Tag aplicativos

Magazine Luiza, Americanas e Zoom dominam ranking de aplicativos para a Black Friday 2019

Magazine Luiza ao lado de Americanas lideram o ranking de aplicativos para Android, e Zoom é o primeiro no ranking iOS dos aplicativos mais bem posicionados para a Black Friday 2019, segundo o relatório exclusivo do RankMyAPP, empresa de tecnologia referência em mobile marketing no Brasil.

O ranking é gerado em tempo real através de um algoritmo criado pela equipe de desenvolvimento do RankMyAPP e combina dados próprios com dados das app stores, criando uma pontuação indicando o market share de visibilidade para cada aplicativo, considerando as palavras mais relevantes buscadas para Black Friday. “Sabemos que a Black Friday é uma data chave para o comércio, o relatório entrega ao mercado um indicador para as empresas trabalharem em otimizações e obterem o melhor resultado de vendas”, afirma Juliana Assunção, CMO do RankMyAPP.

O relatório também mostra a relevância das palavras-chave mais pesquisadas para a Black Friday baseada no comportamento do usuário. “As buscas mais relevantes são para termos específicos como ‘TV LED’ e ‘geladeira’ e não por marcas específicas. A exceção é o iPhone, única marca a aparecer com mais de 50% de relevância para a Black Friday”, complementa a executiva.

Embora a data aqueça as compras de bens de consumo e tickets maiores, o ranking mostra que o consumidor também busca ofertas de produtos consumidos no dia a dia como fast food e deliveries, colocando McDonald’s, Burger King e iFood bem posicionados.

As recomendações para as empresas trabalharem sua estratégia de mobile marketing para a data são os testes e o planejamento. “O ideal é iniciar o planejamento entre julho e agosto, é nessa época que começam a surgir no ranking jogos casuais aleatórios que realizam suas otimizações para a Black Friday. Além disso, o aplicativo precisa entregar o que promete na campanha sendo imprescindível testá-lo durante toda a jornada do usuário, desde a descoberta nas app stores até no uso do app em si, senão todos os investimentos podem trazer efeitos até negativos”, analisa Juliana.

O relatório está dividido entre apps para Android e apps para iOS e pode ser consultado gratuitamente no site do RankMyAPP.

FONTE RankMyAPP

Tags, , , , ,

62 milhões de buscas: Google Maps é o app mais procurado

Principalmente nas grandes cidades, se locomover de um lugar a outro, muitas vezes, se torna um desafio. Os aplicativos de transporte fazem parte do cotidiano de muitas pessoas, seja para pedir um carro, oferecer caronas, consultar o gps ou até mesmo para verificar as alternativas de transporte público mais viáveis. Pensando nisso, a SEMrush , líder global em marketing digital, mapeou as principais plataformas focadas em mobilidade urbana para entender quais foram os mais pesquisados entre janeiro e setembro deste ano, em mecanismos de busca como Google e Bing.

O Google Maps é a plataforma mais pesquisada pelos brasileiros, com 62 milhões de buscas por seu nome. Além de gratuito, ele oferece ao usuário a visualização de mapas, imagens e rotas de satélite, funcionando como um GPS. A funcionalidade Street View é um diferencial, já que disponibiliza vistas panorâmicas, aumentando ainda mais a percepção da realidade dos lugares.

Em segundo lugar, a Uber recebeu 7,9 milhões de pesquisas na internet por seu nome, no período apurado, ele conecta a demanda e oferta de motoristas e passageiros por meio de transporte privado.

O terceiro lugar do ranking é para a plataforma BlaBlaCar, focada em caronas de longa distância e que conecta motoristas e passageiros dispostos a viajar entre cidades e compartilhar o custo da viagem, com mais de 60 milhões de membros em 22 países, recebeu 2,8 milhões de buscas por seu nome.

O aplicativo que se considera um guia do transporte público, Moovit, foi pesquisado 1,6 milhão de vezes. Ele reúne os trajetos e horários dos ônibus em São Paulo e região. Para o conforto do usuário, é possível escolher a melhor rota, já que ele disponibiliza as alternativas de caminhos possíveis.

O quinto aplicativo de mobilidade mais pesquisado pelos brasileiros é o Waze, que recentemente lançou a opção de oferecer caronas para economia de tempo e dinheiro, recebeu 1,5 milhão de pesquisas por seu nome na internet. Essa ferramenta é gratuita e fornece instruções de trajetos, mapa de trânsito ao vivo e alertas de incidentes, podendo interagir com outros usuários em tempo real.

Em sexto lugar, o aplicativo 99Pop é uma categoria para motoristas de carro particular que conecta passageiros mais próximos, foi o mais pesquisado durante o período, com 1 milhão de buscas.

O sétimo colocado mais pesquisado é o Buser, que viabiliza viagens entre cidades por meio de ônibus fretados que barateiam o custo para o consumidor final, recebeu 723 mil pesquisas por seu nome.

Em oitavo lugar e famosa pelos patinetes elétricos amarelos, a empresa Yellow recebeu 682 mil pesquisas dos brasileiros. A startup oferece aluguel de bicicletas e patinetes em diversas cidades do Brasil.

Em seguida, o aplicativo CittaMobi, que aponta os pontos de ônibus mais próximos, considerando a localização do usuário e faz a estimativa da previsão de chegada do usuário em seu destino. O app teve 400 mil procuras por seu nome na internet.

Em décimo lugar do ranking, está Cabify, com 378 mil buscas realizadas. O aplicativo conecta passageiros e motoristas, por meio de opções de categoria para cada necessidade do usuário, como carro particular ou táxi, por exemplo. Um dos diferenciais da plataforma a é ser uma empresa carbono neutro, que compensa toda emissão de CO² de suas operações.

Confira a lista dos top 10 aplicativos mais pesquisados entre janeiro e setembro:

1) Google Maps – 62 milhões
2) Uber – 7,9 milhões
3) BlablaCar – 2,8 milhões
4) Moovit – 1,6 milhão
5) Waze – 1,5 milhão
6) 99Pop – 1 milhão
7) Buser – 723 mil
8) Yellow – 682 mil
9) CittaMobi – 400 mil
10) Cabify – 378 mil

Tags, ,

Oktoplus reúne programas de fidelidade em um único aplicativo

Com o aumento da oferta de programas de fidelidade, muitas pessoas acabam não aproveitando os benefícios que esses programas trazem. Além da dificuldade em lembrar tantas senhas, cada programa possui uma regra de acúmulo diferente, as opções de uso dos pontos mudam de preço rapidamente, e, muitas vezes, não é possível acompanhar quando os pontos expiram. Com o objetivo de solucionar esses problemas, o aplicativo Oktoplus reúne em um único lugar as informações de todos os programas de fidelidade do usuário e oferece diversas opções para utilizar os pontos pela própria ferramenta.

Disponível para iOS e Android, o aplicativo da Oktoplus possui uma lista com mais de 80 programas de fidelidade. O usuário só precisa vincular os programas em que está cadastrado e o app disponibiliza as informações de saldo, extrato e pontos a expirar em um único dashboard. A partir dessas informações, o usuário consegue trocar seus pontos por produtos ou passagens aéreas dos programas parceiros da plataforma. No caso das passagens aéreas, a Oktoplus disponibiliza um buscador que compara os preços em dinheiro e em milhas. Caso o usuário não queira utilizar esses pontos, também é possível trocá-los por dinheiro pelo próprio app. Para evitar que os pontos sejam desperdiçados, a Oktoplus também envia com antecedência alertas de pontos a expirar.

Fundada em 2013 por Bruno Nissental, a Oktoplus surgiu com o objetivo de tornar mais simples e prazerosa a experiência dos consumidores com os programas de fidelidade. Atual CEO da startup, Bruno acredita que os programas de fidelidade ainda apresentam grande potencial de crescimento no mercado brasileiro. Em comparação com outros países, por exemplo, o número de usuários cadastrados em programas de fidelidade ainda é baixo. Em média, o consumidor brasileiro participa de 4 programas de fidelidade, enquanto que nos Estados Unidos esse número chega a 16.

“Muitos clientes ainda se sentem desconfortáveis em digitar suas senhas em aplicativos, com medo de terem seus pontos roubados”, explica Bruno. Por isso, uma das prioridades da empresa é se tornar referência no mercado fintech. Desde 2013, a empresa gerencia mais de 14 bilhões de pontos e mais de 1 milhão de programas de fidelidade no aplicativo.

Além de incentivar os brasileiros a utilizarem mais os programas de fidelidade, a Oktoplus também visa auxiliar aqueles que já participam de algum programa a aproveitarem melhor os benefícios. Muitos usuários, por exemplo, acabam perdendo os pontos expirados. “O objetivo da Oktoplus é incentivar o amadurecimento desse mercado, mudando a cultura dos consumidores para aderirem e aproveitarem cada vez mais os programas de fidelidade”, diz Bruno.

Tags, , , ,

Em parceria com a PUCPR, Visionnaire e Scopus capacitam alunos em Desenvolvimento de Aplicativos na Plataforma iOS

A Visionnaire Tecnologia e a Scopus
Desenvolvimento de Sistemas criaram um Programa
de Capacitação em Desenvolvimento de Aplicativos
na Plataforma iOS. 25 pessoas estão participando das
aulas em uma parceria com a PUCPR.

Ao perceber a carência de profissionais capacitados
para desenvolver em iOS, as duas empresas
decidiram formar os próprios profissionais.

Mais de 250 pessoas se inscreveram para as aulas
e 25 alunos foram chamados para o curso que vai
garantir oportunidades aos que se destacarem no
programa com participação em projetos iOS na
Visionnaire e Scopus.

Na aula inaugural, Andréia Malucelli, Decana da
Escola Politécnica da PUCPR, falou sobre a
importância de parcerias entre academia e
empresas: “já tivemos projetos similares em outras
áreas. Essas iniciativas são muito relevantes para
qualificar profissionais. Mostra o comprometimento
das empresas em formar jovens para o mercado e
fomentar inovação unindo pesquisa e negócios”.

Pela Scopus, o Professor Doutor da USP Reginaldo
Arakaki, responsável pela área de inovação da
empresa, falou das inúmeras possibilidades de
desenvolvimento para smartphones, especialmente
na área de serviços bancários. Ele também salientou
que cursos, como o promovido nesta parceria, têm
alto índice de empregabilidade.

Márcio Silva Alves, Gerente de TI da Scopus,
lembrou aos alunos que a empresa surgiu do mundo
acadêmico, na década de 70. E foi pioneira em
tecnologia para transações bancárias pelo celular.
Para ele, “é primordial a construção de soluções
disruptivas para novos modelos de negócios”.
“Sempre surgem novas tecnologias e novos
concorrentes e é muito importante sair na frente
formando profissionais capacitados para o futuro do
mercado”.

Sergio Mainetti Jr., da Visionnaire, apresentou a
história da empresa aos alunos na aula inaugural.
Também lembrou que a empresa, desde sua
fundação, sempre teve fortes ligações com o mundo
acadêmico, especialmente com a PUCPR, laços
mantidos até os tempos atuais. Ele destacou, ainda,
a importante parceria com a Scopus neste e em
outros projetos de tecnologia. E afirmou que acredita
que “os três parceiros no projeto vão dar uma

grande contribuição ao mercado de trabalho,
formando jovens em habilidades tão buscadas para
suprir as novas demandas em desenvolvimento de
aplicativos para iOS”.

As aulas tiveram início em fevereiro e se estendem
durante o primeiro semestre de 2019.

Tags, , , , ,

Eleições 2018: entenda como funciona o aplicativo e-título, lançado pelo TSE

Há pouco mais de duas semanas para o primeiro turno das eleições no país, que será no dia 07 de outubro, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o aplicativo e-título, lançado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em dezembro do ano passado. A iniciativa que será adotada em todo o país, permitirá aos eleitores acessarem uma via digital do título eleitoral por meio do seu smartphone ou tablet.

Todos os cidadãos podem utilizar o aplicativo, desde que não haja nenhuma pendência com a Justiça Eleitoral. Segundo o advogado Luis Roberto Alcoforado, da Alcoforado Advogados Associados, a principal função e vantagem do aplicativo é a dispensabilidade de portar o título de eleitor (documento físico) ao exercer o papel principal como cidadão do Estado Democrático de Direito.

“Além do mais, o software permite que os dados eleitorais do eleitor permaneçam, em tese, sempre seguros e disponíveis, em razão do aparelho celular ter alcançado o status de extensão do corpo humano”, comenta o especialista.

No caso da utilização da tecnologia por quem já fez a biometria, o advogado esclarece que, para quem já fez o cadastro biométrico, basta se cadastrar no aplicativo e estar portando o smartphone no dia do pleito. “Já para quem não fez, é necessário que, no dia da eleição, esteja portando um documento oficial com foto”, explica.

O e-título também permite ao cidadão acessar outras funções relevantes como: o local de votação, além do sistema operacional oferecer a opção ao usuário de como chegar até o seu domicílio eleitoral da melhor forma; dados de cadastro biométrico; certidão de quitação eleitoral e certidão criminal.

O especialista faz ressalvas sobre o uso desse tipo de iniciativa. “O aplicativo responde de forma vagarosa. Diversas vezes, não é possível acessá-lo. Portanto, acredito que na hora da votação, se as falhas não forem reparadas, enfrentaremos, possivelmente, grandes filas, devido à falta de capacidade da rede do aplicativo gerenciar diversos aparelhos móveis simultaneamente”, conclui o advogado Luis Roberto Alcoforado.

Tags, , , , , ,

Smartphone 3 em 1 – vivencie a era dos aplicativos

Por Ronan Maia

Quer saber como os smartphones fazem a sua empresa inteira caber na palma da mão? E não pense que estou aqui para falar sobre novidades em telefonia. Quero mostrar como os aplicativos móveis podem potencializar as experiências e produzir resultados para o seu negócio. Os apps estão mudando a prática varejista, seja para o cliente, o vendedor ou o gestor da loja. São três frentes em um único meio, com um conjunto de benefícios voltados à eficiência. Isso é transformação digital!

Em pesquisa divulgada no mês de abril, a FGV-SP apontou que, no Brasil, temos 220 milhões de smartphones ativos, o que significa mais de um por habitante. Estamos falando de digitalização da sociedade. Sendo assim, por que não, levar o seu negócio para dentro do smartphone?

Vamos ao exemplo do Pão de Açúcar, que inovou com um aplicativo de fidelidade, capaz de criar um novo relacionamento com os consumidores e proporcionar uma nova experiência de compras. E o que ele tem de diferente de tantos outros? Ele é atrativo. Dá descontos, prêmios e vantagens reais, fazendo com que o cliente queira instalar e usar o sistema sempre. Este é um dos desafios dos varejistas ao oferecer um app próprio: gerar interesse do consumidor. Você já parou para pensar em quais aplicativos de lojas tem no seu celular? É preciso criatividade para ser relevante e se destacar.

Claro que, para o varejista, qualquer movimento de digitalização tem que ser parte de uma estratégia que faça sentido para o seu negócio. Um app de fidelidade para descontos, por exemplo, também pode ser usado para uma compra sem atrito, como canal de pagamento direto entre cliente e marca, sem o intermédio de um vendedor. Basta fotografar o código de barras ou o QR Code da peça pelo app, que ele direciona, automaticamente, a um ambiente seguro para inserir os dados bancários. Com o processo finalizado, o consumidor já pode ir embora com o produto.

Para os que não abrem mão da interação humana, mas que também querem experiências digitais, o PDV móvel é bastante convidativo. Um smartphone na mão do vendedor permite que a compra seja realizada em qualquer ponto do ambiente. Imagine escolher um novo piso em uma loja de material de construção, com a facilidade do vendedor te acompanhar, consultar preços e disponibilidade de estoque, ali, enquanto você está tocando e olhando a peça – e poder realizar o pagamento sem pegar nenhuma fila, em um caixa tradicional! É uma jornada muito mais encantadora para o cliente.

Da mesma forma, para o vendedor, esse dispositivo surge como um grande aliado. Com camadas de inteligência artificial (IA), além do fechamento da venda, o ponto de venda móvel, proporciona um salto no atendimento e uma nova experiência de trabalho para quem faz o meio de campo entre marca e consumidor final.

Olhando no celular, assim que identifica um cliente (e isso pode acontecer por diversas maneiras, como o CPF, por exemplo), o profissional passa a ter em mãos, todo o seu histórico de compras, pontos a resgatar e sugestões de produtos específicas para aquele perfil, feitas pela IA. Isso coloca o vendedor em uma posição mais consultiva para o consumidor, que é surpreendido com um atendimento na loja física muito mais assertivo e pessoal. Como respostas, observamos o aumento do ticket médio e do mix comercializado.

Indo mais para dentro da empresa, o smartphone também é colocado na mão do gestor, com aplicativos móveis pensados para proporcionar maior eficiência no seu trabalho. Pesquisas apontam que a transformação digital, quando realizada com foco no colaborador interno, tem resultados duas vezes maiores do que as voltadas ao cliente final.

Na função gerencial, por exemplo, você tira o profissional que ficava preso no escritório, olhando para a tela do computador, com e-mails, papeis e sistemas – e coloca a mobilidade ao seu favor! Elimina as planilhas e leva experiências digitais, em que o gerente recebe os indicadores de negócio e controla todo o workflow de aprovações e encaminhamento de fluxo de trabalho pelo celular. Ele passa a estar na execução do varejo no seu dia a dia.

E isso vai se multiplicar nos próximos anos! Cada gerente pode ter um aplicativo que converse diretamente com as suas necessidades, para levar o seu negócio onde quer que esteja. Gerenciamento de equipes em mobilidade, sem precisar estar fixo em uma cadeira ou, mesmo, sem dar zoom no celular para visualizar documentos, mas por um app pronto e estratégico para o seu trabalho.

Um exemplo inspirador está na China, que conseguiu fazer o WeChat – o “tudo para todos”. Quase tudo pode ser feito com uma única plataforma, da troca de mensagens, ao pagamento de contas, o agendamento do banho do seu pet, até o envio de currículos. É um país bastante avançado no quesito aplicativos móveis e um modelo dessa evolução do mercado. No Brasil, certamente, as empresas devem considerar o smartphone como um instrumento de relacionamento com os clientes e os seus colaboradores. Isso é a revitalização dos negócios! Quem não estiver olhando para isso, hoje, vai perder em produtividade, eficiência e competitividade.

E você, está preparado para ter o seu negócio nas suas mãos? A transformação dos aplicativos e smartphones já começou e a sua empresa faz parte dela!

Por Ronan Maia, vice-presidente de Distribuição e Varejo da TOTVS

Tags, , , ,

51% dos internautas fizeram compras por aplicativos no último ano, revela estudo da CNDL/SPC Brasil

Onipresentes no dia a dia de muitos brasileiros, os smartphones facilitam a vida de diversas maneiras, inclusive para fazer compras. Um estudo realizado em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que nos últimos 12 meses, mais da metade (51%) dos internautas fizeram alguma compra por meio de aplicativos – o percentual é ainda maior entre a população mais jovem (60%).

Os tipos de produtos que os internautas mais compraram via aplicativos durante esse período foram os eletrônicos e itens de informática (44%), contratação de serviços de transporte particular (39%), vestuário (36%), ingressos para atividades de lazer (25%), comidas por delivery (24%) e produtos de beleza ou perfumes (23%).

Para esses entrevistados, a facilidade de acesso, uma vez que a compra pode ser realizada pelo próprio smartphone é o que mais leva as pessoas a comprarem via app (52%). Outras razões são a praticidade e rapidez (49%), disponibilidade de melhores ofertas (37%) e a facilidade de organização que os aplicativos oferecem (26%).

“Os dados da pesquisa não deixam dúvidas quanto ao futuro do e-commerce. Ele passará cada vez mais pelos aplicativos em dispositivos móveis, utilizados não apenas para comunicar-se durante o processo de compra, mas também para adquirir produtos e serviços, pesquisar e comparar preços”, analisa o presidente da CNDL, José Cesar da Costa.

Para 44% dos que compram por aplicativo, tela pequena é obstáculo; 67% também são adeptos de aplicativos financeiros

Mas na hora de comprar via app, nem tudo é visto de forma positiva. Indagados sobre os principais obstáculos para esse tipo de compra, 44% acham que a tela pequena acaba atrapalhando a experiência de consumo e 35% ainda não confiam na segurança oferecida pelos aplicativos. Há ainda 17% de entrevistados que consideram os aplicativos difíceis de serem usados e 16% que nem sempre estão conectados ao Wi-Fi ou possuem plano de dados.

“O mobile é uma tendência irreversível no mercado de consumo. Desta maneira, é preciso que os varejistas desenvolvam experiências que cativem os consumidores facilitem o engajamento. Este é um momento de mudanças intensas, em que os varejistas precisarão estar atentos para avaliar sua presença na internet, ampliando canais de relacionamento e facilitando o acesso dos clientes”, afirma o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.

A pesquisa descobriu que dentre os consumidores que usam aplicativos para compras, a maioria também é adepta de aplicativos para tarefas financeiras (67), principalmente os de operações bancárias (47%), comparação de preços (25%) e organização das finanças pessoais (19%).

44% dos usuários de WhatsApp já usaram o aplicativo para se comunicar com lojas; 79% acham importante que loja ofereça recurso aos clientes

Concebido inicialmente para troca de mensagens pessoais, o WhatsApp vem se tornando também uma plataforma para negócios. De acordo com o levantamento, 44% dos entrevistados já utilizaram o WhatsApp para se comunicar com uma loja ou vendedor no processo de compras, sendo que na maioria das vezes (73%) sempre houve um retorno por parte do estabelecimento comercial. Os que nunca tiveram a experiência de utilizar o WhatsApp para interagir com lojistas somam 56% dos seus usuários.

As interações mais comuns entre consumidor e loja foram na consulta sobre preços após recebimento de uma oferta (14%), concretizar uma compra por meio do aplicativo (12%), agendar um serviço (12%), consultar sobre um produto que ficou interessado (11%) ou realizar uma reclamação (10%).

Os tipos de produtos e serviços mais adquiridos via WhatsApp são manutenção e consertos de produtos diversos (31%), compra de roupas, calçados e acessórios (29%) e aquisição de remédios ou suplementos vitamínicos (26%).

Dentre os internautas que costumam fazer compras ou agendamento de serviços via WhatsApp, 42% consideram o processo fácil e rápido e 39% destacam a conveniência de poder comprar mesmo sem sair de casa. Há ainda 30% de entrevistados que veem vantagem em receber fotos e vídeos dos produtos que estão interessados. “As empresas já começam a perceber que não podem mais abrir mão de uma ferramenta de conexão instantânea entre a marca e o consumidor. A praticidade e o imediatismo proporcionados pelo aplicativo fazem com que os consumidores vejam com bons olhos a adoção da ferramenta como forma de relacionar-se com empresas. Isso significa que cada vez mais o consumidor será atraído pelas marcas que forem verdadeiramente responsivas no ambiente digital”, afirma Pellizzaro Junior.

Outra constatação do estudo é que o WhatsApp já é o canal favorito dos internautas para se comunicar com as lojas: 27% preferem esse tipo de contato. A opção aparece à frente do telefone, citado por 25% dos entrevistados. No geral, 79% dos entrevistados que já utilizaram o WhatsApp para se comunicar com vendedores consideram importante que os estabelecimentos comerciais ou prestadores de serviços ofereçam ao cliente essa opção. Apenas 7% são contrários a essa necessidade e 13% demonstram indiferença.

Metodologia

A pesquisa ouviu 815 consumidores de ambos os gêneros, todas as classes sociais, capitais e acima de 18 anos que fizeram alguma compra online nos últimos 12 meses. A margem de erro é de no máximo 3,43 pp a uma margem de confiança de 95%.

Tags, , , , , , , , , ,

Instituto Brasileiro de Vendas lança aplicativo para vendedores profissionais

Ferramenta tem o objetivo de facilitar o estudo e ampliar o networking entre alunos e professores; pessoas interessadas em vendas têm acesso a artigos, vídeos e dicas de leitura

Referência nacional em treinamento e capacitação de equipes de vendas atuantes nos mais diversos setores da economia, o Instituto Brasileiro de Vendas (IBVendas) lança o aplicativo “IBVendas”, que chega para facilitar o estudo dos alunos e ampliar o networking entre eles e com os professores. O app está disponível para os sistemas iOS e Android.

Ao realizar a matrícula em algum dos diversos cursos oferecidos pelo IBVendas, o vendedor deve baixar o aplicativo e, automaticamente, passa a ter acesso a todo o conteúdo, às apostilas utilizadas nas aulas e indicações de leituras complementares, desde as mais básicas até as teorias mais profundas. A ferramenta, no entanto, é útil para qualquer pessoa interessada em vendas e negociações, já que disponibiliza diversos artigos e vídeos.

“A nossa ideia é garantir o melhor caminho para o processo cognitivo no estudo dos nossos alunos, já que todo o conteúdo é atualizado constantemente”, afirma Mário Rodrigues, diretor do IBVendas. “Mesmo após concluir o curso, o vendedor continuará tendo acesso aos materiais e poderá utilizá-lo em inúmeras situações do dia a dia de trabalho”, complementa.

Outro benefício que a tecnologia proporciona está ligado à sustentabilidade. “Ao disponibilizar todo o conteúdo no aplicativo, deixamos de imprimir apostilas, o que, obviamente, é uma maneira bastante positiva de contribuir com o meio ambiente”, finaliza Mário.

Sobre o IBVendas: O Instituto Brasileiro de Vendas é referência nacional em treinamento e capacitação de equipes de vendas atuantes nos mais diversos setores da economia. Possui um método exclusivo que conta com as mais poderosas e eficazes ferramentas de vendas e negociação, com uma sólida fundamentação teórica, reconhecida internacionalmente e implementada com a dinâmica e flexibilidade do mercado brasileiro – www.ibvendas.com.br .

Tags, , , , , , , , , ,

Optimus Data lança aplicativo exclusivo para gerenciamento de projetos

A Optimus Data, empresa especializada no desenvolvimento de soluções de tecnologia, como .NET Core, Ruby on Rails, Vue.js, Swift e Kotlin, acaba de lançar o aplicativo Arbo, uma ferramenta de gerenciamento de projetos que permite que os usuários acompanhem pelo celular o andamento das atividades em cada projeto realizado e se comuniquem com os clientes por meio de chat e envio de imagens.

Com uma mecânica fácil para utilização e diversas funcionalidades, o Arbo chega ao mercado de aplicativos para auxiliar empresas e escritórios a organizarem as tarefas e projetos internos, diminuindo o tempo gasto com cada atividade e permitindo que novos trabalhos sejam aceitos. Entre os destaques da ferramenta, está o dashboard de prazo de entrega com três opções de visualização: projetos, tarefas e colaboradores\fornecedores.

Além das facilidades de visualização, também é possível marcar uma tarefa como concluída deslizando a atividade para o lado e para agilizar o contato e manter organizado o andamento dos projetos, o aplicativo conta com um chat entre o usuário e o cliente, onde é possível se comunicar por mensagens e envio de fotos.

Claudinei Gonçalves, Diretor Comercial da Optimus Data, diz “estamos muito satisfeitos com o lançamento do Arbo, será uma ferramenta indispensável no gerenciamento dos projetos” e complementa “o valor investido pelas empresas em uma assinatura terá retorno rápido, fizemos um teste com uma oficina de móveis e tivemos resultados excelentes, conseguimos zerar os atrasos nas entregas”.

Tags, , , , , , , ,

Aplicativo agiliza pedidos na mesa ou para retirada no balcão de bares, restaurantes e filas nas baladas

Um dos principais pilares da Transformação Digital é aprimorar a experiência do consumidor na hora de lidar com empresas e serviços. No segmento de Alimentação, que engloba lanchonetes, restaurantes e bares, os estabelecimentos começam a descobrir o uso da tecnologia para economizar o tempo dos clientes. A prova disso é que a recente implementação de terminais de autoatendimento em lojas das principais redes de fast-food tem proporcionado um aumento de até 20% nas vendas e 6% no tíquete médio.

Com a proposta de inovar no atendimento de pequenos e médios estabelecimentos, a isyBuy chega para melhorar a experiência do consumidor em bares, restaurantes, fastfoods, pubs e baladas, ao disponibilizar o cardápio no aplicativo para o cliente solicitar a comida, bebida, sobremesa ou, até a conta. Além do modelo de autosserviço, o app proporciona também as modalidades de takeout (pede, paga e retira, indicado principalmente para praças de alimentação), delivery com taxa mais econômica e também funciona como comanda na balada permitindo que o cliente realize o pagamento pelo celular e possa ir direto para a saída.

Facilmente adaptável e conectado aos sistemas de gestão dos comércios, o aplicativo é homologado de acordo com a nova regulamentação para pagamentos eletrônicos via Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP), que entra em vigência em 2018 e, por esse motivo, é o próprio responsável pelo processamento de todas as transações com segurança.

“Temos sentido uma boa recepção do mercado, que tem percebido a necessidade de aderir ao digital e a proporcionar novas experiências aos seus consumidores, especialmente no segmento de lazer, em que muitas vezes o atendimento pode deixar a desejar”, afirma Gabriel Rizzi, sócio fundador da isyBuy , que está presente em 22 estabelecimentos como TeaHub, Forneria Urbana, Go Fresh e agora começou a entrar no ramo das hamburguerias, o qual tem se mostrado uma grande força para a solução Café Suplicy, todos inicialmente em São Paulo. “Os comércios vêm notando que o cliente tem consumido mais ao consultar todo o cardápio sem pressa. Além disso, podem diminuir custos operacionais e de mão de obra”, aponta o executivo.

Investimentos e expectativas

Concebida em 2015 e desenvolvida desde então, a empresa foi lançada ao mercado após a garantia do funcionamento completo de sua operação, na metade de 2017. No meio deste caminho, recebeu investimentos do Verity Group, consultoria especializada em Transformação Digital, e passou a fazer parte de seu ecossistema, que conta também com as empresas Verity, QA360, especialista em testes de aplicação, e JUST, desenvolvedora de produtos digitais.

Alexandro Barsi, CEO do Verity Group, ressalta que a isyBuy chamou a atenção por oferecer uma plataforma que agiliza atendimento ao usuário final, bem como, pelo potencial em se transformar em uma fintech – empresa de tecnologia que atua na área financeira –, completando o ecossistema do grupo. “O objetivo é oferecermos todas as ferramentas e produtos para o processo da transformação digital, de ponta a ponta, desde a discutir a ideia até a sua execução”, afirma Barsi.

“O apoio da Verity foi fundamental para construirmos a casa, porque nos proporcionou acesso a um grande time de profissionais de arquitetura da informação de primeira linha, garantindo a robustez que nossa plataforma precisava para podermos dialogar com os estabelecimentos”, completa Rizzi.

Disponível para Android e iOS, a expectativa da isyBuy é gerar 20 mil pedidos ao mês para 2 mil estabelecimentos em seu primeiro ano.

Tags, , , , , , ,

BB disponibiliza venda de dólar pelo app

Os clientes do Banco do Brasil podem comprar dólares americanos de uma forma diferente. Agora, é possível adquirir a moeda estrangeira pelo aplicativo. Além disso, o cliente também poderá definir a cotação que está disposto a pagar e o período de espera. Tão logo o dólar chegue ao patamar pretendido, o Banco avisa, enviando uma mensagem para confirmar a transação.

Após a realização da compra, o cliente tem até dois dias úteis para retirar os dólares em um dos caixas eletrônicos para saque de dólares no BB, com a taxa garantida do dia de realização da transação no app.

O mobile do BB também ajuda a localizar uma agência com terminal de câmbio mais próximo. Com o GPS do smartphone ligado, o app mostrará as dependências num raio de 5 km. Também é possível fazer a busca por estado e cidade. São 96 terminais de câmbio espalhados em 18 estados e no Distrito Federal.

A transação é válida para dólar americano, até US$ 3 mil por operação, limitada a US$ 10 mil por mês. Para aquelas agências que não possuem terminal de câmbio, em breve o app também será interligado ao terminal de caixa dentro da agência, permitindo ao cliente retirar os dólares diretamente no guichê, sem a necessidade de passar pelo atendimento.

Como funciona

Para comprar dólar pelo celular, após acessar a área logada no app, basta acessar a opção Viagens/Moeda Estrangeira no menu.

Na opção Monitorar Taxa de Câmbio, o cliente define a taxa de câmbio que gostaria de pagar e o prazo de espera. O Banco envia mensagem quando a cotação chega ao valor informado, para confirmar a transação.

Com a compra realizada, basta ao cliente se dirigir a uma das agências com terminais de câmbio em até dois dias úteis. O BB garante a cotação do dia da contratação.

Tags, , , , , , , , , ,

Aplicativo Fly Delta apresenta mapa do aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo

A Delta continua atualizando seu aplicativo Fly Delta para oferecer aos clientes mais recursos e controle de sua experiência de viagem. A atualização mais recente inclui um mapa interativo do aeroporto internacional Governador André Franco Montoro, em Guarulhos, São Paulo, onde a Delta ocupa um espaço compartilhado com empresas parceiras como a GOL Linhas Aéreas Inteligentes e a Air France-KLM.

O aplicativo Fly Delta ajuda os clientes a navegar pelos terminais 1, 2 e 3 do aeroporto de Guarulhos, e em seus três pavimentos, permitindo que eles obtenham orientações ponto a ponto, seja para encontrar o balcão de check-in da Delta, uma lanchonete a caminho do portão de embarque ou ainda como encontrar o GOL Premium Lounge no terminal 2.

“O aplicativo Fly Delta ajuda a guiar a experiência de viagem dos clientes em Guarulhos, onde a Delta ocupa um espaço compartilhado com a GOL, próxima dos parceiros Aerolineas Argentinas e Aeromexico”, disse Fabio Camargo, diretor da companhia aérea para o Brasil. “A tecnologia nos ajuda a antecipar as necessidades dos nossos clientes, proporcionando a eles uma maneira fácil e intuitiva de facilitar a viagem.”

O aplicativo apresenta mapas dos aeroportos ATL, BOS, CVG, DCA, DTW, JFK, LAX, LGA, LHR, MCO, MSP, NRT, SEA, SFO e SLC. As atualizações recentes aumentaram a lista de mapas, incluindo os aeroportos AMS e MEX. As atualizações futuras incluirão mapas de CDG e PVG.

A Delta fornece serviços em 31 países, com 52 destinos na região, oferecendo mais de 1.700 voos semanais entre os Estados Unidos e a América Latina e Caribe.

Em 2017, a Delta Air Lines e a GOL Linhas Aéreas Inteligentes comemoraram o sexto aniversário de sua parceria comercial, que permitiu a conexão de mais de 1 milhão de clientes entre os Estados Unidos e o Brasil.

Desde que a aliança foi anunciada, a Delta e a GOL cresceram e atendem agora 99% dos destinos entre os Estados Unidos e o Brasil.

Tags, , , , , , , , , , ,