Tag Comportamento

Quatro dicas fundamentais para se tornar um líder de sucesso

Por Marcela Claro

Liderar pessoas é um comportamento extremamente complexo e vai além das técnicas, conhecimentos e experiências. Talvez, nos acostumamos a ver a função de liderança como algo comum, como uma promoção natural do profissional.

Quando alguém é colocado no cargo de liderança por ser um excelente técnico, sem nenhuma preparação anterior nem posterior a assumir o cargo, temos como resultado um líder comum. Muitas vezes, tão vítima quanto seus liderados.

O mundo precisa de líderes que obtenham resultados com as pessoas. Mas, essa solução depende do tipo de líder que você é ou que sua empresa tem.

Neste mundo extraordinário e cheio de possibilidades precisamos com urgência outro tipo de líder: um Líder Coach.

Um líder Coach é alguém que ousa ser e fazer diferente, que se importa verdadeiramente com os seus liderados e que entende a importância de buscar no seu interior o melhor de si mesmo para extrair dos outros o melhor de cada um.

Ele traz sua criança interior para tornar sua vida mais criativa, para ser espontâneo e autêntico, para brincar e não se levar tão a sério e principalmente para ser feliz.

Para isso, ele coloca em prática quatro chaves fundamentais que possibilitam liderar pessoas de forma surpreendente e alcançar resultados extraordinários, essas são:

1 – CONSTRUA AMBIENTES SEGUROS

Segurança é uma das necessidades básicas do ser humano.

De todas as necessidades do ser humano a segurança é uma das mais importantes, pois, diz respeito ao alimento emocional sem o qual a pessoa se torna enfraquecida, vulnerável, desesperançada e desmotivada.

Portanto, motivação tem uma estreita ligação com o sentimento de segurança que uma pessoa possui. Há necessidades que o ser humano tem e que precisam ser satisfeitas para aumentar a motivação.

O líder Coach sabe que para obter a adesão verdadeira da sua equipe e alcançar os resultados desejados ele precisa do comprometimento e engajamento de cada um. E que isso só acontecerá quando as pessoas estiverem abertas e receptivas, se sentirem seguras para poder agir. Por isso:

– Coloque em prática princípios fundamentais do ser humano.

– Gere confiança entre todos os membros e da equipe.

– Consiga o comprometimento e engajamento de todos

2 – SEJA UM COMUNICADOR COMPETENTE

Construa uma comunicação que lhe dê força e gere uma diferença em sua equipe.

As palavras são poderosas. Palavras mudam o mundo. Sobretudo, se são utilizadas palavras que toquem e ecoem no coração das pessoas.

Por isso a forma de comunicação de um líder é essencial. Para o Líder Coach a comunicação é uma das suas forças e suas diferenças.

Para liderar pessoas, o líder Coach desenvolve a habilidade de se comunicar com maestria e isso significa conseguir se conectar com sua equipe verdadeiramente. Para isso:

– Aprenda a ouvir a essência do que dizem os seus liderados

– Compreenda o modelo de mundo do seu liderado.

– Construa uma linguagem com sentido, positiva e afirmativa

3 – RESPEITE CÓDIGOS DE HONRA

Construa um forte compromisso ético que se reflita em cada palavra e em cada ação sua.

Um líder Coach possui um forte compromisso ético que se reflete em cada palavra e em cada ação. Ele adota uma forma e uma filosofia de vida, baseada em códigos de honra, que faz dele alguém especial. Alguém que consegue:

– Ir aonde os outros não vão;
– Ver o que os outros não veem;
– Esforçar-se além dos seus limites;
– Superar todos seus medos.

Códigos de honra são todos os princípios básicos e sólidos que orientam consistentemente e oferecem valor e sabedoria às pessoas que os possuem. Elas fazem parte do mais íntimo do ser, lhe confere temperança que é a virtude que equilibra e regula a atração pelos prazeres e facilidades e assegura o domínio da vontade sobre o desejo.

São os códigos de honra que definem os limites das estratégias que vão ser seguidas para alcançar objetivos. Eles contribuem para a formação da personalidade e identidade de uma pessoa. Por isso:

– Trabalhe para ser virtuoso e se tornar um exemplo de comportamentos e atitudes.

– Baseie seu modo de ser e agir em códigos de honra.

4 – AJA NO PRESENTE COM FOCO NO FUTURO

Aprenda a viver o presente intensamente.

A verdadeira arte da liderança está em saber viver no presente com foco no futuro.

É impressionante perceber o quanto a vida é simples e o quanto o ser humano a complica. Quando ouço líderes, profissionais e empresários falar de seus problemas a maioria das vezes, eles estão preocupados com algo que já passou ou algo que pode vir a acontecer.

É preciso aprender a viver no presente, no aqui e agora. Muitas mágoas e angústias desaparecerão. A vida ganhará outra cor, ficará mais leve, tudo passará a ser até mais colorido e você se tornará mais positivo.

Viver no presente significa que você existe e está vivo aqui e agora, afinal. Você apenas pode lembrar-se do passado e imaginar o futuro, mas, é somente no presente que pode agir.

O que define a vida é o movimento, é a ação transformadora acontecendo em todo lugar agora, neste instante. Pare um minuto e se perceba, sinta seu corpo, as batidas do seu coração, o ritmo da sua respiração, seu corpo está vivo porque está em movimento constante. Por tudo isso:

– Mantenha a visão estratégica que o levará ao sucesso.

– Tenha prazer com a sua atividade e a sua forma de trabalhar.

– Acostume-se a inspirar e influenciar toda sua equipe, a partir do seu próprio comportamento e atitude.

– Pés no presente, mas com foco no futuro.

Afinal, o que realmente importa é você saber que sua vida valeu a pena.

Nossa vida é cheia de altos e baixos, de obstáculos e dificuldades, mas, ela também é repleta de possibilidades, de descobertas, de surpresas e de resultados.

Somos o que queremos ser, por isso, desenvolva a melhor pessoa que há em você. Busque a virtude como filosofia de vida e viva de acordo com seus códigos de honra, tudo mais será consequência. Mantenha-se firme e determinado a contribuir com o mundo de um jeito que faça sua vida valer a pena.

Olhe-se no espelho todo dia de manhã e agradeça a Deus por estar vivo, por ser uma possibilidade e ter a oportunidade de melhorar hoje mais do que ontem. Agradeça a você mesmo pelo esforço, ousadia, coragem e determinação para encarar o dia como mais uma aventura extraordinária que contém o sucesso em si mesmo.

Lembre-se do seu passado com orgulho, viva o presente com alegria, paixão e excelência e mantenha o seu olhar no futuro com a certeza de resultados extraordinários, é assim que um líder Coach se prepara para liderar outras pessoas e deixar um legado.

Faça sua vida valer a pena! Só assim você poderá ajudar os outros e poderá contribuir para deixar o mundo um pouco melhor do que você encontrou quando chegou.

Marcela Claro é palestrante internacional, consultora e Master Coach Senior. Desenvolve programas de treinamento e preparo de líderes para a nova realidade e mudanças radicais e aceleradas que o mundo empresarial vem sofrendo atualmente. Doutora em Psicologia (Processos Organizacionais, Trabalho e Aprendizagem) pela UFSC, mestre em Psicologia (UFSC) e graduada em Psicologia pela Univali.

Tags, ,

O que o mundo corporativo pode aprender com os Jogos Olímpicos

Por Alexandre Slivnik

É impossível não se comover ou tirar lições de vida com essa edição dos jogos olímpicos. Sem dúvida, o que mais chama a atenção e nos toca emocionalmente, além da vibração da torcida e dos atletas, é a persistência. Tão importante quanto a coragem de conseguir o sucesso desejado, esse sentimento deve estar presente não só nos jogos, mas nas tarefas do cotidiano onde não há plateia! E o único 100% responsável por conquistar a medalha é você.

O ginasta Diego Hypólito participou dos jogos pela terceira vez consecutiva. Em Pequim, era um dos grandes favoritos. Caiu de bunda no chão. Quatro anos depois, em Londres, experimentou mais uma vez o gosto amargo da derrota. Em 2013, foi desligado do Flamengo, clube em que treinava, o que resultou em uma depressão que durou um ano e três meses. Chegou a perder 10kg e teve que ser internado. Mas deu a volta por cima e, nos Jogos do Rio em 2016, ganhou a medalha de prata. E quer mais. Afinal, quem está conectado com a sua missão e engajado em uma causa tem plena certeza de que pode fazer a diferença em qualquer função e ele fez para si e para a equipe que o auxiliou nesta jornada e, principalmente, para o país.

A judoca brasileira Rafaela Silva ganhou a primeira medalha de ouro do Brasil destes jogos. Para isso, teve que superar preconceito e as adversidades. Na edição londrina, foi eliminada e, covardemente, xingada nas redes sociais. Alguns diziam que ela era uma vergonha para o Brasil. Exatos quatro anos depois, dentro do seu país, na sua cidade, ela venceu o preconceito, levou a medalha de ouro e calou os maldosos críticos que tentaram fazê-la desistir.

Esses dois episódios e mais tantos outros repletos de histórias de superação podem ser aplicados ao mundo corporativo. Os vencedores andam na contramão do pensamento daqueles que querem seu fracasso. O sucesso depende de suas escolhas e de quanto você está disposto a se doar e a investir no que se deseja. É preciso ter sede de aprendizado e investir no próprio desenvolvimento. Quando você vê o seu trabalho como uma missão de vida, encontra tempo e motivação para continuar lutando…. e persistindo rumo ao sucesso.

E foi o que alguns empresários continuaram fazendo ao longo de 2015 e 2016. Muitos desistiram, demitiram funcionários e acreditavam que o sonho havia acabado. Executivos também perderam seus postos, tendo que rever toda a sua condição de vida. Mas este jogo está prestes a virar. Além dos indicadores econômicos, é perceptível que as empresas estão pisando no acelerador nesse segundo semestre.

Steve Jobs foi dispensado da diretoria da Apple um ano após lançar o Macintosh. Mas, durante os cinco anos seguintes, criou uma companhia chamada Pixar, que fez o primeiro filme animado por computador, Toy Story, e se tornou o estúdio de animação mais bem-sucedido do mundo. Como se isso não bastasse, Steve foi chamado de volta à Apple, porque a organização estava afundando. E ele a reergueu. Pessoas extraordinárias estão sempre conscientes que precisam agir para corrigir os rumos e buscar resultados dentro da organização.

Walt Disney foi demitido de três empregos, sendo que um deles por falta de criatividade. Conseguiu falir duas empresas antes de construir seu império que é, até hoje, o maior centro de entretenimento do mundo. E foi esse sonho de fazer diferente e de nunca desistir, que fez sua empresa ser reconhecida como a marca mais amada do mundo de acordo com a pesquisa da APCO Worldwide, 2013. Hoje, essa filosofia que cerca os parques continua a inspirar pessoas e mostra que o sucesso e o futuro das organizações dependem delas mesmas.

O que a Rafaela, Diego, Steve, Disney e tantos outros empresários têm em comum? ATITUDE! Não esperaram nada acontecer do acaso. Trabalharam e foram buscar o resultado de que tanto sonhavam. Eles se sobressaíram principalmente por ter algumas características bastante desejáveis, enumeradas a seguir:

1.Gostar do que faz

2. Provocar mudanças ao redor

3. Oferecer sempre soluções eficazes

4.Superar crenças limitantes

5. Saber para onde ir

6. Investir em conhecimento e autoconhecimento

7. Projetar os passos com atenção

8. Sempre além.

Agora é com você! Trabalhe duro e transforme seus sonhos em resultados extraordinários!

Alexandre Slivnik é autor do best-seller O Poder da Atitude e O poder de Ser Você. É sócio-diretor do Instituto de Desenvolvimento Profissional (IDEPRO), diretor-executivo da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD) e diretor geral do Congresso Brasileiro de Treinamento e Desenvolvimento (CBTD).

Tags, , , , , ,

7 segredos para viver todos os dias no seu mais alto nível

view.aspx Gabriel Goffi, jogador profissional de poker, empreendedor e criador do Moving Up, treinamento passo a passo para a alta performance conseguiu alcançar um nível de produtividade, energia e conhecimento que apenas os maiores players do mundo, seja no poker, no empreendedorismo ou qualquer outro mercado, conquistam. Ele diz que assim vive-se um High Stakes, em referência ao nome dado aos limites mais altos das mesas de poker e aos jogadores que as enfrentam.

Os segredos poderosos foram revelados pelo empresário Gabriel Goffi, CEO da High Stakes Academy. “Esse passo a passo vai muito além do gerenciamento de tempo”, avisa.

1 – Aniquile o pensamento conformista: com o background de ter se consagrado um dos grandes players nos dois segmentos em que atuou – pôquer e empreendedorismo digital – mesmo antes de chegar aos trinta anos, Gabriel Goffi ensina que o primeiro passo para viver o High Stakes Lifesyle é entender que sempre há um próximo nível para ser conquistado. “Independentemente do patamar que a pessoa se encontra, sempre é possível ser melhor”, aponta o especialista. “Precisamos combater o conformismo de estar na média. Meu paradigma para construir uma empresa sólida e inovadora em menos de um ano não é pensar grande, como muitos apostam, mas sim pensar gigante. Eu estou mirando na lua!”.

2 – Trabalhe por um propósito: ter clareza sobre qual a sua grande paixão e que transformação ela pode promover na vida de outras pessoas é outro ponto fundamental para buscar sempre o máximo nível. “Dentro da High Stakes Academy chamamos esse conceito de arte. Encontrar a própria arte é algo poderoso, que gera uma significância capaz de mover a pessoa, independentemente de qualquer obstáculo”, acredita Goffi. Para o empresário, quando o propósito está bem definido fica fácil eliminar da rotina tudo aquilo que é superficial. “O coração da High Stakes Academy é inspirar e mostrar o caminho para quem quer viver em seu mais alto nível. As atividades ou metas que não estão relacionadas à nossa arte ficam pequenas perto disso e podem ser ou eliminadas ou delegadas”.

3 – Defina qual o seu jogo: se viver a própria arte transforma a pessoa em alguém que não pode ser parado, definir qual o objetivo da jornada faz com a pessoa se torne altamente seletiva e imune às distrações. “Quando você sabe qual o jogo que você está jogando é mais fácil resistir às distrações”, lembra Goffi. “Isso pode ser aplicado em qualquer aspecto da sua vida, desde a alimentação até a rotina de compromissos e escolha de projetos para desenvolver”. O empresário lembra que existem muitas pessoas que estão atualmente no jogo de vítima, colocando a culpa de tudo que acontece em suas vidas no mundo externo. “A vida pode acontecer para você ou de você”, aponta. “Para viver em alta performance é preciso saber que você escolhe como reagir a cada fato que acontece”.

4 – Masterize sua jornada: uma das grandes máximas de Goffi é a de buscar ser sempre 1% melhor a cada dia. Esse objetivo só pode ser colocado em prática se existirem registros do que transforma a sua produtividade. “Crie uma rotina para estar em alto nível.Entenda o que te deixa criativo, o que te desconcentra, o que gera ou mina sua energia. Seja um verdadeiro hacker dos seus dias”, ensina o empresário. “Depois que tiver esses parâmetros, masterize essa jornada, ou seja, crie uma matriz e repita diariamente”.

5 – Não se apegue: busque a inovação constante, mesmo que isso signifique deixar de lado alguns processos que você adota atualmente. “Eu acredito que as regras atuais não funcionam para solucionar os obstáculos do próximo nível. Por isso, não fico apegado às tarefas. Brinco que eu quero mesmo é destruir todos os conceitos que estou adotando hoje e substituir por novos que me tornem e tornem minha empresa ainda melhores”, aponta.

6 – Diga chega: para Goffi outro passo indispensável para viver em alto nível é dar um basta em tudo aquilo que desfoca a atenção e energia. “Elimine os comportamentos que não estão contribuindo para a sua evolução. Assumir que procrastinamos, por exemplo, é o início do processo para eliminar esse comportamento”, pontua. “Delegue as tarefas que não podem ser eliminadas, mas que não fazem parte dos seus grandes objetivos”.

7 – Invista em mentores: estar próximo de pessoas que tem o estilo de vida e o modelo mental que você gostaria de ter faz com que você evolua de maneira extremamente rápida. “Buscar um grupo de mentoria é uma da forma de acelerar o desenvolvimento de uma forma extremamente rápida e certeira”, aponta Goffi. “Uma forma fácil e acessível de fazer esse movimento é utilizar o Snapchat com essa visão. Seguindo pessoas que já tem sucesso nas áreas que você busca para ter contato diário com a forma de pensar e agir dessas pessoas”.

Tags, , , , , ,

AppDynamics divulga previsões para 2016

A AppDynamics, empresa líder em inteligência de aplicativos, divulga suas previsões para 2016 sobre IoT, o avanço das máquinas e segurança de dados, nas palavras de Prathap Dendi, gerente geral de tecnologias emergentes da AppDynamics. Abaixo confira o texto:

1) Em 2016, seremos mais humanos e mais sociais por causa das máquinas. Errar é humano – a perfeição requer uma máquina. Acredito muito que a próxima revolução industrial será baseada em máquinas conectadas. Essas máquinas, sejam elas os dispositivos vestíveis , carros inteligentes e autônomos ou infraestrutura tecnológica de grande escala, estarão trabalhando juntos para criar uma sociedade mais segura, saudável e social. Temos, como exemplo, o carro autônomo. Os carros autônomos garantem a segurança porque também prezam pela segurança de todos os carros a sua volta. As buzinadas mal educadas logo serão um hábito esquecido de nossos antepassados. Existe um número crescente de ferramentas para ajudar a automatização de interações humanas e ‘sociais’, como aplicativos para automatizar seus feeds de redes sociais (ou seja: Facebook Parse SDK para IoT). Também existem ferramentas que fazem as máquinas compartilharem informações de maneira pró-ativa, da mesma maneira que um ser humano – entre os quais os prédios inteligentes com sensores que podem dizer quanta energia ‘eles’ conseguem economizar. Mas, esse tipo de automação não nos deixa menos humano simplesmente por envolver uma máquina. Na realidade, essa automação nos conecta com uma parcela muito maior da humanidade. As máquinas conseguem colher quantidades imensas de dados que, depois de devidamente analisados e traduzidos, oferecem informações inéditas sobre as motivações do ser humano e como podemos ser melhores.

2) O hardware está “comendo” o software: todos os processos de negócios serão ligados a um ou mais dispositivos de IoT até o final do ano que vem. De acordo com o Gartner, a IoT já representa 5 bilhões de dispositivos e deve atingir 25 bilhões até 2020. Além de criar problemas de escala, essa situação também aumenta a demanda sobre a infraestrutura e os aplicativos. Hoje, praticamente qualquer processo de negócio que depende ou está ligado a algum software, ou seja, a grande maioria, terá alguma ligação com IoT – sensores inteligentes, atuadores, equipamentos com tecnologia NFC e muito mais. Por exemplo, empresas de seguros passarão a depender mais de software para realizar diagnósticos, os veículos serão cada vez mais autônomos, alertando o motorista da necessidade de realizar uma revisão em função das condições do veículo, e as fábricas terão a oportunidade de otimizar suas operações com sensores ligados a seus equipamentos. E existem muitos outros exemplos.

3) A adoção de IoT será mais rápida entre países em desenvolvimento. Os países industrializados já possuem uma infraestrutura física consolidada (p.ex., estradas, concessionárias de serviços públicos e transporte) e será um grande desafio migrar para uma tecnologia totalmente nova. Por esse motivo, acredito que os países em desenvolvimento que ainda estão criando infraestrutura – como o Brasil, China e Índia – devem avançar muito mais em termos de IoT que os países mais avançados. Para uma país em desenvolvimento, é muito mais fácil instalar novos sensores e conectar dispositivos onde prédios comerciais não existem. Eles possuem o tempo e a necessidade econômica que nós não temos para construir novas cidades. A China e outros países em desenvolvimento terão mais oportunidades de implementar processos de IoT por que estão começando do zero, em vez de serem obrigados a trabalhar com ou modificar infraestruturas existentes. Em resumo, a IoT será um promotor de crescimento econômico – enquanto é apenas considerada algo ‘legal’ em países mais tecnologicamente avançados, como os EUA.

4) Privacidade de Dados: 2016 será o divisor de águas para o ‘dilema moral de programação’. Em 2015, alguns dos maiores ataques virtuais de todos os tempos aconteceram em todos os segmentos. Eu acredito que 2015 foi apenas o ‘trailer’ para 2016. Não sou um grande fã dos grupos que dizem que ‘o mundo está acabando’, mas o imenso volume de dados coletados pela IoT me faz perguntar se realmente entendemos as implicações da privacidade de dados. Todos os dias, novos dispositivos se conectam com a Internet e reduzem as diferenças entre o software e hardware. A fabricação de hardware para IoT ainda está crescendo rapidamente; milhões de programadores de software precisam garantir que seus processos de desenvolvimento estão focados em segurança e, ao mesmo tempo, responder as necessidades de seus usuários. Os dispositivos industriais e residenciais de IoT não podem parar, e isso quer dizer que precisamos acelerar o desenvolvimento de software para garantir o sucesso e a inovação em relação à IoT. Mas, o cenário representa o que eu chamo de um crescente ‘dilema moral de programação’ e em 2016 estaremos diante de um divisor de águas. Estamos chegando perto de um momento importante, quando os governos e as empresas – e, consequentemente, os desenvolvedores – serão obrigados a agir. Os médicos têm seu juramento hipocrático de não prejudicarem seus pacientes, então por que os desenvolvedores não teriam a responsabilidade de escrever programas que não prejudiquem seus usuários? É um problema de desenvolvimento, e será importante trabalharmos juntos para criar os padrões e o código moral necessários para as crescentes preocupações em relação à segurança de nossas informações.

Tags, , ,

Smart Parking to Enable Intelligent Mobility in Global Mega Cities

The insight analyses smart parking systems and their influence on the parking industry through technology-enabled parking solutions. It describes the ecosystem and market size for smart parking in Europe and North America, and analyzes the strategies of major parking operators, and parking app, infrastructure, and parking management companies. It also evaluates the link between parking and automotive industries, while highlighting investment and strategic partnerships. The study also discusses challenges in parking management and how the industry is working with city councils, governments, and infrastructure providers to deliver best services.

Introduction

The parking industry in Europe and North America is rapidly innovating and evolving into an industry even smarter than ever before. In addition to adoption of high-end automation solutions and software for parking reservations and payments, it is being increasingly integrated with other mobility solutions as well. The parking industry in these regions uses adapted technologies from the communications and IT industry. Trends like migration to intelligent parking systems, rapid progression of wireless technologies, 2G, 3G, 4G, and Big Data analytics, and evolution of contactless near-field communication and other payment methodologies are expected to become commonplace in the parking industry.

Parking Ecosystem is Becoming Concentrated Owing to Strong Interest from Multiple Stakeholders

As of 2014, parking is a -to- -billion-dollar industry in North America and a -billion-euro industry in Europe. It has been primarily operated and managed in a traditional manner with very little innovation and focus on smart parking. The operational value chain is simple and includes parking operators and their engagements with service providers. With a different genre of participants exploring numerous opportunities in smart parking, the new ecosystem is becoming smarter and evolving into a highly concentrated one.

Download the full report: https://www.reportbuyer.com/product/3186598/

Tags, ,

E-commerce na América Latina: os números de um ano consolidado

E-commerce_2015-BR_-2

As lojas virtuais encerram 2015 com muito sucesso e excelentes perspectivas para 2016. Uma amostra para ilustrar o que já é uma tendência poderosa em matéria de comércio eletrônico são os números da plataforma Nuvem Shop.

Com as pessoas a cada dia mais conectadas, de qualquer lugar e a todo momento; com consumidores cada vez mais habituados a comprar pela internet e que estão perdendo o receio de informar seus números de cartão de crédito, o e-commerce se consolida como um recurso em constante crescimento na América Latina. Empreendedores se animam a dar o primeiro passo e abrir uma loja virtual com muito menos risco e investimento que se fosse na rua. Quem já tem um espaço físico também está investindo na Nuvem para não perder o movimento gerado pelo comércio online.

Um claro exemplo disso são os índices de final de ano da Nuvem Shop – um serviço para que micro, pequenas, médias e grandes empresas possam criar suas próprias lojas virtuais. As estatísticas refletem esse apogeu na região através de um infográfico:

– 8 a cada 100 usuários de internet na América Latina navegaram por uma Nuvem Shop

– 1 a cada 1000 dólares gastos no e-commerce da América Latina foi transacionado por uma Nuvem Shop

– Os segmentos mais vendidos foram Moda (39%), , Saúde e Beleza (13%), Acessórios de Moda (5%), Eletrônico (5%), Casa e Jardim (4%) e Outros (34%)

– O ticket médio de venda foi de R$192,37

– 79.284 foram os empreendedores que se animaram a viver o sonho do negócio próprio com a Nuvem Shop

Além disso, a Black Friday e a Hot Sale foram as datas com mais vendas na região, o que caracteriza as promoções online como oportunidades de muito intercâmbio comercial – sem contar ocasiões tradicionais como as festas de final de ano, que também vendem em um volume maior.

Sem dúvidas, plataformas como a da Nuvem Shop estão crescendo e são uma amostra do auge do e-commerce que vai além da América Latina, cada vez com mais adeptos na região e no mundo.

Tags, ,

Falta de paciência ajuda a alimentar nossa Amnésia Digital, aponta estudo da Kaspersky Lab

No mundo cada vez mais conectado, no qual o intervalo médio de atenção caiu para apenas oito segundos[i], é cada vez mais comum esquecer as informações que conseguimos acessar em um dispositivo digital ou pela internet. Esse fenômeno é conhecido como Amnésia Digital e está se agravando pela facilidade para encontrar qualquer dado em questão de milissegundos, aponta uma pesquisa internacional realizada pela Kaspersky Lab.

O estudo conversou com 6 mil consumidores a partir de 16 anos de idade e mostrou que, ao apresentar uma questão, 57% dos entrevistados tentam sugerir uma resposta sozinhos, mas 36% recorrem imediatamente à internet. Essa taxa aumenta para 40% entre pessoas com 45 anos ou mais. Esses consumidores parecem relutantes em perder tempo tentando lembrar de algo ou possivelmente duvidam da sua memória.

Além disso, quase um quarto dos entrevistados (24%) admite que esquece a informação após utilizá-la – novamente o índice aumenta dentre as pessoas com 45 anos ou mais, atingindo 27%. Por fim, 12% das pessoas consideram que a informação estará sempre disponível.

A ânsia de ter uma informação o mais rápido possível, combinada com uma certa relutância em se lembrar dela mais tarde, tem amplas implicações sobre as memórias de longo prazo e para a segurança dos dispositivos dos quais dependemos.

Sobre o desenvolvimento da memória, os especialistas consultados para a elaboração do relatório Amnésia Digital destacaram que a falta de uso das informações armazenadas em nossa memória — por exemplo, quando damos preferência à pequisa online — pode resultar na diluição ou no desaparecimento dessas memórias.

“Nosso cérebro parece reforçar a memória cada vez que ela é lembrada e, ao mesmo tempo, esquecer as lembranças irrelevantes que nos distraem. Pesquisas anteriores[ii] demonstraram que a evocação ativa das informações é uma maneira muito eficiente de criar uma memória permanente. Por outro lado, a repetição passiva – que acontece quando pesquisamos a mesma informação várias vezes na internet – não cria uma memória sólida e duradoura. Com base nessa pesquisa, pode-se afirmar que a tendência de procurar informações antes de tentar lembrá-las impede a formação de memórias de longo prazo”, explica a Dra. Maria Wimber, docente da Faculdade de Psicologia da Universidade de Birmingham.

A segurança pode ser a primeira vítima da falta de paciência para acessar informações online. A Kaspersky Lab[iii] descobriu que, ao baixar um arquivo, quase um quinto (18%) dos consumidores opta pela velocidade em detrimento da proteção – esse índice aumenta para 22% ao considerar apenas as respostas de quem tem menos de 24 anos. Esse comportamento abre brechas para softwares maliciosos que pretendem roubar dados pessoais e comprometer o dispositivo e demais equipamentos que estejam conectados a ele.

Se os consumidores não protegerem seus dados, contas online e dispositivos com senhas fortes e backups, as memórias e informações contidas neles podem ser perdidas e danificadas para sempre.

“A Amnésia Digital é um reflexo da vida digital e repleta de informações que temos hoje. Nosso estudo mostra que não mantemos mais em nossas mentes informações que conseguimos armazenar em um dispositivo digital ou acessar pela internet. Estamos descobrindo que a Amnésia Digital também é afetada por forças maiores, como a necessidade de respostas imediatas. Será que, além de incapazes ou desmotivados, também nos tornamos impacientes demais para lembrar das coisas?”, questiona Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab.

Ele alerta ainda que esta falta de paciência em obter dados pode representar um risco para os consumidores, caso eles caiam na tentação de poupar esforços em relação à segurança. “Segurança e velocidade não podem ser mutuamente exclusivas. A solução de segurança ideal protege o que é mais importante de maneira eficiente e dá liberdade aos usuários para aproveitar a vastidão de informações na Internet, aperfeiçoar nossas memórias pessoais e estimular a curiosidade e a descoberta”, conclui Assolini.

O relatório The rise and impact of Digital Amnesia: Why we need to protect what we no longer remember (O crescimento e o impacto da Amnésia Digital: por que precisamos proteger o que não conseguimos mais lembrar) está disponível para download em https://kas.pr/digam.

O guia Your digital valuables (Seus bens digitais valiosos), que explora os perigos de não se lembrar das coisas sozinhos, está disponível para download em http://www.thinksecurityguide.com/Your-digital-assets/Digital-amnesia.aspx.

[i] http://www.statisticbrain.com/attention-span-statistics/ Intervalo médio de atenção: 2000: 12 segundos; 2015: 8,25 segundos. Fonte: National Center for Biotechnology Information, U.S. National Library of Medicine, the Associated Press. Data da pesquisa: 2 de abril de 2015

[ii] Roediger HL, Karpicke JD (2006). Test-enhanced learning: taking memory tests improves long-term retention (Aprendizagem melhorada por testes: fazer testes de memória melhora a retenção a longo prazo). Psychol Sci, 17, 249-55.

[iii] Você tem conhecimentos cibernéticos? Resumo da pesquisa, Kaspersky Lab, agosto de 2015

Tags, , ,

E-commerce registra faturamento 26% maior nas vendas de Natal, segundo o E-bit/Buscapé

As vendas de Natal no varejo online brasileiro registraram novamente aumento neste ano. O faturamento das lojas virtuais alcançou um crescimento nominal de 26% na comparação com 2014, chegando a R$ 7,4 bilhões.

É o que informa a E-bit/Buscapé (www.ebit.com.br), unidade especializada em informações do comércio eletrônico do Buscapé Company. Com isso, a expectativa para o setor no período que antecede o dia 25 de dezembro (de 15/11 a 24/12) foram superadas – eram esperados crescimento nominal de 22% e faturamento de R$ 7,2 bilhões. As três categorias que mais venderam foram, de acordo com o levantamento, Eletrodomésticos, Moda e Acessórios e Telefonia e Celulares (quadro abaixo com o top five).

“A cada ano o e-commerce ganha novos consumidores e a quantidade de pedidos no Natal cresce neste período por conta da conveniência da entrega em casa e a possibilidade de pesquisar e encontrar boas ofertas sem ter de enfrentar lojas cheias e longas filas”, comenta o diretor executivo da E-bit/Buscapé, André Ricardo Dias. “Para o e-commerce foi um final de ano positivo, impulsionado também pelas vendas da Black Friday”, acrescenta.

A quantidade de pedidos chegou a 17,6 milhões, um aumento de 16% em comparação ao mesmo período do ano passado, assim como o tíquete médio, que foi de R$ 420,08, um crescimento de 8,4%. No total, 9,3 milhões de consumidores se conectaram para ir às compras pela Internet, 17,2% a mais que em 2014.

O mobile commerce (compras originadas a partir de smartphones e tablets) também confirmou a tendência de crescimento observada ao longo do ano e representou 13,6% das transações nas compras dos presentes, índice acima do registrado em todo primeiro semestre, de 10,1%.

Confira as cinco categorias que mais venderam:

Categorias Participação (%)
Eletrodomésticos 13,5
Moda e Acessórios 12,3
Telefonia/Celulares 11,4
Livros/Assinaturas e Revistas 10,7
Cosméticos e Perfumaria/Cuidados Pessoais/Saúde 9,8

Tags, , , , ,

Gartner: 50% dos pagamentos serão realizados via dispositivos móveis até 2018

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento sobre tecnologia, afirma que os pagamentos móveis estão conquistando cada vez mais a aceitação entre os consumidores na América do Norte, Japão e em alguns países da Europa Ocidental. De acordo com o Instituto, espera-se que, até 2018, metade dos consumidores dos mercados maduros use smartphones ou tecnologias wearables para realizar pagamentos.

“A inovação em aplicativos, dispositivos e serviços móveis está impactando os modelos de negócios tradicionais, especialmente na maneira como as pessoas usam a tecnologia para a produtividade pessoal e o lazer. Os gerentes de produto precisam entender quem são os consumidores desses novos aparelhos e serviços, e como eles estão sendo usados. Conhecer o cliente é fundamental para aproveitar as oportunidades de consumo nesse setor dinâmico”, afirma Amanda Sabia, Analista de Pesquisas do Gartner.

O Gartner também anuncia outras duas previsões para o segmento de tecnologias pessoais:

– Até 2018, 75% do conteúdo de TV será assistido por meio de serviços baseados em aplicativos – conforme os mercados maduros passam mais tempo assistindo TV com aplicativos, mais famílias começarão a pressionar as TVs por assinatura.

– Operadoras de TV paga terão que fornecer a funcionalidade baseada em aplicativo para o seu conteúdo, para que possam se manter competitivas em uma crescente cultura de visualização de TV via aplicativo.

Tags

Veja 5 passos para sobreviver à crise financeira em 2016 – Por Reinaldo Domingos*

As projeções econômicas para as famílias brasileiras para o próximo ano são no mínimo preocupantes, uma vez que já se projeta um agravamento da crise, com reflexos diretos nas finanças pessoais, com alta de juros, tributos e preços. Isso é reflexo tanto do mercado interno, com clara estagnação e grande índice de inadimplência da população, como do externo, no qual as grandes economias já se mostram recessivas há tempos.

Enfim, como dito, o macro com certeza vai refletir no micro, isso é, nas contas e investimentos das famílias. Contudo, mesmo com um cenário pouco animador, não há motivos para desespero, e sim para planejamentos e adequação, buscando sair fortalecido deste período. Para auxiliar, elaborei algumas orientações pertinentes:

Livre-se das dívidas – muitos pensam em como se livrar das dívidas em um momento de crise. Pode parecer impossível, mas é exatamente nesses momentos que os credores também oferecem as melhores condições para negociações. A orientação é que o primeiro passo seja o de resolver o problema que levou ao endividamento, isto é, a causa. Adequar seu padrão de vida a sua realidade é muito difícil, mas é fundamental observar que não pode viver em uma realidade que não é sua. Cortas gastos para ganhar fôlego e, assim, poder assumir o compromisso de pagar as dívidas é a melhor opção agora. Se não se livrar desse problema de forma emergencial, pode ter certeza que a alta dos juros prejudicará a sua saúde financeira no futuro.

Faça uma faxina financeira – sabia que, em média, 25% dos nossos gastos são com supérfluos? As pessoas sempre dizem que não têm mais da onde reduzir os gastos, mas, depois, quando fazem uma análise, observam que é possível. É preciso realizar um diagnóstico de sua vida financeira por 30 dias, anotando tudo o que gasta por tipo de despesa, até mesmo cafezinhos e gorjetas. Assim, verá uma realidade muito diferente do que imagina. Mas ressalto que não se deve virar escravo dessa anotação, pois, quando vira rotina, perde a eficácia.

Chegou a hora de sonhar – por mais que o cenário para muitos seja de pesadelo, nessa hora, é de grande importância sonhar, ou seja, definir os objetivos materiais, pois eles é que farão com que se tenha foco para evitar o descontrole ou mesmo o desespero. Reúna a família e converse sobre o tema, dividindo os sonhos em três tipos: curto (até um ano), médio (até dez anos) e longo (acima de dez anos) prazos, definindo também quanto custam e quanto poderão poupar por mês para realizá-los.

Mude o formato de seu orçamento – um erro comum é pensar que orçamento financeiro familiar consiste em registrar o que se ganha e subtrair o que se gasta e, caso sobre dinheiro, será lucro, se faltar, prejuízo. A forma correta, no entanto, consiste em, primeiramente, elaborar o registro de todas as receitas mensais, posteriormente, separar os valores pré-definidos para os projetos da família e, somente com o restante, adequar os gastos da família. Isso forçará um ajuste do padrão de vida familiar para conquistas financeiras.

Chegou a hora de saber investir – com a alta de juros, agora, é um bom momento para quem que investir, contudo, o grande erro que observo é a ideia de poupar sem motivo e buscar sempre o melhor rendimento. No mercado financeiro, existem diversas opções de aplicação em ativos financeiros com riscos diferentes. A orientação é procurar variar o investimento de acordo com o tempo que utilizará o dinheiro. De forma geral, o risco de uma aplicação financeira é diretamente proporcional à rentabilidade desejada pelo empreendedor, ou seja, quanto maior o retorno estimado pelo tipo de aplicação escolhida, maior será o risco, por isso, é preciso cautela.

*Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educação Financeira (Abefin), autor do best-seller Terapia Financeira e da primeira coleção completa de educação financeira para escolas, que já é adotada em mais de 1500 escolas em todo o Brasil.

Tags, , ,

Brasileiros consideram a internet o melhor caminho para conseguir emprego

view.aspx

Cerca de 34% dos entrevistados apontam a internet como o melhor caminho na hora de procurar uma nova oportunidade; redes de contatos formadas por antigos colegas de trabalho também são muito efetivas no país

Todos os anos, quase 20% dos trabalhadores em todo o mundo mudam de emprego. E 55% dessas pessoas encontram suas novas posições através de sites de busca de emprego na Internet. Essa é a conclusão do novo relatório produzido pelo The Boston Consulting Group (BCG) em parceria com o Recruit Works Institute, que ressalta as mudanças radicais que a Internet trouxe para o mercado de recrutamento.

O estudo, intitulado Job Seeker Trends 2015: Channels, Search Time, and Income Change, analisa resultados de uma pesquisa com mais de 13 mil candidatos a emprego de 13 países e fornece uma visão global do processo de recrutamento atual. Os países pesquisados no relatório cobrem 59% das quase 3 bilhões de pessoas empregadas globalmente, o que torna o relatório uma das maiores pesquisas de percepção de emprego já realizada no mundo.

No Brasil, a maioria, cerca de 34% dos entrevistados, também aponta a Internet como o melhor caminho na hora de procurar uma nova oportunidade, seja em sites que relacionam vagas fixas ou temporárias, em portais onde é possível cadastrar o currículo, em agências virtuais de empregos e até em fóruns de discussão. Apenas 10% dos entrevistados acredita que o que mais funciona ainda são os classificados publicados em jornais e revistas.

O relatório destacou também que no Brasil e na Rússia os respondentes ainda consideram muito efetivas as redes de contatos formadas por antigos colegas de trabalho ou de estudos na busca por um novo emprego. Já nos Estados Unidos, Canadá e Austrália, as indicações de familiares e amigos são as mais importantes. Na Índia, muito diferente da realidade dos outros países, essa é a modalidade considerada a mais eficaz por 70%, e apenas 8% escolheram a Internet. No Japão, por sua vez, uma grande quantidade de pessoas busca empregos públicos – 24% ante 5% da média global.

“As diferenças encontradas no relatório refletem a cultura, economia e maturidade de cada país”, afirma Christian Orglmeister, sócio do BCG. “No Brasil, o grande destaque ainda é a efetividade da Internet e das indicações no processo de busca por um emprego. ”

A pesquisa ainda identificou que dentre os brasileiros que trocaram de emprego em 2014, 69% disseram estar satisfeitos com a nova posição, 21% se disseram indiferentes e 10% estão ainda mais insatisfeitos. Na comparação com outros mercados, os mais satisfeitos com o novo trabalho são os indianos (90%) e os menos são os japoneses (57%).

Dados Globais

Cerca de 40% dos candidatos a emprego em todo o mundo usaram apenas um canal em sua busca, e cerca de 25% utilizaram dois. Quase 55% dos entrevistados procuraram um novo emprego através do canal de busca na Internet, em comparação com 36% que utilizaram jornais e revistas, 33% que buscaram por meio de indicações, 24% que entraram em contato diretamente com um potencial empregador, 20% que buscaram empregos públicos e 17 % que buscaram por meio de agências de emprego.

De acordo com os entrevistados na pesquisa, sites de emprego na internet e indicações foram os canais mais efeitos para encontrar um trabalho. Com 33%, a internet foi classificada como o canal mais efetivo, enquanto 19% consideraram indicações, 10% disseram que anúncios em jornais e revistas foram mais eficazes, enquanto apenas 5% disseram que o êxito maior era por meio de canais públicos.

Considerando apenas os usuários dos canais em questão, 60% dos usuários que buscaram emprego pela Internet, 59% dos usuários que tinham indicações de outras pessoas e menos de 33% dos usuários de jornais e canais públicos disseram que o canal foi o mais efetivo.

Melhoria de Renda

Uma razão pela qual as pessoas mudam de emprego é a obtenção de uma renda maior. Mas quantas vezes os funcionários conseguiram isso? Segundo a pesquisa, 57% do total que mudaram de emprego viram a sua renda aumentar. Países com crescimento do PIB anual de 2% ou mais, foram os que apresentaram melhorias de renda em busca de novos empregos.

A Busca Pela Internet

Paradoxalmente, o avanço das tecnologias de recrutamento tem tanto alongado como encurtado o período de procura de emprego. Por um lado, anúncios de emprego na Internet permitem aos empregadores atingir um público-alvo amplo com o clique de um mouse. Por outro, os candidatos a emprego de hoje são capazes de se inscrever para postar atualizações de emprego e podem, assim, passar mais tempo casualmente navegando na busca por empregos. Em média, quem trocou de trabalho em 2014 levou oito semanas para completar sua investigação e esperou cinco semanas para receber uma oferta.

Tags, , , , , ,

Internet é considerada o meio mais indispensável na vida do brasileiro

A Millward Brown, líder mundial em ajudar empresas a construírem grandes marcas, lança hoje o MMA Mobile Report 2015, estudo encomendado pela Mobile Marketing Association e realizado em parceria com a Netquest, que traça os hábitos dos usuários de internet por meio de celulares ou tablets – conhecidos como mobilers. A pesquisa foi feita entre os dias 3 e 13 de novembro e contou com 1200 participantes, das classes A, B e C, em nove regiões metropolitanas: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Brasília (DF), Recife (PE), Fortaleza (CE) e Salvador (BA). O grupo foi dividido, por gerações: Millennials (14 a 24 anos), Geração Y (25 a 34 anos), Geração X (35 a 44 anos) e Boomers (45 a 55 anos).

De acordo com o estudo, o smartphone é o dispositivo com maior penetração na população brasileira: 90% dos usuários, enquanto 44% possuem tablets . A maior parte dos aparelhos é da marca Samsung (34%), seguido por Motorola (21%), LG (15%), Apple (13%) e Nokia (8%). Não surpreende, portanto, o fato de que o Android é o sistema operacional dominante (78%).

A maior parte dos usuários tem plano pré-pago (58%) e60% possuem plano de dados. Outra característica é que os brasileiros já possuem mais de um chip, sendo que a média é 1,6 por mobiler. Já a operadora preferida é a TIM, com 34% de market share. Entre as demais obervamos um equilíbrio: Vivo com 23%, Claro e Oi com 20%.

Sempre conectados

A conexão de Internet se dá mais em casa que nos ambientes internos, aponta a pesquisa (preferência de 93% dos entrevistados). No entanto, mais da metade das conexões já é feita pelo plano de dados (representando 58% delas). Como era de se esperar, os millenials são a geração mais conectada, passando em média quatro horas e meia por dia acessando a internet pelo celular, enquanto as demais gerações passam em torno de três horas e quarenta e quatro minutos conectadas.

A importância da internet, no entanto, é fundamental para todas as faixas etárias, mesmo entre os mais experientes. Sua relevância supera a televisão, o rádio e os meios impressos, como jornais e revistas.

Enquanto os boomers e a geração X apresentam um relacionamento mais forte com os meios tradicionais (como a TV, o rádio e o jornal), os millennials se conectam com as marcas por meio do mobile.

Ver e ser visto

Mas o que os brasileiros tanto fazem na internet? Socializar. Os mobilers checam todos os dias os seus perfis nas redes sociais, sendo que a favorita deles é o Facebook – e em todas as faixas etárias também. O acesso se dá de três a quatro vezes por dia! Na sequência estão os aplicativos de bate-papo, com o WhatsApp em maioria esmagadora, preferido também dos mais experientes. Dentre os mais jovens, os preferidos são os aplicativos com recursos audiovisuais, como YouTube e Instragam, com destaque também para o Snapchat.

A média de aplicativos por usuários é 20, sendo que somente seis deles são usados semanalmente. Na Europa, por exemplo, a média é de 29 aplicativos por usuário. Curiosamente, boa parte dos entrevistados escolhe os aplicativos depois de consultar amigos e parentes e os remove depois de atingir seus objetivos.

Os desafios para as marcas

Os mais impactados por publicidade são os millennials, naturalmente, uma vez que eles passam muitas horas conectados. E sendo a rede social mais acessada pelos brasileiros, é pelo Facebook que as marcas se relacionam com os mobilers. Na sequência está o YouTube.

Em média, 30% dos usuários, porém, nunca prestam atenção na propaganda. Ainda que 60% deles às vezes presta atenção no que está sendo veiculado. Isso dá um indicativo importante para as marcas: o usuário quer ter o controle, nada que for invasivo terá sucesso no mobile.

Como chamar a atenção dos mobilers, então? Entre os mais jovens, o que conta mais é o o visual e o design das peças, obter algo em troca (cupons, recompensas), interesse pela categoria de produto/serviço e o humor. Já entre os mais velhos, a maior motivação é o interesse pela marca. Os formatos mais indicados são fotos de produtos e via posts nas redes sociais.

Tags, , , ,

Pinterest mostra as imagens que foram tendência no Brasil em 2015

view.aspx

Pinterest é uma ferramenta visual de planejamento e descoberta, com algumas áreas de interesse bem definidas e queridas, como decoração, moda, gastronomia e beleza, por exemplo. Antes de fechar o ano, a plataforma online fez uma retrospectiva dos assuntos que seus Pinadores mais buscaram e salvaram ao longo de 2015, um apanhado que envolve de receitas à street style e projetos de faça você mesmo. Analisando o que as pessoas mais repinaram e procuraram na ferramenta, chegamos a uma amostra das imagens que foram tendência no Brasil nos últimos doze meses.

A pesquisa mostrou que o brasileiro buscou referências em vários assuntos em 2015. Dentre os 10 temas mais procurados no Pinterest quatro são de beleza, dois de decoração, dois de moda, e dois são de gastronomia. Desses, figuram na lista ainda dois temas exclusivamente masculinos.

Já a lista das imagens mais repinadas no Brasil de janeiro a dezembro mostra uma preferência clara por decoração, gastronomia e beleza, que possuem respectivamente cinco, três e dois pins respectivamente no ranking das 10 fotos favoritas dos pinadores.

Busca ao redor do mundo
Com a pesquisa, o Pinterest também levantou algumas tendências que se repetiram em todo o mundo. Nos quatro cantos do globo as pessoas procuraram expressões como “receitas vegan”, todos os tipos de “tatuagem” e estilo “escandinavo”.

A palavra “ideias” também apareceu muito na busca global do Pinterest, o que faz todo sentido já que o objetivo da ferramenta está totalmente relacionado a isso: descobrir todos os dias novidades e inspirações para tentar em casa.

Confira agora os 10 temas mais procurados no Pinterest no Brasil em 2015:

• Tatuagem delicada
• Make natural
• Decor faça você mesmo
• Tapioca
• Tranças
• Street Style
• Pulseiras masculinas
• Cabelos masculino
• Cozinhas pequenas
• Drinks verão

E as imagens mais repinadas pelos usuários brasileiros:

• Ideias para montar hortinha em casa – Jardinagem
• Receitas para dias frios – Comidas e Bebidas
• Penteado com trança – Cabelo, maquiagem e beleza
• Como decorar gastando pouco – Decoração
• Carimbo de parede – Decoração
• Risoto de Abóbora com Gorgonzola – Comidas e Bebidas
• Torta de Chocolate e Morango – Comidas e Bebidas
• Truques de organização – Decoração
• Balanço de Pallet – Decoração
• Maquiagem de caveira para Halloween – Cabelo, maquiagem e beleza

Glossário:

Pin: Quando você publica/salva uma imagem em algum painel.
Boards: Murais criados para organizar temas que podem te inspirar ou ajudar no planejamento de casamentos, look, decoração, tatuagem e muitos outros.
Pinador: Pessoa que possui um perfil no Pinterest.
Pins em Destaque (PinPicks): Painel com referências e inspirações temáticas indicadas pelo Pinterest.
Pin it: Botão de atalho para salvar/publicar alguma imagem que seja do seu interesse.

Tags,

Startup brasileira promete ser o Snapchat da música

A Neue Labs – laboratório de inovação e negócios digitais – está lançando o CasterTV, novo serviço gratuito que tem como objetivo ser a rede social da música. A plataforma une o poder de ferramentas de compartilhamento em tempo real, como o Snapchat, com a facilidade dos aplicativos de streaming de música, como o Spotify e Deezer, para que as pessoas possam mostrar para sua rede de amigos o que elas estão ouvindo naquele momento.

O CasterTV foi desenvolvido para promover uma interação entre os usuários utilizando não somente o áudio, mas também o vídeo (quem compartilha a música pode tanto mostrar a tela do seu computador como o seu rosto, como se fosse um hangout do Google), e o texto, por meio de um chat em tempo real. “Parece clichê, mas a música realmente aproxima as pessoas” – diz Paulo Floriano, Sócio-Diretor da Neue Labs, que resolveu apostar no projeto. “Achamos que uma das maneiras mais legais de se conectar com outras pessoas e fazer amigos é pelo gosto musical”.

A empresa também busca ativar parcerias com artistas e gravadoras para a divulgação de discos e lançamentos.

A ferramenta funciona como um serviço de “streaming” por meio do computador do usuário. Ele define a tela que deseja transmitir, se quer que seu rosto apareça na câmera; e a plataforma começa a exibir o áudio e o vídeo em tempo real. Outras startups já fizeram uso deste tipo de tecnologia para outros objetivos como o Twitch.tv, serviço de streaming de gameplay vendido para a Amazon recentemente.

A ideia veio de um desejo antigo do time da Neue Labs em lançar um projeto atrelado à música. “Já fizemos diversos experimentos com alguns negócios nesta área, entre eles um serviço de criação customizada de playlists,” – ressalta o CEO da Neue Labs. Com o CasterTV, as apostas são grandes. No momento eles estão em beta privado, coletando interessados para o primeiro grupo que irá utilizar a plataforma em regime fechado, para testes. Depois do lançamento no Brasil, que deve acontecer em janeiro, a ideia é expandir rapidamente para países de língua inglesa. “A plataforma está sendo desenvolvida desde o início pensando na internacionalização, já que não existe nenhum serviço semelhante no mundo” – finaliza Paulo Floriano.

Para ter acesso ao CasterTV é só entrar no site http://caster.live.

Tags, , , ,

Estudo mapeia interesse dos consumidores por serviços e conectividade durante a experiência de compras

Fazer com que o consumidor tenha maior engajamento dentro do Ponto de Venda tem sido uma das estratégias do varejo para fidelizar o cliente e assim contornar momentos de instabilidade na economia. De acordo com a oitava pesquisa global sobre comportamento dos compradores da Zebra Technologies, 51% dos compradores têm um forte interesse em serviços baseados em localização e Wi-Fi dentro das lojas durante suas compras, tais como cupons móveis, mapas de compras e assistência dos funcionários dentro da loja.

Segundo o estudo, conectar-se à internet, sem qualquer custo ou fazer compras pelo celular sem dependência de sinal de operadora é um dos maiores interesses dos clientes, que preferem investir seu dinheiro em lugares onde o vendedor sabe suas preferências, levam em conta as suas opiniões e hábitos para uma melhor experiência no futuro.

Oferecer uma solução inovadora baseada em Marketing Digital e envolvimento com o cliente através de uma solução Wi-Fi gratuita tem se mostrado uma maneira de ganhar e fidelizar clientes. O uso de tecnologias no interior da loja aumenta a satisfação do cliente e ajuda no monitoramento dos Pontos de Venda.

“Embora as compras on-line tenham um número bastante expressivo, a maioria dos consumidores ainda prefere examinar produtos nas lojas físicas antes de uma aquisição. 80% das compras em uma loja são resultado de decisões tomadas a partir de experiências vividas pelo consumidor, por isso, modernizar e personalizar o ponto de venda é fundamental para influenciar nesta importante decisão.”, explica Ricardo Blancas, Diretor da Zebra Technologies do Brasil.

Ainda de acordo com estudo, 64% dos clientes afirmam estar dispostos a comprar mais itens se eles recebessem um melhor serviço e mais atenção dos lojistas, enquanto mais de da metade preferem varejistas que usam a tecnologia para tornar a experiência de compra mais eficiente.

Soluções de ponto de vendas móvel melhoram as experiências de compras

Outra solução para atrair e fidelizar clientes é adotar o Ponto de Venda Móvel que acelera pagamentos. Com o mPOS (soluções de Ponto de Venda Móvel em inglês) é possível efetuar pagamentos de qualquer lugar da loja e diminuir a quantidade de caixas e filas. É possível aumentar a satisfação do cliente reduzindo o tempo de espera e com serviços mais personalizados – aumentando a produtividade e as vendas. Transações rápidas e precisas mantêm o fluxo na loja e faz com que os clientes gastem menos tempo na fila do caixa.
“Quando todos os Pontos de Venda estão abertos e o tempo de espera ainda é longo, é possível enviar dados com mPOS para a fila. Quando o pagamento é processado no “ponto de decisão” ocorre grande diminuição no abandono de vendas. Também é possível ter mais liberdade para redesenhar a área de vendas e reconfigurar os padrões de tráfego”, explica Blancas.

Shopping Cidade Jardim investe em tecnologias para melhoria da experiência de compras

Seguindo a tendência global de conectar seus consumidores para oferecer uma experiência de compras diferenciadas, o Cidade Jardim, um dos maiores Shopping Centers de São Paulo, adotou a solução “Shopper Connected” que garante Wi-Fi grátis aos clientes com mais segurança. Com isso, os clientes têm uma experiência de compra melhorada e o Grupo JHSF concordou em selecionar soluções WLAN da Zebra Technologies para todos os outros 5 shoppings do grupo como investimento futuro.

Com isso, clientes podem conectar-se à internet sem qualquer custo e efetuar compras pelo celular sem dependência de sinal de operadora em qualquer ponto do Shopping. As lojas conseguem ter uma interação maior e personalizada, enviando promoções, descontos de acordo com as preferências e histórico de compras dos clientes conectados. Como as expectativas dos clientes aumentaram, os varejistas reconhecem que o papel da tecnologia nunca foi tão importante como agora.

O foco é fazer com que os clientes tenham mais interação personalizada com as lojas com base em suas preferências e histórico de compras, e assim recebam notificações de promoções e avisos de descontos.

Tags, , , , , , ,

iCode cria tecnologia para tradução de cardápios e impressos diretamente na tela de smartphones e tablets.

186754b4-8f0d-480e-a35e-742f3a2416e3

O turista que vier ao Brasil nos próximos dias não precisa mais se preocupar em como fará para se comunicar em restaurantes, hotéis, bares e baladas. O motivo: uma tecnologia inovadora desenvolvida pela iCode Brasil, startup brasileira fundada em 2014 com o intuito de oferecer suporte extra aos estrangeiros que vivem ou que frequentam o Brasil durante as férias.

A chegada iminente das Olimpíadas de 2016 movimenta o setor de turismo em todo o território nacional, impulsionando a economia brasileira e gerando inúmeros empregos no setor.

Entre as principais áreas que receberão injeção de investimentos nos próximos meses, destacam-se a de bares, restaurantes e hotelaria, devido ao grande número de turistas que começam a chegar ao Brasil, trazendo Bilhões de Reais para serem consumidos e investidos em nosso País.
No entanto, uma grande dúvida paira sobre a cabeça de muitos empresários: como atender esses turistas em seu próprio idioma e obter ainda mais lucros em um ano de profunda recessão no Brasil?

“Criamos a tecnologia com o objetivo de oferecer aos estabelecimentos uma forma eficaz de atender os muitos turistas que vieram para a Copa do Mundo no ano passado. A proposta foi muito bem aceita e, logo de imediato, conseguimos implantar a iCode em diversos estabelecimentos. Porém, percebemos que em nosso projeto inicial, o cidadão que vive no Brasil, não tinha muito com o que interagir e acabava não se interessando pelo app. E foi a partir disso que iniciamos o processo de criação da nova versão da iCode Cardápios Inteligentes que promete revolucionar a forma como interagir com Turistas e Brasileiros em locais como restaurantes, bares, hotéis e resorts, por meio do Smartphone do próprio usuário. Em um ano de crise como a que vivemos, nossa tecnologia pode ser a solução que faltava para finalizar o ano no azul”, informa Rodolfo Parisi, sócio-fundador e diretor executivo da iCode Brasil.

A tecnologia utilizada pela iCode Brasil ainda é nova no mercado brasileiro. Enquanto boa parte dos desenvolvedores caminha para a criação de Aplicativos, a startup brasileira resolveu unir as melhores qualidade de um app, com todos os recursos da web, criando o primeiro WebApp voltado para atendimento de estabelecimentos comerciais por meio do Smartphone.

Cardápios no Smartphone e Tablets

A solução oferece uma implantação rápida e com baixo investimento (existem planos que vão do 100% gratuito até os mais completos com mensalidade e fornecimento de tablets), bastando ao restaurante, bar, hotel ou resort, optar pelo idioma que deseja ter em seu cardápio virtual para que a iCode Brasil implante a tecnologia criando etiquetas para o cardápio ou displays de mesa, possibilitando ao turista que possa fazer a leitura diretamente de seu aparelho.

O cliente, munido de um Smartphone ou Tablet, só precisa ter um leitor de QR Code (gratuito nas principais Stores de aplicativos) instalado em seu aparelho para que consiga ler a informação e ser automaticamente migrado para o cardápio escolhido, conseguindo compreender a informação de forma clara e em qualquer idioma.

“O legal da nossa plataforma e o grande diferencial, é que conseguimos manter exatamente o mesmo layout do cardápio impresso em nosso modelo virtual, garantindo que o estabelecimento mantenha sua linha de comunicação com o cliente sem qualquer ruído”, sentencia Parisi.

O sistema ainda oferece uma série de interações com o usuário final que tornam a iCode uma ferramenta poderosa também para empresas que desejam estar na mão do cliente no momento de consumo.

Pelo lado do usuário, ele poderá, por meio de um breve cadastro via Facebook ou E-Mail, acessar todas as informações sobre o local, endereço, horário de atendimento, traçar rotas via Google Maps, realizar pesquisa sobre os restaurantes cadastrados na plataforma, acessar as principais promoções e pratos do dia dos estabelecimentos, além de permitir a avaliação do local e realização de pré-reservas. Isso sem falar nos menus traduzidos em qualquer idioma que garantem com que qualquer estrangeiro se sinta em casa!

“Sem dúvida é uma ferramenta que poderá trazer muito retorno para os proprietários de estabelecimentos que recebem turistas e estrangeiros. Não há mais aquele risco de não entender o que o cliente pede ao garçom deixando ambos constrangidos. Com um simples toque no Smartphone o cliente pode saber todos os itens do cardápio, infos sobre o local, promoções e, até mesmo, agendar uma pré-reserva”, complementa Matias Tino, sócio-fundador e diretor de criação da iCode Brasil.

A iCode Brasil começou suas operações em 2014 e está presente em mais de 100 estabelecimentos nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Alagoas, Cuiabá, Manaus, Rio Grande do Norte, entre outros e pretende chegar em mais de 1000 estabelecimentos até o início das Olimpíadas.
Os planos para implantação da tecnologia variam entre R$ 19,90 por mês até R$399,99, tendo ainda um plano totalmente gratuito. A plataforma suporta quantos idiomas o varejista quiser.

“Acreditamos que a iCode tem potencial para estar presente em todos os restaurantes, bares, hotéis e resorts. O verão brasileiro traz uma quantidade enorme de estrangeiros e os loacis ainda não estão preparados para isso. Sem dúvida, com nossa ferramenta, eles se sentirão muito mais confortáveis. Além disso, há ainda a possibilidade de interação com o sistema e muitas outras funcionalidades”, conclui Guilherme Delphino, diretor de tecnologia da iCode Brasil.

Tags, , , , , , ,

Sistema de reconhecimento facial dificulta invasão em condomínios

O SIGAH, Sistema Inteligente de Gestão de Acesso Haganá, oferece proteção no acesso de pessoas e veículos aos condomínios, permitindo a identificação rápida e em movimento dos usuários durante a triagem, sendo utilizado como reforço fundamental ao trabalho humano.

Criminosos agem, principalmente, quando identificam as vulnerabilidades existentes no acesso aos condomínios. Atualmente, existem algumas quadrilhas especializadas em realizar arrastões e furtos em apartamentos, daí a importância da instalação de um sistema de segurança eficaz que reforça os serviços de controle de acesso.

A tentativa de invasão consiste em confundir a pessoa responsável pelo controle de acesso, em alguns casos, as quadrilhas enviam membros do bando que tenham feições características semelhantes aos moradores e que possam se passar por um deles, conseguindo entrar nas unidades e, posteriormente, pelo interfone, liberando a entrada dos outros integrantes do grupo criminoso.

Com a instalação do SIGAH, nos locais designados à entrada de pessoas e seu uso no controle de acesso dos veículos, a tentativa de invasão por esse método será frustrada, uma vez que a biometria facial possui peculiaridades únicas e o sistema identifica as características da face de cada morador cadastrado, para que a entrada no condomínio seja liberada apenas para pessoas autorizadas. Pessoas não identificadas só terão o acesso liberado após os trâmites de reconhecimento e autorização.

O Diretor Operacional do Grupo Haganá, Samuel Rubens Pereira, reitera a utilização do sistema como uma ferramenta importantíssima para a eficácia da segurança do local. “Como provedores de soluções em segurança, devemos pensar na proteção de um condomínio de forma ampla e bem personalizada. Por isso, desenvolvemos soluções que possam reforçar o trabalho dos profissionais designados a proteger o patrimônio e, principalmente, a vida de nossos clientes e com a utilização do SIGAH elevou-se o nível da segurança de forma exponencial.”, afirma Pereira.

O Sistema Inteligente de Gestão de Acesso Haganá permite o reconhecimento facial simultâneo de várias pessoas ao mesmo tempo e, ainda, em pleno movimento. De maneira ágil e prática, identifica quem está autorizado a ingressar no empreendimento. O SIGAH poderá ser utilizado em instituições de ensino, empresas e condomínios. E está disponível em duas versões:

SIGAH Fixo: Uma ou mais câmeras serão instaladas em local estratégico, na entrada de pedestres, permitindo identificar e reconhecer várias pessoas ao mesmo tempo e apontar quem está ou não está autorizado a prosseguir.

SIGAH Móvel: O sistema interage via WI-Fi com um aplicativo específico instalado em aparelhos smartphones que serão manuseados por colaboradores Haganá. Para fazer o reconhecimento, o profissional irá aproximar o aparelho para o rosto do condutor do veículo e, em poucos segundos, há o reconhecimento facial, além disso, na tela serão apresentados os demais moradores vinculados a ele. Caso algum dos ocupantes não seja identificado pelo sistema, o profissional responsável pela triagem no acesso de veículos e manuseio do SIGAH Móvel encaminhará o visitante para que seja aplicado o procedimento de segurança previamente estabelecido.

O SIGAH é uma tecnologia exclusiva do Grupo Haganá. A comercialização está sendo feita para os clientes da capital paulista, região metropolitana, Campinas e Vinhedo. Além disso, a empresa já prepara a oferta do sistema para os clientes do Rio de Janeiro.

Tags, , , ,

Mesmo em meio à crise, empresas continuam disputando executivos qualificados e diferenciados

Áurea Imai, head hunter da global Boyden fala sobre os desafios na busca dos profissionais demandados pelas empresas

A Boyden, empresa líder em recrutamento e seleção de executivos, está atenta a cada movimento que acontece no mercado de trabalho para oferecer os melhores executivos, diretores e CEOs, às empresas que ainda buscam melhores resultados. Mesmo com a crise econômica e demissões em massa em vários setores, a empresa de head hunting enxerga o mercado executivo com otimismo para o próximo ano – justamente pela necessidade de fortes mudanças e inovações dentro das empresas.

Inovar não é nada fácil para grandes empresas, com processos de gestão bastante consolidados. “Porém, o Brasil vem de uma fase onde a demanda de contratações por aumento de quadro era elevada, e frequentemente o volume se sobrepunha à estratégia.”, explica Áurea. “Hoje, frente ao cenário político-econômico atual, as empresas precisam se reinventar e revisitar suas estratégias para se diferenciar da concorrência e ganhar mercado”.

Profissionais com visão mais abrangente, com capacidade de inovação, engajamento de times e habilidade de implementação são cada vez mais demandados pelas empresas. “A palavra do momento é inovar, e nesse sentido a atração de talentos que consigam promover tais mudanças nas empresas é fundamental”, afirma Áurea Imai, sócia da Boyden.

Por essa razão, a Boyden enxerga também uma mudança na forma de contratação de executivos. “Se antes as empresas se baseavam muito mais na experiência técnica do que profissional, atualmente, além do conhecimento, os profissionais precisam apresentar um ‘olhar fora’ da caixa, além de terem competências essenciais como liderança, integridade, resiliência, entre outras”.

Em meio a uma crise onde a demanda está extremamente seletiva, onde cada investimento precisa trazer retorno rápido e onde a economia flutua de forma incerta, as empresas devem valorizar profissionais que tragam resultados mais rápidos. “Esses executivos não são fáceis de encontrar, mas com um recrutamento minucioso conseguimos preencher posições altamente estratégicas em grandes empresas de vários segmentos.”

Ou seja, o que as empresas hoje procuram não é quantidade, mas profissionais mais qualificados, estratégicos, atentos aos movimentos do mercado, e que sobretudo tenham capacidade de engajar seus times e pares, provocando transformações positivas no ambiente organizacional.

Tags, , , , ,