Tag Aruba

Aruba potencializa rede Wi-Fi na Assembleia Legislativa do Espírito Santo

A renovação da infraestrutura de TI da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (ALES) com a implementação de soluções HPE Aruba conseguiu reverter o quadro frequente de indisponibilidade de rede (em que usuários ficavam sem acesso à internet, aos servidores, ao banco de dados e a aplicações) e viabilizou à instituição agregar mais serviços aos usuários internos e visitantes. “A velocidade da rede também melhorou muito”, relata Jonston Caldeira, superintendente de TI na Assembleia Legislativa do Espírito Santo. “Agregado a isso, a rede sem fio, que é o forte da Aruba, veio dar mobilidade ao serviço que disponibilizamos dentro da casa. Tínhamos essa questão como uma insatisfação muito latente, pois apesar de ser um prédio só, essa falta de flexibilidade para os usuários da Assembleia era uma funcionalidade de TI que só pudemos resolver com a ajuda da Aruba”.

De acordo com Caldeira, a casa possui um cenário de utilização de rede Wi-Fi bem complexo: ao receber um cidadão na ALES precisamos prover acesso sem fio a todos os visitantes, mesmo tendo uma enorme gama de visitação diária. “O dimensionamento da solução Aruba inicialmente me preocupava ser insuficiente, mas tanto a demanda de usuário interno quanto a de visitantes não me preocupa mais. Temos registrado cerca de dois a três mil acessos diários, então só tenho elogios à marca e à tecnologia utilizada”, destaca.

A HPE Aruba venceu o processo licitatório para um projeto de substituição de todos os ativos de rede. De acordo com Caldeira, a ALES tinha uma infraestrutura de comunicação interna bem obsoleta com equipamentos de mais de 15 anos e sem garantia. No decorrer do processo, o projeto com a Microware que contemplava recursos do portfólio HPE Aruba foi ganhando corpo, aumentando o número de equipamentos de rede que promovem a comunicação entre os computadores e os recursos de TI na Assembleia, consolidando funcionalidades de rede sem fio ao projeto – carro-chefe da Aruba.

A solução implementada foi composta com os seguintes itens:

– 2 Switches core – HPE FlexFabric 5940
– 58 Switches de acesso – Aruba 2930M 48G PoE+
– Controladora Wi-Fi – Aruba 7205
– 100 APs – Aruba AP-325
– Software de gerenciamento da rede “LAN” – HP IMC
– Software de gerenciamento Wi-Fi – Aruba AirWave

Resultados

“Estamos bastante satisfeitos com a tecnologia HPE Aruba. Nosso conhecimento sobre a empresa era superficial por meio de casos de sucesso, mas na prática nós nunca tínhamos tido muito contato. A Aruba não só atendeu como superou todas as nossas expectativas. Queremos ampliar o projeto agregando outras soluções que a Aruba oferece. Foi uma excelente contratação que fizemos, acho que melhor custo-benefício não encontraríamos no mercado”, reforça o especialista.

Caldeira destaca também que um diferencial importante durante o processo foi o acompanhamento muito próximo do time da Aruba. “Até hoje, apesar do projeto finalizado, eles estão sempre em contato com a gente, trocando ideias e com perspectivas de melhorias. Essa relação com o fabricante é muito bacana e positiva que para mim foi um grande diferencial”, diz Caldeira. Segundo ele, a Aruba não tem só um produto de qualidade, mas uma equipe que fornece todo o amparo necessário. “Adquirimos uma solução de rede cabeada e não cabeada e gostaríamos de continuar agregando valor com atualizações e novas soluções no projeto já para o próximo ano”, conta.

A Assembleia Legislativa do Espírito Santo (ALES) é dividia em três torres, sendo elas: Torre Legislativa, Torre Administrativa e Torre de Conexão. Em cada pavimento de cada torre, há um eixo para suportar a infraestrutura de rede em que os switches de acesso são interligados ao core da rede.

A comunicação da rede legada da ALES (switches de acesso com o switch core) era realizada por fibra, atingindo velocidade de 1Gbps e 100Mbps para os dispositivos do cliente. De acordo com Eduardo Rangel, da integradora Microware responsável pelo projeto, antes a ALES não possuía o gerenciamento de sua rede LAN, tampouco o gerenciamento de redes WiFi, improvisadas por alguns funcionários. “Com a implantação da solução HPE Aruba, os switches proveram acesso a 1Gbps e comunicação de 10Gbps com o switch core, um aumento considerável em qualidade e velocidade de rede. A estrutura WiFi foi importante para manter todos os funcionários e visitantes online, possibilitando a comunicação por meio da internet e facilitando o uso de estações de trabalho móveis por todas as torres”.

A representatividade da marca Aruba é maior e mais consolidada em soluções de rede sem fio. Após a aquisição pela HPE, a empresa também passou a oferecer equipamentos para rede cabeada, que consistia no projeto original com a ALES.

Tags, , , , , , , ,

Aruba é reconhecida pelo Gartner como líder em infraestrutura de acesso a redes LAN com e sem fio

Pelo 13º ano consecutivo, a Aruba, empresa da Hewlett Packard Enterprise, é escolhida pelo Gartner como líder no Quadrante Mágico em infraestrutura de acesso a redes LAN com e sem fio.

“Acreditamos que a inclusão da HPE (Aruba) no Quadrante Mágico do Gartner é uma confirmação de que estamos no caminho certo. Nós nos sentimos honrados com esse reconhecimento”, diz Eduardo Gonçalvez, country manager da Aruba. “A filosofia ‘cliente em primeiro lugar’ nos permitiu criar uma visão e uma estratégia que promove o sucesso dos nossos clientes e sermos consistentemente líderes do mercado.

De acordo com o Gartner, a evolução dos requisitos corporativos para maior inteligência de camada de acesso e a automação continua desafiando os fornecedores de rede. Líderes de operações devem avaliar a infraestrutura de LAN com e sem fio com base em necessidades cada vez mais complexas de serviços e de gerenciamento de redes de acesso. O Gartner estima que até 2020, apenas 40% das equipes de operações de rede usarão a interface de linha de comando (CLI) como sua principal interface, abaixo dos 75% em 2018. A adoção de redes gerenciadas em nuvem por empresas de todos os tamanhos dobrará, passando de menos de 10% em 2018 para mais de 20% até o final do ano de 2023.

Embora a missão da Aruba seja permitir experiências memoráveis para seus clientes, a empresa também busca simplificar a vida do pessoal de TI, eliminando a complexidade das operações de rede nos ambientes móveis, de IoT e na nuvem cada vez mais imprevisíveis, onde os incidentes de cibersegurança atingiram um nível histórico, e que não podem ser resolvidos com as redes legadas. É por isso que a Aruba criou a Arquitetura Mobile First: para conectar com segurança dispositivos móveis, e agora a IoT também. Ela foi construída especificamente para a era digital, possibilitando a rápida inovação e transformação de redes para fornecer experiências incríveis e simplificar a vida do pessoal de TI. A Arquitetura Mobile First fornece uma experiência de rede segura, inteligente e ininterrupta em uma arquitetura única, aberta, definida por software, que cobre desde os ambientes de campus até as filiais, garantindo uma experiência de TI consistente em todas as localidades

“Seguimos comprometidos com o sucesso dos nossos clientes, ajudando a acelerar a transformação digital e a sua evolução de fornecedores de bens e serviços para empresas que proporcionam experiências incríveis aos seus usuários e clientes. É desta forma que nossos clientes geram vantagem competitiva, fortalecem a fidelidade e aumentam o engajamento e a retenção dos funcionários”, finaliza Gonçalves.

A Aruba, empresa da Hewlett Packard Enterprise, fornece soluções de rede de próxima geração para organizações de todos os tamanhos do mundo inteiro. A empresa provê soluções de TI e de cibersegurança que permitem às organizações atender à geração mais recente de usuários móveis conectados que fazem uso de aplicativos de negócios na nuvem para cada aspecto do trabalho e da vida pessoal.

Tags, , , , , ,

Além da produtividade: o lado humano do ambiente de trabalho digital quantificado

Funcionários que trabalham em ambientes digitais não apenas são mais produtivos como também mais motivados, têm uma taxa maior de satisfação com seus trabalhos e registram maior sensação de bem-estar, segundo um estudo global da Aruba, uma empresa da Hewlett Packard Enterprise.

O estudo, The Right Technologies Unlock the Potential of the Digital Workplace (“Tecnologias certas destravam o potencial do lugar de trabalho digital”), revela tanto os benefícios para os funcionários como para os negócios que um ambiente de trabalho mais focado no digital. E mostra como as companhias que são menos evoluídas tecnologicamente correm o risco de ficarem para trás de seus concorrentes e de não atraírem os melhores talentos. A pesquisa também aponta que as companhias devem estar mais atentas, à medida que os funcionários em um ambiente digital estão assumindo riscos maiores com relação à segurança de dados e informações.

Temas principais e resultados

O estudo, que conta com dados de 7 mil empregados entrevistados em 15 países, revela um verdadeiro abismo entre a performance e o sentimento dos trabalhadores de um ambiente de trabalho digital mais avançado e o dos que trabalham em ambientes que têm um nível inferior de digitalização.

Vários temas se destacaram:

Além da produtividade, ferramentas digitais proporcionam benefícios para as pessoas: “Revolucionários digitais” – funcionários identificados como aqueles que trabalham em ambientes digitais plenos, onde as novas tecnologias de trabalho são utilizadas de forma ampla – 51% estão mais proprensos a ter alta satisfação no trabalho e 43% têm maior probabilidade de ter uma percepção positiva sobre sua vida no trabalho que os chamados “Atrasados digitais” – aqueles que têm menos acesso a tecnologias no ambiente de trabalho. Os revolucionários também são 60% maior propensos a serem motividados no trabalho e 91% têm maior probabilidade de defender a visão de sua companhia.

O trabalho digital também impulsiona o desenvolvimento profissional: 65% dos Revolucionários afirmaram que têm visto um desenvolvimento profissional e crescimento com o uso da tecnologia digital, em comparação com apenas 31% dos Atrasados. Com um ambiente de trabalho digital, 72% dos Revolucionários registram uma maior habilidade para incorporar novas habilidades profissionais, em comparação com 58% dos Atrasados.

Ganhos comprovados de produtividade com a tecnologia digital: 73% dos Revolucionários Digitais reportaram um impacto positivo em sua produtividade e 70% citaram melhorias na colaboração graças às tecnologias digitais, contra 55% dos Atrasados.

Avanços contínuos na tecnologia digital e na automação criam as condições necessárias para melhores experiências no ambiente de trabalho: embora a automação possa ser vista como uma ameaça para a segurança no trabalho, nossa pesquisa descobriu que há um grande entusiasmo com ela. 71% dos entrevistados disseram que receberiam com satisfação um ambiente de trabalho totalmente automatizado no futuro, permitindo que as organizações construam ambientes de trabalho mais inteligentes e efetivos.

“Não importa qual indústria, nós temos visto um movimento no sentido de locais centrados no ser humano, com as empresas trabalhando para atender às expectativas em rápido ritmo de mudança sobre como as pessoas querem trabalhar”, Joseph White, Diretor de Estratégia de Ambiente de Trabalho, Design e Gerenciamento, da Herman Miller. “Isso depende da combinação de avanços em tecnologia – que incluem o mobiliário – com as ciências cognitivas para auxiliar as pessoas a se engajarem com o trabalho de novas formas. Isto não apenas significa experiências premium para os indivíduos, mas também a oportunidade para as organizações de atrair e manter os melhores talentos.”

“A própria natureza do termo ‘ambiente de trabalho’ tem se transformado, com as companhias começando a perceber que um espaço efetivo é focado na experiência e deve acomodar estilos de trabalho abrangendo diversas gerações e tipos de personalidades”, afirmou Francisco Acoba, diretor geral da Deloitte Strategy & Operations.

“Isso introduz novos processos onde soluções de TI, sistemas prediais e mobiliário interagem de forma harmoniosa com as pessoas para criar esses espaços. Indepedentemente da situação específica de sua empresa, onde os espaços se tornam fatores ativos da experiência de usuário isso beneficia o resultado final. No final das contas, trabalhadores que se sentem confortáveis em um espaço cumprem melhor suas tarefas. São aqueles que não vão eventualmente migrar para uma opção mais convidativa”.

Riscos emergentes

O estudo também identificou que os empregados estão entusiasmados com a nova tecnologia e têm o desejo de que seus empregadores ofereçam mais ferramentas. Quase todos os entrevistados (93%) acreditam que seu ambiente de trabalho poderia ser melhorado com o melhor uso da tecnologia, enquanto que 64% afirmaram que sua companhia ficará para trás em relação à concorrência se novas tecnologias não forem implementadas. A mesma porcentagem (64%) acredita que um escritório tradicional se tornará obsoleto graças aos avanços tecnológicos.

– Mundialmente, 69% dos entrevistados disseram que suas companhias têm investido no ambiente de trabalho digital nos últimos anos e que o interesse em uma nova geração de tecnologias tem crescido, incluindo ferramentas para prédios inteligentes que automatizam o controle de temperatura e a iluminação (24%), controle por voz e tecnologia sem fio de AV (23%) e aplicativos móveis corporativos personalizados (23%).

– A maioria dos entrevistados acredita que a tecnologia digital propicia um ambiente de trabalho mais eficiente (56%), mais colaborativo (52%) e mais atrativo (47%). Embora os benefícios do ambiente de trabalho digital sejam amplos, o estudo também revela que a cibersegurança é um desafio para os trabalhadores.

– Embora os funcionários apontem um alto nível de consciência relacionado à cibersegurança (52% pensam na segurança com frequência ou diariamente), eles também admitem correrem mais riscos com os equipamentos e dados da empresas, com 70% admitindo adotar comportamentos de riscos como o compartilhamento de senhas e equipamentos.

– Um quarto (25%) dos funcionários se conectaram a redes Wi-Fi potencialmente inseguras nos últimos 12 meses, 20% disseram que utilizam a mesma senha em várias aplicações e contas e 17% admitem que escrevem suas senhas para que possam lembrar delas.

O caminho a seguir

Essas informações indicam que as companhias devem se adaptar para impulsionar os benefícios da nova tecnologia de ambiente de trabalho digital, ao mesmo tempo que precisam minimizar os riscos de segurança. A Aruba recomenda que as organizações adotem as seguintes ações:

Adote uma estratégia de ambiente de trabalho digital: os departamentos de TI precisam trabalhar com os gerentes de negócio, usuários finais e outros interessados para definir um cronograma para a evolução do ambiente de trabalho digital. Isso inclui ir além de tecnologias já estabelecidas para implementar novas ferramentas, tais como sensores inteligentes e aplicativos móveis personalizados, que irão criar experiências de ambiente de trabalho cada vez mais personalizadas.

Construa espaços digitais de trabalho colaborativos: as empresas precisam pensar sobre como os espaços de trabalho digitais podem ir além de seus escritórios centrais para suportar os trabalhadores remotos, parceiros e clientes. Os líderes de TI precisam planejar e investir em um ambiente de trabalho sem fronteiras.

Incorporar segurança a partir do zero: as companhias devem planejar o ambiente de trabalho digital seguro como uma parte integral do projeto, levando em conta a possibilidade de erros humanos e outros fatores negativos. Para atingir um ótimo nível de segurança que pode se adaptar a mudanças e ao desconhecido, a TI deve estar atenta a tecnologias emergentes em redes, computação na nuvem, inteligência artificial e machine-learning (aprendizado de máquina).
“A consumerização do ambiente de trabalho é um movimento real. Os funcionários são consumidores e nós trazemos expectativas de consumidores conosco para o trabalho,” disse Janice Le, diretora de marketing da Aruba, uma empresa da Hewlett Packard Enterprise. “O local de trabalho está se tornando mais inteligente, sendo assim, os funcionários estão trabalhando de forma mais inteligente.”

Um novo paradigma começa a emergir onde as tecnologias de prédios inteligentes encontram uma interseção com o ambiente de trabalho digital para formar o Smart Digital Workplace (Ambiente de Trabalho Digital Inteligente). Aqui é onde os projetos focados no homen encontram a IoT (Internet das Coisas, da sigla em inglês) e construem a automação. O Smart Digital Workplace permite experiências personalizadas tais como móveis conectados e iluminação inteligente que se adapta ao usuário. Os prédios podem se tornar mais verdes ao otimizarem de forma dinâmica o uso de energia, tendo como base os hábitos de seus funcionários. Esses novos casos de uso não apenas impulsionam a produtividade dos trabalhadores como também aprimoram a eficiência, ao mesmo tempo que colocam as pessoas no centro do processo.

Le concluiu: “Este estudo global indica que a escolha, personalização, facilidade e automação estão aprimorando os vários níveis das organizações que estão definindo o futuro do trabalho. Nosso próprio local de trabalho é um laboratório vivo para o Smart Digital Workplace e nós estamos vendo resultados como contratação mais rápida e maior nível de aceitação de ofertas. Os benefícios são tangíveis e vão além da produtividade.”

Para ler o relatório completo, acesse: www.arubanetworks.com/TheWorkplaceofheFuture

Tags, , , , ,

Aruba anuncia novo country manager para o Brasil

Aruba, uma empresa da Hewlett Packard Enterprise, nomeou Eduardo Gonçalves para liderar a operação brasileira da companhia. Responsável por conduzir os negócios da empresa no País em vários segmentos incluindo Operadoras, Enterprise e SMB, ele continuará ampliando a relevância de Aruba na América Latina e consolidando-a como referência para o mercado corporativo em soluções de mobilidade, conectividade e segurança.

No início de dezembro Eduardo Gonçalves será o anfitrião do Aruba Atmosphere Regional Sao Paulo, a primeira edição do encontro promovido pela companhia globalmente para antecipar tendências tecnológicas. Este evento inédito reunirá mais de 600 especialistas em redes para conhecer a visão da Aruba sobre “digital spaces”, bem como inovações tecnológicas em acesso inteligente. A Aruba também mostrará como potencializar redes e tornar os ambientes corporativos em espaços seguros, flexíveis e colaborativos, que estão rapidamente impulsionando as empresas para a inovação.

Eduardo apresentará o portfólio da Aruba, ilustrando os benefícios a parceiros e clientes a partir da adoção dessas soluções de negócios. O Atmosphere Regional será realizado no dia 6 de dezembro na sede da Fecomércio, em São Paulo.

Ao longo de sua trajetória profissional, Eduardo trabalhou em diversas empresas do setor de TI/Telecom, como Cisco Systems, 3COM e Telefónica. Ingressou na Hewlett Packard Enterprise há seis anos e desde então atuava como gerente de vendas. É graduado em Engenharia Elétrica na FEI, pós-graduado em Administração pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e tem MBA em Gestão Empresarial na Fundação Instituto de Administração (FIA).

Tags, , , , ,

Aruba lança solução de Wi-Fi focada para empresas de pequeno porte com gerência simplificada e por aplicativo móvel

OC20accessPoint_LF

 

A Aruba, empresa da Hewlett Packard Enterprise, anuncia uma nova solução de Wi-Fi que fornece a pequenas empresas uma rede sem fio de nível corporativo, segura e confiável, com APs fáceis de configurar via um aplicativo móvel intuitivo. O HPE OfficeConnect OC20 é uma solução econômica desenvolvida para empresas sem recursos de TI dedicados. Com o OC20, pequenas empresas de qualquer vertical, podem implementar e gerenciar a rede Wi-Fi de maneira rápida.

Organizações de menor porte estão adotando aplicativos para smartphones, tablets e outras aplicações que ficam hospedadas na nuvem. Cerca de metade (43%) dos responsáveis usam seu smartphone conectado à rede Wi-Fi como o principal dispositivo para executar suas operações, e 65% fazem a contabilidade em aplicativos na nuvem, o que confirma a necessidade de conectividade sem fio confiável e onipresente. Mesmo com benefícios competitivos e operacionais claros da mobilidade, o fator determinante geralmente se refere à instalação e configuração. Geralmente, as pequenas empresas têm recursos de TI bem limitados, então é essencial ter uma opção que seja simples de ser configurada e que eles possam contar com a ajuda de uma revenda se necessário.

O HPE OfficeConnect OC20 resolve esses desafios, oferecendo às empresas de pequeno porte uma ferramenta intuitiva e econômica, simples de gerenciar sem a necessidade de conhecimento técnico avançado. Os revendedores podem agora prover aos seus clientes uma solução rápida de rede Wi-Fi de nível corporativo que mantém seus funcionários conectados e produtivos.

Menos problemas com uma solução confiável de nível comercial

Os AP’s OC20 oferecem conectividade Wi-Fi de alto desempenho e confiável para operar as aplicações fundamentais aos negócios, incluindo voz, vídeo e aquelas na nuvem. Otimizam de forma inteligente a cobertura e o desempenho da rede sem fio, além de minimizar a interferência, intensificando a experiência do usuário final. O filtro de sites integrado bloqueia o acesso a sites mal-intencionados, protegendo o sistema de pequenas empresas de ameaças online e sites inadequados ou fora de conformidade.

Reduza o tempo de configuração com o aplicativo móvel intuitivo

Com o aplicativo móvel OfficeConnect, a empresa ou os seus revendedores podem configurar e monitorar uma rede em questão de minutos a partir de qualquer local. Múltiplos escritórios podem ser gerenciados de uma só vez, podendo resolver rapidamente às mudanças na rede e eventuais interrupções remotamente, sem indisponibilidade da rede.

Quando as empresas estiverem prontas para expandir sua rede, os novos APs OC20 podem ser automaticamente incorporados copiando as configurações de um AP OC20 configurado anteriormente. A solução permite criar uma rede para visitantes opcional e separada com a opção de acesso aberto para visitantes, login na rede Wi-Fi por meio de senha simples ou conta de Facebook, incluindo o logotipo da empresa para promover a marca da mesma customizando a página de acesso.

Recursos remotos de monitoramento e solução de problemas

O aplicativo móvel OfficeConnect para iOS ou Android oferece recursos de monitoramento e solução de problemas. Um painel de controle da rede fornece visibilidade do sistema rapidamente, incluindo informações sobre desempenho da rede sem fio, número de dispositivos e de quem está conectado.

Além do AP OC20, a Aruba oferece o switch OfficeConnect 1920S, que protege e amplia os sistemas de pequenas empresas. O 1920S também pode ser monitorado pelo aplicativo móvel OfficeConnect.

O HPE OfficeConnect oferece mais recursos de maneira simplificada, permitindo que pequenas empresas compartilhem recursos e colaborem como uma rede corporativa, mas sem a necessidade de uma configuração muito complexa. Para organizações de pequeno porte que estão começando ou já planejando expandir seus negócios, a solução OfficeConnect os permite implementar uma rede sem fio de nível comercial que atenda suas necessidades em cada etapa do seu crescimento.

Tags,

Tecnologia impulsiona as vendas de Natal nas lojas físicas

Por Hilmar Becker*

Com a proximidade do Natal, as pessoas correm para não deixar algum familiar ou amigo próximo sem um bom presente. E como o lojista pode utilizar o comportamento do consumidor para estar melhor preparado para as vendas?

Mesmo que as compras online tenham se tornado fundamentais para a maioria de nós, as vendas físicas ainda têm um grande potencial. A Amazon, por exemplo, resolveu abrir uma livraria em Indiana, nos Estados Unidos. E a previsão é de que muitas outras sejam inauguradas pela companhia. Como grande parte dos consumidores ainda prefere concluir as compras em uma loja física (apesar de utilizarem seus smartphones para comparar preços online) o Facebook anunciou o lançamento de recursos para estimular as vendas nesses estabelecimentos. A ideia é conectar os usuários dessa rede social por meio de ferramentas de anúncios e de localização.

Se você está no negócio de varejo em qualquer lugar do mundo, está certamente prestando muita atenção a tendências e previsões. E se o seu trabalho é fazer com que a experiência na loja seja a melhor durante a temporada de compras de Natal (e ao longo do ano), cada peça de inteligência de mercado relativa ao cliente é fundamental para ficar com uma parte dos bilhões que estão sendo gastos este ano.

Chega de “achismo”

Para entender melhor os padrões de tráfego de consumidores, é importante compreender a análise de varejo por meio de serviços na nuvem em tempo real. Esses recursos são projetados para utilizar a tecnologia para fornecer uma visão histórica e atualizada dos clientes, analisando as estatísticas de wi-fi coletadas dos smartphones que todos carregam hoje. Com o rastreamento e análise do tempo gasto em determinadas áreas da loja, é possível determinar o melhor layout do estabelecimento e permitir que mais potenciais consumidores circulem pela área desejada.

Uma vez que cada pessoa que passa pela loja é um cliente em potencial, o comportamento perante as prateleiras e vitrines é uma informação importante. Com a tecnologia, o comércio tem a capacidade de saber, por exemplo, quantas pessoas realmente entraram na loja, em qual período do dia e por quanto tempo ficaram. Também é possível compartilhar dados com o departamento de marketing e assim oferecer um gerenciamento superior do volume de informação, antes e durante as vendas de fim de ano.

Ao contrário do que muitos pensam, capturar esses dados valiosos não exige que o lojista instale e gerencie equipamentos sofisticados de hardware. Basta que o estabelecimento utilize com mais eficiência o mesmo Wi-Fi e as ferramentas de gerenciamento que você já conta no seu negócio. É uma excelente maneira de colocar sua rede sem fio para trabalhar e impulsionar os negócios.

Decisões mais inteligentes para atrair mais compradores

Depois de ter os dados essenciais de tráfego do cliente, você pode reconhecer padrões e encontrar oportunidades para melhorar sua loja. Ao acompanhar a movimentação das pessoas, é possível aumentar o tráfego do estabelecimento no dia, ao expor de forma diferente produtos nas vitrines, adotar novas formas de sinalização e ofertas de campanhas antecipadas. O departamento de marketing e vendas terá uma maneira melhor de avaliar o que proporciona a conversão mais eficiente de alguém que simplesmente passa pelo local em um visitante efetivo da loja.

Você também pode acompanhar quanto tempo os compradores ficam em determinadas áreas do seu estabelecimento. Isso pode ser usado para melhorar o engajamento de compradores, testando diferentes layouts para o estabelecimento e para divulgação. Os vendedores também podem ser municiados em tempo real com dados de comportamento e se adaptar para garantir que os compradores estejam recebendo a melhor experiência possível na loja.

Ao usar produtos com tecnologia wi-fi capazes de analisar em tempo real a atividade do consumidor você pode personalizar o espaço, conforme a quantidade de clientes de maneira centralizada (não importa o número de unidades da rede, tenha 10 ou 2000 lojas). E, o mais importante: obter uma ampla visão sobre o que cada loja está fazendo, comparando várias unidades. Isso permite ao administrador de redes de lojas determinar onde e como fazer seus investimentos. O Natal é uma ótima oportunidade de geração de receita para os lojistas. E a tecnologia pode tornar esses resultados ainda melhores.

Hilmar Becker, Country Manager da Aruba no Brasil.

Tags, , ,

Inovação no varejo: como usar a tecnologia móvel para fidelizar consumidores e impulsionar as vendas

*Por Hilmar Becker, Country Manager da Aruba no Brasil

Para enfrentar o crescimento do e-commerce, que tem apresentado números positivos mesmo em cenários de crise, as lojas físicas contam com tecnologias de mobilidade (como aplicativos para smartphones) que permitem inovar no engajamento de clientes. Com elas é possível tornar a experiência de compra mais cativante e personalizada, aumentar o faturamento, impulsionar as vendas cruzadas e intensificar a fidelidade do cliente.

Porém, não basta adotar as tecnologias como rede sem fio, beacons (sensores que identificam na localização dos usuários) e aplicativos móveis para garantir o sucesso. Isso exige também uma estratégia desenvolvida e executada com muita atenção. Veja abaixo os principais passos para fornecer experiências personalizadas aos consumidores e mantê-los conectados, informados e fascinados.

Reunir as pessoas certas

Por ser um esforço unificado e presente em todos os canais, o engajamento móvel eficaz deve reunir pessoas de toda a sua organização para planejar, implementar e modernizar a sua plataforma. É importante envolver os tomadores de decisão das linhas de negócio e de experiência do cliente, além de representantes de marketing, TI, e-commerce e outros departamentos da organização.

Sem uma equipe de representantes de vários setores, pode acontecer um problema que é muito comum: o desenvolvimento de um aplicativo sem integração, não conectado aos estoques da loja, sistemas de fidelidade e negócios de e-commerce. Consequentemente, o aplicativo agrega pouco valor para o usuário final e acaba descartado pelo consumidor.

Definir metas

Depois de agrupar a equipe adequada, é hora de decidir o que é necessário na sua plataforma de engajamento móvel. É claro que isso depende do segmento de mercado da sua organização. Por exemplo, centros comerciais precisam de uma plataforma que colete dados sobre tráfego e os combine com análises sofisticadas para ajudar a elaborar de forma competitiva preços de aluguéis em áreas de alto padrão ou oferecer aluguéis atraentes a marcas que possam revitalizar uma região em baixa.

As lojas podem contar, nos aplicativos, com recursos como traçar rotas para guiar seus consumidores até determinados produtos, além de coletar dados sobre a localização deles para verificar padrões de tráfego. Outras capacidades incluem notificação de funcionários da loja sobre a presença de um cliente do programa de fidelidade ou alteração de banners digitais para atrair consumidores locais, como aumentar a frequência de um anúncio de comparação de preços quando um cliente começa a comparar preços online. De qualquer modo, é fundamental ir além das funções básicas (como o simples envio de notificações para o smartphone), e determinar os verdadeiros objetivos da sua iniciativa de engajamento móvel.

Análise dos sistemas a serem integrados

Para fornecer as capacidades desejadas, vários sistemas tecnológicos devem interagir em tempo real. Isso inclui: sistemas de estoque, do ponto de venda, análise de dados e inteligência de negócios, além de localização e indicação de proximidade. A integração dos sistemas apropriados de gestão da loja com capacidades de navegação conforme a localidade, por exemplo, é fundamental para agradar os consumidores. Com uma opção “clique e colete”, abordagens sofisticadas incluem recompensas do programa de fidelidade, como descontos em vendas cruzadas ou a oferta de um café.

Consultoria estratégica

Em todo tipo de projeto tecnológico, consultores bem informados ajudam a sua organização a analisar melhor os vários aspectos envolvidos e avaliar o que é necessário, quais soluções se encaixam melhor e o custo envolvido. Esses parceiros também podem ajudar a identificar as demandas futuras. Isso inclui garantir que a sua plataforma de engajamento móvel seja expansível e que possa ser modificada para incorporar inovações tecnológicas do setor.

Soluções e suporte

Recursos e funcionalidades robustas são fundamentais para qualquer solução tecnológica, mas, ao avaliar as opções de engajamento móvel, um aspecto muitas vezes esquecido é como ela será gerenciada depois de instalada. Embora seja fácil de instalar beacons em uma loja, o suporte posterior é muitas vezes a razão de as iniciativas de engajamento móvel não passarem do estágio de validação do conceito.

Os benefícios do gerenciamento centralizado ficam evidentes quando você tem centenas ou milhares de beacons instalados em áreas amplamente dispersas. No gerenciamento local, é necessário visitar fisicamente cada um desses sensores para realizar tarefas como identificação de falhas e verificação do nível de bateria, o que aumenta consideravelmente os custos gerais.

Evolução da plataforma

Por definição, o engajamento móvel é uma disciplina dinâmica, o que significa que as estratégias de sucesso incluem atribuir a evolução da plataforma a uma equipe multidisciplinar responsável pela pós-instalação. Com relação à TI, selecione pessoas que avaliam além dos atrativos de cada fornecedor, porque uma perspectiva holística reduz a adoção de componentes que criam gargalos ou obstáculos. E lembre-se: mais importante que as tecnologias utilizadas é criar uma estratégia abrangente, que ajude a garantir as inovações certas e os resultados esperados.

Tags, , , , , ,

Universidade digital: tendências para a infraestrutura conectada

Por Hilmar Becker

Com a popularização da educação a distância e o uso em larga escala da conectividade em locais públicos, a mobilidade tornou-se essencial também para as instituições de ensino superior, trazendo novos desafios para os departamentos de tecnologia da informação das universidades. Conheça tendências que vemos em instituições de todos os tamanhos, em vários países, e as estratégias de infraestrutura que elas estão adotando para atender às novas demandas.

Adoção acelerada do conhecimento digital

Os docentes, que haviam ficado com um pé atrás com as novas tecnologias, já notaram que esse é um processo sem volta e buscam proficiência nas ferramentas modernas de aprendizagem, desde streaming de vídeo até aplicativos de teste online, aumentando a demanda por banda larga. Frequentemente, as necessidades de desempenho e capacidade da rede do campus vão muito além daquilo que muitos departamentos de TI haviam antecipado poucos anos atrás.

Conferências e eventos

Agora, menos instalações educacionais ficam vazias durante períodos sem aulas, como férias acadêmicas, à medida que muitas instituições aproveitam suas salas para gerar receita. Naturalmente, o fornecimento de conectividade móvel é crucial para o sucesso dessas iniciativas, particularmente no atendimento de clientes corporativos.

Alunos online, o tempo todo

Para atrair e manter os alunos produtivos, várias instituições com alojamentos para estudantes já estão conscientes da crescente demanda por conectividade. Equipamentos de streaming de vídeo, como Apple TV e Chromecast, já são tão comuns quanto consoles de videogames, dispositivos para áudio via wi-fi, smartphones, tablets e laptops. Com os wearables (dispositivos “vestíveis”, como relógios e pulseiras inteligentes) também entrando no páreo, a média de equipamentos conectados por pessoa já chega a cinco ou mais em muitas universidades.

De olho na alta densidade

Na mesma velocidade que as instituições de ensino superior completaram projetos de cobertura de suas instalações com wi-fi, o paradigma tem se deslocado para uma sobrecarga na densidade de dispositivos. Por conta disso, a distribuição para atender à alta densidade de conexões à rede está migrando de projetos limitados a grandes auditórios para qualquer área onde múltiplos indivíduos se aglomeram para conviver e aprender, uma realidade mais comum.

Soluções de infraestrutura para atender à disparada das exigências

Em virtude das exigências crescentes de conectividade no campus, as instituições de ensino superior estão respondendo com investimentos em uma infraestrutura de rede mais robusta e gerenciável. Essas atividades incluem:

Padrão wi-fi em 802.11ac – Os sistemas que utilizam o padrão de rede sem fio IEEE 802.11ac já oferecem experiências de conexão similares às obtidas em instalações com fio, merecendo o rótulo de “Gigabit Wi-Fi”. A primeira geração de pontos de acesso 802.11ac, denominada Wave 1, melhora as velocidades sem fio em cerca de 3 vezes, em relação ao padrão 801.11n anterior – fornecendo taxas de dados de até 1,3 Gbps. As soluções apropriadas para o ensino superior incluem recursos que permitem aos instrutores controlar o acesso a dispositivos conectados, tais como projetores e monitores compartilhados.

Surfando na Wave 2 – Como estratégia para proteger o investimento, algumas universidades já estão de olho na próxima geração de pontos de acesso 802.11ac, conhecida como Wave 2. Ao inicialmente aumentar as velocidades do wi-fi para até 1,7 Gbps, 30% maiores do que as propiciadas pela Wave 1, essa segunda onda poderá oferecer índices de 3,4 Gbps para dados.

Switches multigigabit – Ter todos os benefícios da Gigabit Wi-Fi exige uma engenharia apropriada, dos pontos de acesso até o data center. Isso pode significar uma atualização para switches multigigabit, que podem automaticamente detectar e fornecer a conexão apropriada, como 1, 2.5, 5 ou até 10 GigE. O mais importante é que os switches multigigabit possibilitam a implantação de pontos de acesso Wave 2 por meio dos atuais cabos de rede Cat 5e/Cat 6 – o que é uma economia. Portanto, é apropriado considerar esses novos switches multigigabit durante a próxima atualização da infraestrutura.

Ferramentas modernas de otimização de wi-fi e gestão de acesso – A combinação de mais dispositivos dos clientes e mais pontos de acesso para servi-los exige ferramentas robustas para efetivamente otimizar a rede e administrar a gestão. As ferramentas modernas até oferecem suporte de multivendedores para possibilitar a administração unificada de redes com e sem fio.

Abordagens para a implantação de acordo com o orçamento – Embora alguns departamentos de TI de instituições de ensino já estejam familiarizados com implementações de tecnologias por fases, uma abordagem por camadas também pode ser uma boa opção. De forma resumida, o sistema por camadas combina o tipo de demanda com os pontos de acesso correspondentes. Por exemplo, os pontos de acesso tipo Wave 1 poderão ser apropriados para os escritórios administrativos, que têm densidade menor. Já os pontos de acesso Wave 2 são mais adequados para áreas de alta densidade, como auditórios.

Independentemente da situação específica da instituição de ensino, estamos num momento promissor para a questão da conectividade móvel. Com opções melhores de infraestrutura, as instituições de ensino superior devem oferecer a seus alunos e professores uma experiência de conectividade cada vez melhor. Não poder confiar no Wi-Fi é coisa do passado!

Hilmar Becker, Country Manager da Aruba no Brasil.

Tags, , ,

Estádio nos EUA ganha conexão wi-fi de última geração que permite conectar até 75 mil torcedores simultaneamente

A Aruba, empresa da Hewlett Packard Enterprise (NYSE: HPE), anuncia que o time de futebol americano Carolina Panthers instalou uma nova rede wi-fi gigabit da Aruba, com capacidade para fornecer a até 75 mil torcedores (capacidade do estádio) uma experiência aprimorada de conexão e modernizar as operações dos estabelecimentos comerciais que trabalham no local.

Como os torcedores trazem cada vez mais dispositivos móveis para o Bank of America Stadium, localizado na Carolina do Norte (EUA), a organização do Panthers reconheceu que sua rede precisava ser renovada. “Nossa estrutura anterior não atendia às necessidades dos torcedores nem aos nossos requisitos de densidade”, explica James Hammond, Diretor de TI do Carolina Panthers. “Sabemos que a experiência no estádio deve ir além da comodidade de assistir aos jogos em casa para que os torcedores continuem vindo aos jogos. Estava claro que precisávamos de uma modernização na infraestrutura para fornecer o tipo de experiência de conexão no estádio que os torcedores esperam.”

Hammond observou que havia vendedores no estádio que usavam a rede e eles também precisavam de maior cobertura da rede wi-fi e maior largura de banda. Seguindo o seu lema “Comprometidos com a excelência”, os Panthers desenvolveram um plano de modernização de três fases. A primeira etapa foi concluída fora da época dos jogos, quando os Panthers reconstruíram seu sistema DAS para fornecer uma cobertura melhor para celulares no estádio.

A segunda parte foi a modernização da rede wi-fi, quando os Panthers avaliaram soluções das empresas Ruckus, Cisco e Extreme antes de escolherem a solução da Aruba. Trabalhando com seu parceiro AmpThink na instalação da solução, os Panthers colocaram mais de 1.220 pontos de acesso Aruba 802.11ac em uma instalação sob os assentos testada em estádios, além dos Controladores de Mobilidade Aruba.

Eles também adotaram o gerenciamento de rede AirWave para otimizar o desempenho da rede e rapidamente resolver problemas de conectividade, além do ClearPass Policy Manager, para autenticação segura e provisionamento automatizado dos dispositivos móveis. O ClearPass fornece a conformidade PCI exigida pelos vendedores que operam no estádio e seus vários dispositivos móveis de PoS e IoT.

Os três primeiros jogos em casa desta temporada já mostraram os benefícios da plataforma Mobile First da Aruba. Mais de 20.000 usuários/dispositivos únicos por jogo se conectam à rede, com o tráfego atingindo o pico de mais de 3 Gbps, com capacidade adicional para ultrapassar 20 Gbps.

Com a nova rede instalada, os Panthers podem atender às crescentes demandas dos seus torcedores, fornecer rede wi-fi segura e confiável aos vendedores que trabalham no estádio e ter a base necessária para seguir para a terceira fase do plano de modernização da rede.

Os Panthers atualizarão seu aplicativo móvel com novos recursos, com a adoção da solução de engajamento móvel da Aruba com beacons Aruba para fornecer serviços no estádio e criar novas oportunidades de geração de receita. Com os beacons instalados, o aplicativo móvel enviará notificações de proximidade para localizar rapidamente a lanchonete e os banheiros mais próximos, além de outros serviços do estádio.

Para saber mais sobre as melhoras práticas em ambientes de alta densidade, como o Bank of America Stadium, faça o download do guia Aruba Very High Density Validated Reference Design.

Tags, , , ,

Aruba lança no Brasil Mobile First Platform e apresenta novo programa de canais

A Aruba, uma empresa da Hewlett Packard Enterprise, lança no Brasil a Aruba Mobile First Platform, plataforma baseada em software que utiliza interfaces de programação de aplicativos (APIs) para fornecer aos desenvolvedores e líderes de mercado mais informações sobre a rede, aprimorando a experiência de usuário e a segurança de aplicativos e serviços. A empresa também anuncia no País o programa Partner Ready for Networking, com novas ferramentas para geração de oportunidades de negócios para os parceiros.

“Para fazer uso do atual ambiente de IoT de rápido crescimento e com foco em mobilidade, as redes precisam fornecer mais do que conectividade e se adaptar facilmente aos novos requisitos de aplicativos sob demanda”, destaca Hilmar Becker, Country Manager da Aruba no Brasil.

A plataforma utiliza o novo sistema operacional ArubaOS 8.0, que permite aos desenvolvedores alavancar as informações contextuais oriundas da infraestrutura com camadas superiores por meio de API’s. Implementado em uma máquina virtual (VM) em um servidor, o ArubaOS 8.0 simplifica consideravelmente as mudanças na infraestrutura e permite ao cliente expandir sua rede.

Maior controle do acesso à rede e a aplicativos

As melhorias mais recentes no software Aruba ClearPass, que faz parte da Mobile First Platform, fornecem análises detalhadas sobre todos os dispositivos conectados e aprimoram a capacidade de integração com terceiros. O novo ClearPass Extensions facilita aos profissionais de segurança de TI e desenvolvedores a integração de serviços de tecnologia gerenciados na nuvem com o Aruba ClearPass.

Como exemplo do poder de integração desta plataforma, com o McAfee ePolicy Orchestrator (ePO), plataforma de gerenciamento unificado da Intel Security, os usuários podem verificar o status de um dispositivo. O McAfee ePO também fornece gerenciamento unificado da segurança de dispositivos, dados e rede, aumentando assim a segurança e reduzindo custos e a complexidade do gerenciamento de riscos e da segurança.

Para automatizar o acesso aos atributos do gerenciamento de mobilidade corporativa (EMM) da nuvem, a integração do Microsoft Intune por meio do ClearPass Extensions permite maior controle para as organizações que desejam fornecer aos funcionários acesso seguro a aplicativos, dados e recursos corporativos usando quase qualquer tipo de dispositivo.

O novo ClearPass OnConnect é a ferramenta ideal para clientes que não estão prontos para a adoção de 802.1X e RADIUS em suas redes, devido a sua infraestrutura de redes ter sido adquirida de diferentes fabricantes. O gerenciamento de políticas de acesso para esses ambientes pode ser habilitado com a aplicação de perfis para todos os dispositivos, sendo estes colocados em segmentos adequados da rede, sem grandes investimentos operacionais em TI e de maneira agnóstica à marca ou modelo de seus atuais equipamentos de infraestrutura de rede.

Otimização da experiência do usuário e análise dos negócios

A plataforma utiliza dispositivos Bluetooth Low Energy (BLE) para fornecer informações analíticas dos usuários da rede à plataforma Meridian Mobile App. O novo recurso Meridian Goals intensifica os dados coletados via BLE para informar às equipes de marketing e desenvolvimento de negócio sobre o sucesso ou fracasso de suas campanhas de vendas, eliminando a necessidade de classificar relatórios detalhados e variados para determinar os resultados de uma campanha.

Com a versão mais recente do Meridian, as empresas podem agora permitir o compartilhamento da localidade entre visitantes de um local público ou entre funcionários no trabalho. As pessoas com o mesmo app móvel em seu smartphone podem compartilhar sua localização física com colegas de trabalho e amigos e, ao mesmo tempo, manter controle total da sua privacidade.

Partner Ready for Networking e serviços na nuvem

Aproveitando-se das vantagens do Aruba Mobile First Platform e para tornar os parceiros altamente competitivos no mercado de redes móveis, a Aruba apresenta o novo programa Partner Ready for Networking. O programa oferece um portal dedicado aos parceiros, permite o registro de novas oportunidades com processo de aprovação simplificado, MDF (fundo de desenvolvimento de marketing, da sigla em inglês) planejado e ferramentas para geração de novas oportunidades de negócios.

A Aruba também fez avanços significativos em sua solução Aruba Central de serviços de rede gerenciados na nuvem, baseada em assinaturas. Com sua arquitetura de múltiplos clientes e o novo portal de serviços, ela permite que os revendedores rapidamente criem serviços gerenciados personalizados com a marca do cliente, entreguem serviços de valor agregado a clientes atuais e explorem novas oportunidades.

Tags, , , ,

Aruba lança Mobile First Platform, com foco em desenvolvedores e IoT

A Aruba, uma empresa da Hewlett Packard Enterprise, acaba de anunciar a Aruba Mobile First Platform, plataforma baseada em software que utiliza interfaces de programação de aplicativos (APIs) para fornecer aos desenvolvedores e líderes de mercado mais informações sobre a rede, o que lhes permitirá aprimorar aplicativos e serviços. A iniciativa acelera a integração e a inovação de tecnologias móveis e da IoT (Internet das Coisas) na velocidade do ecossistema de desenvolvedores.

Para fazer uso do atual ambiente de IoT de rápido crescimento e com foco em mobilidade, as redes devem fornecer mais do que conectividade e se adaptar facilmente aos novos requisitos de aplicativos sob demanda. Com informações detalhadas sobre o uso de apps móveis específicos e tecnologias operacionais geradas pela Internet das Coisas, essas redes podem ajudar as organizações a justificar os futuros investimentos em tecnologia digital.

A Aruba Mobile First Platform explora a habilidade dos desenvolvedores e fornecedores de tecnologia de inovar com base nas ricas informações contextuais que a infraestrutura da Aruba coleta dos dispositivos móveis e de IoT, e de personalizar de forma dinâmica as funções da rede em tempo real. Com isso, os clientes podem aprimorar os aplicativos atuais e criar novos apps para intensificar a experiência do cliente, melhorar as operações dos negócios e criar novas oportunidades de receita.

Controles de rede avançados e aplicação de políticas para mobilidade distribuída

A Aruba Mobile First Platform utiliza o novo sistema operacional ArubaOS 8.0, que permite aos desenvolvedores alavancar as informações contextuais oriundas da infraestrutura com camadas superiores por meio de API’s. Implementado em uma máquina virtual (VM) em um servidor, o ArubaOS 8.0 simplifica consideravelmente as mudanças na infraestrutura e permite ao cliente expandir sua rede.

O sistema também oferece maior capacidade de programação de redes Aruba. Desenvolvedores e parceiros do ecossistema da Aruba podem facilmente habilitar o gerenciamento por políticas e o controle de qualidade para os novos aplicativos críticos aos negócios, sem precisar de upgrades ou interrupções da rede.

Maior controle do acesso à rede e a aplicativos para dispositivos móveis e de IoT

As melhorias mais recentes no software Aruba ClearPass, que faz parte da Mobile First Platform, fornecem análises detalhadas sobre todos os dispositivos conectados e aprimoram a capacidade de integração com terceiros. O novo ClearPass Extensions facilita aos profissionais de segurança de TI e desenvolvedores a integração de serviços de tecnologia gerenciados na nuvem com o Aruba ClearPass. Os parceiros simplesmente colocam seu software em um repositório, que pode ser integrado por meio de uma API. Os clientes podem assim criar fluxos de trabalho automatizados de maneira rápida e fácil.

Com o McAfee ePolicy Orchestrator (ePO), plataforma de gerenciamento unificado da Intel Security, os usuários podem verificar o status de um dispositivo. O McAfee ePO também fornece gerenciamento unificado da segurança de dispositivos, dados e rede. Aumentando assim a segurança e reduzindo custos e a complexidade do gerenciamento de riscos e da segurança. “A integração do McAfee ePO com o ClearPass fornece aos clientes visibilidade unificada da situação de segurança, independente da rede, do tipo de dispositivo ou localidade do usuário, e automatiza a política de acesso para proteger as redes corporativas”, explica D. J. Long, Chefe da Intel Security Innovation Alliance.

Para automatizar o acesso aos atributos do gerenciamento de mobilidade corporativa (EMM) da nuvem, a integração do Microsoft Intune por meio do ClearPass Extensions permite maior controle para as organizações que desejam fornecer aos funcionários acesso seguro a aplicativos, dados e recursos corporativos usando quase qualquer tipo de dispositivo. “Nossa integração com o Aruba ClearPass permitirá garantir que apenas dispositivos gerenciados e adequados estarão aptos a se conectar à rede corporativa”, afirma Andrew Conway, gerente geral de marketing de produto da Microsoft Enterprise Mobility + Security. A integração do Intune com a plataforma da Aruba estará disponível no quarto trimestre de 2016.

O novo ClearPass OnConnect é a ferramenta ideal para clientes que não estão prontos para a adoção de 802.1X e RADIUS em suas redes, devido a sua infraestrutura de redes ter sido adquirida de diferentes fabricantes. O gerenciamento de políticas de acesso para esses ambientes pode ser habilitado com a aplicação de perfis para todos os dispositivos, sendo estes colocados em segmentos adequados da rede, sem grandes investimentos operacionais em TI.

Otimização da experiência do usuário e análise dos negócios para serviços de localização interna

A plataforma Aruba Mobile First se utiliza de dispositivos Bluetooth Low Energy (BLE) para fornecer informações analíticas dos usuários da rede à plataforma Meridian Mobile App, que vão muito além do simples monitoramento dos tempos de permanência em uma localidade específica. O novo recurso Meridian Goals intensifica os dados coletados via BLE para informar às equipes de marketing e desenvolvimento de negócio sobre o sucesso ou fracasso de suas campanhas de vendas, eliminando a necessidade de classificar relatórios detalhados e variados para determinar os resultados de uma determinada campanha.

Com a versão mais recente do Meridian, as empresas podem agora permitir o compartilhamento da localidade entre visitantes de um local público ou entre funcionários no trabalho. As pessoas com o mesmo app móvel em seu smartphone podem compartilhar sua localização física com colegas de trabalho e amigos e, ao mesmo tempo, manter controle total da sua privacidade. Esses novos recursos intensificam a experiência do usuário e a inteligência do negócio em termos de colaboração no local de trabalho e comportamento do cliente em locais públicos.

Fornecimento de rede na nuvem para empresas com diversas localizações geográficas

Atendendo às demandas por soluções de rede na nuvem altamente personalizáveis, a Aruba fez avanços significativos em sua solução Aruba Central de serviços de rede gerenciados na nuvem, baseada em assinaturas. Com sua arquitetura de múltiplos clientes e o novo portal de serviços, a Aruba Central permite que os revendedores rapidamente criem serviços gerenciados personalizados com a marca do cliente, entreguem serviços de valor agregado a clientes atuais e explorem novas oportunidades.

Além disso, a Aruba Central agora inclui funcionalidades corporativas, como Aruba Clarity para visibilidade da integridade da rede Wi-Fi e análise de localização do usuário móvel em diferentes espaços físicos. O novo app Aruba Central permite que equipes de TI instalem novos componentes de infraestrutura de rede com provisionamento automático (zero touch).

Maximize a receita com o programa Partner Ready for Networking

Aproveitando-se das vantagens do Aruba Mobile First Platform e para tornar os parceiros altamente competitivos no mercado de redes móveis, a Aruba apresenta o novo programa Partner Ready for Networking. O programa oferece um portal dedicado aos parceiros, permite o registro do novas oportunidades em apenas uma página com processo de aprovação simplificado, de fácil compreensão dos requisitos do programa, com apenas um ponto de contato, com MDF (fundo de desenvolvimento de marketing, da sigla em inglês) planejado e ferramentas para geração de novas oportunidades de negócios.

Disponibilidade

A Aruba Mobile First Platform e seus recursos associados ArubaOS, Aruba Central, Aruba ClearPass e Aruba Meridian estarão disponíveis no quarto trimestre do ano fiscal de 2016.

Tags, , , ,