Tag Gustavo Silbert

IPC adota soluções de Conectividade, Mobilidade e Cloud Computing da Embratel

A Embratel anuncia o fornecimento de soluções de Conectividade, Mobilidade e Cloud Computing para a IPC, fintech brasileira responsável pelo Sistema e-FRETE, uma plataforma de meios de pagamento eletrônicos e gestão de documentos para o setor de transportes. Com a migração de toda a sua infraestrutura de TI para o Data Center Virtual da Embratel, a IPC poderá expandir a capacidade de todas as soluções, em tempo real, para atender uma média de 5 mil transações financeiras eletrônicas realizadas diariamente. O Data Center Virtual da Embratel fornece toda a infraestrutura para o IPC, incluindo servidores virtuais interconectados, isolamento de rede e conexão, firewall e múltiplas vLANs.

“O Data Center Virtual da Embratel garante à IPC a disponibilidade, flexibilidade e agilidade necessárias para a realização de suas operações, facilitando a tomada de decisões. O gerenciamento da solução é realizado pelo cliente que, por meio de portal web, pode expandir ou reduzir seu pacote de serviços com facilidade e de acordo com suas necessidades”, diz Mário Rachid, Diretor Executivo de Soluções Digitais da Embratel.

Para suportar as atividades realizadas na sede da empresa, em Florianópolis e no escritório de Itajaí (SC), a IPC utiliza suporte técnico da Embratel, com atendimento ininterrupto, 24 horas por dia, sete dias por semana. A empresa contrata a solução de Internet Dedicada da Embratel para garantir velocidade de download igual à de upload, IPs com 100% de garantia de banda na Internet e gerência e supervisão de rede com equipe técnica especializada disponível de forma ininterrupta. Os colaboradores das duas unidades também têm à disposição a solução VIP Único, com conexão 100% digital e tarifas diferenciadas para as chamadas fixas realizadas entre os escritórios, permitindo o maior controle dos gastos. A IPC recebe uma fatura única, que também pode ser acessada via portal web.

“Estamos muito satisfeitos com a escolha da Embratel para fornecer soluções de TI e Telecomunicação para a IPC. Todo o gerenciamento das transações eletrônicas da nossa empresa, realizadas por cerca de 210 mil transportadores autônomos no Brasil contratados por mais de 1.200 empresas, é realizado por meio de tecnologias da Embratel”, afirma Ivan Gilberto Ponciano, CEO da IPC.

A IPC também utiliza solução de Mobilidade Corporativa da Embratel em toda a sua área comercial. O Plano Sob Medida inclui ligações móveis locais, a cobrar e de longa distância nacional efetuadas com o DDD 21, SMS e tráfego de dados. Com a oferta, a franquia mensal contratada é compartilhada entre todas as linhas móveis da empresa. Os valores que não são consumidos no mês são transferidos para utilização nos próximos 60 dias, protegendo os investimentos da empresa. Já com a oferta de 0800 da Embratel, a IPC garante o melhor atendimento dos clientes, que podem efetuar chamadas para a empresa, de qualquer lugar do Brasil, sem custos.

“A Embratel fornece soluções completas e integradas de Telecomunicações, TI e Mobilidade Corporativa e tem uma infraestrutura preparada para suportar o crescimento das empresas que cada vez mais investem na digitalização de seus processos”, diz Gustavo Silbert, Diretor Executivo da Embratel.

A IPC é a provedora do Sistema e-FRETE, plataforma para gestão de documentos e para meios de pagamentos eletrônicos, que está integrada a sistemas de gestão de empresas de transporte, de logística e embarcadores. A plataforma permite que os contratantes e os contratados operem com ou sem cartões plásticos e sem conta bancária. O motorista pode, por exemplo, utilizar o valor cobrado pelo frete, que fica creditado no sistema da IPC, para pagar despesas na rede credenciada da empresa, que hoje conta com mais de 2 mil pontos, sendo a maioria postos de combustíveis em rodovias, fazer saques, transferências, recargas de celular e pagamento de contas diversas. Para quem possui conta bancária, é possível realizar saques ou transferências. Todo o controle das transações é feito remotamente, via Internet.

Tags, , , , , , , , , , ,

Embratel anuncia o novo satélite Star One D2

A Embratel Star One, a maior operadora de satélites do Brasil e da América Latina, anuncia a construção do seu décimo segundo satélite reforçando sua liderança de mercado. O Star One D2, o maior já fabricado pela empresa, deverá ser lançado ao final de 2019. Até outubro deste ano serão anunciados os fornecedores internacionais contratados para sua fabricação e lançamento.

O Star One D2 terá Banda Ka para atender às demandas de backhaul de telefonia celular. Também será equipado com as bandas C e Ku, complementando as ofertas de capacidade para demandas de dados, vídeo e Internet de clientes corporativos, além de ampliar as redes de backhaul celular existentes em Banda Ku.

“Estamos muito felizes com o anúncio desse novo satélite de nossa frota e com a expansão constante da Embratel Star One”, afirma José Formoso, CEO da Embratel, destacando que a meta é continuar acelerando o processo de expansão de backhaul celular e Banda Larga no Brasil e reforçar a posição de liderança como uma das maiores empresas operadora de satélites.

O Star One D2 terá uma potência estimada de 19.280 KW, e massa de lançamento estimada em 7 toneladas. Será construído para ter uma vida útil de mais de 15 anos. Terá 28 transponders (receptores e transmissores de sinais) em Banda C, 24 transponders em Banda Ku e 20 Gbps de capacidade em Banda Ka.

Será o segundo satélite da frota de quarta geração, denominada família D. Complementará a cobertura de Banda Ka do Star One D1, ampliando as ofertas de Internet e Banda Larga e abrangendo as Regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste do Brasil. Também viabilizará o aumento de serviços de dados corporativos para órgãos do Governo e empresas dos mais diversos setores.

O Star One D2 ocupará a posição orbital de 70° W e também garantirá a continuidade dos serviços em Banda C e Ku do Star One C2. Com a Banda Ku, o satélite irá garantir o fornecimento de capacidade para dados, vídeos e Internet para órgãos do Governo e grandes empresas que atuam nas Américas do Sul e Central, incluindo o México. Também possibilitará a transmissão de sinais para as ofertas de TV por Assinatura. Já a Banda C garantirá a manutenção e crescimento das ofertas de sinais de TV Aberta por utilizar a hot position de 70° W.

“Com o Star One D2, vamos ampliar nossa presença territorial com mais capacidade satelital para o mercado celular, corporativo e de vídeo”, diz Gustavo Silbert, Diretor Executivo da Embratel.

O novo satélite será controlado a partir do maior e mais moderno centro de operações de satélites do Brasil e da América Latina, localizado em Guaratiba (Rio de Janeiro) e operado por uma equipe altamente especializada. Fará parte das ofertas da Embratel Star One para atender clientes como as maiores empresas do Brasil, as principais emissoras de TV, canais independentes, bancos e governo, recebendo e transmitindo sinais de televisão, rádio, telefonia, Internet e dados para atividades empresariais e aplicações de entretenimento, telemedicina e tele-educação.

Como líder e precursora de soluções via satélite na América Latina, a Embratel Star One foi a primeira empresa no mundo a receber o certificado ISO 9001:2000 pelo serviço de controle de satélite a partir de seu centro. Essa certificação a coloca como uma das mais confiáveis dentre as operadoras de satélites devido à qualidade de seus sistemas e sua equipe altamente capacitada. A Embratel Star One também é credenciada de acordo com as normas do Inmetro (Brasil), da Ansi-Rab (Estados Unidos) e RVA (Holanda), além de participar ativamente na SDA (Space Data Association), principal instituição que presta serviços de vigilância espacial a Operadores de Satélites.

Tags, , , ,

Embratel Star One inicia operação comercial do novo satélite Star One D1

A Embratel Star One, a maior operadora de satélites da América Latina, inicia hoje (20 de fevereiro) a operação comercial do Star One D1. O novo satélite é resultado de cerca de US$ 400 milhões de investimento e garantirá uma entrega de nova capacidade satelital no Brasil e nas Américas do Sul, do Norte e Central. Está equipado com Bandas C, Ku e Ka para permitir novos serviços corporativos, distribuição e contribuição de vídeo e backhaull de celular via satélite.

“Vamos atender regiões que precisam de interconexão de redes celulares via satélite, além de prover diversos serviços corporativos, tais como interligação de empresas à Internet”, diz Gustavo Silbert, Presidente da Embratel Star One.

O Star One D1 é o maior já construído pela Embratel Star One e o nono satélite da frota da empresa, que é a maior da América Latina. Faz parte da quarta geração, designada como Família D, e complementa a estrutura já composta por cinco satélites em órbita geoestacionária (Star One C1, C2, C3, C4 e C12) e por três em órbita inclinada (Brasilsat B2, B3 e B4).

Por meio de sua frota, a Embratel Star One oferece capacidade satelital para as maiores empresas do Brasil, principais emissoras de TV, canais independentes, bancos e diversos órgãos do Governo Brasileiro, recebendo e transmitindo sinais de televisão, rádio, telefonia, Internet e dados para aplicações de entretenimento, telemedicina, tele-educação e atividades empresariais. “Com o Star One D1, vamos assegurar ao mercado a continuidade dos serviços em Banda C e ampliar as ofertas disponíveis de dados, vídeos, celular e Internet de alta velocidade”, diz Silbert.
O Star One D1 ocupa a posição orbital de 84° W e está equipado com as Bandas C, Ku e Ka – sendo esta última, uma tecnologia que disponibiliza novas aplicações satelitais a custos mais atrativos. Com massa de lançamento de 6,3 toneladas, o novo satélite possui 28 transponders (receptores e transmissores de sinais) em Banda C para garantir a disponibilidade de sinais de voz, TV, rádio e dados, incluindo Internet. Possui 24 transponders na Banda Ku para assegurar a oferta de serviços de transmissão de vídeos, além de Internet e telefonia para localidades remotas.
Está equipado com cerca de 300 transponders equivalentes em Banda Ka, que permitem interligar pontos remotos ao backbone celular via satélite e a transmissão de dados em altíssima velocidade. Com a Banda Ka, ampliará também o uso de aplicações corporativas em praticamente todo o território brasileiro e criará uma nova estrutura de backhaul de telefonia celular para toda a América Latina, integrando o backbone do Grupo América Móvil com suas redes periféricas, criando, assim, uma infraestrutura de telecomunicações ainda maior.

“O Star One D1 inicia a quarta geração de satélites da empresa e se destaca por oferecer capacidade satelital desde o México até o sul da Argentina”, afirma o executivo, que destaca que a Embratel Star One é a maior operadora de satélites do Brasil e da América Latina. Criada em dezembro de 2000 como uma subsidiária da Embratel, possui uma frota com nove satélites. Além do Star One D1, controla cinco satélites em órbita geoestacionária (Star One C1, C2, C3, C4 e C12) e três em órbita inclinada (Brasilsat B2, B3 e B4). O controle e monitoramento dessa frota é feito a partir do Centro de Guaratiba (RJ), que tem um dos maiores parques de antenas da América Latina e tecnologias para uso por empresas dos mais diversos setores e por órgãos do governo, com total segurança e controle. A Embratel Star One foi a primeira empresa no mundo a receber o certificado ISO 9001:2000 pelo serviço de gerenciamento satelital a partir de seu Centro de Controle de Guaratiba. Essa certificação coloca a companhia como uma das mais confiáveis do mercado devido à qualidade de seus sistemas e sua equipe altamente capacitada, toda ela formada por profissionais de nacionalidade brasileira. A Embratel Star One é credenciada de acordo com as normas do Inmetro (Brasil), da Ansi-Rab (Estados Unidos) e RVA (Holanda).

Tags, ,