Tag CeBIT

Hannover Messe: Deutsche Telekom apresenta plataforma de IoT

A Deutsche Telekom está anunciando novas plataformas, parceiros e produtos durante a Hannover Messe. A maior e mais importante feira industrial do mundo abriu suas portas na última segunda-feira, 25. Em sua terceira participação no evento, a Deutsche Telekom demonstra como é simples iniciar um projeto de Internet das Coisas (IoT) e Internet Industrial. Como no Cebit, o slogan da companhia é: “Digitization. Simply. Make it happen.”

Para levar pequenas e médias empresas para a era da Internet Industrial, a Deutsche Telekom vai trabalhar com um mix formado por 80% de pacotes padronizados e 20% de soluções customizadas. “Nosso conhecimento em diversas áreas, da conectividade de redes a análise de dados, passando pela integração de sistemas, faz com a IoT seja um território familiar”, diz Anette Bronder, diretora da T-Systems e, há nove meses, a responsável pela Divisão Digital do grupo. “O mercado agora está começando a se interessar, com clientes realizando testes parta entender o que é possível. Projetos pilotos rapidamente se tornarão amostras de soluções para o setor industrial e, depois, em produtos padronizados. Só é preciso começar”.

Para ajudar os clientes a começarem rapidamente seus projetos de Internet Industrial, a Deutsche Telekom está apresentando o “Cloud of Things Starter Kit” na feira de Hannover. O kit contém software, sensores que reúnem dados e um SIM card para transmissão de dados e acesso à plataforma de cloud da DT para o processamento destes dados.

O kit pode ser utilizado, por exemplo, para monitorar a temperatura de uma máquina ou os movimentos de um equipamento de construção, tudo em tempo real. Os clientes podem facilmente utilizar e instalar o serviço, cuja estruturas de preço consiste basicamente de um valor base, acrescido de uma taxa por utilização.

Os clientes que quiserem ir além do simples monitoramento e quiserem controlar seus equipamentos remotamente, receberão da Deutesche Telekom o “Predictive Maintenance Kit” por um preço fixo. A oferta completa oferece suporte a automação de processos de manutenção, da análise de danos e desgaste da máquina até a conclusão de um pedido de serviço. A análise de dados também pode ressaltar pontos específicos, permitindo aos usuários prever danos potenciais antes que ocorram. De acordo com a companhia, a manutenção preditiva tem o potencial de reduzir os custos de manutenção em até 30%.

Para criar uma plataforma de IoT confiável, o grupo está reforçando o conceito de neutralidade de fabricantes, como fez com cloud computing, e formando parcerias com líderes de mercado como Microsoft, Cisco, Huawei e SAP. Destas parcerias surgirão novas ofertas, como a Predix, uma plataforma em nuvem para dados industriais e análise de dados criada pela GE Digital.

Com o conhecimento industrial da GE e as funcionalidades de conectividade, operação de TI e segurança da Deutsche Telekom, os dois parceiros poderão oferecer ao mercado uma solução one-stop para inovação digital em segmentos como manufatura, transportes, energia e saúde.

“A tarefa agora e mover os serviços de digitalização dos laboratórios para a vida real”, afirma Bronder. Para a executiva, a complexidade da digitalização ainda assusta muitas empresas: de um lado, o número de fornecedores vem crescendo rapidamente, dificultando a tomada de decisões. De outro, a conexão de indústrias vai além da cadeia de valor de cada empresa, obrigando que, antes de mais nada, estas companhias construam relações de confiança entre si.

É aqui que a Deutsche Telekom afirma ter uma proposta única de valor. “Ninguém é capaz de implementar o conceito de Internet das Coisas por conta própria. É por isso que estamos investindo em um ecossistema de plataformas, parceiros e produtos que nos permita oferecer aos nossos clientes uma solução completa, fim a fim, de modo simples”, explica Bronder.

Tags, , ,

Rede de Centros Internacionais de Negócios abre inscrições para empresas participarem da CeBIT na Alemanha

A agenda de missões internacionais promovidas pela Rede de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), coordenada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e parceiros, como a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), começa em março, com oportunidades para empresas de softwares.

Entre 14 e 18 de março, a cidade alemã de Hannover sedia a CeBIT, a mais importante feira de tecnologia da informação e indústria digital do mundo. Realizado desde 1986, o evento mescla exposição, lançamento de produtos, palestras e encontros de negócios. No ano passado, a CeBIT teve a participação de 3.300 empresas de 70 países, além de mais de 220 mil visitantes.

A missão brasileira é articulada pelo CIN de Santa Catarina e vai ajudar as empresas a identificar potenciais parceiros comerciais, para cooperação tecnológica, analisar a concorrência internacional e as tendências mundiais no setor. O mercado global de tecnologia da informação movimenta mais de US$ 3,4 trilhões. O Brasil domina o cenário na América Latina, com 56% do mercado na região, e pode crescer até 9% até em 2016.

cebit-nova-matria-270116

Fonte: Agência de Notícias da CNI

Tags, , , , , , ,

Inscrições gratuitas para rodada de negócios internacional da BITS 2014 até 30 de abril

A quarta edição da BITS – Business IT South America, versão Sul-Americana da CeBIT, que ocorre de 13 a 15 de maio, contará, novamente, com o BITS Business Matchmaking, rodada de negócios que promove o encontro entre empresas nacionais e internacionais trazendo novas oportunidades e estimulando parcerias na área de Tecnologia da Informação e da Comunicação. A Rodada acontece das 14h às 19h, no pavilhão de exposições.

O evento é uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria – CNI, da FIERGS, através do seu Centro Internacional de Negócios – CIN-RS, em parceria com a Apex-Brasil e Sebrae-RS. Este ano o evento conta com um importante convênio internacional com o Enterprise Europe Network – EEN, maior rede de empresas da União Europeia.

A EEN conta com grupos setoriais que atuam na promoção de oportunidades e instituições que representam clientes demandando e ofertando negócios. Dentro deste escopo, a Leibniz Universität Hannover, a European-American Business Organization e a Agência para a Competitividade e Inovação I.P. são co-organizadores do evento, apoiando na prospecção de empresas da Alemanha, Estados Unidos e Portugal respectivamente.

“Esta aliança é um grande meio de divulgação de oportunidades de negócios, para captar empresas internacionais e promover as empresas brasileiras inscritas no evento”, destaca Kurt Ziegler, Coordenador do CIN-RS. O Business Matchmaking 2014 ainda terá maior espaço e comodidade no ambiente físico. A expectativa é contar com mais de 70 empresas de dez estados brasileiros e mais de 30 internacionais.

Em 2013, as rodadas da BITS reuniram 15 países e cerca de 100 empresas nacionais e internacionais. Ocorreram 323 reuniões, o que gerou uma expectativa de negócios de US$ 13 milhões de dólares.

As inscrições para as rodadas 2014 são gratuitas e podem ser feitas até 30 de abril no endereço: www.b2match.eu/bits2014

BITS une exposição com atividades paralelas

A BITS 2014 contará com pavilhão de exposição, com estandes de países como Portugal, Alemanha, Argentina e Índia. As BITS Global Conferences, congresso internacional oficial, traz os principais temas e tendências do mercado para atualização profissional. Este ano o foco é Datability e Inovação. Saiba mais em www.bitsouthamerica.com.br/programacao-global.php

O CIO Project aproxima executivos de grandes empresas compradoras de TIC das empresas expositoras. Teve sua primeira edição em 2013 e devido ao grande sucesso foi ampliado. Este ano terá a presença de mais de 40 CIOs.

Feira atrai eventos simultâneos de diferentes segmentos

Uma das marcadas da adaptação da BITS ao mercado sul-americano é realização de eventos simultâneos, que reúnem e movimentam diferentes públicos e setores da tecnologia, além de academia e governo. Veja os eventos que estão dentro da BITS este ano:

• IX Seminário de Telecomunicações – realizado pelo Conselho de Infraestrutura e o Grupo Temático de Telecomunicações – GT Tel, da FIERGS, vai reunir profissionais de tecnologia, indústria de equipamentos, prestadores de serviços, operadoras e clientes para debater as tendências do mercado e as soluções.

• Social Here#BITS – evento sobre o mundo digital para empresas abordando marketing, mídias sociais, novas tecnologias e empreendedorismo, de maneira dinâmica interativa, com painel sobre Startups.

• DASH GAMES – O primeiro evento internacional voltado exclusivamente para a indústria de jogos Latino-Americana propõe o compartilhamento de informações sobre produção e mercado.

Mais informações sobre os eventos simultâneos da BITS em www.bitsouthamerica.com.br/eventos.php

Sobre a BITS
A BITS – Business IT South America é promovida e organizada pela Hannover Fairs Sulamérica, empresa do grupo Deutsche Messe AG, em parceria com a FIERGS – Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul. A Feira tem patrocínio Master do Sebrae e apoio da Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Em 2013, a BITS contabilizou uma visitação com mais de 12 mil acessos de profissionais ligados ao setor de Tecnologia da Informação e Comunicação. A feira reuniu 206 empresas, de 20 países. Nas Global Conferences, foram mais de 700 participantes que assistiram a mais de 50 palestras nacionais e internacionais nos três dias de evento. As Rodadas geraram expectativa de US$ 13 milhões em negócios, reunindo 14 países.

Informações: www.bitsouthamerica.com.br

Tags, , ,

Empresas brasileiras voltam à CeBIT para ampliar presença nos principais mercados internacionais

Este ano, o pavilhão brasileiro na CeBIT (www.cebit.de), considerado o evento mais importante da indústria digital internacional, contará com 17 empresas integrantes do programa de internacionalização competitiva de software e serviços de Tecnologia da Informação (TI) desenvolvido pela Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro – SOFTEX (www.softex.br) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – Apex-Brasil (www.apexbrasil.com.br). A mostra, que terá como tema central “Shareconomy” e a Polônia como país parceiro, será realizada de 5 a 9 de março em Hanover, na Alemanha.

Um ano após sua participação histórica como país parceiro, o Brasil se apresentará novamente como uma nação inovadora, com um setor de TICs altamente flexível e orientado a serviços, e com um enorme potencial de crescimento. O objetivo é colher os resultados da projeção mundial conquistada em 2012 e dar continuidade à estratégia de consolidar internacionalmente a imagem de um país produtor de tecnologias avançadas, inovadoras e de alcance global. Embora o ciclo de venda de soluções de software seja longo, podendo superar até um ano, a SOFTEX estimou em US$ 60 milhões – para um prazo de 18 meses – o volume de negócios para as empresas integrantes da delegação que compareceu à edição 2012 da CeBIT.

“Temas atuais como mobilidade, segurança, infraestrutura, computação em nuvem, gestão do conhecimento, compartilhamento e soluções para mercados de nicho e web são familiares para as empresas brasileiras e foram incluídos no desenvolvimento de seus produtos. Estamos confiantes de que a nossa 14ª participação consecutiva na CeBIT se traduzirá em importantes contatos iniciais com potencial para se transformarem em negócios concretos, após cumprido o ciclo de maturação característico do setor”, destaca Rubén Delgado, presidente da SOFTEX.

Representando o governo brasileiro, estão confirmadas as participações de Virgílio Almeida, Secretário de Política de Informática do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (SEPIN-MCTI); e de José Gontijo, diretor do Departamento de Indústria, Ciência e Tecnologia da Secretaria de Telecomunicações do Ministério das Comunicações (MiniCom) entre os palestrantes do Fórum International Business Area (IBA).
DESTAQUES DO ESTANDE BRASIL IT+ – No estande Brasil IT+, localizado no Hall 6, as 17 empresas brasileiras inscritas para o evento apresentarão um extenso portfolio de soluções de mobilidade, RFID (Radio Frequency Identification), gestão de redes, simuladores de voo, educação, jogos e aplicações industriais e comerciais.

Integram a delegação nacional Argotechno, Arquivo Digital, Bausystems, CEITEC, Datacom, Diponto, Educandus, Eteg, Fundação Guamá, K&D – Kieling & Dittrich Tecnologia, Learn4Fun, Parque Tecnológico da Universidade do Rio Grande do Sul (UFRGS), SBPA Simuladores de Voo, SIGGA, Softexpert, STA Holding e Tecnosinos.

O CEITEC (www.ceitec-sa.com) levará para o evento produtos como CTC11002, um chip RFID LF (baixa frequência) projetado como parte de um sistema de ponta para rastrear gado, e o CTC13001, um chip RFID UHF (Ultra High Frequency) para múltiplas aplicações em logística e cadeia de fornecimento de bens, que pode ser utilizado para a identificação de bagagem aérea, produtos no varejo (supermercados, vestuário) e saúde (medicamentos e controle de pacientes). Os visitantes da CeBIT também poderão conhecer o CTC12000, um chip HF RFID (alta frequência) projetado para identificação e rastreamento de produtos perecíveis. Uma de suas possíveis aplicações é em sacos de plasma de sangue.

A Educandus (www.educandus.com.br), desenvolvedora de soluções para educação, apresentará o jogo SOS Natureza, que permite o uso de dispositivos de realidade virtual para a captura de movimentos do usuário; e o NEWTON, laboratório virtual de Física construído a partir das experiências de professores e alunos.

Os visitantes do estande Brasil IT+ na CeBIT também poderão conhecer as soluções para ensino e treinamento aeronáutico desenvolvidas pela SBPA Simulators (www.flysbpa.com.br). Destaque para o SBPA AATD Flight Simulator, uma cabine confeccionada em fibra de vidro com painel de instrumentos em escala aproximada e projetor para visualização externa. Seu software, certificado pela Federal Aviation Administration EUA (FAA), incorpora informações sobre todas as fases de voo de aeronaves como Cessna Skyhawk 172R, Arrow Piper Seneca IV e V, permitindo a visualização dos instrumentos do avião, gráficos de desempenho e mapas, entre outras informações. Em seu programa de treinamento, o sistema possibilita a simulação de falhas nos motores, instrumentos, controles manuais e danos à superfície do avião.

Já o Parque Tecnológico da Universidade do Rio Grande do Sul (UFRGS) se posicionará como um centro para a realização de projetos de cooperação internacional para pesquisa e desenvolvimento.
EXPECTATIVA DE BONS NEGÓCIOS – Estimulada pelo sucesso obtido na edição do ano passado, quando fechou um negócio no valor de US$ 250 mil com a espanhola BTG, a STA Holding (www.staholding.com) comparecerá à CeBIT pela quarta vez. “Levaremos uma nova plataforma ERP desenvolvida especialmente para a indústria de transporte de valores. Disponível em português, inglês e espanhol, ela faz toda a gestão da cadeia, traçando rotas seguras e inteligentes que podem ser alteradas após o início do serviço de transporte”, explica Luiz Pimentel, presidente da STA Holding.

Nos últimos três anos, lembra Pimentel, a companhia nunca deixou a feira sem contratos fechados. “O evento nos traz uma exposição institucional extremamente importante, ainda mais agora que estamos em busca de um parceiro europeu. Depois de abrirmos um escritório nos Estados Unidos, nosso plano de internacionalização prevê o estabelecimento de uma unidade na Europa e a CeBIT nos permite mapear oportunidades em diversos mercados da região”, ressalta.

Em sua segunda participação consecutiva na mostra, a SoftExpert (www.softexpert.com), empresa líder de mercado em soluções para a excelência na gestão, espera resultados semelhantes aos da edição de 2012, na qual firmou parceria com a alemã BCS – Business Consulting Service – para atuação na Alemanha e França.

“Com a nossa presença no evento damos continuidade às ações de expansão de nossas operações no exterior e ampliação da visibilidade de marca no mercado internacional”, destaca Marco Hintz, diretor de Desenvolvimento de Negócios da SoftExpert, acrescentando que a empresa já possui parceiros também na Espanha, Itália, Portugal, Reino Unido, Romênia e Turquia.
A INDÚSTRIA BRASILEIRA DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI EM NÚMEROS – A Indústria Brasileira de Software e Serviços de TI (IBSS) é integrada por aproximadamente 73 mil empresas, em sua maioria de micro e pequeno porte.

Mesmo com um mercado interno extremamente demandante, as companhias brasileiras vêm ampliando cada vez mais a sua presença nos principais mercados mundiais. Segundo dados do Observatório SOFTEX, unidade de estudos e pesquisas da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro, a receita líquida do país com exportação foi de aproximadamente US$ 1,9 bilhão em 2012.

Cerca de 604 mil pessoas, entre sócios e assalariados, atuam nesse setor econômico considerado prioritário pelo Governo Federal e que, de acordo com estimativa do Observatório SOFTEX, alcançará uma receita líquida de US$ 36,5 bilhões este ano.

A organização do pavilhão brasileiro na CeBIT está a cargo da SOFTSUL (www.softsul.org.br), agente SOFTEX no Rio Grande do Sul, e a participação nacional no evento conta ainda com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), do Ministério das Comunicações (MiniCom) e da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP).

Brasil IT+ na CeBIT 2013
Data: 5 a 9 de março – Horário: das 09h00 – 18h00
Local: Messegelände (Recinto de Feiras de Hannover) – Hall 6 – K 02 – CeBIT PRO

Tags, , , , ,

CEBIT 2012: Solusoft expõe e alavanca parcerias com empresas de outros países

As mais de cem empresas do Brasil que participaram da maior feira de tecnologia do mundo confirmam o forte interesse do setor pela internacionalização. De acordo com a Associação para a Promoção do Software Brasileiro – Softex , a edição 2012 da CeBIT deve gerar, imediamente, cerca de US$ 60 milhões em contratos aos participantes brasileiros do evento. Neste ano, o Brasil entrou como país parceiro e despertou interesse dos visitantes pelo crescimento econômico que apresenta em plena crise mundial.
A Solusoft Informática, de Curitiba, foi uma das expositoras brasileiras na CeBIT que aproveitou para reforçar o trabalho de internacionalização e abrir portas para o mercado mundial. A empresa é especializa em Business Intelligence. O diretor Leonardo Matt destaca que a presença na Alemanha é mais um passo importante nos esforços para abrir mercado fora do país. Desde 2009, a Solusoft participa de grandes eventos e missões no exterior e também entrou para o programa Primeira Exportação do Governo Federal. “Buscamos distribuidores . Fizemos contatos com dezenas de empresas de países como Austrália, Áustria, República Tcheca, Alemanha, Itália, Portugal e Emirados Árabes. E também foi muito produtiva a interação com outras empresas brasileiras que também estiveram na CeBIT. E assim como os brasileiros tentam ganhar mercado pelo mundo, empresas de outros países também mostram interesse em parcerias para entrar em nosso mercado. O cluster de TIC de Hannover tem interesse em iintercâmbio com o Arranjo Produtivo Local de Software de Curitiba”, acrescenta Leonardo, que também coordena o APL.

Tags, , ,