Tag GFT

GFT busca 100 profissionais brasileiros de TI para trabalhar na Espanha

Para atender a alta demanda de novos projetos de empresas e instituições bancárias que estão repensando sua estratégia digital e regulatória, a GFT Brasil, empresa referência em tecnologias exponenciais digitais e projetos ágeis, está com 100 vagas para profissionais de TI em suas unidades em Barcelona e Madri, na Espanha.

Nesta edição, as vagas estão voltadas para especialistas em desenvolvimento front e back-end e arquitetos com bons conhecimentos em tecnologias como Java. O processo seletivo contará com uma pré-seleção feita no Brasil, sendo as etapas posteriores conduzidas pelo RH da Espanha. Para ajudar nas despesas de viagem, os candidatos selecionados receberão um crédito de 3000 euros e terão o visto pago pela GFT. Os requisitos para concorrer às vagas são formação na área da Tecnologia da Informação, Computação ou áreas correlatas.

Essa é a terceira vez que a companhia abre oportunidades de recrutamento e seleção de brasileiros para o país europeu, já tendo contratado mais de 150 profissionais estrangeiros para atuação na Espanha nas campanhas dos anos anteriores. Segundo Carlos Eres, managing director da GFT Espanha, o crescimento da demanda por profissionais de TI vem acontecendo por causa do aumento da quantidade de projetos ligados à transformação digital, especialmente aqueles direcionados ao setor financeiro, área em que a empresa atua com pioneirismo.

“Na GFT Espanha, os projetos relacionados à transformação digital têm aumentando muito e precisamos incorporar cada vez mais profissionais. Além da contratação de novos colaboradores espanhóis, também estamos procurando candidatos no Brasil, um país que conta com excelentes profissionais de TI, com muito conhecimento e rápida adaptação aos projetos. A GFT Espanha oferece oportunidades de carreira e programas de incentivo a todos os seus colaboradores”, explica o executivo.

Para Marco Santos, managing director da GFT Brasil e América Latina, as vagas em aberto são excelentes oportunidades para alavancar a carreira de profissionais que já atuam em tecnologia da informação. “Experiências internacionais são sempre enriquecedoras. E, quando você entra em uma empresa com a cultura global e ambiente de inovação da GFT, as oportunidades são ainda mais gratificantes. Os profissionais selecionados encontrarão toda uma estrutura para recepção, integração e estímulo ao desenvolvimento pessoal e profissional”, complementa o executivo. Os candidatos podem se inscrever para as vagas em questão enviando um e-mail com os respectivos currículos para careerbrasil@gft.com até o dia 30/07.

Tags, ,

GFT Brasil lança solução de Open Banking para o mercado financeiro

A GFT, empresa referência em tecnologias exponenciais, transformação digital e Business Agility, apresenta durante o CIAB FEBRABAN 2019 uma solução de gerenciamento e disponibilização de APIs públicas para Open Banking.

Desenvolvido em conjunto com a Amazon Web Services (AWS) para o mercado brasileiro e latino-americano, o marketplace permite que instituições financeiras implementem seu modelo de Open Banking de maneira segura e controlada, por meio de mecanismos que garantem validação, autorização (padrão OAuth 2.0) e a autenticação de cada acesso. A solução traz funcionalidades para configurar a exposição e monetização de APIs, além de realizar o processo de credenciamento de instituições financeiras e fintechs consumidoras de suas APIs.

Para Marco Santos, managing director da GFT Brasil e América Latina, a inovação é uma resposta ao momento transformador e desafiador do mercado financeiro brasileiro. “O Open Banking é uma realidade em vários países e temos diversas iniciativas acontecendo no Brasil. Com a regulamentação do BACEN, prevista para o segundo semestre de 2020, entraremos em um novo patamar. Essa solução, criada em conjunto com a AWS, permite conectar os nossos parceiros com esse futuro, trazendo muita tecnologia, conhecimento global e benchmarks”, afirma o executivo.

A arquitetura desenvolvida para a solução é 100% serverless, nativa na nuvem da AWS e elimina a complexidade de gerenciamento de infraestrutura, como provisionamento de servidores ou de clusters, patches, manutenção do sistema operacional e provisionamento de capacidade, habilitando agilidade e inovação para as Instituições Financeiras. A segurança em todo o processo de disponibilidade e acesso às APIs é parte central da solução e prioridade número um da arquitetura.

“Por ser nativa em nuvem da AWS, a plataforma oferece elasticidade e flexibilidade para lançar novas APIs e inovar de maneira mais rápida, além de não haver necessidade de investimento em infraestrutura e software, pagando apenas pelo uso”, detalha Douglas Silva, líder da área de serviços financeiros da AWS para o Brasil.

Para a GFT, um dos grandes benefícios para os seus clientes será a possibilidade de exploração de novos modelos de negócios digitais criados pelos bancos e parceiros, por meio de uma plataforma segura e escalável, utilizando-se da experiência em serviços para as instituições financeiras e de pagamentos.

Tags, ,

GFT investe R$4,5 milhões em novo plano de carreiras para colaboradores

A GFT, referência em tecnologias exponenciais para a transformação digital e projetos ágeis, apresenta o seu novo plano de carreiras, que conta com um investimento de R$4,5 milhões até o final do ano e inclui benefícios variados e específicos para colaboradores de acordo cada nível na empresa. Com essa ação, a empresa pretende conquistar novos profissionais qualificados e aumentar a retenção de talentos – a área de TI é a que possui maior taxa de turnover no mundo, de acordo com o mais recente LinkedIn Turnover Report.

De forma inovadora, o novo plano de carreira foi idealizado de forma semelhante ao jogo RPG (Role Playing Game). Cada um dos sete níveis da empresa recebeu uma “classe” diferente – O Mago Aprendiz (1), O Arqueiro (2, 3 e 4), O Bardo (5), O Paladino (6) e O Clérigo (7) – e, para poderem “jogar”, os profissionais devem respeitar as regras colocadas pela GFT: agir de maneira alinhada com o Propósito Massivo Transformador (ajudar os clientes na disrupção de seus negócios) e os seus quatro pilares – Cultura Lean-Agile, Aprendizado Contínuo e Escalado, Impulsionar o Mercado de TI e a Diversidade.

O novo plano de carreiras da GFT recebeu um investimento de R$4,5 milhões, destinado à melhorias dos benefícios para os colaboradores. Entre as novidades para todos os níveis da empresa estão o aumento do Vale-Refeição; Cartão Multi Benefícios Extra para os alocados, Bolsa de Estudos de até 80% para graduação, pós-graduação e MBA, além de auxílio para cursos de idiomas, treinamentos externos e certificações; licença-maternidade de 6 meses; e desconto de 50% nos planos do Gympass.

Para os colaboradores de níveis mais altos, além dos benefícios listados, as novidades incluem: Cartão Multi Benefícios de até R$700,00 por mês (de acordo com o nível); semana de treinamento internacional para 10 colaboradores de destaque; salário adicional para os 20% melhores ranqueados; Previdência privada; premiação de R$300,00 por projeto bem-sucedido; auxílio estacionamento; e carro corporativo ou Mobility Card no valor de até R$2.000,00 por mês (de acordo com o nível).

O novo plano de carreiras está conectado com os mais recentes projetos da GFT para impulsionar o mercado de TI brasileiro e atrair mais profissionais. Recentemente, a companhia lançou a GFT ACADEMY, universidade corporativa para estagiários, profissionais da própria empresa e também externos (pessoas experientes que precisam se atualizar às novas tecnologias e que procuram recolocação de mercado) e o Open Day – Career, série de eventos destinada a jovens na fase de ingressar no ensino superior.

Tags,

4 transformações tecnológicas para o setor financeiro

Por Marco Santos

Há uma transformação surpreendente no mercado financeiro desde o surgimento e aplicação de novas tecnologias, como machine learning, Inteligência Artificial, Open Banking, entre várias outras. Além das melhorias empreendidas no setor, essas novidades apresentam também alguns desafios e oportunidades prováveis para transformar o setor.

Essa nova realidade joga pressão em muitas empresas que lidam com restrições apresentadas por camadas profundas de tecnologias antigas, o que resulta em processos inflexíveis e sufocantes. Está na hora delas se renovarem e se adaptarem às novidades para que continuem no mercado e melhorem suas relações com os consumidores.

Abaixo, estão 4 transformações que terão um impacto significativo no setor de serviços financeiros globais e nos negócios corporativos.

Humanização das jornadas dos clientes

A principal tendência para o segmento financeiro é o pensamento voltado aos momentos de vida dos clientes. As instituições estão começando a orientar seus serviços/produtos e a criar plataformas dedicadas às jornadas dos clientes, tentando compreender cada vez mais o momento em que o consumidor se encontra.

Exemplificando, os bancos, ao invés de simplesmente oferecerem seus produtos, como empréstimo para financiamento de uma casa, querem agora ajudar seus clientes a comprarem uma casa. Ou seja, buscam uma humanização, aproximando-se da realidade do consumidor para não só oferecer mais soluções, mas também auxiliar em todos os processos que envolvem a aquisição de um imóvel, como no exemplo citado. É uma ampliação do User Experience (UX), logo que analisa uma jornada muito maior e mais profunda do momento de vida do consumidor.

Disponibilidade global de novas tecnologias

O mercado financeiro está vendo empresas, startups e fintechs aplicando novas tecnologias, como Inteligência Artificial, machine learning, entre outras, em todos os lugares do mundo.

No Brasil, o setor financeiro tem grande potencial e capacidade de desenvolvimento através da utilização do Open Banking e Open APIs e criação de ecossistemas digitais e plataformas de serviços. Estamos cada vez mais utilizando a Inteligência Artificial para a automação de processos e na melhoria da experiência do cliente, que agora integra também a realidade aumentada.

Defesa contra novos concorrentes desafiadores

No momento, algumas das instituições financeiras mais tradicionais ainda lutam para traçar seu rumo para um programa de transformação digital bem-sucedido. Enquanto isso acontece, novos concorrentes na forma de empresas gigantes, como a Apple, Amazon, Google e PayPal e fintechs inovadoras, estão exercendo influência cada vez maior sobre setores de negócios.

Essas instituições financeiras precisam, agora mais que nunca, se atualizar tecnologicamente para trazer novos serviços para o público e manter a estabilidade no mercado.

Modernização da infraestrutura para automação

Para sobreviverem no mercado, as empresas precisam focar cada vez mais na modernização de toda sua infraestrutura e adotar de vez a nuvem, e todos os benefícios que ela pode oferecer, em suas operações. Novas tecnologias, como Inteligência Artificial, blockchain, Open Banking, conectadas com a aprimoração do gerenciamento e a análise de dados, já são vistas como facilitadoras principais nos serviços financeiros.

As suas utilizações oferecem maior suporte à automação de funções críticas de negócios, como monitoramento de conformidade, melhor gerenciamento de liquidez e dos relatórios regulatórios.

Tags, ,

GFT contrata Fernanda Rodrigues como nova diretora de RH

A GFT, empresa referência em tecnologias exponenciais para transformação digital e projetos ágeis, fortalece o seu time de RH com a nova diretora Fernanda Rodrigues. A profissional, com mais de dez anos de experiência consolidada no mercado de TI e mais de 20 anos na área de RH, será responsável pelos segmentos de Talent Aquisition, Talent Management e HR Operations tanto para Brasil quanto Costa Rica.

Para Marco Santos, managing director da GFT Latam, a contratação de Fernanda Rodrigues, fará com que as áreas de negócio e RH ampliem os seus canais de diálogo, criando entregas estratégicas e eficientes em todas áreas de atuação. “A Fernanda conta com uma sólida experiência na área de RH e no mercado de TI. Estamos muito felizes em contar com a expertise da profissional para trazer novos talentos com experiência em tecnologias exponenciais e manter a nossa equipe motivada”, analisa o executivo.

A nova diretora conta com passagem pelas empresas Stefanini, Cognizant, DTS e Ecolab, onde foi responsável pela área de RH para toda a América Latina. “Chego com o desafio de atuar em um mercado dinâmico, com um público que busca e vibra por novidades. Em um ambiente competitivo como é o mercado de TI, precisamos fazer com que a GFT seja uma empresa cada vez mais desejada pelas pessoas que trabalham na área”, afirma Fernanda.

A profissional também ajudará no desenvolvimento de novos projetos e na estruturação dos que já estão em andamento. Também terá um diálogo constante com a Comunicação e integração para alinhamento com o RH Global da empresa alemã, pensando em novas iniciativas e soluções sob a perspectiva de scale learning e do futuro do trabalho.

Tags, , ,

Augmented Banking: uma experiência financeira imersiva e hiperpersonalizada

Por Renato Gritti é diretor executivo da GFT Brasil

A Realidade Aumentada já é realidade há alguns anos para alguns segmentos como cinema e games, vide o sucesso do Pokemon Go. Agora, o mercado financeiro também começa a incorporá-la dentro do ambiente das tecnologias exponenciais, apresentando o conceito de Augmented banking, para entregar serviços e soluções que proporcionem uma experiência bancária totalmente imersiva, oferecendo serviços hiperpersonalizados e com novas formas de interação integradas à vida digital do usuário.

O Augmented Banking envolve o aproveitamento de tecnologias exponenciais – como realidade virtual, aumentada e mista, visualização de dados, visão computacional, inteligência artificial e biometria – para melhorar o relacionamento entre o banco e seus clientes. Oferece uma experiência mais rica por meio de novos serviços ou formas de interação com os serviços tradicionais. Um exemplo simples de Augmented banking é quando usamos gestos para interagir com um aplicativo bancário ou quando fazemos pagamentos digitais.

Algumas soluções no mercado financeiro existem há mais de uma década, com o lançamento de canais e arquiteturas digitais, que impulsionaram as oportunidades oferecidas pela internet e pelos dispositivos móveis. Ao longo desses anos, elas evoluíram com a chegada de soluções suportadas por um ecossistema móvel estendido, incluindo wearables, TVs inteligentes e outros dispositivos conectados, empregando novas tecnologias, como bluetooth, NFC e biometria.

No Brasil, a maturidade para Augmented Banking está muito direcionada para os canais digitais (Mobile, Web) e momentos transacionais trazendo conveniência nos pagamentos e suas consequências na arquitetura bancária. Algumas iniciativas, ainda como provas de conceito, têm sido criadas para reinvenção das agências, porém ainda com escala muito pequena. Temos trabalhado, por exemplo, com os grandes players do mercado financeiro para o próximo passo do Augmented Banking: união dos mundos Físico e Digital, AR, PFM e novos meios de pagamento trazendo jornadas de financeiras “embutidas” em jornadas de consumo.

Com o Augmented Banking, a capacidade para a criação de experiências bancárias imersivas e hiperpersonalizadas vai muito além dessas interações digitais atuais. A partir da combinação com elementos de outros pilares bancários exponenciais – como APIs abertas, inteligência artificial e automação de processos robóticos (RPA) – pode ser possível entender e até mesmo antecipar as necessidades financeiras de cada cliente individual. Isso permite que os bancos reforcem seu papel como parceiros realmente confiáveis, ajudando os clientes a tomar as decisões financeiras que melhor se adaptem ao seu estilo de vida.

Tags, , , , , ,

GFT reforça time de negócios com nova diretora

A GFT, referência em tecnologias exponenciais para transformação digital e projetos ágeis, ganha mais um reforço na área de negócios. Com mais de 20 anos no mercado, Ana Rosa Madeira é a mais nova diretora da área na GFT, sendo a responsável pelo desenvolvimento de novos negócios e entrega de soluções com foco em inovação, transformação digital e modernização de core banking.

Para Marco Santos, managing director da GFT Latam, a contratação de Ana Rosa fortalece o time de executivos de Financial Services da companhia. “A Ana conta com umasólida experiência em vendas e entregas consultivas, implementações de soluções e programas de modernização de plataformas de negócio e ambiente analítico. Todo esse back-ground e conhecimento em processos do negócio irão agregar experiência e reforçar a nossa atuação estratégica”, analisa o executivo.

A profissional tem uma carreira construída em organizações de tecnologia e serviços nacionais e multinacionais, como Oracle, Capgemini, CTIS e BDO Binder. Nessas companhias, acumulou mais de 20 anos de experiência no atendimento a clientes de grande porte do segmento financeiro tanto nas áreas de TI quanto de negócios.

A diretora é a segunda contratação anunciada para a área de negócios da GFT nos últimos dois meses. Recentemente, chegou ao time Fabricio Vaz, diretor que tem como missão reforçar a atuação da companhia em Financial Services e Retail. “A GFT continua o seu processo de crescimento no país, oferecendo soluções inovadoras e exponenciais para as instituições financeiras. Por isso, reforçamos o nosso time, procurando contar sempre com os melhores profissionais”, complementa Santos.

Tags, , , ,

Fabrício Vaz é novo diretor de negócios da GFT

A GFT, referência em tecnologias exponenciais para a transformação digital e projetos ágeis, anuncia a contratação de um novo diretor de Negócios, Fabricio Vaz. Com mais de 25 anos de experiência em tecnologia, atuando em ofertas de Integração de Sistemas, Outsourcing de Sistemas e Ofertas Digitais para a transformação de Negócios, o profissional chega para fortalecer e ampliar a presença da GFT no mercado de financial Services e Retail.

Para Marco Santos, managing director da GFT Latam, a contratação de Vaz reflete um dos pilares da GFT, companhia client-centric, de estar cada vez mais próxima dos seus parceiros e clientes. “Com ampla experiência no mercado de tecnologia, o Fabricio terá uma atuação muito importante no relacionamento com os nossos parceiros, pensando em soluções inovadoras e feitas sob demanda para o desafio de transformação digital de cada instituição”, explica Santos.

O profissional recém-contratado acumula entre as experiências passagens por empresas como a Resource IT Solutions, onde chegou a ocupar a vice-presidência de Vendas, entre outras. “Chego na GFT com o objetivo de trabalhar fortemente a presença da companhia nos nossos clientes. Vamos entender as dores e propor soluções que agreguem aos seus ambientes de negócio, a partir de uma visão consultiva, adaptando o modelo de parceria, quando necessário, para que construamos uma relação de longo prazo”, complementa Vaz.

Tags, , ,

GFT adquire V-NEO, empresa canadense de Consultoria de TI para o segmento de seguros e Guidewire

A GFT, com referência em tecnologias exponenciais para transformação digital e projetos ágeis, aprovou a aquisição integral de todas as ações da V-NEO, sediada no Canadá. A companhia é uma provedora experiente de serviços de soluções integradas de TI para o setor de seguros e tem entre os clientes inúmeras seguradoras importantes no Canadá, Bélgica e França. A V-NEO também atua como parceira de serviços para as plataformas de seguros Guidewire e Oracle OIPA. Fundada em 2011, a empresa emprega 160 pessoas em suas três unidades, em Quebec, Toronto, no Canadá, e Bruxelas, na Bélgica.

Com a aquisição da V-NEO, a GFT fortalece sua expertise no setor de seguros, expande sua posição de mercado na América do Norte e ganha uma nova localização na Bélgica. Na assinatura do contrato, Marika Lulay, CEO da GFT, destacou que “a aquisição sustenta nossa estratégia de crescimento internacional e previsão de médio prazo para 2022. O know-how tecnológico e a base de clientes da V-NEO são perfeitos para a GFT – assim como seus consultores de clientes altamente qualificados na América do Norte e Europa e as equipes de desenvolvimento nearshore no Canadá”.

A V-NEO deve gerar receitas de cerca de 15,5 milhões de euros no atual exercício financeiro – 1 de agosto de 2017 a 31 de julho de 2018. Espera-se que o lucro antes de impostos (EBT) atinja aproximadamente 2,6 milhões de euros. O preço de transação será pago em dinheiro e as duas partes concordaram pela não divulgação do valor. A transferência total de ações está prevista para o final de julho de 2018. Como resultado da consolidação pela primeira vez em agosto de 2018, a GFT espera receitas adicionais de aproximadamente 7 milhões de euros para este exercício. Devido às despesas relacionadas à aquisição, a V-NEO não contribuirá significativamente para os resultados da GFT em 2018.

Reforço no que diz respeito a seguros de vida, propriedade, acidentes e ramos elementares

A indústria de seguros está enfrentando enormes desafios em meio ao processo de transformação digital. Segundo o Gartner, apenas algumas seguradoras em todo o mundo iniciaram sua transformação digital até o momento; e essas mudanças podem levar até dez anos para serem alcançadas. A V-NEO possui expertise aprofundada, especialmente em soluções digitais para seguros de propriedades, acidentes e vida. Isso inclui consultoria estratégica em todas as etapas, desde o projeto inicial até a implementação de soluções. A empresa possui uma alta taxa de fidelização de clientes nacionais e internacionais, impulsionada por suas soluções corporativas de arquitetura sob medida e projetos para otimização de processos e transformação digital.

Especialização e Prática Global Guidewire

A aquisição permite à GFT complementar seu atual portfólio de serviços para seguros com soluções da Guidewire. A V-NEO já recebeu inúmeros prêmios de inovação por sua integração ágil dos serviços nas soluções Guidewire. Como um dos maiores provedores de serviços independentes da América do Norte para a plataforma de seguros da Guidewire, a empresa atualmente gera cerca de dois terços de sua receita com essa oferta. A V-NEO também trabalha em um grande projeto canadense de seguros de vida com a plataforma Oracle da OIPA. Esses serviços serão agora combinados com os serviços de seguros existentes da GFT, a fim de expandir sua base de clientes internacionais.

Inovação no DNA de ambas as companhias

A V-NEO foi a primeira empresa norte-americana a iniciar um “Centro de Inovação e Desempenho em Seguros”, projetado especificamente para o desenvolvimento de inovação e o treinamento de funcionários no setor de seguros. O centro coloca em prática o desenvolvimento, a pilotagem e o lançamento de novas soluções de seguros envolvendo todos os aspectos da inteligência artificial e da Internet das Coisas. Combinado com os atuais Laboratórios Digitais de Inovação da GFT, o gerenciamento da inovação dentro da GFT será aprimorado e levado a um próximo nível.

Diversificação de portfólio de cliente

Alain Lamothe, CEO da V-NEO, afirmou que “com nosso profundo know-how de seguros e nossas habilidades tecnológicas, não somos apenas uma combinação perfeita, mas também ajudamos a diversificar o portfólio de clientes da GFT com nossos relacionamentos duradouros com nossos clientes. A presença internacional da GFT nos permite reconhecer as tendências globais do setor em um estágio inicial, aproveitando o potencial do mercado em conjunto, tanto com nossos clientes quanto com nossos parceiros”.

Complementou Marco Santos, Managing Director para Latin America da GFT, que “a aquisição da V-NEO é um passo decisivo para posicionar a GFT como um dos principais parceiros de TI para a transformação digital da indústria de seguros, como já é para o setor bancário. “

Tags, , ,

GFT cria área internacional para estratégias financeiras exponenciais

Como parceira tecnológica estratégica para o segmento de serviços financeiros, a GFT tem como visão que o futuro da transformação digital do setor se desenvolva por meio do uso de tecnologias exponenciais. Por isso, a companhia criou uma nova área de negócios, especializada no desenvolvimento da estratégia bancária exponencial, com equipe multidisciplinar de profissionais que trabalham exclusivamente nesta nova unidade internacional.

“Estamos em um momento crucial para a transformação digital do setor de serviços financeiros. O exponential banking é a evolução natural da digitalização cada vez mais rápida na indústria e é impulsionado pelo crescimento exponencial da tecnologia ao longo do último meio século. Agora é a hora de os bancos adotarem as oportunidades dadas pelas tecnologias exponenciais”, explica Marco Santos, managing director Latam da GFT.

Com mais informações disponíveis para processamento e a uma velocidade muito maior, as instituições financeiras podem se beneficiar enormemente das tecnologias exponenciais, fornecendo produtos e serviços mais personalizados no momento mais apropriado para os clientes, com o menor intervalo de tempo entre ideação e lançamento no mercado, por meio de soluções móveis, nuvem, inteligência artificial, Internet das Coisas, realidade virtual aumentada e análise de dados ou automação robótica. “Estamos convencidos de que as tecnologias exponenciais poderão evoluir na transformação digital dos bancos, acelerando seu roadmap digital e proporcionando uma capacidade de mudança contínua”, reforça o executivo.

Quatro pilares para um sistema à prova de futuro

A nova área, que visa a implementação bem-sucedida da abordagem bancária exponencial, investe na transformação em três níveis: negócios, tecnologia e organização. “O nosso objetivo é a identificação de jornadas estratégicas dos consumidores, que podem ser potencializadas para transformar quatro aspectos cruciais da operação financeira: experiência dos cliente, organização aberta, gerenciamento de dados e otimização de processos”, complementa Santos. Para isso, a GFT faz uso de quatro pilares do Exponential Banking – Open Banking, Augmented Banking, Automation Banking e Cognitive Banking – que juntos com as quatro áreas de operações bancárias citadas são cruciais para criar um sistema inovador e preparado para os desafios do futuro para qualquer banco de varejo.

Augmented Banking – Aprimora o relacionamento dos clientes com o banco, fornecendo assistência personalizada e serviços de consultoria, como chatbots, robo-advisors ou novas maneiras de interagir com realidade virtual e aumentada. A GFT tem experiência em desenvolver iniciativas estratégicas para grandes bancos europeus, como por exemplo com projetos para tornar os caixas eletrônicos acessíveis a pessoas com deficiência visual por meio de app ou para obtenção de empréstimo para a compra de um carro através de realidade virtual aumentada.

Open banking – Alavanca tecnologias exponenciais não apenas para cumprir com o PSD2 e o GDPR, mas também para explorar novos modelos de negócios baseados em marketplaces abertos e conectados. A GFT atualmente trabalha em diferentes iniciativas relacionadas ao desenvolvimento de APIs e infraestruturas bancárias, como o Bank as a Platform (BaaP).

Cognitive Banking – Permite que os bancos criem soluções de inteligência artificial com base no poder do Big Data e do Fast Data para permitir previsões mais precisas, melhorar o conhecimento do negócio e auxiliar em tomadas de decisão mais assertivas que levem a maneiras inteligentes e inovadoras de interagir com os clientes. Como parte desse pilar, usando os avanços mais modernos em deep learning, a GFT tem criado chatbots e robô-advisors, bem como soluções de gerenciamento de contas cognitivas para grandes bancos.

Automated Banking – Baseia-se na tendência de eficiência operacional, na robotização de processos e maior integração de sistemas para processamento automatizado – consiste em automatizar tarefas hoje feitas manualmente. Segundo estimativas do mercado, nos próximos anos, entre 10% e 25% dos processos de um banco será realizado por robôs. Nesse campo, a GFT desenvolve inúmeras soluções de automação, como a classificação automática de ações judiciais ou execução de testes de aplicações com robôs.

Tags, , , ,

GFT figura no último relatório da Gartner sobre blockchain

Para bancos, seguradoras e provedores de serviços de pagamento, o blockchain oferece agora soluções que não eram possíveis com as tecnologias convencionais de antes. Um exemplo disso é o faturamento avançado (advanced invoicing), que usa uma solução de blockchain para fornecer economias de custo significativas no mundo real e reduzir drasticamente o risco de fraude.

Uma das principais conclusões do relatório da Gartner foi como o pool de experientes fornecedores de serviços de blockchain está expandindo rapidamente, com os serviços de consultoria existentes sendo complementados pela expansão de provedores de serviços especialistas em blockchain. Como o interesse em cases de blockchain aumentou para além das ofertas de serviços financeiros originais, toda a geografia e todo setor vertical agora têm uma infinidade de provedores específicos.

Como mencionado no relatório da Gartner: “A GFT oferece aproveitamento de ponta-a-ponta de soluções de blockchain e de DLT para resolver desafios de negócios e apoiar a criação de ‘provas de conceitos’ (POCs) para testar soluções potenciais, seguido de expansão para aplicações industriais quando apropriado. ”

O relatório também destaca várias fraquezas no mercado atual. “Todavia, há uma escassez de pessoal qualificado que entenda a tecnologia blockchain e que consiga ajudar a alinhar essa solução com potenciais negócios”. Isso, no entanto, é um dos pontos fortes dos serviços de blockchain da GFT, especialmente porque a companhia também tem uma vantagem adicional, com recursos nearshore, para redução ainda maior dos custos.

Em 2015, a GFT Reino Unido criou um modelo para DLTs dentro do setor de commodities. A criação deste aplicativo fazia parte de um programa ainda em curso, chamado “Projeto Júpiter”, cujo objetivo é incubar ideias de negócios disruptivos e de soluções de prototipagem rápida em torno da tecnologia blockchain. Desde então, foram implementados protótipos na Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido para vários cases, incluindo: empréstimos, transações de pagamento, fundos distribuídos e compensação e liquidação transnacionais.

Por exemplo, um aplicativo foi criado para o Royal Bank of Scotland com base no ethereum para testar o conceito de pagamentos interbancários entre uma rede conectada de bancos. A prototipagem flexível dos cases na incubadora GFT e nos Laboratórios de Inovação Digital da companhia permite que os desenvolvedores rejeitem rapidamente abordagens não promissoras e invistam apenas em design eficazes. A GFT tem como objetivo ajudar seus clientes a entender as inúmeras maneiras pelas quais eles podem alavancar o DLT e estabelecer os seus próprios modelos de negócios viáveis.

De acordo com o managing director latam da GFT, Marco Santos, “a inclusão no relatório do Gartner enfatiza que a GFT é vista como um player estratégico para transformação digital baseada em Blockchain e Ledger Distribuído”. Já Richard Miller, chefe de estratégia de tecnologias disruptivas da GFT, afirma que “nós estamos vendo um enorme interesse de clientes que desejam examinar como a tecnologia de Ledger Distribuído pode agregar valor aos seus negócios. As empresas estão reconhecendo que agora é a hora de utilizar DLT e blockchain para cases não críticos que têm potencial para ser verdadeiramente transformadores”.

Tags, , , , , , ,

GFT contrata Simone Pittner para liderar transformação Agile

A GFT, empresa de Tecnologia da Informação especializada em Digital para o setor financeiro, dá mais um passo para se tornar uma empresa 100% Agile e contrata Simone Pittner para liderar toda a transformação cultural da empresa, em curso há dois anos. A profissional chega à companhia com a missão de envolver as três unidades em torno das metodologias ágeis.

Para Simone, que acumula passagens pela BLUE Agile, Adaptworks, SocialBase e Diebold e BM&FBovespa (atual B3), a GFT já avançou diversos níveis no seu percurso de transformação e o objetivo agora é fazer com que o conceito se torne o DNA da companhia em todos os departamentos. “Eu chego para liderar a jornada Ágil. Hoje, todo o management já trabalha com esse direcionamento e, agora, precisamos fazer com que os outros profissionais respirem o Lean Agile, reforçando-o em DNA da companhia e envolvendo áreas estratégicas como RH, Contratos e o jurídico”, afirma a profissional.

Agilista desde 2008, Pittner é Engenheira de Telecomunicações e Software, psicopedagoga e palestrante com experiências práticas e teóricas em agilidade com certificações SPC4, CSP, Mng3.0 and Lean Change Facilitator, ACC-ATF-ICAgile Facilitator, entre outras. A executiva é também conselheira Fiscal da Agile Alliance, membro da comissão organizadora do Agile Brazil desde 2012 e do Agile Trends desde 2013.

De acordo com Marco Santos, managing director da GFT Latam, a chegada da Pittner representa um impulso adicional na implementação do Lean Agile. “Estamos acelerando o nosso processo de adoção e podemos responder cada vez mais prontamente às inovações que essas metodologias oferecem para disponibilizá-las aos nossos clientes”, complementa Santos.

Tags, , , ,

GFT apoia fintech conta.MOBI na evolução de sua plataforma de serviços

Com uma meta ambiciosa de chegar a um milhão de clientes até o final de 2018, saindo de uma base atual de 30 mil, a fintech conta.MOBI, provedora do serviço de conta digital de baixo custo voltada a microempreendedores individuais, contratou a GFT, companhia alemã de Tecnologia da Informação especializada em Digital para o setor financeiro, para auxiliá-la nesse desafio.

Com a consultoria, a GFT identificou, em ordem de prioridade, os gargalos relacionados à infraestrutura, ferramentas, automação e processo de desenvolvimento de software. Esse último para elevar o nível de maturidade tanto do lado cultural (Ágil e DevOps) quanto do lado de automação que suporte alta disponibilidade, elevado número de mudanças e, naturalmente, também resguarde possíveis instabilidades ocorridas nos sistemas/integrações de seus fornecedores.

A GFT também orientou a conta.MOBI nos aspectos técnicos da plataforma para a obtenção de melhor experiência visual em termos de User Experience (UX) em seus produtos. “Agora, se o sistema fornecedor apresentar instabilidade, estamos preparados para continuar nosso atendimento, ou seja, o cliente não é penalizado e pode continuar sua movimentação financeira tranquilamente”, explica Ricardo Capucio, CEO da conta.Mobi.

De acordo com Diego Cardoso, arquiteto de software da GFT, a análise de melhorias de produtos e processos desenvolvida buscou oferecer à conta.MOBI os melhores e mais inovadores padrões tecnológicos e de práticas financeiras.

“As principais recomendações foram nos aspectos de arquitetura como, por exemplo, na diminuição do acoplamento de serviços de fornecedores e inclusão de monitoração (logs) mais inteligentes para uma ação ativa diante de possíveis problemas. Como a conta.MOBI já era parceira AWS (Amazon Web Services), montamos um plano combinando contratação de novos serviços da plataforma e melhorias no processo ágil de desenvolvimento e automação, garantindo um ciclo saudável que apoie o crescimento planejado”, comenta.

Tags, , , , , , ,

GFT reestrutura operação e fortalece engenharia Agile

Com o novo modelo organizacional e cultura de desenvolvimento de software Agile, a unidade brasileira se alinha ao movimento global da companhia de ser client-centric

Para incrementar cada vez mais as conexões com os seus clientes, a GFT, empresa de Tecnologia da Informação especializada em Digital para o setor financeiro, passa por uma reestruturação organizacional e também consolida a engenharia Agile para o desenvolvimento de projetos, incrementando as suas entregas de soluções e serviços. Com os novos pilares, a unidade brasileira se alinha ao movimento global da companhia de ser ainda mais client-centric.

As mudanças caminham no sentido de reforçar a eficiência na captura de valor e necessidades dos clientes, criando propostas mais alinhadas e oportunidades de relacionamento, cooperação e inovação. Desenhada ao longo de três meses e implementada em Janeiro, a reestruturação será a base para a expansão dos negócios e para a operação da companhia no país nos próximos anos.

Segundo Marco Santos, managing director da GFT para a América Latina, todo o planejamento estratégico foi pensado e orientado para entender e fornecer projetos e soluções que ajudem os clientes em sua jornada rumo à transformação Ágil e Digital no seu dia a dia. “A partir de agora, os nossos times (Squads) têm responsabilidade integral da cadeia de valor dos seus respectivos clientes. Isso inclui desde a prospecção, venda, delivery, evolução da relação até o resultado final financeiro de cada cliente”, afirma.

Nesse processo, a empresa também se posiciona para o fortalecimento da cultura de engenharia Agile, construindo um ecossistema que oferece maior flexibilidade e rapidez para trabalhar com inovações e na implementação de soluções em ciclos curtos. “Essa implementação representa uma transformação cultural para todas as áreas da GFT, desde as áreas de negócio e entrega, até as áreas corporativas. Como resultado, vai propiciar maior aceleração para responder às demandas dos nossos clientes e ajudá-los em suas respectivas transformações para modelos Ágeis e Digitais.”, complementa Santos.

Tags, , , , , , , ,

Bancos brasileiros valorizam inteligência artificial, diz pesquisa da GFT

O Estudo Global sobre Digital Banking da GFT, companhia de Tecnologia da Informação especializada em Transformação Digital para o setor financeiro, aponta que 94% das instituições financeiras de grande porte enxergam valor em soluções de IA (Inteligência Artificial). Em nível global, a Inteligência Artificial (AI) pode ser vista como um dos tópicos de maior interesse no setor bancário hoje. A pesquisa revela ainda que a abordagem de “Bank as a Plataform” (BaaP), para criar um modelo aberto de negócios usando APIs, é considerada um elemento relevante que irá moldar o banco digital futuro.

Realizado com 285 profissionais de pequenos, médios e grandes bancos de varejo – com dois participantes no máximo por instituição financeira, o estudo revela as informações e o nível de maturidade sobre Transformação Digital, Inteligência Artificial e Bank as a Platform (BaaP). Os entrevistados ocupam posições de diretoria e gerência em bancos de varejo, tanto em áreas de negócios quanto em TI. A pesquisa foi realizada em oito países: Brasil, Alemanha, Itália, México, Espanha, Suíça, Reino Unido e EUA.

Dentre os principais desafios apontados sobre a implementação de uma estratégia digital estão: a integração de sistemas legados com novas tecnologias (59%), as questões de segurança e privacidade (57%) e a falta de competências internas (51%). O motivador principal para a digitalização, especialmente para grandes bancos de atuação global, é satisfazer ou exceder as expectativas dos clientes.

Inteligência artificial a caminho

A IA está preparada para transformar o setor bancário ao longo da próxima década. A pesquisa mostrou que 83% dos entrevistados veem a importância da IA. O Brasil, o Reino Unido e o México lideram o caminho em termos de reconhecimento da importância da IA, enquanto na Alemanha e na Suíça, países tradicionalmente mais cautelosos, apenas alguns percebem a IA como estratégica.

Com a implementação da IA, os especialistas questionados esperam obter avanços em uma ampla gama de funções empresariais, desde o back office até o contact center, passando pelo planejamento financeiro pessoal e as funções de vendas. Como resultado da aplicação dessas tecnologias, espera-se a redução de custos operacionais (71%) e o maior engajamento do cliente (64%).

“A indústria de banco de varejo, em especial, tem acesso a uma grande quantidade de dados multi estruturados que, atualmente, não está sendo utilizada na sua totalidade. Ao utilizar algoritmos cognitivos, esses dados podem ser processados e organizados para gerar modelos de apoio à tomada de decisão para atender melhor os clientes e se diferenciar competitivamente”, afirma o managing director Latam da GFT, Marco Santos.

Status da transformação digital no Brasil

Atualmente, quase metade (47%) dos bancos no Brasil estão desenvolvendo estratégias de transformação digital, enquanto que 36% consideram já ter concluído esse processo, elevando o total de bancos brasileiros que dispõem de uma estratégia de transformação digital para 83%.

Em comparação com outros países, o Brasil é o principal país a reconhecer a importância da IA. Cerca de 30% dos entrevistados a consideram estratégica e outros 33% a veem como de importância tática. Somente 3% não acreditam em sua importância.

As três principais soluções de IA a serem adotadas no País compreendem: assistente virtual para clientes, com 52% de intenção de adesão, similar ao observado em outros países, com tecnologias de reconhecimento de linguagem natural; RPA – Robot Process Automation, com foco em eficiência do back office, com 38%; e Robot Advisory com 31%.

Os três principais benefícios da implementação de IA percebidos são: maior engajamento do cliente (66%), seguido de custos operacionais mais baixos (55%) – benefício número um citado mundialmente e, por fim, redução de riscos (28%).

Embora o Brasil seja o país mais empolgado em relação à IA, a pesquisa mostra que os níveis de preparo dos sistemas de TI estão abaixo da média mundial. Os principais desafios no País são infraestrutura técnica escalável (interna versus nuvem), a disponibilidade de especialistas para preparar e fazer curadoria do sistema cognitivo, a infraestrutura capaz de alimentar os algoritmos e as parcerias com fintechs e fornecedores de IA.

Em relação ao BaaP, cerca de 20% dos bancos brasileiros possuem uma estratégia em andamento, embora somente 13% começaram a implementá-la. Entre os países pesquisados, o Brasil ainda está em um nível intermediário de maturidade em relação a adoção da estratégia Bank as a Platform. Os três principais benefícios do BaaP esperados no Brasil são: redução dos custos operacionais (47%), capacidade de desenvolver novos aplicativos (47%) e maior engajamento dos clientes (43%).

Já os três principais desafios enfrentados pelos bancos brasileiros são similares aos dados mundiais: 63% antecipam dificuldades com a complexidade dos sistemas existentes na organização, 57% em questões de segurança e 43% em falta de experiência e habilidades adequadas.

Entre os entrevistados com conhecimento em BaaP, a modernização de aplicativos é a mudança citada com mais frequência (50%), seguida da migração de dados para a nuvem (38%) e a aquisição de uma nova plataforma bancária centralizada (25%).

Principais motivadores para a transformação digital

Os resultados mostram que o motivador número um para avançar na transformação digital dentro das organizações financeiras é satisfazer as expectativas dos clientes, segundo as respostas de 60% dos participantes. Em seguida, vem o aumento de receitas a partir de novos serviços ou produtos (51%) e a redução de custos operacionais (47%).

Um número considerável de bancos já tem uma estratégia definida de transformação digital sendo implementada ou desenvolvida. Cerca de 34% dos entrevistados afirmam ter uma estratégia de transformação digital definida, já 53% possuem uma estratégia em fase de desenvolvimento. O Reino Unido e a Suíça estão na vanguarda desta área: 100% das instituições de todos os tamanhos afirmam que já definiram ou estão desenvolvendo sua estratégia de transformação digital.

A abordagem Bank as a Platform como um passo importante na agenda da transformação digital

Bank as a Platform é uma abordagem de negócios na qual o banco e seus parceiros disponibilizam serviços de qualquer tipo aos clientes, e onde os clientes vem para obtê-los e consumi-los. Essa abordagem tem várias implicações na arquitetura de negócios e tecnologias das instituições, como por exemplo o uso de APIs para expor serviços, a necessidade de garantir simetria de informação entre os vários players da plataforma e o desenho de novos produtos a partir de componentes de vários participantes da plataforma.

Cerca de 69% de todos os bancos participantes já consideraram o BaaP como estratégia de negócios e acreditam que o BaaP terá um impacto de grande a moderado em seu modelo de negócios. Os principais benefícios do BaaP são aumento do engajamento do cliente com 62%, seguido da capacidade de desenvolver novas aplicações com 55% e menores custos operacionais (51%). O Reino Unido e a Espanha lideram a adoção do BaaP, enquanto o México, o Brasil e a Itália continuam cautelosos, sendo que muitos bancos ainda não consideram implementar uma estratégia.

Tags,

GFT implementa estratégia Digital do Banco Sabadell

A aliança cobre uma ampla gama de serviços dentro da estratégia de transformação digital do banco. “O Banco Sabadell e a GFT desfrutaram de uma história de sucesso conjunta com base na confiança mútua desde 2001. Além disso, a nossa expertise aliada ao entendimento do negócio do segmento financeiro nos dá condições de oferecer exatamente o que nossos clientes precisam”, afirma Marika Lulay, CEO da GFT.

“Há 16 anos a GFT tem sido uma parceira de TI de confiança para nós. Somado a isso, a equipe da companhia demonstrou o conhecimento e compromisso necessários para nos apoiar em um projeto altamente complexo, que foi a integração do TSB Bank ao nosso Grupo. Agora, confiamos novamente na GFT para nos apoiar na implementação da nossa estratégia digital em todo o Grupo”, afirma Miguel Montes, managing director do Banco Sabadell.

A confiança demonstrada pelo banco, segundo Marika, encoraja a companhia a acompanhar os bancos internacionais em suas iniciativas de transformação digital. “Nosso objetivo é desenvolver soluções que estão na vanguarda do mercado, oferecendo a mais alta qualidade e confiabilidade”, explica ela.

A colaboração entre o grupo Banco Sabadell e GFT ocorre desde 2001. Um dos projetos mais recentes foi a integração do TSB Bank Group. Em março de 2015, o Banco Sabadell anunciou a aquisição desse grupo britânico e a integração de TI foi um elemento estratégico. Com um orçamento de 450 milhões de libras, mais de 1,4 mil especialistas em TI trabalham neste projeto até dezembro de 2017. Como um parceiro de TI de longa data, a GFT também se qualificou para várias áreas do projeto TSB, como Mobile App, Gestão de Hipotecas e Empréstimos, Gerenciamento de Dados do Cliente e Arquitetura Front-end. Cerca de 300 especialistas da GFT de diferentes locais no Brasil, Espanha, Polônia e Reino Unido estão envolvidos nesse projeto, trabalhado em paralelo com dez tecnologias diferentes e aplicações altamente complexas.

Segundo o managing director Latam da GFT, Marco Santos, o acordo de colaboração traz novas oportunidades para projetos de longo prazo relacionados à transformação digital e, para uma companhia com cultura global como a GFT, estas oportunidades também se abrem ao grupo. “Hoje, por exemplo, temos cerca de 40 profissionais trabalhando em projetos do Sabadell a partir do Brasil. Além disso, a GFT planeja contratar 50 profissionais brasileiros para atuar na Espanha até o final do ano para atender à crescente demanda de projetos de Tecnologia da Informação oriundos de instituições financeiras internacionais”, finaliza Santos.

Tags, , , , ,

GFT adquire empresa de TI e expande operação

A GFT, companhia global de Tecnologia da Informação especializado em Digital para o setor financeiro, por meio da sua unidade espanhola, anuncia a aquisição da empresa de TI denominada Mecanización de Empresas S.A. A compra irá expandir a atuação da GFT Espanha, somando mais 75 profissionais à sua equipe de mais de 2 mil colaboradores. Ambas as partes concordaram em não divulgar o preço de aquisição.

“Essa aquisição nos permitirá impulsionar o desenvolvimento de soluções de TI para a área de crédito imobiliário dos bancos, além de ser um excelente reforço que apoia nossa estratégia de crescimento na Espanha”, explica Marika Lulay, CEO da GFT.

Fundada em 1973 na cidade de Alicante e especializada em fornecer serviços de desenvolvimento e manutenção de software para o setor imobiliário, a Mecanización de Empresas gerou uma receita de 4,2 milhões de euros em 2016 e operou sob a marca Mecemsa até a data de aquisição.

Atualmente, a GFT Espanha conta com uma equipe de mais de dois mil profissionais trabalhando em projetos de transformação digital para o setor de serviços bancários e de seguros em todo o mundo a partir de suas unidades em Alicante, Sant Cugat (Barcelona), Lleida, Madrid, Valência e Zaragoza.

“A aquisição da Mecanización de Empresas nos ajuda a consolidar o crescimento da unidade de Alicante na Espanha, bem como nos posiciona com experiência e know-how em projetos de transformação digital para a área de crédito imobiliário”, finaliza Marco Alexandre Santos, managing director da GFT América Latina.

Tags, , ,

GFT e IBM promovem evento sobre transformação digital

A GFT, companhia de Tecnologia da Informação especializada no setor financeiro, promove no próximo dia 26 de setembro, em São Paulo, o GFT User Group Digital Transformation, um evento sobre transformação digital para CIO’s e executivos de TI e negócios da área financeira.

O evento, que tem parceria com a IBM, busca inspirar a adoção de processos disruptivos para solucionar problemas, além de proporcionar a troca de experiências e conhecimento e fomentar o aprendizado mútuo, tudo levando em conta os temas que estão em voga nas agendas de executivos.

Para a edição deste ano, os temas escolhidos no universo da transformação digital são Canais Digitais, API & Integração e Backoffice Digital. Além disso, haverá um Espaço GFT para apresentação de demos e inovações (Automação de Backoffice, Mobile, DevOps, API, User Experience, Watson e Cloud) desenvolvidas pelos especialistas da empresa.

O GFT User Group Digital Transformation é um evento dinâmico no qual a participação do público é encorajada e a agenda é cuidadosamente elaborada para oferecer oportunidades de aprendizado em temas atuais e de networking. “Queremos que nossos convidados obtenham uma maior fluência digital e valiosos insights que os ajudem a melhorar a capacidade de tomada de decisões em suas empresas”, pontua o managing director Latam da GFT, Marco Santos.

Na edição passada, o encontro reuniu mais de 100 executivos da área financeira de diferentes empresas, tais como Banco Original, Bradesco, BB Mapfre Seguradora, Serasa, CETIP (atual B3), FIERGS, entre outras.

Tags, ,