Tag agências de turismo

Meu Câmbio lança sistema que permite agências de turismo venderem moeda estrangeira

A plataforma online de venda de moeda estrangeira, Meu Câmbio (http://afiliados.meucambio.com.br/), desenvolveu um sistema que permite que agências de turismo vendam moedas. O objetivo é facilitar o dia a dia do cliente, e que ele tenha num mesmo espaço compra da viagem, passeios e a moeda que usará no destino.

“A tecnologia da Meu Câmbio permite que as agências incrementem suas receitas e a lucratividade sem qualquer investimento nenhum em tecnologia”, explica Paulo Castello Branco, conselheiro da startup.

Como funciona

Com a plataforma Meu Câmbio, as agências de turismo poderão oferecer aos seus viajantes o melhor negócio em câmbio de duas maneiras:

1) Agências que não tem site próprio podem utilizar um domínio co-branded sem qualquer custo ou investimento em tecnologia.

2) Agências podem incrementar sua oferta ao cliente, incluindo a cotação online de 18 moedas em seu próprio site.

“Desde de outubro opero com a Meu Câmbio e estou muito satisfeito com os resultados. A implementação foi muito fácil. Em menos de um dia, após a assinatura do contrato, já estávamos vendendo câmbio online e sem trabalho”, conta o diretor comercial da IT MICE Travel Solutions, Ibrahim Georges Tahtouh.

Com a plataforma do Meu Câmbio, o agente de turismo conta com uma equipe especializada de atendimento ao cliente, que poderá acompanhar o processo de cadastramento, aquisição da moeda escolhida, agendamento de retirada ou entrega, e quaisquer dúvidas que possam surgir durante toda a negociação.

Ainda, para aqueles que preferem acompanhar o cliente em toda a jornada, customizando o serviço prestado, a Meu Câmbio criou uma área exclusiva, na qual o agente de turismo pode realizar diretamente as etapas necessárias, como envio de documentação cadastral, upload de documentos e comprovantes de pagamentos.

“Nosso papel é oferecer a ferramenta, o conteúdo e o atendimento necessário para auxiliar a agência de turismo a atender amplamente às necessidades de seus clientes, e ainda incrementar a sua receita com operações de câmbio”, explica o diretor de estratégia e inovação da Meu Câmbio, Mathias Fischer.

Para facilitar ainda mais a interface com agências de turismo, a Meu Câmbio oferece integração de cadastros, sugestões de conteúdos, e-mail marketing, ferramentas de alerta e boletins de acompanhamento de preço das moedas estrangeiras.

Tags, , , , , , , ,

Turista brasileiro fecha viagem 52 dias antes do embarque

O turista que compara as diárias dos meios de hospedagem, investiga o transporte para os principais pontos de interesse e consulta os restaurantes do local antes de sair de casa, tem grandes chances de economizar algum dinheiro sem perder o melhor da viagem.

A melhor estratégia para controlar os gastos inclui, especialmente, um boa pesquisa dos serviços turísticos e antecedência para fechar negócio. A boa notícia é que boa parte dos viajantes já faz a lição de casa, de acordo com um estudo do Ministério do Turismo. O turista brasileiro planeja a viagem cerca de 100 dias antes da data prevista e reserva os serviços, como hotéis e passagens, 52 dias antes do embarque.

Algumas cidades brasileiras se destacam nesse quesito. Entre as 11 capitais monitoradas, os moradores de Goiânia são os mais precavidos: programam o passeio com 120 dias de antecedência. Em compensação, quando o assunto é fechar negócio, os brasilienses saem na frente: compram os serviços 78 dias antes da data da viagem.

A maior parte dos entrevistados que se autodeclararam turistas afirma que viaja menos do que gostaria (80,6%). Entre os viajantes mais frequentes destacam-se os moradores de Curitiba: 3,3 vezes por ano, seguidos pelos cariocas e moradores de Recife, ambos com uma média de 3,2 viagens por ano.

Os passeios turísticos estão entre as cinco prioridades de investimento pessoal, ao lado dos estudos, moradia, poupança e negócios próprios, segundo o estudo. O alto grau de satisfação com o destino turístico (95,1%) explica o elevado índice de retorno a roteiros já conhecidos: a maioria (57,4%) afirmou que a última viagem foi para um destino que já conhecia.

Os hotéis (45,1%) e as pousadas (22,2%) correspondem aos meios de hospedagem preferidos, assim como os destinos de praia (45,1%) e as pousadas (22,2%) referem-se aos meios de hospedagem preferidos. Paga-se à vista (63%) pelos serviços relacionados ao turismo, comprados, em sua maioria, fora de pacotes (78%).

A atividade turística aparece associada principalmente ao descanso e à tranquilidade (30%), mas também à diversão (24,8%) e a belezas naturais (12,5%). O atrativo de maior peso, no entanto, é justamente a beleza natural (33,9%) do território.
Foram entrevistados 2.322 pessoas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis, Salvador, Recife, Fortaleza, Brasília e Goiânia.

Tags, , , , , , , , , , , ,