Tag imóveis

Mercado imobiliário de luxo cresce em Curitiba

O mercado imobiliário de luxo foi um dos setores que manteve o crescimento, mesmo durante a crise enfrentada pelo Brasil nos últimos anos. Na capital paranaense, nos primeiros cinco meses do ano, o número de empreendimentos lançados foi de 62 um crescimento de 226%, quando comparado ao mesmo período de 2010. Consequentemente, a quantidade de novos apartamentos no mercado também cresceu: de 538 para 2.241 apartamentos, sendo que são considerados de luxo, empreendimentos com valores acima de R$ 1 milhão. Os dados são da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR).

A A.Yoshii Engenharia, construtora paranaense especializada em empreendimentos de alto padrão, comprova a tendência do segmento em Curitiba. Entre 2015 e 2018, a empresa estreou na cidade e lançou três empreendimentos: o Maison Heritage Ecoville, Maison Legend Ecoville – que estão em fase avançada de construção – e o La Serena Plaza España, todos localizados em regiões privilegiadas. “Buscamos sempre aliar nosso alto padrão de qualidade à ambientes confortáveis, práticos e sofisticados, inovando e investindo em novas tecnologias”, ressalta o gerente regional da A.Yoshii Engenharia, Erick Takada.

Todos os empreendimentos contam com espaços modernos e amplas áreas de convivência, que incluem área gourmet, piscina, brinquedoteca e playground. Os apartamentos decorados dos três empreendimentos da construtora na capital podem ser visitados no show room da A.Yoshii, no Batel.

Tags, , , , ,

Brasileiro cria startup para interessados em investir no mercado imobiliário americano

Plataforma usa big data e machine learning para orientar, inclusive, brasileiros que desejam investir em imóveis nos Estados Unidos

Empresário também criou o primeiro fundo de investimento imobiliário do mundo alimentado por inteligência artificial

Profundos conhecedores do mercado imobiliário americano, o brasileiro Stefan Schimenes e o estoniano Gert Stahl sabem que são crescentes as possibilidades de ganhos com a valorização desses ativos — desde que sejam bem escolhidos. Pois foi com base nessa ideia de seleção que eles criaram a startup Investorise, plataforma que usa tecnologias como big data e machine learning para orientar investidores de todo o mundo, inclusive brasileiros interessados na compra de imóveis nos Estados Unidos.

Por meio de monitoramento e geração de relatórios, o sistema ajuda o usuário a identificar oportunidades e faz análises de riscos em tempo real. São numerosas as informações disponíveis na plataforma, e para acessá-las paga-se uma licença anual de uso cujo custo varia de US$ 40 mil a US$ 60 mil. A Investorise permite cálculos de valores de aluguel e venda, mensuração de riscos de depreciação de imóveis de determinada região, identificação dos melhores lugares com unidades disponíveis e o cap rate (taxa de capitalização).

Para Schimenes, o sistema inova principalmente por deixar aos computadores as tarefas de analisar e fazer previsões com base em informações — processo hoje feito por pessoas. “A Investorise criou uma plataforma analítica muito mais poderosa do que qualquer cérebro humano. Usamos a tecnologia para ajudar o investidor a tomar decisões. O mercado imobiliário americano é dos maiores do mundo, mas ainda usa pouca tecnologia no processo de tomada de decisão”, observa.

Mas por que o mercado imobiliário americano? Segundo o brasileiro, é um mercado muito desenvolvido em termos de dados (o que é necessário para treinar os algoritmos), além de oferecer oportunidades enormes para investidores. Depois da crise de 2008 e do estouro da bolha imobiliária, pode-se comprar imóveis a preços muito baixos e aluga-los para famílias que não conseguem comprar imóveis. Os aluguéis no modelo Single Family Residence (SFR) são um exemplo disso — representam atualmente o maior produtor de renda dessa classe de ativos nos Estados Unidos. A Investorise estima que existem 14 milhões de aluguéis SFR (no valor de US$ 2,8 trilhões), o correspondente a 35% do mercado americano de locação imobiliária.

Outro motivo da escolha é o fato de os Estados Unidos abrigarem as maiores empresas do mundo. Hoje a plataforma já conta com diversos investidores do mundo todo, como Alan Chang, que foi um dos responsáveis por expandir o Airbnb para a Ásia e Justin O’Connor, General Manager de uma das maiores indústrias químicas do mundo, Inneos. A sua equipe de advisors tem nomes como Riley Newman, que foi o chefe da área de Ciência dos Dados no Airbnb e um dos cinco primeiros funcionários da empresa, e Ricardo Franca, que foi analista da Gávea, do banco J.P.Morgan, e, agora, fundou a sua asset.

Aos interessados no mercado imobiliário americano, Schimenes faz um alerta: é necessário conhecimento. Há muitas regras do mercado e barreiras que não existem no Brasil. “Sazonalidade e período letivo são fatores que determinam, por exemplo, grande parte das vendas ao longo do ano”, exemplifica. E foi pensando nessas dificuldades que a empresa também criou um fundo de investimento.

Fundo de Investimentos

O Realty AlgoFUND I, lançado em julho do ano passado, é o primeiro fundo de investimento imobiliário do mundo alimentado por inteligência artificial. A tecnologia orienta gerenciadores de rendas de aluguéis do modelo SFR. Por meio da plataforma, a equipe da Investorise pode desenvolver uma estratégia de investimentos baseada em dados e também em experiências.

O investimento mínimo no fundo é de US$ 1 milhão, com perspectiva de retorno de 10% ao ano no período de sete anos. Pelo menos 90% dos recursos do AlgoFUND são investidos em imóveis residenciais, incluindo casas single families e condomínios, de várias regiões dos Estados Unidos. Schimenes destaca que a taxa de assertividade do Realty AlgoFUND é de 98%, em média, para previsão de um ano. “No final de 2016, nosso sistema previu que o mercado imobiliário da região de San Francisco valorizaria 9,82% em 2017. O índice oficial de apreciação foi de 9,85%, ou seja, muito próximo da nossa previsão”, explica o brasileiro. Desde a sua criação, o fundo de investimento imobiliário já adquiriu portfólio em quatro estados, de costa a costa (Oregon, Colorado, Geórgia e Flórida).

Tags, , , , , , , , ,

OLX e Storia Imóveis apresentam expectativas dos usuários sobre o mercado imobiliário em 2018

A OLX – maior site/aplicativo de compra e venda do Brasil – e o Storia Imóveis, plataforma da OLX exclusiva para anunciantes profissionais de imóveis, apresentam o resultado de uma pesquisa feita com seus usuários sobre o que eles esperam do mercado de imóveis em 2018 – qual a intenção de compra ou locação e também quanto pretendem gastar.

De acordo com a pesquisa, 64% dos entrevistados não encontraram um imóvel compatível com as suas preferências em 2017. 74% pretendem continuar buscando neste ano, sendo que, 61% estão interessados em comprar. Quase metade dos analisados, 44%, pretendem concluir a escolha de uma nova propriedade em até três meses.

Os dados revelam que a maioria das buscas nas plataformas mostram que os usuários estão dispostos a gastar até R$2.000 para aluguel (84%) e R$ 500 mil na hora da compra (86%). Em cima disso, a pesquisa também mostra que 66% dos entrevistados acreditam que os valores dos imóveis continuarão no mesmo nível e/ou apresentarão queda nos preços.

Para 37% dos entrevistados, o motivo mais relevante na escolha de um novo lar é a localização. “O local onde o imóvel está inserido é o principal atributo que influencia nessa busca. Para os usuários, as características do bairro e entorno são tão importantes quanto a estrutura do imóvel em si ou seu valor”, frisa Igor Pereira, Vice-Presidente de Imóveis da OLX.

Atributos que mais influenciam na busca por um novo imóvel

A pesquisa ouviu 652 pessoas de todo o Brasil. Do total de entrevistados, 60% são do sexo feminino, 63% têm entre 26 e 45 anos, 68% são famílias com ou sem filhos e 68% tomam a decisão em família/cônjuge.

Tags, , , , , , ,

Santander cria plataforma online para leilão de imóveis

Todo o estoque de mais de 1.000 imóveis residenciais, comerciais e rurais do Banco em todo o País foi reunido em um único site

O Santander lança um site (www.resale.com.br/santander) para reunir todos os seus imóveis – residenciais, comerciais e rurais – em estoques para serem comercializados. O objetivo é facilitar a divulgação das unidades para os interessados.

“Antes os nossos produtos eram expostos nos sites de cada um dos nossos parceiros comerciais. Agora é possível visualizar e comparar toda a nossa oferta em um mesmo lugar, dando agilidade aos negócios”, afirma Marcelo Vitorino Cavalcante, superintendente executivo de Real Estate do banco.

Na plataforma, que reúne mais de 1.000 imóveis, o cliente poderá fazer a busca pelo código do imóvel, Estado, cidade, tipo (apartamento, casa, fazenda, galpão, entre outros), situação (ocupado, desocupado, alugado), finalidade (corporativa, residencial, industrial) e tipo de venda (leilão, venda direta, licitação). Além disso, há a opção de procura por valor do imóvel, quantidade de dormitórios e vagas para veículos.

No anúncio do imóvel, o Santander disponibilizou fotos externas e internas da propriedade e a localização pelo Google Maps e Earth. O site apresenta ainda as descrições gerais e considerações importantes, como compromissos a serem exercidos pelo futuro dono do local e dados atualizados de gestão do imóvel.

Na hora da venda, o interessado clica em “Faça Seu Lance” e é transferido para o site do parceiro comercial. “O leiloeiro é um canal que oferece transparência na venda, por isso vamos mantê-lo no processo”, ressalta Cavalcante.

O site também ajudará o banco a impulsionar as vendas das suas linhas de crédito imobiliário. Hoje, 20% das vendas dos imóveis em estoque foram viabilizadas por meio de financiamentos. A partir do primeiro semestre do ano que vem, a plataforma será incorporada ao site do Banco (www.santander.com.br).

Tags, , , , , ,

O impacto das novas tecnologias no mercado imobiliário

552e86aa-b579-42d5-b683-2351ea53c03c

Por Sergio Langer Sztokbant

Na última semana aconteceu em São Francisco, na Califórnia, o Inman Connect, um dos maiores eventos sobre vendas, marketing e tecnologia para o mercado imobiliário do mundo. Este ano o evento reuniu mais de 4.5000 participantes de vários países.

Um dos temas mais abordados nessa edição foi o impacto e a transformação que novas tecnologias terão no mercado imobiliário. Há poucos anos empresas como Uber, Netflix e Airbnb não existiam. Ninguém imaginava que entrar no carro de um desconhecido ou se encontrar com alguém que conheceu por um aplicativo virassem parte do nosso cotidiano.

É unanimidade nos Estados Unidos que o mercado imobiliário tem sido um dos setores mais afetados por essas transformações. Onde é possível atualmente colocar seu imóvel à venda online em poucos minutos através de empresas como Opendoor, Offerpad, Knock e mais recentemente o Instant Offers do Zillow, realizar uma visita a um imóvel através da realidade aumentada e pagar por eles usando “cryptocurrency” (moeda virtual baseada em criptografia), como bitcoins ou dogecoins, dentre tantas outras inovações tecnológicas.

Algumas dessas tendências podem ser modismo que desaparecerão rapidamente. Mas outras estão aqui para ficar. E as mudanças tecnológicas mais profundas como inteligência artificial e realidade aumentada – estão ainda no começo.

Ao mesmo tempo, a essência do mercado imobiliário permanece inalterada: pessoas comprando e vendendo imóveis, utilizando as melhores ferramentas e tecnologia disponíveis à disposição. Onde essas três áreas se cruzam – pessoas, imóveis e tecnologia – é onde as coisas começam a ficar mais interessantes.

É onde os negócios acontecem e se perdem, onde o papel do corretor imobiliário está mudando constantemente, onde milhões são feitos ou perdidos e onde as pessoas conquistam seus sonhos.

O mercado imobiliário está em transformação e a tensão está aumentando, enquanto muitos corretores estão disputando para ver onde se encaixarão no futuro. O cliente continua no centro da discussão, à medida que os processos continuam crescendo.

E o que se espera do corretor de imóveis daqui em diante é que ele ajude a construir valor para o cliente final, a partir da experiência e do conhecimento do que esse cliente deseja. A tecnologia é um facilitador que vai ajudar a concretizar mais vendas e atender melhor o público.

Sergio Langer Sztokbant é especialista em estratégia e vendas utilizando os canais digitais para o mercado imobiliário. É sócio e fundador da Hosher , uma das maiores agências digitais especializadas no mercado imobiliário do Brasil.

Tags, , , ,

Navegg e ZAP criam novos segmentos de audiência da indústria de imóveis

O ZAP, uma empresa do Grupo Globo, é o mais completo, moderno e eficiente portal de classificados da internet brasileira. Ele traz os melhores caminhos para oferecer ao usuário a mais rápida solução entre a procura e o encontro do imóvel ideal. Para qualquer pessoa, em qualquer lugar, por meio de ferramentas de buscas e os mais adequados filtros de pesquisa. O ZAP também vai disponibilizar segmentos de audiência nas principais plataformas de mídia programática do mercado. O ZAP contou com a Navegg para gerenciar, promover e criar novos segmentos de audiência da indústria de imóveis.

“Nós sentimos que o mercado precisava de segmentos mais específicos referentes à compra e venda de imóveis e gostaríamos de mostrar que o ZAP é o lugar certo para encontrar esse público. Além de um nome forte, temos um grande volume de dados.”, explica Camylla Fioravante, Gerente de Performance da ZAP Imóveis.

Seguindo as diretrizes do programa de revenda de dados via Navegg, a empresa gerenciou os dados da ZAP, os organizou e criou 104 novos segmentos de audiência da indústria de imóveis. Entre eles, internautas com intenção de compra ou locação em imóvel com 2 quartos, em determinada cidade, em lançamento e outros.

Para a Navegg, trata-se de oferecer ao mercado segmentos que não são tão fáceis de encontrar. “Além disso, conseguimos expandir nosso alcance, encontrando mais anunciantes interessados em comprar dados Navegg para suas campanhas.”, complementa Luciano Juvinski, MD da Navegg.

Os 104 novos segmentos de audiência da indústria de imóveis já estão disponíveis nas principais DSPs do mercado: Google(DBM), Media Math, AOL, Yahoo(Brightroll) e TubeMogul.

Tags, , , ,

Santander inicia contratação online de crédito imobiliário

O Santander acaba de lançar uma plataforma que oferece aos clientes a possibilidade de contratar o crédito imobiliário online, do início ao fim do processo. Os interessados podem simular, aprovar o crédito, enviar os dados e os documentos necessários pelo celular ou computador. Só será necessário ir à agência no momento da assinatura do contrato, já que é necessário registrar o contrato no Cartório de Imóveis competente. Com isso, estima-se que o prazo médio para a finalização do processo cairá dos atuais 60 dias para apenas 30.

Além disso, os interessados conseguem acompanhar o andamento de cada etapa do contratação – simulação, análise de crédito, análise técnica, contrato e liberação de recursos – pelo Internet Banking ou diretamente no aplicativo do Santander. O cliente será informado, por e-mail ou SMS, se precisa enviar documentos, quais os avanços no processo e o que falta para que o recurso seja liberado mais rapidamente.

O sistema ainda permite a conexão entre canais, em qualquer etapa do negócio. “É possível iniciar o processo em uma agência, por exemplo, e dar andamento nos canais eletrônicos, de uma forma sempre simples e intuitiva”, explica Gilberto Abreu, diretor de crédito imobiliário do Santander. Esse conceito é conhecido como autoservice, e tende a dar mais fluidez à contratação do crédito, já que o cliente é avisado online dos prazos para o envio da documentação.

Retomada do mercado

O lançamento faz parte de um movimento mais amplo do Santander, de incentivo à retomada do crescimento do crédito imobiliário no País. No início deste mês, o Banco anunciou redução dos juros anuais do financiamento imobiliário. Para ter acesso às taxas diferenciadas, é necessário ser cliente pessoa física Santander com relacionamento e optar pelo pagamento do empréstimo em parcelas atualizáveis (SAC). Pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH), os juros passam a ser de 9,49%+TR ao ano, e, para Carteira Hipotecária (CH), 9,99%+TR anuais.

Nestas condições, o Banco financia imóveis usados com valores de R$ 90 mil a R$ 950 mil (DF, MG, RJ e SP, pelo SFH) e acima de R$ 950 mil (DF, MG, RJ e SP, pela CH). Já nos demais Estados, o valor de imóvel usado é de até R$ 800 mil. Para imóveis novos (com até 180 dias de habite-se ou com prazo superior a 180 dias, desde que não tenha sido habitado ou alienado), o limite para uso do FGTS é de até R$ 1,5 milhão, independentemente do Estado.

“Seremos os promotores da virada do mercado de crédito imobiliário neste segundo semestre” afirma Gilberto Abreu, diretor executivo de Negócios Imobiliários e Investimentos. “O banco aproveitou o período de retração do segmento e se antecipou para se posicionar de forma mais competitiva, com pioneirismo.”

Tags, , , , ,

Mercado imobiliário ganha plataforma para conteúdo em 360 graus

Startup Stratos360 é acelerada pelo Programa de Promoção da Economia Criativa Samsung-Anprotec

Possibilitar passeios virtuais em 360 graus, de forma simples, rápida e de baixo custo para o mercado imobiliário e seus clientes é o objetivo da Stratos Conecta, plataforma de criação e publicação de conteúdos em realidade virtual, criada pela Stratos360. O projeto surgiu da necessidade percebida pela equipe da startup que, desde 2010, desenvolvia conteúdo em fotos e vídeos 360 graus.

“Muitas imobiliárias nos procuravam, mas a complexidade técnica e alto custo de um projeto de criação de tour virtual inviabilizava esse atendimento. Pensamos então em uma plataforma que facilitasse essa possibilidade, com baixo custo e praticidade”, explica a gerente administrativa da Stratos360, Luciana Silva.

A plataforma Stratos Conecta representa uma solução inovadora para o segmento imobiliário e seus clientes. De fácil acesso e manutenção, possibilita, em poucos passos, que as imobiliárias capturem as imagens dos empreendimentos e, por meio de um aplicativo para smartphones, as enviem para a plataforma e as transformem em uma experiência única de realidade virtual. Com indicações de passo a passo e vídeos tutoriais, em pouco tempo e com baixo custo é possível oferecer visitas virtuais em 360 graus aos empreendimentos disponíveis.

Ao oferecer a visita virtual da Stratos Conecta, a imobiliária fornece mais praticidade e assertividade para seu cliente, ganhando em eficiência, visibilidade e a possibilidade de atender um número maior de visitas aos imóveis. Proporcionando essa experiência positiva, a imobiliária aumenta sua credibilidade, ganha a confiança do cliente e, consequentemente, conquista sua fidelização. “Para alugar ou comprar um imóvel, atualmente, sabe-se que 90% das pessoas consultam a internet antes de ir pessoalmente ao local. Com a experiência que a imobiliária possibilitará com a Stratos Conecta, os clientes poderão não apenas ver fotos, mas conhecer detalhes importantes como a vizinhança, ligação entre os cômodos e como estão distribuídos, por exemplo”, detalha Luciana.

Com essa possibilidade, será possível ganhar em economia de tempo, reduzir o número de visitas, oferecer o serviço para clientes de localidades diferentes do imóvel e visitar vários imóveis virtualmente de forma fácil e rápida. A apresentação ao cliente pode ser feita pelo computador, tablet, smartphone ou por óculos de realidade virtual, como o Gear VR, da Samsung, que proporciona uma experiência ainda mais real.

Inscrições para terceira rodada de investimentos já estão abertas

A Pixcube é uma das startups selecionadas pelo Programa de Economia Criativa Samsung-Anprotec. A startup recebeu apoio financeiro e mentorias em alta tecnologia, além de mentorias e capacitação em temas totalmente pertinentes à realidade da empresa.

O Programa de Promoção da Economia Criativa é uma iniciativa da Samsung em parceria com a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores – Anprotec. “O programa já avaliou mais de 400 candidatos em áreas como realidade virtual, saúde digital, educação digital, bem-estar, wearables, convergência e Internet das Coisas (IoT). 20 startups foram beneficiadas até o momento com investimentos diretos, suporte, infraestrutura, incubação, aceleração, mentorias e acesso a tecnologia e investidores”, comemora Antonio Marcon, gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da Samsung e coordenador nacional do programa em parceria com a Anprotec. “A Samsung estabelece um ambiente propício para promover a educação e apoiar os desenvolvedores e empreendedores com o objetivo de acelerar aplicações inovadoras”, complementa o executivo.

As inscrições para a terceira rodada do programa já estão abertas no portal http://anprotec.org.br/samsung. Nesta rodada, o número de vagas do programa foi ampliado para até 20 startups e o investimento pode chegar a R$ 250 mil por empreendimento em áreas como Mobilidade, Realidade Virtual, Saúde Digital, Educação Digital, Agricultura Digital, entre outras. Os candidatos têm até o dia 20 de agosto para submeterem suas propostas.

Tags, , , , , ,

Investir em coworking pode ser alternativa para reaquecer o mercado imobiliário

unnamed (44)

Com o mercado imobiliário desacelerado e o valor do aluguel em queda, criar um espaço de coworking torna-se uma opção viável para quem tem um imóvel sem uso ou deseja abrir uma empresa, aproveitando um momento em que os preços baixos proporcionam bons negócios.

De acordo com o levantamento do índice Fipezap, houve uma grande queda entre os investidores que visavam aluguel, sendo, em dezembro de 2016, o menor percentual da série histórica (21%). Esse cenário é a oportunidade ideal para barganhar ou pensar em uma maneira diferente de conseguir aproveitar o espaço.

Para quem é proprietário mas não consegue alugar, montar um espaço de trabalho compartilhado trará vantagens. Mesmo com valor mais baixo por cabeça, por serem vários locatários no mesmo imóvel, o risco de inadimplência é menor.

Enquanto em um aluguel de sala comercial o locatário fica “preso” a um contrato de no mínimo 24 meses, com um único inquilino, sempre correndo o risco de inadimplência, no coworking isso deixa de ser uma preocupação. Isso devido ao fato de existirem mais locatários e podendo ter um giro por estação de trabalho, em média de 12 meses.

Em termos de rentabilidade, um escritório compartilhado pode aumentar o ticket médio do empreendedor mensalmente, sem ter aumentar o valor do aluguel. Quanto mais o investidor tiver a “mente aberta” em relação ao empreendimento, oferecendo serviços para o seu locador, o lucro será maior.

Quem aluga uma estação de trabalho também tem seus benefícios nessa relação comercial, pois se existir aumento no aluguel, este valor será repassado para outras empresas que dividem o mesmo espaço. Ou seja, o valor será rateado e não impactará de forma tão expressiva os custos para o locador.

Dicas para investir

Para quem está pensando em investir em coworking, este é o momento certo. Muitos imóveis estão disponíveis para barganhar com o proprietário a um bom preço para a locação. Pesquisas recentes da FGV mostram que o índice de confiança tem crescido, indicando que mais pessoas podem se interessar em locar um lugar para trabalhar.

“Coworking é um negócio como qualquer outro, uma prestação de serviço que precisa de gestão –não é apenas dividir o espaço de um imóvel e alugar”, alerta Bruna Lofego, especialista em escritórios compartilhados e criadora do método Como Criar um Coworking de Sucesso. “Antes de investir, faça um estudo de viabilidade financeira.”

O planejamento é fundamental para que o negócio não vá “por água abaixo” no primeiro ano e leve o dinheiro investido para o ralo. “Engana-se quem acha que é só disponibilizar cadeiras, mesa e internet”, diz Bruna. O investidor precisa ter sensibilidade para escolher o lugar, a decoração e os serviços que serão agregados ao espaço, como segurança, limpeza, telefonia, alimentação etc.

Um bom imóvel para criar um espaço de coworking, segundo a especialista, está em lugares com grande fluxo de pessoas, preferencialmente próximo a centros financeiros que tenham acesso a transporte público.

Tamanho do imóvel e diferenciais

O tamanho ideal deve ser em média de 160 m². A estrutura já existente é outro atrativo. Quanto mais “pronto” ele estiver, melhor. “Se não for necessário trocar piso, encanamento ou fiação e já estiver com outros atrativos, como ar-condicionado, o investimento inicial tende a ser menor e os espaços estarão disponíveis rapidamente para os locatários”, comenta Bruna.

Escolher com cuidado a mobília e a decoração é outro diferencial. Sempre tenha em mente qual é o público que deseja atingir para que o ambiente ajude a atrair seu target.

Também é fundamental buscar tecnologia adequada ao trabalho: internet, PABX e suporte técnico. “Um dos pilares de um espaço de coworking é o serviço de internet”, diz Lofego. “Se você não oferecer, no mínimo, 5 Mb de internet dedicada, pode ter certeza de que não irá durar no mercado por muito tempo.”

Tags,

Mercado imobiliário ganha nova plataforma online de compra e aluguel de imóveis

Aproveitando uma oportunidade existente no mercado imobiliário e oferecendo um serviço que vai muito além das especificações técnicas dos imóveis, a OLX lança oStoria Imóveis. O site oferece apenas anúncios profissionais e é voltado para quem deseja alugar ou comprar uma propriedade de médio ou alto padrão. A novidade oferece todas as informações necessárias para que comprador ou locatário possam tomar decisões baseadas não só no imóvel, mas também no ambiente no qual está inserido.

“O Storia Imóveis é uma evolução no mercado, pois traz alta performance, amplo conteúdo e o que há de mais moderno em tecnologia. Tudo para priorizar a experiência do usuário e manter o cliente como o centro da decisão”, explica Igor Pereira, general manager de imóveis na OLX.

Para garantir todas as informações necessárias ao usuário para aquisição ou locação de um imóvel, o Storia Imóveis vai além dos dados da casa ou apartamento, trazendo referências importantes sobre infraestrutura e perfil do bairro. Para isso, a plataforma reúne dados oficiais vindos do IBGE, Ministério da Educação, Mapas e Street View do Google, entre outros. Todas estas fontes de informação permitem que a plataforma ofereça diferenciais exclusivos como:

Informações completas sobre o imóvel e condomínio, além de detalhes sobre toda a infraestrutura de serviços essenciais do bairro, como bancos, hospitais, escolas, transporte, restaurantes, shoppings etc.;

Perfil demográfico do entorno: composição familiar, média de idade, renda média;

Ranking de escolas (com base na nota média do Enem) e universidades (com base na nota do INEP-MEC);

Comparativo do preço do imóvel x média de preço do bairro;

Histórico de valorização do preço do m² no bairro.

“O mercado imobiliário está se recuperando e começa a oferecer mais oportunidades aos compradores. O Storia Imóveis surge no momento certo para tornar a decisão de compra ou locação mais assertiva para o usuário, além de ser uma solução inovadora para imobiliárias e incorporadoras anunciarem seus imóveis”, finaliza o executivo.

Tags, , ,

Banco Intermedium faz primeiro registro eletrônico de imóvel de Minas Gerais

O Banco Intermedium, única instituição financeira a oferecer conta corrente totalmente gratuita e uma das pioneiras na modalidade digital no Brasil, relizou o primeiro registro eletrônico de imóvel em Minas Gerais. A iniciativa vai reduzir de 30 para dez dias úteis o prazo de registro dos documentos e agilizar a liberação do financiamento imobiliário para os clientes da instituição.

Agora, com o registro eletrônico, os clientes de crédito imobiliário do banco terão redução no prazo de registro de imóveis e não precisarão ir ao cartório para registrar o contrato. Neste método, o banco passa a enviar o contrato eletronicamente para o cartório. A solução garante mais comodidade, agilidade e segurança ao processo, além da eliminação do trâmite de papel.

“O Banco Intermedium reforça seu pioneirismo e inovação na era digital ao trabalhar com os registros eletrônicos de imóveis, que contribuem com mais eficiência e agilidade aos processos para os clientes. Com essa nova possibilidade, estimamos que houve um ganho de tempo de 30% em nossos processos de crédito imobiliário e geramos uma economia de custos de 70% nos serviços em que utilizamos cartório”, destaca João Vitor Menin, presidente do Banco Intermedium.

Registro de imóveis na era digital

O Banco Intermedium é parceiro da Associação dos Notários e Registradores do Estado de MG (Anoreg/MG), Colégio Registral Imobiliário de Minas Gerais (Cori-MG) e da Associação dos Registradores Imobiliários de SP (Arisp) e uma das primeiras instituições financeiras a adotar o registro eletrônico de imóveis.

Este novo modelo de registro foi determinado por meio de um provimento (n. 47/2015) do Conselho Nacional de Justiça que instituiu o Sistema de Registro Eletrônico de Imóveis. O Sistema tem como objetivo facilitar o intercâmbio de informações entre os ofícios de registro de imóveis, o Poder Judiciário, a administração pública, instituições financeiras e o público em geral. Muitas operações que antes eram realizadas presencialmente em Cartório, poderão ser feitas online na plataforma.

Tags, , , , ,

VivaReal participa de programa de mentoria para startups da Prefeitura de São Paulo

O VivaReal estará presente no SP Stars 2017. Diego Simon (Co-fundador do VivaReal e CEO do Viva Decora), Lucas Vargas (CEO do VivaReal) e Gabriel Porto (Vice-presidente de marketing do VivaReal) integram a rede de profissionais que prestará mentoria para 50 empreendedores. A partir de fevereiro, as startups receberão acompanhamento de sua evolução em seis edições mensais ao longo de 2017.

No SP Stars 2017, cada startup receberá até 24 mentorias presenciais e individuais junto a diferentes executivos do ecossistema de startups de São Paulo, dentre investidores, aceleradoras, fundadores de startups e especialistas em marketing digital e vendas. Fundado em 2009, o VivaReal se tornou líder do segmento em oferta e demanda de imóveis, com mais de 15 milhões de visitas por mês e mais de 5 milhões de anúncios para compra e locação em todo o Brasil. Desde sua fundação, a empresa brasileira recebeu mais de R$ 170 milhões de investimentos dos fundos Monashees Capital, Kaszek Ventures, Valiant Capital, Dragoneer Investment Group e Spark Capital. “O VivaReal possui um mindset de startup, apesar de ter mais de 500 colaboradores. Atraímos investimentos, escalamos nossa operação e temos 15 escritórios. Superamos diversos desafios, que são similares para muitas empresas iniciantes. Desejamos auxiliar o ecossistema de startups e beneficiar São Paulo e todo o País”, explica Diego Simon, co-fundador do VivaReal e CEO do Viva Decora, portal de conteúdo com as melhores ideias e referências em decoração.

A rede de mentores do SP Stars conta com mais de 200 especialistas voluntários, dos quais já participaram executivos do Spotify, Amazon, Google, Twitter, Movile, Nubank, Buscapé, GetNinjas, VivaReal, BankFácil, Kekanto, Easy Taxi, Loggi, IBM, Guia Bolso, dentre outros.

Os empreendedores participarão ainda de workshops temáticos do SP Stars Academy, além de sessões de mentoria coletiva facilitadas por parceiros do ecossistema, divulgação das soluções, acesso à Rede SP Stars, descontos e benefícios oferecidos por parceiros do Programa. Desde seu lançamento em 2015, o SP Stars recebeu cerca de mil inscrições e atendeu mais de 350 startups, ultrapassando mil sessões de mentoria realizadas.

Tags, , , , , ,