Tag capacitação

Movimento Brasil Digital lança plataforma com mais de 1400 horas gratuitas de capacitação tecnológica

O Movimento Brasil Digital, união de empresas que buscam construir propostas que tragam tecnologia e inovação para o centro da estratégia do País, lança nesta quarta-feira (04) o programa Eu Capacito, que tem como objetivo formar uma legião de profissionais para a economia digital. Nesta fase inicial, são mais de 1400 horas de cursos online oferecidos por grandes empresas como: FIAP, Google, Microsoft, Oracle e Salesforce.

Com o “Eu Capacito”, o Movimento Brasil Digital pretende promover a capacitação profissional gratuita e ações educacionais da iniciativa privada, principalmente aquelas focadas em habilidades de tecnologia, sejam elas do ponto de vista conceitual, técnico (desenvolvimento) ou ferramental (manuseio para áreas de negócio), além de conhecimento em outras áreas consideradas importantes para o empreendedorismo.

Qualquer pessoa com acesso à internet pode se inscrever na plataforma. Os cursos são divididos em quatro trilhas:

Tech – Informações técnicas para desenvolver sites, apps e outras tecnologias. É possível aprender sobre tecnologias disruptivas, que devem ser o vetor de desenvolvimento econômico do Brasil nos próximos anos, como Inteligência Artificial, Cloud Computing, Analytics, além de diversas habilidades transversais, como linguagens de programação (Phyton, Java, FrontEnd, por exemplo), que são profissionais desejados por várias indústrias.

Fluência Digital – Para aprender ferramentas, conceitos e novidades do meio digital. Vai desde o básico e sempre necessário Office 365, até conceitos mercadológicos modernos, como marketing digital.

Soft Skills – Conhecimento para a vida no trabalho, na sociedade e no dia a dia. Como manter a produtividade no trabalho remoto, tornar-se um gestor de projetos ou apoiar a inclusão e diversidade estão entre algumas habilidades que podem ser desenvolvidas.

Empreendedorismo – Os cursos ensinam a dominar ferramentas digitais básicas para digitalizar negócios, conectando-os com os clientes no ambiente on-line em seu próprio site, nas redes sociais ou por meio de publicidade. Para quem já está há mais tempo no mercado, há curso sobre jornada do consumidor e até sobre expansão internacional.

Vitor Cavalcanti, diretor executivo do Movimento Brasil Digital, destaca que o “Eu Capacito” converge com a essência do grupo empresarial, que tem como um de seus pilares a preparação da sociedade para o futuro do trabalho, gerando ocupações qualificadas, garantindo, assim, a sustentação do crescimento econômico. “O mercado de tecnologia segue na contramão da crise econômica e continua com muitas vagas abertas, que acabam não sendo preenchidas por falta de profissionais qualificados. Os cursos podem ser a porta de entrada para a construção de uma carreira em um mercado em franca expansão. Só a implantação da infraestrutura do 5G deve gerar mais de 200 mil vagas nos próximos anos”, explica.

Para quem quer seguir o próprio negócio, Cavalcanti explica que a digitalização também é fundamental para o sucesso do negócio. “O Brasil ganhou mais de 1 milhão de microempreendedores individuais (MEIs) desde março*, o que mostra que a crise causada pela pandemia fez com que muita gente se reinventasse por meio da abertura de um negócio. Agora vem uma fase importante de consolidar esse empreendimento, por isso estudar e estar antenado às tendências digitais é importante para continuar crescendo”, explica.

A plataforma Eu Capacito é aberta à participação de empresas de todos os setores. A única exigência é que os cursos sejam de base tecnológica e tenham inscrições gratuitas.

Saiba mais sobre os cursos e inscrições do programa Eu Capacito: http://eucapacito.com.br/

Tags, , ,

4Results oferece capacitação gratuita em tecnologias Microsoft Cloud

Em um Brasil com mais de 13 milhões de desempregados, segundo dados do IIBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o setor de tecnologia contrata como se não houvesse crise no país e tem previsão de que mais de 160 mil vagas podem deixar de ser preenchidas, nos próximos cinco anos, por falta de profissionais capacitados.

A projeção é Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação. De acordo com levantamento divulgado recentemente pela Brasscom, até 2024, deve haver uma demanda por mais de 420 mil profissionais no setor, mas as universidades teriam capacidade para formar pouco mais de 250 mil pessoas em carreiras ligadas à TI.

Essa desproporção entre demanda e oferta de profissionais já é sentida pelas empresas e formar a própria mão de obra passa a ser uma alternativa para garantir crescimento, mesmo em tempos de crise.

Pensando no futuro e na capacitação de seus profissionais, a 4Results criou o LAB4Results, um laboratório para estudos, contando com acesso as tecnologias da Microsoft, equipamentos e sensores. “Assim será possível desenvolver novos projetos , permitindo melhorar, inovar, criar soluções disruptivas e abrir novas frentes conjuntas com os nossos clientes”, explica Cristiane Werner, CEO da 4Results.

O objetivo do LAB4Results é desenvolver projetos com tecnologias Azure, IOT, A.I., Análise de Big Data, Serviços Cognitivos, Assistência Remota e RPA – Automação de Processos Robóticos.

Como um parceiro Gold da Microsoft, a 4Results precisa de profissionais qualificados para atender as novas necessidades do mercado. “Nossos clientes buscam soluções inovadoras e disruptivas, utilizando as melhores tecnologias. Logo, investir em capacitação e formar novos talentos é um dos objetivos da empresa. Participamos do Microsoft FastTrack Architect Bootcamps, da Maratona Microsoft para Data Center Migration, Cloud Apps e Data & AI, em março, e, desde janeiro, tivemos 3 turmas realizando as academias em Dynamics 365 Funcional e Desenvolvimento com apoio da Microsoft, conta Cristiane.

Neste mês, a 4Results está disponibilizando, para a cidade de Curitiba, um treinamento avançado em desenvolvimento para o Dynamics 365. O objetivo é formar novos talentos em tecnologias Microsoft Cloud para o mercado.

A empresa busca novos talentos na área de tecnologia e preparou uma capacitação própria. Os interessados que se inscreverem vão participar de um processo de seleção. No final do treinamento, a 4Results vai avaliar os candidatos e pode convidar os mais qualificados para integrar a equipe.

O treinamento vai acontecer na sede da 4Results, em Curitiba, na última semana de maio, no período da noite.

Os interessados devem se inscrever acessando https://forms.office.com/Pages/ResponsePage.aspx?id=P6K5j48N-kG042LZ7LPXyvFxmx_NUshLgBSeKBciaGNUN0pFR0s2Q1RKQVlEQkhVMzYzMFNXSTc2Ri4u

Tags, , , ,

Empresas de tecnologia criam escolas para formar talentos

Segundo pesquisa realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mais de 13 milhões de pessoas estão desempregadas e a causa não é só a crise econômica, e sim, a falta de preparo dos colaboradores. Possuir um diploma ou formação tecnológica não significa ser especialista em determinada área, quando o que conta para o mercado de trabalho são as habilidades e os conhecimentos do candidato.

No Brasil, muitas empresas de TI têm investido na capacitação de seus colaboradores dentro da empresa, aprimorando assim, os seus talentos. É o caso da FCamara – empresa brasileira que transforma problemas de TI em soluções inovadoras. A empresa acredita que seu maior patrimônio é o capital intelectual e que todos podem se tornar empreendedores de suas carreiras. Por essa razão, desenvolvem durante o ano todo várias ações que incentivam a formação e desenvolvimento de seus colaboradores.

“Queremos ensinar o que os nossos colaboradores não aprenderam na faculdade e mostrar que aqui também pode ser uma escola. Além dos workshops, também temos um código de cultura que mostra diretrizes modernas e liberais, inspiradas nas empresas do Vale do Silício, no qual incentivamos a execução de ideias para o desenvolvimento de inovações. Também temos um importante programa de formação em que preparamos profissionais para se tornarem referência em sua área de trabalho. Todo esse investimento tem o objetivo de manter o funcionário em nossa empresa por no mínimo 2 anos, o tempo ideal para que ele esteja mais capacitado do que quando entrou”, explica Fábio Camara, CEO da empresa.

Colaboradores engajados ajudam a empresa a crescer

A empresa tem 498 funcionários e oferece programas destinados a temas de conhecimentos técnicos da área e aspectos filosóficos aplicados ao mundo dos negócios, eventos que promovem a troca de ideias e experiências entre os colaboradores e fornecem informações que ajudam no dia a dia e colaboram com o repertório criativo dos profissionais. No último programa de formação participaram cerca de 250 pessoas. “Valorizamos pessoas que estejam dispostas a aprender e queiram crescer com a gente. Temos histórias de profissionais que começaram sua carreira conosco e hoje atuam em grandes empresas de tecnologia na Europa ou EUA. Acreditamos que ao formar nossos times de elite isso irá refletir principalmente na entrega do nosso trabalho para os nossos clientes”, finaliza.

Tags, , , , ,

Mensurar resultados de treinamento é tão importante quanto investir em qualificação

A forma mais inteligente de engajar e reter talentos nos negócios e, consequentemente, melhorar seus serviços é investir em pessoas. Quanto mais investimento houver para o desenvolvimento e crescimento dos colaboradores, maior será a vontade deles de se aplicarem e mais valorizados eles se sentirão para realizar as atividades diárias.

Para planejar a qualificação das equipes, a primeira coisa a se fazer, segundo especialistas que atuam neste segmento, é o levantamento das necessidades do treinamento. Existem algumas perguntas básicas que podem ajudar nesse processo: O que quero melhorar? Para que preciso treinar? Por que preciso treinar? Para quem esse treinamento é importante?

Alexandre Slivnik, especialista em gestão de pessoas, com especialização em Harvard – Graduate Schoool of Education, diretor da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD) explica que somente através das respostas desses questionamentos, será possível identificar quais os pontos principais a serem desenvolvidos no negócio. “O desenrolar desse planejamento deve ser feito diariamente, através do treinamento formal em uma sala de aula ou, até mesmo, no dia-a-dia no próprio ambiente de trabalho. O ponto principal é estar em constante evolução”, defende Slivnik.

Pensando no Retorno Sobre Investimento (ROI), existem diversas ferramentas que ajudam a identificar esse resultado. “A mais fácil de ser utilizada é analisar um grupo que tenha recebido o treinamento e outro que não tenha participado de nenhum e fazer a comparação de resultados entre eles, antes, durante e depois das ações de desenvolvimento”, explica Alexandre.

Esses dados são importantes porque auxiliam na identificação de problemas e na implementação de treinamentos mais efetivos, ajudando a quantifica-los. Para usar essa informação, visando ajustes e melhorias nos processos, antes de mais nada é preciso entender que os números servem para ajudar o gestor a entender a eficácia das suas ações de desenvolvimento. “Ao analisar os números, será possível identificar se o treinamento obteve resultado e se existem colaboradores que precisam participar mais alguma vez dessa formação”, aponta o especialista em gestão de pessoas.

Infelizmente, de acordo com a PwC – prestadora de serviços de qualidade em auditoria – apenas 13% das empresas mensuram ações de treinamento para seus funcionários. Alexandre atribui a isso ao fato que muitos gestores ainda acham que mensurar essas atividades é algo subjetivo e por consequência essa parte de mensurar as principais fases do treinamento acaba não sendo realizada.

Contudo, ele ressalta que a educação corporativa pode trazer grandes benefícios e estratégias efetivas para o negócio e para isso é importante ter o ciclo completo: levantar as necessidades, planejar um treinamento adequado e avaliar os resultados efetivos. “Em cada etapa, é preciso sempre fazer associações aos objetivos da organização, para que tenhamos um alinhamento cada vez mais estratégico”, aponta.

“É preciso transformar em números as ações efetivas que foram implantadas após cada etapa de desenvolvimento”, destaca.

Tags, , , ,

T-Systems multiplica por 15 adesão a cursos online

A T-Systems Brasil, provedora alemã com amplo portfólio de soluções digitais e serviços de TI, multiplicou por 15 o número de horas de treinamentos online de seus colaboradores. O salto ocorreu nos últimos dois anos, quando o total de horas em treinamentos online saltou de 1,8 mil (2015) para quase 30 mil (2017).

De acordo com o vice-presidente de Recursos Humanos da T-Systems Brasil, André Vieira, o crescimento é resultado do trabalho que a companhia vem fazendo para capacitar seus colaboradores nos conhecimentos e competências necessários para os profissionais do futuro. “Um trabalho intenso de pesquisa realizado pela T-Systems resultou em uma lista de conhecimentos que serão fundamentais no futuro. A partir daí, reforçamos a oferta de treinamentos nessas áreas”, explica.

A lista inclui áreas como digitalização, cloud computing, automatização, desenvolvimento de aplicativos móveis (IOS e Android), Big Data, governança, compliance e trabalho virtual (cultura da não-presença), entre outras. A partir dessa identificação, a T-Systems, disponibilizou em seu portal global de RH, o HR-Suite, a ferramenta Skillsoft, que oferece milhares de cursos, vídeos e livros.

“Cada funcionário recebeu uma licença de uso da ferramenta para uma plataforma de treinamento online com mais de oito mil cursos”, ressalta André. Para estimular ainda mais a busca por novas competências, a T-Systems Brasil criou um incentivo através de um objetivo corporativo chamado Cultura Digital, visando o aumento da utilização dos cursos online. Este objetivo vinculou ao um número de treinamento online ao bônus anual: quem fizesse até oito cursos garantiria 100% de atingimento, quem fizesse mais do que isso, poderia receber até 150% deste objetivo.

O esforço resultou em uma média de 16 cursos online realizados por cada um dos dois mil funcionários da companhia, com uma carga média de 20 horas. André ressalta que este incentivo ajudou a na mudança cultura de treinamento presencial para treinamento digital. “A empresa definiu uma meta para treinamento digital para os próximos anos, o que vai democratizar ainda mais a experiência de cada um com o aprendizado online”, diz.

Não por acaso, a expectativa do executivo é que, ao longo de 2018, o número de horas investidas em cursos online continue crescendo, ampliando ainda mais a participação dos funcionários no que ele chama de Cultura Digital. “No primeiro trimestre deste ano, por exemplo, teremos foco no treinamento em Design Thinking, que vai atender os profissionais que queiram inovar e reinventar sua forma de trabalho e fazer as mudanças necessárias para atender às demandas da era digital”, conclui.

Tags, , , , ,

Huawei e UnB firmam parceria para treinamento e capacitação em TIC

A Huawei e a Universidade de Brasília (UnB) assinaram um memorando de entendimento (MoU, na sigla em inglês) que visa o desenvolvimento de programa de cooperação técnica e intercâmbio acadêmico, científico e cultural. Estimular o estudo do idioma e da cultura Brasil e China, além de campanhas e projetos de capacitação e certificação de estudantes e profissionais de tecnologia da informação e comunicação (TIC) também são prioridades da parceria.

De acordo com o documento, as companhias trabalharão em conjunto para promover a troca de experiências e informações científicas, elaboração de programas e projetos de extensão, fornecimento de equipamentos e material bibliográfico. A UnB também vai incorporar os programas HAINA (Huawei Authorised Information and Network Academy) e HANA (Huawei Authorised Network Academy) da Huawei para treinamento de jovens talentos.

“A qualificação de profissionais é hoje um dos principais pilares para que os países incorporem a transformação digital. Como líder do setor, temos o dever de estimular a capacitação dos estudantes que serão responsáveis pelo futuro das tecnologias da informação e comunicação, além de contribuir para o desenvolvimento do país ao investir em seus talentos. Por isso, firmamos essa parceria com a UnB, instituição que também visa o desenvolvimento do mercado de tecnologia brasileiro, com o objetivo de oferecer as principais ferramentas para seus estudantes”, afirma Liu Wei, vice-presidente de Relações Públicas e Comunicações da Huawei.

Durante a cerimônia, a reitora da UnB, Márcia Abrahão afirmou que a Universidade tem como objetivo “fortalecer a pesquisa científica e tecnológica, e esse acordo é um avanço. Esperamos que a parceria seja longa e duradoura”. O vice-reitor, Enrique Huelva, destacou que conheceu a Huawei em recente viagem à China, e considera parcerias e cooperação tecnológica determinantes para o futuro do século XXI.

Seeds for the Future

A Huawei, por meio do programa global para o estímulo à educação e à capacitação em TIC, Seeds for the Future, tem firmado parcerias com as principais instituições de ensino do mundo para treinar e certificar profissionais pelos programas HAINA (Huawei Authorized Information & Network Academy) e HANA (Huawei Authorized Network Academy). No Brasil, o programa é realizado em parceria com o Ministério da Educação (MEC).

Tags, , , , ,

Cursos profissionalizantes impulsionam a entrada do jovem no mercado de trabalho

Buscar novas qualificações e habilidades por meio de cursos profissionalizantes é uma boa alternativa a curto prazo, além de servir como bússola, para os jovens, de qual carreira seguir. Mesmo em um cenário de incertezas, o mercado de trabalho ainda é positivo para aqueles que buscam colocação. Segundo uma pesquisa do Espro – Ensino Social Profissionalizante, no ano passado, houve um aumento de 21% no número de admissões de adolescentes no segmento de estágios.

Alinhado a esta tendência, o Grupo Prepara, por meio da marca Prepara Cursos, maior rede de cursos profissionalizantes do país, há uma década, capacita jovens para a vida profissional. A rede de franquias oferece mais de 80 cursos, em diversas áreas, para alunos com faixa etária a partir de 14 anos.

Segundo o portal Catho, a área de TI (Tecnologia da Informação) é uma das mais promissoras de 2016 e o profissional pode conquistar uma remuneração mensal de até 5 mil reais. Uma boa saída para quem deseja se especializar no setor são os cursos profissionalizantes “Analista de Sistema de TI e Sistemas” e “Desenvolvedor de Sistemas”. Nas aulas, os participantes terão um panorama completo sobre o segmento no país e também módulos como desenvolvimento de sistemas e manutenção de computadores.

Em um mercado cada vez mais competitivo, a qualificação é um diferencial imprescindível para que o jovem tenha acesso a boas oportunidades e se destaque em um ofício. “A nossa filosofia é preparar a nova geração para competir com igualdade por um posto de trabalho e, assim, conquistar horizontes de vida mais promissores”, explica Rogério Gabriel, fundador e presidente do Grupo Prepara.

Já para quem pretende atuar na área administrativa, que é um dos setores em alta, uma boa opçõa é o programa de “Gestor Administrativo”. Somente em São Paulo, a Catho disponibiliza mais de 80 mil vagas neste segmento, para atuar como gestor, analista, auxiliar administrativo, recepção, entre outras. Nas aulas, os participantes terão contato com temas como liderança, planejamento financeiro e rotina administrativa. Os candidatos também poderão ampliar seus conhecimentos em informática e tecnologia por meio dos cursos “Excel Avançado” e “Personal Cad”.

Além de oferecer capacitação técnica, a Prepara Cursos também promove o encaminhamento dos jovens ao primeiro desafio profissional, por meio do Programa Mais Empregos, que já beneficiou mais de 100 mil pessoas em todo o país. “Encaminhamos cerca de 15 mil jovens por mês ao mercado de trabalho, sendo 70% deles ao primeiro emprego”, destaca Rogério.

Para se inscrever em uma das 80 opções de programas profissionalizantes, os interessados podem ir até uma unidade mais próxima de sua cidade. Mais informações: www.prepara.com.br

Tags, , , , , , , ,

Qualificação da mão de obra brasileira, uma nova urgência

Por Alexander Damasceno

Embora as taxas de desocupação indiquem que estamos caminhando para um cenário de pleno emprego no Brasil, o crescimento econômico demandará novas habilidades e competências dos profissionais do País. Resta saber se os brasileiros estão preparados para as novas exigências do mercado, já que os dados das últimas pesquisas são alarmantes. A produtividade do Brasil é cinco vezes menor que a dos Estados Unidos, quando medida em termos de produto interno bruto (PIB) por pessoal ocupado. Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), somente 11 a cada cem brasileiros entre 25 e 64 anos detêm um título de nível superior. Já nos países ricos, 31 a cada cem passaram por algum tipo de educação terciária.

Não obstante, o governo federal prepara um plano ambicioso para atrair mão de obra estrangeira altamente qualificada. O ministro Moreira Franco, da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, lidera o projeto. A intenção do governo é aumentar de 0,3% para 3% o número total de estrangeiros na população brasileira. Desse modo, seis milhões de imigrantes passarão a prospectar empregos no mercado nacional.

O próprio ministro reconhece que a educação dos brasileiros seria a melhor ferramenta para o País alcançar o desenvolvimento necessário. Contudo, “é um caminho mais demorado”, ele confessa. Por esse motivo, pretende tornar o Brasil um destino prioritário para os estrangeiros.

Não é um cenário para medo, pavor, xenofobia ou protecionismo. É preciso lembrar que cerca de 4 milhões de brasileiros vivem no exterior, sendo os Estados Unidos, Japão e diversos países europeus os principais destinos. Muitos saem em busca de uma nova vida, trabalho e estudos. Aqueles que ousarem aprender com as renomadas instituições estrangeiras ou buscarem qualificação no país em que moram, estarão aptos a competir globalmente mediante as novas conjunturas. Há algum sentido nos bordões midiáticos que reforçam “o apagão da mão de obra no Brasil”, afinal, esses bordões comprovam os gargalos do desenvolvimento que existem por aqui. Contudo, as soluções estão cada vez mais aparentes.

A entrada de estrangeiros no País vai não só atrair mão de obra qualificada, mas também incentivar o brasileiro a buscar mais formação dentro e fora do Brasil com o objetivo de garantir seu espaço. Experiências internacionais em universidades como UC Berkeley, Babson College, Columbia, Johns Hopkins e Jiao Tong são uma ótima opção de destinos para aqueles que querem atender a demanda por mão de obra qualificada e estratégica. Profissionais que procuram esse tipo de formação já perceberam a urgência de se qualificarem de modo a melhorar a produtividade, capacidade tecnológica e base de inovação do Brasil e, assim, alcançarem mais destaque em um mercado cada vez mais competitivo.

*Alexander Damasceno é diretor do B.I. International, escola global de educação executiva com foco em empreendedorismo e inovação

Tags, , ,

IDGNOW: Microsoft oferece capacitação em tecnologia para estudantes de nove Estados

A Microsoft Brasil, em parceria com instituições de ensino, governos e empresas de nove Estados, anuncia a abertura de inscrições para a 11ª edição do programa de capacitação para o mercado de tecnologia Students to Business – S2B. O objetivo é auxiliar jovens interessados em seguir carreira na área de TI a conquistar boas oportunidades no mercado.

Os alunos poderão se capacitar em soluções Microsoft nas áreas de Infraestrutura de TI e Desenvolvimento de Softwares. Outras tecnologias serão ofertadas de acordo com a demanda de cada localidade. As inscrições estão abertas e vão até o dia 18/03 no site do programa.

Leia a reportagem completa do IDGNOW.

Tags, , ,

CAPACITAÇÃO EM VENDAS E MARKETING

TREZE EMPRESAS DO ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DE SOFTWARE DE CURITIBA PARTICIPAM DE UM PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM VENDAS E MARKETING COM O CONSULTOR ALAN PIRES. EM REPORTAGEM EM VÍDEO DO VALOR AGREGADO, ALAN PIRES FALA SOBRE O PROGRAMA QUE TEM APOIO DO SEBRAE-PR.

Tags,