Tag Federação das Indústrias do Estado de São Paulo

Tomada de crédito em 2016 ficou mais difícil para a indústria, aponta Fiesp

As condições ofertadas em 2016 à indústria de transformação em São Paulo para a tomada de crédito foram piores do que as do ano anterior, segundo dados da pesquisa Rumos Crédito elaborada pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). A pesquisa, que ouviu 430 companhias, constatou que 53,5% contratou, renovou ou tentou contratar ou renovar alguma linha de crédito durante o ano, sendo que, desse montante, 11,7% não teve crédito aprovado em nenhuma das linhas buscadas, e das que tiveram crédito aprovado, 25,4% conseguiram menos de 60% do valor pretendido.

Já as companhias que buscaram crédito, mas que decidiram pela não contratação, afirmam ter encontrado custo alto (77,8%); exigências elevadas para garantias (72,2%) e prazo muito curto para a quitação do contrato (22,2%).

Entre as empresas que tiveram o crédito recusado ou aprovado parcialmente, os motivos elencados foram garantia insuficiente (33,6%), elevado endividamento da empresa (25%), dívidas em atraso (19%) e restrição cadastral (19%).

Já das companhias que não buscaram crédito, 16,4% afirmaram que não foram atrás por estarem muito endividadas ou com dívidas em atraso e 12,7% porque já esperavam que o custo seria muito alto.

A linha mais pretendida foi a de crédito para capital de giro – almejada por 71,3% da indústria, quitação de dívida (40,9%), investimento (14,8%), exportações (7,4%) e outros (2,2%). As empresas que participaram da pesquisa podiam indicar mais de uma linha de crédito, portanto, os percentuais somam mais de 100%.

Das empresas que participaram da entrevista, 22,1% têm faturamento anual de até R$ 3,6 milhões, 29,6% acima de R$ 3,6 milhões, 29,3% acima de 16 milhões até 90 milhões, 10,9% acima de R$ 90 milhões até R$ 300 milhões, 5,1% acima de R$ 300 milhões, com 3% não respondendo essa questão. As companhias que mais buscaram crédito foram as de faturamento entre R$ 16 milhões e R$ 90 milhões, representando 62,7% delas.

Tags,

Maioria das empresas (86%) quer compartilhar e ter acesso a dados sobre ataques para prevenir crimes cibernéticos, aponta pesquisa da Fiesp

Pesquisa do Departamento de Segurança (Deseg) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), realizada com a indústria paulista, indica que a maioria das empresas (86%), de todos os portes, gostaria de compartilhar e ter acesso a dados de ataques cibernéticos. O levantamento foi apresentado nesta segunda-feira, 28, na abertura do Congresso de Segurança Cibernética, que segue até as 17h30, na sede da entidade.

Para o diretor do Deseg, Rony Vainzof, coordenador do Grupo de trabalho de Segurança Cibernética da casa, este é um mecanismo fundamental para que as empresas consigam se prevenir dos ataques e reduzir danos. “Infelizmente as organizações criminosas, cada vez mais especializadas, compartilham informações e conversam entre si sobre vulnerabilidades de sistemas e técnicas de ataques, transacionando informações sensíveis para a prática dos mais variados crimes cibernéticos, enquanto que as empresas vítimas de ataques, muitas vezes, não agem da mesma forma, vez que precisam contar com mecanismos eficazes e seguros para compartilharem informações visando a prevenção de incidentes, além de reciprocidade na troca de dados”.

Mais do que isto, o executivo afirma, ainda, que a medida deveria ultrapassar a fronteira da iniciativa privada. “Países pautados pelos mesmos valores éticos deveriam estabelecer acordos internacionais mais eficazes visando a troca de informações rápidas para a identificação dos infratores e repressão aos crimes cibernéticos”.

A pesquisa aponta também que 60% dos ataques sofridos pelas indústrias entrevistadas tiveram o objetivo de causar danos a dados ou sistemas, como indisponibilidade de serviços e de acesso a documentos, dentre outros. Fraudes e desvios financeiros foram motivo de 44,8% dos ataques.

O levantamento destaca, também, que mesmo as empresas que não identificaram ataques cibernéticos, tomaram alguma medida para aumentar a sua proteção (42%), assim como fizeram 69,2% das empresas que sofreram o mesmo nível de ataques do ano anterior. “É um sinal de maturidade da indústria, que percebeu a importância de se proteger, de forma preventiva”, afirma Vainzof.

Segundo Rony, apesar de pequenas, médias e grandes empresas investirem em tecnologia contra ataques (92,1%), apenas as grandes empregam esforços consideráveis no treinamento dos seus usuários e adoção de políticas internas (71,4%), enquanto 35% das empresas de pequeno porte e 43% de médio porte fazem o mesmo. “Esperamos que o investimento possa ser cada vez mais em informação e conscientização dos usuários, pois, apesar das tecnologias de proteção serem cruciais, caso o ser humano não seja capacitado, as chances de incidentes são enormes”, pondera Vainzof.

Tags, , , ,

Fiesp prorroga inscrições para a 5ª edição do Hackathon

O Comitê Acelera Fiesp (CAF) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) promove a 5ª edição do Hackathon, uma maratona hacker, nos dias 15, 16 e 17 de outubro. O desafio é criar um aplicativo para dispositivos móveis com código aberto com a temática Hackathon Maker: Internet das Coisas, Protótipos e Indústria 4.0. Os competidores deverão desenvolver um sistema que solucionará problemas na área de Mashups – como combinar diversos dispositivos em um para estimular a conectividade e a praticidade no dia a dia das pessoas? -, Equipamentos urbanos – no futuro as cidades serão inteligentes, como os equipamentos urbanos podem se comunicar com seus usuários? -, e Wearables – as mudanças no setor vestuário: novas tecnologias e usabilidades para roupas e acessórios.

Ao todo serão três dias de programação e podem participar programadores, designers, hackers e cientistas da computação. “O objetivo é fomentar o conhecimento tecnológico e o espírito empreendedor dos participantes”, diz o diretor-titular do CJE, Sylvio Gomide.

Os grupos poderão ter cinco membros, sendo 2 programadores ou desenvolvedores, 1 designer, 1 profissional de comunicação e 1 visionário, de acordo com o site oficial. Os participantes que apresentarem a melhor solução móvel poderão participar da 9ª edição do Concurso Acelera Startup da Fiesp (mais detalhes da premiação no regulamento).

O Hackathon tem finalidade exclusivamente cultural, visando reconhecer e divulgar as soluções tecnológicas desenvolvidas que tenham potencial inovador, estimulando a difusão do tema no meio empresarial, sem caráter comercial.

O evento acontecerá no edifício-sede da FIESP, na Avenida Paulista, 1313, em frente à estação Trianon-Masp. O credenciamento começa às 8h da manhã do sábado, 15, e a maratona vai até domingo, 16, às 18h. Na segunda-feira, 17, haverá apresentações dos projetos começam às 17h, e os ganhadores serão anunciados às 21h.

Se tiver interesse, as inscrições foram prorrogadas até o dia 10 de outubro e vale a pena correr para o site e registrar. Para mais informações sobre o regulamento, não deixe de conferir o site oficial http://hotsite.fiesp.com.br/hackathon.

Hackathon

Data: 15, 16 e 17 de outubro

Horário: das 8h do dia 15/10 às 18h do dia 16/10 e dia 17/10 das 17h às 21h.

Local: Av. Paulista, 1313 – metrô Trianon-Masp

Tags, , , ,

Fiesp lança aplicativo para ajudar fornecedores a participar de licitações

O Departamento de Ação Regional (Depar) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) criou ou aplicativo “Ponte de Negócios”, com o objetivo de fomentar e divulgar novas oportunidades de negócios para as empresas e tornar os processos licitatórios mais transparentes e desburocratizados.

O aplicativo, que pode ser baixado gratuitamente no celular, organiza, de forma prática e rápida, produtos e serviços a serem contratados, informando a possíveis fornecedores dados como tipo de compra, volume, locais de entrega e condições de fornecimento.

Segundo o diretor do Depar, Sylvio de Barros, o objetivo da nova ferramenta é divulgar com transparência novas oportunidades de negócios para o maior leque de empresas possível, permitindo a multiplicação do número de parceiros e potenciais compradores. “Mais do que passar o edital da licitação, o aplicativo faz um resumo das características da compra para facilitar. Além disso, o fornecedor recebe só dados de áreas de seu interesse”, explica o diretor do Depar Sylvio de Barros. O diretor do Depar afirma, ainda, que o grande objetivo é criar um novo mercado para a indústria.

Para completar a plataforma, a Fiesp criou também o site: www.pontenegócios.com.br que pode orientar, tirar dúvidas e dar o passo a passo da instalação do “Ponte de Negócios”

Parceria

Nesta segunda-feira (3/10), durante a reunião do Departamento da Indústria da Defesa (Comdefesa), a Fiesp divulgou a parceria com o Centro Logístico da Aeronáutica (Celog), que, assim como Sesi-SP e Senai-SP, deixará disponíveis no aplicativo, informações sobre as licitações que realiza.

De acordo com o diretor do Celog, Brigadeiro-do-Ar André Luiz Fonseca e Silva o aplicativo chama a atenção pela facilidade que oferece e aprofunda a proximidade do comprador com o fornecedor. “Isto para o Celog é extremamente importante, porque, depois de longo processo legal para colocar uma licitação na praça, nada é mais frustrante do que ver um resultado sem possíveis fornecedores”.

O diretor do Depar informa que outras parcerias devem ser firmadas para o uso do aplicativo. “Chegamos à conclusão que a ferramenta serve para todos os setores. Estamos agora desenvolvendo uma parceria com o Comitê da Bioindústria da Fiesp (BioBrasil) para convidar os hospitais, por exemplo, porque podemos ter indústrias interessadas em ser fornecedoras destas instituições”, afirma Sylvio de Barros

Resultados

O “Ponte de Negócios” começou a funcionar com os processos de licitação das escolas Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP), com resultado positivo e bons negócios. A partir de janeiro 2016, as entidades tiveram aumento médio de 5,50 para 7 participantes por licitação. Dos 1.231 usuários do aplicativo, 95% não tinham cadastro anterior nas instituições; 41 novas empresas participaram de processos licitatórios, sendo que 13 venceram.

Tags, , , , , ,

Israelense especialista em segurança cibernética ministra palestra na Fiesp

O ex-diretor da Autoridade Nacional de Segurança Cibernética de Israel, Erez Kreiner, atualmente CEO da Cyber Rider, apresenta a palestra “Para o Sucesso do Negócio, a Melhor Defesa é … Defesa” nesta quarta-feira (21), das 8h30 às 11h, na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O objetivo do evento, promovido pelo Departamento de Segurança (Deseg) da Fiesp é discutir como investir e aperfeiçoar a segurança cibernética, com foco na experiência que Israel adquiriu ao fazer da segurança da informação uma linha de defesa robusta e frutífera para os negócios.

O palestrante

Erez Kreiner, engenheiro de computação, formado no Technion de Israel, com MBA e mestrado em Segurança Nacional, foi diretor da Autoridade Nacional de Segurança Cibernética de Israel, e responsável por construir e desenvolver a capacidade de defesa cibernética no país. Atualmente comanda a Cyber Rider, empresa de consultoria e startups.

Responsável por evitar ciberataques em domínios israelenses, Kreiner, também serviu como diretor de Segurança da Informação na Agência de Segurança de Israel (ISA) e diretor de Segurança de Israel na Europa.

Sua carreira envolveu atividades internacionais entre empresas, agências e organizações cibernéticas. Kreiner teve a oportunidade de informar o secretário do Departamento de Segurança Interna dos EUA em questões cibernéticas mais de uma vez.

PALESTRA INTERNACIONAL SOBRE SEGURANÇA CIBERNÉTICA – BRASIL & ISRAEL

Palestra: “Para o Sucesso do Negócio, a Melhor Defesa é … Defesa”

Tema: segurança cibernética

Palestrante: Erez Kreiner

Data: quarta-feira (21/9)

Horário: das 8h30 às 11h

Local: sede da Fiesp, à Avenida Paulista, 1313, Cerqueira César

Programação completa: http://www.fiesp.com.br/agenda

Tags, , , ,

Departamento Jurídico da Fiesp discute as novas regras para a cobrança do ICMS em vendas interestaduais

O advogado do Departamento Jurídico (Dejur) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), especialista em direito tributário, Fábio Jordy, estará na terça-feira (16/8), no Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) de Cotia, Grande São Paulo, para ministrar palestra sobre as mudanças nas regras para a cobrança doImposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em vendas interestaduais, em vigor desde janeiro de 2016.

A medida faz com que os impostos estaduais dos produtos adquiridos sejam partilhados entre os estados de origem e de destino da mercadoria. Até o ano passado, as empresas que realizavam operações com mercadorias destinadas a consumidor final não-contribuinte do imposto eram responsáveis pelo recolhimento de todo o ICMS incidente na operação para os Estados onde estão sediadas.

Um dos pontos polêmicos que serão abordados na palestra é a inclusão das empresas que optaram pelo Simples Nacional no novo sistema de cobrança do ICMS. O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF) e conseguiu uma liminar para essas empresas. A Fiesp entrou na discussão na qualidade de “amicus curiae”, com a finalidade de fornecer elementos para a Corte em prol das empresas oneradas indevidamente pela nova norma.

Palestra de Fábio Jordy

Data: terça-feira (16/8), às 18h

Local: Ciesp Cotia

Rua do Amor Perfeito, 200 – Jardim Colibri, Cotia –

Contatos: (11) 4612-9722 – faleconosco@ciespcotia.com.br

Tags, , , ,

Seminário propõe como financiar o futuro das pequenas e médias empresas

Realizado pela Fiesp viabiliza organização financeira às micros, pequenas e médias empresas

Precisa investir? Que tal se preparar antes com especialistas do setor? Gostaria de condições especiais de financiamento? Saiba como reestruturar sua empresa de forma sustentável, com estratégias sugeridas por especialistas de bancos e agências de desenvolvimento, na terceira edição do Seminário Finanças e Financiamento. O evento é promovido pelo Departamento de Micro, Pequena e Média Indústria (Dempi) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que será realizado no dia 22 de julho, das 8h30 às 13h.

O seminário trará linhas e programas de financiamento como uma oportunidade para as instituições financeiras apresentem suas estratégias de atendimento. Também serão abordadas formas para melhoria da comunicação entre empresas e bancos, com foco na transparência nas prestações de contas.

Terá painéis e palestras com informações importantes para empreendedores e empresários em busca de formas para melhoria de acesso a essas linhas de crédito. Entre os participantes estão diretores e superintendentes dos bancos Caixa Econômica Federal; Banco do Brasil; Desenvolve SP e BNDES.

Paralelamente ao encontro, será oferecida a Sala de Crédito, com atendimento empresarial e financeiro exclusivo. A ideia é informar e orientar sobre linhas de financiamento de longo prazo, facilitar o acesso ao crédito, orientar de forma estratégica as demandas de financiamento das micro, pequenas e médias indústrias, quanto a aquisição de máquinas e equipamentos; construção ou reforma de instalações; projetos de pesquisas e desenvolvimento; exportação; projetos de sustentabilidade; capital de giro e compra de matéria-prima.

Para mais informações e inscrições acesse o site http://www.fiesp.com.br/agenda/216518

Programação:

8h30 RECEPÇÃO E CREDENCIAMENTO

Café de Boas Vindas

9h ABERTURA DO SEMINÁRIO

Diretor do Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria

9h20 – Contextualização: A Visão das Empresas e dos Agentes Financiadores

Palestra: O papel da empresa na relação de crédito.

Palestrante: SERASA Experian

Palestra: Obtenção do crédito – transparência e prestação de contas.

Palestrante: Escola de Negócios Saint Paul Institute

10h30 – Soluções: Formas de Financiamento

O que é relevante? / Como financiar hoje o seu negócio? / Pensando no futuro, como financiar?

Palestrantes:

Ana Paula Bernardino Paschoini, Gerente do Departamento Regional Sul do BNDES

Ana Paula Shuay, Superintendente de Negócios da DESENVOLVE SP

Thiago Montero, Gerente de Mercado Pessoa Jurídica e Assessor da Superintendência São Paulo do Banco do Brasil

Representante da Superintendência da Regional São Paulo da Caixa Econômica Federal

Representante do Departamento de Empréstimos e Financiamento – DEF do Bradesco

12h30 – Check List “Ações Objetivas para Acesso ao Crédito”

Diretor do Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria – DEMPI/FIESP

Tags,

“Em vez de equilibrar o orçamento, governo anuncia déficit de até R$ 60 bilhões”, afirma Skaf

Presidente da Fiesp e do Ciesp critica crescimento dos gastos do Governo em relação a 2015

Nesta sexta (19/2), os ministros da Fazenda e Planejamento convocaram a imprensa para anunciar contingenciamento de R$ 23,4 bilhões dos gastos públicos para o ano de 2016.

“Na realidade, mesmo com a revisão do orçamento, os gastos totais apresentam um crescimento de 4,8% em relação aos gastos realizados no ano de 2015”, afirma Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Ciesp.

Além disso, o contingenciamento não passou de cortina de fumaça para o anúncio da chamada banda fiscal, ou seja, um mecanismo que deixa explícito que a equipe econômica trabalha com a perspectiva de um déficit de até R$ 60,2 bilhões para 2016.

“É crucial recuperar a credibilidade da política econômica. Porém, ao anunciar um déficit de até R$ 60,2 bilhões, o governo assume a falta de comprometimento em atingir a meta de resultado primário estabelecida, o que aumenta as desconfianças e piora ainda mais sua credibilidade”, diz Skaf.

O governo também anunciou um teto teórico para o gasto público, que ainda terá que ser transformado em projeto de lei, para depois ser aprovado pelo Congresso Nacional.

“A gestão séria do orçamento demanda corte e controle de gastos imediatos, e não mecanismos teóricos mirabolantes que, na realidade, nada mais representam do que a consolidação de sucessivos déficits públicos”, conclui Skaf.

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – Fiesp

Centro das Indústrias do Estado de São Paulo – Ciesp

Fonte: Fiesp

Tags, , , ,