Tag BID

Capacitação gratuita do BID prepara pessoas, empresas e instituições para desafios no ambiente digital

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) lança o curso gratuito “Desafios e oportunidades na economia digital”, para promover e apoiar governos a definir e implementar ações de políticas públicas digitais voltadas para a participação ativa de indivíduos, empresas e instituições no novo ecossistema econômico e social, assim como apoiar empresas e indivíduos a identificar oportunidades no contexto digital. As inscrições estão abertas e as aulas começam em 6 de setembro.

“Estamos vivendo a quarta revolução industrial. Cidadãos, governos e empresas têm de enfrentar essa realidade para aproveitar as novas tecnologias e aprender de fato a gerar valor”, explica o representante do BID no Brasil, Hugo Flórez Timorán. “No curso será possível entender a importância do Big Data e sua utilidade no monitoramento e avaliação de políticas públicas, o impacto da tecnologia em empresas e governos e haverá ainda exemplos práticos de países e empresas do Brasil e da região que conseguiram transformar esse novo contexto tecnológico a seu favor e lições aprendidas a serem levadas em consideração”, complementa.

O curso aberto e massivo (MOOC, na sigla em inglês) é oferecido por meio da plataforma digital edX , uma parceria entre a Universidade de Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).

A capacitação inclui casos práticos, como o projeto Data Rio, que disponibilizou a base de dados gerados pelo município para estudo e projetos, entre eles, o desenvolvimento de aplicativos que ajudam a facilitar a vida do cidadão e do turista. São 15 mil arquivos com 400 terabytes de informações, como a localização dos ônibus por coordenadas GPS, a sincronização de sinais de trânsito e números da Central 1746.

Entre exemplos de vários países, os participantes também entenderão como está composto o ecossistema de inovação no Brasil, a estratégia brasileira de transformação digital, saberão mais sobre a lei de proteção de dados aprovada recentemente, entre outros.

O curso tem duração de sete semanas com uma média de três a quatro horas semanais – o próprio aluno determina o ritmo de aprendizado, podendo estudar mais horas se assim desejar. Também estarão à disposição dos participantes, leituras selecionadas, vídeos, tutoriais de análises e outros recursos de aprendizagem.

Para os participantes que atingirem a nota mínima é possível obter o Certificado de Identidade Verificada, emitido pelo BID pelo site do curso, ao custo de US$25. Contudo, aqueles que não tiverem interesse, podem escolher a opção Auditar Curso para participar de forma gratuita e obter um certificado de código de honra, caso cumpram as expectativas acadêmicas estabelecidas.

Curso: Desafios e Oportunidades na Economia Digital

Investimento: gratuito

Início das aulas: 6 de setembro

Duração do curso: 7 semanas, 3/4 horas semanais

Inscrições: clique aqui.

Tags, , , , , , ,

Mastercard se junta ao #100kChallenge, do BID, para capacitar mulheres empreendedoras

A Mastercard anunciou hoje sua participação no #100kChallenge, uma ambiciosa iniciativa que busca capacitar, conectar e certificar mais de 100 mil mulheres empreendedoras nas Américas até 2021. O desafio foi lançado durante a 3ª Cúpula de CEOs das Américas, pelo presidente do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), Luis Alberto Moreno.

Por meio da plataforma ConnectAmericas for Women, o BID e as empresas parceiras ajudarão a fortalecer as habilidades digitais e de negócios de mulheres empreendedoras usando ferramentas de treinamento inovadoras. Também buscam incentivar a participação de empresas lideradas por mulheres em cadeias de valor regionais e globais, facilitar oportunidades de compras, promover sua participação em fóruns de negócios e programas de treinamento para a certificação de seus produtos, serviços ou processos.

A ConnectAmericas for Women é uma plataforma B2B online que conecta empresas lideradas por mulheres a oportunidades de compras e comércio nos setores público e privado, e ajuda a fortalecer suas capacidades de gestão e exportação. Lançada em 2016 pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), a plataforma vem sendo divulgada em colaboração com parceiros estratégicos e uma rede crescente de organizações de apoio a empresas públicas e privadas comprometidas com o fortalecimento do empoderamento econômico das mulheres na América Latina e no Caribe.

Desde o ano passado, a Mastercard colabora com o BID no desenvolvimento de uma solução de pagamentos para efetuar transações internacionais na plataforma ConnectAmericas. É natural para a Mastercard unir forças com a ConnectAmericas for Women com o intuito de apoiar o desenvolvimento das mulheres empreendedoras. Elas não só compõem um grande contingente dos membros da ConnectAmericas, mas representam uma importante área de foco para a Mastercard.

“Inclusão, oportunidade e empoderamento são prioridades globais na Mastercard. Nosso compromisso é trabalhar em prol de uma sociedade com igualdade de gênero que permita a todos os participantes florescer, crescer e desenvolver todo o seu potencial”, diz Gilberto Caldart, presidente da Mastercard para a América Latina e Caribe.

Compromisso da Mastercard para com a igualdade de gênero

Nos últimos anos, a Mastercard investiu em diferentes programas com o objetivo de promover a igualdade de gênero na região da América Latina e Caribe.
Em outubro passado, a Mastercard e a INCAE Business School anunciaram uma aliança estratégica para apoiar a iniciativa conjunta chamada LEADS Women. LEADS (que significa Liderança, Empreendedorismo, Avanço, Desenvolvimento e Sustentabilidade) é um projeto cujo objetivo é capacitar pequenas e médias empresas lideradas por mulheres na América Central.

Unindo sua experiência e abrangência, a INCAE e a Mastercard querem promover o crescimento econômico e promover o objetivo comum de empoderar mulheres. O programa LEAD fornece às mulheres o treinamento e as ferramentas necessários para desenvolver suas habilidades de negócios, o pensamento criativo, e resolver os desafios que seus negócios enfrentam.

Relação da Mastercard com o BID

O relacionamento da Mastercard com o BID começou em 2014, quando a empresa se tornou doadora do Transparency Fund da organização. Recentemente a Mastercard ampliou seu relacionamento com o BID, sendo que o trabalho com a ConnectAmericas uma de suas áreas de foco, compreendendo mais de 150 mil assinantes envolvidos em comércio transfronteiriço.

Desde o ano passado, a Mastercard colabora com o BID no desenvolvimento de uma solução de pagamentos e ferramentas que permitem realizar transações transfronteiriças na plataforma ConnectAmericas.

Tags, , , , , , , ,

BID aprova US$ 1,5 bi para Brasil investir em inovação

Empréstimo do BID apoiará a FINEP para fortalecer a inovação em setores estratégicos, potencializar a modernização de MPMEs e aumentar o crescimento de empreendimentos tecnológicos.

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) aprovou uma linha de crédito condicional para projetos de investimento (CCLIP na sigla em inglês) de US$ 1,5 bilhão para o Brasil, destinada a aumentar a produtividade das empresas brasileiras por meio de mais investimentos privados em inovação e maior dinamização do sistema nacional de inovação do país.

Essa aprovação inclui uma primeira operação de US$ 703,6 milhões para o programa “Inovar para Crescer”, que será executado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), vinculada ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Do montante total da operação inicial, o BID financiará US$ 600 milhões e a Finep entrará com US$ 103,6 milhões.

O BID pretende acompanhar o governo do Brasil na construção de um caminho sólido para níveis de desenvolvimento sustentáveis e inclusivos no longo prazo. O programa “Inovar para Crescer” chega em um momento crítico para a economia brasileira e aposta em uma estratégia de crescimento baseada na inovação que ajude a reverter a deterioração econômica dos últimos anos.

O programa procura enfrentar desafios importantes como a escassez de investimentos privados em inovação, a baixa complexidade da estrutura produtiva e a insuficiência de dinamismo empreendedor. Além disso, pretende ampliar o financiamento para a inovação em setores estratégicos priorizados pela Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação.

O programa inclui quatro componentes principais. O primeiro é o apoio à inovação em sete setores estratégicos prioritários: indústria química, mineração e transformação mineral, biocombustíveis avançados, agroindústria, alimentos e bebidas, tecnologias de informação e comunicação, saúde e metalurgia. Serão financiados projetos de inovação por meio de recursos reembolsáveis e não reembolsáveis para empresas e recursos não reembolsáveis para instituições científicas e tecnológicas.

A segunda linha de apoio busca promover a modernização de micro, pequenas e médias empresas com potencial inovador pela adoção de tecnologias. Os projetos serão apresentados em um sistema de “janela aberta” e serão financiados pela Finep de forma indireta através de bancos de desenvolvimento e agências autorizadas em nível regional e estadual.

O terceiro componente vai apoiar o crescimento de empreendimentos inovadores de base tecnológica, financiando suas necessidades em etapas precoces para ajudá-los a cruzar o conhecido “vale da morte” e avançar para as fases finais de desenvolvimento de produtos, de introdução no mercado e/ou de ampliação da escala produtiva. Por fim, o quarto componente financiará iniciativas experimentais de inovação aberta e estudos de prospecção e roadmapping tecnológicos em setores prioritários, bem como o fortalecimento das capacidades institucionais da Finep para a difusão do conhecimento e a avaliação do impacto de suas intervenções.

O programa apoiará a Finep para consolidar seu papel como a principal agência pública de fomento à ciência, tecnologia e inovação no Brasil. Desde sua criação em 1967, ela tem como missão implementar as atividades do governo federal direcionadas a promover o desenvolvimento de tecnologias de vanguarda que melhorem a competitividade do país em nível mundial e servir como catalisador do progresso social e econômico. A Finep financia iniciativas em todo o espectro da cadeia de inovação tecnológica, pesquisa básica, pesquisa aplicada e desenvolvimento de produtos, processos e serviços inovadores.

Tags, , ,