Tag Fundação Getúlio Vargas.

FGV EAESP faz debate sobre perspectivas e desafios do Brasil

A Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP) realizará na quinta-feira (30), a partir das 8h30, uma palestra gratuita sobre os desafios e perspectivas para o país. O evento celebra os 15 anos de sucesso do programa OneMBA, classificado pelo Financial Times como o melhor Executive MBA da América Latina.

Entre os palestrantes: Ben Schneider, Diretor do programa MIT-Brazil (Massachusetts Institute of Technology); Gesner Oliveira, professor de Economia da FGV; Li Yinsheng, CEO da CTG Brasil (China Three Gorges); José Ronaldo de Castro Souza Júnior, diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do IPEA; Mansueto Almeida, secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda; Marcelo Silva, vice-presidente do conselho do Magazine Luiza; Marco Stefanini, CEO Global e Fundador, Stefanini IT Solutions; Roberto Rodrigues, coordenador do Centro de Agronegócio da FGV e Fernando Carneiro, membro do Board internacional da Spencer Stuart e Líder da prática de CEOs e Boards da América Latina. A coordenação do debate fica por conta do professor e coordenador do OneMba, Jorge Carneiro.

Inscrições: http://www.fgv.br/mailing/2017/eaesp/onemba/15_anos/convite.html

Tags, , , , ,

GVces e Apex-Brasil apresentam empresas que exportam serviços e produtos inovadores e sustentáveis made in Brazil

O Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) da Fundação Getulio Vargas (FGV) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) apresentarão na quinta-feira, dia 3 de agosto, em São Paulo, os resultados do projeto ICV Global (Inovação e Sustentabilidade nas Cadeias Globais de Valor), que qualificou micro e pequenas empresas (MPEs) com produtos e serviços inovadores e sustentáveis para a exportação.

Os resultados referentes ao ciclo 2 do ICV Global, que passou de 10 para 30 empresas participantes em relação ao ciclo anterior, estarão reunidos na publicação “Do Brasil para o mundo: exportação de soluções inovadoras e sustentáveis”, que será lançada no dia do evento e estará disponível para download no link. A publicação apresentará produtos e serviços diferenciados como, por exemplo, resíduos de tilápia usados para a produção de ração animal; e poliuretano à base de óleo de soja – originalmente processado a partir do petróleo.

“A inserção de micro, pequenas e médias empresas nas cadeias de valor internacionais é uma oportunidade não só de abrir novos mercados para elas, mas também para oferecer soluções inovadoras e sustentáveis a grandes companhias. Essa é a segunda edição do projeto e vemos que há bastante espaço para quem se prepara e oferece produtos e serviços que realmente sejam criativos, inovadores e sustentáveis”, afirma Christiano Braga, gerente de Exportação da Apex-Brasil.

O objetivo do projeto é, por meio da formação e aprimoramento de ferramentas de gestão de negócios, contribuir para a maturidade exportadora de micros e pequenas empresas, fortalecendo seus atributos de inovação e sustentabilidade. Nesse ciclo, os empreendedores realizaram imersão no Vale do Silício, onde participaram de mentoria no Google, visitaram as Universidades da Califórnia em Berkeley e de Stanford, além de conversar com empresários e investidores sobre temas como venture capital para empresas verdes, empreendedorismo feminino e sustentabilidade urbana.

“Certamente, o mercado interno desaquecido e a alta do dólar estimulam empresas a olharem para a exportação com maior interesse”, diz Ana Coelho, gestora de projeto do GVces. “No entanto, para pequenas empresas que desejam faturar com clientes internacionais, é preciso desenvolver uma estratégia de longo prazo que implica profundas transformações na gestão empresarial, como desenvolvimento de equipe ou profissional de vendas, e adequações a requisitos legais e certificações para exportação.”

Dados mais recentes do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), referentes ao biênio 2014/2015, apontam que as médias e as grandes empresas registraram retração nas exportações e foram as MPEs que tiveram aumento. Estas últimas tiveram uma variação relativa positiva, em US$ FOB, de 7,27% e 5%, contra perdas de -2,72% e -15,79% das médias e grandes.

RODADAS DE CONVERSA

Como parte do evento, ainda estão programadas duas rodadas de conversa com representantes das MPEs e de empresas parceiras no ICV Global que vão propor temas de reflexão para quem tem planos ou já exporta, comentar o cenário atual das exportações e as dificuldades e soluções que estão sendo encontradas para levar serviços e produtos inovadores e sustentáveis brasileiros para o mercado externo.

Além disso, 18 MPEs que participaram do ciclo 2 do ICV Global vão apresentar seus produtos em uma feira expositora que será montada na FGV, compreendendo as áreas de cosméticos, construção civil, saúde, alimentos e bebidas, agronegócio e têxtil.

Serviço

Data: 3 de agosto (quinta-feira)

Horário: das 16h às 20h (credenciamento terá início às 16h)

Local: Auditório Nove de Julho Economia da FGV

Endereço: Av. 9 de Julho, 2.029, térreo (entrada também pela Rua Itapeva, 432)

Inscrição: Acesse aqui fazer sua inscrição

Tags, , , , , ,

FGV EAESP abre Fórum Permanente de Inovação no Setor Público

O Fórum de Inovação da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP) realizará no dia 22 de agosto, a partir das 8h00, debate sobre a importância de inovar no setor público. O objetivo é abrir caminho para incorporar inovações relevantes no setor público que simplifiquem, desburocratizem, agilizem e reduzam custos do setor.

Para que o Brasil recupere seu protagonismo mundial torna-se vital disponibilizar serviços públicos eficazes em desempenho e custo. Será preciso desvencilhar-se de modelos do século XX para atender as demandas do século XXI. Esta mudança será mais rápida e eficaz se houver sinergia e alinhamento entre os meios empresarial, acadêmico, governo e sociedade para avaliar e propor mudanças que alavanquem o desempenho do setor público.

O evento de lançamento do Fórum Permanente de Inovação no Setor Público será coordenado por Florencia Ferrer, pós-doutora em Governo Eletrônico e Especialista em Inovação no Setor Público e Miguel Sacramento, professor doutor da FGV EAESP e especialista em Cenários Futuros e contará com a presença de Pedro Parente, presidente da Petrobrás; Floriano Pesaro, secretário de Desenvolvimento Social de São Paulo; Regis Matos, presidente do CONSEPLAN; Gustavo Nogueira, secretário de Planejamento do Rio Grande do Norte; Daniel Annenberg, secretário de Inovação e Tecnologia da cidade de São Paulo; Roberto Agune, membro do Conselho de Gestão da Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia da Prefeitura de São Paulo; Cibele Franzese, doutora em Administração Pública e Governo e Paulo Tafner, economista e pesquisador do IPEA.

Inscrições: http://www.fgv.br/eventos/?P_EVENTO=3368&P_IDIOMA=0

Caro jornalista, caso queira acompanhar o evento, basta contatar a assessoria.

SERVIÇO

Evento: Fórum Permanente de Inovação no setor público

Data: 22 de agosto de 2017, das 8h às 17h30

Local: FGV EAESP, Salão Nobre, Rua Itapeva, 432, 4º andar, São Paulo, SP

Programação

unnamed

Tags, , ,

Lava Jato, TI e desafios de gestão são temas da 4 ª edição da “Semana Educação Executiva” da FGV

A Fundação Getulio Vargas realiza em São Paulo, de 10 a 14 de julho, a quarta edição da “Semana Educação Executiva”, com palestras gratuitas de grandes nomes do mercado para abordar os seguintes temas: operação Lava Jato e mudanças culturais empresariais; neurociências na gestão de empresas; redução de custos; relações governamentais e transparência; Blockchain; setor automotivo; processos e tecnologia; métricas e inovação; agronegócios; os desafios de reposicionar marca líder de esmaltes; eleições 2018 e ética corporativa. As 14 palestras ocorrem a partir das 19h, na Unidade da FGV localizada na Rua Itapeva, 432.

Entre os palestrantes estarão: Almiro dos Reis Neto; presidente da Franquality e ex-presidente da ABRH-SP; Claudinei Reche, ex-presidente da Höganäs América do Sul e ex-presidente da SKF América Latina; Luiz Fernando Visconti, diretor regional da Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais (ABRIG) no Estado de São Paulo; Eliane Trinca, diretora de RH da Volvo Cars; Ana Claudia Ramos de Oliveira, diretora da Continental do Brasil Indústria Automotiva Ltda; Elói Cordas, diretor de RH da Sulzer; Ricardo Yukishigue Kitajima, diretor de RH do Grupo Honda; Fernando Vaz, gerente Geral de RH da Hyundai; Erica Baldini, diretora de RH da Ford do Brasil; Paulo Sergio da Silva Sanz, sócio-diretor da Noorden Group, entre outros.

Para participar, os interessados devem se inscrever pelo link http://mgm-saopaulo.fgv.br/eventos/4-semana-educacao-executiva-de-10-14-de-julho

As vagas são limitadas, por ordem de chegada, e o espaço é sujeito à lotação.

Confira a programação:

10/07 – SEGUNDA-FEIRA

Palestra: Processos e Tecnologia: Bases para eficiência, inclusive para os novos modelos de negócio

Área de conhecimento: Gestão de Negócios

Palestrante: Marcelo Raducziner Sá Rego

Sobre o palestrante: Industry Advisor Director da DXC Technologies, mestre em administração de empresas, 25 anos de consultoria e gestão tendo trabalhado em empresas como PriceWaterhouse, Arthur Andersen, Shell e Deloitte, e DinsmoreCompass.

Local: Salão Nobre

Palestra: A visão da Neurociência sobre o papel da inteligência artificial e das soft skills na gestão empresa

Área de conhecimento: Gestão de Negócios – Neurobusiness

Palestrante: Robson Gonçalves

Sobre o palestrante: Economista e coautor do livro “Triuno: Neurobusiness e Qualidade de Vida. Experiência profissional no Banco Central do Brasil e pesquisador do IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

Local: Auditório FGV 9 de Julho

11/07 – TERÇA-FEIRA

Palestra: Mudança cultural, e o que podemos aprender com a Operação Lava Jato?

Área de conhecimento: Recursos Humanos

Palestrante: Almiro dos Reis Neto

Sobre o palestrante: Presidente da Franquality e ex-Presidente da ABRH-SP.

Local: Salão Nobre

Palestra: Os desafios para a redução de custos nas empresas

Área de conhecimento: Gestão Empresarial

Palestrante: Claudinei Reche

Sobre o palestrante: Ex-presidente da Höganäs América do Sul e ex-presidente da SKF América Latina. Economista com Mestrado Profissional na Universidade de Ohio, carreira na indústria automotiva com foco em Turn Around.

Local: Auditório FGV 9 de Julho

Palestra: Relações Governamentais e Transparência

Área de conhecimento: Relações Governamentais

Palestrante: Luiz Fernando Visconti

Sobre o palestrante: Diretor Regional da Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais (ABRIG) no Estado de SP. Sócio de TozziniFreire Advogados, responsável pela área de mineração e corresponsável pela área de relações governamentais. Membro do Instituto de Relações Governamentais (irelgov). Presidente do Comitê de Ética da Comissão Brasileira de Recursos e Reservas (CBRR). Membro da Comissão Jurídica da Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa Mineral (ABPM), do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) e da Rocky Moutain Mineral Law Foudation (RMMLF). Referenciado nos guias Chambers Global, Chambers Latin America, Legal 500, Latin Lawyer 250 e Who’s Who Legal.

Local: Sala FGV

12/07 – QUARTA-FEIRA

Palestra: Blockchain e seu impacto nos negócios

Área de conhecimento: Marketing Digital

Palestrante: André Lima Cardoso Miceli

Sobre o palestrante: Pós-graduado no MIT , fundador da Infobase, uma das 50 maiores integradoras de TI do Brasil e da agência digital IInterativa, prêmio melhor app móvel do Brasil em 2014, autor do best seller “Planejamento de Marketing Digital”.

Local: Salão Nobre

Palestra: Setor Automotivo – Perspectivas da Área de Pessoas e os Desafios do Brasil

Área de conhecimento: Gestão de Negócios

Palestrantes: Eliane Trinca – Diretora de RH da Volvo Cars

Ana Claudia Ramos de Oliveira – Diretora da Continental do Brasil Indústria Automotiva Ltda

Elói Cordas – Diretor de RH da Sulzer

Ricardo Yukishigue Kitajima – Diretor de RH do Grupo Honda

Fernando Vaz – Gerente Geral de RH da Hyundai

Erica Baldini – Diretora de RH da Ford do Brasil

Local: Auditório FGV 9 de Julho

Palestra: Você está preparado para as rápidas e profundas transformações tecnológicas do cenário contemporâneo? Entenda como gerar vantagem competitiva neste contexto.

Área de conhecimento: Tecnologia da Informação

Palestrante: Paulo Sergio da Silva Sanz

Sobre o palestrante: Sócio-Diretor da Noorden Group , mestre e especialista em Estratégia Corporativa pelo MIT.

Local: Sala FGV

13/07 – QUINTA-FEIRA

Palestra: Métricas e Inovação

Área de conhecimento: Gestão de Negócios – Inteligência Empresarial

Palestrante: Alice de Tassis Machado

Sobre o palestrante: Engenheira com foco em tecnologia e inovação. Experiência em diversas áreas de inovação como P&D, Marketing e Gestão de Inovação. Trabalhou em empresas como Aracruz Celulose e Unilever e atualmente é Gerente de Gestão Estratégica de Inovação na Natura.

Local: Salão Nobre

Palestra: Os Desafios do Desenvolvimento de Projetos Automotivos em Mercados Emergentes

Área de conhecimento: Gerenciamento de Projetos

Palestrantes: Cleber Willian Gomes

Sobre o palestrante: Especialista em Desenvolvimento de Planos Estratégicos de Engenharia e Líder de Projetos na Ford Motor Company, Chairman do Comitê de Educação da SAE Brasil. Mestre em Inteligência Artificial. Possui mais de 15 anos de experiência em Gestão de Projetos Automotivos, atuando nas empresas Ford, VW, MWM International, MSX International, Mitsubishi, SEW e DOW.

Local: Auditório FGV 9 de Julho

Palestra: Tendências no Agronegócio – Desafios e Oportunidades

Área de conhecimento: Economia

Palestrante: Fabio Matuoka Mizumoto

Sobre o palestrante: Professor da FGV EESP e Coordenador do MBA FGV em Agronegócio. Doutor e Mestre em Administração FEA-USP e Engenheiro Agrônomo ESALQ-USP.

Local: Sala FGV

14/07 – SEXTA-FEIRA

Palestra: Os Desafios de Reposicionar uma Marca Líder em seu Segmento e a Revolução Causada no Mercado Bilionário de Esmaltes.

Área de conhecimento: Marketing

Palestrante: Mel Girão

Sobre o palestrante: Diretora Executiva de Marketing em empresas como L`Orèal, SKY, Kimberly-Clark, Hypermarcas, Qualicorp e MetLife. Cursou Wharton Executive Program da Universidade da Pensilvânia e Marketing Digital na Universidade de Stanford.

Local: Salão Nobre

Palestra: Riscos e oportunidades corporativas para além da crise brasileira. Reformas graduais, contas públicas e eleições em 2018

Área de conhecimento: Gestão Financeira

Palestrantes: Carlos Alberto Di Agustini

Sobre o palestrante: Foi CEO de empresa financeira da Volkswagen, atuou como diretor no Banco Itaú e Caterpillar. Doutor em engenharia de produção, mestre em administração e especialista em finanças pela New York University (Stern) e University of California (UCLA).

Local: Auditório FGV 9 de Julho

Palestra: Compliance e Ética Corporativa – Tendência Global

Área de conhecimento: Gestão de Negócios

Palestrante: Rogério Zacchi Rodrigues da Silva

Sobre o palestrante: Advogado, membro da Sociedade de Compliance e Ética Corporativa (SCCE), certificado como Profissional de Ética e Compliance Internacional (CCEP-I). Foi Diretor Jurídico do Grupo Sandvik, Lafarge-Holcim, Telefónica, Amanco, Bunge Alimentos e Hewlett-Packard.

Local: Sala FGV

Conheça os cursos da FGV: fgv.br/mba-sp

Serviço

Semana Educação Executiva

Data: 10 a 14 de julho

Local: FGV/SP – Rua Itapeva, 432

Tags, ,

Aceleradora de negócios da FGV recebe inscrições de startups interessadas em mentoria gratuita

Startups que tenham interesse na mentoria gratuita da aceleradora de negócios GVentures da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP) têm até o dia 31 de maio para se inscreverem no programa de quatro meses a partir do segundo semestre. Podem participar empresas com modelo de negócio escalável em qualquer setor de atuação e um dos requisitos é que a startup tenha um aluno ou ex-aluno da FGV entre seus sócios — as inscrições e o regulamento completo podem ser acessados aqui.

A GVentures é a primeira aceleradora universitária de negócios do país que não cobra participação na empresa (equity) ou taxas. Criada em 2016 e veiculada ao GVCenn (Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios) da FGV EAESP, tem como modelo o que já vem sendo feito por universidades renomadas no exterior, como a aceleradora Rock de Harvard e a aceleradora MIT Delta V do MTI.

“A GVentures, além de ser uma aceleradora com propósitos educacionais, ao definir e atuar no pre-seed brasileiro, supre uma lacuna no mercado já que não há praticamente veículos focados nesta fase de desenvolvimento de negócios”, explica o coordenador e professor Gilberto Sarfati. Os pre-seed são negócios que superaram a fase de ideação e que se encontram em processo de validação de seus modelos de negócios.

“O principal objetivo do processo de aceleração da GVentures é levar, ao longo da aceleração, a empresa a atrair seus primeiros clientes e obter faturamento. Uma vez que a empresa começa a faturar, ela é percebida como seed e, portanto, alvo de investimento anjo e de aceleradoras equity based.”

Tags, , , , ,

Tecnologia da Informação: FGV EAESP oferece nova linha de pesquisa no Mestrado Profissional

A Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP) está com inscrições abertas até 19/05 para a nova linha de pesquisa: Tecnologia da Informação do Mestrado Profissional em Gestão para a Competitividade. O curso com duração de 18 meses tem como objetivo discorrer sobre a oferta no mercado de tecnologia e suas demandas e capacitar e aprimorar os conhecimentos na área. Entre as disciplinas estão: Big data, analytics e data Science, Internet das Coisas, Big Data, Computação na Nuvem, Administração e estratégia de TI, Gerenciamento de projetos de transformação digital, liderança e negociação e comunicação.

“Estamos no início de um novo período de grande transformação digital, no qual o gap (diferença) entre tecnologia ofertada e tecnologia assimilada tem que ser entendido e tratado. Com o aumento da oferta de tecnologia nos últimos anos, o gap aumentou; mas finalmente começa a ser entendido e diminuído com a maior assimilação da tecnologia, o que levará a um novo nível de transformação digital. A Linha de Tecnologia de Informação vai contribuir exatamente nesta questão do gap: vincular o uso de tecnologia com a realidade interna e externa das empresas, conhecer a oferta da tecnologia e seu potencial de contribuição, e entregar o valor do uso de TI para o negócio”, explica o coordenador da linha de pesquisa Alberto Albertin.

O processo seletivo (http://mestrado-profissional.eaesp.fgv.br/linha-tecnologia-informacao) consiste de inscrição, avaliação da documentação enviada e entrevista pessoal, para aqueles que moram em São Paulo, ou via Skype para quem reside em outras cidades – informações pelo telefone (11) 3799-4230.

As aulas ocorrem quinzenalmente às sextas-feiras das 17h00 às 22h30 e aos sábados das 8h às 17h00. Caso o aluno prefira, há o inovador sistema SNOC (Small Network Online Course), que reúne pequenos grupos de alunos, em que os professores conduzem as aulas cruzando discussões sobre conteúdos assíncronos, como leituras orientadas, exercícios, casos e aulas teóricas gravadas com discussões centradas no aprendizado do participante. No término do curso, com a entrega do trabalho de conclusão de curso, o aluno recebe o título de mestre.

Outro diferencial é que o aluno pode montar sua grade curricular e fazer cursos on-line em pequenos grupos com alunos das universidades membros do GNAM (Global Network for Advanced Management) – programa que reúne mais de 28 universidades, entre elas: Yale, Berkeley, IMD e HEC – e também optar por disciplinas de outros cursos de mestrados oferecidos pela EAESP.

CONHEÇA AS OUTRAS LINHAS DE PESQUISAS DO MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO PARA A COMPETITIVIDADE:

Gestão de Saúde (inscrições até 19/5) – Esse curso é voltado para profissionais da área de saúde em geral, e o aluno pode contar com o acompanhamento de coaching do Centro de Carreiras da EAESP. Entre as disciplinas: big data e saúde da população; novos modelos de negócio na saúde; novos modelos de organização na saúde; qualidade e experiência do paciente; qualidade e segurança em saúde; redes e valor em saúde; sistemas comparados de saúde; entre outros.

Para inscrições, acesse www.fgv.br/eaesp/mestradoprofissionalsaude

Sustentabilidade (inscrições até 19/5) – Curso inovador, trabalha a conexão lógica e a integração entre os diversos temas da sustentabilidade em vez de olhar cada tema como uma disciplina isolada, assim como acontece na realidade profissional. O conteúdo é ministrado a partir de dois projetos: o Projeto de Si Mesmo (PSM): processo autorreflexivo e vivencial de natureza transdisciplinar que visa a emergência do sujeito; e o Projeto Referência (PR), desafios reais em sustentabilidade a serem trabalhados em grupo ao longo de cada semestre. Com rodas de conversa com especialistas, dinâmicas, casos, jogos etc. Há também as viagens de campo, para que os alunos tenham a oportunidade de vivenciar a complexidade da sustentabilidade.

Para inscrições, acesse www.fgv.br/eaesp/mestradoprofissionalsustentabilidade

Varejo (inscrições até 19/5) – O curso é divido em três semestres. No primeiro, serão abordados os desafios e tendências de mercado, varejo on-line e multicanal e pensamento e planejamento estratégico. Já no segundo, haverá temas como métodos estatísticos; otimização de processos e melhoria contínua; experiência de compra; logística e big data e métricas financeiras. No último, a abordagem é sobre desenvolvimento de produtos e coleções; comunicação, novas mídias e redes sociais e projeto aplicado.

Para inscrições, acesse www.fgv.br/eaesp/mestradoprofissionalvarejo

Finanças e Controladoria (inscrições até 19/5) – O curso com duração de 18 meses aborda os seguintes temas: direito empresarial e responsabilidade corporativa, global financial reporting, tax strategy, finanças internacionais e solução de problemas reais. Além disso, conta com a parceria da ACCA (Association of Chartered Certified Accountants) e, caso o aluno queira a certificação internacional da ACCA, ele terá isenção de nove das 14 provas exigidas pela associação.

Para inscrições, acesse http://mestrado-profissional.eaesp.fgv.br/linha-financas-controladoria

Gestão Estratégica de Supply Chain (inscrições até 19/5) – o curso tem em sua grade curricular as seguintes disciplinas: alinhamento estratégico em cadeias; Coordenação e colaboração em cadeias; Inteligência em Supply Chain; Gestão de Projetos; Gestão de relacionamentos intra e interorganizacionais; Arquitetura de processos end-to-end; Gestão de desempenho em Supply Chain; Infraestrutura Logística; Gestão de cadeias globais; Gestão de riscos; Inovação disruptiva em cadeias; Compartilhamento de conhecimento; Agentes de transformação em cadeias; Logística Reversa; Logística em Saúde e Logística em Varejo.

Para inscrições, acesse http://mestrado-profissional.eaesp.fgv.br/linha-gestao-supply-chain

Tags, , ,

FGV/EAESP realiza 9ª edição do Congresso Latino-Americano de Varejo

O Centro de Excelência em Varejo (GVCEV) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas realizará, entre os dias 20 e 21 de outubro, a 9ª edição do Congresso Latino-Americano de Varejo (CLAV).

A abertura será feita pelo professor da York University, Russel Belk. Durante o evento haverá um debate sobre economia compartilhada com o presidente do Mercado Livre, Helisson Lemos; o gerente geral do Uber, Guilherme Telles e o presidente da Airbnb, Leonardo Tristão. A moderação ficará por conta do professor da FGV/EAESP, Samy Dana.

O encerramento contará com a presença do vice-presidente da Google Inc. e diretor geral da Google Brasil, Fábio Coelho. Confira a programação completa no site: http://clav2016.fgv.br

Data: 20 e 21 de outubro de 2016

Horário: a partir das 8h30

Local: FGV – Rua Itapeva, 432 – auditório

Tags, , , , , ,

Média de gastos e investimentos em comércio eletrônico cresce 103% nos últimos dez anos, indica estudo do GVcia

O Comércio Eletrônico no Brasil está totalmente consolidado. A média de gastos e investimentos no setor registrou crescimento de 103% nos últimos dez anos. É o que revela a 18ª Pesquisa de Comércio Eletrônico no Mercado Brasileiro, organizada pelo Centro de Tecnologia de Informação Aplicada (GVcia) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV/EAESP). O estudo aponta ainda que as transações negócio-a-negócio, conhecidas como B2B, e negócio-a-consumidor (B2C) também aumentaram em uma década – 128% e 279%, respectivamente.

Coordenado pelo professor Alberto Luiz Albertin, o tradicional estudo, feito desde 1998 e considerado uma referência na área de comércio eletrônico, contou com a participação de 532 empresas de vários setores econômicos, ramos de atividades e portes. As organizações, tanto nacionais como multinacionais, operam no mercado brasileiro e atuam em diversos níveis no ambiente digital. Entre os resultados obtidos, destacam-se:

Mercado consolidado: as empresas vêm tendo sucesso e investindo de forma significativa e crescente neste novo ambiente. O Comércio eletrônico no Brasil está totalmente consolidado e é parte importante do mercado. O crescimento em relação ao ano passado foi observado tanto nas transações negócio-a-negócio (+2,83%) como nas transações negócio-a-consumidor (+5,01%), mesmo com ambiente influenciado negativamente pela crise econômica.

Principais usos e contribuições do comércio eletrônico nas empresas: As empresas avaliam que as principais contribuições de comércio eletrônico (CE) estão relacionadas com a melhoria das novas oportunidades de negócio, sua utilização como estratégias competitivas mais efetivas e aprimoramento do relacionamento com os clientes. O principal foco continua sendo os clientes: 97% das empresas de CE usam a web para alguma parte ou tipo de relacionamento com cliente. Mas o crescimento maior foi na cadeia de suprimentos.

Investimentos: A média de gastos e investimentos de comércio eletrônico cresceram 103% nos últimos 10 anos. “As empresas estão utilizando cada vez mais a infraestrutura de Internet e das aplicações de comércio eletrônico como meio para a realização de seus processos de negócio, com clara predominância daqueles relativos ao atendimento a cliente”, explica Albertin. As empresas pesquisadas apontaram crescimentos nos seus níveis de gastos e investimentos menores que nos últimos anos, mas mesmo assim atingiram a média geral de 2,26% do faturamento líquido das empresas, de 0,67% no setor indústria, 2,12% no de Comércio e 3,31% no de Serviços. O crescimento foi significativamente menor em relação ao ano anterior devido à crise econômica de 2015.

Valores: As transações de negócio-a-negócio representam 76,18% do valor do mercado total, e 48,18% para negócio-a-consumidor. “Os índices confirmam a evolução do comércio eletrônico e que a tendência é de crescimento, agora mais efetivo e buscando retornos dos investimentos realizados”, afirma o professor.

Atendimento ao cliente: As empresas continuam utilizando as aplicações de comércio eletrônico principalmente nos processos de atendimento a cliente referentes a recebimento de pedidos, obtenção de informações sobre necessidades e preferências, e suporte a utilização de produtos e serviços. Em relação aos processos de cadeia de suprimentos, a maior utilização é para solicitação de suprimentos e envio de pagamento.

Principais aspectos do comércio eletrônico para empresas: As empresas continuam avaliando como mais importantes os aspectos de alinhamento estratégico, relacionamento com clientes, adoção de clientes, comprometimento, e privacidade e segurança. Pela primeira vez, o aspecto de alinhamento estratégico foi considerado como o mais importante para as empresas.
Serviços: O setor de serviços apresenta um índice de gastos e investimentos em TI e CE, em relação à receita líquida, maior do que os demais setores. Essa situação é explicada pela participação dos bancos neste setor.

Indústria: O setor de indústria foi o que apresentou o maior crescimento na utilização do CE no seu relacionamento com fornecedores, sendo que esta situação é bastante influenciada pelo aumento da utilização de aplicações de CE nos processos relativos à cadeia de suprimentos.

Comércio: O setor de comércio apresentou um índice maior em relação à proporção dos gastos e investimentos em TI e CE. Esta situação é adequada em relação às características deste setor e dos produtos e serviços por ele transacionados.

Cadeia de suprimentos: Os processos de cadeia de suprimentos são os que apresentam crescimentos maiores, de forma coerente com a atenção que as empresas deram aos processos de e-procurement e logística, principalmente para materiais indiretos. Nestes processos, destaca-se o subprocesso de solicitação de suprimentos.

unnamed-1

Tags, , , , , ,