Tag Google

Amazon e Google anunciam chegada dos apps oficiais do Youtube no Fire TV; app do Prime Video também chega ao Chromecast e Android TV

Hoje a Amazon (NASDAQ: AMZN) e o Google (NASDAQ: GOOGL) anunciaram que, nos próximos meses, as empresas irão lançar o app oficial do Youtube no Amazon Fire TV e em smarTVs edição Fire TV, e também o app Prime Video será disponibilizado para streaming em aparelhos que possuam Chromecast. Além disso, o Prime Video poderá ser acessado em aparelhos Android TV e parceiros, e os apps Youtube TV e Youtube Kids também estarão disponíveis no Fire TV ainda este ano.

“Nós estamos animados em trabalhar com a Amazon para lançar os apps oficias do Youtube em aparelhos Fire TV no mundo todo” disse Heather Rivera, Head Global de Product Partnerships no YouTube. “Levar a emblemática experiência do Youtube para o Amazon Fire TV permite que nossos usuários tenham ainda mais maneiras de acessar os vídeos e criadores que eles amam”.

“É um prazer levar o app Prime Video para aparelhos Chromecast e Android TV, e dar a nossos usuários acesso conveniente a séries e filmes que eles amam” comentou Andrew Bennett, Head de Worldwide Business Development do Prime Video. “Seja para assistir os últimos episódios de The Marvelous Mrs Maisel, acompanhar os times competirem nas noites de Thursday Night Football ou escolher algum filme do nosso catálogo, o usuário terá ainda mais possibilidades de acessar o material que quiser, quando e como quiser”.

App oficial do Youtube no Fire TV

O emblemático app do Youtube será o jeito mais fácil do usuário acessar seus conteúdos favoritos do Youtube no Fire TV. Os usuários poderão logar em suas contas do Youtube, acessar suas informações e assistir vídeos em 4k HDR em 60 fps, nos aparelhos que permitam este tipo de exibição. Além disso, os apps Youtube TV e Youtube Kids também estarão disponíveis nos aparelhos FireTV e smarTVs edição Fire TV ainda esse ano.

App Prime Video para Chromecast e Android TV

Os usuários de todos os tipos de Chromecast e Android TV terão fácil acesso ao catálogo Prime Video, incluindo as últimas temporadas de séries Amazon Original, como The Marvelous Mrs. Maisel, Hanna, Homecoming, Bosch, Catastrophe eThe Grand Tour e também filmes Amazon Original como o recém lançado filme de Donald Glover, Guava Island, e diversos filmes como os nomeados ao Oscar The Big Sick e Cold War. O Prime vídeo oferece serviços exclusivos como o X-ray e acesso a títulos em 4k sem custo extra.

Android TV é uma marca registrada do Google LLC.

Tags, , , , , ,

Fhinck é uma das startups selecionadas para o programa de aceleração do Google no Brasil

O Google deu início a segunda turma do seu programa de aceleração Launchpad Accelerator São Paulo, focado em ajudar startups brasileiras a desenvolver seus produtos e superar desafios tecnológicos, principalmente, em Inteligência Artificial, Machine Learning, Cloud Platform e soluções web, a fim de torná-los atraentes, escaláveis e impactantes. A Fhinck – startup de tecnologia focada em aumentar a produtividade e eficiência dos processos de negócios -, foi uma das oito selecionadas para o programa que terá duração de três meses.

O Launchpad Accelerator São Paulo oferece suporte técnico contínuo para ajudar no desenvolvimento de projetos, mentoria com especialistas do Google e do mercado, além de acesso antecipado a novas tecnologias da empresa. As startups também receberão créditos para produtos Google e suporte dedicado.

Fhinck – o software para aumentar produtividade operacional

Sem concorrentes diretos, Fhinck é um software baseado em Inteligência Artificial, de fácil e rápida implementação (plug and play) e comercializado como SaaS (Software as a Service), com licença mensal por computador. Uma vez o software instalado nos computadores, Fhinck se transforma num exército de BOTs (robôs) que ficam traduzindo os tempos e movimentos de toda a navegação em sistemas, arquivos e internet em Big Data. Com esses dados, os algoritmos analisam automaticamente e sem intervenção dos usuários as oportunidades para aumentar a eficiência operacional a partir de análises de:

Nível de foco e concentração das equipes nas atividades produtivas (ex.: análise do tempo no computador e de atividades fora do computador);

Relatórios manuais que possuem potencial para serem eliminados, substituídos por relatórios sistêmicos ou automatizados (ex.: análise do gasto de tempo de planilhas em toda a empresa);

Atividades manuais repetitivas devem ser priorizadas para robotização ou integração sistêmica (ex.: análise de copiar e colar entre telas de sistemas).

O Launchpad Accelerator São Paulo é um desdobramento do Launchpad Accelerator, o programa global do Google que já acelerou mais de 27 startups brasileiras.

Tags, , , , , ,

Google anuncia intenção de adquirir Xively

A Internet das Coisas (IoT) está no centro das tendências de mercado quando o assunto é inovação. A estimativa é que, até 2020, existam 20 bilhões de dispositivos conectados no mundo. Levando em consideração este cenário, o Google anunciou recentemente a intenção de adquirir a Xively, empresa de plataformas de IoT e de gerenciamento de produtos conectados, pertencente ao grupo LogMeIn Inc.

Especializada em ajudar corporações a construírem produtos e serviços conectados, a Xively deve complementar os esforços de Google Cloud na oferta de serviços de IoT que conectam e gerenciam dados de dispositivos dispersos globalmente, acelerando o tempo de desenvolvimento de produtos dos seus clientes de forma rápida e segura.

Através desta aquisição, que ainda está em negociação, será possível ao Cloud IoT Core adquirir conhecimentos profundos de tecnologia e engenharia de IoT, incluindo a capacidade avançada de gerenciar dispositivos, mensagens e painéis do Xively.

“Nossos clientes serão beneficiados com um extenso conjunto de recursos flexíveis e com a plataforma de gerenciamento de dispositivos da Xively, emparelhado com a segurança e a escala do Google Cloud”, afirma Antony Passemard, gerente de produtos de IoT do Google Cloud.

Com a liderança do Google Cloud em análise de dados e machine learning, os clientes poderão, de maneira mais fácil, criar soluções de plataforma de ponta, concentrando-se na criação de valor aos negócios e no ganho de vantagem competitiva em seu mercado de atuação.

Tags, , , , , , ,

Salesforce e Google formam nova parceria estratégica

A Salesforce e o Google, ambos líderes do setor nativo na nuvem, acabam de anunciar uma parceria estratégica para possibilitar experiências inteligentes e colaborativas para clientes.

Como parte do acordo, a Salesforce designou o Google Cloud como o provedor preferencial de nuvem pública para suportar a base de clientes global em rápida expansão da empresa. A Salesforce planeja usar o Google Cloud Platform para os seus principais serviços, como parte da expansão internacional da infraestrutura da empresa.

“Nossa parceria com o Google representa o melhor dos dois mundos”, disse Marc Benioff, presidente e CEO da Salesforce. “Nunca houve uma maneira tão fácil para as empresas executarem todos os seus negócios na nuvem – desde aplicativos de produtividade, e-mail e análises, até aplicativos de vendas, serviços e marketing, essa parceria ajudará a tornar nossos clientes mais inteligentes e produtivos”.

Além disso, as empresas oferecerão novas integrações que conectem o Salesforce, plataforma CRM líder no mundo, com o G Suite, a produtividade transformadora do Google e os seus serviços de colaboração em equipe, permitindo que os clientes façam emergir a poderosa inteligência de clientes a partir de uma perfeita ligação entre Salesforce Lightning, Quip, Gmail, Hangouts Meet, Google Calendar, Drive, Docs e Sheets. Para permitir que os mais de 150 mil clientes da Salesforce atinjam rápida e facilmente os ganhos de produtividade que se tornaram possíveis ao reunir essas soluções, os clientes qualificados da Salesforce que ainda não conheçam os crescentes serviços de produtividade e colaboração do Google poderão usar o G Suite sem qualquer custo por até um ano (são aplicáveis restrições, veja aqui).

“Esta parceria é natural; juntos, o Salesforce CRM e o G Suite permitirão que as equipes funcionem de forma mais produtiva. Nossa oferta sem qualquer custo por até um ano permite que os clientes qualificados da Salesforce experimentem o impacto transformador do G Suite. Também estamos amimados para que a Salesforce anuncie que seus serviços principais serão executados em nossa Nuvem e que as Nuvens de Vendas e Marketing da Salesforce (Salesforce Sales Cloud e Salesforce Marketing Cloud) estarão aprimorando os insights do Google Analytics 360, que também foi construído no Google Cloud”, disse Diane Greene, CEO do Google Cloud. “Esta será uma grande vitória para nossos clientes e parceiros”.

As empresas também integrarão completamente o Salesforce com o Google Analytics, conectando perfeitamente, pela primeira vez, dados de vendas, marketing e publicidade entre o Salesforce Sales Cloud, o Salesforce Marketing Cloud e o Google Analytics 360. Os clientes poderão obter novos insights sobre os clientes para que possam oferecer a experiência mais relevante – seja falando com uma pessoa de vendas, abrindo um e-mail, visitando um site, clicando em um anúncio ou pesquisando no Google.

Além disso, como parte do acordo, o Google continuará a usar o Salesforce como seu provedor preferencial de CRM para se engajar com seus clientes em nuvem de maneiras novas e significativas, enquanto o Salesforce continuará usando o G Suite como seu provedor preferencial de e-mail e produtividade.

“Google e Salesforce estão se unindo para enfrentarem um dos maiores desafios que nossos clientes enfrentam – conectar os insights em seu CRM aos ricos dados de suas análises”, disse Sridhar Ramaswamy, VP Sênior de Publicidade e Comércio do Google. “Pela primeira vez, nossos clientes irão se conectar perfeitamente com o que acontece nas vendas, marketing e publicidade, e realizarão ações em todas as nossas plataformas de anúncios e no Salesforce”.

Como parte da parceria estratégica global, as empresas entregarão inicialmente as seguintes integrações:

Conectar o Salesforce com o G Suite: será possível emergir a inteligência do cliente de forma perfeita entre o G Suite, que já está sendo usado por mais de 3,5 milhões de empresas em todo o mundo, e o Salesforce Lightning e o Quip, que estão redefinindo o CRM para as empresas Fortune 500.

– Salesforce Lightning para Gmail
– Salesforce Lightning for Google Sheets
– Quip Live Apps para Google Drive e Google Calendar
– Salesforce para Hangouts Meet

Conectar as soluções de vendas e marketing líderes mundiais do Salesforce com o Google Analytics 360 Suite. O poder combinado do Google Analytics 360, Salesforce Sales Cloud e Marketing Cloud fornecerá os insights que os profissionais de marketing necessitam para gerar um engajamento mais inteligente, desde a conscientização até a conversão e a retenção.

– Salesforce Marketing Cloud e Google Analytics 360
– Salesforce Sales Cloud e Google Analytics 360

Tags,

Google Cloud anuncia novo diretor de vendas para Latam

Com 20 anos de experiência, João Carlos Bolonha chega à empresa para ajudar os clientes na transformação digital de seus negócios

Como parte das ações locais da área de Cloud, o Google anuncia a chegada de João Carlos Bolonha como diretor de vendas para a América Latina. Com 20 anos de experiência, o executivo possui especialização em liderança organizacional pela Georgetown University, MBA pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), graduação em computação pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e é formado pela Escola Técnica Estadual de São Paulo (ETESP). Nos últimos anos, Bolonha esteve à frente da operação de soluções Cloud da Microsoft, onde foi responsável pela implementação da área.

“O Google está vivendo um momento único no mercado, com a estruturação de componentes essenciais para o negócio, com o pagamento em moeda local, políticas comerciais e de governança simples, o que traz mais segurança e velocidade de adoção aos nossos parceiros e clientes”, afirma Bolonha.

Para Bolonha, hoje, o maior desafio das empresas é se organizar para incorporar as tecnologias de computação em nuvem, que estão em constante evolução. Para atingir esse objetivo, muitas corporações tradicionais estão rompendo barreiras, sejam culturais ou de governança, pois sabem que a adoção da tecnologia é um caminho sem volta. “O meu objetivo será impactar os clientes desta nova região de Cloud para que consigam absorver ao máximo os benefícios da nuvem”, explica.

Entre as tendências que devem impactar o mercado brasileiro está o aumento de modelos de negócio 100% baseados na nuvem, uma realidade já comum para muitas startups brasileiras, mas que deve se estender rapidamente. Bolonha acredita que haverá, nos próximos anos, um aumento exponencial de empresas disruptivas habilitadas pela nuvem, em diversos setores. Com relação às empresas tradicionais, o executivo acredita que devam ter uma escala mais clara e acelerada na nuvem.

Recentemente, o Google anunciou o lançamento de uma região de Cloud aqui no Brasil, para atender clientes da América Latina. Entre os diferenciais anunciados estão a redução de até 95% na latência e a cobrança em reais, que facilitou e democratizou a contratação de serviços de Cloud no país.

Tags, ,

Números do Google apontam para crescimento de vendas na Black Friday 2017

Com faturamento de R$ 1,9 bilhão em 2016, o curto período da Black Friday foi mais poderoso para alavancar as vendas do que as duas semanas que antecederam o Dia das Mães, tradicionalmente a segunda melhor data do varejo brasileiro.

O que esperar da data neste ano

A data tem crescido mesmo diante do cenário de incertezas econômica e políticas no Brasil. Com o desemprego em alta, o consumidor passa a fazer escolhas mais conscientes, aproveitando a data para a compra. Vale destacar também que a taxa de juros e a inflação estão em tendência de queda o que pode favorecer ainda mais o evento esse ano.

Os resultados do e-commerce mostram essa recuperação: as vendas continuam crescendo nas principais datas sazonais, aumentaram 16% no Dia das Mães e 10% no Dia dos Pais neste ano. Na Black Friday não será diferente: o crescimento estimado pelo Google é de até 20%. A movimentação da Black Friday é em média 15x maior que um dia normal do e-commerce brasileiro.

Além disso, as buscas sobre quando é o evento no Google indicam que o consumidor está com expectativa em alta para a data: cresceram 46% versus o mesmo período do ano passado (Janeiro a Julho).

Pesquisa exclusiva – O comportamento do consumidor online na Black Friday

O Google divulga hoje pesquisa inédita sobre o comportamento do consumidor brasileiro na Black Friday, encomendada pela empresa e realizada pela Provokers, que ouviu cerca de 800 brasileiros e-shoppers, de 18 a 54 anos, das classes A, B e C, nas cinco regiões do país, durante o mês de julho.

Algumas das principais conclusões da pesquisa:

• 71% de quem é e-shopper (comprou online) já realizou uma compra na Black Friday e a participação têm aumentado de forma contínua com uma multiplicidade de 2 edições por pessoa, o que mostra que a data vem ganhando cada vez mais a confiança dos consumidores;

• Os fatores mais considerados na hora da decisão da compra são: preço (49%), confiança na loja (27%), confiança na marca (13%) e custo do frete (5%).

• O consumidor tem investido mais tempo na pesquisa. Em 2016, 91% dos compradores pesquisaram online e o tempo médio de pesquisa foi de 16,5 dias, sendo que categorias como games e lazer, eletrônicos e artigos esportivos apresentaram um tempo maior de pesquisa com 19,5, 17,6 e 16,8 respectivamente.

• Em 2016, 21% das compras ocorreram fora da Black Friday (segunda à quinta-feira antes da data ou sábado a segunda-feira após a data).

• No ano passado, 79% das pessoas afirmam que os gastos ficaram dentro do previsto; 42% relaciona essa situação ao fato de ter encontrado boas ofertas.

• Para 1/3 das pessoas é o momento de comprar o que desejava faz tempo. 23% aproveitam para estocar produtos pela oportunidade da oferta e 9% compram para presentear.

• 2/3 das compras foram realizadas nas mesmas lojas que os entrevistados compram regularmente. 32% dos entrevistados afirmam que todas as compras foram feitas nas mesmas lojas e 34% fizeram quase todas as compras nas mesmas lojas.

• 68% das pessoas pretendem comprar algo na Black Friday em 2017 enquanto no ano anterior o índice era de 61%. Apenas 2% afirma que com certeza não irá comprar na data.

• Lideram o ranking de intenção de compra em 2017 celulares/smartphones e roupas femininas (ambos com 39%), em seguida está passagens aéreas/hotéis (36%).

• Dos que pretendem comprar celulares/smartphones nos próximos 6 meses, 66% deles pretendem esperar a Black Friday.

• 62% dos perfis de compradores identificados na pesquisa tem um alto envolvimento com a data. 22% deles são participativos, 22% empolgados e 18% apaixonados, esse panorama reforça o quanto os brasileiros têm enxergado a data como uma boa oportunidade.

• Cada vez mais a data se consolida no Brasil como uma boa oportunidade: 52% das pessoas afirmam ter pago mais barato porque encontraram boas ofertas.

• A data é uma oportunidade para PMEs também. Na sexta-feira, os sites menores cresceram acima dos grandes sites: enquanto PME cresceu 161%, os grandes sites cresceram 134% (vs. média de novembro).

• 53% das pessoas que afirmam não ter comprado na data indicam a falta de dinheiro como a razão.

• Dinheiro ou cartão de crédito são as formas de pagamento prediletas para a data: 48% parcela no cartão de crédito, 13% paga à vista no cartão de crédito e 14% paga em dinheiro.

• Considerando os diferentes tipos de desconto, o desconto à vista ou para pagamento no boleto são os que mais atraem as pessoas para as compras na data (34%). Descontos para compras acima de um determinado valor chamam a atenção de 22% dos entrevistados.

• O smartphone é a principal fonte de pesquisa na loja física: 65% das pessoas usaram o dispositivo para fazer consultas de itens.

Insights Google – A intenção de compra na Black Friday

Além desses dados, o Google também divulgou uma pesquisa interna com as buscas de itens e marcas na data. Esses dados refletem o comportamento do consumidor online e offline, além do maior planejamento e preocupação pelo preço.

• Entre os itens com rápido crescimento na Busca no último mês na categoria eletrônico está, TV 29 polegadas, microondas 30 litros e lavadora 11 kg. Na categoria moda, o destaque fica com jaqueta bomber, bota tratorada e saia de couro.

• O interesse por retirar os produtos na loja durante a Black Friday é 2x maior que no Natal (buscas por esse tema).

• Em 2016 diversos produtos além de eletrônicos e moda apresentaram forte crescimento: 155% em pneus, +183% em colchões, + 213 em cápsulas de café, +97% em passagens aéreas e +106% carrinhos de bebê, entre outros itens.

Tags,

GMIC São Paulo: Estão abertas as inscrições para o G-Startup Worldwide

O GMIC São Paulo traz mais uma vez ao Brasil uma etapa do G-Startup Worldwide, um dos mais renomados concursos de Startups do mundo, que irá premiar com mais de USD 1 Milhão em investimentos as startups ganhadoras.

Serão mais de 300 startups early stage inscritas na edição de São Paulo do G-Startup, sendo que os quinze projetos mais inovadores irão apresentar suas ideias para as os principais investidores na América do Sul e estarão automaticamente aceitos no programa FbStart do Facebook, cujos benefícios incluem créditos de anúncios no Facebook, serviços gratuitos de parceiros, suporte a testes de usuários e orientação de gerentes de produtos e engenheiros do Facebook.

O vencedor do G-Startup no Brasil também ganhará três dias de mentoria no headquarter do Google no Vale do Silício, credencial de membro por um ano no G-network, clube de negócios da GWC (G-Network Membership), além de apresentar o seu projeto para as maiores VC’s do Vale do Sil&i acute;cio e concorrer ao prêmio de USD250.000 em investimento.

Vencedor da competição no Brasil em 2016, Fernando Saddi, CEO e fundador da Easy Carros, aprovou a experiência, principalmente por ter recebido um feedback positivo dos sócios dos maiores fundos de investimento do país. A Easy Carros ficou em segundo lugar na grande final nos EUA.

“A participação no G-Startup deu à Easy Carros a oportunidade de criar relacionamento com mentores, investidores e parceiros. Esses contatos renderam frutos relevantes para a empresa”, ressalta Fernando Saddi. O fato de termos conhecido o campus de algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo, ter tido acesso aos líderes dentro destas empresas e ter a exposição ao fazer o pitch para fundos como Sequoia Capital e o próprio Tim Draper, resumiram uma oportunidade única…”, continua Saddi.

As inscrições para o G-Startup podem ser feitas até o dia 11 de Agosto através deste link: https://www.f6s.com/g-startupworldwideapplications/apply

GMIC São Paulo:

O GMIC São Paulo aborda diretamente as mais novas tendências digitais e traz oportunidades para empresas da América do Sul expandirem seus negócios.

Composto por debates focados em diversos temas que serão abordados por algumas das empresas mais importantes da indústria digital e adjacentes, o evento ainda conta com a presença dos principais empreendedores e investidores locais e internacionais.

Quando: 12 de Setembro de 2017.

Onde: WTC Events Center São Paulo

Website: http://saopaulo.thegmic.com/

Tags, , , , ,

Fhinck é escolhida para programa de intercâmbio de startups do Google no Canadá

Captura de Tela 2017-06-19 às 22.07.20

A Fhinck, startup que usa inteligência artificial para elevar a produtividade das empresas, foi selecionada pelo Google para um programa de uma semana em Waterloo, próximo a Toronto, no Canadá. Por meio deste programa, que acontecerá de 19 a 23 de junho, o time da Fhinck terá acesso pleno ao ecossistema da região de Toronto e Waterloo.

Os benefícios incluem mentoria intensiva de líderes seniores dos times de marketing, vendas e engenharia do Google, e conexão a investidores, experts em machine learning, pesquisadores em inteligência artificial e grandes empresas por meio do programa de inovação corporativa do Communitech.

O programa Google For Entrepreneurs Exchange 2017 é oferecido em parceria com a Communitech, um centro de inovação que apoia e fomenta uma comunidade de mais de mil empresas a partir de Waterloo. O seu objetivo é conectar os fundadores de todo o mundo a uma rede de hackers, investidores, executivos e CEOs de empresas de tecnologia.

Por meio dele, a Fhinck poderá avaliar como as soluções de machine learning do Google podem ser incorporada ao Push to Optimization, software que identifica todas as oportunidades de otimização operacional em processos de back office. “Será muito bom rever nossos parceiros e novamente compartilhar boas práticas com quem mais entende de bigdata“, afirma Claudio Ferreira, cofundador da Fhinck.

Do Brasil, além da Fhinck, foram escolhidas as startups Nama e Gupy.

Tags, , , , , , , , ,

Google seleciona 4 startups brasileiras para programa de aceleração no Vale do Silício

O Google anunciou hoje as startups selecionadas para a quarta edição do Launchpad Accelerator, programa para impulsionar projetos para que se tornem uma referência de qualidade e sejam relevantes em escala global. O programa de seis meses tem início em julho de 2017, em um intensivo de duas semanas no novo espaço do Google para startups em São Francisco junto à empreendedores da América Latina, Ásia, África e Europa.

Startups brasileiras:

Arquivei: Arquivei fornece plataforma de armazenamento, organização e consulta de informações de notas fiscais.

Contabilizei: Contabilizei é uma plataforma de contabilidade para micro e pequenas empresários dos setores de serviços e comércio, que oferece um serviço ágil, eficiente e inovador que reduz a burocracia e aumenta o controle para PMEs.

Contratado.ME: A plataforma que coloca os candidatos no centro da sua procura de emprego.

Guiche Virtual: Guiche Virtual é a plataforma independente líder na venda de passagens de ônibus online.

O programa inclui mentoria intensiva de engenheiros e gerentes de produto do Google, e outros mentores das principais empresas de tecnologia e venture capital do Vale do Silício. Os participantes recebem 50 mil dólares de apoio sem contrapartida do Google, 100 mil dólares de créditos para a compra de produtos Google e acesso contínuo aos experts e recursos do Google durante os 6 meses de programa.

No total, quanto já foi investido em startups brasileiras pelo Launchpad Accelerator?

Com as quatro primeiras classes, o impacto do programa no Brasil chega a 24 startups. Isso representa um investimento total de mais de um milhão e duzentos mil dólares (1,2 mi) em capital semente. Além disso, as startups selecionadas receberam o equivalente a dois milhões e quatrocentos mil de dólares em créditos para gastar com produtos de Cloud do Google.

As três primeiras turmas do programa contaram com: AgroSmart, AppProva, BankFacil, Cuponeria, Delivery Direto, Dog Hero, Edools,Elo7, Emprego Ligado, GetNinjas, Hand Talk, Love Mondays, Mobills, Meus Pedidos, Portal Telemedicina, ProDeaf, Qranio, QuintoAndar, SuperPlayer e UpBeat Games.

A lista completa das startups selecionadas está neste blog post.

Tags, , , , ,

Volvo Cars firma parceria com Google para desenvolver plataforma de aplicativos

????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????
A Volvo Cars acaba de anunciar uma estreita parceria com o Google, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, para desenvolver a próxima geração de sua premiada interface de infotainment e conectividade baseada no sistema operacional Android, que oferecerá acesso a uma variedade de aplicativos e serviços e deverá estar disponível nos novos modelos Volvo dentro de dois anos.

A parceria promete revolucionar o modo como os clientes da fabricante sueca interagem com os veículos. O grande catálogo de aplicativos populares do Android – desenvolvidos por Google, Volvo ou terceirizados – oferecerá serviços conectados dentro e também ao redor do carro.

“Este é um importante passo estratégico com o Google, que dispõe de plataforma e serviços que vão melhorar a experiência do usuário, permitindo mais possibilidades de personalização. O Android oferecerá maior flexibilidade do ponto de vista do desenvolvimento”, afirma o vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento, Henrik Green.

A parceria entre as empresas reflete a convergência contínua das indústrias automotiva e de tecnologia, à medida em que os carros se tornam cada vez mais conectados. A Volvo acredita que acordos inteligentes desse tipo são o futuro para o setor automobilístico. O Android como o sistema operacional aumentará a velocidade e a flexibilidade no desenvolvimento da plataforma, e oferecerá aos clientes a capacidade de personalizar a experiência de conectividade no veículo.

“Estamos animados com a parceria com a Volvo, pois traremos o Android à próxima geração de carros conectados”, conta o vice-presidente de Engenharia do Android, Patrick Brady. “Essa ação nos dá a oportunidade de oferecer uma experiência ainda melhor aos motoristas Volvo por meio de uma plataforma de infotainment com uma rica variedade de aplicativos e serviços do Google para o Android”.

“Com o advento do Android, vamos abraçar um rico ecossistema, mantendo a nossa icônica interface do usuário Volvo. Ofereceremos centenas de aplicativos populares e a melhor experiência integrada nesse amplo ambiente conectado”, conclui Henrik Green.

A Volvo também está colaborando com o Google em outra iniciativa para adicionar o Google Local Search, um aplicativo de serviço baseado em localização, à linha de produtos atuais. A iniciativa será disponibilizada por meio da atualização dos equipamentos com Sensus Navigation.

Mais detalhes da parceria e do sistema operacional Android serão anunciados em 17 de maio, na apresentação anual de tecnologia do Google, o Google I/O.

Tags, , ,

Rocket Chat é a primeira startup brasileira a participar do Google Summer of Code

d6a940ac-840f-4f13-bf3d-4b829c2a6b51

Para estudantes interessados em programação, é um cenário dos sonhos: trabalhar durante três meses em um projeto de sua escolha, chancelado pelo Google, e receber US$ 4.200 por isso. Desde 2005, é isto que oferece o Google Summer of Code, que conecta jovens a organizações com soluções open source. Na edição de 2017, o Rocket Chat, plataforma brasileira de chat open source, participará – primeira vez em que uma startup daqui integra o programa.

Cada organização participante tem a possibilidade de oferecer diversos projetos ligados a áreas específicas. Os estudantes escolhem de qual desejam fazer parte e orientadores os ajudam na empreitada. Estes são chamados mentores, e tanto podem fazer parte da equipe desenvolvedora da solução, quanto serem especialistas advindos de outras empresas. “Dessa forma se cria uma troca de experiências e conhecimento muito grande, que faz com que funcionalidades que demandariam um ano de trabalho sejam implementadas em três meses”, explica Gabriel Engel, fundador do Rocket Chat.

Entre uma série de projetos disponibilizados pelo Rocket Chat para desenvolvimento no Google Summer of Code, os mais importantes estão relacionados à melhora da criptografia ponta-a-ponta e à criação de uma federação de servidores, ou seja, permitir que diferentes servidores da plataforma conversem entre si. Para isso, a startup espera trabalhar com entre dois a cinco estudantes.

Na edição de 2016, de 1.206 alunos selecionados, 21 eram brasileiros. Para este ano, a expectativa é que esse número aumente. “Não faz diferença a nacionalidade dos estudantes que vão trabalhar com a gente, mas seria um prazer especial poder orientar brasileiros”, diz Engel.

Segundo o empreendedor, para o Rocket Chat, participar do Summer of Code é um reconhecimento ao trabalho da startup. “Isso porque o Google seleciona soluções que tragam impactos positivos e agreguem valor à internet como um todo”, comenta.

Não é a primeira vez que isso ocorre. No começo de março, durante o Google Cloud Next, a empresa americana estreou um novo espaço no evento dedicado ao anúncio e discussão de inovações em aplicações na nuvem. Chamado Startup Village, o espaço ressaltava nove iniciativas promissoras para o futuro da internet. Único representante brasileiro, o Rocket Chat era uma delas.

A inscrição para o Google Summer of Code pode ser feita até o dia 03/04 no site do programa. Para participar, é preciso ter conhecimento de programação e 30 horas disponíveis de trabalho durante a semana. Pode-se participar de qualquer lugar do mundo.

Tags, , , ,

Google desvenda os 5 mitos sobre o Adwords que toda PME deve saber

Com base na economia digital atual, o empreendedor que estiver atento a jornada de compra e aos momentos nos quais seu cliente se encontra, durante a busca por um produto na internet, estará presente 24H em seu dia a dia.

As Pequenas e Médias Empresas (PMEs) que investirem em soluções digitais têm no Google Adwords a possibilidade de um orçamento inicial flexível que se ajusta à realidade de qualquer empreendedor. O retorno de investimento para cada R$ 1,00, em média está entre R$ 3,40 e R$ 8,00, em lucros brutos de publicidade.

Para ajudar o empreendedor na tomada de decisão, o Google desconstrói os 5 maiores mitos sobre o AdWords e explica como pode ser simples na hora de planejar a divulgação de um site.

Mito 1
O AdWords funciona apenas para empresas que possuem uma grande verba de publicidade.

Não. O Google AdWords é uma ferramenta acessível para todas as empresas, e o que a diferencia de muitos outros meios de comunicação é a oportunidade de anunciar independente do seu tamanho ou orçamento. O que é importante ter em mente é que seu retorno será sempre baseado no seu investimento. Por exemplo, se você investir R$ 1.000,00 por mês no Google AdWords você terá um retorno X, se você investir R$ 10.000,00 por mês, muito provavelmente deve ter como retorno algo próximo a 10X. E quanto mais otimizada suas campanhas estiverem, maior será seu retorno.

Mito 2
Se eu anunciar no AdWords, tenho mais chances de ter minha empresa colocada na primeira página dos resultados orgânicos do Google.

É importante reforçar que existem mais de 200 fatores considerados para definir posicionamento de um site na busca orgânica – e anunciar no Google AdWords não é um deles. O benefício de possuir um anúncio pago é justamente ter a possibilidade de aparecer bem colocado em resultados de buscas que são relevantes para sua empresa, independentemente se você consegue uma colocação boa nos resultados orgânicos. A colocação do seu anúncio não tem relação com os resultados de SEO do seu website.

Mito 3
Quem paga mais aparece na frente

Em partes. Apesar do Adwords funcionar como um leilão – quem dá um lance maior tem mais chance de aparecer no topo – o valor é apenas um dos fatores considerados para definição da ordem dos anúncios. Além do valor que você está disposto a pagar por clique, também será considerado o índice de qualidade do seu site (e das suas campanhas), e a adaptabilidade do seu site a dispositivos móveis.

Mito 4
Se eu já anuncio no AdWords, quanto mais palavras-chave forem utilizadas, melhor

Não. O que importa é a qualidade das suas palavras-chave, não a quantidade. Além disso, quanto maior for a relevância entre seu anúncio, e suas palavras-chaves, mais resultado você deve ter – e isso independe de quantas palavras você cadastrou para ativarem seu anúncio.

Mito 5
Quanto mais pessoas visualizarem meu anúncio, melhor

Como em qualquer outra estratégia de divulgação, é importante ter seu público-alvo muito bem definido. No AdWords, isso não é diferente. É importantíssimo que você segmente suas campanhas para aqueles usuários que possuem sinergia com a sua marca e seus produtos. Isso muitas vezes significa aparecer para um universo menor de pessoas, mas ao mesmo tempo fará com que seu anúncio seja muito mais eficiente.

Tags, , ,