Tag CPqD

SP Ventures participa de debate sobre agtech durante a Agrishow 2017

Com o objetivo de disseminar conteúdos e ideias que vão impactar o futuro do agronegócio no país e no mundo, a Startagro, primeiro hub de informação, networking e negócios de agtech do Brasil, realizará na próxima quarta-feira (3) durante a Agrishow, um painel de conferências e debates que contará com a participação de Francisco Jardim, sócio fundador da SP Ventures, uma das principais gestoras de fundo de investimento de Venture Capital do país.

O fundador será um dos palestrantes no painel que traz o tema “Lavoura conectada: o que é preciso para que as fazendas tenham acesso à internet e quando isso vai acontecer”, que será das 10h às 10h45. Além de Francisco Jardim, participarão do painel Fabrício Lira Figueiredo, Gerente de Tecnologias de Comunicação sem fio do CPqD, e Fernando Martins, CEO da Agrotools.

“É muito gratificante poder participar de um debate que gira em torno daquilo que acreditamos e investimos continuamente: a tecnologia a favor do agronegócio. Sabemos de sua importância para o setor e queremos, cada vez mais, contribuir para o crescimento desse mercado”, afirma Francisco Jardim.

O painel é uma novidade da edição deste ano da Agrishow e abordará assuntos que giram em torno do tema “A Revolução das Máquinas: quando algoritmos, inteligência artificial, internet das coisas e outras tecnologias se encontram com os motores do campo”. Além isso, o evento reunirá empreendedores, inovadores, produtores, acadêmicos e investidores para um amplo debate rico em informações sobre o setor.

Mais informações: www.sympla.com.br/startagro-agrishow__134327

Tags, , , , , , , ,

Inovações em tecnologias ópticas serão apresentadas e discutidas em evento internacional no CPqD

Promover a troca de conhecimentos científicos e tecnológicos na área de sistemas e componentes ópticos para redes de comunicação de alta velocidade (acima de 100 Gb/s). Esse é o principal objetivo do VI International Workshop on Trends in Optical Technologies – Towards Terabit per Second Optical Networking, evento internacional que acontecerá no CPqD, em Campinas (SP), nos dias 24 e 25 de maio. Organizado pelo próprio CPqD e pela BrPhotonics, o encontro deverá reunir representantes da indústria, de operadoras de telecomunicações, de universidades e instituições de pesquisa e desenvolvimento e, ainda, de órgãos do governo.

A programação do workshop inclui palestras de pesquisadores e de especialistas de renome na área de comunicações ópticas, do Brasil e de países como Estados Unidos, Itália e Finlândia. Entre os conferencistas internacionais já confirmados, destacam-se Aleksandra Boskovic, da Corning norte-americana, que falará sobre O papel das fibras ópticas avançadas nos sistemas ópticos de alta velocidade; Nicolas Fontaine, da divisão de Fotônica Avançada dos Nokia Bell Labs, que abordará o tema Multiplexação por Divisão de Espaço, e Siraj Nour El-Ahmadi, um dos fundadores da fabricante Menara Networks, dos EUA.

Também estão confirmadas palestras de especialistas brasileiros em tecnologias ópticas, tanto da indústria como da comunidade de pesquisa e desenvolvimento. É o caso, por exemplo, de Júlio César Rodrigues de Oliveira, presidente da BrPhotonics, que apresentará a visão da indústria sobre os avanços da fotônica integrada na transmissão óptica.

Todas as palestras do VI International Workshop on Trends in Optical Technologies – Towards terabit per second optical networking serão em inglês. O evento conta com o patrocínio da Keysight Technologies e o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, do CNPq, da Finep, do FUNTTEL e da FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

Mais informações e a programação completa do workshop estão disponíveis no endereço https://www.cpqd.com.br/ciclodeeventos/evento/vi-wton-international-workshop-on-trends-in-optical-technologies – pelo qual os interessados também podem fazer sua inscrição, gratuitamente.

Tags, , ,

Kassab apresentará eixos do Plano Nacional de Internet das Coisas

O ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, trocou a folia no Brasil por uma missão em Barcelona: apresentar durante o Mobile World Congress, maior congresso de inovações do mundo, na segunda-feira de Carnaval, os eixos de transformação que vão nortear o Plano Nacional de Internet das Coisas. Kassab ainda lançará no exterior o IoT Bytes, plataforma de interação digital que ajudará a criar o mapa de iniciativas em IoT no Brasil – o ministério vai colher a opinião de experts de todo o mundo por meio de uma consulta pública on-line.

Em setembro, consórcio formado pela McKinsey, CPQD e Pereira Neto Advogados vai entregar ao governo estudo que traça os caminhos para o desenvolvimento de IoT no país. O material, encomendado pelo BNDES, servirá de base para o plano. O Brasil é hoje um dos únicos países que estuda IoT com vistas a elaborar uma estratégia nacional de desenvolvimento. O governo terá acesso ao estudo sem custo e o acordo prevê ainda que o consórcio auxilie o governo a colocar em prática as metas traçadas.

Com base no estudo, o governo poderá elaborar uma política pública de curto e médio prazo para IoT no país. Pesquisa do McKinsey Global Institute (MGI) estima que a Internet das Coisas pode gerar até 11 trilhões de dólares para a economia global até 2025 – 38% nos países emergentes.

O plano, a ser executado em nove meses, prevê as seguintes entregas: diagnóstico do potencial impacto da Internet das Coisas no Brasil, diagnóstico das competências que o país já possui e a criação do Plano de Ação 2017-2022. Atualmente, o estudo está na primeira fase. Após a conclusão das três fases, o consórcio ficará dedicado, nos seis meses subsequentes, a apoiar os agentes públicos e privados em iniciativas de implantação das ações propostas.

Em Barcelona, Kassab apresentará os sete eixos de transformação que devem ser endereçados para que o Brasil atinja completamente seu potencial em IoT: sistema regulatório de telecomunicações, investimento e financiamento de projetos de inovação, expansão internacional, infraestrutura e conectividade, impacto na sociedade e capacitação de mão de obra.

O acordo prevê um financiamento de R$ 17,4 milhões para a elaboração de um estudo técnico independente. O BNDES vai disponibilizar R$ 9,8 milhões, e o consórcio arcará com outros R$ 7,6 milhões. O consórcio foi selecionado pelo MCTIC e BNDES por meio de chamada pública, em dezembro. O desenvolvimento de IoT no país pode aumentar a produtividade, levar à criação de novos mercados e incentivar a inovação.

Tags, , , , , , , , , ,

Seminário no CPqD discutirá aplicações da Internet das Coisas no agronegócio

As tecnologias e aplicações do conceito de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) na área de agronegócios serão tema de um seminário que será realizado nas instalações do CPqD, em Campinas, no dia 15 de março. Organizado pelo Fórum Brasileiro de IoT, o seminário Agronegócio Inteligente é o primeiro de uma série de eventos programada pela entidade para este ano, que contará com o apoio do CPqD.

“Uma das missões do Fórum Brasileiro de IoT é divulgar e promover o debate sobre o status da Internet das Coisas no cenário global e seu desenvolvimento no Brasil”, afirma Gabriel Marão, presidente da entidade. “Com esse objetivo, todos os anos, realizamos diversos eventos, geralmente em São Paulo. Neste ano, com o apoio do CPqD, estamos programando também uma série de eventos em Campinas, que serão adicionados ao nosso calendário de 2017”, acrescenta.

Para inaugurar essa série, foi escolhido o tema Agronegócio Inteligente, que será abordado no seminário de 15 de março. “O agronegócio é um dos segmentos mais importantes da economia brasileira, em volume de negócios e de exportação, e que investe bastante no desenvolvimento de tecnologia própria. As tecnologias de IoT, certamente, poderão revolucionar muitos aspectos do agronegócio”, enfatiza Marão.

Com início marcado para as 9 horas, o seminário deverá reunir empresas e instituições de pesquisa e desenvolvimento que atuam nesse setor, bem como outros interessados no assunto. A programação inclui palestras de representantes do BNDES, do Grupo São Martinho, da Fibria, da McKinsey e do próprio CPqD – que abordará as aplicações das TICs no agronegócio. Estão previstos também dois painéis: As inovações no campo, com a participação da Embrapa, Qualcomm, Bayer e do Centro de Inovação no Agronegócio (CIAg), e As oportunidades e os desafios segundo a ótica dos fornecedores de produtos e serviços, que contará com a presença de representantes das empresas John Deere, Case, Jacto, Trópico e Agrosmart.

Mais informações e a programação completa do seminário Agronegócio Inteligente estão disponíveis no site www.iotbrasil.org.br.

Tags, , , ,

IBM concede ao CPqD prêmio por parceria em inovação

O CPqD recebe hoje (15/02) um reconhecimento importante por sua parceria com a IBM, que gerou várias ideias inovadoras no decorrer de 2016: o prêmio Brasil Excellence Award – Dare to create original ideas. O anúncio e a entrega do prêmio ao CPqD acontecerão em Las Vegas, nos EUA, durante o evento IBM PartnerWorld Leadership Conference, que reúne, entre 13 e 16 de fevereiro, executivos das empresas que fazem parte do ecossistema de parceiros IBM em todo o mundo.

“A premiação é resultado de diversas iniciativas voltadas à inovação, que estamos conduzindo em parceria com a IBM e que deverão gerar novas frentes de negócios”, afirma Sirlene Aveiro Honório, diretora de Suporte à Decisão e Aplicações do CPqD. Ela menciona, entre outros exemplos, um projeto piloto desenvolvido no CPqD utilizando a tecnologia blockchain (Hyperledger) da IBM. Destaca, também, algumas ideias de projetos envolvendo a Unidade EMBRAPII CPqD, a IBM e parceiros do seu ecossistema.

“Temos ainda iniciativas visando o desenvolvimento de soluções que combinam componentes da plataforma Watson, da IBM, com ativos tecnológicos do CPqD, como ASR (reconhecimento automático de fala) e TTS (síntese de fala)”, acrescenta Sirlene – que estará em Las Vegas para receber o prêmio.

Tags, , , , ,

Infraestrutura de recarga de veículos elétricos é tema de palestra do CPqD em evento do setor

Os desafios da recarga de veículos elétricos no Brasil serão o foco da apresentação do CPqD na Conferência Latino-Americana de Veículos Elétricos, evento paralelo ao 12.º Salão Latino-Americano de Veículos Elétricos, que será realizado entre os dias 01 e 03 de setembro, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Luiz Rolim, pesquisador da Diretoria de Suporte à Decisão e Aplicações do CPqD, participará do painel O mercado de energia elétrica e o desenvolvimento do setor de Veículos Elétricos, programado para o dia 02/09, das 13 horas às 14h45. Ele fará uma palestra sobre o tema Modelos de mercado para o desenvolvimento da infraestrutura de recarga no Brasil, em que abordará os principais desafios e oportunidades nessa área.

“A intenção é apresentar uma proposta de modelo de mercado para nortear, em âmbito nacional, a implantação de infraestruturas de recarga pública para veículos elétricos”, adianta Rolim. Ele explica que esse trabalho é parte de um projeto de pesquisa e desenvolvimento ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) – o Programa Mobilidade Elétrica para Inserção de Veículos Elétricos em Frotas Empresariais da Região Metropolitana de Campinas -, que vem sendo conduzido pela CPFL em conjunto com o CPqD e a Unicamp.

Além de Luiz Rolim, participarão do painel – e do debate – representantes do Ministério das Minas e Energia, da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (ABRADEE) e do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE). Mais informações sobre o evento estão disponíveis no site http://velatinoamericano.com.br/

Tags, , , , , , , , , ,

Segurança cibernética em redes elétricas inteligentes é tema de webinar do CPqD

O risco de ataques cibernéticos às redes elétricas inteligentes será o tema do webinar que o CPqD vai realizar no dia 24 de agosto, a partir das 14 horas. Com 25 minutos de duração, a apresentação Segurança Cibernética no Setor Elétrico será feita pelo pesquisador Sérgio Ribeiro, que atua na área de Segurança da Informação e Comunicação do CPqD.

“O avanço tecnológico na infraestrutura de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica traz um aumento das vulnerabilidades que podem resultar em ataques cibernéticos bem-sucedidos”, afirma Ribeiro. Em sua apresentação, o pesquisador falará sobre esses riscos e os principais desafios que precisam ser superados. Abordará, também, algumas iniciativas, no Brasil e no exterior, destinadas a tratar o risco de ataques, além de apresentar uma proposta para mitigar o problema.

O webinar Segurança Cibernética no Setor Elétrico faz parte da série do CPqD focada em Cyber Security, que vem abordando as tecnologias disruptivas para combater os criminosos. Os interessados em participar dessa apresentação – que é gratuita e via web – devem fazer sua inscrição pelo endereço http://materiais.cpqd.com.br/webinar-seguranca-cibernetica-setor-eletrico.

Tags, , , , ,

Arion adota CPqD Billing na tarifação de serviços de telecom em três aeroportos brasileiros

A operação e o gerenciamento da infraestrutura de telecomunicações em aeroportos é um desafio, uma vez que envolve a oferta de uma ampla variedade de serviços para um universo de clientes bastante diversificado. Por isso, a operadora Arion Services buscou a ajuda da solução CPqD Billing para enfrentar esse desafio em uma área fundamental para sua atividade: a tarifação e faturamento dos serviços de telecom prestados aos clientes instalados em três importantes aeroportos internacionais nos quais atua.

Implantada desde 2014 nos aeroportos de São Paulo (GRU Airport), em Guarulhos, e de Belo Horizonte (Confins), a solução do CPqD entrou em operação, em abril deste ano, também no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas. “Uma das vantagens do CPqD Billing é a agilidade na ativação de novas operações”, ressalta Carlos Marum, sócio-diretor do Grupo Arion, que está completando 10 anos de atuação no mercado brasileiro. “No aeroporto de Viracopos, por exemplo, em apenas um mês, começamos a faturar usando essa solução”, acrescenta.

Marum também destaca a robustez e a flexibilidade do CPqD Billing para acompanhar as mudanças de portfólio da Arion e do próprio mercado. “Temos um volume de dados considerável, um portfólio de serviços extenso e em constante mudança e um universo de clientes com perfis diferentes e particularidades distintas. Por isso, é importante contar com um sistema robusto e flexível”, explica.

Atualmente, somando os três aeroportos em que opera, a Arion tem cerca de 600 clientes de vários segmentos – companhias aéreas, restaurantes, lanchonetes, lojas, bancos, hotéis, locadoras de veículos, cooperativas de táxi, etc. -, que utilizam seus serviços de telefonia (convencional e IP), de radiocomunicação, de comunicação de dados e de banda larga, entre outros. Cada cliente tem necessidades específicas envolvendo, além do portfólio básico, pacotes de serviços e projetos customizados. E a fatura precisa refletir essas particularidades e o que foi estabelecido em cada contrato.

“Outro ponto forte do CPqD Billing é o baixíssimo índice de erros e cancelamentos de fatura”, afirma o diretor da Arion. “Nos últimos três meses, nossa taxa de erros foi zero”, acrescenta.

Fornecida como serviço (na modalidade de Software as a Service), a solução CPqD Billing foi concebida para dar suporte a processos críticos de tarifação, faturamento, arrecadação, cobrança e contestação de faturas. Sua flexibilidade permite a adaptação do sistema a vários segmentos e empresas, para atender necessidades de naturezas distintas. “Essa flexibilidade facilitou a customização da solução para o segmento de aeroportos, que vem sendo atendido pela Arion”, afirma Sandra Lis Granado, da Diretoria de Negócios e Soluções de Mercado do CPqD.

Configurável, com interface totalmente web e arquitetura escalável, o CPqD Billing pode ser integrado facilmente a outros sistemas utilizados pelas empresas prestadoras de serviços a usuários, interagindo com aplicações de mediação, workflow, ERP, CRM, etc. No caso da Arion, por exemplo, a solução do CPqD foi incorporada ao portal de relacionamento com clientes (CRM), que abrange as áreas de operação, comercial e help desk da empresa.

Tags, , , , , , , , , ,

CPqD e Bradesco destacam questão da segurança em sistemas de biometria em evento internacional

A segurança dos dados é um requisito fundamental para o sucesso do uso de tecnologias de biometria em sistemas de autenticação de usuários. Afinal, ao contrário das senhas ou outros tipos de código de segurança, a biometria não poderá ser substituída, caso seja exposta a pessoas mal intencionadas.

Esse é, justamente, o papel principal do framework de segurança para sistemas biométricos desenvolvido pelo CPqD, que será o tema de palestra a ser proferida no Biometrics 2015 – Conference & Exhibition on the Practical Application of Biometrics, um dos principais eventos do mundo nessa área, que será realizado entre 13 e 15 de outubro, em Londres. Programada para o dia 14, às 15h20, a palestra será feita por Emilio Nakamura, especialista em Segurança da Informação do CPqD, em conjunto com Marcelo Ribeiro Câmara, gerente do Departamento de Pesquisa e Inovação do Bradesco e responsável por diversos projetos de segurança no banco – entre eles, a implementação de autenticação biométrica para 14 milhões de clientes.

“Existem mais de dez pontos possíveis de ataque aos sistemas de autenticação biométrica”, diz Nakamura. Segundo ele, um dos problemas mais conhecidos é o spoofing, em que o fraudador tenta usar fotos ou gravações de voz para se passar pelo usuário. Mas há também tentativas de ataque às bases de dados e aos aplicativos dos dispositivos móveis, por exemplo. “O diferencial da solução do CPqD está na atuação no ecossistema de autenticação biométrica, protegendo os dados em todos os possíveis pontos de ataque”, afirma o especialista.

Para isso, o framework de segurança – que já faz parte da solução de autenticação biométrica (de voz e de face) CPqD Smart Authentication – utiliza diversas técnicas avançadas de proteção, como ofuscação de código e de chaves criptográficas, antiviolação, troca de parâmetros de segurança e canal seguro, entre outras. “Essas técnicas são aplicadas em vários níveis do ecossistema, desde a captura dos dados biométricos (com a câmera ou o microfone), o aplicativo web até a transmissão (criptografada) dos dados para os servidores”, explica Nakamura.

Para o Bradesco, instituição pioneira na adoção de sistemas de autenticação biométrica no Brasil, a facilidade de uso das tecnologias é um fator essencial. “Cada canal e cada contexto tem uma implementação biométrica com melhor aderência. Pela experiência nas implementações de biometria que já fizemos, percebemos que esse tipo de tecnologia é adotada rapidamente, se trouxer as características de proteção adequadas e fizer sentido para os clientes. Soluções assim, que associam segurança e usabilidade, serão a tendência que veremos prevalecer nos próximos anos’, enfatiza Marcelo Câmara.

O Biometrics 2015 é um evento anual, que conta com o apoio do Biometrics Institute e reúne desenvolvedores, fornecedores, integradores de sistemas, consultores e usuários de tecnologias de biometria – entre os quais executivos das maiores instituições financeiras do mundo e agentes de órgãos de segurança. Neste ano, a programação de palestras e debates inclui diversos temas relacionados aos principais desafios e aplicações de sistemas de biometria – como, por exemplo, o gerenciamento de identidade no mundo digital e aplicações dessa tecnologia nas áreas militar e legal e, também, em pagamentos por dispositivos móveis. Mais informações sobre o evento estão disponíveis em http://www.biometricsandidentity.com/

Tags, , , ,

Redes elétricas inteligentes são o foco do CPqD em evento do setor de utilities

As redes elétricas inteligentes (smart grids) e os sistemas de armazenamento para novas fontes de energia serão temas da participação do CPqD na 13.ª edição da Latin American Utility Week, que se realiza nesta semana, no Transamerica Expo Center, em São Paulo. O evento, que é um dos principais do setor de utilities na América Latina, tem uma programação ampla, voltada para profissionais de variados segmentos nessa área – que abrange energia, água e gás.

Três palestras de especialistas do CPqD integram essa programação. A primeira, no dia 24 (quinta-feira), às 10 horas, será proferida por Maria de Fátima Rosolem, pesquisadora da área de Sistemas de Energia, que falará sobre Novas tecnologias de baterias para sistemas de armazenamento de energia.

“A bateria permite armazenar a energia gerada por novas fontes alternativas e torná-la disponível somente quando necessário”, observa Fátima. “Atualmente, há uma busca por novas tecnologias de baterias menos agressivas ao meio ambiente e que, ao mesmo tempo, atendam aos requisitos de acumular maior densidade de energia e potência.” Em sua palestra, a ser apresentada no evento Energen Expo – Feira Internacional de Geração de Energia (paralelo à Latin American Utility Week), a pesquisadora dará uma visão sobre o estado da arte de várias tecnologias de baterias em desenvolvimento para aplicações em sistemas de armazenamento de energia estacionária – como bateria de sódio-cloreto de níquel, lítio-íon, fluxo e células combustível.

Também no dia 24, às 15h20, José Reynaldo Formigoni Filho, gerente de Tecnologia de Segurança da Informação e Comunicação do CPqD, fará uma palestra sobre Segurança em redes elétricas inteligentes. Segundo ele, nos últimos anos, houve um aumento dos ciberataques a infraestruturas críticas de vários países – mais de 50% dos quais concentrados nas redes elétricas. “Com o advento do smart grid, essa situação tende a se agravar, devido à incorporação à rede elétrica de um número maior de dispositivos eletrônicos, que utilizam softwares embarcados”, alerta o especialista. Sua apresentação irá listar as principais ameaças e vulnerabilidades relacionadas à implantação das tecnologias smart grid na rede; as medidas de mitigação adotadas nos EUA e na Comissão Europeia e, ainda, oferecer uma visão geral de como essas questões estão sendo tratadas no Brasil.

No dia 25, às 14h40, Marcos Malveira, pesquisador da área de Sistemas de Energia do CPqD, apresentará o tema Análise de infraestrutura de medição avançada: Arquitetura interoperável. “A interoperabilidade é um dos requisitos básicos do desenvolvimento e implantação de soluções para redes elétricas inteligentes”, diz Malveira. “É preciso ter uma visão clara de quais são os pontos importantes para a definição de uma arquitetura interoperável, além de mapear os principais desafios que fabricantes e distribuidoras de energia deverão considerar para isso.” Em sua palestra, que está incluída na abordagem estratégica Smart Grid, Malveira apresentará uma visão da arquitetura de medição avançada (AMI), com foco em critérios de interoperabilidade, e analisará alguns desafios a serem superados para sua implantação em larga escala no país.

Mais informações sobre a Latin American Utility Week 2015 estão disponíveis no site do evento – em http://www.latin-american-utility-week.com/

Tags, , , ,

CPqD participa de conferência de startups em Campinas

O CPqD marcará presença na 4.ª Conferência Campinas Startups, o maior evento do interior paulista voltado ao empreendedorismo, que será realizado no dia 2 de outubro, no campus I da PUC-Campinas. Promovido pela Associação Campinas Startups, o encontro deste ano deverá reunir cerca de 400 profissionais, empresários e empreendedores da região, que vão debater o tema Comportamento empreendedor: Crise é uma oportunidade ou dificuldade?

José Eduardo Azarite, vice-presidente Comercial e de Desenvolvimento de Negócios do CPqD e presidente da Fundação Fórum Campinas, é um dos convidados para a mesa-redonda do evento, programada para as 17h40. Com duração prevista de uma hora, o debate também deverá contar com a participação de Vítor Andrade, gestor do Start-Up Brasil (Programa Nacional de Aceleração de Startups de Software, Hardware e Serviços de TI), e de Roberto Gandara, consultor de empresas e master trainer internacional da Organização das Nações Unidas (ONU).

Além da mesa-redonda, a programação da conferência inclui a apresentação de palestras e de cases de startups – como a Entrega Delivery e Trustvox. O evento tem início marcado para as 12h30 e encerramento às 19h35, seguido de um coquetel. Mais informações podem ser obtidas no site http://www.campinasstartups.com/conferencia/

Tags, , ,

Solução de biometria do CPqD está disponível em nova plataforma da IBM

A solução CPqD Smart Authentication, que utiliza tecnologias de biometria de face e de voz na autenticação de usuários em aplicações críticas – como transações bancárias e de comércio eletrônico, por exemplo -, já está rodando na plataforma Power8, lançada recentemente pela IBM. Disponível para experimentação no IBM Client Center (ICC), em São Paulo, a solução reforça a parceira existente entre o CPqD e a IBM na área de segurança e prevenção a fraudes.

“A identificação correta do cliente que está tentando comprar um produto, ou realizar uma operação bancária, em um canal de atendimento eletrônico, é fundamental para evitar fraudes que hoje são motivo de preocupação em instituições financeiras e empresas de e-commerce”, afirma Graziela Barros, gerente de Soluções de Autenticação Biométrica do CPqD. “Por outro lado, o excesso de processos de segurança, com repetidas solicitações de senhas, tokens e informações pessoais, pode acabar ofuscando os grandes atrativos do atendimento eletrônico: a comodidade e a facilidade de uso”, acrescenta.

Essa é, segundo Graziela, a principal vantagem da biometria: conciliar a necessidade de segurança com a preservação da facilidade de uso dos canais eletrônicos. “A solução CPqD Smart Authentication ajuda a prevenir a fraude, na medida em que permite autenticar pessoas a partir do reconhecimento de sua voz ou da face, de uma forma natural, segura e rápida”, ressalta.

Graziela destaca ainda que a solução pode ser usada em múltiplos canais de comunicação (internet, telefone e smartphone) e que combina as tecnologias de biometria, de síntese de fala (text to speech) e de reconhecimento de fala (automatic speech recognition) do CPqD, para português falado no Brasil – o que facilita ainda mais a interação com os usuários. Para isso, é importante ter um equipamento com grande capacidade de processamento, como é o caso do Power8 da IBM. “Os dados biométricos são muito ricos e seu processamento envolve um grande número de combinações diferentes, com algoritmos complexos”, explica.

Além da aplicação na autenticação de clientes em instituições financeiras, lojas virtuais e contact centers (em transações por telefone, internet ou dispositivos móveis), o uso de biometria de voz e de face traz vantagens também para empresas com grande número de funcionários, que precisam de segurança no acesso às aplicações corporativas.

Tags, , ,

CPqD aposta em solução própria para reduzir consumo de energia em 30% neste ano

Atingir 30% de redução no consumo per capita de energia elétrica em 2015. Essa é uma das metas na área de sustentabilidade estipuladas pelo CPqD neste ano – em que a crise no abastecimento de água e de energia continua sendo uma preocupação para empresas dos mais diversos setores em todo o país. Para alcançar essa meta, a organização conta com a ajuda de uma ferramenta poderosa, desenvolvida por sua equipe de especialistas e que também está disponível para outras empresas: a solução CPqD Gestão de Gastos de Energia Elétrica e Água.

Implantada no ano passado no Pólis de Tecnologia – parque tecnológico que abriga 18 empresas, além do próprio CPqD -, a solução é uma combinação de recursos que incluem ferramenta de software, metodologia e serviços profissionais especializados, concebidos com o objetivo de dar mais eficiência à gestão do uso de energia e de água nas corporações. “Essa combinação é muito importante, uma vez que o uso da ferramenta deve ser acompanhado da implantação de um processo de controle e gestão, que leva à eficiência no consumo de água e energia elétrica”, explica Alexandre Medeiros, responsável pelo produto no CPqD. “É essa gestão eficiente dos recursos que torna a empresa sustentável ao longo do tempo”, acrescenta.

A solução do CPqD vem ajudando diversas empresas a alcançar bons resultados em termos de redução no consumo de energia e de água. É indicada, principalmente, para grandes corporações que possuem muitas unidades consumidoras (prédios, filiais, agências, etc.) espalhadas por pontos diferentes da mesma cidade ou do país. O Bradesco, por exemplo, que utiliza essa solução desde 2008, conquistou o Prêmio e-Finance (da revista Executivos Financeiros) na categoria Sustentabilidade, graças aos resultados obtidos.

No caso do Pólis de Tecnologia, a solução do CPqD vem sendo usada na gestão de gastos de energia elétrica em 46 prédios – do próprio Centro e de outras empresas instaladas nesse parque tecnológico – e, também, na gestão do consumo de água em 37 prédios. “Colocamos medidores inteligentes nesses prédios, que fornecem informações sobre o consumo de cada um”, diz Medeiros. “Essas informações são inseridas na ferramenta de software, que permite visualizar de forma mais clara e online o desempenho de cada unidade consumidora, sua posição em relação às metas estabelecidas pela empresa e a economia obtida com ações de eficiência energética ou de redução no consumo da água.”

A sugestão dessas ações faz parte dos serviços profissionais oferecidos pela solução CPqD Gestão de Gastos de Energia Elétrica e Água. Esses serviços também incluem a avaliação e o controle de toda a gestão nessas áreas – inclusive negociações de contratos com as concessionárias de energia e de água -, apoio a ações de marketing e campanhas junto aos colaboradores e até serviços técnicos de avaliação do estado de degradação de bancos de baterias (utilizados para armazenar energia).

Tags, ,

CPqD assume o controle da Trópico

O CPqD acaba de assumir o controle acionário da Trópico Sistemas e Telecomunicações – empresa que criou há 15 anos, junto com o Grupo Promon, e na qual detinha participação minoritária, equivalente a 30% do capital social. A operação, já aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), foi concretizada na segunda-feira, 1.º de dezembro, com a transferência das ações da Promon para o CPqD – que assumiu também a gestão da empresa.

“A Trópico é uma empresa importante dentro do Universo CPqD, que possui equipamentos e soluções implantados nas principais operadoras de telecomunicações do país”, afirma Hélio Graciosa, presidente do CPqD. Atualmente, a empresa é responsável por mais de 9 milhões (do total de 41 milhões) de terminais da rede fixa brasileira, de tecnologia TDM, e pelo controle de 1,3 bilhão de chamadas telefônicas por dia.

Nos últimos dez anos, a Trópico concentrou-se nas soluções para redes de nova geração (Next Generation Network, ou NGN) e sistemas multimídia IP (IMS, do inglês IP Multimedia Subsystem). “A partir de janeiro, vamos ampliar o investimento em pesquisa e desenvolvimento visando a modernização e evolução desse portfólio”, revela Paulo Cabestré, que deixou a diretoria de Redes Convergentes do CPqD para assumir a presidência da Trópico.

Além de evoluir a atual linha de produtos, a empresa também planeja investir no desenvolvimento de novas soluções tecnológicas, especialmente nas áreas de redes definidas por software (Software Defined Network – SDN) e de Internet das Coisas. “Queremos ser um player no universo de SDN com linhas de produtos NFV (Network Function Virtualization) e, para isso, estamos apostando na virtualização do terminal de assinante, o CPE”, adianta Cabestré. Ele acrescenta que, no caso de Internet das Coisas, a estratégia da Trópico é fornecer soluções M2M (machine to machine) para sistemas de missão crítica em tempo real.

Formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Paulo Cabestré possui pós-graduação em Engenharia Eletrônica pela NUFFIC, da Holanda, e cursos de Educação Executiva pela Universidade de St. Gallen, na Suíça, e pela Harvard Business School, nos EUA. Trabalhou em empresas de telecom na Holanda e na Suíça e, desde que retornou ao Brasil, em 2001, atua no universo de empresas do CPqD – que inclui a Trópico.

Tags, ,

Curitiba é a cidade mais digital do Brasil

A capital do Paraná teve a melhor avaliação no Índice Brasil de Cidades Digitais. CPqD, entidade voltada para pesquisa e desenvolvimento em TI e Momento Editorial construiram uma parceria com o objetivo de medir o nível de digitalização das cidades brasileiras que usam as TICs.
O trabalho, inédito no país, adota como base a metodologia criada pelo CPqD para a avaliação do grau de digitalização dos municípios, que leva em conta critérios divididos em nove categorias – entre elas, presença de equipamentos primários, acesso público à internet, cobertura geográfica, acessibilidade, usabilidade e inteligibilidade, banda e serviços públicos e privados. Veja como a cidade se destacou.

Tags, , , ,