Tag cloud services

Uma em cada três PMEs brasileiras já começou o processo de adoção de serviços na nuvem

Os investimentos em TI pelas pequenas e médias empresas brasileiras deve saltar de US$ 48 bilhões em 2016 para US$ 63 bilhões até 2020, com as tecnologias baseadas em computação em nuvem e mobilidade crescendo de três a sete vezes mais rapidamente do que as tecnologias tradicionais on premise. Os dados são da pesquisa 2016 Brazil Small & Medium Business: ICT & Cloud Services Tracker Overview, realizada pela AMI Partners a pedido da Intel Brasil. O estudo mapeou tendências e perspectivas na migração para novas tecnologias em todo o universo brasileiro de pequenas e médias.

Segundo Fabio de Paula, diretor da Intel para o mercado corporativo, em momentos de turbulência econômica, como o que vivemos atualmente, o investimento em serviços de tecnologia que tornem a operação mais eficiente e ágil em curto e médio prazo é essencial para manter a empresa competitiva. Um forte indicador disto é que o fator preço como principal critério no momento da aquisição de serviços de TI caiu 18%, segundo o estudo. ”

Essa visão também é compartilhada por parte dos tomadores de decisão entrevistados: 48% das empresas médias e 30% das pequenas consideram como prioridade nos próximos 12 meses o investimento em tecnologia para a redução de custos e maior eficiência. Estes números superam aqueles que priorizam o corte de gastos (23% apontados pelas pequenas e 27% pelas médias) ou encerramento de operações e unidades de trabalho (12% pelas médias e 16% das pequenas), por exemplo. Em relação as que já adotaram serviços de tecnologia, quando perguntadas o motivo, 49% das pequenas empresas e 62% das médias responderam que a economia nos custos operacionais é um dos fatores que estão levando as PMEs e buscar novas tecnologias.

Cloud e Mobilidade são prioridades

A pesquisa também registrou que a adoção de soluções em Cloud Computing e Mobilidade devem crescer de 3 a 7 vezes mais rápida do que as soluções tradicionais, on premise. As áreas de investimento neste cenário incluem as DaaS (Data as a Service), IaaS (segurança, storage e servidores), PaaS (Plataform as a Service) e aplicações SaaS (Software as a Service). As preferências por estes modelos variam de 10% a 35% dos entrevistados, enquanto soluções on premise não passam dos 10%.

Os perfis de soluções procuradas variam de acordo com o tamanho e foco das empresas. A pesquisa identificou que as principais necessidades das médias empresas são virtualização de servidores, segurança e prevenção de dados. Já as pequenas demandam uma maior velocidade de conexão, marketing em social media e soluções em comunicação.

“Nossa estimativa é que o mercado de soluções em Cloud para pequenas e médias empresas em 2020 no Brasil alcance os U$ 6,6 bilhões, já que ainda há um grande terreno a ser conquistado”, afirmou Fabio de Paula. “Comparando com os EUA e Canadá, onde cerca de 30 a 40% das PMEs ainda não começou um processo de transição para a nuvem, no Brasil, esse número ainda está próximo dos 70% no País. Apenas 3% das PMEs nacionais foram plenamente transformadas pela nuvem, enquanto nos EUA esse número é de 14%. ”

Demais conclusões

As preocupações com a segurança no momento da adoção de soluções em nuvem também foram abordadas na pesquisa. Perguntadas sobre a preferência por serviços privados ou públicos de nuvem, as empresas médias citam a segurança como fator na escolha pela nuvem privada (36%), enquanto a maior parte das empresas pequenas (36%) não tem preferência. De modo geral, as médias se mostram mais resistentes do que as pequenas na migração para serviços de nuvem pública, justamente por uma preocupação maior com questões relativas à segurança da informação. “Ainda há um trabalho a ser feito pela indústria para desfazer mitos e inseguranças com relação à segurança da nuvem pública dentro do mercado de médias empresas. Para essas empresas, o modelo de nuvem híbrida tem se mostrado uma solução mais interessante”, comentou Fábio de Paula.

As soluções de segurança mais usadas atualmente pelas empresas são serviços de filtro de Web (13% em empresas pequenas e 25% em empresas médias) e anti-spams (13% e 29% respectivamente). Já quando perguntadas quais serviços de segurança pretendem adotar nos próximos 12 meses, a preferência das pequenas é por gerenciamento unificado de ameaças (sigla UTM em Inglês) com 19%, enquanto 25% das empresas médias pretendem adotar serviços de VPN.

Em relação às aplicações voltadas para a administração dos negócios, as soluções de gestão de documentos são as mais utilizadas tanto nas pequenas quanto nas médias empresas (23%). As médias também já estão adotando soluções de business intelligence (23%) e CRM (17%). Quanto às adoções futuras, 28% das pequenas visam adquirir soluções voltadas especificamente para sua área de atuação, enquanto 21% das médias enxergam serviços de CRM como o próximo passo.

Quando perguntadas sobre a adoção de softwares de comunicação e colaboração, 59% das pequenas empresas usam aplicações para a gestão de redes sociais e marketing digital. Entre as empresas de porte médio, o número é ainda maior, chegando a 71%. Nos próximos 12 meses, 30% das pequenas pretendem adotar serviços de edição compartilhada de documentos, enquanto 40% das médias pretendem utilizar servidores VoIP.

Sobre a pesquisa

A pesquisa 2016 Brazil Small & Medium Business: ICT & Cloud Services Tracker Overview, realizada no primeiro semestre de 2016, entrevistou 251 tomadores de decisão em pequenas e médias empresas que atuam em setores como agronegócio, finanças, manufatura, serviços, varejo, educação, saúde, turismo e entretenimento. A pesquisa não considerou ONGs e órgãos governamentais e nem empresas que não possuem um endereço comercial (home office/home business). A margem de erro é de 5%.

Tags, ,

Capgemini e Microsoft se unem em programa global de serviços em nuvem

A Capgemini, um dos principais provedores globais de serviços de consultoria, tecnologia e terceirização, está expandindo o seu programa de serviços na nuvem, tendo a Microsoft como o primeiro parceiro a ingressar no programa, que ajudará as empresas a tirar o máximo proveito da tecnologia. A iniciativa, nomeada “Capgemini Cloud Choice with Microsoft”, é formada por um conjunto de ofertas cujo foco é possibilitar a transformação dos negócios e a implementação de soluções utilizando as tecnologias de cloud computing da Microsoft. Esses serviços incluirão o Cloud Advisory, Managed Platform Services e inovação integrada, para trazer mais agilidade às empresas e ajudá-las a adotar um foco mais estratégico nas operações do negócio.

O “Capgemini Cloud Choice with Microsoft” oferecerá soluções de nuvem gerenciadas ‘como serviço’, específicas para as necessidades de cada setor. A linha de soluções incluirá:

1) OneShare – acelera o provisionamento de testes e desenvolvimento na plataforma Microsoft Azure e controla os custos com o uso de monitoramento e programação dos recursos;

2) SkySight – nuvem privada semelhante à Azure, que ajudará as empresas a implantar rapidamente novos aplicativos, tirar proveito de serviços gerenciados com preços competitivos e obter uma rápida implantação e configuração;

3) Ofertas próprias, exclusivas da Capgemini, específicas para cada setor, como, por exemplo, a plataforma bancária customizada.

Desenvolvidas internamente por especialistas da Capgemini, essas soluções podem ser facilmente configuradas conforme as necessidades de cada cliente, reduzindo o custo total de propriedade. Elas englobam serviços de nuvem híbrida, pública, hospedada e privada que utilizam a plataforma Azure e oferecem uma plataforma integrada que pode ser facilmente implementada para fazer melhor uso dos investimentos atuais de TI. Comercializada no modelo ‘como serviço’, as empresas poderão ter um maior controle sobre a atualização do software e mais tempo para dedicar às inovações e transformações do negócio.

“A digitalização do negócio é um fator essencial quando se fala em acelerar o ritmo da mudança. As informações fluem mais rapidamente. Não se trata apenas da tecnologia, mas de como essa tecnologia está sendo aplicada aos modelos de negócios. Por isso é preciso tornar-se digital e falar sobre a nuvem – ela é a base para a transformação digital”, afirma o executivo da Constellation Research, R “Ray” Wang (@rwang0).

Enfrentando o desafio do volume reduzido de cartas, mas com enorme crescimento das remessas de pacotes, a PostNL, serviço postal da Dinamarca, decidiu transferir a maior parte de seus sistemas de TI para a nuvem pública da Microsoft, Azure. A migração foi iniciada em 2013 e será concluída no final de 2015. “A Sogeti, subsidiária do Grupo Capgemini, nos ajudou a definir o plano para migração de mais de 40 aplicações para a nuvem. Reduzimos nossos custos em mais de 20% e ganhamos flexibilidade para lidar com a variação do volume”, comenta o diretor de TI da PostNL, Marcel Krom.

Benefícios para fornecedores independentes de software e startups

Como parte de sua oferta, a Capgemini alinhará suas atividades com fornecedores independentes de software e startups para criar maneiras novas e inovadoras de fornecer soluções integradas. Estas empresas se beneficiarão pois serão um ponto central para integração de tecnologias inovadoras no portfólio de soluções da Capgemini.

“Esse é um passo importante para nossa parceria global com a Microsoft, com a qual fomos pioneiros na adoção da nuvem. Os benefícios de uma capacidade computacional flexível como serviço mudaram a dinâmica do mercado para todos os setores, mas o segredo é saber explorá-los. Muitos setores ainda enfrentam desafios para adoção das tecnologias de nuvem e migração das cargas de trabalho, e precisam de ajuda para definir suas políticas de uso da nuvem, o ambiente de conformidade e a estrutura organizacional, para impulsionar o desempenho. Esse requisito não se aplica apenas às empresas de grande porte, mas também às startups e empresas recém-criadas, que agem rapidamente para explorar as tecnologias de nuvem”, diz o diretor global de tecnologia do Grupo Capgemini, Lanny Cohen.

“Estamos empolgados com a ampliação de nossa parceria com a Capgemini, uma das principais integradoras de sistemas do mundo, para ajudar os clientes a ganhar agilidade, produtividade e eficiência nos negócios mais rapidamente. Trabalhando em conjunto, ofereceremos aos clientes consultoria, suporte e as soluções tecnológicas de que precisam para agilizar a transformação do negócio por meio da nuvem”, comenta o vice-presidente executivo da área de Cloud & Enterprise da Microsoft, Scott Guthrie.

A Microsoft é a primeira entre várias provedoras de serviços de nuvem a ser incluída no Programa de Serviços de Nuvem da Capgemini, que conta com a colaboração de um vasto ecossistema de parceiros e inclui um amplo conjunto de serviços, inclusive avaliação e estratégia de nuvem para o negócio, prova de conceito, migração de aplicativos para a nuvem, plataforma como serviço, infraestrutura como serviço, software como serviço, processos de negócio como serviço e segurança cibernética.

Tags, , , , ,