Tag Cantarino Brasileiro

Innovation Awards Latam premia as startups mais promissoras de vários países

A busca por novos e rentáveis modelos de negócios tem crescido nos últimos anos. Um exemplo disso é a aposta de empreendedores em ideias e soluções mais inovadoras e práticas. E setores como segurança, educação, saúde, mobilidade urbana, entre outros, ganham cada vez mais destaque no desenvolvimento de produtos e serviços. Nesse cenário, as startups saem na frente e viram um grande celeiro de inovação.

É o que comprova o Innovation Awards Latam, competição para Startups da América Latina, organizada pela Cantarino Brasileiro. Este ano, a cerimônia de premiação e reconhecimento das melhores startups da América Latina acontece no dia 30 de julho, em São Paulo. O prêmio teve mais de 800 startups inscritas entre 8 de fevereiro e 4 de maio deste ano, com 326 cases válidos, incluindo especialistas em inovação do mundo inteiro e grandes empresas focadas no desenvolvimento de startups empreendedores de 11 países.

A avaliação foi realizada por mais de 60 jurados de 13 diferentes países, entre eles, Don Tapscott, maior referência em blockchain no mundo; Guga Stocco, responsável pela inovação do Banco Digital; e Lisa Besserman, eleita uma das 100 mulheres mais influentes em Tecnologia pela revista Business Insider.

Ao todo, foram escolhidas 27 startups finalistas, com 180 melhores cases, sendo 35% do Brasil, 13,5% do México e 11,2% da Argentina, divididos em seis categorias: Big Data, Blockchain, IoT, Inteligência Artificial, APIs e Cyber Security.
“O prêmio consagra as melhores startups e gera oportunidades para parcerias internacionais e comerciais entre as muitas empresas que vislumbram negócios com bons resultados em inúmeros setores da economia”, destaca Marcos Cantarino, diretor da Cantarino Brasileiro.

O Innovation Awards Latam conta com o apoio de 32 entidades de diferentes países. Entre eles, Crunchbase, principal base de dados de startups e investimentos do Vale do Silício; Latam Startups, entidade canadense de fomento de negócios, F10, incubadora e aceleradora da Suíça; e Invest Hong-Kong.

Como próximas ações do projeto, estão programados Innovation Day em São Paulo, dia 1º de agosto, e em Guadalara (México), dia 15 de agosto.

Confira abaixo os finalistas por categoria:

Inteligência Artificial

Emotion Research Lab (México)
Entelai (Argentina)
Kiwi Campus (Colômbia)
TNH Health (Brasil)
Thermy (México)

APIs

Clinch Logistics (México)
Digibee (Brasil)
Doopla (México)
Rombus Global (Argentina)
Übank (México)

Big Data

Biva (Brasil)
Feedz (Brasil)
Ibbi (Argentina)
Save Sarah (Chile)
Schoolastic (Brasil)

Blockchain

Artis International (Argentina)
CoinWise (Brasil)
DreamJobs (Colômbia)
Moeda (Uruguai)
PrestaGente (Colômbia)

CyberSecurity

guardSI Cybersecurity (Brasil)
Hack&Secure (Colômbia)

IoT

Byond (Brasil)
Nearbee (Brasil)
Phygitall (Brasil)
Sii Smart Buildings (Brasil)
Unicorn Games (Uruguai)

Tags, , , ,

Stefanini e Banco Original são reconhecidos no Prêmio Relatório Bancário

O avanço da tecnologia possibilitou o surgimento de novas maneiras de realizar antigos serviços, de forma mais prática e ágil, o que agrada, principalmente, o novo consumidor, considerado mais exigente e conectado. Atento a essa cenário, o Banco Original inovou ao quebrar paradigmas estabelecidos há anos no mercado financeiro e, com o apoio tecnológico da Stefanini, lançou um modelo 100% digital. A parceria entre as empresas foi reconhecida na segunda-feira (04), na XIII edição do Prêmio Relatório Bancário, organizado pela Cantarino Brasileiro e considerado um dos mais importantes do setor.

Parceiras desde 2015, as empresas foram vencedoras na categoria Aplicativos com o case “Original na Essência, Disruptivo na atitude”, que destaca o trabalho desenvolvido pela Stefanini em três projetos:

– Abertura Remota de Contas: aplicativo desenvolvido para que a equipe possa coletar remotamente as informações necessárias para realizar o cadastro de novas contas, por meio de dispositivos móveis.

– Plataforma de Gerente Comercial: o banco disponibiliza em um tablet todas as funções de uma agência, inclusive orientação de investimentos, para que o gerente possa se locomover para qualquer local, atendendo aos clientes no Brasil inteiro.

– Coleta e Entrega: solução na plataforma Java/Web, com diversos werbservices para integração com os sistemas de canais, como atendimento e plataforma corporativa. O serviço permite ao cliente ter conveniências em casa, como a entrega de dinheiro em espécie (real, dólar e euro), entrega de token físico, cartões, recolhimento de cheques depositados via imagem, entre outros benefícios.

Carlos Augusto de Oliveira, diretor de TI e Operações do Banco Original, conta que o principal desafio era lançar uma nova plataforma tecnológica inovadora, multicanal e segura, além da meta de crescer no varejo, com mais correntistas e ofertas de serviços. O executivo ressalta que a parceria tecnológica com a Stefanini foi essencial para tangibilizar a proposta de ser um banco 100% digital e poder oferecer aos clientes a possibilidade de abertura de conta pelo aplicativo, sem burocracia.

Marco Stefanini, fundador e CEO global da Stefanini, ressalta que o reconhecimento é mais uma prova de que o trabalho realizado foi ousado e disruptivo. “A Stefanini investe em pesquisa e inovação para entender o negócio do cliente e desenvolver a solução que se adeque melhor ao perfil de cada um. O Banco Original já nasceu com a proposta de ser 100% digital e nós ajudamos a concretizar isso. Para a Stefanini, foi uma grande satisfação poder ser parceira nesse projeto audacioso”, finaliza Marco Stefanini.

Tags, , , , , , , , , , , , , ,

Pesquisa inédita revela perfil do consumidor fintech e suas preferências

A Cantarino Brasileiro, empresa especializada em comunicação e marketing de relacionamento para o setor financeiro, divulgou, hoje, uma pesquisa inédita sobre a percepção que os consumidores de serviços financeiros têm sobre o mercado de fintechs, termo que define o segmento de startups que criam inovações na área de serviços financeiros. Para este estudo, divulgado durante o SAP Forum, a Cantarino Brasileiro realizou 392 entrevistas na cidade de São Paulo (SP), entre os dias 28 de agosto e 4 de setembro de 2017. Desse total, 52% são mulheres e 48% homens, sendo 6% da classe A, 31% da B e 63% da classe C.

O objetivo da pesquisa era verificar como os paulistas enxergam as fintechs e a utilização de seus serviços entre os entrevistados. De acordo com o levantamento, 10% dos entrevistados sabiam o que é uma fintech; 11% usam os serviços das startups financeiras, mas só 4% desse total sabiam o que é uma fintech.

“A pesquisa mostra que existe uma grande oportunidade para o crescimento deste mercado. Para isto, é preciso educar o consumidor sobre o que são as fintechs, já que muitos utilizam sem conhecer as vantagens, regulamentação e garantias. São Paulo concentra o maior número de fintechs da América Latina e as sedes dos principais bancos privados; por isso, atrai o maior volume de investimentos. Queremos com este trabalho consolidar São Paulo como hub de fintechs da região”, afirma João Pedro Cantarino, diretor da Cantarino Brasileiro e responsável pela pesquisa.

De acordo com o estudo, os jovens são os que mais utilizam os serviços das fintechs: 21% entre 16 e 24 anos e 17% entre 25 e 34 anos. As startups mais requisitadas pelo consumidor são as de investimentos e cartões de crédito. Também são os jovens os principais usuários de cartões de créditos das fintechs: 17% entre 16 e 24 anos e 13% entre 25 e 34 anos.

“As melhores taxas e a economia são os principais critérios para a escolha de uma instituição financeira pelo público jovem – 52% entre 16 e 24 anos e 54% entre 25 e 34 anos. Na era digital e da mobilidade, o acesso mais barato a novas tecnologias, aliado à redução de burocracia e à oferta de um serviço mais personalizado e dinâmico, acabam impulsionando o segmento das fintechs”, enfatiza Cantarino.

Cenário

Um mapeamento do mercado de fintechs no Brasil, realizado pelo Finnovation, em conjunto com o Finnovista e o BID, mostra que o Brasil é o maior mercado de fintechs da América Latina com 219 startups divididas em 16 segmentos, na frente do México (158 startups), Colômbia (77 startups), Argentina (60 startups) e Chile (56 startups). A maioria está na área de pagamentos (31%).

Das fintechs mapeadas, 54% estão em São Paulo, 10% no Rio de Janeiro, 8% em Belo Horizonte e 6% em Porto Alegre. O levantamento também apurou o estágio de maturidade das startups: 16% em estágio inicial, 23% já tiveram um produto lançado, 26% estão prontas para escalar e 35% já encontram-se em pleno crescimento.

Tags,

FINTECH AWARDS LATAM 2017 premiará as melhores soluções de fintechs da América Latina

Estão abertas até o próximo dia 31 de janeiro as inscrições para o prêmio FINTECH ARWARDS LATAM 2017, promovido pela Cantarino Brasileiro, empresa especializada em comunicação e marketing de relacionamento para o setor financeiro.

Com avaliações feitas por especialistas, investidores e mentores do setor, a premiação visa não apenas encontrar as melhores soluções financeiras com o potencial para revolucionar o mercado, mas também desenvolver o ecossistema de fintechs na América Latina.

Os contínuos avanços tecnológicos, o advento da digitalização, do mobile, da conectividade entre pessoas e coisas geram cada vez mais novos mercados e oportunidades de negócios, onde se destacam aqueles que oferecerem mais eficiência e praticidade em seus sistemas.

Responsável pela área de inovação da Cantarino Brasileiro, João Pedro Brasileiro, destaca que as fintechs já assumem esse papel, com a intenção de mudar profundamente cada aspecto da relação de pessoas e empresas com sua vida financeira. “As fintechs surgem justamente para atender o novo perfil de consumidor, que busca empresas que reflitam suas convicções e valores, que entendam seu comportamento e ofereçam produtos e serviços que superem as expectativas, disponibilizando soluções mais eficientes, baratas e que cultivam uma conexão mais próxima e transparente”, afirma o executivo.

O crescimento e a expansão destas novas soluções progridem de forma exponencial na América Latina. No entanto, ainda não se pode comparar a mercados como Londres, Singapura e China, que hoje são referências mundiais em startups financeiras, pois ainda é necessário um amadurecimento e, uma melhor interação entre empreendedores, bancos e investidores.

É justamente com a iniciativa de promover e expor as melhores soluções da América Latina, que o Fintech Awards Latam pretende proporcionar a união e o desenvolvimento desse ecossistema, diminuindo a distância entre os pilares do setor, para garantir um real avanço das fintechs nos países da região. Com 20 países participantes, o evento está reunindo os principais especialistas, mentores e investidores em fintechs do mundo para avaliar os projetos inscritos e, darão um feedback aos melhores cases, considerando a expansão dos negócios para outros países. “Constatamos que em diversos países existem muitos investidores buscando iniciativas estrangeiras para aplicar seus recursos, assim como existem muitas fintechs com interesse e potencial de expandirem seus negócios. Esse é o empurrão que faltava”, completa Brasileiro.

De fato, o mercado se apresenta muito promissor para as fintechs, especialmente no Brasil, país com maior número de startups na área financeira da América Latina. A área de atuação é muito ampla e vai desde operações independentes, até ações conjuntas com grandes instituições financeiras, com a proposta de complementar os serviços já oferecidos.

Especialista neste mercado e integrante do corpo de jurados do FINTECH AWARDS LATAM 2017, Marcelo Bradaschia, fundador do FintechLab, ressalta a curva crescente do setor e a importância do surgimento dessas novas startups. “Imagino que a crise econômica não afetou o mercado, pois estimamos que o investimento em fintechs em 2015 foi de aproximadamente R$ 200 milhões, sendo que em 2016 devemos chegar a R$ 450 milhões. Destaco também que premiações e eventos como o Fintech Awards são fundamentais para solidificar ainda mais a presença dessas empresas no mercado, com total credibilidade, além de oferecer a oportunidade de apresentarem seus projetos a possíveis investidores”, destaca Bradaschia.

O prêmio FINTECH AWARDS LATAM 2017 está dividido em cinco categorias, cada uma com seu critério e linha de análise. As startups podem utilizar a mesma inscrição em todas as categorias, que são:

User Experience – Projeto que tenha a melhor interatividade para seu usuário, analisando a facilidade para navegar pelo produto ou serviço.

Inclusão financeira – Iniciativa que tenha proporcionado acesso a serviços financeiros para empresas ou indivíduos.

Tração – Projeto que apresente sustentabilidade da ideia em relação ao cenário do mercado em que atua.

Modelo de negócios – Solução que tenha criado valor da melhor maneira para seu público de interesse.

Disrupção – Case de negócios que tenham atingido um novo mercado de consumidores, remodelando o nicho em que atuam.

O corpo de jurados é altamente qualificado, composto por especialistas do setor de diversos países como Singapura, Canadá, Argentina, Perú, Brasil, entre outros. Os cases enviados até dia 31 de janeiro passarão por uma pré-seleção, onde será observada a sustentabilidade do projeto e transferência de valor para a sociedade. Na etapa seguinte, os jurados farão a análise final dos projetos apresentados e selecionarão os vencedores em cada categoria.

Premiação

– Apresentação da Fintech em jantar para investidores, durante o Fintech World, em Abril.
– Feedback do corpo de jurados considerando a visão de cada país
– 2 entradas para cursos na Blockchain Academy
– R$ 30.000,00 em ações de marketing da Cantarino Brasileiro

O FINTECH ARWARDS LATAM 2017 tem por objetivo, não apenas premiar as melhores plataformas, mas conhecer as mais diversas e variadas soluções para o setor em toda América Latina.
Mais informações: http://www.fintechawardslatam.com/
Regulamento: http://www.fintechawardslatam.com/regulamento/

Tags, , , ,