Tag Hackathon

T-Systems Brasil participa de hackathon da Deutsche Telekom

A T-Systems Brasil, provedora alemã com amplo portfólio digital de soluções e serviços de TI, participou no final de outubro de um hackathon organizado pela Deutsche Telekom. Entre os dias 24 e 25 de outubro, o evento reuniu profissionais de desenvolvimento de software do Brasil, Alemanha e Hungria com o objetivo de criar soluções de “digital workplace”.

De acordo com o head de Automação e Inovação em Cloud e Serviços Gerenciados de T-Systems Brasil, Elber Bernardino, o evento tinha como foco o desenvolvimento de soluções que tornassem a rotina de trabalho da companhia mais digital e, ao mesmo tempo, ampliasse a colaboração entre os funcionários. “O evento aconteceu, com o mesmo tema, nos três países, com integração entre todos os participantes”, explica.

Ao todo, cerca de 80 profissionais da companhia participaram do hackathon. No Brasil, foram cerca de 40 reunidos em São Paulo, vindos das unidades da T-Systems em Blumenau (SC), Curitiba (PR), São Bernardo do Campo (SP), São Paulo (capital) e Barueri (SP), além de profissionais locados na Volkswagen e na Daimler. Além destes, o evento contou com mais 30 profissionais em Bonn (Alemanha) e dez em Budapeste (Hungria). Os participantes foram escolhidos por sorteio, depois de se candidatarem na YAM, rede social interna da T-Systems.

No Brasil, o hackathon foi aberto pela presidente da companhia, Angelica Vitali, que destacou o evento como parte da iniciativa TransformAção, que vem trazendo inovação para a empresa em diversas áreas. “O hackathon é parte de nosso pilar de inovação e mostrou como os talentos que temos dentro de casa são fundamentais, não só para nossos clientes, para a nossa evolução”, afirma.

Bernardino explica que o evento durou 24 horas, divididas em dois dias. “Durante este período, mantivemos abertos os canais de videoconferência para que os participantes daqui e da Europa pudessem trocar informações”, explica. Ao todo, o evento resultou no desenvolvimento de quatro soluções voltadas a ampliação da colaboração interna e da digitalização do espaço de trabalho:

Inteligência Artificial – integração com Alexa, da Amazon, para agendamento de reunião e alocação de sala automatizada via comando de voz;

Microsoft PowerApps – aplicativo para os colaboradores consultarem projetos ativos, aplicarem candidaturas e, também, listar hobbies para melhor integração entre equipes;

RPA – aplicativo para automação do processo de reembolsos com integração automatizada com o Uber e uso da tecnologia OCR para leitura física de notas fiscais e comprovantes;

YAM – chat para interação entre colaboradores T-Systems durante leitura de Blogs, comunicados e notícias. Contém também um chatbot para resolver problemas automáticos para as ferramentas internas.

Bernardino explica que a YAM, rede social interna da T-Systems, será a plataforma onde serão implementadas as ideias vencedoras. “As soluções surgiram da colaboração entre equipes de diferentes países e vão ajudar a aumentar ainda mais essa colaboração. Essa é uma das formas de fazermos inovação dentro de casa”, afirma.

Tags, , ,

Hackathon da Fiesp cria soluções para as áreas de desburocratização e governo digital

A Fiesp e o Governo Federal promovem a 9ª edição do Hackathon, nos dias 15 e 16 de junho, na sede da Federação, na Avenida Paulista. O evento é uma maratona na qual os participantes passam dois dias desenvolvendo soluções tecnológicas para promover a inovação. Neste ano, os desafios são nas áreas de Desburocratização e Governo Digital. O objetivo do Hackathon é selecionar projetos capazes de colaborar na transformação e inclusão dos serviços públicos federais na era digital, ajudando a solucionar problemas de toda a sociedade. A abertura do evento será às 9h30 da manhã do sábado, 15, e a maratona vai até domingo, 16, às 13h30, com apresentação dos vencedores e a cerimônia de encerramento.

As 25 equipes selecionadas terão acesso a tecnologias de última geração e serão orientadas por grandes especialistas da área. Os critérios para avaliação das melhores soluções tecnológicas são: protótipo, código fonte e apresentação. A programação inclui palestras, brainstorming e mentorias gratuitas para todos os participantes. Como prêmio, um representante de cada equipe vencedora nas duas categorias ganha uma semana em Copenhagen, país número um no mundo em governo digital, com direito a um curso de metodologias e ferramentas para transformação digital.

Desde a 1ª edição, mais de 800 pessoas já participaram do Hackathon da Fiesp, para desenvolver soluções tecnológicas nas áreas de: educação, saúde, segurança, indústria automobilística, indústria eletroeletrônica, pedofilia e corrupção.

9º EDIÇÃO DO HACKATHON

Dias: 15 e 16 de junho

Local: Prédio da Fiesp (Avenida Paulista, 1313)

Mais informações: www.fiesp.com.br/hackathon

Tags, ,

Air Liquide promove “Sharethon” com start-ups do inovabra

A Air Liquide, líder mundial em gases, tecnologias e serviços para a indústria e saúde, promove até 13 de junho a sua segunda “Hackathon”, que desta vez, está sendo chamada de “Sharethon”: uma maratona de compartilhamento de ideias e soluções que possam agregar inovação, eficiência e novas tecnologias aos processos e outras atividades do dia a dia da empresa e de suas unidades espalhadas pela América do Sul. A “Sharethon” está sendo realizada no inovabra, em São Paulo (SP), espaço criado pelo Grupo Bradesco para alocar start-ups e, dessa forma, proporcionar um ambiente favorável à inovação.

Participam da Sharethon as start-ups alocadas no inovabra e também representantes internacionais da Air Liquide. Ao todo, são mais de 50 profissionais presentes, dentre os quais, 20 estrangeiros. “Nossa primeira Hackathon repercutiu globalmente e atraiu o interesse de profissionais que também se dedicam à promoção da inovação em unidades do Grupo em outros países. Temos algumas dessas lideranças conosco e as soluções propostas poderão ser aplicadas em nossas plantas no Brasil e Américas”, conta Renato Schröter, gerente de inovação da Air Liquide Brasil.

Durante a semana, são propostos “desafios” para os quais os participantes, de diversas nacionalidades (Argentina. Brasil, Chile, EUA e França) e áreas, devem apresentar soluções. Para isso, os profissionais aplicam conhecimentos em tecnologia, programação, otimização, big data, entre outros, como a chamada “Internet das coisas” (IoT, na sigla em Inglês), que busca trazer mais funcionalidade a equipamentos e itens diversos, conectando-os à rede.

A Sharethon está entre as iniciativas que a Air Liquide tem promovido para estar cada vez mais próxima às start-ups, por apostar no potencial das soluções desenvolvidas em seus ambientes para agregar valor e inovação ao seu negócio. A empresa já mantém parcerias com algumas start-ups, para fornecimento de ferramentas relacionadas, por exemplo, ao monitoramento das plantas, à prevenção de riscos de acidentes e perdas financeiras, à otimização de processos logísticos, entre outras soluções.

Tags, , , ,

Uber lança segunda edição de hackathon de mobilidade

Uma ideia inovadora, surgida em um fim de semana intenso de programação, pode render uma solução para a mobilidade das cidades, uma boa quantia em dinheiro ou, até, uma vaga de desenvolvedor em uma das maiores empresas de tecnologia do mundo. Essa é a ideia por trás do Uber Hack, o hackathon (ou maratona de desenvolvimento) promovido pela Uber no Brasil.

Pelo segundo ano seguido, a Uber vai percorrer algumas das principais cidades do país fazendo um convite para a comunidade apaixonada por tecnologia: repensar ou criar projetos urbanos de mobilidade a partir de modelos que podem, inclusive, estar integrados ao aplicativo da Uber.

Os hackathons serão realizados entre maio e julho, em cinco etapas: Porto Alegre, Recife, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Após cerca de 30 horas de criação, a equipe vencedora de cada etapa será escolhida por uma banca julgadora formada por especialistas da Uber, do mercado e membros do poder público local, e levará para casa R$ 10 mil, além de R$ 5 mil em créditos Uber.

Além disso, recrutadores da Uber vão acompanhar todas as etapas do desafio. “Quando, em agosto do ano passado, nós anunciamos a criação do primeiro Centro de Desenvolvimento Tecnológico da Uber na América Latina, nós nos comprometemos em buscar talentos de todo o Brasil para preencher as vagas abertas. O Uber Hack vai nos ajudar nessa missão: conhecer de perto as pessoas que estão dispostas a pensar o futuro da mobilidade e ver se elas têm o que é preciso para fazer parte do time da Uber no Brasil”, explica Marcello Azambuja, diretor do Centro de Desenvolvimento Tecnológico.

Uma das participantes da etapa de Porto Alegre do Uber Hack em 2018, Larissa Coronet, hoje é coordenadora de marketing na empresa. “Quando eu participei do Uber Hack, não imaginava um dia trabalhar na Uber. Participei porque sou apaixonada por tecnologia e queria testar meus conhecimentos. Mas lá, conhecendo os mentores e toda a equipe da Uber que ajudou no hackathon, eu vi que era uma empresa em que eu realmente gostaria de trabalhar”, relembra Larissa.

Mesmo não tendo vencido o desafio, Larissa se candidatou a uma vaga na empresa alguns meses depois e, durante o processo de seleção, foi reconhecida. “Um dos entrevistadores lembrava de mim do Uber Hack, pois eu tinha apresentado o projeto da minha equipe. Então aquilo acabou me dando uma visibilidade e uma experiência que foram super importantes para a minha seleção”, conta.

“Queremos, mais uma vez, abrir as portas para ideias inovadoras, reafirmando o nosso compromisso com o futuro das cidades, mas com foco nas pessoas que vão criar esse futuro, pensando em uma mobilidade cada vez mais confiável e acessível a todos”, complementa Azambuja.

As inscrições para a primeira etapa, que acontece em Porto Alegre, estarão abertas de 30 de abril a 12 de maio de 2019, pelo uber.com/uberhack. O regulamento completo do Uber Hack e os prazos de inscrições das demais etapas também já estão disponíveis no site.

Etapas do Uber HACK:

18 e 19 de maio: Porto Alegre
25 e 26 de maio: Recife
1 e 2 de junho: São Paulo
29 e 30 de junho: Rio de Janeiro

6 e 7 de julho: Belo Horizonte

Tags, , ,

Unisys anuncia 2ª edição de Hackathon em parceria com o Instituto Mauá de Tecnologia

Com o tema “Making Smart Cities Safer”, estão abertas as inscrições para a segunda edição do Hackathon da Unisys, em parceria com o Instituto Mauá de Tecnologia. A edição 2019 do evento acontece em 23 de maio, durante a Semana Mauá de Inovação, Liderança e Empreendedorismo (SMILE), na unidade do Instituto Mauá de Tecnologia em São Caetano do Sul (Grande São Paulo). O evento promete atrair mais de uma centena de participantes e abordará a segurança digital das cidades inteligentes.

Os interessados podem inscrever-se para a maratona tecnológica em equipes de três a cinco membros, pelo site do evento http://hackathonunisys.com.br, até 30 de abril. As premiações totalizam R$ 6 mil reais, dos quais R$ 3 mil são para o primeiro colocado, R$ 2 mil para o segundo e R$ 1 mil para o terceiro. O primeiro colocado também terá a chance de apresentar o projeto vencedor ao board de executivos da Unisys e receberá mentoria da empresa nas áreas de cibersegurança e negócios por três meses.

“O principal objetivo de nosso Hackathon, em parceria com a Mauá, é fomentar inovações na área de segurança digital dos centros urbanos. A tecnologia tem desempenhado uma função cada vez mais importante para os cidadãos e governos, ajudando a solucionar os desafios da transformação digital, e a segurança cibernética tem papel fundamental nesse processo. O Hackathon é uma maneira de incentivarmos o surgimento de boas e novas ideias, que impactarão positivamente a vida das pessoas”, afirma Leonardo Carissimi, diretor de soluções de segurança da Unisys para a América Latina.

Para o professor Everson Denis, gestor dos Hackathons na SMILE, as maratonas tecnológicas são importantes, porque proporcionam troca de experiências entre os alunos e o público externo, ajudam a reforçar a integração das áreas de atuação da Mauá (Administração, Design e Engenharia) e estreitam o relacionamento com empresas e profissionais que atuam no mercado.

“Os participantes poderão ampliar seus conhecimentos, desenvolver a criatividade, trabalhar em equipe, tomar decisões, definir ações estratégicas, fazer networking, estimular o empreendedorismo, participar de um projeto real e colaborativo, além de deixar um legado para a sociedade”, afirma o professor Everson.

A competição é aberta a participantes de todo o Brasil com idade igual ou superior a 16 anos. É recomendável que os times sejam formados por integrantes com habilidades em áreas diferentes e complementares (como Engenharia, Tecnologia, Comunicação, Administração, Marketing, Design etc.) para as equipes reunirem tanto conhecimento técnico, quanto soft skills, a fim de estruturarem o projeto que será avaliado pela comissão julgadora, formada não apenas por executivos da Unisys e professores da Mauá, mas também por clientes e parceiros.

Na seleção dos candidatos, a equipe de jurados avaliará informações técnicas, inovação dos projetos, cumprimento dos prazos e habilidade das equipes, a partir do documento fornecido para avaliação antes da competição e durante as atividades desenvolvidas no dia da maratona. O anúncio dos participantes selecionados para a competição será feito no dia 10 de maio no site oficial do evento (http://hackathonunisys.com.br).

Ao se inscreverem, os candidatos terão de optar por um dos quatro temas-chave, no qual se basearão para desenvolver seus projetos. São eles:

1. Smart Networks – exercício utilizando a plataforma Stealth* da Unisys, para projetar soluções de proteção para um ambiente público conectado por redes inteligentes e/ou que contenham dispositivos IoT, para conter e isolar a ameaça e permitir a continuidade dos negócios;

2. Zero Trust – exercício para idealizar solução de gerenciamento de vulnerabilidades que possa alertar cidadãos, empresas e autoridades competentes sobre níveis de riscos e/ou ameaças proeminentes e, assim, contribuir para infraestruturas mais resilientes;

3. Safer Traffic – proposta que utilize dados públicos (estruturados e não estruturados) para fornecer informações e/ou análises que possibilitem o deslocamento mais fluido e seguro de pessoas em áreas urbanas;

4. Better Place – criação de uma solução que corrija ou aperfeiçoe um processo, serviço ou estrutura identificada no campus da Mauá, tendo como prioridade o tratamento da segurança lógica e física.

*Participantes que optarem pelo tema número 1 terão acesso a um treinamento disponibilizado gratuitamente pela Unisys sobre a plataforma Stealth™.

Hackathon Unisys e Mauá

Tema: “Making Smart Cities Safer”

Data: 23 de maio de 2019

Local: Instituto Mauá de Tecnologia – São Caetano do Sul (Praça Mauá, 1 – São Caetano do Sul – SP – Brasil)

Horário: 7h30 às 19h

Inscrições e informações: http://hackathonunisys.com.br

Tags, , , ,

Brasil recebe primeiro hackathon internacional de hashgraph

O Luizalabs, laboratório de tecnologia do Magazine Luiza, receberá, em 15 de outubro, o primeiro hackathon internacional para aplicações que usam a tecnologia Hashgraph. O evento ocorre simultaneamente em São Paulo, Dallas, San Francisco, Londres, Singapura, Tel Aviv, Paris, Bangalore e Moscou. O hackathon é organizado pela americana Hedera, empresa criadora de uma criptomoeda baseada na plataforma hashgraph.

O hashgraph é um novo algoritmo de consenso e registro distribuído, uma maneira de fazer com que pessoas que não se conhecem possam transacionar online sem a necessidade de um intermediário. A plataforma é rápida, segura, justa, e, ao contrário de algumas plataformas baseadas em blockchain, não necessita de algoritmos custosos de prova-de-trabalho. “O hashgraph é bem mais rápido e barato em seu processo de chegar a um consenso. Consegue superar as deficiências do blockchain”, afirma Simon Olson, diretor de novos negócios e RI do Magazine Luiza. “O blockchain foi uma criação revolucionária, mas não é prática em larga escala.”

O Magazine Luiza é a primeira empresa brasileira a acompanhar a evolução do hashgraph. Um time de desenvolvedores do Luizalabs participará da hackathon e o laboratório de inovação do Magalu já está experimentando a tecnologia.

A inscrição de desenvolvedores interessados em participar do hackathon é gratuita e pode ser feita no site http://www.eventbrite.com/e/hashgraph-hedera18-hackathon-sao-paulo-tickets-50551881037.

Tags, , ,

4º Hackathon da Algar Tech tem R$ 8 mil em prêmios e pré-selecionados para vagas abertas na empresa

Depois de 16 horas de maratona, foi concluído com sucesso o 4º Hackathon da Algar Tech – multinacional brasileira especializada em gestão do relacionamento com cliente, ambiente de tecnologia e serviços de telecom. Além da construção de um bot com cognição, quase metade dos participantes foram pré-selecionados para vagas na área de tecnologia abertas na empresa.

Embora o hackathon, por definição, seja uma competição que visa a resolução de desafios técnicos, por meio do desenvolvimento de um protótipo ou um novo modelo de negócio viável para a companhia, a identificação de talentos foi o grande foco dessa quarta edição, conforme explicou Júlio Emmert, diretor de Talentos Humanos da Algar Tech.

“Durante toda a competição, ficamos de olho no desempenho das pessoas que participaram. Quase metade mostrou bastante potencial e perfil para trabalhar conosco e vão ser abordados para seguir com processo de entrevista”, afirmou o executivo. Dos 29 participantes, 13 foram pré-selecionados para concorrerem às vagas.

O desafio foi a construção de um bot de cognição para realizar a negociação de dívidas de clientes, com acionamento e acesso por canais digitais. A equipe que conquistou o 1º lugar recebeu R$ 5 mil em dinheiro. Os 2º colocados levaram R$ 2 mil e a equipe que ficou em 3º embolsou R$ 1 mil.

As premissas utilizadas para o desenvolvimento da solução foram arquitetura de microserviços, padrão RESTful, utilização de ferramentas e plataformas open source, estímulo para cobrança por SMS e E-MAIL e negociação via bot por canais digitais públicos. O evento foi realizado no Innovation Lab da Algar Tech em Uberlândia (MG).

Tags, , , ,

Grupo Movile promove Hackathon com proposta diferenciada

Um Hackathon diferenciado, como tudo que o grupo Movile faz. Assim será o Movile Hack, evento que líderes globais em marketplaces móveis organizam no próximo mês em Campinas, no novo escritório do iFood. Durante 24h, entre os dias 18 e 19 de agosto, os participantes serão imersos em um ambiente tecnológico e rodeados de mentes inspiradoras da área! Eles deverão usar seus conhecimentos em tecnologia para oferecer soluções aos desafios propostos pela empresa, mas com uma diferença importante em relação aos demais Hackathons normalmente apresentados por companhias de diversos segmentos.

“As empresas ou instituições organizadoras têm geralmente como foco principal encontrar uma solução para um problema interno e acabam apropriando-se das ideias geradas no evento. No Mobile Hack, teremos problemas reais que já foram solucionados pelos nossos times, para que assim possamos mostrar aos participantes como encontramos a resposta para determinado desafio e também entender as novas e diferentes soluções encontradas no desenvolvimento geral”, explica Barbara Camargo, Gerente de Gente da Movile.

Outro grande diferencial do Mobile Hack, que está em sua primeira edição, é a proposta de oferecer treinamentos técnicos prévios, via plataforma online, para garantir uma base de competição justa entre os participantes. “Nosso intuito é estimular a troca de conhecimento e o trabalho em equipe. Então preparar previamente os participantes faz muito sentido para nós, afinal todas as ideias e descobertas são válidas, mesmo se a princípio não derem certo. O mais importante é estimular a ousadia e o pensamento realmente original, assim como fazemos com nossos funcionários. Às vezes, um mesmo problema tem várias soluções, desde as mais simples, que podem ser as mais efetivas, até às mais complexas.”, acrescenta Barbara.

O Hackathon terá premiação para os grupos que ficarem em primeiro, segundo e terceiro lugares, sendo que o vencedor ganhará prêmio em dinheiro, cursos de capacitação e almoço com os CTOs. Ao longo do desafio, os participantes serão auxiliados por mentores do grupo Movile e professores da Unicamp. À noite, o evento terá ares de baladas ao som de Superplayer e com a presença de dois DJs, além de surpresas envolvendo as empresas do grupo.

“Dentro do grupo Movile, estimulamos o ecossistema de troca de conhecimentos entre as empresas e é por isso que nosso foco é incentivar o trabalho colaborativo e nos aproximar das comunidades tecnológicas para compartilhar um pouco do conhecimento que temos adquirido e com qual esperamos melhorar vida de 1 bilhão de pessoas”, finaliza Barbara.

Para saber mais sobre o MovileHack, acesse: http://movile.com/hack/

Tags, , , , ,

Protiviti promove hackathon em busca de soluções de automatização para as empresas

Com o objetivo de encontrar soluções inovadoras para melhorar a gestão nas empresas, a consultoria Protiviti anuncia a primeira edição do Hackathon RPA (Robotic Process Automation), que acontece neste sábado, dia 04, em São Paulo. A iniciativa, em parceria com a Superclient, desafiará os participantes a automatizar atividades manuais e repetitivas ligadas a processos internos e ofertas para clientes.

O desafio está em sua segunda fase e terá seis horas de duração. Na primeira etapa, que aconteceu em junho, as equipes montaram suas propostas de automatização de processos e apresentaram para comitê de especialistas da Protiviti e da Superclient, que escolheram as melhores ideias com base no ganho de eficiência, redução de custo e facilidade de implantação. Neste sábado, as equipes colocarão suas estratégias em prática ao criar robôs que promovam automação em atividades internas que são comuns para diversas empresas.

Os robôs desenvolvidos serão avaliados por critérios como criatividade, proposta inicial versus entrega e impacto no negócio, seja no viés de oportunidade de novas receitas ou redução custos.

“A ideia da Protiviti com o Hackathon RPA, além dos ganhos de eficiência internos, é promover o mercado de inovação com um time preparado para suportar as empresas no processo de transformação digital”, explica Thiago Guimarães, gerente da área de Business Performance Improvement (BPI) da Protiviti, consultoria especializada em gestão de negócios, tecnologia, riscos e auditoria interna.

Tags, , , , , ,

Hacking Rio debate tecnologia e inovação para a cidade

Entre os dias 27 e 29 de julho, acontece no Rio de Janeiro o maior hackathon (maratona de desenvolvedores) já realizado no Brasil e na América Latina. O desafio ocorrerá no Hacking Rio, evento de inovação que vai reunir potenciais investidores, especialistas e empreendedores. Promovido pelo movimento Juntospelo.Rio, o evento contará com 42 horas seguidas e intensas de desenvolvimento de novas tecnologias, conferência internacional e fórum de inovação. Serão mais de 1.200 especialistas em tecnologia, design e negócios, unidos pelo desafio de gerar soluções de alto impacto para problemas reais da sociedade e do mercado do Rio. O Hacking Rio acontecerá no Aqwa Corporate, no Porto Maravilha.

A competição de desenvolvedores atrairá times de diversas cidades do Brasil, como Recife, Maceió, São Paulo, Florianópolis e Belo Horizonte, além de equipes de comunidades cariocas como Complexo da Maré e Complexo do Alemão. Serão 15 hackatons simultâneos, onde cada cluster terá seu próprio hackaton com até 100 competidores. Os participantes se dividirão nos seguintes temas: educação, segurança, mobilidade urbana, saúde, turismo, jurídico, economia criativa, energia, jogos, finanças, economia compartilhada e sustentabilidade, alimentos, tecnologia, esporte e indústrias. Os times contarão com o suporte de dez mentores técnicos e cinco especialistas do respectivo segmento.

O projeto mais bem avaliado por uma banca de especialistas receberá a premiação de R$ 15 mil e o direito às patentes dos protótipos desenvolvidos durante o evento. Além disso, a equipe também vai ganhar do Hack Brazil, realizado por alunos do MIT – Massachusetts Institute of Technology (MIT) – e Harvard o “Passe Hacker”, que dá direito ao grupo de participar da Fase Maker (aceleração online com mentoria, workshops e atividades) por cerca de três meses e depois ser elegível a disputar a final nos Estados Unidos. Além disso, o Founder Institute vai oferecer a gratuidade no teste de DNA (50 dólares cada) e uma vaga no próximo ciclo de pré-aceleração no Rio, equivalente a 699 dólares, para o empreendedor com melhor nota. Para finalizar, o Sebrae Rio vai levar a equipe vencedora para se apresentar no Tech Crunch, em setembro, nos Estados Unidos.

“Trata-se de uma autêntica Olimpíada de Desenvolvimento”, garante Lindália Junqueira, co-fundadora do movimento Juntospelo.Rio. O Hacking Rio é o resultado de discussões conduzidas no Juntospelo.Rio sobre inovação e formas de tornar o Rio uma “cidade inteligente”. O movimento de empreendedores e líderes empresariais apaixonados pelo Rio de Janeiro se uniu para criar e potencializar soluções de problemas por meio da colaboração, da inovação e da tecnologia.
Para comodidade dos participantes, a organização do evento fornecerá alimentação e disponibilizará banheiros para banho. Cada participante deverá levar seu saco de dormir.

Além do hackathon, o Hacking Rio vai contar com outros dois eventos em paralelo: o Rio Summit e o Rio Forum, promovendo uma intensa troca de experiências e de soluções em prol do estado.

Rio Summit

Durante os três dias de evento, acontecerá o encontro de inovadores e empreendedores para compartilhar conhecimento, cases e as melhores práticas do mercado. As palestras vão reunir pessoas, que, apesar da crise econômica atual, tenham se destacado em seus negócios, desenvolvendo projetos ou empreendimentos bem sucedidos. Também integrarão os painéis, potenciais investidores para o processo real de transformação do Rio Smart City 2020. Ainda serão discutidas novas tecnologias e negócios exponenciais que viabilizem essa visão de futuro.

Palestrantes internacionais referência em inovação, tecnologia, empreendedorismo e cidades inteligentes também participarão do encontro. Entre os convidados, ícones como o americano Greg Stevens (fundador e diretor TerraBridge Partners, de Chicago) e Andrew Humphries (empreendedor britânico co-fundador da The Bakery London). Brasileiros de destaque no segmento de inovação também falarão aos participantes do Hacking Rio. Estão confirmados nomes como Ozires Silva (ex-Ministro e presidente da Embraer), Bernardinho (ex-técnico e empresário), Christian de Castro – presidente da Ancine e João Mesquita, CEO da GloboPlay, nova plataforma OTT do Grupo Globo.

Rio Fórum (Fórum Rio de Internacionalização e Investimento)

No dia 28, haverá o 1° Rio Fórum de Internacionalização, com painéis de investidores e startups nacionais e estrangeiras. A ideia é unir investidores e empreendedores do Brasil e de outros paises, startups com a capacidade de escala global para potencializar co-investimentos, acordos de cooperação e troca de conhecimento entre os polos de diversos países.

O objetivo é gerar oportunidades de desenvolvimento de novos talentos nas áreas de tecnologia e business e expandir negócios locais, com foco no mercado global. Hubs de inovação, aceleradoras, startups e scaleups de diversos países estarão presentes no evento.

Yuri Navarro, presidente da “Anjos do Canadá” , participará do Fórum com o objetivo de recrutar startups para serem aceleradas no Canadá. São do interesse dele empresas de: Tecnologias Limpas; Internet; Mobile; Saúde e Mídias Sociais, entre outras. A canadense Sherry Colbourne (CEO do Spark Center, pólo de inovação tecnológica na região de Toronto) e o brasileiro e João Kepler, sócio da Bossa Nova Investments, eleito melhor investidor anjo do Brasil, também estarão presentes no evento.

O Rio de Janeiro aparece em primeiro lugar no pilar Inovação do Índice de Cidades Empreendedoras 2017 da Endeavor, que anualmente analisa o ambiente empreendedor no Brasil.

O Hacking Rio tem o patrocínio de: Sebrae, Spaces, Aqwa Corporate Tishman Speyer, BNDES, OLX, Instituto Clima e Sociedade, Klabin, Mongeral Aegon Seguros e Previdência, TIM, VTEX, Enel, Sicoob, Stone, Yoou, Tozzini Freire Advogados, AquaRio, B2W Digital, Connection Bureau, Clarivate Analytics, Grupo Dasa, Descomplica, FGV, Sistema Firjan Sesi, Grupo Cataratas, Icatu Seguros, Keyrus, OceanPact, Phygitall, Qconcursos.com, Rede D’OR São Luiz, Sompo Seguros, Yenzah Beleza e Harmonia, Universidade Estácio de Sá, Orla Rio, Spoleto, Domino’s, Sympla e Cinema Nosso.

Hacking Rio

Data: de 27 a 29 de julho de 2018
Horário: Sexta, a partir das de 9h até às 20h de domingo.
Programação completa: www.hackingrio.com
Local: Aqwa Corporate – Porto Maravilha – Rio de Janeiro, RJ

Tags, , , , , ,

CIAB FEBRABAN promove 2º Hackathon

A segunda edição do Hackathon CIAB FEBRABAN, iniciativa da Federação Brasileira de Bancos para o desenvolvimento de projetos que impactem o mercado bancário no Brasil, será realizada em São Paulo nos dias 9 e 10 de junho, antes da abertura oficial do evento. A maratona de programação tem como objetivo incentivar empreendedores a desenvolverem novas soluções para superar os desafios do mercado bancário brasileiro. As inscrições devem ser feitas pelo site até o dia 26 de maio.

Nesse ano, o tema principal do Hackathon será a “Inclusão Financeira dos Pequenos Negócios” e terá como direção o desenvolvimento de soluções que impactem empresas pertencentes a esse grupo (microempreendedor individual, microempresa e empresa de pequeno porte).

A competição girará em torno de quatro principais desafios: Gestão Financeira, soluções que organizem e facilitem aspectos da vida financeira do pequeno negócio, aprimorando a gestão do seu fluxo de caixa, do seu estoque e de fornecedores; Pagamentos, soluções que facilitem o pagamento realizado pelos clientes dos pequenos negócios, sejam online ou no ponto de venda, utilizando também essas informações de forma estratégica para o negócio; Inteligência de Negócios, soluções que ajudem a empresa na tomada de decisão, acesso à novos mercados, fidelização de clientes e aumento de vendas no mercado online e off-line; e Crédito, soluções que facilitem o entendimento e o acesso às alternativas de crédito por parte dos pequenos negócios.

Nos dois dias de desenvolvimento, os participantes deverão elaborar uma solução do zero, contando com o suporte de experientes mentores de diferentes áreas, e apresentarão seus projetos para um grupo de jurados das principais instituições financeiras do país.

As quatro equipes finalistas apresentarão os seus projetos no dia 12 de junho, dia da abertura do CIAB FEBRABAN 2018, quando serão julgados pelo público no Lounge Fintech do congresso de tecnologia. O grande vencedor ganhará duas reuniões com lideranças de bancos para apresentar o projeto, além de um MacBook Air para cada membro da equipe. Além disso, cada uma das quatro equipes finalistas poderá utilizar um balcão de exposição no Lounge Fintech durante todo o Ciab para expor seus projetos.

Para conferir o regulamento e se inscrever, acesse: http://www.hackathonciab.com.br/

Ciab FEBRABAN: Hackathon
Data: 09 e 10 de junho de 2018
Local: Digital House (Av. Dr. Cardoso de Melo, 90 – Vila Olimpia, São Paulo)
Site: http://www.hackathonciab.com.br/

Tags, , ,

Stefanini promove Hackathon em Porto Alegre

A Stefanini, uma das mais importantes provedoras globais de soluções de negócios baseadas em tecnologia, promoverá a 2ª edição do evento HACK W/ STEFANINI, que acontecerá nos dias 19 e 20 de maio de 2018, na unidade da empresa localizada na Tecnopuc, em Porto Alegre (RS). O desafio terá duração de 24 horas com foco na área de banking. As inscrições estão abertas para Desenvolvedores, Designer de UX/UI e Scrum Master, que tenham mais de 18 anos.

Os inscritos devem responder de forma criativa a questão: Como melhorar um dos principais processos de banking utilizando pelo menos um dos seguintes temas: Criptomoedas, Blockchain, Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Realidade Virtual, Realidade Aumentada, Cibersegurança, Machine Learning, Deep Learning e/ou Data Science (Big Data/Analytics).

Os interessados na maratona devem realizar as inscrições – individuais ou em grupo – pelo site. Para os grupos, o ideal é que tenham pelo menos dois desenvolvedores e um designer UX, considerando que os desafios exigirão soluções práticas. Quem se inscrever individualmente não precisa se preocupar, pois todos serão reorganizados e distribuídos em equipes.

Todas as soluções apresentadas serão analisadas pelo júri técnico do evento, que avaliará os seguintes critérios: alinhamento ao desafio, inovação, design e usabilidade. O prêmio será no valor de R$5.000,00 (cinco mil reais) para a equipe vencedora do hackathon.

“Estamos sempre na busca de profissionais de tecnologia – programador, designer, empreendedor ou gerente de projetos – capazes de trazer novos conceitos e práticas que envolvam a transformação digital. Precisamos nos consolidar cada vez mais em um ecossistema de inovação para continuar se destacando no mercado”, afirma Marco Stefanini, fundador e CEO da Stefanini.

Durante o evento, os participantes receberão instruções detalhadas sobre o tema do desafio e os meios que poderão ser utilizados para desenvolver a solução. Também haverá mentores que poderão auxiliar durante a maratona e sanar eventuais dúvidas.

Tags, , , , , ,