Tag ClearSale

ClearSale divulga dados inéditos sobre tentativas de fraude no mercado de aparelhos móveis

A ClearSale, empresa líder em soluções antifraude, divulgou um recorte inédito sobre os setores mais visados pelos fraudadores a partir do Mapa da Fraude, estudo elaborado pela empresa que contempla informações sobre tentativas de fraude no e-commerce brasileiro.

Um dos grandes desafios do lojista é identificar e diminuir as fraudes, impulsionando as boas compras e gerando relações de confiança com seus clientes. No último ano, a cada R$100 em compras online de celulares, R$9,47 foram tentativas de fraude, sendo este o setor mais visado pelos fraudadores. Enquanto isso, o mercado de smartphones segue em alta. Segundo estudo realizado pela Gartner, cerca de 1,9 bilhão de smartphones devem chegar aos consumidores em 2018, um crescimento de 1,6% em comparação com 2017.

A prevenção é uma das melhores alternativas para gerar mais confiança entre empresa e consumidor e prevenir atividades fraudulentas. “O fraudador se interessa por produtos de fácil revenda no mercado negro. Por isso, é necessário que, além dos varejistas, o consumidor também tome as devidas precauções para se prevenir de fraudes como, por exemplo, evitar compartilhar informações sensíveis como o número do cartão de crédito e dados pessoais.”, diz Omar Jarouche, gerente de Inteligência Estatística da ClearSale.

Uma das alternativas para a prevenção a fraude é o aplicativo Compre & Confie, iniciativa idealizada pela ClearSale que tem como objetivo consolidar um processo de compra seguro – evitando golpes e, ao mesmo tempo, proporcionando uma boa experiência de compra para consumidores.

Para saber mais sobre as tentativas de fraude que aconteceram no Brasil em 2017 acesse http://lp.br.clear.sale/mapa-da-fraude

Tags, , , , , ,

A cada minuto são registrados mais de R$ 3,6 mil em tentativas de fraude no e-commerce

A ClearSale, empresa especializada em soluções antifraude para transações comerciais de diversos segmentos do mercado, anuncia os dados do Mapa da Fraude 2016. Os números revelam que, em 2015, a cada minuto, R$ 3.610,20 foram registrados em tentativas de fraude nas compras feitas pela internet. Isso representa 4,40% de todas as transações em lojas virtuais no Brasil, número este que supera do ano anterior, onde chegou a 4,10%. A pesquisa foi realizada entre janeiro e dezembro a partir do cálculo do percentual de tentativas de fraude e valores movimentados no e-commerce.

O Sudeste continua como uma das regiões com menor crescimento. Em 2014, a região alcançou a marca de 3,57% de tentativas de fraude contra 3,90% em 2015. São Paulo foi o estado com menor acréscimo, passando de 3,89% para 4,07%. Enquanto isso, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro passaram de 2,93%, 2,99% e 3,32% para 3,70%, 3,40% e 3,80%, respectivamente.

Em relação aos segmentos mais procurados pelos fraudadores na região Sudeste, o setor de aparelhos e jogos de videogame continua em primeiro lugar, com 11,3%, seguido de telefonia celular (9,3%) e artigos esportivos (5,6%). Acessórios (5,4%) e eletrônicos (5,3%) ficam em quarto e quinto lugar.

Já em nível nacional, as categorias também são ocupadas por videogames e telefonia celular na primeira e segunda posição, com 11% e 10,1%, respectivamente. O terceiro lugar fica com acessórios (6,2%), seguido de artigos esportivos (5,7%) e eletrônicos (5,5%).

Para Omar Jarouche, gerente de Inteligência Estatística da ClearSale, apesardos índices de tentativas de fraude, os consumidores não devem temer as compras no e-commerce. ”Atualmente, existem soluções eficientes no mercado para barrar as ações dos fraudadores e grande parte das lojas virtuais já adota sistemas de prevenção”, informa o executivo.

Mobile

Pela primeira vez registrada no estudo, a tentativa de fraude por dispositivos móveis já representa 5,6% do total no Brasil. De acordo com o Mapa da Fraude 2016, a região Norte teve a maior incidência, com 8,6% e o Sul teve a menor taxa de tentativa de fraude, com 3,1%.

Os segmentos mais procurados pelos fraudadores via mobile no Brasil foram: games (11,5%), celular (9,6%), eletrônicos (7,3%), informática (4,9%) e acessórios (4%).

Tags, , , ,

Comércio eletrônico brasileiro movimenta R$ 424 milhões no Black Friday 2013

De acordo com a ClearSale, líder brasileira em soluções para autenticação de vendas no e-commerce, as vendas da edição 2013 do Black Friday, realizado na última sexta-feira (29/11), movimentaram R$ 424 milhões no comércio eletrônico brasileiro. O montante representa um valor 95% superior ao apresentado na mesma data do ano passado, quando foram movimentados R$ 217 milhões. A previsão inicial do Busca Descontos – criador do site www.blackfriday.com.br – era de uma movimentação de R$ 340 milhões.

“O Black Friday mais uma vez superou nossas expectativas e estabeleceu o recorde de vendas na história do comércio eletrônico”, afirma Pedro Eugenio, Presidente do Busca Descontos.

Os R$ 424 milhões movimentados no Black Friday superam em 552% as vendas de uma sexta-feira comum (08/11/2013). Ainda na mesma comparação dos dois dias, o número de pedidos efetuados no Black Friday foi 432% maior.

Ainda segundo dados levantados pela ClearSale, foram efetuados 969 mil pedidos de compra pela internet no dia 29 de novembro (crescimento de 79% em relação ao Black Friday 2012), com ticket médio de 437, 9% superior ao de 2012 e 23% maior do que uma sexta-feira comum.

“Uma característica forte do dia do Black Friday, é que há uma atividade intensa dos consumidores durante a madrugada. Em um dia normal, o horário entre 3 e 6 horas da manhã representa 1% das transações do dia. No ano passado, durante o Black Friday, esse horário representou 4% do total. Mas, esse ano, os sites se estruturaram melhor e durante a madrugada se concentraram quase 8% do total de transações, explica Bernardo Lustosa, vice-presidente da ClearSale.

Consumidores da região Sudeste responderam pela maior parte das vendas (68%), seguidos de Sul e Nordeste, ambos com 12%, Centro-Oeste (6%) e Norte (2%).

Analisando o perfil socioeconômico dos compradores, os mais atraídos pelas ofertas foram os jovens e adultos de até 30 anos. Enquanto em um dia normal, esse público é responsável por 39%. Durante o Black Friday desse ano, eles foram quase metade do volume: 45%. Adultos de 31 à 40 anos responderam por 29% das compras, enquanto as pessoas de 41 anos ou mais, foram responsáveis por 26% das aquisições.

No site www.blackfriday.com.br – criado pelo Busca Descontos e que reuniu ofertas de 109 de lojas virtuais – as categorias mais procuradas pelos consumidores foram:

1 – Telefonia

2 – Eletrodomésticos

3 – Eletrônicos

4 – Informática

5 – Games

O desconto médio no preço de produtos e serviços das lojas publicados no site www.blackfriday.com.br foi de 20%. As informações são de uma análise feita pela Sieve – empresa especializada em inteligência de precificação no comércio eletrônico – que comparou a média histórica de preços nos últimos 90 dias com os preços das lojas disponíveis no site.

O levantamento considera somente os produtos e serviços publicados pelas lojas no site www.blackfriday.com.br – que reúne ofertas de 109 varejistas virtuais. Segundo as informações, as categorias que tiveram os maiores descontos foram: Papelaria (31%); Moda e Acessórios (30%); e Casa e Decoração (28%).

Tradicional data do varejo americano, o Black Friday chegou ao comércio eletrônico brasileiro em 2010. Em sua primeira edição, a data movimentou aproximadamente R$ 3 milhões de reais. No ano seguinte, em 2011, foram movimentados R$ 100 milhões, segundo o e-bit. Já em 2012, a ação rendeu R$ 217 milhões em vendas no e-commerce, de acordo com dados da ClearSale.

Black Friday nos Estados Unidos

Nos EUA, as vendas no varejo online no dia 29 de novembro representaram cerca de US$ 1,93 bilhão, de acordo com a fabricante de softwares Adobe, que analisou 400 milhões de visitas em aproximadamente de 2.000 sites de compras americanos. O resultado mostra um aumento de 39% em relação a mesma data em 2012.

Tags, , ,