 9,2% na sua receita, no Q3 (terceiro quarter) de 2016.

“Muitas empresas estão movendo seus dados para nuvens públicas, não pelo preço ou por performance, mas porque algumas das grandes empresas não estão conseguindo manter-se relevantes diante das estratégias de data center na nuvem pública”, explica o Vice-Presidente de Soluções e Produtos das Américas, Shawn Rosemarin. “A questão agora não é mais saber coletar e armazenar esses dados, mas encontrar oportunidades para transformar esse material em algo estratégico, verdadeiramente tangível e lucrativo. Os dados precisam apresentar valor para o seu negócio.”

Para Rosemarin, o bom resultado da HDS deve-se principalmente a sua variedade de serviços e produtos, além da sua visão de futuro. Trabalhando sempre com o objetivo principal de levar a Transformação Digital para todos os seus clientes, se posicionando naturalmente como um dos principais players desse mercado.

“Nossos clientes já possuem as ferramentas para obter dados e para armazená-los em segurança. O trabalho agora é garantir que eles tenham ferramentas que permitam transformar esses dados em verdadeiros insights, em oportunidades para melhorar sua dinâmica de trabalho e garantir maior lucratividade.”, explica o VP.

O papel atual da HDS não é mais consolidar os dados dentro dos Data Centers, mas sim criar uma consolidação desses dados através de múltiplas nuvens – sejam elas públicas ou privadas – e aplicações, como Enterprise ou SaaS.

“Conseguimos um resultado tão diferente das outras empresas justamente por pensarmos diferente. Nós apresentamos um caminho claro para nossos clientes, que passa pela gestão de dados, governança, mobilidade de acesso e data analytics. O sucesso de nossos clientes, nos mais diferentes setores, apenas ressalta o valor da nossa experiência e confirma que estamos trabalhando com a estratégia correta”, afirma o VP.

A Hitachi vem apostando cada vez mais no uso da tecnologia Flash, em sistemas que sejam facilmente compatíveis com novas tecnologias e que ajudem a melhorar ainda mais o ROI das companhias. Vale destacar também o trabalho com dados não estruturados, realizado com o Hitachi Content Platform (HCP), que tem impulsionado um novo crescimento na capacidade de armazenamento de seus clientes.

O crescimento diferenciado da HDS está totalmente relacionado ao fato da empresa encorajar seus clientes a irem muito além do armazenamento, trabalhando com a monetização de dados por meio de analytics e IoT. “Nossa meta é de sempre continuar a ajudar nossos clientes a entenderem que a informação é o recurso mais valioso que eles possuem, sendo um material indispensável para a construção de sua estratégia dentro do mundo 4.0”, finaliza o VP da HDS, Shawn Rosemarin.

Tags, , , ,