Tag Google Adwords

Google desvenda os 5 mitos sobre o Adwords que toda PME deve saber

Com base na economia digital atual, o empreendedor que estiver atento a jornada de compra e aos momentos nos quais seu cliente se encontra, durante a busca por um produto na internet, estará presente 24H em seu dia a dia.

As Pequenas e Médias Empresas (PMEs) que investirem em soluções digitais têm no Google Adwords a possibilidade de um orçamento inicial flexível que se ajusta à realidade de qualquer empreendedor. O retorno de investimento para cada R$ 1,00, em média está entre R$ 3,40 e R$ 8,00, em lucros brutos de publicidade.

Para ajudar o empreendedor na tomada de decisão, o Google desconstrói os 5 maiores mitos sobre o AdWords e explica como pode ser simples na hora de planejar a divulgação de um site.

Mito 1
O AdWords funciona apenas para empresas que possuem uma grande verba de publicidade.

Não. O Google AdWords é uma ferramenta acessível para todas as empresas, e o que a diferencia de muitos outros meios de comunicação é a oportunidade de anunciar independente do seu tamanho ou orçamento. O que é importante ter em mente é que seu retorno será sempre baseado no seu investimento. Por exemplo, se você investir R$ 1.000,00 por mês no Google AdWords você terá um retorno X, se você investir R$ 10.000,00 por mês, muito provavelmente deve ter como retorno algo próximo a 10X. E quanto mais otimizada suas campanhas estiverem, maior será seu retorno.

Mito 2
Se eu anunciar no AdWords, tenho mais chances de ter minha empresa colocada na primeira página dos resultados orgânicos do Google.

É importante reforçar que existem mais de 200 fatores considerados para definir posicionamento de um site na busca orgânica – e anunciar no Google AdWords não é um deles. O benefício de possuir um anúncio pago é justamente ter a possibilidade de aparecer bem colocado em resultados de buscas que são relevantes para sua empresa, independentemente se você consegue uma colocação boa nos resultados orgânicos. A colocação do seu anúncio não tem relação com os resultados de SEO do seu website.

Mito 3
Quem paga mais aparece na frente

Em partes. Apesar do Adwords funcionar como um leilão – quem dá um lance maior tem mais chance de aparecer no topo – o valor é apenas um dos fatores considerados para definição da ordem dos anúncios. Além do valor que você está disposto a pagar por clique, também será considerado o índice de qualidade do seu site (e das suas campanhas), e a adaptabilidade do seu site a dispositivos móveis.

Mito 4
Se eu já anuncio no AdWords, quanto mais palavras-chave forem utilizadas, melhor

Não. O que importa é a qualidade das suas palavras-chave, não a quantidade. Além disso, quanto maior for a relevância entre seu anúncio, e suas palavras-chaves, mais resultado você deve ter – e isso independe de quantas palavras você cadastrou para ativarem seu anúncio.

Mito 5
Quanto mais pessoas visualizarem meu anúncio, melhor

Como em qualquer outra estratégia de divulgação, é importante ter seu público-alvo muito bem definido. No AdWords, isso não é diferente. É importantíssimo que você segmente suas campanhas para aqueles usuários que possuem sinergia com a sua marca e seus produtos. Isso muitas vezes significa aparecer para um universo menor de pessoas, mas ao mesmo tempo fará com que seu anúncio seja muito mais eficiente.

Tags, , ,

Saiba como reter atenção do consumidor com Adwords

Você sabia que o call-to-action é a nova tendência para os anúncios brasileiros? Ou que termos como “rapidez” e “segurança” devem aparecer no anúncio para atrair o consumidor? Para ajudar as empresas a entender a melhor forma de aumentar o número de cliques em seus anúncios, a SEMrush, uma das empresas líderes mundiais em marketing digital, analisou mais de 8,5 milhões de anúncios de Adwords de 1710 empresas brasileiras, com gasto mensal com publicidade acima de US$1.000,00, para descobrir as palavras e frases mais usadas no corpo e título dos anúncios.

A pesquisa foi feita levando em conta que o Google Adwords ficou mais desafiador para as empresas depois que o layout da página do Google mudou, permitindo que a quantidade total de anúncios na primeira página fosse menor. Ainda assim, tradicionalmente o Adwords é o método mais efetivo de garantir seu site na primeira página de busca do Google.

“Colocar a marca do produto no título é uma forma de chamar mais atenção, especialmente no Brasil, onde ela é um diferencial e muitas vezes fator decisivo na hora da compra”, afirma Anna Lebedeva PR Manager da SEMrush.

Para facilitar o entendimento das informações, o levantamento separou em categorias os termos mais buscados, explicando a tendência de uso de cada um deles.

PALAVRAS MAIS UTILIZADAS

No TOP 5 das palavras mais usadas no título dos anúncios está “oferta”, seguida por “online”, “hotel”, “TV” e “jogos”. Mostrando a demanda do brasileiro por entretenimento.

O TOP 5 das mais utilizadas no corpo de anúncios inclui “resultados”, “agora”, “preços”, “compre” e “juros”. O que reflete a preocupação do anunciante brasileiro com um dos fatores decisivos para compras, o dinheiro.

Na lista TOP 50 de palavras mais usadas nos corpos de anúncios, aparecem as palavras “agora” e “já”. Isso pode demonstrar que a maioria dos anúncios apostam na criação de senso de urgência.

Entre as TOP 50 palavras utilizadas nos corpos de anúncios, o 14º lugar esta a palavra “você” – isso pode indicar que os anunciantes preferem fazer os anúncios com abordagem pessoal.

VERBOS

Verbo não é tão utilizado em títulos, mas o mais popular no Brasil é “comprar”, seguido por “encontre” e “jogue”. Isso atende os dois perfis principais de clientes: quem faz a pesquisa com a intenção formada de comprar e aqueles que primeiro querem obter mais informações sobre o produto.

No corpo dos anúncios “comprar” também é o mais frequente, na sequência aparecem, quase com a mesma relevância, “confira” e “encontre”. O que demonstra que o anunciante, além de vender, também quer oferecer as informações necessárias para o cliente.

Mostrando uma tendência ao call-to-action, a maioria dos verbos tanto de título como de corpo estão no imperativo, motivando os consumidores a clicar e, assim, conseguir compras por impulso.

ADJETIVOS

Adjetivossão ainda menos usados nos títulos que os verbos, os mais frequentes são “melhor”, “novo” e “usado”. Isso pode ser explicado pelo fato que os títulos têm um limite de caracteres mais rígido, forçando as empresas a usar os corpos de anúncios para descrições mais ricas.

O adjetivo “melhor” também é o mais usado nos corpos de anúncios, no segundo lugar fica a palavra “rápida” e no terceiro “segura”. Isso mostra o que os consumidores querem: resultados rápidos e segurança de pagamento, por exemplo.

Uma curiosidade – o adjetivo “infantil” é muito mais usado em títulos que os adjetivos “feminino” e “masculino”. Isso mostra que o mercado infantil pode estar crescendo mais rápido que os mercados adultos.

SUBSTANTIVOS

A maioria dos substantivos usados nos anúncios possui relação com descontos e ofertas especiais.

Enquanto em títulos a maioria dos substantivos representa produtos, em corpos de anúncios eles informam sobre as condições da oferta (frete, termos de pagamento ou descontos, por exemplo).

Os produtos, cujos nomes mais aparecem nos anúncios são “hotéis”, “tv”, “jogos” e “vagas”. São justamente os produtos que a maioria dos consumidores procura na Internet.

“Ao levar em conta essas palavras, o anunciante consegue atrair mais cliques de possíveis compradores que perceberão a relevância do anúncio por meio de uma mensagem direta e efetiva, assim, anunciar se torna algo muito mais estratégico para a empresa”, finaliza Anna.

Tags, , , , , ,