Tag health care

Evento “A clínica do amanhã” vai ter 5 startups brasileiras que estão inovando na área da saúde

???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

A Berrini Ventures, aceleradora de startups da área da saúde de alto potencial, trará para São Paulo palestras e apresentações de startups brasileiras que estão inovando no setor. O evento acontecerá dia 23/06/2017 no Cubo – Rua Casa do Ator 919, em São Paulo e tem o objetivo de aproximar empresas com tecnologias inovadoras, profissionais da saúde e investidores. As palestras das startups tratarão de temas como telemedicina, o uso de wearables conectando médicos e pacientes, meios para melhorar o engajamento de pacientes em tratamentos e o uso de Chatbots na saúde.

Mesmo sendo um mercado que estima movimentar R$ 500 bilhões em 2017 no Brasil, segundo a Whizhealth, a área da saúde é conhecida por ser resistente à adoção de novas tecnologias. Apesar das dificuldades, este setor vem atraindo novos empreendedores brasileiros dispostos a inovar.

Dentre as soluções, destacam-se aplicativos, chatbots e wearables que dão poder aos usuários e os ajudam no tratamento de doenças, visando promover o bem-estar dos pacientes e a otimização de recursos dos estabelecimentos de saúde, impactando positivamente na sociedade.

As 5 startups que vêm se destacando com inovações na área de saúde são:

Cloudia – Secretária virtual (Chatbot) que automatiza o atendimento aos pacientes

O que é?

Chatbot que funciona como uma secretária virtual via apps de mensagens instantâneas que automatiza os processos de marcação e confirmação de consultas e esclarecimento de dúvidas dos pacientes.

A Cloudia atua na página do Facebook do profissional ou da clínica e o agendamento é integrado à Google Agenda.
Dentre os diversos processos que a Cloudia automatiza, destacam-se: marcação de consultas, respostas às perguntas frequentes cadastradas, envio de lembretes para confirmação aos pacientes antes das consultas, envio da agenda ao profissional da saúde diariamente, relatórios sobre os atendimentos, coleta de feedback sobre a consulta e respostas automáticas aos comentários em posts do Facebook.

Por que é importante?

“Esta plataforma ajuda na redução de custos com telemarketing em clínicas e hospitais, padroniza o atendimento e faz com que os profissionais da saúde e suas assistentes foquem em atividades humanas mais importantes para a evolução do estabelecimento, eliminando grande parte das interrupções diárias e gerando um imenso ganho em produtividade de toda a equipe”, explica Felipe Miranda, Diretor da Cloudia.

Além disso, gera importantes benefícios para o paciente como a possibilidade de marcar consultas fora do horário comercial de forma rápida e sem a necessidade de baixar aplicativos extras.
Site: cloudia.com.br

Cuco – Enfermeira virtual (chatbot) que ajuda no tratamento de doenças

O que é?

Startup especializada em tecnologias para auxiliar os pacientes em seus tratamentos, incluindo as enfermeiras digitais, aplicativos e plataformas de acompanhamento do tratamento de doenças crônicas.

A Cuco promete oferecer melhores experiências dos tratamentos médicos através do envio automático de mensagens personalizadas para os pacientes, além do uso de inteligência artificial e do conceito de gamificação para aumentar seu engajamento.

Por que é importante?

É uma ferramenta que oferece um auxílio para que os pacientes se mantenham estimulados e engajados no tratamento e possam acompanhar a evolução de seus tratamentos através de painéis de indicadores, reduzindo significativamente a taxa de desistência e reduzindo custos da área da saúde.

Esta plataforma vem se tornando ainda mais importante com o progressivo envelhecimento da população.
Site: cucohealth.com

Lincare – Pulseira de monitoramento de idosos que fornece dados para aplicativo que transforma em relatórios

O que é?

A principal proposta da empresa é viabilizar o cuidado a distância de idosos, oferecendo um serviço inteligente de atendimento personalizado e uma pulseira que exibe lembretes de medicações e monitora diversos indicadores de saúde como marcador de passos, distância percorrida e batimentos cardíacos. A pulseira também é capaz de detectar quedas, alertando a um familiar sobre o ocorrido instantaneamente.

Por que é importante?

Nem sempre você pode estar junto de familiares que precisam de um cuidado especial.
Esta tecnologia é importante porque torna possível o acompanhamento em tempo real de pessoas idosas ou com necessidades especiais pelos familiares. Conta ainda com relatórios completos da saúde do monitorado, botão de ajuda para eventuais emergências e lembretes de medicamentos.
Site: lincare.com.br

Carenet – Integração de dados de wearables de diversos tipos, gerando informações úteis para estabelecimentos de saúde e empresas

O que é?

Empresa especializada na integração de dados de wearables (vestimentas tecnológicas), aplicativos e outros dispositivos criados para monitoramento da saúde.
A plataforma processa e analisa os dados vindos desses diversos dispositivos da população e os transforma em informações relevantes e importantes para o cliente.

Por que é importante?

Possibilita o monitoramento remoto em grande escala de pacientes de risco, de forma ágil e sem grandes investimentos.
Site: carenet.com.br/

Med Room – Simulador que usa a tecnologia de realidade virtual para treinamentos de profissionais da saúde

O que é?

Tem foco em tornar mais real e divertido o aprendizado de estudantes e profissionais da saúde por meio da tecnologia de realidade virtual e estratégias de gamificação, reduzindo significativamente os custos.
Simula um ambiente realista para o aprendizado, fazendo com que o usuário vivencie a situação na prática enquanto aprende e desenvolve suas habilidades.

Por que é importante?

É oferecida uma coletânea de procedimentos clínicos que podem ser treinados pelos alunos de cursos da área de saúde. É capaz de deixar o aprendizado muito mais real e estimulante, preparando melhor os futuros profissionais da área da saúde para realizarem procedimentos médicos.
Site: medroom.com.br

Tags, , , , , , , , , ,

55% das pessoas estão dispostas a serem atendidas por robôs no lugar de médicos, aponta estudo da PwC

O uso crescente de inteligência artificial e da robótica na medicina está mudando o panorama global dos serviços de saúde e o papel dos médicos. Um estudo da PwC lançado mundialmente nesta terça-feira mostrou que a maior parte dos entrevistados está disposta a receber cuidados de robôs na área da saúde, que podem ir de diagnósticos de doenças até cirurgias de pequeno porte.

O estudo “What doctor? Why AI and robotics Will define New Health” foi baseado em entrevistas com cerca de 11 mil pessoas de 12 países da Europa, África e Oriente Médio. Mais da metade dos participantes (55%) declararam estar dispostos a serem atendidas por robôs com inteligência artificial, capazes de responder dúvidas sobre saúde, realizar testes, diagnosticar doenças e recomendar tratamentos.

A pesquisa concluiu que as pessoas se mostraram mais propensas a experimentar os cuidados de robôs se isso significa que terão acesso a diagnósticos mais rápidos e precisos e a melhores tratamentos de saúde. O “toque humano” continua sendo um componente crucial para os cuidados de saúde, mas a maior aceitação do uso de robôs indica um crescimento de confiança na tecnologia.

Países emergentes mostraram-se mais abertos à substituição de cuidados humanos por robôs do que aqueles com economia desenvolvida. Enquanto 94% dos entrevistados na Nigéria e 85% na Turquia declararam estar propensos ao uso de robôs e inteligência artificial nos cuidados com a saúde, no Reino Unido somente 39% dos entrevistados mostraram a mesma inclinação e na Alemanha, apenas 41%.

De acordo com a pesquisa, cerca de 50% dos entrevistados em todo o mundo se mostraram inclinados a se submeter a uma cirurgia realizada por um robô em vez de um médico. Essa inclinação mostrou-se mais forte na Nigéria, Turquia e África do Sul, onde 73%, 66% e 62% dos entrevistados, respectivamente, se disseram mais propensos a realizar uma cirurgia de pequeno porte feita por robôs, enquanto no Reino Unido somente 36% das pessoas declararam que fariam esta cirurgia, o menor percentual entre os 12 países pesquisados.

Mesmo no caso de cirurgias mais complexas, verificou-se que boa parte dos participantes do estudo estariam dispostos a se submeter a procedimentos comandados por robôs: 69% dos entrevistados na Nigéria, 40% na Holanda e 27% no Reino Unido.

Entre as motivações que levariam as pessoas a confiar os cuidados com a saúde à inteligência artificial, foram citadas principalmente a chance de obter um acesso mais rápido e fácil a serviços de saúde (36%) e a velocidade e exatidão de diagnósticos (33%). Falta de confiança na capacidade de tomar decisão dos robôs (47%) e falta de contato humano (41%) foram as principais razões citadas por quem não está disposto a se submeter a tratamentos comandados por robôs.

“Assim como acontece em outras áreas, as pessoas estão cada vez mais abertas ao uso da tecnologia, e não será diferente no setor de saúde. O emprego de robôs e inteligência artificial pode ajudar a tornar tratamentos e diagnósticos mais acessíveis e eficazes, sobretudo em países ainda carentes de um sistema de saúde bem estruturado”, avalia Eliane Kihara, sócia da PwC Brasil e líder de Health Services.

O estudo completo pode ser acessado pelo link http://pwc.to/2ncSFRZ

Tags, , , , , , ,

Hospitalar 2017: 2iM S/A apresenta tecnologia inovadora para gestão da performance na área da saúde

A 2iM Inteligência Médica disponibilizou ao mercado uma inovadora solução de Business Analytics em Saúde, capaz de gerar níveis diferenciados de avaliação de desempenho a partir da consolidação de dados gerados pelos sistemas de gestão dos hospitais, operadoras de planos de saúde e SUS. Os recursos do software GPS.2iM© serão apresentados durante a Hospitalar 2017, evento que acontece de 16 a 19 de maio, em São Paulo (Expo Center Norte).

Além disso, a empresa realiza pela primeira vez o FÓRUM 2iM EXPERIENCE, no qual instituições renomadas como os Hospitais Sírio Libanês, Samaritano e Marcelino Champagnat apresentarão casos de sucesso relevantes onde foi utilizada a solução na área hospitalar. Com foco em hospitais, o fórum contará com o apoio da Organização Nacional de Acreditação – ONA e terá a participação no temário da Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS.

De acordo com Dr. César Abicalaffe, CEO da 2iM Inteligência Médica, a companhia tem boas expectativas em torno desta edição da Hospitalar. “Nossa participação está alinhada à estratégia de fortalecimento da marca 2iM como referência em avaliação de desempenho de corpo clínico no mercado hospitalar. Atualmente cerca de 25% dos hospitais filiados à ANAHP empregam nossa tecnologia e estamos trabalhando fortemente para aumentar este market share”, ressalta o executivo.

O portfólio da 2iM Inteligência Médica abrange toda a cadeia do mercado de saúde, uma vez que suas soluções foram desenvolvidas para avaliar o desempenho e a qualidade dos prestadores de serviços de saúde, desta forma contempla desde o profissional até os hospitais.

Gestão da Performance da Saúde

image007

Com foco em inovação, a solução GPS.2iM© emprega avançados sistemas para avaliar o desempenho de profissionais e serviços de saúde, como hospitais, unidades hospitalares, médicos, entre outros. A ferramenta integra diferentes sistemas e planilhas para geração e composição de indicadores que são agrupados nas principais dimensões da qualidade: estrutura, eficiência, efetividade e experiência do paciente.

Cada indicador é ponderado dentro destas dimensões e quando comparado a um parâmetro específico permite calcular um escore. A soma das pontuações de cada indicador aponta um índice de performance de quem está sendo avaliado. A partir deste monitoramento mensal, cada profissional avaliado tem acesso, via internet, ao seu desempenho possibilitando comparações com seus pares, assim como os gestores do programa podem realizar análises e comparações entre indicadores, profissionais, especialidades, entre outros.

A medição e divulgação dos indicadores, por si só, já traz uma melhoria na qualidade da prestação dos serviços e no controle de custos, no entanto, outras estratégias podem ser adotadas a partir do conhecimento destes dados e de seus respectivos agrupamentos.

O GPS.2iM© atende às exigências das acreditadoras para os hospitais no que tange ao monitoramento e avaliação de desempenho de corpo clínico e possibilita a revisão do modelo de remuneração em saúde, saindo de modelos simples para pagamentos por performance ou pagamentos baseados em valor. Além disso, o software favorece os programas de relacionamento com a rede credenciada ou médicos do corpo clínico e apoia a auditoria médica na avaliação e no controle de custos e utilização do sistema.

I Fórum 2iM Experience

Além de conhecer os mais recentes incrementos da ferramenta da 2iM, os visitantes da Hospitalar terão a oportunidade de inteirar-se a respeito das inovadoras experiências que estão em curso hoje na gestão da de hospitais, narradas diretamente pelos clientes da 2iM.

O CEO da companhia, Dr. César Abicalaffe abrirá o evento explicando a importância do uso de tecnologias avançadas para que as instituições de saúde enfrentem com sucesso os enormes desafios de produtividade, desperdício e qualidade. O consultor do Hospital Sírio Libanês para o DRG, Dr. André Osmo, apresentará um caso prático da integração do DRG da 3M com o GPS.2iM© na instituição. Na sequência, Dr. Fernando Leal, Gerente de Relacionamento com o Corpo Clínico do Hospital Samaritano falará sobre Programa de Relacionamento com o corpo clínico, abordando o uso do GPS.2iM© como ferramenta de fidelização. Já o Dr. José Octávio Leme, Superintendente do Hospital Marcelino Champagnat, ministrará palestra sobre a utilização da metodologia GPS.2iM© em conformidade com a Acreditação pela JCI. Para encerrar o evento, a Diretora da ANS, Dra. Martha Regina de Oliveira dará a visão da instituição sobre a avaliação de qualidade em saúde e o impacto em modelos de remuneração. Por fim, o Diretor de Operações da 2iM, Jovaldo Savian, abordará as evoluções dos projetos da companhia e as inovações para 2017/18.
As vagas serão limitadas a 150 pessoas, por isso, o visitante interessado deve realizar sua inscrição com antecedência aqui: http://www.2im.com.br/hospitalar/.

Tags, , , , , ,

Startup brasileira está no mapa mundial de Digital Health

Um levantamento realizado pela CB Insights , empresa americana especializada em inteligência de dados para inside sales, apontou a plataforma SaúdeControle – arquivamento e gestão do histórico médico digital voltada ao usuário, como uma das três startups que inovam em saúde e que receberam aportes de capital no Brasil, como uma “notável” nesta área.

O mapeamento identificou as três startups privadas em cada país que receberam mais financiamentos no segmento de saúde digital.

O reconhecimento chega exatamente quando o SaúdeControle acaba de receber como investidor André Laport, ex-Goldman Sachs e responsável pela área de investimentos na América Latina para o banco.

“Há um boom de iniciativas e investimentos em Digital Health no mundo e o SaúdeControle se posiciona como o principal hub de integração e serviços nesta área no Brasil”, diz Laport.

“Os negócios estão aquecidos e estamos programando uma Série A, onde conversaremos com alguns Fundos”, explica Phelipe Spielmann, co-CEO & Founder do Saúde Controle.

Segundo o executivo, também estão previstas novidades, em breve para o mercado, com novas APIs que permitirão ao SaúdeControle se comunicar mais facilmente com um maior número de players do mercado, como Hospitais, Planos de Saúde, Operadoras, etc.

“Também desenvolvemos um novo recurso que realiza o Monitoramento aos pacientes crônicos (com aderência ao tratamento) e criamos o Visão Médico, onde o profissional de saúde passa a ter as informações de seus pacientes de forma mais amigável, com maior interação entre o paciente e os profissionais da saúde”, diz Spielmann.

Tags, , , , , , ,

Startups das áreas de saúde e bem-estar trazem inovações para a população na Oiweek 2017

No segundo dia da 9ª Open Innovation Week 2017, as startups com soluções em saúde e bem-estar demonstram como a tecnologia pode contribuir para a melhoria em diversas áreas da sociedade. Neste ano, o evento conta com 50 projetos que vão desde simulador que ajuda no treinamento do futuro médico a testes em pele artificial para desenvolvimento de cosméticos. Conheça algumas das novidades

MedRoom – desenvolve simuladores para treinamento médico com realidade virtual, recriou uma sala cirúrgica, onde o aluno pode treinar na prática como fazer procedimentos diversos, como drenagem torácica, intubação, entre outros. A empresa vem para revolucionar a maneira como os estudantes aprendem e praticam a clínica médica.

Guepardo Sistemas – apresenta o protótipo Gproxy, um sistema de transmissão de exames de imagens médicas, que utiliza a internet 3G. O equipamento cabe na palma da mão e é integrável a qualquer sistema PACS existente no mercado.

New Tissue – startup de biotecnologia que desenvolve testes em pele artificial para desenvolvimento de novas formulações farmacêuticas e cosméticas. Assim, a empresa busca reduzir o uso de animais necessários para testes de produtos.

Nuclearis – software dedicado para medicina nuclear que incorpora metodologias para aquisição e processamento de imagens de medicina nuclear que garantem o aumento da produtividade, redução de custos e padronização da qualidade dos exames. Com as informações disponíveis em tempo real, ressalta-se o ganho de eficiência operacional, sem a necessidade de recorrer a sistemas genéricos desconectados, ou de fazer cálculos manuais para gerenciar a agenda e rotina de exames com máxima eficiência.

Sensorweb – monitora a temperatura, umidade, energia e abertura de portas em câmaras, estufas, freezers, ambientes e geladeiras com um serviço contínuo e online. São mais de 2.500 pontos de monitoramento de temperatura em clientes de diferentes portes em setores da saúde, alimentos e ciências da vida, com atuação em todo o Brasil.

Sugarzyme – startup de biotecnologia que desenvolve produtos para a indústria cosmética e farmacêutica, utilizando resíduos agroindustriais (biomassa), visando agregar valor a toda cadeia produtiva e contribuindo para a diminuição do impacto ambiental.

Audicor – wearable de monitoramento cardíaco que pode ser integrado. A Tecnologia permite detectar, gravar documentar e analisar os sons cardíacos, associando-os a funções cardíacas normal e anormal. O sensor pode ser integrado a uma vestimenta.

AltaMedia – Plataforma de monitoramento e análise cognitiva em tempo real da exposição da reputação em todas as mídias. Monitora e aplica ferramentas cognitivas para interpretar em tempo real a qualidade de exposição da reputação em todas as mídias on e offline, incluindo redes sociais. Estabelece uma ruptura para a área de comunicação, ao propiciar análise automática de grandes volumes de dados, gerar indicadores confiáveis e orientar ações de alta efetividade para a promoção de marcas.

Ambra Saúde – especializada em tecnologia de informação em saúde, dedicada a tornar o compartilhamento de imagens médicas (DICOM) mais simples e acessível. Ao simplificar o processo de compartilhamento de imagens médicas, conecta instituições de saúde, médicos e pacientes em todo o mundo. A plataforma continua em constante evolução para posicionar o seu hospital, clínica ou serviço de diagnóstico por imagem com um sistema robusto, prático e ágil de transmissão, armazenamento e visualização de imagens e laudos médicos para transformar o seu modo de praticar a Medicina.

Esses e outros projetos estão sendo apresentados na etapa final do Movimento 100 Open Startups, durante a 9ª Open Innovation Week (Oiweek), principal evento de empreendedorismo e inovação aberta entre startups e grandes empresas, que acontece até amanhã, 22/2, em São Paulo.

Com o tema central “Novos modelos de negócios para inovação”, a Oiweek reunirá mais de 150 startups e 100 grandes companhias. As startups que tiverem melhor desempenho na Open Innovation Week irão compor o ranking do Movimento 100 Open Startups 2017.

Faça seu credenciamento: http://migre.me/w3Uzl

Veja a agenda completa no site: www.oiweek.com.br/2017

Serviço: 9ª edição da Open Innovation Week

Dias: 21 e 22 de fevereiro – das 8:00 às 19:00

Local: Centro de Convenções Rebouças: Av. Rebouças, 600 – São Paulo

Tags, , , , , , , , , , , , ,