Tag HTTPS

Norton: brasileiros acreditam que redes Wi-Fi públicas são seguras e acabam colocando suas informações em risco

De acordo com a Norton, os brasileiros não conseguem resistir a um bom sinal Wi-Fi gratuito e este comportamento no ambiente on-line pode colocar suas informações pessoais em risco.

Esta foi a conclusão do relatório Norton Wi-Fi Risk Report de 2017, que a empresa acaba de lançar. Os dados mostram que 58% dos brasileiros acreditam que suas informações pessoais estão seguras ao usar uma rede Wi-Fi pública – por este motivo, 60% deles não tomam nenhuma medida de prevenção quando estão conectados. A necessidade dos brasileiros de se manterem conectados é outro destaque: ao chegar a um novo lugar, 59% dos entrevistados não esperam mais do que alguns minutos antes de se conectarem em uma Wi-Fi.

“Existe uma profunda diferença entre o que as pessoas pensam que é seguro quando se trata de usar o Wi-Fi público e a realidade”, alerta Nelson Barbosa Jr, engenheiro de segurança da Norton. “O que alguém pensa que é privado em seu dispositivo pessoal pode ser acessado facilmente por cibercriminosos através de redes sem fio não seguras ou mesmo por meio de aplicativos com vulnerabilidades de privacidade”.

O Norton Wi-Fi Risk Report entrevistou mais de 15.000 consumidores em 15 países para aprender sobre suas práticas e percepções ao usar Wi-Fi públicos e concluiu que as pessoas estão conscientes dos riscos ao acessar uma rede pública, mas não estão mudando seu comportamento. Entre os destaques do Brasil incluem:

– Noventa e seis por cento dos brasileiros potencialmente colocam suas informações pessoais em risco enquanto usaram uma rede Wi-Fi pública, incluindo ao verificar suas contas bancárias.

– Um pouco mais que um terço (37%) dos usuários usam VPN em todas as suas conexões Wi-Fi, segunda maior porcentagem entre os países avaliados, atrás apenas da Índia.

– Em caso de roubo de dados, os brasileiros ficariam:

Horrorizados com o acesso indevido a seus dados bancários e informações financeiras (50%);
Preocupados com o roubo de informações relacionadas a seus filhos (47%);
Tranquilos se seu posicionamento político pudesse ser exposto (42%);
Bravos com o acesso não-autorizado ao seu histórico de conversas privadas (33%);
Envergonhados caso seus segredos mais íntimos fossem descobertos (32%);

– Durante uma viagem, uma boa rede Wi-Fi é um serviço cada vez mais importante, tanto que para 83% dos brasileiros este é um fator decisivo na escolher um hotel, enquanto 53% consideram crucial na escolha da companhia aérea. Além disso, mais da metade (53%) das pessoas entrevistadas disse que o motivo mais importante para se manter conectado era usar um aplicativo GPS para se locomover.

Ajude a garantir que suas informações pessoais não caiam em mãos erradas

Apesar da necessidade de acesso a uma conexão Wi-Fi gratuita e de qualidade, é possível proteger suas informações de ciber-xeretas. Abaixo, a Norton lista passos simples que os consumidores podem tomar:

– Verifique se a conexão é segura (sites HTTPS): Muitas empresas usam o protocolo HTTPS (Hypertext Transfer Protocol Secure) para garantir a segurança online. Você pode dizer se um site está seguro se ele tiver “https” no endereço (URL) e tiver um pequeno símbolo de cadeado ao lado dele. No entanto, mesmo que o site esteja seguro, suas informações ainda podem estar vulneráveis se você estiver usando sua conexão insegura.

– Sempre use um software de segurança, principalmente nos dispositivos móveis: para garantir uma navegação protegida em redes abertas ou públicas, utilize uma rede privada virtual (VPN) de um fornecedor confiável, como o Symantec Norton Wi-Fi Privacy. As VPNs fornecem um “túnel seguro” (criptografado) para enviar e receber dados entre seu dispositivo e a internet.

– Quanto menos compartilhar melhor: Pense duas vezes antes de enviar qualquer tipo de informação pessoal – de senhas e detalhes financeiros a fotos – em redes Wi-Fi públicas. Mesmo se você não estiver compartilhando ativamente uma informação, seu dispositivo pode estar fazendo isso por você. Muitos dispositivos são programados para buscar automaticamente conexões com outros dispositivos na mesma rede, o que pode fazer com que seus arquivos fiquem vulneráveis. Desative o compartilhamento de informações em seu dispositivo e tenha maior controle de suas informações.

Tags, , ,

A importância da segurança digital nos sites de pequenas empresas

Com a recente mensagem de site não seguro que o Google Chrome começou a mostrar em páginas HTTP que pedem informações pessoais, como senhas e logins, e informações de cartão de crédito, os pequenos empreendedores podem correr o risco de perder visitantes e clientes. Por isso, a GoDaddy, maior plataforma de cloud dedicada a pequenos negócios e empreendimentos independentes, lançou o Unsecure Form Scanner, uma ferramenta online gratuita que examina a segurança de sites. Certificados SSL/TLS e o protocolo HTTPS existem há mais de 20 anos, porém com o aumento de compras online, a segurança digital se tornou um assunto chave, tornando a aplicação desses certificados essencial para qualquer site hoje em dia.

A inclusão do protocolo HTTPS em seu site pode ajudar a proteger seu negócio e as informações pessoais dos seus clientes, no entanto uma pesquisa realizada pelo Google revelou que a maioria dos visitantes não verificam a segurança dos sites que acessam. O alerta de site não seguro do Chrome é uma iniciativa para ajudar a chamar atenção à importância da segurança digital, e para ajudar os pequenos negócios online, a GoDaddy lançou essa ferramenta de verificação gratuita. “Segurança digital é muito importante, e o Unsecure Form Scanner é mais um exemplo de como a GoDaddy busca ajudar pequenos negócios com ferramentas de segurança online fáceis de usar”, comenta Cristiano Mendes, diretor de produtos da GoDaddy para a América Latina.

Com a ferramenta Unsecure Form Scanner, os usuários simplesmente inserem a URL do seu site em uma caixa de pesquisa. Quase instantaneamente, a ferramenta identifica páginas que não são seguras e descreve etapas simples para trazê-las ao padrão de segurança. Ele oferece insights aos proprietários do site sobre como ajudar a aumentar a segurança de sua própria página na web, com o potencial para protegê-la (e evitar o avanço do rótulo de “site não seguro”).

Com muitos sites utilizando “cookies”, um número crescente de sites está armazenando informações pessoais dos visitantes. Os certificados SSL entram em jogo para ajudar a manter a informação mais segura durante a transmissão desses dados. É um mecanismo que funciona entre o navegador de um usuário e o site no qual o usuário está se conectando. Ele criptografa as informações antes de enviá-las e descriptografa na outra extremidade quando recebidas, de modo que não podem ser lidas ou alteradas em qualquer ponto intermediário durante o processo de transmissão. Para ajudar a estabelecer a segurança, o processo de Certificação SSL ocorre nos bastidores sem interromper a experiência de compras ou navegação do cliente.

Além da segurança digital, ter um certificado SSL para seu site pode trazer benefícios adicionais para pequenas empresas, como:

– Ser mais profissional: com o ícone de cadeado na URL mostra que você tomou a medida extra para proteção de seu site

– Aumentar a fidelização: Se o seu site solicitar logins de conta com dados pessoais, então um certificado SSL é necessário. Os usuários que sabem que suas informações estão protegidas têm maior probabilidade de continuar voltando.

– Atrair mais clientes: consumidores online experientes são suscetíveis a verificar se o site tem um certificado SSL, e, consequentemente, fazem compras mais confortavelmente quando veem que o seu site tem um. Sem isso, mesmo se eles gostarem de seus produtos, podem abandonar o carrinho de compras quando percebem que o site não é seguro.

– Melhorar nos rankings de busca: o Google Chrome e outros navegadores agora recompensam os sites que investiram em tornar a experiência do usuário mais segura e positiva. Então, se você tem um site criptografado HTTPS, é provável que você tenha um melhor desempenho nos rankings de busca do que outros sites que não o fazem.

Tags, ,